Trata da exegese de 2Rs 8:26 e 2Cr 22:2, idade de Acazias, defesa apologética da Palavra de Deus a Bíblia no Texto Tradicional, suas perfeita inspiração e providencial preservação, inerrantes e infalíveis


“2Rs 8:26 vs. 2Cr 22:2

-- ÊPA! A MAIS PROVADA DISCREPÂNCIA NA BÍBLIA???...”

H.M.S., Abril/98




COTEJEMOS OS DOIS TEXTOS EM QUESTÃO:

2 Reis 8:26  Era Acazias de VINTE E DOIS ANOS DE IDADE quando começou a reinar, e reinou um ano em Jerusalém; e era o nome de sua mãe Atália, filha de Onri, rei de Israel.

2 Crônicas 22:2  Era da IDADE DE QUARENTA E DOIS ANOS, quando começou a reinar, e reinou um ano em Jerusalém; e era o nome de sua mãe Atália, filha de Onri.

PARECE HAVER AQUI UMA IRREFUTÁVEL PROVA DE DISCREPÂNCIA NA BÍBLIA: Acazias tinha 22 ou tinha 42 anos de idade naquele exata ocasião quando ascendeu ao trono Judaico???...

UMA RESPOSTA FÁCIL SERIA:

1.    “TODOS os textos hebraicos ainda existentes (e TODAS as traduções literais e por equivalência formal, feitas em todos os séculos) têm “quarenta e dois” em 2 Cro 22:2 e “vinte e dois”  em 2 Reis 8:26.  Jeorão, o pai de Acazias, morreu aos 40 anos de idade (2 Cro 21:20   Era da idade de trinta e dois anos quando começou a reinar, e reinou oito anos em Jerusalém; e foi sem deixar de si saudades; e sepultaram-no na cidade de Davi, porém não nos sepulcros dos reis.), e seria impossível que seu filho, que o sucedeu imediatamente no trono, já tivesse, conforme 2Cro 22:2, a idade de 42 anos, sendo portanto mais velho que seu pai! Portanto, “quarenta e dois”, em 2 Cro 22:2, é um erro indiscutível, tem evidentemente que se dever ao fato de que, em algum ponto da história da transmissão do texto hebraico, uma escriba deu um pequeno escorregão com sua caneta, trocando a letra hebraica mem, que representa 40, pela letra kaph, algo parecida, que representa 20. Que pena que este erro foi perpetuado e hoje não exista nenhum manuscrito correto neste ponto!

2.     Mas não nos preocupemos com coisas tão pequeninas: Nossa Bíblia, embora não absolutamente perfeita (ela não é sem erro em sequer uma palavra, letra, ou sinalzinho), merece um alto grau de confiança, pois todos os seus erros ou são de nenhuma importância doutrinária, como este, ou podem ser explicados e interpretados por piedosos super-eruditos, especialistas no assunto, a quem devemos entregar e aceitar a interpretação desses casos difíceis”

O problema com esta solução fácil e que nos faz rejeitá-la, é: Se crermos que há pelo menos um erro na Bíblia, mesmo que seja um inocente e pequeno escorregão de caneta, então Deus não garantiu a miraculosa e ABSOLUTAMENTE PERFEITA preservação da Sua Palavra. Daí, quem pode GARANTIR que não hajam outros erros na Bíblia? Como poderíamos estar absolutamente CERTOS de que os preciosos versos que Deus usou para falar ao nosso coração e salvar nossa alma não estão entre aqueles contendo erros?!!! Como poderíamos estar CERTOS de pelo menos algumas das mais fundamentais e também mais atacadas doutrinas da nossa fé?!!! [1]

Compelidos por muitas razões e evidências, e temperados pelos nossos anos de experiência de maravilharmo-nos com a fidelidade de Deus, CREMOS, EM FÉ SIMPLES COMO A DE UMA CRIANÇA, QUE:

1.    Os Textos Masoréticos e Textos Recebidos [2] são a PERFEITA PALAVRA       (Sal 119:140 A tua palavra é muito pura; portanto, o teu servo a ama.)

2.    do nosso PERFEITO DEUS       (Tito 1:2c ... Deus, que não pode mentir, ...),

3.    dada aos homens por uma PERFEITA ESCRITA INICIAL       (2Ped 1:21; 2Tim 3:16.       Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.        Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;)

4.         e miraculosamente preservada em uma PERFEITA TRANSMISSÃO       (Sal 12:6-7; Mat 5:18; Luc 16:17       As palavras do SENHOR são palavras puras, como prata refinada em fornalha de barro, purificada sete vezes. Tu as guardarás, SENHOR; desta geração as livrarás para sempre.[3]       Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido.       E é mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til da lei.)

Embora não seja aquí nosso propósito repetirmo-nos elaborando sobre essas razões, repetimos da forma mais direta possível que cremos que os Textos Masoréticos e os Textos Recebidos [4] são infalíveis e inerráveis, palavra por palavra, letra por letra, sinalzinho por sinalzinho, de capa a capa. É por isto que podemos dizer com total segurança “2 Tim 1:12 Eu SEI em quem tenho crido...”      e      “...1Reis 8:56  Bendito seja o SENHOR... nem uma palavra caiu de todas as suas boas palavras ...”.

Antes de juntos desamarrarmos o que alguns chamam de “o nó Górdio da cronologia dos reis de Israel e Judá”, vejamos os ...¯

PRINCÍPIOS AXIOMÁTICOS (INDISCUTÍVEIS) PRELIMINARES:

1.    Algumas partes da Palavra de Deus são comparadas ao leite (1Ped 2:2), outras ao sólido mantimento (Heb 5:12-14 Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento.    Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino.    Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal.). Definitivamente, a atual questão cai na categoria de sólido mantimento.

2.      Cada crente recebeu a ordem de estudar a Palavra de Deus e saber bem manejá-la (2Tim 2:15 Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.). A atual questão exige estudo, estudo muito cuidadoso e diligente.

3.      Sempre que, na Bíblia, encontramos uma passagem difícil de entender, mesmo depois de todo nosso estudo, isto não significa que a Bíblia esteja errada. Temos que humildemente dobrarmo-nos a dois fatos:

(A) que não temos ainda suficiente maturidade espiritual para apreender os profundos tesouros que Deus colocou na Sua Palavra (1Cor 3:1-2; Luc 24:25        E eu, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo. Com leite vos criei, e não com carne, porque ainda não podíeis, nem tampouco ainda agora podeis,      E ele lhes disse: Ó néscios, e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram!) e temos portanto que continuar estudando e crescendo; e

(B) que Deus nunca planejou que entendêssemos tudo que existe para ser conhecido (João 21:25   Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez; e se cada uma das quais fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem. Amém.), e portanto temos que nos contentar em reconhercermos que Ele nos concedeu sabermos tudo que precisamos saber até que entremos na Sua gloriosa presença no céu (1Cor 13:12   Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.).

4.    As duas passagens em questão são traduções acuradas dos textos Masoréticos, em hebraico: Todos os manuscritos ainda existentes e todas as Bíblias impressas dizem a mesma coisa! Não temos aquí uma suposta “tradução menos que perfeita”, por Tyndale, Lutero, a comissão do rei Tiago, Almeida, etc. [5]

5.    As Escrituras freqüentemente só mencionam os anos completos (e não as frações) envolvidos nos reinados. Uma parte de um ano é contado como um ano inteiro. Assim, um ano pode ser contado uma vez para o rei que sai, outra para o que entra.

6.      Algumas vezes o reinar de um rei é datado a partir do início da dinastia ao invés do início da sua própria ascensão ao trono e ao governar [6]. Podemos achar estranha esta maneira de contar os anos, mas esta é a maneira algumas vezes usada na Palavra do Deus soberano! [7]

7.    Algumas vezes, o reinado de um rei é datado a partir da sua unção para o trono, outras vezes a partir da sua posse e efetivo início do pleno exercício do seu governar. Por exemplos: (a) Cristo  nasceu como rei dos judeus (Mat 2:2), mas Seu reino só se revelará plenamente quando sentar sobre o trono de Daví, no Milênio; (b) Depois da deportação do seu pai, Jeoiaquim tornou-se legalmente o rei de Judá, com apenas 8 anos de idade (2 Cro 36:9), mas sua mãe governou como sua representante, até que ele fez 18 anos (Jer 13:18; 2Reis 24:8, 12); Etc.

[Um exemplo da História do Brasil (e muitos países têm exemplos ainda melhores):

D. Pedro II nasceu em 2.dezembro.1825.

Podemos, com toda legitimidade, dizer que D. Pedro II começou a reinar em 9.abril.1831 (com apenas 5 anos de idade), com isto significando, tendo em mente, que foi nesta data que ele foi publicamente aclamado como novo imperador brasileiro, em cerimônia oficial, no Paço da Cidade do Rio de Janeiro (em virtude de seu pai, o imperador D. Pedro I, ter definitivamente partido para a Europa).

Depois disso, houve um período em que, mesmo sendo Pedro II o imperador oficial (pois fora aclamado pelo povo e, sem dúvidas, já era o imperador aos olhos, coração e decisão de todo o povo), por causa de sua tenra idade o governo "de facto" era feito por sucessivas, conturbadas e impopulares "regências" a ele subalternas e inferiores, a primeira delas tendo sido um triunvirato que logo caiu.

Podemos, com toda legitimidade, dizer que D. Pedro II começou a reinar no dia 23.julho.1840 (com apenas 14 anos de idade), com isto significando, tendo em mente, que foi nesta data que ele teve sua maioridade antecipada pelo Senado e por este foi proclamado como imperador;

Ou dizer que começou a reinar pouco depois, ao ser aclamado por cerca de 8 mil pessoas que se reuniram no paço da cidade;

Ou dizer que somente começou a reinar em 2.dezembro.1840 (ao completar 15 anos de idade), aclamado com muito maior festa popular e cortejos.

8.    Não era incomum haver mais de um rei reinando a um só tempo sobre um mesmo reino. Um homem podia reinar como rei empossado; outro como [jovem] rei meramente ungido mas não empossado no efetivo exercício do reinar; outro como pro-rei (em lugar do rei); outro como co-rei (juntamente com o rei).

9.    O termo “filho”, na Bíblia, nem sempre significa o direto-descendente-biológico, macho, de um pai. Na realidade, além disto, pode significar neto (Dan 5:2  -- Belsazar, chamado filho, foi realmente neto e não filho direto de Nabucodonozor), ou significar genro (1 Sam 24:16 – Davi, chamado filho, foi realmente genro de Saul), ou (óbvia e indiscutívelmente) pode significar filho-postiço (enteado), ou pode significar um descendente distante (Mat 1:1).

10.  Houveram dois Acazias: um no reino de Israel, ao Norte; e outro no reino de Judá, no Sul.

11.  Acazias é assim chamado em 2Cro 22:1, etc., mas também é chamado Joacaz em 2Cron 21:17.

AGORA ANALISEMOS COM TODO CUIDADO ALGUMAS PASSAGENS QUE COMEÇARÃO A INDICAR UMA POSSÍVEL SOLUÇÃO, POIS ESCRITURA INTERPRETA ESCRITURA:

1.      O início do entendimento da solução para o problema começa em Mat 1:8, que integra aquela  genealogia do Senhor Jesus Cristo que comprova que Ele é o legítimo herdeiro do trono de Daví: (E Asa gerou a Jeosafá; e Jeosafá gerou a Jorão; e Jorão gerou a Uzias). Comparando com o V.T., vemos que, EM MAT 1:8, TRÊS (3) REIS (ACAZIAS, JOÁS E AMAZIAS) DE JUDÁ SÃO DELIBERADAMENTE “SALTADOS” NA GENEALOGIA DE CRISTO. POR QUE?

2.      A resposta está em Exo 20:5b, Num 14:18b e Sal 109:13-15

... eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.

SENHOR ... o culpado não tem por inocente, e visita a iniqüidade dos pais sobre os filhos até à terceira e quarta geração. 

Desapareça a sua posteridade, o seu nome seja apagado na seguinte geração.    Esteja na memória do SENHOR a iniqüidade de seus pais, e não se apague o pecado de sua mãe.    Antes estejam sempre perante o SENHOR, para que faça desaparecer a sua memória da terra.

e decorre do caráter mau do reino de Acazias 2Cro 22:3-4

Também ele andou nos caminhos da casa de Acabe, porque sua mãe era sua conselheira, para proceder impiamente.    E fez o que era mau aos olhos do SENHOR, como a casa de Acabe, porque eles eram seus conselheiros depois da morte de seu pai, para a sua perdição.

Acazias não é contado como semente de Davi (seus ancestrais são enfatizados como sendo “da casa de Onri” ).

3. A Bíblia enfatiza tanto a má herança por linha de sangue como a má herança pela má influência espiritual que Acazias recebeu da sua mãe, Atália, chamada de “filha de Onri“ (quer literalmente, quer no sentido de que Atália é filha de Acabe e Jezebel, 2Reis 8:18, assim sendo neta de Onri).

E andou no caminho dos reis de Israel, como também fizeram os da casa de Acabe, porque tinha por mulher a filha de Acabe, e fez o que era mal aos olhos do SENHOR.

4. Acazias ascendeu ao trono, para realmente reinar, no ano de 894 A.C.

5. 22 anos antes, o ano de 914 A.C. marcou o 8º ano do reinado de Jeosafá. Este deve aproximadamente ter sido o tempo quando este juntou-se em parentesco com Acabe, rei de Israel (2 Cro 18:1   Tinha, pois, Jeosafá riquezas e glória em abundância, e aparentou-se com Acabe. ), uma vez que no 3o. ano do seu reinado ele instituiu um reavivamento em Judá (2Cron 17:7-9), e que, a seguir, seu reino prosperou (verso 12).

6. Vários anos depois, estes reis dos 2 países se juntaram em guerra contra a Síria (verso 2). Os dois reis foram para a batalha (verso 28) e Acabe foi morto (versos 33-34), mesmo tendo tentado um truque  para escapar e ver Jeosafá ser morto.

7. Antes da batalha o fiel profeta Micaia foi acorrentado e deportado para Amon, onde Joás (com 1 ano de idade) estava morando.

8. É aqui, em 1 Reis 22:26 e 2Cron 22:11, que uma declaração extremamente reveladora é feita: Joás,  filho biológico de Acazias, é chamado “filho do rei”, PODENDO indicar que ACAZIAS JÁ ERA REI, MESMO ENQUANTO QUEM REALMENTE SENTAVA NO TRONO E REINAVA ERA JEOSAFÁ!

Então disse o rei de Israel: Tomai a Macias, e tornai a levá-lo a Amom, o governador da cidade, e a Joás filho do rei.

Porém Jeosabate, filha do rei, tomou a Joás, filho de Acazias, furtando-o dentre os filhos do rei, aos quais matavam, e o pós com a sua ama na câmara dos leitos; assim Jeosabeate, filha do rei Jeorão, mulher do sacerdote Joiada (porque era irmã de Acazias), o escondeu de Atália, de modo que ela não o matou.

9. Como pode isto ser???

VEJAMOS UMA SOLUÇÃO POSSÍVEL:

Reis de Judá:

Reis de Israel: ...

... Asa, que gerou

Jeosafá, que gerou

Jeorão, que casou com Atália e foi pai-postico de

Acazias, que gerou

Joás, que gerou

Amazias, que gerou

Ozias, que gerou ...

Onri, que gerou

Acabe, que gerou de Jezebel a

Atália (que casou com Jeorão) e a ...

 

Ano Antes de Cristo)

 

-921

Jeosafá começa a reinar sobre Judá

-919

Jeosafá institui um reavivamento em Judá. Depois, seu reino experimenta bênçãos e prosperidade.

-914

Jeosafá, no 8º ano de seu reino sobre Judá, aparenta-se com Acabe, casado com Jezebel.

-914

Jeorão, filho de Jeosafá, casa com Atália, filha de Acabe e de Jezebel, portanto neta de Onri. Atália já tinha um filho, Acazias, de casamento anterior, portanto era 17 ou mais anos mais velha que Jeorão (fato invulgar!). Assim, Jeorão torna-se pai-postiço (padrasto) de Acazias.

-914

Acazias, com 22 anos, é ungido rei, mas não toma posse.

 

Joás, com 1 ano, filho biológico de Acazias, é chamado “filho do rei”, enquanto quem realmente reina é Jeosafá!!!!

-902

Jeosafá (rei de Judá) e Acabe (rei de Israel) guerreiam os Sírios, Acabe é morto.

-902

Jeorão, com 32 anos, começou a reinar sobre Judá. Mata todos os seus irmãos, em Judá, e muitos dos príncipes de Israel.

-894

Jeorão, com 40 anos, morre

-894

Acazias, com 42 anos, filho postiço (enteado) de Jeorão e que já havia sido ungido rei 20 anos antes, finalmente toma posse e reina realmente sobre Judá. Só reina 1 ano.

1. Uma solução que faz as peças do quebra-cabeças começarem a  bem se encaixar uma nas outras é se, como parte do “Jeosafá ... aparentou-se com Acabe” (2Cron 18:1), Acazias foi ungido [mas não empossado] rei naquela ocasião, quando tinha 22 anos, só efetivamente sendo empossado 20 anos depois, quando tinha 42 anos de idade.

2. A Palavra de Deus não dá todos os detalhes da aliança que até incluiu “Jeosafá ... aparentou-se com Acabe” (2Cron 18:1). Mas, evidentemente,  foi de monumental largura e profundidade, pois a Jeosafá foi dado o título de “rei de ISRAEL” (!... 2Cron 21:2). Ademais, quando seu filho Jeorão finalmente reinou sozinho sobre Judá, ... havendo-se fortificado, matou a todos os seus irmãos à espada, como também a alguns dos príncipes de Israel.  (verso 4)! Por que ele mataria os príncipes de Israel, quando eles não eram uma ameaça para o trono de Judá? Não somente isto, mas Acazias obviamente se sentia como na sua própria casa na corte de Israel (2Cron 22:6c).

3. Entendivelmente, embora que com motivos e objetivos diferentes, ambos Jeosafá e Acabe eram interessados em reunirem a monarquia que tinha sido dividida cerca de 70 anos atrás. Entendivelmente, Acabe (ou Jezebel) conspiravam para por um dos seus sobre o trono judaico, após a morte de Jeosafá. Isto poderia ser alcançado através da unção prévia de Acazias (neto de Acabe, controlado pela filha de Acabe, e neto-postiço de Jeosafá) como rei de ambos os reinos.

 4. Acabe concebeu um estragema para fazer Jeosafá ser morto na batalha, mas o tiro saiu pela culatra (2Cron 18:29,31-33). Assim, Acazias teve que esperar 20 anos para ser efetivamente posto sobre o trono.

 

EM RESUMO, A NOSSA TESE É DE QUE é POSSÍVEL que:

quando Atália (filha de Acabe e neta de Onri, reis de Israel) casou com Jeorão, futuro rei de Judá, ela já tinha um filho, Acazias. Este filho-postiço (enteado) de Jeorão foi ungido rei de Judá (e, talvez, de Israel) aos 22 anos de idade, quando Jeosafá e Acabe “se uniram em parentesco”. 20 anos depois, com a idade de 42 anos, Acazias assumiu o pleno governo de Judá.

Assim, 2Reis 8:26 refere-se a que Acazias (filho-POSTIÇO [ENTEADO] de Jeorão) foi UNGIDO rei aos 22 anos de idade, e 2Cron 22:2 a que ele começou EFETIVAMENTE a GOVERNAR quando tinha 42 anos de idade.

A única pergunta que resta é:

QUEM FOI O PAI BIOLÓGICO DE ACAZIAS?

O que está por trás do “Jeosafá ... aparentou-se com Acabe...”  parece ser algo sórdido, uma emaranhada e suja teia. Considere que:

1. Acazias é chamado filho de Jeorão.

2Cron 22:1 E os moradores de Jerusalém, em lugar de Jeorão, fizeram rei a Acazias, seu filho mais moço, porque a tropa, que viera com os árabes ao arraial, tinha matado a todos os mais velhos. Assim reinou Acazias, filho de Jeorão, rei de Judá.

Como Acazias era 2 anos mais velho que Jeorão, tem que ter sido seu filho POSTIÇO (ENTEADO). Ao casar-se, Jeorão tinha 20 anos e sua mulher Atália, já tendo por filho a Acazias, com 22 anos, devia ser pelo menos uns 37 anos de idade, quase o dobro da do seu marido! Tão invulgar coisa só pode ter resultado de trama política, com sórdido motivo (Efe 6:12 revela quem quis corromper a linhagem do Messias prometido).

2. Acazias é chamado genro de Acabe

2Reis 8:27 E andou no caminho da casa de Acabe, e fez o que era mal aos olhos do SENHOR, como a casa de Acabe, porque era genro da casa de Acabe.

Isto pode teria sido estabelecido por seu casamento com Zibia, que tem assim que ter sido filha ou neta de Acabe.

2Cron 24:1 Tinha Joás sete anos de idade quando começou a reinar, e quarenta anos reinou em Jerusalém; e era o nome da sua mãe Zibia, de Berseba.

3.      Acazias é chamado FILHO de Jeosafá.

2Cron 22:9 Depois buscou a Acazias (porque se tinha escondido em Samaria), e o alcançaram, e o trouxeram a Jeú, e o mataram, e o sepultaram; porque disseram: Filho é de Jeosafá, que buscou ao SENHOR com todo o seu coração. E já não tinha a casa de Acazias ninguém que tivesse força para o reino.

Parece que Acazias só foi decentemente sepultado pelo respeito que se tinha ao fato de que era FILHO (!) de Jeosafá, que, por um tempo, foi fiel ao Senhor. Será que isto não foi porque, 2 anos antes de gerar Jeorão com sua esposa judaica, Jeosafá não tinha seguido o costume de cimentar pactos e laços realescos [8] entrando a Atália, filha de Acabe? (Se assim for, que nojento festival de pecados sexuais e incestos [9]! ) . A Bíblia não dá suficiente detalhes para sabermos com certeza.

APLICAÇÃO: O Deus Santo nunca se agrada de alianças impuras:

2 Cor 6:14-17 Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?    E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel?    E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.    Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; E não toqueis nada imundo, E eu vos receberei;

O Senhor nunca reconheceu os reinos de Jeorão e Acazias, os quais, ambos, tentaram introduzir na Judéia a adoração a Baal. Eles, e Joás, são omitidos da genealogia do nosso Salvador. Quando Acazias morreu, o próprio Deus cortou a casa de Acabe para fora da linhagem real.  

2Cron 22:7-9 Foi, pois, da vontade de Deus, que Acazias, para sua ruína, visitou Jorão; porque chegando ele, saiu com Jorão contra Jeú, filho de Ninsi, a quem o SENHOR tinha ungido para desarraigar a casa de Acabe.    E sucedeu que, executando Jeú juízo contra a casa de Acabe, achou os príncipes de Judá e os filhos dos irmãos de Acazias, que serviam a Acazias, e os matou.    Depois buscou a Acazias (porque se tinha escondido em Samaria), e o alcançaram, e o trouxeram a Jeú, e o mataram, ... E já não tinha a casa de Acazias ninguém que tivesse força para o reino.

Deus nos ajude a nunca entrarmos em aliança impura: Nem de negócio/ sociedade/ clube de serviço/ política/ etc. Nem em namoro/ casamento. Nem, talvez mais especialmente, em associação religiosa com crentes em erro doutrinário / de comportamento.

CONCLUSÃO: Não há PROVA de discrepância entre 2Rs 8:26 vs. 2Cr 22:2, pois PODE perfeitamente ser o caso que 2Reis 8:26 refere-se a que Acazias (filho-POSTIÇO [ENTEADO] de Jeorão) foi UNGIDO rei aos 22 anos de idade, e 2Cron 22:2 a que ele começou EFETIVAMENTE a GOVERNAR quando tinha 42 anos de idade.

Gastemos nosso tempo e esforço só em lermos (e praticarmos) a Palavra de Deus, e aos livros que a defendem, nunca aos que a ATACAM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

**********************************************************************************

Este estudo foi adaptado de um magnífico estudo do Pr. Robert J. Sargent, Bible Baptist Church, Oak Harbor, Washington. Ele apresenta mais argumentos, uma outra solução alternativa, e referências.



[1] Ademais, esta enorme dependência sobre os eruditos cheira ao sacerdotalismo do romanismo da idade das trevas, contrariando 2Ped 1:20b (... nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação). Ah, não queremos ser classificados como “Corrigidores da Bíblia” (para mim, os corrigidores até dos TR)...

[2] em que se basearam os tradutores sob o rei Tiago (os mesmos textos das traduções de Tyndale (e todos as igrejas fiéis que lhe precederam), das traduções de Lutero, João Ferreira de Almeida, Renna-Vallera, etc.).

[3] Tradução perfeitamente possível, e melhor, dos Textos Masoréticos. Alinha-se com a KJV.

[4] em que se basearam os tradutores sob o rei Tiago (os mesmos textos das traduções de Tyndale (e todos as igrejas fiéis que lhe precederam), das traduções de Lutero, João Ferreira de Almeida, Renna-Vallera, etc.).

[5]  Esses homens ofuscam em muito a erudição do século XX,! Você não acha que eles (e todos os copistas) “remendariam” tal “inconsistência” tão chamadora de atenção, se eles realmente cressem  que ela era um ERRO???? Esta pergunta perplexante é realmente uma maravilhosa demonstração da honestidade e fé e fidelidade daqueles que nos precederam, particularmente daqueles copistas e tradutores!

[6] Isto explica a aparente contradição entre 2Cron 16:1 (os 36 anos do reinado de Asa estão sendo contados a  partir do reinado do seu ramo familiar, sua sub-dinastia) e 1Reis 16:8 (os 26 anos do reinado de Asa estão sendo contados a partir da efetivo início do exercício do seu ofício de rei).

[7] Talvez para testar nossa fé?

[8] 1Reis 3:1 E Salomão se aparentou com Faraó, rei do Egito; e tomou a filha de Faraó, e a trouxe à cidade de Davi, até que acabasse de edificar a sua casa, e a casa do SENHOR, e a muralha de Jerusalém em redor.

[9] Se realmente Jeosafá entrou a Atália e gerou a Acazias: pecado de fornicação, luxúria, e mistura com a semente impura;

Jeorão, de 20 anos, casando com Atália, de 37 ou mais anos: pecado de mistura com semente impura; incesto com mulher que foi possuída por seu pai; nojenta trama política; tentativa do Diabo de corromper/destruir a linhagem do nosso Senhor.

Jeorão matando todos seus irmãos em Judá e muitos dos príncipes de Israel: assassinato, fraticído, nojenta trama política; tentativa do Diabo de corromper/destruir a linhagem do nosso Senhor.

Acazias casando com Zibia, filha ou neta de Acabe: pecado de mistura com semente impura; incesto com tia; nojenta trama política; tentativa do Diabo de corromper/destruir a linhagem do nosso Senhor.

 

(retorne à PÁGINA ÍNDICE de SolaScripturaTT / Bibliologia-InspiracApologetCriacionis)