A NVI Favorece Regeneração Batismal {*} em Atos 16:34
(Além do que já Tínhamos Notado, em Atos 8:37) ?





Atos 8:37 é um verso decisivo que destrói toda a sombra de possibilidade de qualquer tipo ou grau de regeneração batismal {*}, pois exige, como condição prévia e indispensável para o batismo, que a pessoa tenha crido antes de ser batizada (além disso, é a pessoa quem pede para ser batizada, e o faz isto de coração, de sua livre e espontânea vontade).

ACF: “36 E, indo eles caminhando, chegaram ao pé de alguma água, e disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que eu seja batizado? 37 E disse Filipe: É lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus.” (At 8:36-37 ACF)

Todas as bíblias baseadas no corrompido Texto Crítico deixam espaço para regeneração batismal {*} ao terrivelmente omitirem tão crucial verso (Atos 8:37). Algumas fazem esta omissão diretamente, outras o fazem por colocar as palavras para logo as enfraquecer e destruir, quer através de colchetes [os quais, lá, só servem para semear dúvidas], ou através de notas de rodapé (aquelas que, lá, só servem para destruir a crença em palavras da Escritura).

NVI-1993: O VERSO 37 ESTÁ SIMPLESMENTE OMITIDO NO TEXTO PRINCIPAL DA BÍBLIA.
Nota de rodapé da NVI-1693: Alguns manuscritos dizem ... 37 Disse Filipe: “você pode, se crê de todo o coração.” O eunuco respondeu: “Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus”.




Bem, hoje notei que várias das bíblias baseadas no corrompido Texto Crítico e refletindo torceduras de tradução na direção do enfraquecimento doutrinário do modernismo e liberalismo deste último século, também deixam espaço para regeneração batismal em um outro verso, Atos 16:34.
A NVI, em particular, através de sutil e venenosa torcedura sem substância que ela deu na tradução convencional, dá margem a que se entenda que somente o carcereiro creu, e nenhuma das demais pessoas de sua casa que, mesmo assim, tinham sido batizadas:

NVI (Atos 16:30-34): “30 Então levou-os para fora e perguntou: “Senhores, que devo fazer para ser salvo?” 31 Eles responderam: “Creia no Senhor Jesus, e serão salvos, você e os de sua casa”. 32 E pregaram a palavra de Deus, a ele e a todos os de sua casa. 33 Naquela mesma hora da noite o carcereiro lavou as feridas deles; em seguida, ele e todos os seus foram batizados. 34 Então os levou para a sua casa, serviu-lhes uma refeição e com todos os de sua casa alegrou-se muito por haver crido em Deus.” (At 16:30-34 NVI) Só se entende, daqui, que o carcereiro creu, mesmo todos tendo sido batizados.
Almeida-1693 (Atos 16:30-34):  “30 E tirando os fora, disse: Senhores, que me é necessário fazer, para me salvar? 31 E eles lhe disseram: Crê em o Senhor Jesus Cristo, e salvar-te-ás, tu, e tua casa. 32 E falaram lhe a palavra do Senhor, e a todos os que em sua casa estavam. 33 E tomando-os ele consigo, naquela mesma hora da noite, lavou-lhes os açoites, e logo foi batizado ele, e todos os seus. 34 E levando-os à sua casa, pôs-lhes a mesa; e regozijou-se de que com toda sua casa a Deus cresse.” (At 16:30-34 A1693)



Notaram a diferença?

Na NVI somente o carcereiro creu, mas todos de sua família, todos de sua casa, foram batizados (que absurdo!).
Na Almeida de 1693, todos da família do carcereiro, todos de sua casa, foram batizados porque todos eles, sem exceção, creram na palavra de Deus a eles pregada por Paulo e Silas, foram batizados em seguimento ao fato que creram e foram salvos.

Teno Groppi e Hélio de M. Silva

Dez.2010,

*****************************************************

Alguns poucos dias depois da publicação do artigo acima, um amigo presbiteriano, meu conhecido por muitos anos, reclamou que o que eu escrevi ofendia a sua doutrina de pedobatismo, e pôs dúvidas sobre a corretude da tradução, alegando que o verbo “tendo crido” (
pepisteukwv) é singular e não plural.

Foi bom eu ter recebido esta reclamação, porque Teno escrevendo rapidamente e eu adaptando rapidamente para o português e contexto brasileiro, de início não notamos que a incorreta tradução de At 16:34 é de interesse não só dos que defendem a regeneração batismal, como também dos adeptos do pedobatismo (duas doutrinas que têm certos relacionamentos entre si). Por isto, reescrevi o pequeno artigo do modo que está lá em cima, incluindo uma menção ao pedobatismo numa nota ao final, assinalada por {*}.

A resposta que eu daria ao amigo presbiteriano é que nem eu nem nenhum batista fundamentalista, nem nenhuma boa tradução, negamos que o verbo “crer” está no tempo perfeito, voz ativa, modo particípio; declinação nominativo, número singular, gênero masculino. A questão não tem nada a ver com o número singular ou plural do verbo “crer”, pois todas as boas traduções o traduzem no singular e aceitamos isso sem pestanejar. A questão é outra. A questão consiste em determinar

a) se o advérbio “panoiki” (que significa “de um modo acompanhado por todos em [sua] casa”) se refere ao verbo “exultou”, isto é, se Deus escolheu comunicar e fez escrever que todas as pessoas da casa do carcereiro exultaram de modo conjunto com ele, tendo ELE crido em Deus (a tradução literal ficaria sendo E, havendo ele trazido a eles para dentro da sua casa, pôs diante deles uma mesa; e ele exultou juntamente com toda a sua casa, tendo ele crido em Deus”, tradução que não favorece o pedobatismo nem a regeneração batismal, mas também não as destrói);
b) ou se o advérbio “
panoiki” se refere ao verbo “tendo ele crido”, isto é, se Deus determinou-se dizer e fez escrever que o carcereiro exultou porque ele tinha crido de modo conjunto com TODOS em sua casa (a tradução literal ficaria sendoE, havendo trazido a eles para dentro da sua casa, pôs diante deles uma mesa; e ele exultou, tendo ele crido em Deus juntamente com toda a sua casa.).

anagagwn <321> (5631) te <5037> {E, HAVENDO TRAZIDO} autouv <846> {ELES} eiv <1519> {PARA DENTRO DE} ton <3588> {A} oikon <3624> {CASA} autou <846> {DELE} pareyhken <3908> (5656) {ELE PÔS} trapezan <5132> {UMA MESA [DIANTE DELES]} kai <2532> {E} hgalliasato <21> (5662) {ELE EXULTOU} panoiki <3832> {DE UM MODO ACOMPANHADO POR TODOS EM [SUA] CASA,} pepisteukwv <4100> (5761) {TENDO ELE CRIDO} tw <3588> {EM} yew <2316> {DEUS.}



Bem, talvez (talvez) a questão seja gramaticalmente muito difícil, havendo muitos excelentes peritos em grego que favorecem (a), e alguns outros excelentes peritos que favorecem (b). Eu disse talvez, porque não sei se isto ocorre mesmo, não sei dos exatos números das estatísticas nem dos exatos rankings de qualidade desses dois grupos de peritos. Só sei que, em casos como este, sempre é bom passarmos as possibilidades de tradução por 4 peneiras, do seguinte modo:

i) examinarmos o que dizem outras traduções confiáveis e competentes do TR, tão fiéis e competentes que podem ser consideradas isentas de exageradas torceduras denominacionais.

      (Tyndale)
When he had brought them into his house, he set meat before them, and joyed that he with all his household believed on God.
(Atenção, Tyndale era pedobatista! (mas foi competente e honesto na tradução))
      (King James Bible =Authorized Version):
And when he had brought them into his house, he set meat before them, and rejoiced, believing in God with all his house.
(Atenção, todos (ou quase todos) os tradutores da KJB eram pedobatistas! (mas foram competentes e honestos na tradução))
      (Almeida 1681):
E levando os a sua casa, pós lhes a mesa; e gozouse de que com toda sua casa houvesse crido a Deus.
(Atenção, Almeida era pedobatista! (mas foi competente e honesto na tradução). Isto saiu das mãos dele e foi revisado pelos seus olhos)
      (Almeida 1693):
E levando os a sua casa, pós lhes a mesa; e gozouse de que com toda sua casa a Deus cresse.
(idem)
      (Almeida 1712):
E levando os a sua casa, pós lhes a mesa; e gozouse de que com toda sua casa houvesse crido a Deus.
(Almeida já estava morto. Atenção, estes editores- publicadores eram pedobatistas! (mas foram fiéis ao nome que usaram, de Almeida, continuando a haver competência e fidelidade de tradução))
      (Almeida impressa na gráfica de R. E. A. Taylor, Londres, para a Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira 1819):
E levando os a sua casa, pós lhes a mesa; e gozouse de que com toda sua casa cresse a Deus.
(Estes editores- publicadores incluíam pedobatistas! (mas, pelo menos aqui, continuaram fiéis ao nome que usaram, de Almeida, continuaram a demonstrar competência e fidelidade de tradução))
      (Almeida Revista e Emendada -Sociedade Americana da Bíblia, 1819-1870):
E levando-os a sua casa, pôz-lhes a mesa; e gozou-se de que com toda sua casa cresse em Deos.
(idem. Atenção: não é seguro que, a partir daqui, todos que usaram o nome Almeida foram sempre fiéis ao que ele escreveu, ou se usaram seu nome com fins lucrativos mas, visando agradar setores pedobatistas, adulteraram o que Almeida escreveu, de modo a dizer algo bastante diferente)
      (DIODATI) Poi, menatili in casa sua, mise loro la tavola; e giubilava d’avere, con tutta la sua casa, creduto a Dio.
     
(OSTERWALD) Et les conduisant dans son logement, il leur servit à manger; et il se réjouit de ce qu’il avait cru en Dieu, avec toute sa famille.
     
(ReinaValeraGomez) Y llevándolos a su casa, les puso la mesa; y se regocijó de haber creído en Dios con toda su casa.
      (SEV) Y llevándolos a su casa, les puso la mesa; y se gozó de que con toda su casa había creído a Dios.

Até mesmo as más bíblias do TC:

      (BLH) Em seguida ele levou Paulo e Silas para a sua casa e lhes deu comida. O carcereiro e as pessoas da sua casa ficaram cheios de alegria porque agora criam em Deus.
      (NLT) He brought them into his house and set a meal before them, and he and his entire household rejoiced because they all believed in God.
      (ARAtualizada) Então, levando-os para a sua própria casa, lhes pôs a mesa; e, com todos os seus, manifestava grande alegria, por terem crido em Deus.


ii) examinarmos o contexto local da Bíblia.

Neste caso, vejamos o v. 32 na Almeida 1693: “
32 E falaram lhe a palavra do Senhor, e a todos os que em sua casa estavam”. Isto nos diz que Paulo e Silas pregaram a TODOS que estavam na casa do carcereiro. Ora, nunca vi pregador nenhum (mesmo pedobatista) voltar para casa e dizer que tinha “pregado” horas e horas a um bebezinho recém nascido, ou a alguém dormindo, ou incapaz de ouvir e/ou entender, conseqüentemente incapaz de se arrepender e crer. Nenhum pregador, mesmo pedobatista, usa esta terminologia sem sentido. Portanto, v. 32 é irresistível evidência de que todos os que ouviram o Evangelho pregado na casa do carcereiro tinham capacidade de ouvir, entender, e crer.

iii) examinarmos o contexto de toda a Bíblia.
Examinemos novamente At 8:36-37, na Almeida 1693:

“36 E indo eles caminhando, chegaram a uma certa água; e disse o Eunuco: Eis aqui água, que me impede de ser batizado? 37 E Filipe disse: Se de todo coração crês, lícito é. E respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus.”

Ora, isto é prova de que só é lícito se batizar quem creu.

iv) Examinarmos as conseqüências e implicações doutrinárias de cada uma das possibilidades de tradução.
Temos 2 possibilidades:

a) O advérbio “panoiki” (que significa “de um modo acompanhado juntamente de todos em casa”) se refere ao verbo “exultou”, neste caso Deus teria feito escrever que o carcereiro exultou de modo conjunto com todos em sua casa, porque ELE tinha crido, todas as pessoas de sua casa exultaram porque ele tinha crido, antes tendo sido escrito que todos foram batizados. Os adeptos da regeneração batismal {*} dizem que somente ele creu, e que todos os muitos e variados presentes (inclusive nenezinhos (que pedobatistas dizem ter certeza de que existiam e estavam presentes) e incapazes e inanimados e pessoas ainda descrentes (que adeptos de regeneração batismal dizem que tinham que estar presentes) foram batizados mesmo sem crer e, depois, exultaram pela fé do carcereiro. Ora, isto conflita contra (i), pois muitas traduções das mais confiáveis e antigas apontam diferentemente; conflita contra (ii), pois nunca dizemos que “pregamos” a nenezinhos, nem a incapazes, nem a inanimados; e conflita contra (iii), porque At 8:36-37 ensina que só é lícito se batizar quem declarou com sua própria boca que crê no Senhor Jesus Cristo [como Deus, Salvador, Senhor, e crê perfeitamente em todas e cada uma das palavras da Bíblia]. A soma global destes 3 conflitos é inaceitavelmente grave. Se havia infantes ou incapazes ou inanimados que foram batizados, isto cria uma ofensa contra o bom senso (baseado na Bíblia), pois At 16:34 implica que estas pessoas exultaram pelo fato espiritual que o carcereiro creu, e isto não faz nenhum sentido; se não havia infantes nem incapazes mas somente adultos capazes, e eles foram todos batizados sem crer, isto bate de frente contra 8:37; ademais, como podem pessoas exultar porque uma outra pessoa creu, mas elas continuarem sendo descrentes, mesmo batizadas?! Isto não faz nenhum sentido ante a Bíblia tomada como um todo, nem faz nenhum sentido ante o bom senso. Nunca vi 100 catimbozeiros, idólatras, demonistas e endemoninhados, todos eles conjunta e sinceramente, exultarem porque alguém foi salvo, a menos que todos eles também já tenham sido salvos antes dessa exultação;
b) O advérbio “
panoiki” (que significa “de um modo acompanhado juntamente de todos em casa”) se refere ao verbo “tendo ele crido”, neste caso Deus teria feito escrever que o carcereiro exultou porque ele tinha crido e, mais que isto, tinha crido de modo conjunto com todos em sua casa, de modo que todos eles creram e foram salvos (que maravilha), depois foram batizados. Isto faz todo sentido ante toda a Bíblia e ante o bom senso.






{* e o batismo de bebezinhos, ou pedobatismo}


Hélio de Menezes Silva, dez. 2010.


[Por que o "altos escalões" dos seminários, da AIBREB - Associação das Igrejas Batistas Regulares do Brasil, e associações estaduais (APIBRE, AIBRECE, etc.) das Igrejas Batistas Regulares, ao invés de estudarem + agradecerem + aprofundarem + divulgarem alertas como este, os temem tanto e tentam a todo custo proibir que se os façam ante todos os membros de suas igrejas batistas regulares?!?! Hélio, 2011]





Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no máximo até a edição IBB-1948, não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)



(retorne a http://solascriptura-tt.org/ Bibliologia-Traducoes/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )