Uma Análise Sobre As Negações De Pedro E Os Interrogatórios De Jesus Pelos Sumos Sacerdotes


(Daniel Augusto, 2016)




1ª negação 
Jo 18:17

Pedro nega pela primeira vez para a porteira, que lhe pergunta (não uma afirmativa, como a criada de 
Mt 26:69; Mc 14:67; Lc 22:56) se ele era um dos discípulos, ao entrar na área externa da casa (não dentro dela) de Caifás Jo 18:16-17. Em nenhum lugar é dito que Jesus foi levado para casa de Anás, porém para a presença de Anás Jo 18:13, nessa primeira negação Jesus ainda está na presença do sumo sacerdote [Lc 3:2, At 4:6] Anás Jo 18:13-23
No momento que Jesus está sendo interrogado por Anás, ele NÃO guarda silêncio, mas responde às perguntas que lhe são feitas 
Jo 18:19-23 (penso eu que a partir daqui (da bofetada que levou v. 23) ele resolve não responde mais.).
É perfeitamente possível que uma pessoa seja interrogada por várias autoridades que têm
 o mesmo poder e competência. Num tribunal superior, por exemplo, um criminoso pode ser interrogado por vários ministros; bem como num fórum os criminosos são interrogados por juízes e promotores. E, além do mais, é bem possível que uma pessoa que será interrogada formalmente por uma autoridade legalmente designada para tal seja, antes, interrogada informalmente por outra autoridade. Por exemplo: é bastante comum um criminoso numa delegacia ser ouvido informalmente por um agente/delegado auxiliar antes de ser ouvido formalmente pelo delegado titular. 
Contudo, em nenhum lugar é dito que um sumo sacerdote (Caifás) tinha mais autoridade do que o outro (Anás), no entanto a Bíblia diz que os dois eram sumos sacerdotes:
 Lc 3:2 Sendo Anás e Caifás sumos sacerdotes, veio no deserto a palavra de Deus a João, filho de Zacarias.
Quanto a Mateus 26:57 e João 18:24, que diz que Caifás era “o sumo sacerdote” naquela época, isso não indica mais autoridade ou prioridade, pois Anás também é chamado de “o sumo sacerdote” nessa mesma época, como se vê em At 4:6 E Anás, o sumo sacerdote, e Caifás, e João, e Alexandre, e todos quantos havia da linhagem do sumo sacerdote. O fato é que havia dois sumos sacerdotes (Lc 3:2) que provavelmente tinham a mesma autoridade.
Constatamos também que o Evangelho de João menciona o envio de Jesus a [a presença de] Caifás
 Jo 18:24(pois ele já estava na casa), porém não faz comentários sobre o interrogatório ministrado por Caifás. Além do mais, é percebido também que, entre os demais Evangelhos em relação ao de João, os interrogatórios se contrastam em relação à posição de Jesus quanta às suas respostas: sendo interrogado por Anás, Jesus NÃO guarda silêncio Jo 18:19-23, no entanto, com Caifás, ele GUARDA silêncio Mt 26:62-63; Mc 14:60-61 (eu entendo que isso ocorreu a partir da bofetada Jo 18:23); e somente depois de muita insistência do sumo sacerdote Caifás Mt 26:63; Mc 14:61 , Jesus quebra o silêncio e confirma o que o sumo sacerdote insistentemente lhe pergunta Mt 26:64; Mc 14:62.
Podemos concluir que houve dois interrogatórios ministrados pelos dois sumo sacerdotes (Lc 3:2), um por Anás e o outro por Caifás; e que esses interrogatórios aconteceram no mesmo local, o palácio do Sumo Sacerdote (Mt 26:3, 57), com a presença das mesmas pessoas do Sinédrio e escribas e fariseus; e que também esses interrogatórios ocorreram ao mesmo tempo das negações de Pedro sobre ser discípulo de Jesus.

Daqui em diante todas outras as negações de Pedro ocorrem em paralelo com o interrogatório de Jesus feito pelo sumo sacerdote Caifás.



2ª negação 
Jo 18:25
Pedro ainda está em pé se aquentando no pátio da casa do sumo sacerdote, então alguns lhe perguntam se ele fazia parte dos discípulos de Jesus, ele nega pela segunda vez 
Jo 18:25 ; nesse momento Jesus já tinha sido mandado para presença do sumo sacerdote Caifás para ser interrogado Jo 18:24-25, porém, no Evangelho de João, esse interrogatório na presença de Caifás não é comentado, apenas é dito que Anás enviou Jesus a Caifás Jo 18:24.   



3ª negação 
Mt 26:70Mc 14:68Lc 22:57
Ainda durante o interrogatório por Caifás, uma criada vê Pedro já sentado entre outras pessoas e afirma (não uma pergunta, como ocorreu na primeira negação 
Jo 18:17) que ele estava com Jesus, então ele nega pela terceira vez Mt 26:70Mc 14:68;  Lc 22:57, em seguida o galo canta pela primeira vez (Mc 14:68), cumprindo o que Jesus tinha dito a Pedro: ...Antes que o galo cante duas vezes, três vezes me negarás... (Mc 14:72).
Nota: na segunda negação Pedro está em pé e alguns lhe fazem uma pergunta, na terceira negação Pedro está sentado e uma pessoa (a criada) afirma que ele estava com Jesus.



4ª negação 
Mt 26:72
Após Pedro negar pela terceira vez, ele sai para o vestíbulo (
Mt 26:71), uma outra criada o vê e o aponta para os que ali estão, dizendo que ele estava com Jesus, então ele nega pela quarta vez Mt 26:72.



5ª negação 
Lc 22:58
Em Mt 26:71  Pedro sai para o vestíbulo após ter negado pela “terceira vez”, então ele encontra uma outra criada para quem ele nega, por isso (por ser após) essa outra criada é a quarta pessoa para quem ele nega.  A negação de Lc 22:58 ocorre um pouco depois da já analisada e identificada, nessa passagem (Lc 22:56-57), como sendo “a terceira negação de Pedro”, a expressão “um pouco depois Lc 22:58” indica que a negação aconteceu  depois da negação de Mt 26:72 que foi após Pedro ter negado pela “terceira vezMt 26:71. Ou seja: em relação ao mesmo ponto, um acontecimento “um pouco depois” (desse ponto) indica posterioridade a um acontecimento “após” (esse mesmo ponto). Por essa razão a negação de Lc 22:58  é a quinta e não a quarta. 
Nota: Apesar de não haver a palavra “após” em Mt 26:70-71, isso é perfeitamente entendido.



6ª negação Mc 14:70
Esta é a sexta negação porque a sétima negação (última) aconteceu um pouco depois dela (sexta)
 Mc 14:70, Já Lucas afirma que a última negação (sétima) ocorreu quase uma hora depois da quinta Lc 22:59, como já vimos acima. Ele nega para a mesma criada da terceira negação (Mc 14:69-70), que o vê pela segunda vez, desta vez no alpendre Mc 14:68-69.



7ª negação 
Mt 26:74Mc 14:71Lc 22:60Jo 18:27
Finalmente, Pedro
 nega pela última vez (Mt 26:74Mc 14:71Lc 22:60Jo 18:27), aproximadamente uma hora depois da quinta vez (Lc 22:59), porém um pouco depois da sexta (Mc 14:70b); dessa última vez ele nega praguejando e jurando Mt 26:74Mc 14:71, imediatamente Jesus se vira olhando para ele, então ele se lembra do que Jesus havia dito (Lc 22:61): ... Antes que o galo cante hoje, Me Negarás Três Vezes. (Mt 26:75;Mc 14:72 Lc 22:61), então ele sai e chora amargamente (Mt 26:75Lc 22:62 ).



Tabela Com As Narrativas Em Paralelos Nos Evangelhos

Mt 26:57 E os que prenderam a Jesus o conduziram à casa do sumo sacerdote Caifás,[porém foi interrogado (talvez informalmente) primeiro por Anás Jo 18:13-23onde os escribas e os anciãos estavam reunidos.

Mt 26:58 E Pedro o seguiu de longe, até ao pátio do sumo sacerdote e, entrando,assentou-se entre os criados, para ver o fim.

Mt 26:59 [essa narrativa trata só do interrogatório na presença de Caifás]Ora, os príncipes dos sacerdotes, e os anciãos, e todo o conselho, buscavam falso testemunho contra Jesus, para poderem dar-lhe a morte;[interrogatório na presença de Caifás.Nesse momento Pedro já havia negado pela 1ª vez (para a porteira Jo 18:17) Jesus estando ainda na presença de Anás; e talvez pela segunda vez quando ainda estava em pé Jo 18:25, pois no verso 58 mostra que ele já estava sentado.]

Mt 26:60 E não oachavam; apesar de se apresentarem muitas testemunhas falsas, não o achavam. Mas, por fim chegaram duas testemunhas falsas,

Mt 26:61 E disseram: Este disse: Eu posso derrubar o templo de Deus, e reedificá-lo em três dias.

Mt 26:62 E, levantando-se o sumo sacerdote, disse-lhe: Não respondes coisa alguma ao que estes depõem contra ti?

Mt 26:63 Jesus, porém, guardava silêncio[Jesus ESTÁ em silêncio, em contraste ao que acontece quando ele foi interrogado por Anás Jo 18:19-23]. E, insistindo o sumo sacerdote, disse-lhe: Conjuro-te pelo Deus vivo que nos digas se tu és o Cristo, o Filho de Deus. [o sacerdote insiste que ele se defenda]

Mt 26:64 Disse-lhe Jesus: Tu o disseste; digo-vos, porém, que vereis em breve o Filho do homem assentado à direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu [Jesus quebra o silêncio e confirma ser o Filho de Deus]

Mt 26:65 Então o sumo sacerdote rasgou as suas vestes, dizendo: Blasfemou; para que precisamos ainda de testemunhas? Eis que bem ouvistes agora a sua blasfêmia.

Mt 26:66 Que vos parece? E eles, respondendo, disseram: É réu de morte.

Mt 26:67 Então cuspiram-lhe no rosto e lhe davam punhadas, e outros o esbofeteavam,

Mt 26:68 Dizendo: Profetiza-nos, Cristo, quem é o que te bateu?

Mt 26:69 [aqui volta o senário e começa a narrativa em relação a negação de Pedro] Ora, Pedro estava assentado fora, no pátio; e, aproximando-se dele uma criada, [3ª negação de Pedro, pois ele já havia negado para uma porteira, conforme Jo 18:17(Jesus ainda estando na presença de Anás);e uma segunda vez para um homem (estando ainda em pé, conforme Jo 18:25(Jesus já estando na presença de Caifás).] disse: Tu também estavas com Jesus, o galileu.

Mt 26:70 Mas ele negou diante de todos, dizendo: Não sei o que dizes. [Pedro nega pela 3ª vez para uma criada, (a mesma de Lc 22:56 eMc 14:66, o galo canta pela 1ª vez Mc 14:68), pois ele já havia negado: (1) para uma porteira, conforme Jo 18:17 (Jesus ainda estando na presença de Anás); e (2) uma segunda vez para alguns, quando ainda estava em pé, conforme Jo 18:25(Jesus já estando na presença de Caifás).]

Mt 26:71 E, saindo para o vestíbulo, outra criada[4ª pessoa para quem Pedro nega, note que a negação é após ele ter negado pela terceira vez.(veja a explicação da quinta negação na tabela acima)] o viu, e disse aos que ali estavam: Este também estava com Jesus, o Nazareno.

Mt 26:72 E ele negou outra vez com juramento: Não conheço tal homem.

Mt 26:73 E, daí a pouco, aproximando-se os que ali estavam, disseram a Pedro: Verdadeiramente também tu és deles, pois a tua fala te denuncia.

Mt 26:74 Então começou ele a praguejar e a jurar,dizendo: Não conheço esse homem [Pedro nega a 7ª vez, a 5ª negação Lc 22:58 foi um pouco depois da 3ª e da 4ª; e a 6ª se deu com a mesma criada da 3ª vez Mc 14:69, como explicado acima da tabela.]. E imediatamente o galo cantou. [pela segunda vez conforme Mc 14:72]

Mt 26:75 E lembrou-se Pedro das palavras de Jesus, que lhe dissera: Antes que o galo cante, três vezes me negarás. E, saindo dali, chorou amargamente.

 

 

Mc 14:53 E levaram Jesus ao sumo sacerdote [Caifás, porém foi primeiramente interrogado (talvez informalmente) por Anás Jo 18:13-23 ], e ajuntaram-se todos os principais dos sacerdotes, e os anciãos e os escribas.[reunião na casa de Caifás]

Mc 14:54 E Pedro o seguiu de longe até dentro do pátio [área externa da casa, mas dentro do terreno] do sumo sacerdote, e estava assentado [não em pé, como se vê na segunda negativa Jo 18:25com os servidores, aquentando-se ao lume.

Mc 14:55 [essa narrativa trata só do interrogatório na presença de Caifás] E os principais dos sacerdotes e todo o concílio buscavamalgum testemunho contra Jesus, para o matar, e não o achavam.[interrogatório na presença de Caifás.Nesse momento Pedro já havia negado pela 1ª vez (para a porteira Jo 18:17) Jesus estando ainda na presença de Anás; e talvez pela segunda vez quando ainda estava em pé Jo 18:25, pois no verso 54 mostra que ele já estava sentado.]

Mc 14:56 Porque muitos testificavam falsamente contra ele, mas os testemunhos não eram coerentes.

Mc 14:57 E, levantando-se alguns, testificaram falsamente contra ele, dizendo:

Mc 14:58 Nós ouvimos-lhe dizer: Eu derrubarei este templo, construído por mãos de homens, e em três dias edificarei outro, não feito por mãos de homens.

Mc 14:59 E nem assim o seu testemunho era coerente.

Mc 14:60 E, levantando-se o sumo sacerdote no Sinédrio, perguntou a Jesus, dizendo: Nada respondes? [Jesus ESTÁ em silêncio, em contraste ao que acontece quando ele foi interrogado por Anás Jo 18:19-23Que testificam estes contra ti?

Mc 14:61 Mas ele calou-se, e nada respondeu. O sumo sacerdote lhe tornou a perguntar, e disse-lhe: És tu o Cristo, Filho do DeusBendito? [o sumo sacerdote insiste que ele se defenda  Mt 26:63]

Mc 14:62 E Jesus disse-lhe: Eu o sou, e vereis o Filho do homem assentado à direita do poder de Deus, e vindo sobre as nuvens do céu. [Jesus quebra o silêncio e confirma ser o Filho de Deus]

Mc 14:63 E o sumo sacerdote, rasgando as suas vestes, disse: Para que necessitamos de mais testemunhas?

Mc 14:64 Vós ouvistes a blasfêmia; que vos parece? E todos o consideraram culpado de morte.

Mc 14:65 E alguns começaram a cuspir nele, e a cobrir-lhe o rosto, e a dar-lhe punhadas, e a dizer-lhe: Profetiza. E os servidores davam-lhe bofetadas.

Mc 14:66 [aqui volta o senário e começa a narrativa em relação a negação de Pedro] E, estando Pedro embaixo, no átrio[pátio], chegou uma das criadas [3ª pessoa para quem Pedro nega] do sumo sacerdote;

Mc 14:67 E, vendo a Pedro, que se estava[sentado Mt 26:69; Lc 22:56aquentando, olhou para ele, e disse: Tu também estavas com Jesus, o Nazareno.

Mc 14:68 Mas ele negou-o [3ª negação de Pedro, pois ele já havia negado para uma porteira, conforme Jo 18:17 (Jesus ainda estando na presença de Anás); e uma segunda vez para um homem (estando ainda em pé, conforme Jo 18:25 (Jesus já estando na presença deCaifás).], dizendo: Nãoo conheço, nem sei o que dizes. E saiu fora ao alpendre, e o galo cantou. [pela primeira vez, pois irá cantar outra vez como vemos nesse capítulo]

Mc 14:69 E a criada [6ª pessoa para quem Pedro nega ( a mesma criada do verso.66 ; a quarta e a quinta negações estão em Mt 26:72; Lc 22:58, veja a explicação acima da tabela)], vendo-o outra vez, começou a dizer aos que ali estavam: Este é um dos tais.

Mc 14:70 Mas ele o negou outra vez. E pouco depois os que ali estavam [7ª pessoa para quem Pedro nega]disseram outra vez a Pedro: Verdadeiramente tu és um deles, porque és também galileu, e tua fala é semelhante.

Mc 14:71 E ele começou a praguejar, e a jurar: Não conheço esse homem de quem falais[7ª negação de Pedro].

Mc 14:72 E o galo cantou segunda vez. E Pedro lembrou-se da palavra que Jesus lhe tinha dito: Antes que o galo cante duas vezes, três vezes me negarás. E, retirando-se dali, chorou.

 

 

Lc 22:54 Então, prendendo-o, o levaram, e o puseram em CASA do sumo sacerdote [Caifás; e Jesus, lá (na casa de Caifás), sendo primeiramente interrogado (talvez informalmente) por Anás Jo 18:13-23 ].  E Pedro seguia-o de longe.

Lc 22:55 E, havendo-se acendido fogo no meio do pátio [área externa da casa, mas dentro do terreno], estando todos sentados, assentou-se Pedro  entre eles [não em pé, como na segunda negação Jo 18:25].

Lc 22:56 [neste momento, Pedro já havia negado por duas vezes, conforme Jo 18:17 (Jesus ainda estando na presença de Anás) e uma segunda vez Jo 18:25(Jesus já estando na presença de Caifás).] Ecomo certa criada[3ª pessoa para quem Pedro nega Mt 26:70;Mc 14:68 Lc 22:57]vendo-o estar assentado ao fogo, pusesse os olhos nele, disse: Este também estava com ele[afirmação, diferente da segunda negação que surge a partir de uma pergunta Jo 18:25].

Lc 22:57 Porém, ele negou-o, dizendo: Mulher, não o conheço.[3ª negação de Pedro(o galo canta pela 1ª vez Mc 14: 68), pois ele já havia negado para uma porteira, conformeJo 18:17 (Jesus ainda estando na presença de Anás); e uma segunda vez para alguns, conforme Jo 18:25 (Jesus já estando na presença deCaifás).]

Lc 22:58 E, um pouco depois, vendo-o outro[5ª pessoa para quem Pedro nega, pois já havia negado, para uma outra criada, pela 4ª vez  logo após a “terceira” de Mt 26:71(“após Mt 26:71 significa antes de “um pouco depois” em relação ao mesmo ponto: “a terceira vez” Lc 22:57; Mt 26:70Mc 14:68)], disse: Tu és também deles. Mas Pedro disse: Homem, não sou. [5ª negação de Pedro]

Lc 22:59 E, passada quase uma hora, um outro afirmava, [7ª pessoa para quem Pedro nega, pois na sexta vez, ele nega para mesma criada da terceira negação (Mc 14:69-70), que o vê pela segunda vez, desta vez no alpendre Mc 14:68.]dizendo: Também este verdadeiramente estava com ele, pois também é galileu.

Lc 22:60 E Pedro disse: Homem, não sei o que dizes [7ª negação de Pedro]. E logo, estando ele ainda a falar, cantou o galo [pela segunda vez, conforme Mc 14:71].

Lc 22:61 E, virando-se o Senhor, olhou para Pedro, e Pedro lembrou-se da palavra do Senhor, como lhe havia dito: Antes que o galo cante hoje, Me Negarás Três Vezes.

Lc 22:62 E, saindo Pedro para fora, chorou amargamente.

Lc 22:63 E os homens que detinham Jesus zombavam dele, ferindo-o.

Lc 22:64 E, vendando-lhe os olhos, feriam-no no rosto, e perguntavam-lhe, dizendo: Profetiza, quem é que te feriu?

Lc 22:65 E outras muitas coisas diziam contra ele, blasfemando.

Lc 22:66 E logo que foi dia ajuntaram-se os anciãos do povo, e os principais dos sacerdotes e os escribas, e o conduziram ao seu concílio, e lhe perguntaram:

Lc 22:67 És tu o Cristo? Dize-no-lo. Ele replicou: Se vo-lo disser, não o crereis;

Lc 22:68 E também, se vos perguntar, não me respondereis, nem mesoltareis.

Lc 22:69 Desde agora o Filho do homem se assentará à direita do poder de Deus.

Lc 22:70 E disseram todos: Logo, és tu o Filho de Deus? E ele lhes disse: Vós dizeis que eu sou.

Lc 22:71 Então disseram: De que mais testemunho necessitamos? pois nós mesmos o ouvimos da sua boca.

 

 

Jo 18:13 E conduziram-no primeiramente a Anás [não à casa dele, mas até presença dele, e foi interrogado, como se vê adiante.], por ser sogro de Caifás, que era o sumo sacerdote[bem como Anás Lc 3:2; At 4:6] daquele ano.

Jo 18:14 Ora, Caifás era quem tinha aconselhado aos judeus que convinha que um homem morresse pelo povo.

Jo 18:15 Simão Pedro e outro discípulo seguiam a Jesus. E este discípulo era conhecido do sumo sacerdote, e entrou com Jesus na sala [na área que fica fora da casa, porém dentro do terreno] do sumo sacerdote [casa de Caifás, em nenhum momento é dito que Jesus foi levado até a casa de Anás, porém até a presença de Anás].

Jo 18:16 E Pedro estava da parte de fora, à porta. Saiu então o outro discípulo que era conhecido do sumo sacerdote, e falou à porteira, levando Pedro para dentro [não da casa, mas da área do terreno (no pátio Mt 26:58; Mc 14:54;)].

Jo 18:17 Então aporteira [1ª pessoa para quem Pedro nega]disse a  Pedro: Não és tu também dos discípulos deste homem [ela faz uma pergunta, e não uma afirmação, como vimos com a criada da terceira negação Mt 26:70Mc 14:68Lc 22:57]? Disse ele: Não sou. [1ª negação de Pedro, Jesus ainda estando na presença de Anás.]

Jo 18:18 Ora, estavam ali os servos e os servidores, que tinham feito brasas, e se aquentavam, porque fazia frio; e com eles estava Pedro, aquentando-se também.

Jo 18:19 E o sumo sacerdote [Anás Lc 3:2; At 4:6] interrogou Jesus acerca dos seus discípulos e da sua doutrina. [interrogatório, talvez informal, na presença de Anás]

Jo 18:20 Jesus lhe respondeu: Eu falei abertamente ao mundo; eu sempre ensinei na sinagoga e no templo, onde os judeus sempre se ajuntam, e nada disse em oculto. [na presença de Anás,Jesus NÃO está em silêncio]

Jo 18:21 Para que me perguntas a mim? Pergunta aos que ouviram o que é que lhes ensinei; eis que eles sabem o que eu lhes tenho dito. [na presença de Anás,Jesus NÃO está em silêncio]

Jo 18:22 E, tendo dito isto, um dos servidores que ali estavam, deu uma bofetada em Jesus, dizendo: Assim respondes ao sumo sacerdote?

Jo 18:23 Respondeu-lhe Jesus: Se falei mal, dá testemunho do mal; e, se bem, por que me feres? [na presença deAnás, Jesus NÃO está em silêncio]

Jo 18:24 E Anás mandou-o, maniatado, ao sumo sacerdote Caifás. [Anás enviou Jesus a presença de Caifás (pois ele já estava na casa de Caifás), porém o evangelho João NÃO FAZ COMENTÁRIOSsobre o interrogatório na presença de Caifás]

Jo 18:25 E Simão Pedro estava [em pé] ali, e aquentava-se. Disseram-lhe [2ª pessoa para quem Pedro nega (pois ela ainda não tinha se sentado, como vemos na terceira negativa Mt 26:70Mc 14:68Lc 22:57)], pois: Não és também tu um dos seus discípulos[uma pergunta, não uma afirmativa, como vemos na terceira negativa Mt 26:70Mc 14:68Lc 22:57]? Ele negou, e disse: Não sou. [Pedro nega 2ª vez, Jesus estando já na presença de Caifás]

Jo 18:26 E um dos servos do sumo sacerdote [7ª pessoa para quem Pedro nega, não somente para essa, mas também para outros que estão ali juntos, conforme Mt 26:74Mc 14:71Lc 22:60(veja a explicação sobre a 3ª, 4ª, 5ª e 6ª negações Já dada acima da tabela)], parente daquele a quem Pedro cortara a orelha, disse: Não te vi eu no horto com ele?

Jo 18:27 E Pedro negou  outra vez [Pedro nega 7ª vez], e logo o galo cantou. [pela segunda vez, pois já havia cantado após a terceira negação Mc 14:68.]

Jo 18:28 Depois levaram Jesus da casa de Caifás para a audiência. E era pela manhã cedo. E não entraram na audiência, para não se contaminarem, mas poderem comer a páscoa.

 

 



Daniel Augusto, 2016.










Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em http://BibliaLTT.org, com ou sem notas.



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ Cristologia/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )