Da ceia às aparições pós ressurreição)









*************************************************************************




Antes de tudo, estabeleçamos algo essencial ao bom entendimento de toda a cronologia:

Cristo morreu numa quarta-feira

(não na “sexta-feira santa”, dos católicos)






Mat 12:40: “... Estará o Filho do Homem três dias e três noites no seio da terra.”

É absolutamente essencial que entendamos que a palavra “sabbath” só significava “cessação, repouso dos trabalhos” e podia ser aplicada tanto ao sétimo dia da semana (vide Exo 20:8-11) quanto a um outro dia qualquer que Deus também tivesse ordenado que fosse de cessação dos trabalhos. Se não tivermos isto sempre em mente, vamos nos perder!!!

Analise a cronologia a seguir, e veja como ela se enquadra natural e perfeitamente com toda a Bíblia:
-- Cristo morreu cerca de 18h da nossa quarta-feira. (Ora, no calendário oficial o dia 15 de Nissan [ou 1o dia da Festa dos Ázimos], que era portanto um Sabbath [dia de santa cessação, total, de todos os trabalhos], caiu numa quinta-feira, portanto, a quarta-feira pode ser corretamente chamada de véspera do Sabbath).
-- A tumba, após o longo embalsamamento do corpo de Cristo, foi fechada e lacrada, provavelmente próximo ao raiar o sol da quinta-feira (é exatamente no instante do fechamento da tumba que começaram os 3 dias e 3 noites completos, profetizados em Mat 12:40). Explicação: estar no seio da terra pode significar que todos os 3 componentes da parte humana do Cristo (corpo + alma + espírito) estavam totalmente envoltos pela terra, profundamente sob ela, fechados por ela, portanto com a porta do túmulo fechada; assim, os 3 períodos de 24 horas somente são contados entre o fechamento da porta e a saída de Jesus ressuscitado; o corpo passou 3 períodos de 24 horas no seio da terra, e a alma e o espírito passaram entre 4 a 15 horas a mais que isto, mas nessas 4 a 15 horas estiveram desacompanhados do corpo); e
-- Cristo ressuscitou 72 horas depois do fechamento da porta, provavelmente próximo ao raiar o sol do domingo; logo após, retirou-se atravessando a pedra do monte ou da porta; só depois a pedra-porta do túmulo foi removida.

NOTA [1] , NOTA [2] , NOTA [3]; NOTA [4]







*************************************************************************

Passo 52-A (no caminho de Cristo, da glória até a glória):

De algum ponto ao cenáculo (da Ceia)






Temos visto muitos estudos sobre o assunto, mas todos eles nos parecem obedecer mais a “pontos de partida lógicos” do que a simples e somente a seqüência que emerge mais naturalmente da Bíblia. NOTA [5]

Baseemo-nos simples e rigorosamente na seqüência que emerge naturalmente de LUCAS porque, dos escritores dos 4 evangelhos, é ele quem se prende mais rigorosamente à seqüência, à ordem, à cronologia dos fatos NOTA [6] :


1. Cristo e apóstolos põem-se à mesa

[>>>>>>>>>> talvez começando em torno das 18:00 h da terça-feira?]

Mat 26:20  E, chegada a tarde, assentou-se à mesa com os doze. (= Mar 14:17; Luc 22:14)


2. Cristo: “Desejei muito ... não a comerei mais até que...”

Luc 22:15-16  E disse-lhes: Desejei muito comer convosco esta páscoa, antes que padeça;    (16) Porque vos digo que não a comerei mais até que ela se cumpra no reino de Deus.


3. Tomam a Ceia Pascal (do VT)

Conforme Exo 12: cordeiro sem mácula, separado por 4 dias, sacrificado ao anoitecer, assado na brasa, seu significado explicado, servido com pães ázimos e ervas amargosas (significando o amargor da escravidão no Egito), nada ficando para o amanhecer; todos com lombos cingidos, sapatos nos pés, cajado nas mãos, apressadamente, memorialmente, por perpétuo estatuto para Israel (será observado no Milênio). A 1a parte do Hallel (Salmos de louvor) referente à libertação do Egito (1a parte = Salmos 113-114) era cantada depois da explicação e antes de comerem. Parece que Cristo comeu apressadamente e terminou esta ceia antes dos apóstolos. Houve um cálice Luc 22:17-18 (e pão, conforme o VT) nesta Ceia Pascal (cordeiro sacrificado, assado e comido, do Judaísmo, antevendo o futuro), antes da Ceia do Senhor (pão e suco de uva, ambos sem fermento, modelo para o Cristianismo repeti-la, primordialmente rememorando o passado) que teve lugar algo depois.

Luc 22:17-18  E, tomando o cálice, e havendo dado graças, disse: Tomai-o, e reparti-o entre vós;    (18) Porque vos digo que já não beberei do fruto da vide, até que venha o reino de Deus.   [Este 1o. cálice fez parte da Ceia Pascal, não da Ceia do Senhor que teve lugar algo depois].


4. O pão da Ceia do Senhor

Terminada a Ceia Pascal, Cristo toma pão ázimo (sem fermento), agradece-o, explica seu simbolismo memorial, reparte-o.

Luc 22:19  E, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim.
(= Mat 26:26; Mar 14:22)

1Co 11:23-24,26  Porque eu recebi do Senhor o que também vos ensinei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão;    (24) E, tendo dado graças, o partiu e disse: Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim.    (26) Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha.


5. O cálice da Ceia do Senhor

(Não confundamos este cálice de agora [da Ceia do Senhor] com o cálice anterior, da Ceia Pascal, de Luc 22:17).

Cristo agradece o cálice da Sua Ceia, explica seu simbolismo memorial, reparte-o, profetisa “não mais dele beberei até que...”.

Luc 22:20  Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue, que é derramado por vós.

Mat 26:27-29  E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lho, dizendo: Bebei dele todos;    (28) Porque isto é o meu sangue; o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados.    (29) E digo-vos que, desde agora, não beberei deste fruto da vide, até aquele dia em que o beba, novo, convosco, no reino de meu Pai. (= Mar 14:23)

1Co 11:25-26  Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim.    (26) Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha.


6. Cristo, turbado em espírito: “Um de vós me há de trair”

Mar 14:18  E, quando estavam assentados a comer, disse Jesus: Em verdade vos digo que um de vós, que comigo come, há de trair-me.

Joã 13:21  Tendo Jesus dito isto, turbou-se em espírito, e afirmou, dizendo: Na verdade, na verdade vos digo que um de vós me há de trair (= Mat 26:21)


7. Apóstolos: “Sou eu, Senhor?”

Mat 26:22  E eles, entristecendo-se muito, começaram cada um a dizer-lhe: Porventura sou eu, Senhor? (= Mar 14:19)

Joã 13:22  Então os discípulos olhavam uns para os outros, duvidando de quem ele falava.


8. Cristo: “O que põe comigo a mão no prato ... ai daquele ...”

Luc 22:21-23  Mas eis que a mão do que me trai está comigo à mesa.    (22) E, na verdade, o Filho do homem vai segundo o que está determinado; mas ai daquele homem por quem é traído!    (23) E começaram a perguntar entre si qual deles seria o que havia de fazer isto.

Mar 14:20-21  Mas ele, respondendo, disse-lhes: É um dos doze, que põe comigo a mão no prato.    (21) Na verdade o Filho do homem vai, como dele está escrito, mas ai daquele homem por quem o Filho do homem é traído! Bom seria para o tal homem não haver nascido.
(= Mat 26:23)


9. João: “Quem é?”

Joã 13:23-25  Ora, um de seus discípulos, aquele a quem Jesus amava, estava reclinado no seio de Jesus.    (24) Então Simão Pedro fez sinal a este, para que perguntasse quem era aquele de quem ele falava.    (25) E, inclinando-se ele sobre o peito de Jesus, disse-lhe: Senhor, quem é?


10. Cristo, só a João: “É aquele ... bocado molhado”

Joã 13: 26  Jesus respondeu: É aquele a quem eu der o bocado molhado. E, molhando o bocado, o deu a Judas Iscariotes, filho de Simão

(Terminadas duas ceias, a Pascal e a Cristã, o que os apóstolos estavam comendo eram os RESTOS delas)


11. Satanás entra em Judas

Joã 13:27-A  E, após o bocado, entrou nele Satanás. ...


12. Judas Iscariotes: “Sou eu, Rabi?”
Mat 26:25-A  E, respondendo Judas, o que o traía, disse: Porventura sou eu, Rabi?


13. Cristo: “Tu o disseste”

Mat 26:25-B  Ele disse: Tu o disseste.


14. Cristo: “... faze-o depressa”

Joã 13:27B-29   ... Disse, pois, Jesus: O que fazes, faze-o depressa. (28) E nenhum dos que estavam assentados à mesa compreendeu a que propósito lhe dissera isto.    (29) Porque, como Judas tinha a bolsa, pensavam alguns que Jesus lhe tinha dito: ‘Compra o que nos é necessário para a festa’; ou que desse alguma coisa aos pobres.


15. Judas sai

Joã 13:30  E, tendo Judas tomado o bocado, saiu logo. E era já noite.


16. Apóstolos disputam ser o maior

Luc 22:24  E houve também entre eles contenda, sobre qual deles parecia ser o maior


17. Comunhão e ministério só aos íntimos

17.1. [docemente] Repreende ciúmes entre os apóstolos

Luc 22:25-27  E ele lhes disse: Os reis dos gentios dominam sobre eles, e os que têm autoridade sobre eles são chamados benfeitores.    (26) Mas não sereis vós assim; antes o maior entre vós seja como o menor; e quem governa como quem serve.    (27) ... Eu, porém, entre vós sou como aquele que serve

17.2. Revela-lhes que e como reinarão

Luc 22:28-30  E vós sois os que tendes permanecido comigo nas minhas tentações.    (29) E eu vos destino o reino, como meu Pai mo destinou,    (30) Para que comais e bebais à minha mesa no meu reino, e vos assenteis sobre tronos, julgando as doze tribos de Israel.

17.3. Lava-lhes os pés, exemplo de servir

Joã 13:4-17  (4) Levantou-se da ceia, tirou as vestes, e, tomando uma toalha, cingiu-se.    (5) Depois deitou água numa bacia, e começou a lavar os pés aos discípulos, e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido.    (6) Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, que lhe disse: Senhor, tu lavas-me os pés a mim?    (7) Respondeu Jesus, e disse-lhe: O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois.    (8) Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu te não lavar, não tens parte comigo.    (9) Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, não só os meus pés, mas também as mãos e a cabeça.   (10)  Disse-lhe Jesus: Aquele que está BANHADO {leloumenos} não necessita de lavar {nipsasthai} senão os pés, pois no mais todo está limpo. Ora vós estais limpos, mas não todos. NOTA [7]  (11) Porque bem sabia ele quem o havia de trair; por isso disse: Nem todos estais limpos.    (12)Depois que lhes lavou os pés, e tomou as suas vestes, e se assentou outra vez à mesa, disse-lhes: Entendeis o que vos tenho feito?    (13) Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou.    (14) Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros.    (15) Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.    (16)Na verdade, na verdade vos digo que não é o servo maior do que o seu senhor, nem o enviado maior do que aquele que o enviou.    (17) Se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as fizerdes.

17.4. Adverte Pedro 1a vez (das negações 1, 2, 3, antes do galo cantar 1a vez)

(A 1a profecia foi feita no cenáculo e se refere a antes do galo ter cantado nenhuma vez. A 2a profecia foi feita a caminho do Getsêmani e se refere a depois do galo cantar a 1a vez e antes de cantar a 2a vez)

Luc 22:31-34  Disse também o Senhor: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo;    (32) Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos.   NOTA [8] (33) E ele lhe disse: Senhor, estou pronto a ir contigo até à prisão e à morte.    (34) Mas ele disse: Digo-te, Pedro, que NÃO CANTARÁ hoje o galo antes que três vezes negues que me conheces

João 13:36-38  Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, para onde vais? Jesus lhe respondeu: Para onde eu vou não podes agora seguir-me, mas depois me seguirás.    (37) Disse-lhe Pedro: Por que não posso seguir-te agora? Por ti darei a minha vida.    (38) Respondeu-lhe Jesus: Tu darás a tua vida por mim? Na verdade, na verdade te digo que NÃO cantará o galo enquanto não me tiveres negado três vezes.

17.5. Voltarei; O Caminho

1 ¶ Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. 2  Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. 3  E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. 4 ¶ Mesmo vós sabeis para onde vou, e conheceis o caminho. 5  Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho? 6  Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. (João 14:1-6)

18 ¶ Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós. 19  Ainda um pouco, e o mundo não me verá mais, mas vós me vereis; porque eu vivo, e vós vivereis. (João 14:18-19)

16 ¶ Um pouco, e não me vereis; e outra vez um pouco, e ver-me-eis; porquanto vou para o Pai. 17  Então alguns dos seus discípulos disseram uns aos outros: Que é isto que nos diz? Um pouco, e não me vereis; e outra vez um pouco, e ver-me-eis; e: Porquanto vou para o Pai? 18  Diziam, pois: Que quer dizer isto: Um pouco? Não sabemos o que diz. 19  Conheceu, pois, Jesus que o queriam interrogar, e disse-lhes: Indagais entre vós acerca disto que disse: Um pouco, e não me vereis, e outra vez um pouco, e ver-me-eis? 20  Na verdade, na verdade vos digo que vós chorareis e vos lamentareis, e o mundo se alegrará, e vós estareis tristes, mas a vossa tristeza se converterá em alegria. 21  A mulher, quando está para dar à luz, sente tristeza, porque é chegada a sua hora; mas, depois de ter dado à luz a criança, já não se lembra da aflição, pelo prazer de haver nascido um homem no mundo. 22  Assim também vós agora, na verdade, tendes tristeza; mas outra vez vos verei, e o vosso coração se alegrará, e a vossa alegria ninguém vo-la tirará. (João 16:16-22)

17.6. Vê o Pai

7  Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto. 8  Disse-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta. 9  Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai? 10  Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras. 11  Crede-me que estou no Pai, e o Pai em mim; crede-me, ao menos, por causa das mesmas obras. (João 14:7-11)

 Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em vós. (João 14:20)

17.7. Fará maiores obras

Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai. (João 14:12)

17.8. Pedirdes em meu nome

13  E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. 14  Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei. (João 14:13-14)

23 ¶ E naquele dia nada me perguntareis. Na verdade, na verdade vos digo que tudo quanto pedirdes a meu Pai, em meu nome, ele vo-lo há de dar. 24  Até agora nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis, para que o vosso gozo se cumpra. (João 16:23-24)

17.9. Obediência, teste do amor

Se me amais, guardai os meus mandamentos. (João 14:15)

21  Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele. 22  Disse-lhe Judas (não o Iscariotes): Senhor, de onde vem que te hás de manifestar a nós, e não ao mundo? 23  Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada. (João 14:21-23)

17.10. Consolador prometido

16  E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre; 17  O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós. 18 ¶ Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós. 19  Ainda um pouco, e o mundo não me verá mais, mas vós me vereis; porque eu vivo, e vós vivereis. 20  Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em vós. (João 14:16-20)

7 ¶ Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei. 8  E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. 9  Do pecado, porque não crêem em mim; 10  Da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais; 11  E do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado. 12  Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora. 13  Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. 14  Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar. 15  Tudo quanto o Pai tem é meu; por isso vos disse que há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar. (João 16:7-15)

17.11. Paz

Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize. (João 14:27)

 Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. (João 16:33)

17.12. A Videira e os ramos

1 ¶ Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. 2  Toda a vara em mim, que não dá FRUTO, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê MAIS FRUTO. 3  Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado. 4  Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. 5  Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá MUITO FRUTO; porque sem mim nada podeis fazer. NOTA [9] 6  Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem. NOTA [10] 7  Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito. 8  Nisto é glorificado meu Pai, que deis MUITO FRUTO; e assim sereis meus DISCÍPULOS. 9 ¶ Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor. 10  Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor. 11  Tenho-vos dito isto, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo. (João 15:1-11)

17.13. Novo mandamento

12  O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. 13  Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. 14  Vós sereis meus AMIGOS, se fizerdes o que eu vos mando. (João 15:12-14)

Isto vos mando: Que vos ameis uns aos outros. (João 15:17)

17.14. Intimidade

(Notemos a progressiva intimidade, se crescermos no conhecimento + amor + serviço ao Senhor: servos -> amigos -> discípulos -> irmãos!)

Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou. (João 13:13)

Já vos não chamarei SERVOS, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado AMIGOS, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer. (João 15:15)

25  Disse-vos isto por parábolas; chega, porém, a hora em que não vos falarei mais por parábolas, mas abertamente vos falarei acerca do Pai. 26  Naquele dia pedireis em meu nome, e não vos digo que eu rogarei por vós ao Pai; 27  Pois o mesmo Pai vos ama, visto como vós me amastes, e crestes que saí de Deus. 28 ¶ Saí do Pai, e vim ao mundo; outra vez deixo o mundo, e vou para o Pai. 29  Disseram-lhe os seus DISCÍPULOS: Eis que agora falas abertamente, e não dizes parábola alguma. 30  Agora conhecemos que sabes tudo, e não precisas de que alguém te interrogue. Por isso cremos que saíste de Deus. (João 16:25-30)

 Disse-lhe Jesus: Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai, mas vai para meus IRMÃOS, e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus. (João 20:17)

17.15. Escolhidos, frutos, atendimento

Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda. (João 15:16)

17.16. Odiados, perseguidos

18 ¶ Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim. 19  Se vós fósseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia. 20  Lembrai-vos da palavra que vos disse: Não é o servo maior do que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa. 21  Mas tudo isto vos farão por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou (João 15:18-21)

1 ¶ Tenho-vos dito estas coisas para que vos não escandalizeis. 2  Expulsar-vos-ão das sinagogas; vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus.(João 16:1-2)

17.17. Testemunhas

26 ¶ Mas, quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos hei de enviar, aquele Espírito de verdade, que procede do Pai, ele testificará de mim. 27  E vós também testificareis, pois estivestes comigo desde o princípio. (João 15:26-27)

17.18. Dispersão temporária

32  Eis que chega a hora, e já se aproxima, em que vós sereis dispersos cada um para sua parte, e me deixareis só; mas não estou só, porque o Pai está comigo. (João 16:32)

17.19. Oração intercessória e sumo-sacerdotal

1 ¶ Jesus falou assim e, levantando seus olhos ao céu, disse: Pai, é chegada a hora; glorifica a teu Filho, para que também o teu Filho te glorifique a ti; 2  Assim como lhe deste poder sobre toda a carne, para que dê a vida eterna a todos quantos lhe deste. 3  E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. 4  Eu glorifiquei-te na terra, tendo consumado a obra que me deste a fazer. 5  E agora glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse. 6 ¶ Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste; eram teus, e tu mos deste, e guardaram a tua palavra. 7  Agora já têm conhecido que tudo quanto me deste provém de ti; 8  Porque lhes dei as palavras que tu me deste; e eles as receberam, e têm verdadeiramente conhecido que saí de ti, e creram que me enviaste. 9  Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus. 10  E todas as minhas coisas são tuas, e as tuas coisas são minhas; e nisso sou glorificado. 11 ¶ E eu já não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós. 12  Estando eu com eles no mundo, guardava-os em teu nome. Tenho guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que a Escritura se cumprisse. 13  Mas agora vou para ti, e digo isto no mundo, para que tenham a minha alegria completa em si mesmos. 14  Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. 15  Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal. 16  Não são do mundo, como eu do mundo não sou. 17 ¶ Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade. 18  Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo. 19  E por eles me santifico a mim mesmo, para que também eles sejam santificados na verdade. 20 ¶ E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim; 21  Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste. 22  E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um. 23  Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que os tens amado a eles como me tens amado a mim. 24 ¶ Pai, aqueles que me deste quero que, onde eu estiver, também eles estejam comigo, para que vejam a minha glória que me deste; porque tu me amaste antes da fundação do mundo. 25  Pai justo, o mundo não te conheceu; mas eu te conheci, e estes conheceram que tu me enviaste a mim. 26  E eu lhes fiz conhecer o teu nome, e lho farei conhecer mais, para que o amor com que me tens amado esteja neles, e eu neles esteja. (João 17:1-26)



18. Provisionamento; as duas espadas

Luc 22:35-38  E disse-lhes: Quando vos mandei sem bolsa, alforje, ou alparcas, faltou-vos porventura alguma coisa? Eles responderam: Nada.    (36) Disse-lhes pois: Mas agora, aquele que tiver bolsa, tome-a, como também o alforje; e, o que não tem espada, venda a sua capa e compre-a;    (37) Porquanto vos digo que importa que em mim se cumpra aquilo que está escrito: E com os malfeitores foi contado. Porque o que está escrito de mim terá cumprimento.    (38) E eles disseram: Senhor, eis aqui duas espadas. E ele lhes disse: Basta.


19. Hino

Mat 26:30-A  E, tendo cantado o hino, saíram para o Monte das Oliveiras. (= Mar 14:26-A) NOTA [11]






*************************************************************************
Passo 53:

Do Cenáculo ao Monte das Oliveiras







1. Saída para o Monte das Oliveiras

[>>>>>>>>>> talvez começando em torno das 00:00 h da quarta-feira?]

Luc 22:39   E, saindo, foi, como costumava, para o Monte das Oliveiras; e também os seus discípulos o seguiram. (= Mat 26:30-B; Mar 14:26-B)


2. Cristo anuncia Sua glorificação, ausência, e novo mandamento

[talvez as palavras abaixo foram ditas no caminho para o Monte das Oliveiras?]

Joã 13:31-35  Tendo ele, pois, saído, disse Jesus: Agora é glorificado o Filho do homem, e Deus é glorificado nele.    (32) Se Deus é glorificado nele, também Deus o glorificará em si mesmo, e logo o há de glorificar.    (33) Filhinhos, ainda por um pouco estou convosco. Vós me buscareis, mas, como tenho dito aos judeus: Para onde eu vou não podeis vós ir; eu vo-lo digo também agora.    (34) Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.   (35)  Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.


2. Adverte Pedro (das negações 4, 5, 6 antes do galo cantar a 2a vez)

[Palavras já no Monte das Oliveiras]
(A 1a profecia foi feita no cenáculo e se refere a antes do galo ter cantado nenhuma vez. A 2a profecia foi feita a caminho do Getsêmani e se refere a depois do galo cantar a 1a vez e antes de cantar a 2a vez)


 Mar 14:27-31  E disse-lhes Jesus: Todos vós esta noite vos escandalizareis em mim; porque está escrito: Ferirei o pastor, e as ovelhas se dispersarão.    (28) Mas, depois que eu houver ressuscitado, irei adiante de vós para a Galiléia.    (29) E disse-lhe Pedro: Ainda que todos se escandalizem, nunca, porém, eu.    (30) E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje, nesta noite, antes que o galo cante DUAS vezes, três vezes me negarás.    (31) Mas ele disse com mais veemência: Ainda que me seja necessário morrer contigo, de modo nenhum te negarei. E da MESMA maneira diziam TODOS também.
(Mat 26:31-35)

Luc 22:40  E quando chegou àquele lugar, disse-lhes: Orai, para que não entreis em tentação.







*************************************************************************

Passo 53-A:

Do Monte Oliveiras ao Jardim Getsêmani







1. Atravessa Cedron, para o Jardim do Getsêmani

[>>>>>>>>>> talvez começando em torno das 00:30 h da quarta-feira?]

Mat 26:36  ¶ Então chegou Jesus com eles a um lugar chamado Getsêmani, e disse a seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto vou além orar.
(= Mar 14:32)

Joã 18:1  Tendo Jesus dito isto, saiu com os seus discípulos para além do ribeiro de Cedrom, onde havia um horto, no qual ele entrou e seus discípulos.
 (compare com Davi em 2Sa 15:23,30)



2. Separa-se para orar, levando Pedro, João, Tiago

Luc 22:41  E apartou-se deles cerca de um tiro de pedra; e, pondo-se de joelhos, orava,

Mar 14:32-34  ¶ E foram a um lugar chamado Getsêmani, e disse aos seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto eu oro. 33  E tomou consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, e começou a ter pavor, e a angustiar-se. 34  E disse-lhes: A minha alma está profundamente triste até a morte; ficai aqui, e vigiai.
(= Mat 26:37)


3. Primeira oração

Mat 26:39  E, indo um pouco mais para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres.

Mar 14:35-36  E, tendo ido um pouco mais adiante, prostrou-se em terra; e orou para que, se fosse possível, passasse dele aquela hora. 36  E disse: Aba, Pai, todas as coisas te são possíveis; afasta de mim este cálice; não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres.


4. Discípulos adormecem, são advertidos

Mat 26:40-41  E, voltando para os seus discípulos, achou-os adormecidos; e disse a Pedro: Então nem uma hora pudeste velar comigo? 41  Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca. (= Mar 14:37).


5. Segunda oração, apóstolos adormecem2

Mat 26:42-43  E, indo segunda vez, orou, dizendo: Pai meu, se este cálice não pode passar de mim sem eu o beber, faça-se a tua vontade. 43  E, voltando, achou-os outra vez adormecidos; porque os seus olhos estavam pesados. (= Mar 14:39-40 detalha “e não sabiam o que responder-lhe”)


6. Terceira oração, suor de sangue, apóstolos adormecem3

Mat 26:44-46  E, deixando-os de novo, foi orar pela terceira vez, dizendo as mesmas palavras. 45  Então chegou junto dos seus discípulos, e disse-lhes: Dormi agora, e repousai; eis que é chegada a hora, e o Filho do homem será entregue nas mãos dos pecadores. 46  Levantai-vos, partamos; eis que é chegado o que me trai. (= Mar 14:41-42)

Luc 22:41B-46  ... orava, 42  Dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua. 43  E apareceu-lhe um anjo do céu, que o fortalecia. 44  E, posto em agonia, orava mais intensamente. E o seu suor tornou-se em grandes gotas de sangue, que corriam até ao chão. 45  E, levantando-se da oração, veio para os seus discípulos, e achou-os dormindo de tristeza. 46  E disse-lhes: Por que estais dormindo? Levantai-vos, e orai, para que não entreis em tentação.


7. Espadas, varapaus, traição, beijo

 [>>>>>>>>>> talvez começando em torno das 02:00 h da quarta-feira?]

Mat 26:47-50 -A  ¶ E, estando ele ainda a falar, eis que chegou Judas, um dos doze, e com ele grande multidão com espadas e varapaus, enviada pelos príncipes dos sacerdotes e pelos anciãos do povo. 48  E o que o traía tinha-lhes dado um sinal, dizendo: O que eu beijar é esse; prendei-o. 49  E logo, aproximando-se de Jesus, disse: Eu te saúdo, Rabi; e beijou-o. 50  Jesus, porém, lhe disse: Amigo, a que vieste? ...(Mar 14:43-45 detalha “levai-o com segurança” e “Rabi, Rabi.”)

Luc 22:47 ¶ E, estando ele ainda a falar, surgiu uma multidão; e um dos doze, que se chamava Judas, ia adiante dela, e chegou-se a Jesus para o beijar. 48  E Jesus lhe disse: Judas, com um beijo trais o Filho do homem? 49  E, vendo os que estavam com ele o que ia suceder, disseram-lhe: Senhor, feriremos à espada?


Joã 18:2-4  E Judas, que o traía, também conhecia aquele lugar, porque Jesus muitas vezes se ajuntava ali com os seus discípulos. 3  Tendo, pois, Judas recebido a coorte NOTA [12] e oficiais dos principais sacerdotes e fariseus, veio para ali com lanternas, e archotes e armas. 4  Sabendo, pois, Jesus todas as coisas que sobre ele haviam de vir, adiantou-se, e disse-lhes: A quem buscais?


8. Soldados desmoronam

Joã 18:5-6  Responderam-lhe: A Jesus Nazareno. Disse-lhes Jesus: Sou eu. E Judas, que o traía, estava com eles. 6  Quando, pois, lhes disse: Sou eu, recuaram, e caíram por terra.


9. O Pastor protege os apóstolos

Joã 18:7-9  Tornou-lhes, pois, a perguntar: A quem buscais? E eles disseram: A Jesus Nazareno. 8  Jesus respondeu: Já vos disse que sou eu; se, pois, me buscais a mim, deixai ir estes; 9  Para que se cumprisse a palavra que tinha dito: Dos que me deste nenhum deles perdi.



10. Soldados prendem

Mat 26:50 -B  ... Então, aproximando-se eles, lançaram mão de Jesus, e o prenderam. (=Mar 14:46)


11. Espadada. Repreensão a Pedro.

Mat 26:51-54  E eis que um dos que estavam com Jesus, estendendo a mão, puxou da espada e, ferindo o servo do sumo sacerdote, cortou-lhe uma orelha. 52  Então Jesus disse-lhe: Embainha a tua espada; porque todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão. 53  Ou pensas tu que eu não poderia agora orar a meu Pai, e que ele não me daria mais de doze legiões de anjos? NOTA [13] 54  Como, pois, se cumpririam as Escrituras, que dizem que assim convém que aconteça?  [= Mar 14:47, que detalha “E, tocando-lhe a orelha, o curou”]

Joã 18:10-11  Então Simão Pedro, que tinha espada, desembainhou-a, e feriu o servo do sumo sacerdote, cortando-lhe a orelha direita. E o nome do servo era Malco. 11  Mas Jesus disse a Pedro: Põe a tua espada na bainha; não beberei eu o cálice que o Pai me deu?


12. Repreensão à multidão

Mat 26:55-56 -A  Então disse Jesus à multidão: Saístes, como para um salteador, com espadas e varapaus para me prender? Todos os dias me assentava junto de vós, ensinando no templo, e não me prendestes. 56  Mas tudo isto aconteceu para que se cumpram as escrituras dos profetas ... (= Mar 14:48-49; Luc 22:52-53 detalha “mas esta é a vossa hora e o poder das trevas”)


13. TODOS discípulos o abandonam

Mat 26:56B  ... Então, todos os discípulos, deixando-o, fugiram. (= Mar 14:50).


14. Soldados maniatam o Senhor

Joã 18:12  Então a coorte, e o tribuno, e os servos dos judeus prenderam a Jesus e o maniataram. (= Mat 26:57-A; Luc 22:54-A)


15. Jovem o seguiu, lençol, foi preso, fugiu nu

Mar 14:51-52   E um certo jovem o seguia, envolto em um lençol sobre o corpo nu. E lançaram-lhe a mão. 52  Mas ele, largando o lençol, fugiu nu.







*************************************************************************
Passo 54:

Do Getsêmani à casa de Anás







Foi em total desrespeito às leis e práticas jurídicas que Jesus foi julgado tanto pelos judeus como, depois, pelos gentios romanos. Aqui começa o julgamento pelos judeus. NOTA [14]

1. Cristo, manietado é levado à casa de Anás

[>>>>>>>>>> talvez começando em torno das 2:30h?]

Joã 18:12-14  Então a coorte, e o tribuno, e os servos dos judeus prenderam a Jesus e o maniataram. 13 ¶ E conduziram-no primeiramente a Anás, por ser sogro de Caifás, que era o sumo sacerdote daquele ano. 14  Ora, Caifás era quem tinha aconselhado aos judeus que convinha que um homem morresse pelo povo.

54 ¶ Então, prendendo-o, o levaram, e o puseram em casa do sumo sacerdote. E Pedro seguia-o de longe. (Lucas 22:31-54)






*************************************************************************

Passo 55:

Da casa de Anás ao palácio de Caifás







Foi em total desrespeito às leis e práticas jurídicas que Jesus foi julgado tanto pelos judeus como, depois, pelos gentios romanos. Aqui começa o julgamento pelos judeus. NOTA  [15]


1. Soldados levam Cristo, maniatado, ao palácio de Caifás

[>>>>>>>>>> talvez começando em torno das 2:45 h?]

Joã 18:24  E Anás TINHA-O MANDADO NOTA  [16], maniatado, ao sumo sacerdote Caifás.

Mateus 26:57  E os que prenderam a Jesus o conduziram à casa do sumo sacerdote Caifás, onde os escribas e os anciãos estavam reunidos
(=.Mar 14:53; Luc 22:54)


2. Pedro e João seguem Cristo, mas de longe.

Mat 26:58  E Pedro o seguiu de longe, até ao pátio do sumo sacerdote e, entrando, assentou-se entre os criados, para ver o fim. (= Mar 14:54; Luc 22:54)

Joã 18:15-16  E Simão Pedro e outro discípulo seguiam a Jesus. E este discípulo era conhecido do sumo sacerdote, e entrou com Jesus na sala do sumo sacerdote. 16  E Pedro estava da parte de fora, à porta. Saiu então o outro discípulo que era conhecido do sumo sacerdote, e falou à porteira, levando Pedro para dentro.


3. Interrogado por Caifás; repreende irrespondivelmente

[>>>>>>>>>> talvez começando em torno das 3:00 h?]

João 18:19-21  E o sumo sacerdote interrogou Jesus acerca dos seus discípulos e da sua doutrina. 20  Jesus lhe respondeu: Eu falei abertamente ao mundo; eu sempre ensinei na sinagoga e no templo, onde os judeus sempre se ajuntam, e nada disse em oculto. 21  Para que me perguntas a mim? Pergunta aos que ouviram o que é que lhes ensinei; eis que eles sabem o que eu lhes tenho dito.


4. Esbofeteado; repreende irrespondivelmente

Joã 18:22-23  E, tendo dito isto, um dos servidores que ali estavam, deu uma bofetada em Jesus, dizendo: Assim respondes ao sumo sacerdote? 23  Respondeu-lhe Jesus: Se falei mal, dá testemunho do mal; e, se bem, por que me feres?


5. Pedro nega seu Senhor

Não podemos nem queremos ser dogmáticos, mas parece-nos que Cristo profetizou que Pedro negaria seu Senhor seis vezes, e assim se cumpriu. Note como parecem tão diferentes os seis eventos abaixo, não sabemos como reconciliá-los em três. Nem como conciliar Joã 13:38 (mesmo evento de Luc 22:34) com Mar 14:30 (mesmo evento que Mat 26:34), senão assim:

3 vezes antes do galo cantar sequer a 1a vez (cumprindo Joã 13:38 ”... NÃO cantará o galo enquanto não me tiveres negado três vezes.” (ver mesmo evento em Luc 22:34)):

1a Negação: Joã 18:17  Então a porteira disse a Pedro: Não és tu também dos discípulos deste homem? Disse ele: Não sou.

2a Negação: Joã 18:18,25   Ora, estavam ali os servos e os servidores, que tinham feito brasas, e se aquentavam, porque fazia frio; e com eles estava Pedro, aquentando-se também.  25  E Simão Pedro estava ali, e aquentava-se. Disseram-lhe, pois [as pessoas ao seu redor]: Não és também tu um dos seus discípulos? Ele negou, e disse: Não sou.

3a Negação: Mar 14:66-68¶ E, estando Pedro embaixo, no átrio, chegou uma das criadas do sumo sacerdote; 67  E, vendo a Pedro, que se estava aquentando, olhou para ele, e disse: Tu também estavas com Jesus Nazareno. 68  Mas ele negou-o, dizendo: Não o conheço, nem sei o que dizes. E saiu fora ao alpendre, e o galo cantou.(TC amputa “e o galo cantou”) (= Luc 22:54-57)

Mais 3 vezes até o galo cantar 2a  vez (cumpriu-se Mar 14:30 “... hoje, nesta noite, antes que o galo cante DUAS vezes, três vezes me negarás”.) (ver mesmo evento em Mat 26:34)):

4a Negação: Mat 26:69-70 ¶ Ora, Pedro estava assentado fora, no pátio; e, aproximando-se dele uma criada, disse: Tu também estavas com Jesus, o galileu. 70  Mas ele negou diante de todos, dizendo: Não sei o que dizes. (2a vez que a criada, a mesma de Mar 14:66, aborda Pedro) (=Mar 14:69-70a).

5a Negação: Mat 26:71-72  E, saindo para o vestíbulo, outra criada o viu, e disse aos que ali estavam: Este também estava com Jesus, o Nazareno. 72  E ele negou outra vez com juramento: Não conheço tal homem. (= Luc 22:58, que  parece se referir a um homem seguindo o exemplo desta outra criada)

6a Negação: Mar 14:70b – 72a .. E pouco depois os que ali estavam disseram outra vez a Pedro: Verdadeiramente tu és um deles, porque és também galileu, e tua fala é semelhante. 71  E ele começou a praguejar, e a jurar: Não conheço esse homem de quem falais. 72-a  E o galo cantou SEGUNDA vez. E Pedro lembrou-se da palavra que Jesus lhe tinha dito: Antes que o galo cante DUAS vezes, três vezes me negarás. E, retirando-se dali, chorou [Mateus supre o advérbio “amargamente”]. (= Mat 26:73-75 (Pedro ainda falava quando este 2o canto de galo soou!)

6a Negação (continuação):  Joã 18:26  E um dos servos do sumo sacerdote, parente daquele a quem Pedro cortara a orelha, disse: Não te vi eu no horto com ele? 27  E Pedro negou outra vez, e logo o galo cantou.


6 Cristo volta-se e fita Pedro com tristeza e misericórdia

Luc 22:61-62  E, virando-se o Senhor, olhou para Pedro, e Pedro lembrou-se da palavra do Senhor, como lhe havia dito: Antes que o galo cante hoje, me negarás três vezes. 62  E, saindo Pedro para fora, chorou amargamente. (= Mat 26:75; Mar 14:72).

Não foi a visão do próprio pecado que fez Pedro chorar amargamente, mas sim a visão do Salvador contra quem pecou!)


7. Caifás e Sinédrio tentam falso testemunho, falham. Deturpam palavras de Cristo, falham.

[>>>>>>>>>> talvez começando em torno das 4:00h?]

Mar 14:55-59  E os principais dos sacerdotes e todo o concílio BUSCAVAM algum testemunho contra Jesus, para o matar, e não o achavam. 56  Porque muitos testificavam falsamente contra ele, mas os testemunhos não eram coerentes. 57  E, levantando-se alguns, testificaram falsamente contra ele, dizendo: 58  Nós ouvimos-lhe dizer: Eu derrubarei este templo, construído por mãos de homens, e em três dias edificarei outro, não feito por mãos de homens. 59  E nem assim o seu testemunho era coerente. (= Mat 26:59-61)


8. Caifás pressiona Cristo. Só bem depois este responde e adverte.

Mat 26:62-64  E, levantando-se o sumo sacerdote, disse-lhe: Não respondes coisa alguma ao que estes depõem contra ti? 63  Jesus, porém, guardava silêncio. E, insistindo o sumo sacerdote, disse-lhe: Conjuro-te pelo Deus vivo que nos digas se tu és o Cristo, o Filho de Deus. 64  Disse-lhe Jesus: Tu o disseste; digo-vos, porém, que vereis em breve o Filho do homem assentado à direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu (=Mar 14:60-62).

Lucas 22:66-70  E logo que foi dia ajuntaram-se os anciãos do povo, e os principais dos sacerdotes e os escribas, e o conduziram ao seu concílio, e lhe perguntaram: 67  És tu o Cristo? Dize-no-lo. Ele replicou: Se vo-lo disser, não o crereis; 68  E também, se vos perguntar, não me respondereis, nem me soltareis. 69  Desde agora o Filho do homem se assentará à direita do poder de Deus. 70  E disseram todos: Logo, és tu o Filho de Deus? E ele lhes disse: Vós dizeis que eu sou.


9. Caifás rasga roupas, violando Lv 21:10

Mat 26:65  Então o sumo sacerdote rasgou as suas vestes, dizendo: Blasfemou; para que precisamos ainda de testemunhas? Eis que bem ouvistes agora a sua blasfêmia. (=Mar14:63; Luc26:71)

Lev 21:10  E o sumo sacerdote entre seus irmãos, sobre cuja cabeça foi derramado o azeite da unção, e que for consagrado para vestir as vestes, não descobrirá a sua cabeça nem rasgará as suas vestes;



10. Caífas e os seus condenam à morte e afligem Cristo, de 7 modos.

Mat 26:66-68  Que vos parece? E eles, respondendo, disseram: É réu de morte. 67  Então cuspiram-lhe no rosto e lhe davam punhadas, e outros o esbofeteavam, 68  Dizendo: Profetiza-nos, Cristo, quem é o que te bateu? (=Mar 14:64-65)

Lucas 22:63-65  ¶ E os homens que detinham Jesus zombavam dele, ferindo-o. 64  E, vendando-lhe os olhos, feriam-no no rosto, e perguntavam-lhe, dizendo: Profetiza, quem é que te feriu? 65  E outras muitas coisas diziam contra ele, blasfemando.

[!!!!!!!!!! Cumpriu-se chicoteado e cuspido, de Isa 50:6; Cumpriu-se também em Mat 26:27 e 27:26 (cuspido e açoitado),30 (batido com cana)]


11. Sinédrio condena Cristo formalmente.

Mat 27:1-2 ¶ E, chegando a manhã, todos os príncipes dos sacerdotes, e os anciãos do povo, formavam juntamente conselho contra Jesus, para o matarem; 2  E maniatando-o, o levaram e entregaram ao presidente Pôncio Pilatos. (= Mar 15:1; Luc 22:66-23:1)


12. Judas se suicida

Mat 27:3-10  3  Então Judas, o que o traíra, vendo que fora condenado, trouxe, arrependido, as trinta moedas de prata aos príncipes dos sacerdotes e aos anciãos, 4  Dizendo: Pequei, traindo o sangue inocente. Eles, porém, disseram: Que nos importa? Isso é contigo. 5  E ele, atirando para o templo as moedas de prata, retirou-se e foi-se enforcar. 6  E os príncipes dos sacerdotes, tomando as moedas de prata, disseram: Não é lícito colocá-las no cofre das ofertas, porque são preço de sangue. 7  E, tendo deliberado em conselho, compraram com elas o campo de um oleiro, para sepultura dos estrangeiros. 8  Por isso foi chamado aquele campo, até ao dia de hoje, Campo de Sangue. 9  Então se realizou o que vaticinara o profeta Jeremias NOTA [17]: Tomaram as trinta moedas de prata, preço do que foi avaliado, que certos filhos de Israel avaliaram, 10  E deram-nas pelo campo do oleiro, segundo o que o Senhor determinou.

Ato 1:16-20  Homens irmãos, convinha que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo predisse pela boca de Davi, acerca de Judas, que foi o guia daqueles que prenderam a Jesus; 17  Porque foi contado conosco e alcançou sorte neste ministério. 18  Ora, este adquiriu um campo com o galardão da iniqüidade; e, precipitando-se, rebentou pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram NOTA [18]. 19  E foi notório a todos os que habitam em Jerusalém; de maneira que na sua própria língua esse campo se chama Aceldama, isto é, Campo de Sangue. 20  Porque no livro dos Salmos está escrito: Fique deserta a sua habitação, E não haja quem nela habite, Tome outro o seu bispado.


 [!!!!!!!!! Cumpriu-se o preço ser usado para comprar um campo de oleiro, de Jer 18:1-4; 19:1-4; Zac 11:12-13; Compare Mat 27:9-10; Ato 1:16-20)






*************************************************************************
Passo 56:

Do palácio de Caifás à sala de audiência, de Pilatos







Foi em total desrespeito às leis e práticas jurídicas que Jesus foi julgado também pelos gentios romanos: primeiro por Pilatos, depois Herodes, finalmente Pilatos de novo: ”Depois que Pilatos declarou Cristo inocente (Mat 27:24), seus atos subseqüentes foram todos eles [totalmente] contrários à letra e ao espírito da lei Romana.” (The New Scofield Bible, pag 1042). Ver Nota 1 em “55- De Anás a Caifás”



1. Soldados levam Cristo, maniatado, à sala de audiência, de Pilatos

[>>>>>>>>>> talvez começando em torno das 5:30h?]

Marcos 15:1  E, logo ao amanhecer, os principais dos sacerdotes, com os anciãos, e os escribas, e todo o Sinédrio, tiveram conselho; e, ligando Jesus, o levaram e entregaram a Pilatos. (= Mateus 27:2; Lucas 23:1)

João 18:28  Depois levaram Jesus da casa de Caifás para a audiência. E era pela manhã cedo. E não entraram na audiência, para não se contaminarem, mas poderem comer a páscoa.
                [que santarrões hipócritas!]


2. Pilatos interroga os judeus, exige provas de crimes contra Roma

[>>>>>>>>>> talvez começando em torno das 6:00h?]

Joã 18:29-32  Então Pilatos saiu fora e disse-lhes: Que acusação trazeis contra este homem? 30  Responderam, e disseram-lhe: Se este não fosse malfeitor, não to entregaríamos. 31  Disse-lhes, pois, Pilatos: Levai-o vós, e julgai-o segundo a vossa lei. Disseram-lhe então os judeus: A nós não nos é lícito matar pessoa alguma. 32  (Para que se cumprisse a palavra que Jesus tinha dito, significando de que morte havia de morrer).               [Os judeus matavam apedrejando, os romanos crucificando].

Luc 23:2  E começaram a acusá-lo, dizendo: Havemos achado este pervertendo a nossa nação, proibindo dar o tributo a César, e dizendo que ele mesmo é Cristo, o rei.

(A verdade é que Cristo não perverteu Israel (Mat 5:17), não proibiu tributos a César (Mat 22:21), mas é o Messias recusado, de Joã 4:26)


3. Pilatos argui Jesus, primeiramente em privado, depois ante judeus

Joã 18:33-38a  Tornou, pois, a entrar Pilatos na audiência, e chamou a Jesus, e disse-lhe: Tu és o Rei dos Judeus? 34  Respondeu-lhe Jesus: Tu dizes isso de ti mesmo, ou disseram-to outros de mim? 35  Pilatos respondeu: Porventura sou eu judeu? A tua nação e os principais dos sacerdotes entregaram-te a mim. Que fizeste? 36  Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui. 37  Disse-lhe, pois, Pilatos: Logo tu és rei? Jesus respondeu: Tu dizes que eu sou rei. Eu para isso nasci, e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz. 38-a  Disse-lhe Pilatos: Que é a verdade? ... (= Mat 27:11; Mar 15:2; Luc 23:3).

Mat 27:12-14  E, sendo acusado pelos príncipes dos sacerdotes e pelos anciãos, nada respondeu. 13  Disse-lhe então Pilatos: Não ouves quanto testificam contra ti? 14  E nem uma palavra lhe respondeu, de sorte que o presidente estava muito maravilhado. (= Mar 15:3-5; Luc 23:3)


4. Pilatos tenta apaziguar judeus, depois entregar o caso a Herodes

(que estava em Jerusalém, naquela ocasião)

Luc 23:4-6  E disse Pilatos aos principais dos sacerdotes, e à multidão: Não acho culpa alguma neste homem. NOTA [19]. 5  Mas eles insistiam cada vez mais, dizendo: Alvoroça o povo ensinando por toda a Judéia, começando desde a Galiléia até aqui. 6  Então Pilatos, ouvindo falar da Galiléia perguntou se aquele homem era galileu.(= João 8:38b)






*************************************************************************
Passo 57:

Da sala de audiência de Pilatos ao palácio de Herodes







1. Soldados levam Cristo, maniatado, ao palácio de Herodes

(Palácio em Jerusalém! Herodes visitava Jerusalém, na ocasião!)

[>>>>>>>>>> talvez começando em torno das 6:30h?]

Luc 23:7  E, [Pilatos] sabendo que [Cristo] era da jurisdição de Herodes, remeteu-o a Herodes, que também naqueles dias estava em Jerusalém.


2. Herodes argui Cristo, escarnece-o, veste-o infame roupa, devolve-o a Pilatos

[>>>>>>>>>> talvez começando em torno das 6:45h?]

Luc 23:8-11  E Herodes, quando viu a Jesus, alegrou-se muito; porque havia muito que desejava vê-lo, por ter ouvido dele muitas coisas; e esperava que lhe veria fazer algum sinal. 9  E interrogava-o com muitas palavras, mas ele nada lhe respondia. 10  E estavam os principais dos sacerdotes, e os escribas, acusando-o com grande veemência. 11  E Herodes, com os seus soldados, desprezou-o e, escarnecendo dele, vestiu-o de uma roupa resplandecente e tornou a enviá-lo a Pilatos.







*************************************************************************
Passo 58:

Do palácio de Herodes à sala de audiência, de Pilatos







1. Soldados levam Cristo, maniatado, à sala de audiência, de Pilatos

[>>>>>>>>>> talvez começando em torno das 7:15h?]

Luc 23:11-12   11  E Herodes, com os seus soldados, desprezou-o e, escarnecendo dele, vestiu-o de uma roupa resplandecente e tornou a enviá-lo a Pilatos. 12  E no mesmo dia, Pilatos e Herodes entre si se fizeram amigos; pois dantes andavam em inimizade um com o outro.


2. Pilatos propõe aos judeus castigar Jesus e soltá-lo

Luc 23:13-16 ¶ E, convocando Pilatos os principais dos sacerdotes, e os magistrados, e o povo, 14  Disse-lhes: Haveis-me apresentado este homem como pervertedor do povo; e eis que, examinando-o na vossa presença, nenhuma culpa, das de que o acusais, acho neste homem. 15  Nem mesmo Herodes, porque a ele vos remeti, e eis que não tem feito coisa alguma digna de morte NOTA [20]. 16  Castigá-lo-ei, pois, e soltá-lo-ei


3. Pilatos propõe soltar Jesus e não Barrabás, judeus escolhem o assassino

Mar 15:6-10  Ora, no dia da festa costumava soltar-lhes um preso qualquer que eles pedissem. 7  E havia um chamado Barrabás, que, preso com outros amotinadores, tinha num motim cometido uma morte. 8  E a multidão, dando gritos, começou a pedir que fizesse como sempre lhes tinha feito. 9  E Pilatos lhes respondeu, dizendo: Quereis que vos solte o Rei dos Judeus? 10  Porque ele bem sabia que por inveja os principais dos sacerdotes o tinham entregado.(= Mat 27:15-18)

Luc 23:17-21  E era-lhe necessário soltar-lhes um pela festa. 18  Mas toda a multidão clamou a uma, dizendo: Fora daqui com este, e solta-nos Barrabás. 19  O qual fora lançado na prisão por causa de uma sedição feita na cidade, e de um homicídio. 20  Falou, pois, outra vez Pilatos, querendo soltar a Jesus 21  Mas eles clamavam em contrário, dizendo: Crucifica-o, crucifica-o
. (= João 18:39-40, “salteador”)


4. Esposa de Pilatos manda adverti-lo

Mat 27:19  E, estando ele assentado no tribunal, sua mulher mandou-lhe dizer: Não entres na questão desse justo, porque num sonho muito sofri por causa dele.


5. Pilatos tenta agradar judeus chicoteando, coroando com espinhos, escarnecendo e esbofeteando Cristo

Luc 23: 22  Então ele, pela terceira vez NOTA [21], lhes disse: Mas que mal fez este? Não acho nele culpa alguma de morte. Castigá-lo-ei pois, e soltá-lo-ei.

Joã 19:1-3 ¶ Pilatos, pois, tomou então a Jesus, e o açoitou. 2  E os soldados, tecendo uma coroa de espinhos, lha puseram sobre a cabeça, e lhe vestiram roupa de púrpura. 3  E diziam: Salve, Rei dos Judeus. E davam-lhe bofetadas



6. Judeus exigem morte de Jesus, alegam que clamou ser o Filho de Deus

Mat 27:20-23  Mas os príncipes dos sacerdotes e os anciãos persuadiram à multidão que pedisse Barrabás e matasse Jesus. 21  E, respondendo o presidente, disse-lhes: Qual desses dois quereis vós que eu solte? E eles disseram: Barrabás. 22  Disse-lhes Pilatos: Que farei então de Jesus, chamado Cristo? Disseram-lhe todos: Seja crucificado. 23  O presidente, porém, disse: Mas que mal fez ele? NOTA [22] E eles mais clamavam, dizendo: Seja crucificado. (=Mar 15:11-14; Luc 23:23)

Joã 19:4-7  Então Pilatos saiu outra vez fora, e disse-lhes: Eis aqui vo-lo trago fora, para que saibais que não acho nele crime algum NOTA 11 5  Saiu, pois, Jesus fora, levando a coroa de espinhos e roupa de púrpura. E disse-lhes Pilatos: Eis aqui o homem. Vendo-o, pois, os principais dos sacerdotes e os servos, clamaram, dizendo: Crucifica-o, crucifica-o. Disse-lhes Pilatos: Tomai-o vós, e crucificai-o; porque eu nenhum crime acho nele NOTA [23]. 7  Responderam-lhe os judeus: Nós temos uma lei e, segundo a nossa lei, deve morrer, porque se fez Filho de Deus.


7. Pilatos se atemoriza e questiona Jesus em privado

Joã 19:8-11  E Pilatos, quando ouviu esta palavra, mais atemorizado ficou. 9  E entrou outra vez na audiência, e disse a Jesus: De onde és tu? Mas Jesus não lhe deu resposta. 10  Disse-lhe, pois, Pilatos: Não me falas a mim? Não sabes tu que tenho poder para te crucificar e tenho poder para te soltar? 11  Respondeu Jesus: Nenhum poder terias contra mim, se de cima não te fosse dado; mas aquele que me entregou a ti maior pecado tem.


8. Judeus põem Pilatos em dilema

Joã 19:12  Desde então Pilatos procurava soltá-lo; mas os judeus clamavam, dizendo: Se soltas este, não és amigo de César; qualquer que se faz rei é contra César.


9. Pilatos lava as mãos, judeus assumem o sangue

Mat 27:24-25  Então Pilatos, vendo que nada aproveitava, antes o tumulto crescia, tomando água, lavou as mãos diante da multidão, dizendo: Estou inocente do sangue deste justo. Considerai isso. 25  E, respondendo todo o povo, disse: O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos.

Joã 19:13-15  Ouvindo, pois, Pilatos este dito, levou Jesus para fora, e assentou-se no tribunal, no lugar chamado Litóstrotos, e em hebraico Gabatá. 14  E era a preparação da páscoa, e quase à hora sexta
[meio dia]; e disse aos judeus: Eis aqui o vosso Rei. 15  Mas eles bradaram: Tira, tira, crucifica-o. Disse-lhes Pilatos: Hei de crucificar o vosso Rei? Responderam os principais dos sacerdotes: Não temos rei, senão César.


10. Pilatos sentencia Jesus e liberta Barrabás

Mar 15:15 ¶ Então Pilatos, querendo satisfazer a multidão, soltou-lhe Barrabás e, açoitado Jesus, o entregou para ser crucificado. (= Mat 27:26; Luc 23:24-25; Joã 19:16)


11. Soldados rodeiam Jesus e o afligem de 8 modos

Mat 27:26-30  ¶ Então soltou-lhes Barrabás, e, tendo mandado açoitar a Jesus, entregou-o para ser crucificado. 27  E logo os soldados do presidente, TENDO LEVADO NOTA[24] Jesus à audiência, reuniram junto dele toda a coorte.28  E, despindo-o, o cobriram com uma capa de escarlate; 29  E, tecendo uma coroa de espinhos, puseram-lha na cabeça, e em sua mão direita uma cana; e, ajoelhando diante dele, o escarneciam, dizendo: Salve, Rei dos judeus. 30  E, cuspindo nele, tiraram-lhe a cana, e batiam-lhe com ela na cabeça. (= Mar 15:15-20, “adoraram” ; Luc 23:24-25; Joã 19:16)






*************************************************************************
Passo 59:

Da sala de audiência, de Pilatos, ao madeiro







 

1. Soldados repõem as roupas em Jesus e o tiram, manietado, para o madeiro

[>>>>>>>>>> talvez começando em torno das 8:30h?]

Mar 15:20  E, havendo-o escarnecido, despiram-lhe a púrpura, e o vestiram com as suas próprias vestes; e o levaram para fora a fim de o crucificarem (= Mat 27:31; Joã 19:16)


2. O madeiro [stauros] é levado primeiramente por Cristo, depois por Simão

Joã 19:17  E, levando ele às costas a sua cruz, saiu para o lugar chamado Caveira, que em hebraico se chama Gólgota.

Mar 15:21  E constrangeram um certo Simão, cireneu, pai de Alexandre e de Rufo, que por ali passava, vindo do campo, a que levasse a cruz.
(= Mat 27:32; Luc 23:26).


3. Grupo de mulheres, chorando, segue Jesus, este profetiza dores a Israel

Luc 23:27-31  E seguia-o grande multidão de povo e de mulheres, as quais batiam nos peitos, e o lamentavam. 28  Jesus, porém, voltando-se para elas, disse: Filhas de Jerusalém, não choreis por mim; chorai antes por vós mesmas, e por vossos filhos. 29  Porque eis que hão de vir dias em que dirão: Bem-aventuradas as estéreis, e os ventres que não geraram, e os peitos que não amamentaram! 30  Então começarão a dizer aos montes: Caí sobre nós, e aos outeiros: Cobri-nos. 31  Porque, se ao madeiro verde fazem isto, que se fará ao seco?


4. Cristo prova vinagre + fel, recusa-o

Mat 27:34  Deram-lhe a beber vinagre {oxos} misturado com fel {choles}; mas ele, provando-o, não quis beber.NOTA [25]

[!!!!!!!!!! Cumpriu-se “Deram-me fel por mantimento, e na minha sede me deram a beber vinagre”, de Sal 69:21, cuja construção, mais a expressão“provando-o”, de Mat 27:34, implicam que Cristo pôs dentro da boca, provou, sentiu o terrível gosto da mistura vinagre + fel (que terrível crueldade e escárneo contra um sedento!).]



5. Cristo recusa vinho com estupefaciente

Mar 15:23  E deram-lhe a beber vinho com mirra, mas ele não o tomou.   NOTA [26]


6. Crucificado NOTA [27] entre dois ladrões

[>>>>>>>>>> em torno das 9:00h +]

Mar 15:25, 27-28  E era a hora terceira, e o crucificaram.26 ... 27  E crucificaram com ele dois salteadores, um à sua direita, e outro à esquerda. 28  E cumprindo-se a escritura que diz: E com os malfeitores foi contado.
(= Mat 27:35-A; Luc 23:32-33; Joã 19:18)

[!!!!!!!!!! Cumpriu-se “foi contado com os transgressores”, de Isa 53:12]
[!!!!!!!!!! Cumpriram-se “traspassaram-me as mãos e os pés”, de Sal 22:16, e “olharão para mim, a quem traspassaram”, de Zac 12:10]

 

7. “Pai, perdoa-lhes ...” (1as palavras, 1a oração)

Luc 23:34-A  E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem    NOTA [28]


8. Túnica disputada em sortes; outras vestes repartidas entre quatro soldados

Joã 19:23-24   Tendo, pois, os soldados crucificado a Jesus, tomaram as suas vestes, e fizeram quatro partes, para cada soldado uma parte; e também a túnica. A túnica, porém, tecida toda de alto a baixo, não tinha costura. 24  Disseram, pois, uns aos outros: Não a rasguemos, mas lancemos sortes sobre ela, para ver de quem será. Para que se cumprisse a Escritura que diz: Repartiram entre si as minhas vestes, E sobre a minha vestidura lançaram sortes. (= Mat 27:35; Mar 15:24; Luc 23:34-B).


[!!!!!!!!!! Cumpriu-se “Repartem entre si as minhas vestes, e lançam sortes sobre a minha roupa”, Sal 22:18]


9. Inscrição no topo do madeiro: “Este é Jesus Nazareno, o Rei dos Judeus” NOTA [29]

Mat 27:36-37  E, assentados, o guardavam ali. 37  E por cima da sua cabeça puseram escrita a sua acusação: ESTE É JESUS, O REI DOS JUDEUS.

Mar 15:26  E por cima dele estava escrita a sua acusação: O REI DOS JUDEUS.


Luc 23:38  E também por cima dele, estava um título, escrito em letras gregas, romanas, e hebraicas: ESTE É O REI DOS JUDEUS.

Joã 19:19-22  ¶ E Pilatos escreveu também um título, e pô-lo em cima da cruz; e nele estava escrito: JESUS NAZARENO, O REI DOS JUDEUS. 20  E muitos dos judeus leram este título; porque o lugar onde Jesus estava crucificado era próximo da cidade; e estava escrito em hebraico, grego e latim. 21  Diziam, pois, os principais sacerdotes dos judeus a Pilatos: Não escrevas, O Rei dos Judeus, mas que ele disse: Sou o Rei dos Judeus. 22  Respondeu Pilatos: O que escrevi, escrevi.


10. Sete zombarias, por sete grupos

Mat 27:39-44  E [A] os que passavam [1] blasfemavam dele, [2] meneando as cabeças, 40  E dizendo:[3] Tu, que destróis o templo, e em três dias o reedificas, salva-te a ti mesmo. [4] Se és Filho de Deus, desce da cruz. 41  E da mesma maneira também os[B] príncipes dos sacerdotes, com os [C] escribas, e [D] anciãos, e [E] fariseus, escarnecendo, diziam: 42  [3] Salvou os outros, e a si mesmo não pode salvar-se. [4] Se é o Rei de Israel, desça agora da cruz, e crê-lo-emos. 43  [5] Confiou em Deus; livre-o agora, se o ama; porque disse: Sou Filho de Deus. 44  E o mesmo lhe lançaram também em rosto os[F] salteadores que com ele estavam crucificados. (= Mar 15:29-32)

Luc 23:35-37,39  E o povo estava olhando. E também [B] os príncipes zombavam dele, dizendo: Aos outros salvou, salve-se a si mesmo, se este é o Cristo, o escolhido de Deus. 36  E também [G] os soldados o escarneciam, chegando-se a ele, e apresentando-lhe vinagre. 37  E dizendo: Se tu és o Rei dos Judeus, salva-te a ti mesmo. 38  ... 39  E [F] um dos malfeitores que estavam pendurados blasfemava dele, dizendo: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós.


[!!!!!!!!!! Cumpriu-se “Todos os que me vêem zombam de mim, estendem os lábios e meneiam a cabeça, dizendo: 8  Confiou no SENHOR, que o livre; livre-o, pois nele tem prazer.”, de Sal 22:7-8]


11. [Só] um ladrão crucificado é convertido

Luc 23:40-42  Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação? 41  E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez. 42  E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino.   NOTA [30]


12. “Hoje estarás comigo no Paraíso” (2as palavras)

Luc 23:43  E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.   NOTA [31]


13. Três Marias junto ao madeiro

Joã 19:25 E junto à cruz de Jesus estava sua mãe, e a irmã de sua mãe, Maria mulher de Clopas, e Maria Madalena

1- Maria mãe de Jesus (e de Tiago, José, etc.);
2- Maria, de Emaús, casada com Cléopas (Luc 24:18) e irmã da mãe de Jesus; e
3- Maria de Magdala (ex-endemoninhada Mar 16:9 e Luc 8:2).


14. “Mulher, eis aí o teu filho” e “Eis aí tua mãe” (3as palavras)

Joã 19:26-27  Ora Jesus, vendo ali sua mãe, e que o discípulo a quem ele amava estava presente, disse a sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho. 27  Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa.


15. Trevas, sobre toda a terra

[>>>>>>>>>> começo em torno das 12:00h, final em torno das 15:00h]

Luc 23:44  E era já quase a hora sexta, e houve trevas em TODA a terra até à hora nona, escurecendo-se o SOL NOTA [32];(= Mat 27:45; Mar 15:33)


16. “Deus meu, ....” (4as palavras, 2a oração, forte voz) NOTA [33]

[>>>>>>>>>> em torno das 15:00h]

Mar 15:34  E, à hora nona, Jesus exclamou com grande voz, dizendo: Eloí, Eloí, lamá sabactáni? que, traduzido, é: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? (= Mat 27:46)


17. Pensam que clama por Elias

Mat 27:47,49  E alguns dos que ali estavam, ouvindo isto, diziam: Este chama por Elias, 48 .... 49  Os outros, porém, diziam: Deixa, vejamos se Elias vem livrá-lo (= Mar 15:35)


18. “Tenho sede” (5as palavras)

Joã 19:28  Depois, sabendo Jesus que já todas as coisas estavam terminadas, para que a Escritura se cumprisse, disse: Tenho sede

[!!!!!!!!!! Cumpriu-se “A minha força se secou como um caco, e a língua se me pega ao paladar; e me puseste no pó da morte.”, de Sal 22:15]


19. Dão-lhe a beber vinagre em esponja em ponta de cana de hissope

Mar 15:36  E um deles correu a embeber uma esponja em vinagre e, pondo-a numa cana, deu-lho a beber, dizendo: Deixai, vejamos se virá Elias tirá-lo (= Mat 27:48).

Joã 19:29  Estava, pois, ali um vaso cheio de vinagre. E encheram de vinagre uma esponja, e, pondo-a num hissope, lha chegaram à boca.


20. “Está consumado” (6as palavras)

Joã 19:30-A  E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. ....   NOTA [34]


21. “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito” (7as palavras, 3a oração, forte brado)

Mat 27:50 ¶ E Jesus, clamando outra vez com grande voz, rendeu o espírito.(= Mar 15:37)

Luc 23:46  E, clamando Jesus com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. E, havendo dito isto, expirou.

[!!!!!!!!!! Cumpriu-se “Nas tuas mãos encomendo o meu espírito;...” de Sal 31:5-A”] [Cristo não clamou a parte (b) “tu me redimiste, SENHOR Deus da verdade.”, pois ela esperava a ressurreição]


22. Entrega o Seu espírito

Luc 23:46  E, clamando Jesus com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. E, havendo dito isto, expirou.

Joã 19:30B  .... E, inclinando a cabeça, entregou o espírito.
(= Mat 27:50; Mar 15:37)


23. Judeus exigem apressar as mortes

(“para não poluir o Sabbath”, que piedosos!...Hipócritas!)
Joã 19:31 ¶ Os judeus, pois, para que no sábado NOTA [35] não ficassem os corpos na cruz, visto como era a preparação (pois era grande o dia de sábado), rogaram a Pilatos que se lhes quebrassem as pernas, e fossem tirados.


24. Pernas não são quebradas; tórax-coração é perfurado

[>>>>>>>>>> em torno das 18:00h NOTA [36]]

Joã 19:32-33  Foram, pois, os soldados, e, na verdade, quebraram as pernas ao primeiro, e ao outro que como ele fora crucificado; 33  Mas, vindo a Jesus, e vendo-o já morto, não lhe quebraram as pernas.

[!!!!!!!!!! Cumpriu-se “Ele lhe guarda todos os seus ossos; nem sequer um deles se quebra.”, Sal 34:20;
”Numa casa se comerá; não levarás daquela carne fora da casa, nem dela quebrareis osso.”,Êxodo 12:46;
”Dela nada deixarão até à manhã, e dela não quebrarão osso algum; segundo todo o estatuto da páscoa a celebrarão.”, Num 9:12]


25. Seu sangue (misturado com água) é derramado

Joã 19:34  Contudo um dos soldados lhe furou o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água

[!!!!!!!!!! Cumpriu-se “olharão para mim, a quem traspassaram”, Zac 12:10]


26. Centurião “Na verdade, este homem era justo.”

Luc 23:47E o centurião, vendo o que tinha acontecido, deu glória a Deus, dizendo: Na verdade, este homem era justo.


27. Véu do Templo se rasga. De alto a abaixo.

Mat 27:51-A  E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo NOTA [37];... (= Mar 15:38; Luc 23:45)


28. Terra treme, alguns sepulcros são abertos

Mat 27:51B-53  ...; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras; 52  E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados; 53  E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos.   NOTA [38]


29. Centurião e soldados, em temor e assombro: “Verdadeiramente este homem era o Filho de Deus!”

Mat 27:54  E o centurião e os que com ele guardavam a Jesus, vendo o terremoto, e as coisas que haviam sucedido, tiveram grande temor, e disseram: Verdadeiramente este era O Filho de Deus. (ARC 1948) (=Mar 15:39)


30. Conhecidos de Jesus, e mulheres fiéis, acompanhavam, mesmo que de longe

Mat 27:55-56  E estavam ali, olhando de longe, muitas mulheres que tinham seguido Jesus desde a Galiléia, para o servir; 56  Entre as quais estavam Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago e de José NOTA [39] , e a mãe dos filhos de Zebedeu.

Mar 15:40-41  E também ali estavam algumas mulheres, olhando de longe, entre as quais também Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago, o menor, e de José, e Salomé; 41  As quais também o seguiam, e o serviam, quando estava na Galiléia; e muitas outras, que tinham subido com ele a Jerusalém.

Luc 23:49  E todos os seus conhecidos, e as mulheres que juntamente o haviam seguido desde a Galiléia, estavam de longe vendo estas coisas.



31. Multidão se dispersa, volta aos lares, batendo nos peitos

Luc 23:48  E toda a multidão que se ajuntara a este espetáculo, vendo o que havia acontecido, voltava batendo nos peitos.


32. José, de Arimatéia, ousadamente pede o corpo de Cristo.

Lucas 23:50-52  ¶ E eis que um homem por nome José, senador, homem de bem e justo, 51  Que não tinha consentido no conselho e nos atos dos outros, de Arimatéia, cidade dos judeus, e que também esperava o reino de Deus; 52  Esse, chegando a Pilatos, pediu o corpo de Jesus.(= Mat 27:57-58; Mar 15:42-43)

Joã 19:38-A  Depois disto, José de Arimatéia (o que era discípulo de Jesus, mas oculto, por medo dos judeus) rogou a Pilatos que lhe permitisse tirar o corpo de Jesus.


33. Pilatos fica sabendo que Jesus já morreu e dá o corpo a José

Mar 15:44-45  E Pilatos se maravilhou de que já estivesse morto. E, chamando o centurião, perguntou-lhe se já havia muito que tinha morrido. 45  E, tendo-se certificado pelo centurião, deu o corpo a José (= Mat 27:58-B; Joã 19:38-B).






*************************************************************************
Passo 60:

Do madeiro ao sepulcro







1. O corpo de Cristo é descido do madeiro e é envolvido num lençol NOTA [40]


 Mar 15:46-A  O qual [José] comprara um lençol fino, e, tirando-o da cruz, o envolveu nele ... (= Mat 27:59).


2. José cuidadosamente leva o corpo para dentro do sepulcro NOTA [41]

Mat 27:60-A  E o pôs no seu sepulcro novo, que havia aberto em rocha,... [= Mar 15:47B]

[!!!!!!!!!! Cumpriu-se “E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte ...”, Isaías 53:9]


3. José e Nicodemos enrolam o corpo de Cristo em tiras de pano, com cerca de 45kg de composto mirra-aloés NOTA [42]

Joã 19:39-40  E foi também Nicodemos (aquele que anteriormente se dirigira de noite a Jesus), levando quase cem arráteis de um composto de mirra e aloés.  40  Tomaram, pois, o corpo de Jesus e o envolveram em lençóis {oyonioiv = TIRAS DE PANO 3608 N-DPN} com as especiarias, como os judeus costumam fazer, na preparação para o sepulcro NOTA [43].


4. O sepulcro é fechado por enorme pedra-porta. NOTA [44]

[>>>>>>>>>> em torno de pouco antes das 06:00 da quinta-feira? É aqui que começam a ser contados os 3 dias e 3 noites = 72:00h ?]

Mat 27:60-B  ... e, rodando uma grande pedra para a porta do sepulcro, retirou-se (=Mar 15:46C)


5. Duas Marias acompanhavam tudo

Mar 15:47  E Maria Madalena e Maria, mãe de José , observavam onde o punham (= Mat 27:61) NOTA [45]







*************************************************************************
Passo 61:

Do sepulcro ao seio da terra







1. Cristo desce ao seio da terra.

[>>>>>>>>>> Início = quinta-feira de manhã NOTA [46]]

A. Duração da estada de Cristo no seio da terra:

3 dias literais (nascer a pôr de sol) + 3 noites literais (pôr a nascer de sol) = 72:00 h.

- Mat 12:40  Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra. (= Mat 16:4; Luc 11:30)

B. Localização do seio da terra: o centro da terra,

harmonizando-se com Efe 4:9 “  ... tinha descido às partes mais baixas da terra?”. Note que, se alguém pudesse descer verticalmente dentro da terra, iria descendo cada vez mais baixo, até que chegasse ao centro - daí em diante, se prosseguisse, estaria subindo. Portanto o centro é o único local denominável de a parte mais baixa da terra.

C. Uma das finalidades da estada: Pregar aos espíritos em prisão


1Pe 3:18-20  Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito; 19  No qual também foi, e pregou NOTA [47] aos espíritos em prisão; 20  Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água;



2. Sacerdotes e fariseus pedem pelotão para guardar o sepulcro.

Mat 27:62-64  E no dia seguinte, que é o dia depois da Preparação, reuniram-se os príncipes dos sacerdotes e os fariseus em casa de Pilatos, 63  Dizendo: Senhor, lembramo-nos de que aquele enganador, vivendo ainda, disse: Depois de três dias ressuscitarei NOTA [48]. 64  Manda, pois, que o sepulcro seja guardado com segurança até ao terceiro dia, não se dê o caso que os seus discípulos vão de noite, e o furtem, e digam ao povo: Ressuscitou dentre os mortos; e assim o último erro será pior do que o primeiro.


3. Pilatos concede o pelotão

Mat 27:65  E disse-lhes Pilatos: Tendes a guarda; ide, guardai-o como entenderdes. NOTA [49]


4. Soldados e judeus lacram e guardam o sepulcro.

Mat 27:66  E, indo eles, seguraram o sepulcro com a guarda, selando a pedra.

[Fraude foi tornada impossível, inverossímil NOTA [50]! O Diabo e os seus trabalham para Deus, sem o saberem!]






*************************************************************************
Passo 62:

Do seio da terra ao jardim da ressurreição







1. Cristo ressuscita NOTA [51]

[>>>>>>>>>> em torno das 5:00 do domingo? NOTA [52] ]

Versos: ver todos os versos alistados adiante, neste mesmo Passo 62.

[!!!!!!!!!! Cumpriu-se Sal 16:10: “Pois não deixarás a minha alma no inferno, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção.”]

Note que a remoção da pedra não era necessitada por Cristo (Seu corpo glorificado podia atravessar e cremos que atravessou a porta/montanha, invisivelmente). A remoção foi somente para benefício dos homens (os soldados, as Marias, Salomé, Joana, as demais mulheres, Pedro, João, etc.) poderem ver, e crer.


2. Cristo atravessa tiras sem desfazê-las; dobra lenço; atravessa a rocha

Nunca foi dito que nem os soldados nem ninguém viram Cristo saindo pela porta do sepulcro depois de aberta, somente é dito que viram o sepulcro já vazio. Pelas condições especiais descritas, e pelas palavras usadas, cremos que o corpo glorificado do Cristo miraculosamente atravessou o invólucro de tiras embalsamantes (como faria às paredes e portas para falar com os apóstolos), sem desfazer-desarrumar-descosturar-cortar-rasgar as tiras. Note que João e Pedro crerem ao observarem (Joã 20:8) as tiras de pano! Havia algo de milagroso no modo em que as tiras de pano estavam: cremos que o invólucro de tiras de pano abundantemente embebidas de mirra e aloés estava “murcho” mas ainda com a arrumação original impecável, como se o corpo tivesse “evaporado”, provando que houvera ressurreição miraculosa, não homens roubando o corpo:

Joã 20:4-8  E os dois corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais apressadamente do que Pedro, e chegou primeiro ao sepulcro. 5  E, abaixando-se, viu no chão AS TIRAS-DE-PANO {othonia 3608 N-APN}; todavia não entrou. 6  Chegou, pois, Simão Pedro, que o seguia, e entrou no sepulcro, e viu no chão AS TIRAS-DE-PANO {othonia 3608 N-APN}, 7  E que o lenço {soudarion = “lenço-guardanapo” 4676 N-ASN}, que tinha estado sobre a sua cabeça, não estava com AS TIRAS-DE-PANO {othoniwn = 3608 N-GPN}, mas enrolado num lugar à parte. 8  Então entrou também o outro discípulo, que chegara primeiro ao sepulcro, e VIU, E CREU.

Parece também ter havido algo de muito especial na maneira do lenço-guardanapo ter sido enrolado num lugar à parte (Cristo não era preguiçoso, relaxado, desarrumado!): será que a maneira de enrolar o lenço-guardanapo era típica somente de Cristo, era-lhe exclusiva e inconfundível, e os dois discípulos reconheceram tudo isto como uma assinatura de Cristo, dizendo-lhes “Ressuscitei, estou vivo, sou Eu!”

Ah, irmãos, Maranata! Ora vem, Senhor Jesus!

3. Duas Marias + Salomé + outras saem para continuar embalsamamento

[>>>>>>>>>> mas só chegarão em torno das 06:00 do domingo]

Mar 16:1-3  ¶ E, passado o sábado, Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago NOTA [53], e Salomé, compraram aromas para irem ungi-lo. 2  E, no primeiro dia da semana, foram ao sepulcro, de manhã cedo, ao nascer do sol. 3  E diziam umas às outras: Quem nos revolverá a pedra da porta do sepulcro?
(= Mat 28:1)

Luc 23:55-24:1  E as mulheres, que tinham vindo com ele da Galiléia, seguiram também e viram o sepulcro, e como foi posto o seu corpo. 56  E, voltando elas, prepararam especiarias e ungüentos; e no sábado repousaram, conforme o mandamento. 1 ¶ E no primeiro dia da semana, muito de madrugada, foram elas ao sepulcro, levando as especiarias que tinham preparado, e algumas outras com elas.

Luc 24:10  E eram Maria Madalena, e Joana, e Maria, mãe de Tiago, e as outras que com elas estavam, as que diziam estas coisas aos apóstolos.


4. Terremoto. Anjo remove e se senta sobre a pedra-porta

Mat 28:2-3  E eis que houvera um grande terremoto, porque um anjo do Senhor, descendo do céu, chegou, removendo a pedra da porta, e sentou-se sobre ela. 3  E o seu aspecto era como um relâmpago, e as suas vestes brancas como neve.


5. Pelotão desmaia de terror!

Mat 28:4  E os guardas, com medo dele, ficaram muito assombrados, e como mortos


6. As mulheres vêem a pedra removida

Mar 16:4  E, olhando, viram que já a pedra estava revolvida; e era ela muito grande.

Joã 20:1  E no primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao sepulcro de madrugada, sendo ainda escuro, e viu a pedra tirada do sepulcro.



7. Maria (ex-endemoninhada, de Magdala) corre e conta aos apóstolos

Joã 20:2  Correu, pois, e foi a Simão Pedro, e ao outro discípulo, a quem Jesus amava, e disse-lhes: Levaram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde o puseram.

8 Maria (mãe de Jesus) e Salomé, entram, vêm o vazio e dois anjos, um exorta-as

Mar 16:5-7  E, entrando no sepulcro, viram um jovem assentado à direita, vestido de uma roupa comprida, branca; e ficaram espantadas. 6  Ele, porém, disse-lhes: Não vos assusteis; buscais a Jesus Nazareno, que foi crucificado; já ressuscitou, não está aqui; eis aqui o lugar onde o puseram. 7  Mas ide, dizei a seus discípulos, e a Pedro, que ele vai adiante de vós para a Galiléia; ali o vereis, como ele vos disse. [note o carinho especial para restaurar o caído (Pedro)!]

Mat 28:5-7  Mas o anjo, respondendo, disse às mulheres: Não tenhais medo; pois eu sei que buscais a Jesus, que foi crucificado. 6  Ele não está aqui, porque já ressuscitou, como havia dito. Vinde, vede o lugar onde o Senhor jazia. 7  Ide pois, imediatamente, e dizei aos seus discípulos que já ressuscitou dentre os mortos. E eis que ele vai adiante de vós para a Galiléia; ali o vereis. Eis que eu vo-lo tenho dito.

Luc 24:4-8  E aconteceu que, estando elas muito perplexas a esse respeito, eis que pararam junto delas dois homens, com vestes resplandecentes. 5  E, estando elas muito atemorizadas, e abaixando o rosto para o chão, eles lhes disseram: Por que buscais o vivente entre os mortos? 6  Não está aqui, mas ressuscitou. Lembrai-vos como vos falou, estando ainda na Galiléia, 7  Dizendo: Convém que o Filho do homem seja entregue nas mãos de homens pecadores, e seja crucificado, e ao terceiro dia ressuscite. 8  E lembraram-se das suas palavras.


9. Maria e Salomé correm intentando contar aos apóstolos

Mat 28:8  E, saindo elas pressurosamente do sepulcro, com temor e grande alegria, correram a anunciá-lo aos seus discípulos.  (= Mar 16:8) (mistura de sentimentos!)


10. Pedro e João chegam ao sepulcro, entram, vêm, crêem, saem

Joã 20:3-10  Então Pedro saiu com o outro discípulo, e foram ao sepulcro. 4  E os dois corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais apressadamente do que Pedro, e chegou primeiro ao sepulcro. 5  E, abaixando-se, viu no chão AS TIRAS DE PANO {othonia, no plural}; todavia não entrou. 6  Chegou, pois, Simão Pedro, que o seguia, e entrou no sepulcro, e viu no chão AS TIRAS DE PANO {othonia, no plural}, 7  E que o lenço, que tinha estado sobre a sua cabeça, não estava com os lençóis {othonion, no plural}, mas enrolado num lugar à parte. 8  Então entrou também o outro discípulo, que chegara primeiro ao sepulcro, e VIU, E CREU. 9  Porque ainda não sabiam a Escritura, que era necessário que ressuscitasse dentre os mortos. 10  Tornaram, pois, os discípulos para casa. (= Luc 24:12)

Ver comentários sobre “tiras de pano”, “lenço-guarnapo e “viu e creu”, em (2), acima.


11. [1a aparição], a Maria (ex - endemoninhada), que voltara ao sepulcro e chorava

Joã 20:11-17  ¶ E Maria estava chorando fora, junto ao sepulcro. Estando ela, pois, chorando, abaixou-se para o sepulcro. 12  E viu dois anjos vestidos de branco, assentados onde jazera o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés. 13  E disseram-lhe eles: Mulher, por que choras? Ela lhes disse: Porque levaram o meu Senhor, e não sei onde o puseram. 14  E, tendo dito isto, voltou-se para trás, e viu Jesus em pé, mas não sabia que era Jesus. 15  Disse-lhe Jesus: Mulher, por que choras? Quem buscas? Ela, cuidando que era o hortelão, disse-lhe: Senhor, se tu o levaste, dize-me onde o puseste, e eu o levarei. 16  Disse-lhe Jesus: Maria! Ela, voltando-se, disse-lhe: Raboni (que quer dizer, Mestre). 17  Disse-lhe Jesus: Não me SEGURES, porque ainda não subi para meu Pai, mas vai para meus irmãos NOTA [54], e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus.. (= Mar 16:9) (ARC 1948 tinha “toques”; ACF tem “detenhas”; “segures” é melhor porque reúne as idéias de reter figurativamente e de reter por agarrar com as mãos).






*************************************************************************
Passo 63:

Do jardim da ressurreição ao Pai






Na 1a aparição (a Maria de Magdala, ex-endemoninhada), Cristo impede que seja SEGURADO (figurativa e , também, literalmente, isto é, com as mãos):
Joã 20:17  Disse-lhe Jesus: Não me SEGURES, porque ainda não subi para meu Pai, mas vai para meus irmãos, e dize-lhes: subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus. (ARC 1948 tinha “toques”; ACF tem “detenhas”; “segures” é melhor porque reúne as idéias de reter figurativamente e de reter por agarrar com as mãos).

Na 2a aparição (a Maria (sua mãe) e a Salomé), Cristo permite ser SEGURADO (até mesmo com as mãos):
Mat 28:9 E, indo elas a dar as novas aos seus discípulos, eis que Jesus lhes sai ao encontro, dizendo: Eu vos saúdo. E elas, chegando, ABRAÇARAM os seus pés, e o adoraram.

Esta mudança (de não permitir, depois permitir ser segurado) é entendida à luz da tipologia do Dia da Expiação. Lembremos que todos os detalhes REALMENTE importantes, duma tipologia, correspondem PERFEITAMENTE àquilo tipificado. Para cada sacrifício feito no pátio do Tabernáculo/Templo, no Dia da Expiação, o Sumo Sacerdote tinha que comparecer na presença de Deus, no Santo dos Santos (onde só ele podia entrar, uma só vez por ano, devidamente purificado) e lá apresentava o sangue do sacrifício, aspergia-o sobre o propiciatório (a tampa da arca), sendo aceito se tudo tivesse sido feito de acordo com o mandamento do Senhor. O Sacerdote não podia ter contato com ninguém. Estude todo Lev 16:

Lev 16:1-34  ...  14  E tomará do sangue do novilho, e com o seu dedo espargirá sobre a face do propiciatório, para o lado oriental; e perante o propiciatório espargirá sete vezes do sangue com o seu dedo. 15 ¶ Depois degolará o bode, da expiação, que será pelo povo, e trará o seu sangue para dentro do véu; e fará com o seu sangue como fez com o sangue do novilho, e o espargirá sobre o propiciatório, e perante a face do propiciatório. ... 17  E nenhum homem estará na tenda da congregação quando ele entrar para fazer expiação no santuário, até que ele saia, ... 18  ... e tomará do sangue do novilho, e do sangue do bode, e o porá sobre as pontas do altar ao redor. 19  E daquele sangue espargirá sobre o altar, com o seu dedo, sete vezes, e o purificará das imundícias dos filhos de Israel, e o santificará. 20 ¶ Havendo, pois, acabado de fazer expiação pelo santuário, e pela tenda da congregação, e pelo altar, então fará chegar o bode vivo. ... 27  Mas o novilho da expiação, e o bode da expiação do pecado, cujo sangue foi trazido para fazer expiação no santuário, serão levados fora do arraial; porém as suas peles, a sua carne, e o seu esterco queimarão com fogo. 28  E aquele que os queimar lavará as suas vestes, e banhará a sua carne em água; e depois entrará no arraial. ...

O Sumo Sacerdote, entrando no Santo dos Santos, tipifica Cristo em que ele entrou no 3o céu, mas Cristo o fez pelo seu próprio sangue:
Heb 9:11-12  Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, 12  Nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou UMA vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção.

NOTA [55]


CONCLUSÃO: Como o Sumo Sacerdote ia ao Santo dos Santos e só depois podia ser aproximado, assim também Cristo foi ao 3o céu e apresentou ao Pai o seu sangue, aspergido sobre si próprio. Somente após isto a dívida do pecado estava oficialmente paga e aceita, e o Senhor pode ser aproximado. Cristo é nosso celestial Sumo Sacerdote, e Cordeiro-propiciação, e propiciatório, e trono de misericórdia e graça, no tabernáculo celestial.
 



*************************************************************************
Passo 64:

Do Pai a próximo a Jerusalém







1. [2a aparição], a Maria (sua mãe) e a Salomé, que iam para os apóstolos

Mat 28:8-9  E, saindo elas pressurosamente do sepulcro, com temor e grande alegria, correram a anunciá-lo aos seus discípulos. 9  E, indo elas a dar as novas aos seus discípulos, eis que Jesus lhes sai ao encontro, dizendo: Eu vos saúdo. E elas, chegando, abraçaram os seus pés, e o adoraram.


2. Cristo manda que avisem os apóstolos para esperá-Lo na Galiléia.

Mat 28:10  Então Jesus disse-lhes: Não temais; ide dizer a meus irmãos que vão à Galiléia, e lá me verão.


3. Maria mãe + Salomé + M. Madalena (2a vez) + outras contam tudo aos apóstolos

Luc 24:9-10  E, voltando do sepulcro, anunciaram todas estas coisas aos onze e a todos os demais. 10  E eram Maria Madalena, e Joana, e Maria, mãe de Tiago NOTA [56], e as outras que com elas estavam, as que diziam estas coisas aos apóstolos. (=Mar 16:10)


4. Os apóstolos não crêem nas mulheres

Mar 16:11  E, ouvindo eles que vivia, e que tinha sido visto por ela, não o creram.

Luc 24:11  E as suas palavras lhes pareciam como desvario, e não as creram.


5. Os guardas são subornados

Mat 28:11-15 ¶ E, quando iam, eis que alguns da guarda, chegando à cidade, anunciaram aos príncipes dos sacerdotes todas as coisas que haviam acontecido. 12  E, congregados eles com os anciãos, e tomando conselho entre si, deram muito dinheiro aos soldados, 13  Dizendo: Dizei: Vieram de noite os seus discípulos e, dormindo nós, o furtaram. 14  E, se isto chegar a ser ouvido pelo presidente, nós o persuadiremos, e vos poremos em segurança. 15  E eles, recebendo o dinheiro, fizeram como estavam instruídos. E foi divulgado este dito entre os judeus, até ao dia de hoje.

Que dura, cega, rebelde a loucura dos sacerdotes, os líderes da religião oficial! Recusaram CONSCIENTEMENTE a PROVA (que privilégio eles tiveram!) da divindade de Cristo! E você, como vai sair daqui?

Se todos os guardas do turno de vigília dormiam (nunca o fariam, pois isto trar-lhes-ia açoites e provavelmente até sentença de morte!), então como viram???!!!... Senão, por que pacificamente consentiram no furto, sendo tantos e tão superiormente armados, sabendo que isto seguramente trar-lhes-ia sentença de morte (ver At 12:19; 16:27)???!!!






*************************************************************************
Passo 65:

De próximo de Jerusalém à estrada para Emaús








1. [3a aparição], aos discípulos de Emaús

[>>>>>>>>>> em torno das 17:30 h ?]

Os discípulos foram Cléopas (v. 17) (= Alfeu?) e, quase seguramente, sua esposa Maria (irmã da mãe de Jesus, Jo 19:25), que voltava de ter assistido a crucificação dias antes, em Jerusalém (a 11 km = 2,5 horas de caminhada firme)

Luc 24:13-15  ¶ E eis que no mesmo dia iam dois deles para uma aldeia, que distava de Jerusalém sessenta estádios, cujo nome era Emaús. 14  E iam falando entre si de tudo aquilo que havia sucedido. 15  E aconteceu que, indo eles falando entre si, e fazendo perguntas um ao outro, o mesmo Jesus se aproximou, e ia com eles.






*************************************************************************
Passo 66:

Da estrada, ainda próximo a Jerusalém, até à refeição na casa em Emaús







1. [3a aparição-continuação], aos discípulos de Emaús

[>>>>>>>>>> em torno das 17:30 até 19:00h ?]

Os discípulos foram Cléopas (v. 17) (= Alfeu?) e, quase seguramente, sua esposa Maria (irmã da mãe de Jesus, Jo 19:25), que voltava de ter assistido a crucificação dias antes, em Jerusalém (a 11 km = 2,5 horas de caminhada firme)

Luc 24:16-32  16  Mas os olhos deles estavam como que fechados, para que o não conhecessem. 17  E ele lhes disse: Que palavras são essas que, caminhando, trocais entre vós, e por que estais tristes? 18  E, respondendo um, cujo nome era Cléopas, disse-lhe: És tu só peregrino em Jerusalém, e não sabes as coisas que nela têm sucedido nestes dias? 19  E ele lhes perguntou: Quais? E eles lhe disseram: As que dizem respeito a Jesus Nazareno, que foi homem profeta, poderoso em obras e palavras diante de Deus e de todo o povo; 20  E como os principais dos sacerdotes e os nossos príncipes o entregaram à condenação de morte, e o crucificaram. 21  E nós esperávamos que fosse ele o que remisse Israel; mas agora, sobre tudo isso, é já hoje o terceiro dia desde que essas coisas aconteceram. 22  É verdade que também algumas mulheres dentre nós nos maravilharam, as quais de madrugada foram ao sepulcro; 23  E, não achando o seu corpo, voltaram, dizendo que também tinham visto uma visão de anjos, que dizem que ele vive. 24  E alguns dos que estavam conosco foram ao sepulcro, e acharam ser assim como as mulheres haviam dito; porém, a ele não o viram. 25  E ele lhes disse: Ó néscios, e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram! 26  Porventura não convinha que o Cristo padecesse estas coisas e entrasse na sua glória? 27  E, começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras. 28  E chegaram à aldeia para onde iam, e ele fez como quem ia para mais longe. 29  E eles o constrangeram, dizendo: Fica conosco, porque já é tarde, e já declinou o dia. E entrou para ficar com eles. 30  E aconteceu que, estando com eles à mesa, tomando o pão, o abençoou e partiu-o, e lho deu. 31  Abriram-se-lhes então os olhos, e o conheceram, e ele desapareceu-lhes. 32  E disseram um para o outro: Porventura não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava, e quando nos abria as Escrituras? (= Mar 16:12)

O verso 35 enfatiza que Cristo “fora conhecido no partir do pão”. Cremos que os dois discípulos têm que ter visto as chagas das mãos do Senhor, ao partir e ao dar o pão nas mãos de cada um deles! Que doce e inefável emoção devem ter sentido!






*************************************************************************
Passo 67:

De Emaús a Pedro, em algum ponto de Jerusalém







1. [4a aparição], a Pedro

[>>>>>>>>>> Cedo na noite do domingo? Mais provavelmente, foi em paralelo com aparição na estrada de Emaús]

Luc 24:33-34  E na mesma hora, levantando-se [Cléopas e o outro discípulo (provavelmente sua esposa), de Emaús], tornaram para Jerusalém, e acharam congregados os onze, e os que estavam com eles, 34  Os quais diziam: Ressuscitou verdadeiramente o Senhor, e já apareceu a Simão NOTA [57]. (= 1Co 15:5)






*************************************************************************
Passo 67A:

De Pedro ao cenáculo, no 1o domingo pós ressurreição







 

1. [5a aparição], a 10 dos 11 apóstolos (1a vez; Tomé ausente.)

[>>>>>>>>>> noite entre domingo da ressurreição e segunda-feira. Local = cenáculo, em Jerusalém]

Mar 16:14  Finalmente apareceu aos onze, estando eles assentados à mesa, e lançou-lhes em rosto a sua incredulidade e dureza de coração, por não haverem crido nos que o tinham visto já ressuscitado.

Luc 24:35-45  E eles lhes contaram o que lhes acontecera no caminho, e como deles fora conhecido no partir do pão. 36 ¶ E falando eles [Cléopas e o outro discípulo de Emaús] destas coisas, o mesmo Jesus se apresentou no meio deles, e disse-lhes: Paz seja convosco. 37  E eles, espantados e atemorizados, pensavam que viam algum espírito. 38  E ele lhes disse: Por que estais perturbados, e por que sobem tais pensamentos aos vossos corações? 39  Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e vede, pois um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho. 40  E, dizendo isto, mostrou-lhes as mãos e os pés. 41  E, não o crendo eles ainda por causa da alegria, e estando maravilhados, disse-lhes: Tendes aqui alguma coisa que comer? 42  Então eles apresentaram-lhe parte de um peixe assado, e um favo de mel; 43  O que ele tomou, e comeu diante deles. 44  E disse-lhes: São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco: Que convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na lei de Moisés, e nos profetas e nos Salmos. 45  Então abriu-lhes o entendimento para compreenderem as Escrituras.
NOTA [58]

 Joã 20:19-23  Chegada, pois, a tarde daquele dia, o primeiro da semana, e cerradas as portas onde os discípulos, com medo dos judeus, se tinham ajuntado, chegou Jesus, e pôs-se no meio, e disse-lhes: Paz seja convosco. 20  E, dizendo isto, mostrou-lhes as suas mãos e o lado. De sorte que os discípulos se alegraram, vendo o Senhor. 21  Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco; assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós. 22  E, havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo. 23  Àqueles a quem perdoardes os pecados lhes são perdoados; e àqueles a quem os retiverdes lhes são retidos.


2. Tomé não crê

Joã 20:24-25  Ora, Tomé, um dos doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus. 25  Disseram-lhe, pois, os outros discípulos: Vimos o Senhor. Mas ele disse-lhes: Se eu não vir o sinal dos cravos em suas mãos, e não puser o dedo no lugar dos cravos, e não puser a minha mão no seu lado, de maneira nenhuma o crerei.






*************************************************************************
Passo 68:

Do cenáculo ao cenáculo, 1o a 2o domingos pós ressurreição







1. [6a aparição], aos 11 apóstolos (2a vez; Tomé presente)

[>>>>>>>>>> noite do domingo, 1 semana após ressurreição]

Joã 20:26-29 ¶ E oito dias depois estavam outra vez os seus discípulos dentro, e com eles Tomé. Chegou Jesus, estando as portas fechadas, e apresentou-se no meio, e disse: Paz seja convosco. 27  Depois disse a Tomé: Põe aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; e chega a tua mão, e põe-na no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente. 28  E Tomé respondeu, e disse-lhe: Senhor meu, e Deus meu! 29  Disse-lhe Jesus: Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram. (= 1Co 15:5)






*************************************************************************
Passo 69:

Do cenáculo ao Mar de Tiberíades







1. Sinais outros. Inumeráveis!

[>>>>>>>>>> Dias entre o 8o e 39o após ressurreição]

Joã 20:30-31  Jesus, pois, operou também em presença de seus discípulos muitos outros sinais, que não estão escritos neste livro. 31  Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome.

Joã 20:24  Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez; e se cada uma das quais fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem. Amém.


2. [7a aparição], a sete apóstolos [3a vez], junto ao Mar da Galiléia

[>>>>>>>>>> Bem cedinho, em alguma manhã entre a 9a e a 39a após a ressurreição]

Joã 21:1-23
1 ¶ Depois disto manifestou-se Jesus outra vez aos discípulos junto do mar de Tiberíades; e manifestou-se assim: 2  Estavam juntos SIMÃO PEDRO, e TOMÉ, chamado Dídimo, e NATANAEL, que era de Caná da Galiléia, os filhos [TIAGO e JOÃO] de Zebedeu, e outros dois dos seus discípulos. 3  Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar. Dizem-lhe eles: Também nós vamos contigo. Foram, e subiram logo para o barco, e naquela noite nada apanharam. 4  E, sendo já manhã, Jesus se apresentou na praia, mas os discípulos não conheceram que era Jesus. 5  Disse-lhes, pois, Jesus: Filhos, tendes alguma coisa de comer? Responderam-lhe: Não. 6  E ele lhes disse: Lançai a rede para o lado direito do barco, e achareis. Lançaram-na, pois, e já não a podiam tirar, pela multidão dos peixes. 7  Então aquele discípulo, a quem Jesus amava, disse a Pedro: É o Senhor. E, quando Simão Pedro ouviu que era o Senhor, cingiu-se com a túnica (porque estava nu) e lançou-se ao mar. 8  E os outros discípulos foram com o barco (porque não estavam distantes da terra senão quase duzentos côvados), levando a rede cheia de peixes. 9  Logo que desceram para terra, viram ali brasas, e um peixe posto em cima, e pão. 10  Disse-lhes Jesus: Trazei dos peixes que agora apanhastes. 11  Simão Pedro subiu e puxou a rede para terra, cheia de cento e cinqüenta e três grandes peixes e, sendo tantos, não se rompeu a rede. 12  Disse-lhes Jesus: Vinde, comei. E nenhum dos discípulos ousava perguntar-lhe: Quem és tu? sabendo que era o Senhor. 13  Chegou, pois, Jesus, e tomou o pão, e deu-lhes e, semelhantemente o peixe. 14  E já era a terceira vez que Jesus se manifestava aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado dentre os mortos. 15 ¶ E, depois de terem jantado, disse Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta NOTA
[59] os meus cordeiros. 16  Tornou a dizer-lhe segunda vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Disse-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas. 17  Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas. 18  Na verdade, na verdade te digo que, quando eras mais moço, te cingias a ti mesmo, e andavas por onde querias; mas, quando já fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá, e te levará para onde tu não queiras. 19  E disse isto, significando com que morte havia ele de glorificar a Deus. E, dito isto, disse-lhe: Segue-me. 20 ¶ E Pedro, voltando-se, viu que o seguia aquele discípulo a quem Jesus amava, e que na ceia se recostara também sobre o seu peito, e que dissera: Senhor, quem é que te há de trair? 21  Vendo Pedro a este, disse a Jesus: Senhor, e deste que será? 22  Disse-lhe Jesus: Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti? Segue-me tu. 23  Divulgou-se, pois, entre os irmãos este dito, que aquele discípulo não havia de morrer. Jesus, porém, não lhe disse que não morreria, mas: Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti?






*************************************************************************
Passo 70:

Do Mar de Tiberíades a monte na Galiléia NOTA [60] (a Grande Comissão, 1a vez)







1. [8a aparição], a mais 500 irmãos

[>>>>>>>>>> Algum dia entre o 9o e o 39o após a ressurreição. Local não especificado, provavelmente Jerusalém]

1Co 15:6  Depois foi visto, uma vez, por mais de quinhentos irmãos, dos quais vive ainda a maior parte, mas alguns já dormem também.

2. [9a aparição], a Tiago meio irmão do Senhor

[>>>>>>>>>> Algum dia entre o 9o e o 39o após a ressurreição. Local não especificado, provavelmente Jerusalém]

1Co 15:7-A   Depois foi visto por Tiago ,... .

A conversão dos irmãos de Jesus deve ter sido aqui. (Antes, eram descrentes e desejavam o mal a Jesus! Joã 7:3-5)

3. [10a aparição], só aos apóstolos (4a vez). Grande Comissão [1a vez]

[>>>>>>>>> Próximo ao 40o dia após a ressurreição. No Monte Tabor, Galiléia.]

Mat 28:16-20  ¶ E os onze discípulos partiram para a Galiléia, para o monte que Jesus lhes tinha designado. 17  E, quando o viram, o adoraram; mas alguns duvidaram. 18  E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. 19  Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; 20  Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.

1Co 15:7B   Depois foi visto ... por todos os apóstolos.






*************************************************************************
Passo 71:

Do Monte Tabor ao cenáculo (Grande Comissão, 2a vez)







1. [11a aparição], aos apóstolos [5a vez], no cenáculo, Grande Comissão [2a vez]

[>>>>>>>>>> 40o dia após ressurreição. No cenáculo, em Jerusalém]

Mar 16:14-18  ¶ Finalmente apareceu aos onze, estando eles assentados à mesa, e lançou-lhes em rosto a sua incredulidade e dureza de coração, por não haverem crido nos que o tinham visto já ressuscitado. 15  E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. 16  Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. 17  E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; 18  Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão.


Luc 24:46-49  E disse-lhes: Assim está escrito, e assim convinha que o Cristo padecesse, e ao terceiro dia ressuscitasse dentre os mortos, 47  E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém. 48  E destas coisas sois vós testemunhas. 49  E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder. NOTA [61]






*************************************************************************
Passo 72:

Do cenáculo ao Monte das Oliveiras ao céu







1. [11a aparição-continuação] Ascensão no Monte das Oliveiras

[>>>>>>>>>> 40o dia após ressurreição. Monte da Oliveiras, em Betânia, nos arredores de Jerusalém]

Mar 16:19-20  ¶ Ora, o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e assentou-se à direita de Deus. 20  E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram. Amém.

Ato 1:4-12  E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que (disse ele) de mim ouvistes. 5  Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias. 6 ¶ Aqueles, pois, que se haviam reunido perguntaram-lhe, dizendo: Senhor, restaurarás tu neste tempo o reino a Israel? 7  E disse-lhes: Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder. 8  Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra. 9  E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos. 10  E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois homens vestidos de branco. 11  Os quais lhes disseram: Homens galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir. 12 ¶ Então voltaram para Jerusalém, do monte chamado das Oliveiras, o qual está perto de Jerusalém, à distância do caminho de um sábado.
[= Mar 16:19-20]






*************************************************************************
Passo 73:

Do Monte das Oliveiras ao céu (à direita de Deus)







Ver versos do passo 72

[!!!!!!!!!! Cumpriu-se a entrada nos portais eternos, como Rei, em glória. Sal 24:7-10]






*************************************************************************
Passo 74:

Aparições de Cristo pós ascensão







 

1. [12a aparição], a Estevão, no seu apedrejamento

Ato 7:55-60  Mas ele, estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus, que estava à direita de Deus; 56  E disse: Eis que vejo os céus abertos, e o Filho do homem, que está em pé à mão direita de Deus. 57  Mas eles gritaram com grande voz, taparam os seus ouvidos, e arremeteram unânimes contra ele. 58  E, expulsando-o da cidade, o apedrejavam. E as testemunhas depuseram as suas capas aos pés de um jovem chamado Saulo. 59  E apedrejaram a Estêvão que em invocação dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito. 60  E, pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes imputes este pecado. E, tendo dito isto, adormeceu.


2. [13a aparição], a Paulo, na sua conversão

Ato 9:3-8  E, indo no caminho, aconteceu que, chegando perto de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu. 4  E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? 5  E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões. 6  E ele, tremendo e atônito, disse: Senhor, que queres que eu faça? E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e entra na cidade, e lá te será dito o que te convém fazer. 7  E os homens, que iam com ele, pararam espantados, ouvindo a voz, mas não vendo ninguém. 8  E Saulo levantou-se da terra, e, abrindo os olhos, não via a ninguém. E, guiando-o pela mão, o conduziram a Damasco [=9:17; 22:6-11,14-15; 1Co 9:1; 15:8].

Ato 16:12-19  ¶ Sobre o que, indo então a Damasco, com poder e comissão dos principais dos sacerdotes, 13  Ao meio-dia, ó rei, vi no caminho uma luz do céu, que excedia o esplendor do sol, cuja claridade me envolveu a mim e aos que iam comigo. 14  E, caindo nós todos por terra, ouvi uma voz que me falava, e em língua hebraica dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? Dura coisa te é recalcitrar contra os aguilhões. 15  E disse eu: Quem és, Senhor? E ele respondeu: Eu sou Jesus, a quem tu persegues; 16  Mas levanta-te e põe-te sobre teus pés, porque te apareci por isto, para te pôr por ministro e testemunha tanto das coisas que tens visto como daquelas pelas quais te aparecerei ainda; 17  Livrando-te deste povo, e dos gentios, a quem agora te envio, 18  Para lhes abrires os olhos, e das trevas os converteres à luz, e do poder de Satanás a Deus; a fim de que recebam a remissão de pecados, e herança entre os que são santificados pela fé em mim. 19  Por isso, ó rei Agripa, não fui desobediente à visão celestial.


3. [14a aparição], a Paulo, em Corinto

Ato 18:9-10  E disse o Senhor em visão a Paulo: Não temas, mas fala, e não te cales; 10  Porque eu sou contigo, e ninguém lançará mão de ti para te fazer mal, pois tenho muito povo nesta cidade.


4. [15a aparição], a Paulo, no Templo

Atos 22:17-21  E aconteceu que, tornando eu para Jerusalém, quando orava no templo, fui arrebatado para fora de mim. 18  E vi aquele que me dizia: Dá-te pressa e sai apressadamente de Jerusalém; porque não receberão o teu testemunho acerca de mim. 19  E eu disse: Senhor, eles bem sabem que eu lançava na prisão e açoitava nas sinagogas os que criam em ti. 20  E quando o sangue de Estêvão, tua testemunha, se derramava, também eu estava presente, e consentia na sua morte, e guardava as capas dos que o matavam. 21  E disse-me: Vai, porque hei de enviar-te aos gentios de longe.


5. [16a aparição], a Paulo, em Jerusalém

Atos 23:11  E na noite seguinte, apresentando-se-lhe o Senhor, disse: Paulo, tem ânimo; porque, como de mim testificaste em Jerusalém, assim importa que testifiques também em Roma.


6. [17a aparição], a Paulo, em outra visão

2 Coríntios 12:1-4  ¶ Em verdade que não convém gloriar-me; mas passarei às visões e revelações do Senhor. 2  Conheço um homem em Cristo que há catorze anos (se no corpo, não sei, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe) foi arrebatado ao terceiro céu. 3  E sei que o tal homem (se no corpo, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe) 4  Foi arrebatado ao paraíso; e ouviu palavras inefáveis, que ao homem não é lícito falar.


7. [18a aparição], a João, em Patmos, várias visões no Apocalipse

Apocalipse 1:9-20  ¶ Eu, João, que também sou vosso irmão, e companheiro na aflição, e no reino, e paciência de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus, e pelo testemunho de Jesus Cristo. 10  Eu fui [arrebatado] no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta, 11  Que dizia: Eu sou o Alfa e o Omega, o primeiro e o derradeiro; e o que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas que estão na Ásia: a Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardes, e a Filadélfia, e a Laodicéia. 12  E virei-me para ver quem falava comigo. E, virando-me, vi sete castiçais de ouro; 13  E no meio dos sete castiçais um semelhante ao Filho do homem, vestido até aos pés de uma roupa comprida, e cingido pelos peitos com um cinto de ouro. 14  E a sua cabeça e cabelos eram brancos como lã branca, como a neve, e os seus olhos como chama de fogo; 15  E os seus pés, semelhantes a latão reluzente, como se tivessem sido refinados numa fornalha, e a sua voz como a voz de muitas águas. 16  E ele tinha na sua destra sete estrelas; e da sua boca saía uma aguda espada de dois fios; e o seu rosto era como o sol, quando na sua força resplandece. 17  E eu, quando vi, caí a seus pés como morto; e ele pós sobre mim a sua destra, dizendo-me: Não temas; Eu sou o primeiro e o último; 18  E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno. 19  Escreve as coisas que tens visto, e as que são, e as que depois destas hão de acontecer; 20  O mistério das sete estrelas, que viste na minha destra, e dos sete castiçais de ouro. As sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete castiçais, que viste, são as sete igrejas.






*************************************************************************







Adaptado por Hélio, 2001, de Willmington’s Guide to the Bible, e de notas de Scofield.

Todas as citações da Bíblia são da ACF (Almeida Corrigida Fiel), da SBTB (Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil), exceto onde for indicado o contrário.



[1] Mat 12:40 clara e irresistivelmente demole a teoria de que Cristo morreu numa sexta-feira.
Se Cristo tivesse morrido numa sexta-feira, então teria ficado no seio da terra somente 2 noites (da sexta para o sétimo dia e do sétimo dia para o domingo)! Portanto, Cristo teria errado ou mentido ao proferir a profecia acima, e não poderia ser Deus, uma vez que é impossível que Deus minta ou erre!

Ah, ouvimos a pergunta do leitor: “Mas você não percebe que a morte na quarta-feira se choca com 4 passagens claríssimas da Bíblia, ensinando que Cristo morreu numa sexta-feira?!”

--- Mar 15:42-43 ¶ E, chegada a tarde, porquanto era o dia da preparação, isto é, a véspera do sábado, 43  Chegou José de Arimatéia, ... foi a Pilatos, e pediu o corpo de Jesus. (
--- Luc 23:54-56  E era o dia da preparação, e amanhecia o sábado. 55  E as mulheres ... seguiram também e viram o sepulcro, e como foi posto o seu corpo. 56  ...; e noS [plural] sábadoS [plural] repousaram, conforme o mandamento.
--- João 19:31  Os judeus, pois, para que no sabbath não ficassem os corpos na cruz, visto como era a preparação (pois era grande o dia de sabbath), rogaram a Pilatos que se lhes quebrassem as pernas, e fossem tirados.

“Não percebe você que estes versos ensinam que o dia subseqüente ao da crucificação foi um sétimo dia??? Se o dia seguinte foi um sétimo dia, então não tem o dia da crucificação de ter sido uma sexta-feira???...”

Não e não. A palavra “sabbath”, usada em Marcos 15:42, Lucas 23:54,56 e João 19:31, somente tinha um sentido literal-gramatical OBRIGATÓRIO, que é o de “cessação, repouso dos trabalhos”. Portanto, a palavra “sabbath” podia ser e era usualmente aplicada em dois sentidos: tanto (1) ao sétimo dia da semana (vide Exo 20:8-11) quanto (2) a um outro dia qualquer, desde que Deus também tivesse ordenado que fosse de cessação dos trabalhos (no caso em pauta, que é o dia da preparação ou primeiro dia da Festa dos Asmos, Deus determinara cessação dos trabalhos, vide Num 28:17-18). A propósito, Luc 23:56 (“E, voltando elas, prepararam especiarias e ungüentos; e no sábado repousaram, conforme o mandamento.”) mostra-nos que as mulheres prepararam as especiarias ANTES de um sabath, ao passo que Mar 16:1 (“E, passado o sábado, Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago, e Salomé, compraram aromas para irem ungi-lo.”) mostra-nos que as mulheres compraram tais especiarias DEPOIS de um sábado, e estes dois fatos só podem ser reconciliados através do fato de aquela semana ter tido dois sabaths.
Ora, uma vez que Mat 12:40 só tem um sentido literal-gramatical possível (três dias literais mais 3 noites literais),

FICA DEFINITIVAMENTE DEMOLIDA A TEORIA DA CRUCIFICAÇÃO NA SEXTA-FEIRA.

Portanto, à luz de Mat 12:40, já podemos concluir, com toda segurança, que a crucificação só pode ter sido numa quarta-feira ou numa quinta-feira. Analisaremos mais estas duas únicas outras possibilidades, nas 3 próximas notas:


[2] A Crucificação também não foi numa quinta-feira.
Se o dia de repouso, correspondente ao 1o dia dos Ázimos, tivesse caído numa sexta-feira, então:
As três noites de Mat 12:40 seriam:

1 - a da quinta-feira para a sexta-feira,
2 - a da sexta-feira para o sétimo dia, e
3 - a do sétimo dia para o domingo,

E os três dias (períodos de luz do sol) não seriam dias completos, mas seriam aproximadamente assim:

1 - finzinho da tarde da sexta-feira (o embalsamamento do corpo do Senhor e o lacramento da pedra [porta do sepulcro] teriam que ter sido feitos antes do anoitecer);
2 - todo o dia (período de luz de sol) do sétimo dia; e
3 - comecinho do dia (período de luz do sol) do domingo.


Isto acarreta dois problemas incontornáveis. O primeiro problema é que Cristo teria ficado sob o seio da terra desde algo depois das 3 h da tarde da quinta feira, até pouco depois do raiar do sol do domingo, no máximo 62 a 64 horas. O segundo problema, de gravidade irresistível, é que João 20:1 diz que Cristo já ressuscitara quando ainda era escuro! Assim, não houve sequer o “3 - comecinho do dia (período de luz do sol) do domingo”!

FICA DEFINITIVAMENTE DEMOLIDA A TEORIA DA CRUCIFICAÇÃO NA QUINTA-FEIRA.


[3] A crucificação foi numa quarta-feira
Repitamo-nos, para maior clareza:

As 3 noites, totalizando 36 horas, podem ter sido:

- a da quinta-feira para a sexta-feira (18 às 6:00 horas = 12 horas);
- a da sexta-feira para o sétimo dia (18 às 6:00 horas = 12 horas); e
- a do sétimo dia para o domingo (18 às 6:00 horas = 12 horas).

E os 3 dias (períodos de sol), totalizando 36 horas, podem ter sido:

- o da quinta-feira (6 às 18:00 horas = 12 horas);
- o da sexta-feira (6 às 18:00 horas = 12 horas); e
- o do sétimo dia (6 às 18:00 horas = 12 horas).


Tudo isto casa com o fato de que, segundo complexos cálculos astronômicos (a páscoa dos Saduceus dependia do ciclo lunar) e relacionamentos das mudanças de calendário, cuidadosos estudiosos determinaram que o dia 15 do mês de Nissan do ano 32 (começo da festa dos Ázimos) foi uma quinta-feira. Ora, todo dia 15 de Nissan era um Sabbath (dia santificado para cessação de trabalhos e repouso, por ser o 1o dia da Festa dos Pães Ázimos), de modo que o dia da quarta-feira, sua véspera, podia ser legitimamente chamado de “véspera do Sabbath”. Isto também casa com Mat 28:1 “E, no fim doS [note o plural] sábadoS [note o plural], quando já despontava o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro.” As duas Marias só foram ao sepulcro depois de dois Sabbaths: o Sabbath da quinta-feira (15 de Nissan, 1o dia da Festa dos Ázimos) e o Sabbath usual do sétimo dia da semana (que chamamos de Sábado).

FICA DEFINITIVAMENTE PROVADO QUE A CRUCIFICAÇÃO DE CRISTO FOI NUMA  QUARTA-FEIRA.


[4] Mais algumas observações em torno da crucificação numa quarta-feira:
Um judeu piedoso podia cuidar de seus mortos nos Sabbaths e dias santificados, inclusive na Páscoa, e mesmo assim não inflamar a ira do Senhor! Havia uma solução: José e Nicodemos podiam perfeitamente deixar para celebrarem a Páscoa no dia 14 do mês seguinte, sem nenhum problema (ver Núm 9:6-11).

Ademais, quando era 14 de Nissan para o povo em geral, já era 15 de Nissan para Cristo e seus discípulos. Assim, José e Nicodemos não estavam realmente violando nenhuma lei pois, ao cuidarem do corpo de Cristo, já havia passado o que, para eles e Cristo, fora era o dia 15, o primeiro dia da Festa dos Ázimos, um santo Sabbath, dia de cessação de todos os trabalhos. Quando José e Nicodemos tocaram o corpo de Cristo, então, para Ele (Deus-Filho) e para eles (José e Nicodemos) já era o começo da noite que começa 16 de Nissan, o segundo dia da Festa dos Asmos, onde podiam trabalhar.


Em outras palavras:

Calendário seguido por Cristo (e pequena minoria ortodoxa): ↓

Calendário seguido pelos Saduceus e pelo povo em geral: ↓

Calendário nosso: ↓

 

Imolação do cordeiro para a Páscoa comida por Cristo e seus apóstolos (uma pequena minoria ortodoxa também comemorou a Páscoa então, pois seu calendário também era 1 dia adiantado do calendário dos Saduceus):

No calendário de Cristo, a imolação do cordeiro que ele comeu com os apóstolos foi entre 14 e 15 do mês de Nissan (o anoitecer entre terça e quarta-feira).

No calendário dos Saduceus, a imolação do cordeiro que Cristo comeu com os apóstolos foi entre 13 e 14 de Nissan (o anoitecer entre terça e quarta-feira).

No nosso calendário, a imolação do cordeiro que Cristo comeu com os apóstolos foi cerca de 18h da terça-feira.

 

Primeiro dia da Festa dos Ázimos, segundo o calendário de Cristo e pequena minoria.

No calendário de Cristo, a Sua prisão, julgamento e crucificação foram num dia 15 de Nissan, o 1o dia da Festa dos Ázimos, uma quarta-feira (primeiro a noite, depois o dia), que também foi um Sabbath para Cristo e seus apóstolos (cessação de todos trabalhos)

No calendário dos Saduceus, a prisão, julgamento e crucificação de Cristo foram num dia 14 de Nissan, quarta-feira (primeiro a noite, depois o dia), quando podiam trabalhar fazendo suas “obras”.

No nosso calendário, a prisão, julgamento e crucificação de Cristo foram desde cerca das 18h da terça-feira até cerca das 18 h da quarta-feira.

 

Imolação de Cristo (instante do derramamento de todo o Seu sangue, quando a lança o traspassou, no madeiro):

No calendário de Cristo, o Seu sangue foi derramado no pôr de sol entre 15 (quarta-feira) e 16 de Nissan (quinta-feira). Este instante foi o fim de um Sabbath e começo de um dia de trabalhos.

No calendário dos Saduceus, o sangue de Cristo foi derramado no pôr de sol entre 14 (quarta-feira) e 15 de Nissan (quinta-feira). Este instante foi o começo de um Sabbath.

No nosso calendário, o sangue de Cristo foi derramado cerca de 18h da quarta-feira.

 

Primeiro dia da Festa dos Ázimos, segundo o calendário dos Saduceus e grande maioria a religião oficial (período desde a imolação do cordeiro comido pelos Saduceus e grande maioria do povo, até a imolação de Cristo):

No calendário de Cristo, o 1o dia da Festa dos Ázimos dos Saduceus e da grande maioria do povo foi um dia 16 de Nissan e uma quinta-feira (primeiro a noite, depois o dia), um dia de trabalhos.

No calendário dos Saduceus, o 1o dia da Festa dos Ázimos, dos Saduceus, foi um dia 15 de Nissan e uma quinta-feira (primeiro a noite, depois o dia), um Sabbath (dia de cessação de trabalhos).

No nosso calendário, o 1o dia da Festa dos Ázimos, dos Saduceus, foi das 18h da quarta às 18h da quinta-feira.

 

 

 


Cristo ficou no seio da terra (fechada a porta-pedra do sepulcro):

O dia (6 às 18h) e a noite (18 h as 6 h) da quinta-feira judaica (Sabbath somente para a religião oficial)
O dia (6 às 18h) e a noite (18 h as 6 h) da sexta-feira judaica,
O dia (6 às 18h) e a noite (18 h as 6 h) do sétimo-dia judaico, (Sabbath para todos)
_______________________________________________________
TOTAL = 3 dias de 12 horas + 3 noites de 12 horas = 72 horas



[5] Os “pontos de partida lógicos” mais usuais, e que cremos ser desnecessários, arbitrários e errôneos, são que:

(1) o lava-pés deve ter ocorrido antes de tudo;
(2) o pão e o cálice só foram repartidos após o definitivo encerramento e retirada de tudo da refeição pascal; e
(3) não é admissível que Judas tenha participado do pão e do cálice.



[6] Luc 1:1-3¶ Tendo, pois, muitos empreendido pôr em ORDEM a narração dos fatos que entre nós se cumpriram, 2  Segundo nos transmitiram os mesmos que os PRESENCIARAM desde o princípio, e foram ministros da palavra, 3  Pareceu-me também a mim conveniente descrevê-los a ti, ó excelente Teófilo, por sua ORDEM, havendo-me já informado minuciosamente de tudo desde o princípio;

[7] {Nipto} (também usado nos versos anteriores) = lavar somente os pés, ou as mãos, ou a face. {Louo} = banhar todo o corpo, em ablução completa. Scofield: “A imagem subjacente é a de, no Oriente, alguém retornar oriente dos banhos públicos para a sua casa. Seus pés estariam sujos e precisariam ser lavados, mas não o seu corpo. Similarmente, o crente é purificado, diante da lei, ‘uma vez por todas’ (Heb 10:1-12), de todos os pecados, mas precisa durante a sua vida terrena diariamente apresentar os seus pecados em confissão ao Pai, para permanecer em comunhão ininterrupta tanto com o Pai como com o Filho (1Jo 1:1-10). O sangue de Cristo pagou e realizou tudo o que a lei exige a respeito da culpa do crente, mas este precisa de constante purificação da sujeira do pecado. Veja Efe 5:25-27; 1Jo 5:6. Conforme foi tipificado, a ordem da aproximação à presença de Deus era, primeiro, o altar de bronze dos sacrifícios; depois, a bacia da purificação (Êxo 40:6-7). Veja esta ordem também em Êxo 30:17-21. Cristo não terá comunhão com um santo sujo, mas Ele pode e vai purificá-lo.”

[8] Willmington: “O Diabo uma vez pediu permissão a Deus para testar e atormentar outro servo escolhido de Deus: Jó (ver Jó 1-2). Aqui, Satanás aparentemente pediu o mesmo poder sobre Simão Pedro. O apóstolo pode ter tido isto tudo em mente quando escreveu concernente ao Diabo e os crentes em uma das suas epístolas (1Pe 5:7-11). Seja como for, deve ser um grande conforto para todos os crentes saberem que o Salvador ressurreto está, mesmo hoje, neste momento, orando por eles, lá da glória! (Ver Rom 8:34; 1Joã 2:1; Heb 7:25; 9:24).”

[9] Notemos a progressão: fruto, mais fruto, muito fruto. Este fruto inclui: convertidos (o fruto de Rom 1:13) E carácter como o de Cristo (o fruto do Espírito, de Gal 5:22-23), E conduta como a de Cristo (o fruto da justiça, de Flp 1:11; Rom 6:21-22)

[10] Aceitemos duas interpretações:
a) Os salvos que cometeram o pecado para morte serão mortos (Ato 5:1-11; 1Co 11:27-34; 1Jo 5:16) e suas obras reduzidas a cinzas, salvação mantida (1Co 3:11-15).
b) Os meros professantes, que podem aparentar ser religiosos mas nunca realmente foram salvos, são finalmente separados de suas aparentes e superficiais ligações com Cristo, a exemplo de Judas Iscariotes (Joã 13:27-30; 17:12).

[11] Este hino foi a parte (Salmos 115-118) ainda não cantada do Hallel do Egito, ou foi o Grande Hallel (Salmo 136). Notemos alguns desses versos:

- Os cordéis da morte me cercaram, e angústias do inferno se apoderaram de mim; encontrei aperto e tristeza. (Salmos 116:3)
- Tomarei o cálice da salvação, e invocarei o nome do SENHOR. (Salmos 116:13)
- 22  A pedra que os edificadores rejeitaram tornou-se a cabeça da esquina. 23  Da parte do SENHOR se fez isto; maravilhoso é aos nossos olhos. 24  Este é o dia que fez o SENHOR; regozijemo-nos, e alegremo-nos nele. (Salmos 118:22-24)
- Bendito aquele que vem em nome do SENHOR; nós vos bendizemos desde a casa do SENHOR. (Salmos 118:26)

 

[12] A coorte era 1/10 de uma legião, portanto tinha 600 soldados.

[13] Compare com o poder demonstrado por apenas um único anjo de Deus 2Re 19:35.
 

[14] “Foram dois os sistemas legais que condenaram Cristo: o Judaico e o Romano, exatamente os dois que embasam a moderna Ciência Jurídica. A prisão e os procedimentos sob a supervisão de Anás, Caifás e o Sinédrio foram sob a lei judaica; aqueles sob Pilatos e Herodes foram sob a lei romana.

O julgamento judaico foi ilegal em vários particulares:

1. O juiz não foi imparcial e não protegeu o acusado. Não há evidência de que o quorum de vinte e três juízes tomou parte na prisão. E eles [os juízes] foram hostis (Mat 26:62-63).
2. A prisão foi ilegal porque foi feita sem nenhuma acusação formal.
3. Em julgamentos de crimes todas as sessões tinham que ser começadas e conduzidas somente durante o dia. Sessões noturnas eram ilegais.
4. Um veredicto “culpado” não podia ser tomado no mesmo dia da conclusão do “interrogatório + exame de provas + argumentação” [com um advogado defendendo contra os acusadores]. O veredicto tinha que ser dado no dia seguinte.
5. Procurar [forçando, a todo custo] testemunho hostil era ilegal (Mat 26:59; Mar 14:56; Joã 11:53).
6. Nenhum acusado podia ser condenado com base em evidências suas [isto é, produzidas por ele mesmo], todavia os acusadores procuraram obter respostas e admissões por parte de Cristo, para condená-lo (Mat 26:63-66; Joã 18:19).
7. Nenhuma evidência legal válida foi apresentada contra Cristo.


[Quanto ao julgamento romano:] Depois que Pilatos declarou Cristo inocente (Mat 27:24), seus atos subseqüentes foram todos eles [totalmente] contrários à letra e ao espírito da lei Romana.”
(The New Scofield Bible, pag 1042).

[15] “Foram dois os sistemas legais que condenaram Cristo: o Judaico e o Romano, exatamente os dois que embasam a moderna Ciência Jurídica. A prisão e os procedimentos sob a supervisão de Anás, Caifás e o Sinédrio foram sob a lei judaica; aqueles sob Pilatos e Herodes foram sob a lei romana.

O julgamento judaico foi ilegal em vários particulares:

1. O juiz não foi imparcial e não protegeu o acusado. Não há evidência de que o quorum de vinte e três juízes tomou parte na prisão. E eles [os juízes] foram hostis (Mat 26:62-63).
2. A prisão foi ilegal porque foi feita sem nenhuma acusação formal.
3. Em julgamentos de crimes todas as sessões tinham que ser começadas e conduzidas somente durante o dia. Sessões noturnas eram ilegais.
4. Um veredicto “culpado” não podia ser tomado no mesmo dia da conclusão do “interrogatório + exame de provas + argumentação” [com um advogado defendendo contra os acusadores]. O veredicto tinha que ser dado no dia seguinte.
5. Procurar [forçando, a todo custo] testemunho hostil era ilegal (Mat 26:59; Mar 14:56; Joã 11:53).
6. Nenhum acusado podia ser condenado com base em evidências suas [isto é, produzidas por ele mesmo], todavia os acusadores procuraram obter respostas e admissões por parte de Cristo, para condená-lo (Mat 26:63-66; Joã 18:19).
7. Nenhuma evidência legal válida foi apresentada contra Cristo.


[Quanto ao julgamento romano:] Depois que Pilatos declarou Cristo inocente (Mat 27:24), seus atos subseqüentes foram todos eles [totalmente] contrários à letra e ao espírito da lei Romana.”
(The New Scofield Bible, pág 1042).

[16] ACF traduz o aoristo como “mandou-o”; mas, à luz do contexto, a KJV traduz melhor, para “tinha-o mandado”. Seja como for, v. 24 é parentético e se refere a algo anterior a v. 19: o sumo sacerdote era Caifás e não Anás. Portanto, v. 19 se refere a Caifás, no seu palácio, e v. 24 se refere ao verso 13. Repitamo-nos:
- V. 13-14 - Cristo foi levado primeiramente à casa de Anás e a Bíblia não narra o que passou lá. Anás deve ter imediatamente se juntado ao malévolo grupo, liderando-o e introduzindo-o no palácio de Caifás, seu genro, que era o sumo sacerdote.
- V. 15-18 – Pedro e João seguem, de longe; entram no palácio de Caifás; Pedro nega Cristo.
- V. 19-23 – Caifás interroga, Jesus responde, é esbofeteado.
- V. 24 (parentético e referindo-se ao que tinha se passado atrás, no verso 13): foi Anás que tinha mandado Cristo, maniatado, a Caifás.
- V. 25-27 – Pedro nega Cristo.

[17] Não há aqui nenhuma contradição, nenhuma falha na inspiração e preservação absolutamente perfeitas, verbal (de cada palavra, cada perninha de cada letra). Nenhuma falha na interpretação literal-gramatical-histórica: Mat 27:9 não registra que Jeremias ESCREVEU (tinta sobre papiro ou pergaminho), mas sim que VATICINARA (palavras pronunciadas)!!! Jeremias falou as palavras, mas não as registrou na Bíblia (o livro de Jeremias foi escrito no ano 605 antes de Cristo). Zacarias (ministério desde 520 a 480 anos antes de Cristo) as falou e registrou.

[18] Judas deve ter se enforcado com uma corda presa a algo, provavelmente uma árvore, à beira de um precipício. Depois de morrer enforcado, algo se rompeu ou um nó escorregou e se desfez, o corpo de Judas caiu no precipício, rebentou pelo meio, todo seu intestino e entranhas se derramaram.

[19]  1o veredicto “inocente”. Mas juiz não prevaleceu, não soube resistir e impor justiça, cedeu querendo ser “popular”!

[20]  2o veredicto “inocente”. Mas juiz não prevaleceu, não soube resistir e impor justiça, cedeu querendo ser “popular”!

[21]  3o veredicto “inocente”. Mas juiz não prevaleceu, não soube resistir e impor justiça, cedeu querendo ser “popular”!

[22]  4o veredicto “inocente”. Mas juiz não prevaleceu, não soube resistir e impor justiça, cedeu querendo ser “popular”!

[23]  5o veredicto “inocente”. Mas juiz não prevaleceu, não soube resistir e impor justiça, cedeu querendo ser “popular”!

[24] A ACF traduz paralabontev 3880 5631 {V-2AAP-NPM} como “conduzindo”, mas é gramaticalmente melhor traduzir este aoristo do particípio como “[já] tendo levado”. Berry, Young, Zeolla, etc. o fazem, nas suas traduções literais. Ademais, isto harmoniza-se com João 19:9 (Cristo já estava na sala de audiência, o Pretório).

[25] Vinagre”é atestado pela Peshitta de 150 DC, por 16 testemunhas pré 400 DC (Barnabé foi do ano 100 DC!), por praticamente todos os muitos [milhares de] manuscritos bizantinos que contêm Mateus e, acima de tudo, decisivamente, por Deus não ter falhado ao preservar o texto em TODAS [ou praticamente todas?] as Bíblias da Reforma, isto é, TODAS as Bíblias dos salvos fiéis, de 1522 a 1881 = 359 anos! Se sua Bíblia não é tradução do Texto Tradicional (usado desde o século I e recebido e traduzido pela Reforma), compre uma Almeida Corrigida Fiel, da SBTB, a única 100% baseado nele.

”Vinho” (do TC, em Mat 27:34) é impossível por contradizer Sal 69:21 (“Deram-me fel por mantimento, e na minha sede me deram a beber VINAGRE”), foi vinagre (e não vinho) que foi misturado com fel; além disto, “vinho” só está em 2 MSS desacreditados (Aleph e B, que estão cheios de rasuras por mais e 10 mãos, etc.) e em 5 testemunhos pré 400 DC. Se sua Bíblia não é tradução do Texto Tradicional (usado desde o século I e recebido e traduzido pela Reforma), compre uma Almeida Corrigida Fiel, da SBTB, a única 100% baseado nele.

[26] Vinho (oinos) geralmente era vinho alcoólico (mas também podia ser suco de uva conservado (ou suco de uva avinagrado)). Foi-lhe adicionado o estupefaciente mirra (smurnizo). Notemos que Cristo recusou sem sequer provar. Mat 27:34 e Mar 15:23 narram acontecimentos completamente diferentes. Em Mateus: vinagre, fel, recusou depois de provar ou beber um pouco. Em Marcos: vinho, mirra, recusou sem provar.


[27] Odiamos os muitos e gravíssimos erros da diabólica seita dos Testemunhas de Jeová, mas temos que reconhecer que Cristo foi pregado numa estaca, não numa cruz! ...Entre muitas fontes , citamos “Expository Dictionary of New Testament Words”, de W.E. Vine [um verdadeiro crente, não um Testemunha de Jeová!]:

”STAUROS denota, primariamente, uma viga ou estaca, em posição vertical. Em tais os malfeitores eram pregados para execução. Tanto o substantivo [stauros] como o verbo [stauroô] são originalmente distinguidos da forma eclesiástica de uma cruz com dois postes. Esta última forma [a cruz “†”] teve sua origem na antiga Caldéia, e foi usada como o símbolo do deus Tammuz (pois tem a forma do Tau místico “T”, a inicial do seu nome) naquele país e em terras adjacentes, inclusive o Egito. Pelo meados do terceiro século DC as igrejas tinham abandonado ou travestido certas doutrinas da fé cristã. Para aumentarem o prestígio do sistema eclesiástico apóstata, pagãos foram recebidos dentro das igrejas sem terem sido regenerados pela fé, e foram permitidos amplamente reterem seus sinais e símbolos pagãos. Daí o Tau ou T, na sua forma mais freqüente (com a viga horizontal abaixada [“†”]) foi adotada para representar a stauros de Cristo.”

[Tudo que está entre colchetes é nossa adição, a título de melhor explicarmos]


[28] “Perdoa-lhes” significa tanto um pedido para Deus não adicionar o pecado de regicídio à conta dos assassinos (Ato 3:14-17; 1Co 2:8), como também significa “permite-lhes”, pedindo ao Pai para não descarregar Sua ira imediatamente (Mat 3:15; 19:14; Mar 1:34)


[29]  Os versículos suplementam, ao invés de contradizerem um ao outro. Combinando-os, temos a inscrição total:

“Este é”                                                (Mateus e Lucas)
”Jesus”                                                 (Mateus e João)
“Nazareno,”                                         (João)
”o Rei dos Judeus.”                           (Mateus, Marcos, Lucas e João).


[30] Lembremos que o convertido também fora mau, pecador, ladrão, e assassino! (Mat 27:44; Mar 15:27-28; Isa 53:12). Também escarnecera e blasfemara de Cristo! (Mar 15:29-32)).


[31] “HOJE                estarás TU,           COMIGO,              no PARAÍSO”     destrói pelo menos 5 medonhas heresias muito disseminadas:

Sacramentalismo
Regeneração batismal
Purgatório
Universalismo (O outro ladrão não foi salvo! Nem milhares de religiosos, etc. que presenciavam tudo)
Sono da alma

[32] Estas trevas (por 3 horas, sobre toda a face da terra, e na época da Páscoa, portanto na lua cheia) foram milagre de Deus, não se explicam por eclipse do sol pela lua (poucos minutos, regional, só possível na lua nova). Como sempre, o TC erra ao corromper eskotishê (escurecendo-se) para eklipontos (eclipsando-se, ficando escuro por ser encoberto por algo)! Se sua Bíblia não é tradução do Texto Tradicional (usado desde o século I e recebido e traduzido pela Reforma), compre uma Almeida Corrigida Fiel, da SBTB, a única 100% baseado nele.

[33] Heb 9:22; 1Pe 2:24; 3:18; Isa 53 respondem às perguntas: Porque o Pai voltou Suas costas ao Filho? Por que sangue inocente teve que ser derramado para perdão de pecadores?

E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão. (Hebreus 9:22)

Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados. (1 Petro 2:24)

 Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito; (1 Petro 3:18)

.... 4 ¶ Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. 5  Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. 6  Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos. .... 8  Da opressão e do juízo foi tirado; e quem contará o tempo da sua vida? Porquanto foi cortado da terra dos viventes; pela transgressão do meu povo ele foi atingido. .... 12  Por isso lhe darei a parte de muitos, e com os poderosos repartirá ele o despojo; porquanto derramou a sua alma na morte, e foi contado com os transgressores; mas ele levou sobre si o pecado de muitos, e intercedeu pelos transgressores. (Isaías 53:1-12)



[34]Tetelestai”significa “está completado em perfeição e, em resultado disto, está feito para sempre”. Palavra usada somente aqui, em Gen 2:1 (Septuaginta); e em Apo 10:7 +16:17. Aqui, proclama “Todo meu dever está perfeita e definitivamente cumprido!”,   “Todo o débito de cada eleito para salvação está perfeita e definitivamente pago!”   e   “Vitória perfeita e definitiva!”


[35] O dia seguinte, uma quinta-feira, seria um Sabbath [dia de cessação de todos os trabalhos], porque seria o primeiro dia da Festa dos Ázimos, não porque seria o sétimo dia da semana.


[36] “Em torno das 18:00h” é a sombra exata de “à tarde”, de Exo 12:6, que literalmente é “entre os dois entardecer” e, muito provavelmente, significa o tempo entre o sol esconder-se totalmente abaixo do horizonte, e a primeira estrela ficar visível.


[37] O véu separava o “Lugar Santo” do “Santo dos Santos” (neste, apenas o Sumo Sacerdote podia entrar, uma vez por ano, no Dia da Expiação (Exo 26:31; Lev 16:1-30). O véu foi um tipo do corpo humano de Cristo. O rasgamento foi na direção do alto para baixo, significando que nenhum esforço humano (“religiões”, “boas obras”, etc.) alcança o céu (Como diz o hino 106 do CC: “Foi JESUS que abriu o caminho pro céu, Não há outro meio de ir. ...”). Não há outro caminho, nem sacrifício, nem sacerdócio aceitável. Heb 9:1-8; 10:19-22:

.... 6  Ora, estando estas coisas assim preparadas, a todo o tempo entravam os sacerdotes no primeiro tabernáculo, cumprindo os serviços; 7  Mas, no segundo, só o sumo sacerdote, uma vez no ano, não sem sangue, que oferecia por si mesmo e pelas culpas do povo; 8 ¶ Dando nisto a entender o Espírito Santo que ainda o caminho do santuário não estava descoberto enquanto se conservava em pé o primeiro tabernáculo, (Hebreus 9:1-8)

19 ¶ Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus, 20  Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne, 21  E tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus, 22  Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa, (Hebreus 10:19-22)



[38] Col 1:18; Apo 1:5; e 1Co 15:20 dizem que Cristo é o Primogênito entre os mortos. Portanto, foi Ele o primeiro a receber o corpo glorificado.
- Uma explicação de Mat 27:52-53 é que os corpos ressuscitados foram corpos ainda mortais; a ressurreição pode até ter ocorrido logo ao final da crucificação, mas os ressuscitados saíram dos sepulcros e ficaram ocultos, somente entrando em Jerusalém e aparecendo e pregando a muitos, depois da ressurreição de Cristo; natural e eventualmente aqueles corpos morreram novamente, ainda aguardam serem glorificados.
- Outra explicação de Mat 27:52-53 é que a expressão “depois da ressurreição dele”estende-se a que: o fato “muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados”ocorreu somente depois da ressurreição dEle; que a ressurreição destes santos já foi em corpos glorificados; e que eles já ascenderam ao céu, com Cristo, segundo a tipologia do MOLHO da Festa das Primícias. A tradução ficaria: “51  E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras; 52  E, depois da ressurreição dele, abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados; 53  E, saindo dos sepulcros, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos.”


[39] “Maria, mãe de Tiago e de José” é a mãe de Jesus. “Não é este o filho do carpinteiro? e não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos Tiago, e José, e Simão, e Judas?” (Mateus 13:55; Mar 6:3). Quem quiser crer no que a Bíblia DIZ (pois só assim a salvação é possível), mas não aceitar que esta Maria (de Mat 27:56; Mar 15:40; Luc 24:10; Ato 1:14 )é a mãe de Jesus, antes é uma outra Maria, estará num dilema, pois terá que encontrar evidências bíblicas de que a mãe de Jesus não o abandonou (isto é inconcebível, não é?), uma vez que, onde quer que, após a morte de Jesus,  vemos alguém que pode ser a Sua mãe, ela sempre tem outros filhos: Mat 27:56 (v. 61 está neste contexto!); Mar 15:40; Luc 24:10; Ato 1:14!...

[40] “Sindon” = lençol fino. Veremos, oportunamente, que este “sindon” só foi usado temporariamente, só para transporte, e que Cristo foi enrolado com longuíssimas tiras de pano (“othonion”). Provavelmente José comprou o lençol (“sindon”) de quem o arrebatou do discípulo que teve que fugir despido em Mar 14:51-52.

[41] O sepulcro era novo e nunca tinha sido usado.
- Muito não usual: Ninguém prepara seu próprio sepulcro antecipadamente; O sepulcro foi escavado dentro de pura rocha! A 40 km da casa de José! E em local horrível, próximo do local de execução dos piores criminosos!
- Entendemos que José não fez este sepulcro para si, mas para o Messias em que cria. José deve ter entendido e crido as profecias da morte e ressurreição do Messias, inclusive a de Isa 53:9, deve ter preparado o sepulcro exclusivamente para ser usado por Cristo naqueles três dias!


[42] A cabeça de Cristo foi coberta com lenço-guardanapo (soudarion) (Joã 20:7).
- As “tiras de pano” e o “lenço-guardanapo” todos estavam profusamente embebidos com especiarias (mirra e aloés):
- Cem arráteis são cerca de 45 kg. O peso do ungüento de mirra e aloés deve corresponder à metade do peso do corpo vivo. Portanto, o corpo de Cristo deve pesar cerca de 90 kg. Sendo 100% Deus e 100% homem-perfeito, cremos que era naturalmente alto, grande, e musculoso. Isto harmoniza-se com o ter sido carpinteiro e incansável andarilho.

[43] Os judeus com recursos financeiros embalsamavam os corpos dos seus mortos. Este costume e sua tecnologia devem ter sido absorvidos durante o cativeiro sob os egípcios, lembremos das múmias destes.

[44] Só algum tempo depois os príncipes dos sacerdotes + fariseus + soldados LACRAM a pedra-porta e montam guarda. Antes de fazê-lo, têm que ter se certificado de que tudo estava certo: o corpo certo estava no local certo e nas condições certas!

[45] “A outra Maria” é “a mãe de Tiago e de José”, portanto é a mãe de Cristo, à luz de Mateus 13:55 e Mar 6:3. Onde quer que, após a morte de Jesus,  vemos alguém que pode ser a Sua mãe, ela sempre tem outros filhos: Mat 27:56 (v. 61 está neste contexto!); Mar 15:40; Luc 24:10; Ato 1:14!...

 

[46] Esta quinta-feira é um sábado mas não é um sétimo dia da semana: É um Sabbath por ser, para a grande maioria dos judeus, o 15o dia do mês de Nissan (1o dia da Festa dos Ázimos, com total cessação dos trabalhos).

[47] Cristo “pregou” no sentido de declarar, proclamar o que já está decidido, não de oferecer uma “2a chance, após a morte”, não há a menor brecha para isto em toda a Bíblia (ver Luc 16:26,29,31; Heb 9:27, etc.).

Uma vez que o Hades, então, tinha dois compartimentos com homens (agora só tem um, dos perdidos) e um compartimento com um subgrupo dos demônios, há três interpretações sobre aonde exatamente Cristo foi:
a) Ao Seio de Abraão (o mesmo que Paraíso, ou Éden) proclamar aos salvos do VT o equivalente a “Vencí! Exultai, remi a todos vós, ireis eternamente para o céu e presença minha e de Deus, pois crestes enquanto vivíeis!”.
- Bem, é seguro que Cristo esteve no Seio de Abraão, pois afirmou “hoje estarás comigo no Paraíso” (Luc 23:43), afirmou “Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito” (Luc 23:46), e Efe 4:8-9 ensina que Cristo foi ao Paraíso quando este ainda estava no CENTRO da terra, e depois, uma vez que o débito tinha sido efetivamente pago, trasladou o Paraíso para o 3o céu “... Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro, .... 9  Ora, isto—ele subiu—que é, senão que também antes tinha descido às partes mais baixas da terra?
- Mas NADA há na Bíblia levando a esta interpretação (a) que Cristo PREGOU aos já salvos. Observemos: Os espíritos salvos, que estavam no Paraíso, NÃO são os daqueles que foram rebeldes nos dias de Noé, aos quais se refere 1Pe 3:19, e aos quais é dito que Cristo pregou!

b) Ao Inferno, proclamar aos perdidos do VT o equivalente a “Vencí! Chorai, todos vós ireis eternamente para o Lago de Fogo, pois descrestes enquanto vivíeis!”. Inferno é o local de sofrimento terrível e consciente de todos os homens perdidos, mas somente até serem lançados no Lago de Fogo, para lá eternamente sofrerem terrível e conscientemente.
- Bem, 1Pe 3:19-20 NÃO se refere a todos os perdidos do VT, mas sim, somente, “aos espíritos em prisão; 20  Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca ...”.
- Ah, à luz do fato de que Deus não tem longanimidade para com demônios, que tal mudar esta interpretação (b) para “Ao Inferno, proclamar àqueles homens, entre os perdidos do VT, que foram rebeldes à pregação de Noé?
- Bem, não vemos nenhum indício na Bíblia, nem nenhuma razão, para que Deus tenha diferenciado tanto assim entre este grupo de perdidos (os homens que se rebelaram contra a mensagem de Noé) e os demais perdidos do VT, desde Caim, o 1o Lameque, Ninrode, os perdidos de Sodoma e Gomorra, Faraó, Balaão, Absalão, Roboão, Acabe, Jezabel, Etioco Epifânio, etc.? (Há pecados maiores e piores? Ver Luc 11:32.). Não vemos subdivisões para os perdidos que estão no Inferno.

c) Ao Tártaro; proclamar ao subgrupo de demônios já ali presos (por terem deixado a sua própria habitação), o equivalente a “Vencí! Chorai, ireis eternamente para o Lago de Fogo!” Tártaro é o local de sofrimento terrível e consciente somente daquele subgrupo de demônios, até serem lançados no Lago de Fogo para eternamente sofrerem terrível e conscientemente.
- Bem, é seguro que há o Tártaro e há este subgrupo de demônios que já está ali preso, ver 1 Pe 3:18-20 (acima), Jud 1:6ss (E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia;) e 2Pe 2:4ss (Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no TÁRTARO, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo;)
- Portanto é altamente provável, embora não seguro, que a palavra “espíritos” em “pregou aos espíritos” (1Pe 3:19, acima) se refira àquele subgrupo de demônios.


[48] - Os discípulos não entenderam as profecias feitas por Cristo, de que ressuscitaria, mas os assassinos entenderam, mesmo sem crer!
- Os líderes religiosos, assassinos do Autor da Vida, violaram o Sabbath (da quinta-feira, o primeiro dia da Festa dos Ázimos), “em prol do Deus amado!”! Que piedade, que santinhos, e que hipocrisia!...

[49] Por “guarda” (“koustôdia”) Pilatos se refere à guarnição que já era encarregada da segurança do Templo. Talvez a guarnição total tivesse 150 a 1000 soldados permanentes? Talvez metade deles foi montar guarda a metros do sepulcro, em turnos, sempre ficando 1/3 em pé com couraças e armas em punho, 2/3 podendo descansar ou dormir?

[50] Antes dos sacerdotes + fariseus + soldados LACRAREM a pedra-porta e montarem rigorosa guarda, têm que ter se certificado de que tudo estava certo: o corpo certo estava no local certo e nas condições certas!
- “Selando a pedra” deve significar que puseram correntes de ferro, cadeados, selos de cera derretida com marcas inimitáveis, assinaturas, etc.

[51] Suprema importância da ressurreição do Cristo:
1Co 15:12-19  ¶ Ora, se se prega que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como dizem alguns dentre vós que não há ressurreição de mortos? 13  E, se não há ressurreição de mortos, também Cristo não ressuscitou. 14  E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé. 15  E assim somos também considerados como falsas testemunhas de Deus, pois testificamos de Deus, que ressuscitou a Cristo, ao qual, porém, não ressuscitou, se, na verdade, os mortos não ressuscitam. 16  Porque, se os mortos não ressuscitam, também Cristo não ressuscitou. 17  E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados. 18  E também os que dormiram em Cristo estão perdidos. 19  Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.

Todo o cristianismo se firma ou desmorona com a ressurreição corporal do Cristo (!). Se o cristianismo pudesse ter um símbolo (e não o pode), ele não seria o madeiro, mas sim o sepulcro vazio! A ressurreição é vital, para aplicação da salvação provida pela morte do Cristo. A ressurreição:
- Declara que o Cristo é sobre todos, e é cabeça das igrejas Ef 1:20-22;
- Abriu caminho para o Espírito Santo Jo 1:33; At 1:5; 2:32-33; 11:15-17;
- Abriu caminho para os dons de Deus Ef 4:7-13;
- Declara que o Cristo terá o reino e trará arrependimento e remissão At 5:31;
- Aperfeiçoa Rm 5:8-10.
- Demonstrou o infinito poder de Deus At 2:24 (este mesmo poder continua disponível aos já salvos Ef 1:19-20!).

Quem negar a ressurreição corporal, literal de Cristo é forçado a 6 horríveis conclusões:
- toda pregação do evangelho tem sido, é, e sempre será completamente inútil;
- toda a fé passada, presente e futura, é louca e inútil;
- todos os pregadores são os maiores loucos ou mentirosos;
- todos os crentes vivos estão ainda nos seus pecados, indo para o inferno, os crentes mortos já estando lá;
- todos os crentes mortos estão sofrendo no inferno, para sempre;
- a razão e propósito da própria vida estão para sempre destruídos.


[52] Se a contagem do tempo do estar no Seio da Terra começou ao pôr do sol (ou à meia-noite, etc.), então também a ressurreição ocorreu ao pôr do sol (ou à meia-noite, etc.), exatamente 72 h depois.
Parece-nos que não haver dias e noites fracionários (mesmo que somando inteiros 3 dias e 3 noites) casa melhor com a promessa de  Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra”. (Mateus 12:40). Note, também, que a seqüência começa com dias e não noites, é “três dias e três noites” e não “três noites e três dias”. É mais plausível que o fechamento e a ressurreição tenham ocorrido exatamente ao nascer do sol da quinta-feira e do domingo, respectivamente.



[53] “Maria, mãe de Tiago e de José” é a mãe de Jesus, compare com Mateus 13:55; Mar 6:3. Onde quer que, após a morte de Jesus,  vemos alguém que pode ser a Sua mãe, ela sempre tem outros filhos: Mat 27:56 (v. 61 está neste contexto!); Mar 15:40; Luc 24:10; Ato 1:14!...

[54] Oh, notemos a progressiva intimidade entre Cristo e seus discípulos: à medida que estes aprendem e crescem, são chamados de servos (joã 13:13), de amigos (Joã 15:15) e de meus irmãos (Joã 20:17)! Onde estamos você e eu?

[55] O sangue de Cristo faz com que ele seja tanto o cordeiro imolado, como também o Sumo Sacerdote, como, ademais, o trono da graça e misericórdia (Heb 2:17; 4:14-16).
- Por isso convinha que em tudo fosse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote naquilo que é de Deus, para expiar os pecados do povo. (Hebreus 2:17)
- 14  Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão. 15  Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. 16  Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno. (Hebreus 4:14-16)


O sangue de Cristo faz com que ele seja tanto a propiciação (aquilo que propicia a Deus, satisfazendo a justiça de um Deus SANTO, possibilitando que demonstre 100% de misericórdia com 100% de justiça), Rom 3:25, 1Jo 2:2; 4:10:
- Ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus; (Romanos 3:25)
- E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo. (1 Joãn 2:2)
 Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados. (1 Joãn 4:10)


como também o propiciatório (o santíssimo local da aspersão do sangue para a propiciação). Cristo foi tipificado pela cobertura da Arca, Heb 9:5:
E sobre a arca os querubins da glória, que faziam sombra no propiciatório; das quais coisas não falaremos agora particularmente. (Hebreus 9:5)

Propiciação = expiação (sangue do inocente cobrindo os pecados do pecador, por satisfazer as exigências da justiça de Deus) + agradar o coração de Deus (possibilitando que Ele demonstre misericórdia juntamente com justiça). Expiação e propiciação só se tornaram definitivas em Cristo, que tira o pecado do mundo [os que O aceitam].

Para quem não o aceitar como Sumo Sacerdote; como “Cordeiro de Deus que [sacrificado] tira o pecado do mundo” (= propiciação); e como “trono de graça e de misericórdia” (= propiciatório), Cristo será trono de juízo (Apo 20:11-15!):
11 ¶ E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles. 12  E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. 13  E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. 14  E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. 15  E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo. (Apocalipse 20:11-15)


Que fará você?

[56] “Maria, mãe de Tiago e de José” é a mãe de Jesus, compare com Mateus 13:55; Mar 6:3. Onde quer que, após a morte de Jesus,  vemos alguém que pode ser a Sua mãe, ela sempre tem outros filhos: Mat 27:56 (v. 61 está neste contexto!); Mar 15:40; Luc 24:10; Ato 1:14!...


[57] Que perdão e carinho restaurador para com aquele que caíra e queimava de vergonha e dor por ter negado e amaldiçoado seu Senhor! A lembrança do último olhar de Cristo arrasava Pedro. Que tocante encontro este tem que ter sido!

[58] Em Luc 23:49, Cristo ordenou aos apóstolos que não se ausentaram de Jerusalém. Portanto v. 49 é depois dos passos 69 (Mar da Galiléia) e 70 (Monte Tabor) e imediatamente antes do 71 (ascensão, nos arredores de Jerusalém). Mas v. 36 é no passo 67-A (no cenáculo de Jerusalém, após Emaús). Portanto, entre v. 36 e v. 49 tem que haver uma mudança de cenário e tempo. Os pontos mais plausíveis desta mudança são os dos versos 44 e 46. Este último parece melhor.

[59] As 1a  e 3a palavras “apascenta” significam “alimenta” (“cuida de pôr a comer boas gramíneas”), sendo que a 1a se aplica a bebês e a 3a a adultos. Pena que tantos pastores trocam o alimentar solidamente, pelo entreter&tosquiar ...
A 2a palavra “apascenta” significa “pastoreia” (“faz todo o trabalho de pastor, o que inclui alimentar, mas também inclui disciplinar!”) e se aplica a adultos. Pena que tantos pastores negligenciam ou omitem totalmente o disciplinar os já de bom tempo após a salvação ...

[60] É crido que este monte é o Monte Tabor e que este é o mesmo que o Monte da Transfiguração. O Monte Tabor fica a cerca de 18 km (3,5 h de caminhada firme) SW do Mar da Galiléia. Aos pés dele, ao Sul, fica o Vale de Jezreel, uma parte do qual também é conhecido por Vale do Megido, o mesmo que Vale do Armagedom.

[61] Em Luc 23:49, Cristo ordenou aos apóstolos que não se ausentaram de Jerusalém. Portanto v. 49 é depois dos passos 69 (Mar da Galiléia) e 70 (Monte Tabor) e imediatamente antes do 71 (ascensão, nos arredores de Jerusalém). Mas v. 36 é no passo 67-A (no cenáculo de Jerusalém, após Emaús). Portanto, entre v. 36 e v. 49 tem que haver uma mudança de cenário e tempo. Os pontos mais plausíveis desta mudança são os dos versos 44 e 46. Este último parece melhor.




(retorne à página ÍNDICE de www.solascriptura-tt.org/Cristologia)