Resposta a “Contradições na Bíblia”, Parte 9/10: Mt 28:19 a Jo 12:32


Dave Woetzel

Acusações: http://www.genesispark.com/essays/contradictions/zathras/
Respostas:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/ (Dave Woetzel)



Mt 28:19 Jesus instrui seus discípulos a batizar.
1Co 1:17 Embora se considere um discípulo de Jesus, Paulo diz que não foi enviado para batizar.
Note, em 1Co 1:14-16, que Paulo batizou várias pessoas. A coisa principal enfatizada NÃO foi que foi se recusou a batizar como Cristo ordenou. A coisa principal enfatizada é que Paulo foi primordialmente ENVIADO PARA PREGAR. Sua vocação [chamamento] específica foi para ser missionário e evangelista. Ainda hoje, um evangelista faz muito poucos batismos. Na estrutura da igreja, ele [o batismo] é usualmente administrado pelo pastor local.

Mc 1:2 Jesus cita uma declaração que Ele diz que aparece em Isaías.
([Mas] nenhuma afirmação semelhante aparece em Isaías)
[Nas traduções perfeitas KJB-1611 e ACF-2011] não vejo nenhuma menção de Isaías em parte alguma neste versículo.
[Hélio: O crítico está usando uma Bíblia falsificada. A única, verdadeira e perfeita Palavra de Deus é qualquer tradução competente e fiel- literal- por equivalência formal feita a partir do Hebraico impresso de Ben Chayyim e do grego impresso de Scrivener: "Como tem sido escrito nos PROFETAS ("Eis que *Eu* envio o Meu mensageiro  adiante da Tua face, o qual preparará o Teu caminho diante de Ti." (LTT)
Mss Alexandrinos/ TC/ bíblias moderninhas adulteram "NOS PROFETAS" para "NO PROFETA ISAÍAS", criando gravíssimo erro, pois está sendo citado Malaquias 3:1, além de Is 40:3!
- "Nos Profetas" tem o apoio de 5 unciais, 14 minúsculos, Irineu (202 dC), alguns "pais", importantíssimas versões primitivas (como a Hercleana, de 1** dC), etc. Ver Pickering 4.5.1; 4.6.3; H.1; pág. +- 194.
- Decisivo: a) O cânon de quais as exatas PALAVRAS nas línguas originais foi [tacitamente] reconhecido e fechado pela adoção por todos os verdadeiros crentes contemporâneos com a Reforma e com as primeiras impressões! b) Deus não falhou ao preservar o texto em TODAS [ou praticamente todas?] as Bíblias dos salvos fiéis, de 1522 a 1881 = 359 anos! (Para agora Deus ser salvo (!) e ter o texto restaurado (!) pelo gênio do homem!).

Mc 1:14 Jesus começou Seu ministério após a prisão de João Batista.
Jo 3: 22-24 [Jesus começou Seu ministério] antes da prisão de João Batista.
Mc 1:14 não afirma ser o início do ministério de Cristo. Ele [o versículo] descreve uma parte de Seu ministério na Galiléia (que também é narrada mais tarde em João).

MK 1:23-24 Um demônio brada que Jesus é o Santo de Deus.
1Jo 4:1-2 Todo aquele que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus.
(Nota: Isso significaria que o demônio é de Deus.)
Eu acredito que você está se referindo a 1João, não a João. Os demônios [SIM] CONFESSAM a Cristo. Essa é a coisa enfatizada em Tg 2:19 "até- mesmo os demônios creem [nisto], e estremecem!". No entanto, a passagem de 1João claramente [nos] oferece um teste para [reconhecer] falsos profetas [homens], não para [reconhecer] demônios.
[Hélio: 1Jo 4:1-2 é um teste [entre os muitos possíveis] para reconhecer falsos profetas [homens], não para distinguir se a "coisa estranha" falando através de um pentecostal ou de um médium é de Deus ou é um demônio, pois demônios, sim, podem afirmar que creem em [a existência de] Deus Tg 2:9, que Ele é o Santo de Deus [portanto é Deus em carne"] Mc 1:23-24, e atestar que o Evangelho salva At 16:17.]

Mc 3:29 A blasfêmia do Espírito Santo é um pecado imperdoável.
At 13:39, Cl 2:13, 1Jo 1: 9 Todos os pecados são perdoáveis.
Em Marcos, Jesus identifica uma ofensa que veio a ser conhecida como o "pecado imperdoável".
Colossenses faz uma declaração histórica de que Cristo TINHA perdoado todo o pecado desses crentes [de Colossos]. Esta passagem [Cl 2:13] é completamente irrelevante quanto a sabermos se TODO o pecado é ou não "perdoável".
Atos contrasta a justificação através de Cristo com a da Lei (novamente não fazendo nenhum comentário sobre o pecado imperdoável).
1João foi escrita para crentes que pecaram e precisam de perdão. Certamente nenhum deles cometeu o pecado imperdoável.
O pecado imperdoável é uma doutrina um tanto difícil e obscura. No entanto, He 6:4-8 e 10:26-27 tornam muito claro que as pessoas que cometeram este ato NÃO são [agora] salvas (e nunca serão), nem estão arrependidas (há corações endurecidos). Certamente, não há contradição com nenhum dos versos citados por Zatra.

Mc 4:11-12; Mt 11:25 Jesus diz que usa parábolas para que o significado de alguns de seus ensinamentos permaneçam secretos para pelo menos algumas pessoas. Ele explica os significados das parábolas apenas para os Seus discípulos. Ele agradece a Deus por esconder algumas coisas dos sábios enquanto as revela aos "bebês".
Jo 18:20 Jesus diz que Ele sempre ensinou abertamente, nunca secretamente.
Seja verdadeiro [e não trapaceador]! O objetivo de Cristo [em Jo 18:20], diante daqueles que estavam procurando matá-lo, não era obviamente o de descrever o estilo de linguagem [parábolas] em que ele ensinava. A coisa enfatizada era que Ele ensinava abertamente no Templo, não em algum enclave escondido. A implicação era que eles eram covardes, que preferiam prendê-lo e interrogá-lo sob a cobertura da escuridão.
É por isso [covardia] que os oficiais esbofetearam Jesus em Jo 18:22.

Mc 6:16 Herodes era a fonte da crença de que João havia sido ressuscitado dentre os mortos.
Lc 9:7 Outros foram a fonte.
Herodes ficou perplexo com a crença. A discrepância não é tão clara quanto Zathras representa. Lc 9:7 parece ser a reação inicial de Herodes à notícia dos poderosos atos de Jesus. Ele não tem certeza de quem é esse poderoso mestre e expressa o desejo de ouvi-Lo. Não lemos em Marcos 6:16 que Herodes é a fonte do rumor. Ele simplesmente afirma que ouviu os vários rumores e disse (concluiu) que João foi realmente ressuscitado. Observe tanto em Marcos [6:16] como em Mt 14:1-2 que depois que Herodes chegou a esta conclusão, ele não expressa o desejo de ver o homem que ele ordenou ser assassinado!

Mc 6:52 As pessoas ficaram tão não impressionadas com a "Alimentação da Multidão" que nem sequer compreenderam o acontecimento.
Jo 6:14-15 Eles ficaram tão impressionados que tentaram forçar Jesus a ser o rei deles.
Mc 6:52 não fala a respeito de "o povo" [a multidão alimentada]. Discute os discípulos que estavam no barco. A coisa importante enfatizada não é que eles não estavam impressionados, mas que eles eram muito duros de coração. Eles deveriam ter percebido que todas as coisas eram possíveis com Cristo (e não ficarem atônitos com Sua caminhada sobre a água) após o milagre dos pães.

Mc 6:53 Depois da alimentação dos 5000, Jesus e os discípulos foram a Genesaré.
Jo 6:17-25 Foram para Cafarnaum.
Genesaré era uma região pequena da Galileia na costa ocidental do lago. Jesus passou por ela várias vezes em Seu caminho para Cafarnaum (Mt 14:34).

Mc 10:19; Mc 15:25 Era a terceira hora quando Jesus foi crucificado.
Jo 19:14-15 Foi depois da sexta hora, uma vez que Jesus estava ainda diante de Pilatos e ainda não havia sido condenado naquela hora.
Mt 27:45 e Lc 23:44 afirmam que Cristo foi pregado sobre a cruz "por volta da sexta hora" e morreu cerca da hora nona. João também diz que a condenação final e a crucificação foram "cerca da sexta hora". A precisão do século XX em relação ao tempo não existia e não poderia existir no primeiro século A.D. Tal exatidão era impossível sem relógios e com horas de diferentes comprimentos em diferentes estações. Além disso, o dia foi dividido em quatro períodos: 6 a 9 A.M. (início da manhã), das 9 às 12 horas. (a terceira hora), 12 a 3 P.M. (a sexta hora), e 3 a 6 P.M (a nona hora). Depois disso, era considerado noite. Há vinte e três referências específicas ao tempo no Novo Testamento e apenas três empregam uma designação diferente de 3, 6 ou 9 para descrever a hora (e há razões para essas exceções). A maneira usual de expressar o tempo era referir-se a um dos períodos de tempo gerais, com os eventos dentro [desses períodos] sendo arredondados para uma dessas designações. Se Cristo foi crucificado por volta do meio-dia (o tempo em que os cordeiros da Páscoa deveriam ser mortos), parece claro que isto poderia ser arredondado e descrito por um escritor como ocorrendo na terceira hora (o período das 9-12 AM) e outro escritor como ocorrendo na sexta hora (o período de 12-3 PM). Talvez as duas declarações sejam dadas dessa maneira para mostrar que isso aconteceu quase ao meio-dia.
[Hélio:
Jo 19:14 (E era [o dia d]a preparação da páscoa , e quase à hora sexta ). E [Pilatos] diz aos judeus: "Eis, aqui, o vosso Rei."  LTT
Mc 15:25 E era [a] hora terceira , e O crucificaram.  LTT
Em Jo 19:14, o autor da Bíblia, o Espírito Santo, empregou o modo romano (igual ao nosso, meia-noite = 0 horas) de contar as horas, portanto Pilatos entregou Jesus aos soldados "quase à hora sexta" (nossas 06:00h), o espancamento com zombaria, mais a caminhada, mais os preparativos da cruz, etc., levaram mais 3 horas, e Ele foi crucificado às nossas 9:00h. Em Mc 15:25, o Espírito Santo, empregou o modo judaico de contar as horas (nascer do sol = 0 horas], portanto Cristo foi crucificado na "hora terceira",  igual às nossas 9:00h.]

Mc 16:1-2 As mulheres foram ao sepulcro para ungir o corpo.
Jo 19:39-40 O corpo já fora ungido e envolto em linho.
Uma objeção idêntica a esta já foi respondida acima.

Mc 16:5, Lc 24:3 As mulheres realmente entraram no túmulo.
Jo 20:1-2,11 Não o fizeram.
Veja a História da Ressurreição, acima.

Mc 16:14-19 A Ascensão ocorreu (presumivelmente a partir de uma sala) enquanto os discípulos estavam sentados juntos em uma mesa, provavelmente em Jerusalém ou perto dela.
Lc 24, 50-51 Aconteceu ao ar livre, depois do jantar, em Betânia (perto de Jerusalém).
At 1: 9-12 Ela ocorreu ao ar livre, depois de mais de 40 dias, no Monte das Oliveiras.
Mt 28: 16-20 Não se faz menção a uma Ascensão, mas se ela aconteceu de alguma forma, deve ter sido de uma montanha na Galileia, uma vez que  Mt termina ali.)
A interpretação de Zathras de Marcos é risível. Três vezes essa passagem usa o termo "depois" (vs 12, vs 14 e vs 19). Evidentemente, passou-se um tempo considerável entre cada um desses eventos. Cristo havia deixado a sala muito tempo antes da hora da Ascensão. A interpretação [por Zathras] de Mateus é ainda pior. O Evangelho de Mateus termina com uma aparição em uma montanha na região da Galiléia (provavelmente o evento citado em 1Co 15:6). No entanto, isso não tem qualquer influência sobre onde a Ascensão ocorreu. Por que Zathras conclui que deve ter ocorrido lá? A Ascensão teve lugar a partir do Monte das Oliveiras, que está entre Jerusalém e Betânia.

Lc 1:15 João Batista recebeu o Espírito Santo antes de seu nascimento [portanto] antes do nascimento de Jesus.
Lc 1:41 Isabel recebeu [o Espírito Santo] muito antes de Jesus nascer.
Lc 1:67 Assim também Zacarias [recebeu o Espírito Santo].
Lc 2:25 Assim também Simeão.
Lc 11:13 Ele [o Espírito Santo] é obtido pela oração (presumivelmente a qualquer momento) [oração pedindo-O].
Jo 7:39, Jo 16:7, At 1 3-5 O Espírito Santo não pode vir ao mundo até que Jesus tenha partido.
A natureza do Espírito Santo, antes do tempo de Cristo, como já foi dito, era ir e vir [sem permanecer para sempre na pessoa]. A mudança foi que APÓS Cristo (durante a dispensação da graça) Ele [o Espírito Santo] vem para dentro [do crente] (no instante da salvação) para permanecer [para sempre]. (Note Rm8: 9 e 1Jo 4:13.)

Lc 8:12 O Diabo causa incredulidade.
Mc 4:11-12 Jesus é responsável pela incredulidade em pelo menos alguns casos.
2Ts 2:11-12 Deus é, em última instância, responsável pela descrença em pelo menos alguns casos.
Uma objeção idêntica está respondida acima.

Lc 14:26 Ninguém pode ser um discípulo de Jesus, a menos que odeie seus pais, esposa, filhos, irmãos e irmãs.
1 Jo 3:15 Quem odeia seu irmão é assassino.
1 Jo 4:20 Se alguém alega amar a Deus, mas odeia seu irmão, é mentiroso.
Esta declaração de Jesus [Lc 14:26] é tratada acima.

Lc 18: 9-14 Não te glories da tua virtude.
Rm 11:20, 1Pe 5: 5 Não sede orgulhosos.
Rm 15:17, 2Co 1:12, He 3: 6, 2Co 2:14, 5:12, 11:17 Paulo se vangloria de sua fé e diz que alguém deve se orgulhar dela.
A tradução de Zathras da passagem em Lucas é absurda. O fanfarrão (que Jesus descreve) não sai do Templo justificado por causa de Sua arrogância DIANTE DE DEUS. Ele nunca pede perdão. Isto sugere que os crentes não devem falar das grandes coisas que Cristo fez através delas; tais depoimentos não são demonstrações de orgulho. Isto é exatamente o que Paulo faz em Rm 15:17. As duas primeiras passagens em 2Coríntios meramente se regozijam e agradecem a Deus, não se vangloriando. Em 2Co 11:16-17 Paulo se orgulha, não por orgulho, mas para defesa de seu apostolado (v. 5). Alguns em Corinto foram seduzidos por falsos apóstolos (v. 13) e a preocupação dele [Paulo] por eles o obrigou a se vangloriar (12:11-12). Não há orgulho aqui, apenas uma grande preocupação de que esses crentes imaturos não seriam impressionados e seduzidos por falsos profetas arrogantes. Hebreus (...) não menciona jactância em tudo.

Lc 22: 3-23 Satanás entrou em Judas antes da ceia.
Jo 13:27 Foi durante a ceia.
João registra como Satanás também havia entrado numa ocasião anterior antes da ceia (Jo 13:2). Obviamente isso aconteceu em várias ocasiões.

Lc 23:43 Jesus promete, a um daqueles [dois ladrões] crucificados com ele, que eles [Cristo e este crucificado] estarão juntos, naquele mesmo dia, no Paraíso.
Jo 20:17, At 1:3 Jesus não ressuscitou até o terceiro dia e não subiu [ao Paraíso] até pelo menos quarenta dias depois.
O corpo de Jesus estava no túmulo. No entanto, Seu espírito foi entregue nas mãos do Pai (Lc 23:46) e Ele [de lá, depois] saiu para declarar a vitória a todos no céu e no inferno (1Pe 3:18-19) antes de sua ascensão (vs 22).

Lc 23:55-56 As mulheres seguiram José ao sepulcro, viram como o corpo [morto, de Jesus] fora posto, e depois foram preparar especiarias para untar no corpo.
Jo 19:39-40 José trouxe especiarias com ele (30 ou 45 kg) e untou o corpo (como as mulheres deveriam ter notado).
Elas O amaram o suficiente para querer ungi-Lo com mais unguento e mais especiarias. Como pode isso ser uma contradição?

Jo 1:1; 10:30 Jesus e Deus são um.
Jo 14:28 Deus é maior do que Jesus.
Fp 2:5-7 nos diz que Cristo, que era igual a Deus, Se fez de nenhuma reputação, tomou sobre Si a forma de servo e foi feito à semelhança do homem. Este é o grande mistério da encarnação profetizada em Is 53. Cristo temporariamente deixou de lado Sua esplêndida glória para ser abaixado e humilhado como servo dos homens. Ele fez isso por nós!

Jo 1:1 Jesus era Deus encarnado.
At 2:22 Jesus era um homem aprovado por Deus.
Ele era ambas [as coisas]. Encarnado significa literalmente "na carne".

Jo 3:17, 8:15, 12:47 Jesus não julga.
Jo 5:22, 5:27-30, 9:39, At 10:42, 2Co 5:10 Jesus julga.
Jo 5:22 Deus não julga.
Rm 2:2-5, 3:19, 2Ts 1:5, 1Pe 1:17 Deus julga.
Cristo julga as obras do [pecador] crente [para recompensas ou disciplinas]. Deus julga os [pecadores] não salvos para [com justiça os condenar ao merecido] inferno. Ver abaixo.

Jo 5:24 Os crentes não serão julgados.
Mt 12:36, 2Co 5:10, He 9:27, 1Pe 1:17, Jd 1:14-15, Ap 20:12-13 Todas as pessoas (incluindo os crentes) entram em juízo.
Existem vários julgamentos. Em Jo 5:24 Jesus discute a vida eterna e o julgamento [condenação] para o inferno. Os crentes nunca aparecerão lá, mas ressuscitarão de entre os mortos antes que isso aconteça em Ap 20:11-15. No entanto, os crentes serão julgados (ou recompensados) pela sua fidelidade e receberão recompensas variadas baseadas em suas obras (2Co 5:10) [a motivação do coração importa muito]. No entanto, mesmo o pior cristão será salvo (1Co 3:12-15) e nunca enfrentará uma condenação terrível tal como um incrédulo [recebe].

Jo 5:31 Jesus diz que se Ele testifica a respeito de Si mesmo, o Seu testemunho não é verdadeiro.
Jo 8:14 Jesus diz que mesmo que Ele dê testemunho [sobre Si mesmo], o Seu testemunho é verdadeiro.
Dt 17:6 estabeleceu o precedente para a lei hebraica. Eram necessárias várias testemunhas para estabelecer a verdade do testemunho. É por isso que em João 8:13 os fariseus confrontam Cristo. Se somente Ele prestou testemunho, então este [testemunho] não seria estabelecido como verdadeiro. No entanto, Cristo declara que Ele está dizendo a verdade (vs. 15), reconhece a exigência da lei (vs 17), e usa seu Pai como a segunda testemunha (vs 18). Ele quase faz a mesma coisa em Jo 5, mas de forma abreviada.

Jo 5:38-47 Os homens têm a opção de receber ou não a Jesus.
Jo 6:44 Ninguém pode vir a Jesus se não for atraído pelo Pai.
Alguém disse que a salvação é como uma porta. Você olha para ela de fora, e ela diz: "Todo aquele que quiser, entre". Você decide entrar e você caminha [e entra]. Você olha para a porta de dentro, e ela diz "[você foi] escolhido antes da fundação do mundo." Isso é difícil para nós entendermos, uma vez que estamos tentando captar um Deus infinito que conhece [todo] o futuro. No entanto, essa é essencialmente a própria explicação de Cristo (em João 6: 64-65 [a respeito] de Sua declaração [João 6:44]) aos discípulos confusos.
Jo 6:64-65  64 Mas há, provenientes- de- dentro- de vós, alguns que não creem." (Porque, desde [o] princípio, [bem] tinha Jesus conhecido quem são aqueles que não [estão] crendo, e quem é aquele que O [estará] indo trair- e- entregar.) 65 E dizia Ele: "Por causa disso, Eu vos tenho dito que nenhum homem pode vir até Mim, exceto seja [isto] tendo-lhe sido concedido proveniente- de- dentro- do Meu Pai ."  LTT
[Hélio: Ora, João 6:44 não diz o motivo pelo qual o Pai atrai os homens para Cristo, não diz que isso não ocorreu porque Ele viu que eles tinham crido no Filho, portanto não há contradição nenhuma! A propósito, Jo 6:47, pouco depois,
"Em verdade, em verdade vos digo: Aquele que está crendo para dentro de Mim [] tem [a] vida eterna." E Jo 5:24 "Em verdade, em verdade vos digo que quem [está] dando- ouvidos à Minha palavra, e [está] crendo  para dentro dAquele havendo-Me enviado, tem [a] vida eterna, e para dentro de condenação não vem, mas tem passado proveniente- de- dentro- da morte para dentro da vida."
indicam Deus ter se baseado em ter visto que o homem creria, para, assim Deus atrair e dar o homem para Seu Filho. ]

Jo 7:38 Jesus cita uma declaração que Ele diz que aparece na Escritura (isto é, no VT). [Quem [está] crendo  para dentro de Mim exatamente- como disse a Escritura, rios de água [que estão] vivendo  fluirão provenientes- de- dentro- do ventre dEle." LTT
(Nenhuma afirmação desse tipo é encontrada no VT.)
Cristo estava intimamente familiarizado com as frases poéticas do VT e frequentemente as entrelaçava nos Seus sermões, geralmente dando-lhes um significado mais rico no contexto do NT. Aqui Ele diz que os crentes apreciarão, como dizem as Escrituras, rios de água viva jorrando de dentro deles. Cantares de Salomão 4:12,15 (12 Jardim fechado [és] tu, Minha irmã, esposa Minha, manancial fechado, fonte selada. 15 [És] a fonte dos jardins, poço das águas vivas, que correm do Líbano!  ) é provavelmente a passagem referenciada. Este lindo texto captura a intimidade de um relacionamento maravilhoso do amor tal como Cristo aprecia com a igreja. Os discípulos não entenderam claramente como tudo isso se aplicava ao crente, assim Cristo esclarece que Ele fez da água um símbolo do Espírito Santo (Jo 7:39). Poderia haver melhor imagem do que esta, de um crente apaixonado pelo seu Salvador, com o fruto do Espírito jorrando de dentro dEle [Cristo]?


Jo 10:27-29 Nenhum dos seguidores de Jesus se perderá.
Ti 3:1 Alguns deles serão perdidos.
Em João, Jesus usa uma linguagem muito precisa (não apenas "seguidores"). Ele os chama de ovelhas que Seu Pai lhe deu. Estes são verdadeiros crentes, não apenas aqueles que participaram da multidão que O seguia. Suas ovelhas nunca serão perdidas. Parece que Zathras cita 1Tm 3:1, em vez de Tito. Esta passagem está discutindo a configuração da igreja (3:15) e é dirigida a um pastor (4:5). 1Jo 2:19 nos assegura que aqueles que caem nunca foram verdadeiros crentes.
[Hélio: acredito que a referência é a Tg 3:1, que se refere a professores- mestres receberem mais duro julgamento, o que pode implicar disciplina aos negligentes, e condenação externa aos lobos que propagam erros e heresias]

Jo 10:30 Jesus e o Pai são um, (isto é, iguais).
Jo 14:28 O Pai é maior do que Jesus.
Essa exata objeção foi respondida acima..

Jo 12:31 O Diabo é o governante (ou "príncipe") deste mundo.
1Co 10:26, Ap 1:5 Jesus é o governante dos reis - a terra é dEle.
Satanás, como um pequeno príncipe renegado que se rebela contra o rei, tem autonomia provincial por algum tempo, até que o Rei aniquile a rebelião. No entanto, o rei ainda governa sobre toda a terra e, finalmente, tem tudo sob controle. Da mesma forma, após a batalha do Armagedom, Deus irá recuperar o mundo para seu Reino Milenar (Ap 19-20).

Jo 12:32 Jesus implica que todas as pessoas virão a ser salvas.
1Ti 2:3-4, 2Pe 3:9 Deus quer que todos sejam salvos.
Jo 12:40, At 2:21, 2:39, Rm 9:27, 10:13 Alguns não serão salvos.
Ap 14:1-4 O céu será habitado por 144.000 homens virgens (somente?).
Esta é uma absolutamente absurda sequência de raciocínio. Cristo diz que Sua crucificação "atrairá" todos os homens para Ele. Na verdade, isso aconteceu. Nem todos O aceitaram, nem mesmo acreditaram em tudo o que Ele disse. Mas o mundo inteiro marca seu calendário em torno deste evento mais importante da História. Além disso, a oferta de salvação disponível saiu da cruz para todos os homens e foi comunicada em todo o mundo. Deus quer que todos [os homens] aceitem Sua gloriosa salvação. Nem todos decidem aceitar. Como é que se pode supor que isso é uma contradição? A passagem em Apocalipse descreve eventos durante o período da Tribulação, quando o Anticristo reina e é totalmente sem relação com os outros versos.


Continua …

Fonte: http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/
Texto: Dave Woetzel.
Tradução: Hélio de Menezes Silva.






Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em http://BibliaLTT.org, com ou sem notas.



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-InspiracApologetCriacionis/
retorne a http://solascriptura-tt.org/)