Como Disciplinar Meu Filho - limites e regras baseadas na Palavra de Deus


Valdenira Nunes de Menezes Silva



"Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele." (Provérbios 22:6)


Na lição anterior, aprendemos que não só temos que amar nossos filhos, mas demonstrar que o amamos através de uma dedicação incondicional, de encontros marcados, disponibilidade, ternura no tratamento, contato visual freqüente, ouvindo para compreender e o toque significativo.

Hoje, vamos iniciar o nosso estudo observando com muita atenção o que o Dr. Robert Coles, psiquiatra muito influente, diz:
"Pais parecem ter esquecido que filhos necessitam, talvez mais do que qualquer coisa, de regras de vida que estabeleçam claramente o que é certo e o que é errado - regras práticas que possam governar nossa vida diária."

Houve uma pesquisa feita entre pessoas bem sucedidas como médicos, pastores, professores, evangelistas, e todos disseram que tiveram uma educação rigorosa, cheia de regras. Isto nos faz ver que este é o tipo de educação que devemos querer para nossos filhos. Uma educação onde existe disciplina com regras, normas e autoridade dá à criança um senso de segurança. Até mesmo o adulto necessita de regras para viver com segurança. Se, por exemplo, não existissem leis de trânsito como eu dirigiria sem medo de acidentes pelas ruas da cidade?

O Dr. Haim Ginott, autor do livro "Between Parent and Child" (Entre Pai e Filho) disse que a criança precisa de um senso definido de limites. Ela precisa saber o que está certo e o que está errado. Ele ainda nos alerta de que "há limites certos e limites errados" para o comportamento da criança. Nossos limites têm que ser claramente definidos e constantes, pois se toda semana mudamos as normas dadas, então isto vai confundir a cabeça da criança.

ESTABELECER LIMITES

Nós como pais temos que ter uma base do que é certo e do que é errado, para então apresentarmos aos nossos filhos as normas e os limites que vão ter que seguir.

Dois conceitos são fundamentais na educação dos nossos filhos, pois são os mesmos que Jesus afirmou como sendo dois grandes mandamentos da vida:
1- Nosso relacionamento com Deus.
2- Nosso relacionamento com as pessoas.

1- Nosso relacionamento com Deus
O nosso relacionamento com Deus deve ser o mais importante da nossa vida. Relacionamento através da Sua Palavra, da oração e do louvor diário. Quando nos relacionamos com o Senhor de todo o nosso coração, este relacionamento frui de nossas vidas, dando exemplo a nossos filhos que quererão agir do mesmo modo.

2- Nosso relacionamento com as pessoas
"Devemos amar e valorizar as pessoas, tanto quanto valorizamos a nós mesmos."
"Deus deu a Moisés dez mandamentos, ou limites, bem específicos e claramente definidos. Cada um dos Dez Mandamentos é baseado nos dois estabelecidos por Jesus no Novo Testamento - valorizar Deus e valorizar pessoas. Jesus disse que, se uma pessoa vivesse aqueles dois mandamentos, ela naturalmente obedeceria a todos os mandamentos da Bíblia."

Tenhamos então como norma básica para nós e para nossos filhos, estes dois conceitos: "amar a Deus e ao próximo como a si mesmo."

Se meu filho é bem pequeno posso estabelecer os seguintes limites:
a) Nós obedeceremos a Deus como entendemos na Sua Palavra - a Bíblia;
b) Nós obedeceremos à mamãe e ao papai.
c) Nós seremos amáveis com as pessoas e com as coisas - criação de Deus.

Ensinemos a nossos filhos que a autoridade maior na vida deles é Deus e que eles devem não só amá-Lo como também obedecê-Lo, e que papai e mamãe vêm logo em seguida. Todos nós, tanto pais como filhos devemos obedecer o que a Palavra de Deus ensina, então quando eles nos obedecem, estarão obedecendo a Deus.
Ensinemos a nossos filhos a respeitar o próximo que é o seu irmãozinho, o seu amiguinho da escola, o irmão da igreja, etc. Sejamos exemplos para nossos filhos não usando, em momento nenhum, palavras torpes, mundanas. Mesmo que eles as ouçam, por exemplo na escola, ensinemos a eles o quanto é errado e o quanto Deus abomina ver seus filhos usando palavrões do mesmo jeito que o mundo os usa. Tenhamos tempo para conversar com nossos filhos!

Quando a criança está já um pouco mais velha (seis, sete...), vamos acrescentando itens aos limites. Lembremos que todos estes limites devem ser baseados na Bíblia. Agindo assim, nossos filhos vão ver que estes limites, regras, etc, são de Deus e não criados por nós que somos falhos e podemos errar em nossas decisões.

Vejam outros itens que podemos acrescentar aos já existentes:
"1- Aprender a obedecer aos pais.
 2- Aprender a guardar as coisas depois de usá-las.
 3- Aprender a fazer as tarefas - responsabilidade.
 4- Aprender a ter boas maneiras e aprender responsabilidade para com os outros.
 5- Aprender a cuidar da criação divina: pessoas e coisas.
 6- Aprender a apropriar-se de qualidades inerentes ao caráter."

Disciplina para nós, então, deve consistir de limites bem definidos.

Percebemos que no nosso dia a dia vivemos rodeadas de contratos que não podemos escapar: votos conjugais, carteira de motorista, carteira de identidade, CPF, etc. Se eu, por exemplo, dirijo em alta velocidade, vou , com certeza, ser multada porque não segui as normas de trânsito.

Comentemos, agora, os limites acima que deverão ser seguidos por nossos filhos:

1- Aprender a obedecer aos pais
Quando o autor de "A Chave Para o Coração do Seu Filho" (Gary Smalley) perguntou aos seus fihos o que significava a palavra obedecer, eles responderam o seguinte: "Significa não reclamar." Como reclamação eles deram alguns exemplos como: "Por que eu tenho que fazer isto?" ou "Por que sou eu sempre?" ou ainda "Por que você não pode fazer?"
Para eles, então, obedecer significa não reclamar mas dizer sempre: "Sim, mamãe, eu vou fazer isto!"

Irritação constante é sinal de rebeldia e de desobediência.

2- Aprender a guardar as coisas depois de usá-las
Mãe, nunca arrume a bagunça deixada por seu filho se ele mesmo pode fazê-lo! Desde a mais tenra idade a criança deve ser ensinada a guardar o brinquedo que ela estava usando no lugar onde você costuma colocar todos os brinquedos. A criança maiorzinha já pode levar a louça que ela usou na hora da refeição para a pia. Dependendo da idade, ela já pode levar a louça que usou para comer, para a pia...

3- Aprender a fazer as tarefas - responsabilidade
Dê tarefas a todos os seus filhos procurando ser imparcial. Tarefas iguais, pesos iguais, responsabilidades iguais.

Mas que tarefas eu posso dar a meus filhos?
Tenha um horário específico e diário para seus filhos fazerem suas tarefas escolares (ATENÇÃO: Mesmo não tendo tarefa escolar, habitue seu filho a estudar para não deixar matéria acumulada para só estudar em época de prova.). Outras coisas que eles podem fazer: lavar os banheiros, alimentar os animais, tirar o pó dos móveis, tirar o lixo, estudar piano, estudar inglês, arrumar o quarto, etc.

4- Aprender a ter boas maneiras
Vejamos algumas coisas que nós, como mães, podemos ensinar aos nossos filhos a fim de que eles aprendam a ter boas maneiras: segurar corretamente os talheres, mastigar os alimentos de boca fechada, não correr na igreja, não engatinhar sob os bancos da igreja, não beliscar por baixo dos bancos um irmão que está sentado, não gritar em público...

5- Aprender a cuidar da criação divina: pessoas e coisas
Cuidar da criação divina inclui cuidar do seu próprio corpo: tomar banho todos os dias, cortar sempre as unhas, dormir cedo para não se esgotar, escovar os dentes após as refeições e antes de dormir, usar sempre roupas limpas.
Cuidar da criação divina inclui também cuidar das outras pessoas, tratando-as bem , com educação, sempre dizendo: "Com licença!", "Muito obrigado!", "Desculpe!". Ou ainda, brincando com o coleguinha com cuidado, não agredindo- fisicamente nem com palavras degradante.

Mãe, seja firme na hora de disciplinar o seu filho quando ele não obedecer as suas normas e limites.Nunca discipline com raiva! Espere para conversar com ele em outra hora, lembrando-o que você vai realmente discipliná-lo. E, por favor, mãe, NUNCA deixe de discipliná-lo, mesmo você não estando mais irada e tendo até mesmo esquecido e perdoado. Mas, para que seu filho se torne um adulto equilibrado, temente a Deus e você mantenha a sua palavra faça a sua parte - discipline-o! Lembre-se de que Deus irá cobrar de você esta disciplina que você não aplicou esquecendo que você agindo assim estará desobedecendo a Deus.

(A sexta norma desta lista acima será apresentada mais adiante.
Obs.: Esta lição 4 será dividida em duas partes.)
------------------------------------------------------------------
(Estudo baseado no livro de Gary Smalley "A Chave Para o Coração de Seu Filho") Lição 4

 

Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no máximo até a edição IBB-1948, não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org/ )


Retorne a solascriptuta-tt.org/DoCoracaoDeValdenira/