Resposta a “Contradições na Bíblia”, Parte 6/10: Mt 10:2 a Mt 24:29

 
Dave Woetzel
Acusações: http://www.genesispark.com/essays/contradictions/zathras/
Respostas:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/ (Dave Woetzel)



Mt 10:2, 5-6 Pedro era um apóstolo para os judeus e não para os gentios.
At 15:7 Ele era um apóstolo para os gentios.
Ele foi primeiro para os judeus e depois para os gentios (At 1:8).

Mt 10:10 Não levem consigo sandálias (sapatos) nem bordões.
Mc 6:8-9 Levem consigo sandálias (sapatos) e bordões.
Estas são duas diferentes missões nas quais Cristo estava treinando seus discípulos para o futuro ministério. Para um claro exemplo de como estes requerimentos somente aplicados para viagens missionárias específicas, veja Lc 22:35-36.
[NOTA DO TRADUTOR:      o grego (Textus Receptus) e a LTT dizem:
Mt 10:9-10 (referindo-se aos 12 apóstolos):
9 Não vos façais provisão de ouro, nem de prata, nem de chalkos, nos vossos cintos- bolsa,
10 Nem de alforjes para o caminho, nem de duas túnicas, nem de sapatos {Nota 1}, nem de bordõe
S {Nota 2}; porque digno o trabalhador do seu alimento é.

-- NOTA 1 DO VERSO 10: Aqui, foram proibidos "hupodema" (sapatos- de- sola- de- couro, confortáveis, nobres), mas Mc 6:9 permitiu "sandalion" (alparcas- de- solado- de- madeira, baratas, não nobres) para os Seus discípulos não ferirem os pés.
-- NOTA 2 DO VERSO 10: Mc 6:8 permitiu cada discípulo levar UM só bordão (provavelmente uma espécie de "bengalinha leve" usada para firmar os pés nas subidas acidentadas); Mt 10:10 o proibiu levar um SEGUNDO bordão (provavelmente se entendia que era pesado e de luta contra animais e assaltantes, enquanto o discípulo teria que ir desarmado e confiar na proteção de o Senhor).

Mc 6:8-9 (referindo-se aos 12 apóstolos):
8 E ordenou-lhes que nada levantassem- e- carregassem (sobre si) para o caminho (exceto UM bordão, somente) nem alforje, nem pão, nem chalkos tomados para dentro do cinto- bolsa;
9 Mas tendo eles sido calçados com sandálias; e que não vestissem duas túnicas.
]

Mt 10:34, Lc 12:49-53 Jesus veio para trazer a espada, fogo e divisão – não paz.
Jo 16:33 Jesus disse: “para que em mim tenhais paz”
Ele trouxe ambas, dependendo da resposta do indivíduo a Cristo. A passagem de Jo 16 foi dirigida aos discípulos que criam nele.

Mt 10:22, 24:13, Mc 13:13
Aquele que perseverar até o fim será salvo.
Mc 16:16 Aquele que crer e for batizado será salvo.
Jo 3:5 Somente aquele que nascer da água e do Espírito será salvo.
At 16:31
Aquele que crê no Senhor Jesus será salvo.
At 2:21
Aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.
Rm 10:9  Aquele que com sua boca confessar que “Jesus é o Senhor”, e com seu coração crer que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo.
1 Jo 4:7 Aquele que ama é nascido de Deus (e presumivelmente será salvo.)
Onde está a suposta contradição? Eu poderia ver uma se Romanos 10 dissesse que "se deve confessar e crer, AO INVÉS DE invocar o nome do Senhor". Em vez disso, essa passagem no versículo 13 menciona invocar o nome do Senhor, indicando uma equivalência com o confessar e crer. Além disso, qualquer pessoa que crer e invocar a Deus, [naquele mesmo instante] terá nascido do Espírito (e simultaneamente terá sua salvação) e perseverará [crendo] até ao fim. O único trecho que é ligeiramente diferente dos outros é João, uma vez que ele não está falando sobre o que é necessário [como causa] para a salvação. Está discutindo evidências [isto é, consequências] da salvação (a verdadeira).

Mt 10:28, Lc 12:4
Jesus diz para não temer os homens. (Devemos temer somente a Deus.)
Mt 12:15-16, Jo 7:1-10, 8:59, 10:39, 11:53-54  Jesus se escondeu, escapou, saiu secretamente, etc.
Cristo foi motivado (a) pelo medo ou (b) pelo desejo de evitar um confronto físico antes do momento apropriado? [a Bíblia evidencia que a resposta é (b).] João 7:6 e Mateus 26:18 indicam que Jesus era muito preocupado com o tempo certo do Seu sacrifício. Quando esse tempo chegou, Ele previu que seria traído e morto, ofereceu-se sem nenhuma resistência à sua detenção e não se defendeu de Pilatos ... certamente não são ações de um homem medroso.

Mt 11:7-15, 17:12-13 Jesus disse que João o Batista era um profeta, e mais [que isso].
Jo 1:21 João [o batista], ele mesmo disse que ele não era profeta, nem era Elias.
João [o batista] não disse que ele não era UM profeta. Ele negou ser AQUELE profeta (ao qual eles estavam se referindo.)
O grego (Textus Receptus) e a LTT dizem:
E lhe perguntaram: "O que, pois (, dizes)? És tu Elias?" E ele diz: "Não sou." "O Profeta és tu?" E ele respondeu: "Não."

Mt 11:25, Mc 4:11-12
Jesus dá graças a Deus por algumas coisas serem ocultadas dos sábios (mesmo que, ao mesmo tempo, sejam reveladas aos "pequeninos.") Ele diz que ele usa parábolas para que o significado de alguns dos seus ensinamentos permaneça oculto para, pelo menos, algumas pessoas, mais especificamente, para aqueles que não serão convertidos e perdoados.
Mc 4:22 Jesus diz que todas as coisas devem ser
tornadas conhecidas.
Cristo não declara que todas as coisas DEVEM ser
tornadas conhecidas [por nós, seus discípulos, em toda ocasião], mas que todas as coisas, mais tarde ou mais cedo, SERÃO tornadas conhecidas. Com efeito, após a sua morte e ascensão, as especificidades de sua vida foram conhecidas por todos que dessem ouvidos [aos 4 evangelhos e todo Novo Testamento], sendo pregado ao longo de muitos países do mundo antigo.

Mt 11:29
Jesus diz que ele é gentil (manso) e humilde (de modos simples).
Jo 2:15
Jesus faz um chicote de cordas, tira os cambistas do Templo, vira suas mesas, e as suas moedas. (Nota: a presença dos cambistas no átrio exterior do Templo havia sido autorizado pela autoridades do Templo e isso foi, de fato, uma necessidade, uma vez que os judeus não aceitavam moeda romana para a realização dos sacrifícios.)
Sem dúvida a troca do dinheiro poderia ocorrer fora do Templo. Mas isso não tem nada a ver com a suposta contradição. Mansidão não é fraqueza ou timidez. Ela é a força sob controle ou grande autodomínio. Note-se que Moisés, o homem mais manso exemplificado na Bíblia (Nm 12:3) poderia ser muito forte em juízo (Ex 32:19-29) quando era
necessário e apropriado.

Mt 12:5
Jesus diz que a lei (VT) afirma que os sacerdotes profanam o sábado, mas estão isentos de culpa. (Mas nenhuma tal declaração pode ser encontrada no VT.)
Nenhum trabalho era para ser feito no sábado. No entanto, os sacerdotes foram ordenados
que continuassem o seu trabalho de sacrifícios (Nm 28:9-10) como uma exceção à lei do sábado. Veja também Mc 2:27.

Mt 12:30 Jesus disse que todos que não estão com ele, são contra ele.
Mc 9:40 Jesus disse que aqueles que não são contra ele, são por ele. (
Note: a primeira passagem implica que aqueles que são indiferentes ou indecisos se enquadrarão na categoria "são contra ele", mas a segunda passagem implica que se enquadrão na categoria "são por ele [a favor dele]".)
Não há essa possibilidade. É preto ou é branco; ou você é filho de Deus ou é filho do diabo; ou vai para o céu ou vai para o inferno. Se você se considera uma pessoa indiferente ou indecisa em relação ao perfeito Filho de Deus que morreu por você, então você é contra Ele (Jo 3:36). Você pode mudar de lado do campo de estar contra Cristo e passar para o lado dele, mas você não pode se esconder entre os dois [Cristo e Satanás].

Mt 12:39, Mc 8:12, Lc 11:29 Jesus diz que não dará nenhum “sinal.”
Jo 3:2, 20:30, At 2:22 Jesus dá muitos “sinais.”
O contexto dessas passagens torna a resposta clara se quando lida. Note em Mc 8:11 que os fariseus estavam erradamente motivados. Cristo não faria um milagre para satisfazer o capricho de seus inimigos. Sua declaração em Mt 12:39 é a de que pessoas más só receberiam um [único] sinal: … Sua ressurreição. Ele fez muitos milagres para ajudar as pessoas necessitadas e para validar Sua mensagem diante daqueles que eram sinceros.

Mt 13:34, Mc 4:34
Jesus fala às multidões apenas por parábolas, para que eles não compreendam plenamente. Ele explica o sentido apenas aos seus discípulos.
Jo 1:1 – 21:25
(Em todo o livro de João, ao contrário do que sucede nos outros Evangelhos, Jesus dirige-se as multidões de uma forma muito simples. Ele não emprega parábolas.)
O livro de João não contém todas as pregações públicas presentes nos outros Evangelhos (
isto é dito em Jo 21:25). No entanto, mesmo assim ainda existem algumas parábolas no Evangelho de João (por exemplo Jo 10:6).

Mt 13:58, Mc 6:5
Apesar de sua própria fé, Jesus não é capaz de realizar grandes milagres.
Mt 17:20, 19:26, Mc 9:23, 10:27, Lc 17:6, 18:27
Jesus afirma que tudo é possível para aquele que crê, se ele tiver a fé do tamanho de um grão de mostarda. Todas as coisas são possíveis estando com Deus. Uma montanha pode ser ordenada a se mover e ela se moverá.
Não foram os tipo ou grau da fé de Jesus que limitaram mas a sua capacidade de ajudar as pessoas. Tudo é possível para aqueles que creem, mas foi a incredulidade e dureza de coração das pessoas que limitaram as suas bênçãos. Leia a passagem! (Marcos 6:6)


Mt 5:37, 15:19, Mc 7:22, Jo 8:14, 4, 14:6, 18:37
Jesus diz que você deve responder simplesmente "sim" ou "não," que a finalidade dele é ser testemunho da verdade, e que o seu testemunho é verdadeiro. Ele equipara mentir com o mal.
Jo 7:2-10
Jesus diz aos seus irmãos que ele não irá a Jerusalém para a Festa dos Tabernáculos, e depois mais tarde vai lá secretamente. (Nota: As palavras "ainda não" foram adicionadas a algumas versões em Jo 7:8 a fim de amenizar este problema. O contexto de Jo 7:10 faz com que a mentira fique evidente, no entanto.)
Você descaracteriza a interação de Cristo com seus irmãos. João 7:1 indica que Jesus precisava ser cuidadoso, porque os judeus procuravam matá-lo. Ele sabia que não era o momento apropriado para Seu sacrifício. Por isso, ele foi muito claro com sua família no versículo 6: "
AINDA não é chegado o meu tempo, mas o vosso tempo sempre está pronto." Em outras palavras, Cristo não podia ir (como eles) publicamente a [Jerusalém e seu Templo a]qualquer momento porque seria morto. O final do versículo 8 torna ainda mais evidente que Ele iria quando o momento adequado houvesse chegado. [Os editores dos Textos Críticos usualmente atribuem o mais alto dos valores ao papiro P75 (escrito em cerca do ano 200 e poucos, hoje só restando fragmentos desde Lc 3 a Jo 15) e ao super rasurado e corrompido códice B (códice Vaticanus, contendo todo VT e NT, escrito em cerca do ano 300 e poucos). Mas o irônico é que, uma vez que P75 e B contêm "AINDA NÃO" em João 7:8 (vários outros manuscruitos, muito melhores, base do Textus Receptus também contém),  então os editores dos Textos Críticos rejeitaram seus queridinhos P75 e B neste caso, em terrível inconsistência consigo mesmos. Rejeitaram porque arbitrariamente partiram da premissa de não é admissível que o texto original contem "ainda não", portanto todas as evidências de que continha têm que ser falsas.]

Mt 16:6, 11
Acautelai-vos do fermento dos fariseus e dos saduceus.
Mc 8:15
Acautelai-vos do fermento dos fariseus e de Herodes.
Herodes era Saduceu.
[Nota do Tradutor: não sou um perito em história do reinado de Roma sobre Israel, e não achei prova nem refutação da afirmação do autor, mas me bastaria que ele tivesse dito que o que é claro e incontestável que Jesus era contra o fermento dos saduceus e contra o fermento de Herodes, e eles podem ser o mesmo fermento, ou fermentos semelhantes; mesmo se não forem, Cristo pode ter advertido contra ambos]

Mt 16:18
Jesus fundou sua igreja sobre Pedro e lhe dará as chaves do reino.
Mt 16:23
Jesus chama Pedro [um] "Satanás" e "um escândalo", e acusa-o de estar do lado dos homens e não de Deus.
Em primeiro lugar, Jesus não declara que Pedro ("Petros") é a fundação da igreja. A fundação rocha ("Petra") é a declaração de fé de Pedro em Cristo. Pedro declara Jesus Cristo como a pedra angular em 1Pd 2:6. Em segundo lugar, não há nenhum homem que seja perfeito e invulnerável a ser usado por Satanás; não importa o quão espiritual este homem é.
[A Bíblia LTT Anotada, observando bem os dicionários de grego e notando que uma palavra é masculina e outra feminina, portanto não podem corresponder perfeitamente uma com a outra, assim traduziu:

18 *Eu*, também, porém, a ti digo que *tu* és um matacão- pequeno {*}, e sobre esta Rocha- grande {**} estarei edificando a Minha assembleia, e os portões do inferno não prevalecerão (resistindo) contra ela;
{* masc.} {** fem.}

"Matacão- pequeno" se refere a Pedro, Rocha- grande se refere a Cristo]


Mt 16:18
Jesus fundou sua igreja sobre Pedro e lhe dará as chaves do reino.
At 15:1-21 Tiago
preside o primeiro Concílio de Jerusalém e formula o decreto sobre a aceitação dos gentios, que é enviado para as outras igrejas. (Nota: A Tradição [católica] diz que Tiago foi nomeado como o primeiro bispo ou Papa, não Pedro.)
Note acima. Além disso, a todos os apóstolos foi dada, mais tarde (João 20:23), responsabilidade semelhante.


Mt 17:1-2
A Transfiguração ocorre seis dias depois de Jesus predizer o seu sofrimento.
Lc 9:28-29
Ela realiza-se cerca de oito dias depois.
Mateus 17 afirma especificamente APÓS seis dias (em outras palavras, seis dias inteiros passados ENTRE os dois eventos). Lucas aproxima, dizendo: CERCA DE oito dias. (Isso indica que ele incluiu na contagem INCLUSIVE o primeiro dia [dia parcial, o dia da predição dos sofrimentos] e último dia [dia parcial, o dia da transfiguração].)


Mt 20:20-21
A mãe de João e Tiago pede a Jesus um favor para seus filhos.
Mc 10:35-37
Eles mesmos fazem os pedidos para si mesmos.
[Juntando tudo,] Mateus indica que ambos [filhos e mãe] chegaram juntos fazendo a solicitação. Parece que eles colocaram sua mãe para fazer o pedido.

Mt 20:23, Mc 10:40 Jesus responde que não pertence a ele conceder quem vai estar vizinho à sua direita ou sua esquerda.
Mt 28:18, Jo 3:35
Toda a autoridade foi dada a Jesus.
A resposta de Cristo nada tem a ver com a falta de autoridade da sua parte; as posições solicitadas pelos discípulos já tinham sido reservados para aqueles que as tinham ganho.


Mt 20:29-34
Jesus cura dois homens cegos, a caminho de Jericó.
Mc 10:46-52 Ele cura um homem cego.
Bartimeu, o mais à frente  dos dois [isto é, mais rápido e ousado no falar], grita, "Jesus, filho de Davi ... " Ele é especificamente mencionado em Marcos. Essa passagem não menciona, nem se opõe, um segundo homem cego que foi curado. Deste segundo homem, não sabemos nada exceto que ele também foi curado.

Mt 21:1-17
A sequência foi: entrada triunfal, purificação do Templo, [volta] para Betânia.
Mc 11:1-19
Entrada triunfal, purificação do Templo.
Lc 19:28-48
Entrada triunfal, purificação do Templo, ensino diário no Templo.
Jo 12:1-18
Purificação do Templo (no início de sua carreira), ceia com Lázaro, entrada triunfal, sem purificação do Templo seguindo-se à entrada triunfal.
Betânia é próxima de Jerusalém. Cristo foi para lá para dormir e, em seguida, retornou à cidade para ensinar no Templo (Mt 21:18-23). Jesus purificou o Templo duas vezes. João registra a purificação anterior e não registra, e nem elimina, a segunda.


Mt 21:2-6, Mc 11:2-7, Lc 19:30-35
Os discípulos seguem as instruções de Jesus e trazem-lhe o jumentinho (ou a jumenta e o jumentinho, no caso de Mt).
Jo 12:14 Jesus mesmo acha o
jumentinho.
João limita-se a mencionar que Jesus encontrou um jumentinho e fez a entrada. Não diz que Jesus foi e trouxe o animal. Os outros Evangelhos dão as especificidades de como Cristo o encontrou (usando o seu conhecimento miraculoso) e, em seguida, encarregou os seus discípulos de trazê-lo juntamente com sua mãe.

Mt 21:7
Jesus monta sobre os dois animais durante a sua entrada triunfal.
Mc 11:7, Lc 19:35, Jo 12:14
Apenas um animal está envolvido.
Jesus
montou sobre o jumentinho, ao mesmo tempo que a mãe [jumenta] veio junto também. (Talvez carregada de algumas das coisas de Jesus)

Mt 21:12-13 A purificação do Templo ocorreu no final do ministério de Jesus.
Jo 2:13-16 Ela ocorreu próximo ao início de seu ministério.
Veja resposta anterior [
Jesus purificou o Templo duas vezes.].

Mt 21:19-20
A figueira murcha imediatamente após ser amaldiçoada por Jesus. Os discípulos notaram e ficaram maravilhados.
Mc 11:13-14, 20-21 Os discípulos somente no dia seguinte, pela primeira vez, notaram que a árvore tinha secado.
Mateus não registra o Senhor deixando Jerusalém e retornando no dia seguinte (como o Marcos faz nos versículos 19-21), quando [somente então], na verdade, foi observado que ela secou. Por isso ele avança para concluir a história do que aconteceu com a árvore, simplesmente dizendo, "E presentemente a figueira tinha secado." Mateus, em seguida, retorna ao seu ininterrupto detalhamento da mensagem de Cristo nos dias seguintes.
[A Bíblia LTT Anotada tem pequenos comentários na forma de asteriscos:
E
{*}, quando havendo os Seus discípulos visto (a figueira), maravilharam-se, dizendo: "Quão rapidamente {**}, foi murchada- secada a figueira!"
{* no dia seguinte, Mc 11:20} {** KJB}]


Mt 23:35 Jesus diz que Zacarias era o filho de Baraquias.
2Cr 24:20
Zacarias foi realmente o filho de Joiada, o sacerdote. (Nota: o nome Baraquia, não aparece no VT)
É possível que Cristo pudesse estar referenciando o Zacarias do VT
(2Cr 24:20), que talvez teve por ancestral um certo Baraquias [não mencionado na Bíblia]. Alguns têm também considerado que este Zacarias foi o pai de João Batista. Mas, uma vez que o Senhor está citando o primeiro mártir (Abel) e o último mártir (Zacarias) da era do VT, nos parece mais provável que se refira ao profeta menor Zacarias cujo pai é Baraquias em Zacarias 1:1.

Mt 24:29-33, Mc 13:24-29
A vinda do reino será acompanhada por sinais e milagres.
Lc 17:20-21
Não será acompanhado por sinais e milagres. Ela já está entre eles.
O grego (entos) poderia ser melhor traduzida por "no meio de vós." Cristo foi rejeitado pelos judeus como o Messias deles. No entanto, ele trouxe o seu reino
para que Ele, Cristo, ESPIRITUALMENTE reine dentro de todos que O receberem. A confusão de Zathras vem do fato de que Ele algum dia voltará para estabelecer seu reino FÍSICO em Sua segunda vinda. Há mais que um só reino.

Continua …

Fonte:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/
Texto: Dave Woetzel.
Tradução: Cristiano Quaresma da Silva.





Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em http://BibliaLTT.org, com ou sem notas.



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-InspiracApologetCriacionis/
retorne a http://solascriptura-tt.org/)