Resposta a “Contradições na Bíblia”, Parte 4/10: Pv 26:4 a Mt 3:16


Dave Woetzel

Acusações: http://www.genesispark.com/essays/contradictions/zathras/
Respostas:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/ (Dave Woetzel)



Pv 26:4 N
ão respondas ao tolo segundo a sua estultícia; para que também não te faças semelhante a ele.
Pv 26:5
Responde ao tolo segundo a sua estultícia, para que ele não seja sábio aos seus próprios olhos.
Não entre em uma longa discussão com um tolo, para que não suceda que você se rebaixe ao nível dele, e OUTROS vejam você como um tolo; mas não o deixe sem uma rápida resposta, para que não suceda que ele de maneira presunçosa pense que você é incapaz de lhe responder.
O provérbio articula um dilema, não uma contradição. Este é um duro exercício de equilíbrio e EU frequentemente volto a estes versos de sabedoria, quando estou envolvido em um debate que se encaixa na situação acima descrita.


Pv 30:5
Toda a Palavra de Deus é pura; escudo é para os que confiam nEle.
Jr 8:8Os escribas falsificam a Palavra de Deus.
Jr 20:7, Ez 14:9, 2Ts 2:11-12 Deus, Ele próprio, engana as pessoas. (Nota: Algumas versões traduzem enganar como "persuadir." O contexto deixa claro, no entanto, indução ao erro está envolvida.)
Não parece que sua referência de Jeremias 8:8 está correta [o correto é: "Como, pois, dizeis: Nós somos sábios, e a lei do SENHOR está conosco? Eis que em vão tem trabalhado a falsa pena dos escribas."] Não estão deixando o mundo [tristemente] à mercê de uma Bíblia falsificada. Deus diz que a lei foi em vão, e sua preservação foi em vão uma vez que as pessoas estavam ouvindo, mas desconsiderando os Seus mandamentos.

O fato de que alguns escribas possam torcer, distorcer, ou interpretar as escrituras, nada tem a ver com a sua verdade. O disparate da ideia de Deus enganando as pessoas foi tratado anteriormente.

Is 3:13 O Senhor levanta-se para julgar os povos.
Jl 3:12 Ele senta-se para julgar.
Ao que parece Deus pode fazer ambos, dependendo do que Ele escolhe fazer naquele momento.

Is 44:24 Deus criou os céus e a Terra sozinho.
Jo 1:1-3 Jesus tomou parte na criação.
Jesus é Deus.

Is 53:9,usualmente tomada como sendo uma profecia referente a Jesus, diz que Ele foi enterrado com outros.
Mt 27:58-60, Mc 14:45, Lc 23:52-53, Jo 19:38-42 Jesus foi enterrado sozinho.
O meu avô está enterrado em um cemitério cheio. Ele está sepultado sozinho ou com os outros? Ambos. Da mesma maneira Cristo estava sozinho no túmulo, mas foi sepultado próximo e entre aos ricos (ricos jardins e sepulcros).

Jr 12:13 Alguns semeiam trigo e segam espinhos.
Mq 6:15 Alguns semeiam, mas não colhem nada.
Mt 25:26, Lc 19:22 Alguns segam sem semear.
2 Co 9:6, Gl 6:7 O homem colhe aquilo que semeia.
"Semear e colher", pode descrever um plantio e colheita de grãos literal, ou pode ser uma metáfora agrícola, aplicados em diferentes formas em diferentes circunstâncias para fazer um ponto [tornar um assunto entendido e importante]. Jeremias e Miquéias o usam no primeiro sentido, descrevendo a forma como Israel tinha chegado ao lugar de ser julgada por causa do pecado (como predito em Deuteronômio 28). Mateus e Lucas descrevem um implacável senhor, que era rico e vivia dos esforços dos outros.
II Coríntios 9:6 usa a frase como uma metáfora para a área de doações para a caridade; Gálatas 6:7 a usa como uma metáfora na área de boas obras; e I Coríntios 3:6 a usa como uma metáfora para a área de missões. O fato de que diferentes pessoas em diferentes circunstâncias colhem diferentes resultados para os seus investimentos em diferentes áreas não é uma contradição.

Jr 32:18 Deus demonstra amor com milhares, porém traz punição aos filhos pelos pecados dos pais.
2Co 13:11, 14, 1Jo 4:8 Deus é amor.
Um argumento semelhante já foi respondido anteriormente.

Jr 34:4-5 Zedequias morreu em paz.
Jr 52:10-11 Em vez disso, os filhos de Zedequias foram degolados diante de seus olhos, seus olhos foram furados, foi preso em grilhões, e foi levado prisioneiro para a Babilônia até sua morte.
A promessa não é que ele iria viver uma vida maravilhosa. O fato era que ele iria morrer em paz em vez de morrer na guerra pela espada. Observe que o contexto da passagem em Jeremias 34 [4 Todavia ouve a palavra do SENHOR, ó Zedequias, rei de Judá; assim diz o SENHOR acerca de ti: Não morrerás à espada.5 Em paz morrerás, e conforme as queimas para teus pais, os reis precedentes, que foram antes de ti, assim queimarão para ti, e prantear-te-ão, dizendo: Ah, SENHOR! Pois eu disse a palavra, diz o SENHOR.].

Ez 20:25-26 A lei não era boa. O sacrifício de crianças tinha o propósito de aterrorizar as pessoas para que elas soubessem que o Senhor é Deus.
Rm 7:12, 1Tm 1:8 A lei é boa.
O versículo de Ezequiel tem sido terrivelmente mal interpretado. Apenas alguns versículos para baixo (vs 31) Deus reitera sua ira sobre aqueles que sacrificam seus primogênitos para o fogo.

[25 Por isso também lhes dei estatutos que não eram bons, juízos pelos quais não haviam de viver;26 E os contaminei em seus próprios dons, nos quais faziam passar pelo fogo tudo o que abre a madre; para assolá-los para que soubessem que eu sou o SENHOR.27 Portanto fala à casa de Israel, ó filho do homem, e dize-lhe: Assim diz o Senhor DEUS: Ainda até nisto me blasfemaram vossos pais, e que procederam traiçoeiramente contra mim.28 Porque, havendo-os eu introduzido na terra sobre a qual eu levantara a minha mão, para lha dar, então olharam para todo o outeiro alto, e para toda a árvore frondosa, e ofereceram ali os seus sacrifícios e apresentaram ali a provocação das suas ofertas; puseram ali os seus cheiros suaves, e ali tem sido Bamá até o dia de hoje.30 Portanto dize à casa de Israel: Assim diz o Senhor DEUS: Contaminai-vos a vós mesmos a maneira de vossos pais? E vos prostituístes com as suas abominações?31 E, quando ofereceis os vossos dons, e fazeis passar os vossos filhos pelo fogo, não é certo que estais contaminados com todos os vossos ídolos, até este dia? E vós me consultaríeis, ó casa de Israel? Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que vós não me consultareis.]
Quando Deus diz que ele "deu-lhes", neste trecho, ele é usado no mesmo sentido como o Salmo 81:12 e Romanos 1:24. Deus parou de tentar os mudar e lhes entregou às suas maldades.

EZ 26:15-21
Deus diz que Tiro será destruída e nunca mais será encontrada novamente. (Nabucodonosor falhou em capturar ou destruir Tiro. Ela ainda continua habitada.)
Espanta-me absolutamente que Zathras tenha o descaramento de citar esta passagem como prova contra a exatidão da Bíblia, a mensagem de Ezequiel contra Tiro é uma das maiores evidências temos do cumprimento das profecias!
Nabucodonosor falhou em dominar totalmente Tiro porque todos os habitantes das cidades costeiras as abandonaram para escaparem para uma grande ilha fortaleza ao largo da costa. No entanto, Nabucodonosor, cercou e saqueou as cidades litorâneas e foi elogiado e realmente recompensado por Deus (Ezequiel 29:18-20). A destruição de parte de Tiro continental certamente atende os versículos 7-11, que se aplicam a ela.
No entanto, o versículo 3 estipula que várias nações estariam envolvidas na destruição final de Tiro. Alguns disseram que não há nenhuma maravilha em ver essa profecia de uma cidade desaparecer tornar-se verdade, pois todas as antigas e mais imponentes fortalezas de governantes e seus nobres caíram derrotadas em algum momento. O impacto, porém, das profecias bíblicas é que as suas proclamações são MUITO específicas e diferem de cidade para cidade. Note a especificidade: (1) Vs 3 - várias nações envolvidas. (2) Vs 4 - paredes e torres foram quebrados (3) Vs 4 - o solo superficial foi tirado revelando a rocha (4) Todos os resíduos da cidade eram para ser jogados na água (5) Vs 14 - Tiro seria um lugar onde pescadores espalhariam as suas redes. (6) o local jamais seria reconstruído.
A dramática execução do juízo profetizado não foi concluída por Nabucodonosor, uma vez que os habitantes ultrapassaram o tempo de Nabucodonosor em sua ilha tipo Alcatraz [ilha fortaleza]. Quando Alexandre, o grande veio conquistar a cidade de Tiro, os cidadãos tentaram a mesma manobra…evacuação para a ilha fortaleza. Alexander considerou o exemplo do fracasso da Nabucodonosor. Então ele tomou todos os detritos da cidade de Tiro (literalmente raspando-a), construiu uma trilha elevada sobre terreno lamacento até a ilha, e destruiu Tiro [e a sua fortaleza na ilha e seus habitantes]. A cidade moderna chamada Tiro NÃO foi construída sobre este antigo local. De fato, o antigo terreno[no continente, separado das modernas construções] é estéril e rochoso, e tem literalmente sido usado pelos pescadores locais para espalhar suas redes!

Dn 5:1
(Dá o título de "rei" a Belsazar embora Belsazar fosse realmente o "vice rei. ")
Grande coisa. Talvez na língua caldeia ou hebraica estas duas fossem a mesma palavra. Talvez ele tenha sido referido como o rei quando ele estava exercendo esse papel, na ausência do seu pai.

Dn 5:2
(Diz que Nabucodonosor foi o pai de Belsazar, mas, na verdade, Nabonido (ou Nabonadius) foi o pai de Belsazar.)
Parece que na tradição judaica (e talvez regional), a designação "filho" foi um pouco flexibilizada. Há vários casos na escritura onde neto é chamado um filho ou um filho adotivo é chamado de filho. Também há muitos casos em que todos os descendentes são coletivamente chamados de "filhos" (ie Gênesis 23:3-5).


Zc 11:12-13
Menciona "trinta moedas" em conexão com o campo do oleiro, profecia referida em Mateus.
Mt 27:9
Jeremias é dada como a fonte da profecia sobre a compra do campo do oleiro. (Nota: Não existe tal profecia em Jeremias.)
A melhor explicação é esta, adaptada de Benson Commentary:
Grotius escreveu que (1) os judeus tinham muitas profecias que chegaram a eles por [fiel] tradição [oral ou escrita fora da Bíblia], tais como a profecia de Enoque, Juízes 1: 14-15, e as profecias tradicionais relativas à destruição de Jerusalém mencionadas por Joséfo; e (2) profetas posteriores frequentemente aludem e repetem as palavras de profetas anteriores [quer estas palavras estivessem fielmente guardadas dentro ou fora da Bíblia]. Grotius, portanto, declara ser seu parecer de que a profecia sobre as trinta moedas de prata, registrada em Zacarias 11: 12-13, e que representavam simbolicamente, de acordo com o costume dos profetas, as coisas que estavam para acontecer ao Messias, foram originalmente FALADAS por Jeremias, como afirma Mateus; mas que Zacarias, que em muitas particularidades seguiu Jeremias, foi dirigido pelo Espírito de Deus para repetir a profecia posteriormente, e para preservá-la registrando-a POR ESCRITO, entre suas outras profecias; e que os judeus haviam preservado o conhecimento deste fato pela tradição [que Zacarias registrou por escrito as exatas palavras da profecia que somente haviam sido faladas por Jeremias]; Portanto, apesar de agora ser encontrado [escrita somente] em [o livro de] Zacarias, a profecia foi originalmente FALADA por Jeremias. Portanto, Mateus não cometeu nenhum erro ao atribuir a profecia a Jeremias, dizendo apenas que ele a FALOU, não que a ESCREVEU em seu livro. (Adaptação de Benson Commentary)
Outra explicação possível é que todo o livro (em forma de rolo) desde Jeremias até Malaquias, contendo Zacarias, era conhecido e era chamado pelo nome do primeiro livro (Jeremias), então a profecia está escrito no rolo que começa com Jeremias, portanto mesmo se a sentença tivesse sido "havendo sido ESCRITO PELO PROFETA JEREMIAS" poderia significar apenas que a profecia estava no mesmo livro rolo que começava por Jeremias, e era conhecido como o livro rolo que começa pelos escritos de Jeremias, depois é seguido pelos escritos de outros profetas.

MT 1:6-7 A genealogia de Jesus traçada através do filho de Davi, Salomão.
LC 3:23-31 A genealogia traçada através do filho de Davi, Natã.
([A acusação [dos inimigos da Bíblia] continua:] Alguns apologistas afirmam que Lucas traça a linhagem por meio de Maria. Que isso é mentira é evidente no contexto, uma vez que Lucas e Mateus afirmam claramente que José era pai de Jesus.)
[Nossa resposta:] Claramente, a Bíblia não faz nenhuma confusão do tipo de que está sendo acusada. Lucas 1:27 e 34-35 tomaram grandes esforços para deixar claro que José não era pai biológico de Jesus. Ele foi pai adotivo terreno de Jesus. É por isso que Lucas 3:23 acrescenta a importante frase "como se cuidava." Esta genealogia traça a ascendência biológica por meio de Maria.
Adaptaremos, a partir da Bíblia LTT Anotada:
- Mateus dá genealogia LEGAL de o Cristo (dá-Lhe o direito legal ao trono de Davi) através do seu pai adotivo, JOSÉ: ela começa, descendentemente, com Abraão, passa por Salomão como filho de Davi, passa por Jeconias, e termina com JOSÉ.
- Lucas dá genealogia BIOLÓGICA de o Cristo (dá-Lhe o direito biológico ao trono de Davi), através de sua mãe biológica, MARIA: a genealogia começa, ascendentemente, com José, mas muda logo para seu sogro Heli (pai de MARIA), depois passa por Natã (filho de Davi) (portanto não passa por Jeconias), e vai até Adão, o primeiro homem.
Quanto a Mt 1:16 "E Jacó gerou José, o marido de Maria, da qual foi nascido JESUS, o Qual é chamado de o Cristo", note:
Que tremenda mudança, rompeu-se a longa sequência de 15 expressões "e gerou"!... Não é dito "e José gerou a Jesus". Agora, de José, é dito ser ele "o MARIDO DE MARIA, DA QUAL nasceu Jesus", que diferença! Jesus não foi gerado por José, nem por homem algum!

Mt 1:16 Jacó foi pai de José.
Lc 3:23 Eli foi pai de José.
E
li era pai de Maria. Ele era sogro [isto é, PAI pela relação de casamento com sua filha] de José.
Adaptaremos, a partir da Bíblia LTT Anotada:
Mt 1:16 não contradiz Lc 3:23. JOSÉ TEVE POR PAI JACÓ E, POR SOGRO, TEVE HELI.
- Jacó foi o pai real de José (tendo-o gerado, segundo Mt 1:16) e Heli só foi pai de José no sentido de ser seu sogro Lc 3:23.
Quando José desposou Maria, podia ser chamado de filho e herdeiro de Heli. Genealogias eram frequentemente traçadas deste modo (por exemplo, em 1Cr 2:22 Jair foi reconhecido como realmente sendo da posteridade de Judá; mas, por causa de seu avô ter desposado a filha de Maquir [1Cr 2:21], de uma nobre casa da tribo de Manassés [1Cr 7:14], Jair foi chamado de filho de Manassés em Nu 32:41; Dt 3:14 e 1Rs 4:13).
Genealogias assim escritas eram ainda mais usuais quando a mulher era filha única ou sem irmãos (do sexo masculino), como, segundo o Talmude, foi o caso de Maria.
- Mateus, escrito primordialmente para os judeus, traça a descendência realesca- LEGAL de o Cristo, através de JOSÉ, seu pai legal (embora não pai real e biológico). Lucas, escrito primordialmente para os gregos, traça a descendência NATURAL de o Cristo a partir do pai de MARIA, Heli.


Mt 1:17 Foram vinte e oito gerações de Davi a Jesus.
Lc 3:23-38 Foram quarenta e três.

H
á, como foi observado acima, várias gerações deixadas de fora na genealogia de Mateus. No entanto, uma vez que em Lucas a genealogia traçada é de uma linhagem paralela, não há necessidade de termos o mesmo número de gerações.
Adaptaremos, a partir da Bíblia LTT Anotada:

Mt 1:17 – 3 vezes "CATORZE GERAÇÕES".
- Obviamente, "gerações", aqui, significa apenas "nomes aqui citados": em genealogias, o objetivo não é incluir todos os nomes mas apenas guardar uma linha regular de descendência; portanto, algumas vezes, genealogias podem saltar de avô para neto.
- Acusação: "mas só há 40, não 3 x 14 = 42, nomes entre Abraão e José!"
Uma solução: os 3 grupos de 14 são:
a) "desde Abraão até Davi": Abraão, Isaque, Jacó, Judá, Perez, Esrom; Arão, Aminadabe, Naassom, Salmom, Boaz; Obede, Jessé, Davi: 14 nomes;
b) "e desde Davi até a transportação para a Babilônia": Davi, Salomão,Roboão, Abias, Asa, Josafá, Jorão, Uzias, Jotão, Acaz, Ezequias, Manassés, Amom, Josias: 14 nomes (Davi é contado nos 2 grupos porque foi nomeado nos 2 grupos! É assim que era feito e contado.);
c) "e desde a deportação para a Babilônia até o Cristo": Jeconias, Salatiel, Zorobabel, Abiúde, Eliaquim, Azor, Sadoque, Aquim, Eliúde, Eleázar, Matã, Jacó, José, Jesus: 14 nomes (o Cristo é contado no grupo porque foi nomeado nele! Não paremos em José.).



Mt 1:18-21 O anúncio ocorreu após Maria ter concebido Jesus.
Lc 1:26-31 Ele(o anúncio) ocorreu antes da concepção.
O anjo apareceu (e fez o feliz anúncio) a Maria antes da concepção e a José posteriormente.

Mt 1:20 O anjo falou à José.
Lc 1:28 O Anjo falou à Maria.
O anjo veio a ambos, a cada um numa ocasião diferente.

Mt 1:20-23, LC 1:26-33
Um anjo anuncia a José e/ou Maria que o menino (Jesus) será "grande", o "filho do Altíssimo", etc., e ….
Mt 3:13-17, MC 1:9-11 O batismo de Jesus é acompanhado pelos mais extraordinários acontecimentos, todavia ….
Mc 3:21
Seus próprios parentes (ou amigos) tentam restringir-Lo, pensando que Ele poderia estar fora de si, e ….
Mc 6:4-6
Jesus disse que um profeta não tem honra em sua própria casa (o que certamente não deve ter sido o caso, considerando a Anunciação e o Batismo).
Não está claro se algum membro da família de Cristo estava presente quando Ele foi submerso por João, o submersor. Também não está claro se membros da família do Senhor pensaram que Ele estava fora da si (ou exatamente por que). No entanto, a história está repleta de exemplos de grandes figuras sendo desprezadas por sua própria família. Alguns podem ter sido céticos em relação aos Seus milagres, ter ficado envergonhados pelos Seus discursos, ou ter ciúmes da multidão que O seguia. Independente do motivo, não há contradição aqui.


Mt 1:23 Ele será chamado Emanuel.
Mt 1:25Em vez disso, Ele foi chamado Jesus.
Ele tinha muitos grandes nomes. Um deles era o Filho de Deus. Emanuel significa "Deus conosco."

Mt 2:13-16
Após o nascimento de Jesus, José e Maria fugiram para o Egito (onde eles permanecem até depois da morte de Herodes) a fim de evitar o assassinato do seu primogênito por Herodes. Herodes massacra todas as crianças do sexo masculino nascidos com até dois anos de idade. (Nota [do acusador]: João Batista, primo de Jesus, embora tivesse menos de dois anos de alguma forma foi poupado sem que fugisse para o Egito.)
Lc2:22-40 após o nascimento de Jesus, José e Maria continuam na área de Jerusalém para a Apresentação (cerca de quarenta dias) e, em seguida, voltaram para Nazaré sem nunca ir para o Egito. Não há matança dos recém-nascidos.
A razão pela qual há quatro evangelhos é que eles completam-se um ao outro. Cada um preenche [completa o relato] com eventos e perspectivas que não são detalhados em outros. O fato de que Lucas retoma a história algum tempo após o nascimento e não registra a matança dos inocentes e fuga para o Egito não é uma contradição. De qualquer forma, João o Batista não foi morto porque ele não estava na região de Belém naquele momento.


Mt 2:23 “
E chegou, e habitou numa cidade chamada Nazaré, para que se cumprisse o que fora dito pelos profetas: Ele será chamado Nazareno.” (Esta profecia não é encontrada no VT e, enquanto Jesus é muitas vezes referido como "Jesus de Nazaré", raramente é referido como "Jesus, o Nazareno”.)
Possivelmente isto se refere a Isaías 11:1, que usa a palavra "rebento" (hebraico "Netzer", que também significa "ramo") do tronco de Jessé[o pai de Davi]. O grego em Mateus 2:23 é "Nazoraios." Portanto, parece que este é um jogo de palavras no grego, o que não era uma técnica literária incomum.


Mt 3:11-14, Jo 1:31-3 4
João percebeu a verdadeira identidade de Jesus(como o Messias) quer antes do batismo, ou deste em diante. O propósito do batismo de João era revelar Jesus para Israel.
Mt 11:2-3 Depois do batismo, João envia seus discípulos para perguntar se Jesus é o Messias.
Concordo com Dr. Gill: João, o Batista simplesmente teve uma crise de fé, como qualquer ser humano pode ter, por estar preso, à beira da morte, além do que os judeus esperavam um Messias guerreiro que vinha libertar Israel do império romano, por não se atentarem para toda a profecia que falava do sofrimento do cordeiro.

Mt 3:12, 13:42
O Inferno é uma fornalha de fogo (e deve, por conseguinte, ter luz).
Mt 8:12, 22:13, 25:30
O Inferno é "trevas exteriores" (e, por conseguinte, escuro).
Deus pode fazer um fogo sem luz. Deus também pode cegar os habitantes para que eles estejam em completa escuridão.

Mt 3:16, Mc 1:10 Foi Jesus que viu o Espírito descendo.
Jo 1:32 foi João que viu o Espírito descendo.
Ambos viram.

Continua …

Fonte:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/

Texto: Dave Woetzel.

Tradução: Cristiano Quaresma da Silva.






Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em http://BibliaLTT.org, com ou sem notas.



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-InspiracApologetCriacionis/
retorne a http://solascriptura-tt.org/)