7 Categorias de Bíblias em Português

 

 

- Como prometeu, Deus não só a inspirou como também PRESERVOU a Bíblia perfeitamente, jota por jota, til por til! (Sl 12:6-7; 19:7-8; 33:1; 100:5; 111:7-8; 117:2; 119:89,152,160; 138:2b; Is 40:8; 59:21; Mt 4:4; 5:18; 24:35; Lc 16:17; 1Pd 1:23,25; Ap 22:18-19).
- Sendo perfeita, esta preservação tem que ter sido contínua.
- Sendo para NOSSO proveito, tem que ter sido aqui na terra, em USO, uso INCESSANTE, pelos FIÉIS (Roma é seu oposto).


- O Senhor Deus fez isto através do Texto Massorético do VT e do TEXTO TRADICIONAL (TT) do NT.
Este TT representa a esmagadora maioria dos mais de 5000 manuscritos hoje sobreviventes do NT em grego, que basicamente concordam entre si e foram ininterruptamente usados por TODAS as igrejas fiéis (Roma é seu oposto), passando por Antioquia, Ásia Grega, pelos Valdenses (desde os anos 120 até próximo à Reforma), etc. Depois da invenção da imprensa, este texto foi publicado por Erasmo (e Beza, Stephans, os irmãos Elzevir; a comissão da KJV, e Scrivener (texto perfeito, publicado pela Trinitarian Bible Society UK)).
- O TT passou a ser adotado por TODAS as traduções para TODOS os idiomas, por TODAS as igrejas ”protestantes”!




Podemos dizer que há 7 categorias de Bíblias em português. Da melhor para a pior elas são:

- 1. FONTE PURA, TRADUÇÃO FIEL:
ACF - Almeida Corrigida FIEL, da Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil: 100% baseada no Texto Recebido (*). 100% fiel à tradução original de Almeida 1681/1753 (**). Método de tradução fiel (Equivalência-Formal). Tradutor crente, competente e fiel. Atualizadores crentes, competentes e fieis. Estilo digno, majestoso. Vocabulário atual, sem arcaísmo. Aconselho fortemente que se use somente ela. Se for necessário, peça-a diretamente, visitando http://www.biblias.com.br
(* Nota: Até agora, Jul.2001, ainda não fizemos um cotejamento da ACF com cada uma das cerca de 140.000 palavras do Novo Testamento do TT. Mas, ao analisarmos centenas de versos onde as modernas Bíblias alexandrinas seguiram o TC, observamos que a ACF não o segue em nenhum desses locais, por isso podemos afirmar, com altíssima plausibilidade, que a ACF é 100% TR.) (** Nota: Até agora, Jul.2001, ainda não fizemos um cotejamento da ACF com cada uma das cerca de 140.000 palavras do Novo Testamento da Almeida 1681/1753. Mas, ao analisarmos centenas de versos onde as falsas "Almeidas" alexandrinas, modernas desviaram-se da Almeida 1681/1753, observamos que a ACF jamais deixou de ser fiel, por isso podemos afirmar, com altíssima plausibilidade, que a ACF é 100% fiel ao que saiu das mãos de João Ferreira de Almeida, portanto é a sua legítima herdeira, é a única tradução que pode honestamente usar o nome Almeida)

- 2. FONTE QUASE PURA, TRADUÇÃO ACEITÁVEL:
ARC - Almeida Revista e Corrigida,
método de tradução fiel (Equivalência-Formal),
estilo digno, majestoso, mas vocabulário nem sempre atual, tem alguns arcaísmos:
Era 100% TT até a edição 1894 (para Portugal). A edição 1898 (para o Brasil) talvez já introduziu 0,1% das contaminações do TC.
Em 1948 foi revisada pela Sociedade Bíblica do Brasil, recém fundada, talvez já introduzindo 1,5% do TC, o que já é grave, mesmo que ainda longe das Bíblias 7% TC. Em 1956, 1968 e 1995 foi revisada pela Sociedade Bíblica do Brasil, talvez já introduzindo 1,8%, 1,9% e 2% do TC, respectivamente, o que já é muito grave, mesmo que ainda longe das Bíblias 7% TC.
A ARC publicada pela Imprensa Bíblica Brasileira sempre se manteve menos corrompida que a da SBB. Mas, com as dificuldades financeiras da IBB e da Juerp, passou muitos anos sendo muito difícil de ser encontrada.
Na décadas de 90 e 00 a Almeida-IBB foi publicada pela Editora Geográfica.
Na década de 2010 a Casa Publicadora Paulista (das Assembleias de Deus) publicou a ARC-CPP baseada na Typographia e Lithographia de A.E. Barata, Lisboa, Portugal, 1899, atualizando ortografia e palavras arcaicas, talvez com apenas 0,1% das contaminações do TC. E a editora Vox Dei publicou a AR (Almeida Recebida) baseada na Almeida 1848/1850, também atualizando ortografia e palavras arcaicas, talvez com apenas 0,1% das contaminações do TC.

- 3. FONTE CONTAMINADA, TRADUÇÃO MESTIÇA:
AEC - Almeida Edição Contemporânea, 96% baseado no TR, 4% no TC. Método de tradução fiel (Equivalência-Formal). Estilo digno, majestoso, vocabulário atual, sem arcaísmo.

- 4. FONTE ENVENENADA, TRADUÇÃO FROUXA:
ARA - Almeida Revista e Atualizada
; e
ARM - Almeida Revisada de acordo com os Melhores Textos (que título traiçoeiramente enganoso!): ambas são 100% baseadas no TC, que suprime 6000, adiciona 2000, muda 2000 das 140.000 palavras do NT!!! Muitas destas 10.000 corrupções têm terríveis implicações doutrinárias!!!. Método de tradução quase totalmente fiel (Equivalência-Formal). Estilo digno, majestoso, vocabulário atual, sem arcaísmo. Colchetes [ ] destroem a fé nos versos.

- 5. FONTE ENVENENADA, TRADUÇÃO INFIEL:
NVI - Nova Versão Internacional: 100% baseadas no TC, que suprime 6000, adiciona 2000, muda 2000 das 140.000 palavras do NT!!! Muitas destas 10.000 corrupções têm terríveis implicações doutrinárias!!!. Método de tradução infiel (Equivalência-Dinâmica, muda algumas palavras). Estilo tolerável, mas sem majestade; vocabulário atual, sem arcaísmo. Muitas notas de rodapé deleitam os eruditólatras, destroem a fé nos versos.

- 6. FONTE ENVENENADA, TRADUÇÕES PARÓDIA:
BLH - Bíblia na Linguagem de Hoje;
BBN - Bíblia Boa Nova
;
BV - Bíblia Viva
MIA - O Mais Importante é o Amor;
Cartas Vivas
:
Todas essas bíblias são 100% baseadas no TC, que suprime 6000, adiciona 2000, muda 2000 das 140.000 palavras do NT!!! Muitas destas 10.000 corrupções têm terríveis implicações doutrinárias!!!. Método de tradução extremamente infiel (Paráfrase, muda muitas palavras, muitas vezes muda o sentido do que Deus disse). Estilo intolerável, baixo, rap, de gíria.

- 7. FONTE ENVENENADA, TRADUÇÕES PRÓ SEITAS:
TNM - Tradução Novo Mundo (dos Testemunhas de Jeová)
;
BJ - Bíblia de Jerusalém (Ecumênica, com os apócrifos);
Alfalit (Ecumênica, mesmo se ainda estiver sem os apócrifos);
e todas as Bíblias Católicas:
Todas elas 100% baseadas no TC, que suprime 6000, adiciona 2000, muda 2000 das 140.000 palavras do NT!!! Muitas destas 10.000 corrupções têm terríveis implicações doutrinárias!!!. Ademais, são infiéis no sentido de serem desonestamente tendenciosas, mudam o que Deus disse, de modo a evitar a condenação por Ele e falsificá-lo como se ensinasse as heresias deles.




Repetindo tudo, de outra maneira:

1) As traduções do TT para o português incluem apenas :

- “Almeida” 1681/1753;
- “ARC - Almeida Revista e Corrigida” (particularmente até 1948, a mais antiga que eu possuo; a atual já começa a ter contaminação do TC, embora pequeníssima) 
- “ACF - Almeida Corrigida e Revisada, Fiel ...” (ainda é 100% TR; a edição 1998 eliminou uns raríssimos e pequeníssimos deslizes de português ou tradução, presentes nas edições anteriores).

2) Lamentavelmente, nestes dias de apostasia, crentes (muitos deles sinceros, mas inadvertidos) começaram a adotar o TEXTO CRÍTICO (TC), que representa uns poucos (às vezes só 2 ou 1!) manuscritos, oriundos da apóstata Alexandria, tão discordantes entre si!

As traduções do TC para o português incluem:

- “Padre Matos Soares” 1930;
- “ARA - Almeida Revista e Atualizada” 1959
(o Novo Testamento de 1968 “orgulhosamente” estampou bem visível uma carta de recomendação dos bispos católicos da CNBB!);
- “Novo Mundo” (T. Jeová) 1967;
- “Almeida Revisada de Acordo com os Melhores Textos ...” (que nome falso!) 1967;
- “Bíblia Viva” (“O Mais Importante é o Amor”) 1981;
- “BLH Bíblia na Linguagem de Hoje” 1988; e
- NVI (NT = 1994; Bíblia completa = 2000).

3) A “Almeida Contemporânea” 1990 é híbrida TT -- TC.

Hélio de Menezes Silva, Jul/2001

 

(retorne a http://solascriptura-tt.org/BibliologiaTraducoes/
retorne a http://solascriptura-tt.org/)