O Dia [da semana] em que Jesus Morreu

Uma publicação da Casa de Koinonia de Chuck Missler





Enquanto a tradição da igreja comemora a crucificação de Jesus na Sexta-Feira Santa, há muitos debates sobre o dia em que Ele morreu. Jesus realmente morreu na Sexta-Feira? – ou morreu na noite de quarta-feira ou na quinta-feira?

A opinião que define a Sexta-feira é baseada na palavra de Marcos 15:42 que diz que a crucificação de Cristo ocorreu no dia da preparação “o dia antes de Sábado”. Já que o Shabat hebraico [usualmente] é nosso sábado, a igreja tradicionalmente defende que Jesus foi crucificado na sexta-feira. Porém, Jesus profetizou que Ele estaria morto por três dias e três noites antes de Sua ressurreição: “Pois como Jonas esteve três dias e três noites na barriga da baleia, assim o Filho do homem estará três dias e três noites no coração da terra.” (Mt 12:40). Obviamente, não há três dias e três noites entre [o anoitecer da] sexta-feira e domingo de manhã [particularmente, note que só há duas noites].

O problema parece facilmente resolvido por uma explicação sobre o que Marcos entende como “Shabat”. Junto com o dia de sábado da semana, os judeus têm outros Shabats ao longo do ano marcando dias muito santos. Em Mt 28:1, o grego seria traduzido: “no final dos shabats” – [shabatS é] uma palavra no plural – observando que houve mais do que um sábado na semana anterior. O primeiro dia da Festa dos Pães Ázimos também era considerado como “shabat” (Lv 23:6-7). Esta festa é celebrada em Nissan 15, o dia após a Páscoa (Lv 23:5-6). Jesus foi crucificado na Páscoa e Marcos 15:42-43 observa que José de Arimatéia desejada tirar o corpo de Cristo da cruz antes que o shabat começasse.

[Lucas 22:1 e Mt 26:17 criam confusão. Denotativamente, as duas festas são dias separados. Conotativamente, todo o período a Páscoa ao longo dos sete dias da Festa dos Pães Ázimos é considerado Páscoa”.]

Se a Páscoa, o 14º dia de Nissan, caísse mais cedo na semana, o 15º teria sido algum dia antes de sábado (o Shabat semanal). “Quando os shabats tiverem passado” seria, claro, domingo (na realidade, sábado após o pôr do sol), de acordo com a festa das Primícias (Alguns defendem a crucificação numa quinta-feira por base similar).

João 12:1 menciona que Jesus viajou a Betânia seis dias antes da Páscoa. Os dias hebraicos são contados de pôr do sol a pôr do sol, assim, cada “dia” começa no pôr do sol da tarde anterior. Esses seis períodos tarde-até-manhã são importantes para nossa compreensão de todas as festas do Antigo Testamento, particularmente as festas de Páscoa, dos Pães Ázimos, e das Primícias. Vamos rastrear esses dias e ver como eles atendem ao padrão estabelecido para nós no livro de Levítico.




DIA UM – SEXTA FEIRA – 9º de Nissan
Sabemos por Lucas 19:1 e Marcos 10:46 que Jesus estava em Jericó, antes de viajar para Betânia. Jesus teria que estar em Betânia antes de começar o pôr do sol de sexta feira, já que o pôr do sol de Shabat estaria começando e viagem de longa distância não era permitida no Shabat.

 

DIA DOIS – SÁBADO (pôr do sol de Sexta até pôr do sol de Sábado) – O 10º dia de Nissan

"No dia seguinte muitas pessoas que vieram para a festa, quando ouviram que Jesus estava chegando a Jerusalém, pegaram ramos de palmeiras e foram se encontrar com Ele e gritavam Hosana! Bendito é o Rei de Israel que veio em nome do Senhor.”- João 12:12-13. Esta foi a Entrada Triunfal de Jesus em Jerusalém, comemorada no Domingo de Ramos (conforme os que defendem a visão de sexta feira, que o coloca 5 dias antes da crucificação. No entanto, parece que ela ocorreu no sábado. Jesus foi para o Templo e expulsou os cambistas, logo depois disto. Ele então ensinou diariamente no Templo até a Páscoa (Lc 19:45-48, Mc 11:15-17). Sua entrada em Jerusalém no 10º. dia de Nissan também corresponde a Êxodo 12:3-6, em que um cordeiro era separado do rebanho e colocado à disposição para ser sacrificado na Páscoa. Nesse dia, Jesus foi colocado à disposição como Ele procedia de Betânia para o Monte das Oliveiras para Jerusalém. Enquanto o povo recebia Jesus como o Messias, o Rei, o seu propósito primário naquele momento era morrer, como Ele explicou em João 12:23-33.

 

DIA TRÊS - DOMINGO (pôr do sol de Sábado ao pôr do sol de Domingo) – O 11º dia de Nissan
Durante esse período, o Cordeiro de Deus estava colocado à disposição pública dentro e em volta de Jerusalém, ensinando às pessoas muitas coisas. Algumas das parábolas e profecias mais conhecidas de Jesus foram ditas durante esses próximos dias.

 

DIA QUATRO – SEGUNDA FEIRA (pôr do sol de domingo ao pôr do sol de Segunda feira) – O 12º dia de Nissan
Um dia quieto em Betânia – Mt 26:2-6 (passado na casa de Simão o Leproso)

 

DIA CINCO – TERÇA FEIRA (pôr do sol de segunda-feira ao pôr do sol de terça-feira) - O 13º dia de Nissan

 

DIA SEIS – QUARTA FEIRA (pôr do sol de terça-feira ao pôr do sol de quarta-feira) – O 14º dia de Nissan
Acontece a Última Ceia na refeição de Páscoa (Lc 22:15-20, João 13:17). Jesus ofereceu a seus discípulos o pão partido e o vinho representando Seu próprio corpo e sangue. Ele lavou os pés deles e lhes ensinou muitas coisas e as últimas antes de Sua morte.
- Foi preso no Jardim após a traição de Judas.
- Após vários interrogatórios foi espancado e finalmente crucificado na quarta feira à tarde.
- Os preparativos para o enterro foram feiras antes do pôr do sol (Mc15:42-43).




OS TRÊS DIAS NO TÚMULO

 

DIA UM – QUINTA FEIRA (pôr do sol de quarta-feira ao pôr do sol de Quinta-feira) – O 15º dia de Nissan
O livro de Levítico designa o 14º de Nissan como o dia de se observar a Páscoa. Jesus foi colocado no túmulo antes do pôr do sol de quarta feira e permaneceu sua primeira noite e dia completos no túmulo, começando no 15º de Nissan, a festa dos Pães Ázimos. O pão ázimo era pão puro. Jesus era puro e imaculado e sem pecado. Durante a observância judaica dessa festa, alguns dos pães ázimos deviam ser escondidos pelo pai por algum tempo, somente para serem trazidos e comidos mais tarde.

DIA DOIS – SEXTA FEIRA (pôr do sol de quinta-feira ao pôr do sol de sexta-feira) – O 16º dia de Nissan

DIA TRÊS - SÁBADO (pôr do sol de Sexta-feira ao pôr do sol de sábado) – O 17º dia de Nissan

O corpo de Jesus estava no túmulo pela terceira noite após sua crucificação. Algum tempo depois do pôr do sol de sábado à noite (o início de domingo), Jesus se levantou da morte. Assim, Ele ficou no túmulo por três dias e três noites como profetizado, [Alguns argumentam, a partir de Lc 24:20-21, que Jesus deve ter sido crucificado na quinta feira e foi mantido no túmulo de quinta feira à noite até sexta, de sexta feira à noite até sábado e de sábado à noite até domingo pela manhã].

No Domingo pela manhã, quando as mulheres foram ao túmulo com ervas aromáticas, encontraram o túmulo vazio. No domingo, como “a manhã após o shabat” após a Páscoa era a festa das Primícias (Lv 23:10-11; I Cor 15:20-23). Vencendo a morte, Jesus se tornou as primícias de todos aqueles que morrem e serão ressurrectos para a vida para sempre.





Traduzido por Jeanne Rangel, fev.2006.




Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no máximo até a edição IBB-1948, não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ Cristologia/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )