Será que Houve Algumas Efusões ou Aspersões Entre os Anabatistas?

É A Continuidade Da Doutrina Batista Mera Lenda?





PERGUNTA:

Caro Hélio, boa tarde!

Ainda estudando sobre a Igreja Batista, surgiu uma dúvida:

Os Batistas dizem que suas origens não remontam aos Ingleses refugiados na Holanda (Thomas Helwys, John Smyth e congregados), mas que a origem é apostólica, passando por Montanistas, Paulicianos, Albigenses, Valdenses e etc... Grupos estes de anabatistas. Minha dúvida é que pelo que entendo, esses grupos praticavam o batismo em adultos (até ai seguindo princípios corretos e da sã doutrina), mas o que me deixou intrigado, é que esses batizavam por aspersão/afusão ou entendi errado?

Agradeço,

AAAA



***************************************

RESPOSTA:

Caro irmão AAAA.

Não lembro exatamente a minha frase a que você se refere, irmão. Mas nós dois podemos resumir todo o assunto da continuidade da doutrina dentro das igrejas fieis, assim:

1) Mesmo se não houvesse sobrevivido o menor dos menores vestígios históricos da existência, entre os séculos 1 a 17, de igrejas com a maioria das principais características que nós, batistas, vemos tão claro como água, no Novo Testamento
(por exemplo: batismo se seguindo à confissão de fé e ao espontâneo rogo para ser batizado; batismo somente por submersão (sim, simplesmente por respeito aos dicionários do grego); etc.)
mesmo assim nós dois não poderíamos crer mais que já cremos na ininterrupta existência de igrejas exata ou basicamente iguais às do Novo Testamento, tremendamente perseguidas pela Igreja Católica Romana e Grega. Nós sempre creríamos que nunca houve nem haverá 1 segundo de tempo em que não houve nenhuma igreja assim, durante os séculos 1,2,3,4,5,6,7,8,9,10,11,12,13,14,15,16,17,18,19,20,21 e eternamente. Não importa o nome que nossos inimigos nos davam, não importa se era "cristão, "batista", "anabatista", "inimigos do papa", "inimigos do catolicismo", etc., sempre existiram igrejas com doutrinas iguais às do Novo Testamento (portanto, iguais às das melhores igrejas batistas locais e independentes, de hoje e de sempre).
Sim, creríamos mesmo sem vestígios de evidências históricas disso, simplesmente porque Cristo afirmou isso, e Ele nunca mente em nenhum grau, em nenhum assunto.

2) A História é escrita pelos vencedores. Se 3 soldados cercarem minha família e nos matarem a todos, contarão todas as calúnias que quiserem, e quase todo mundo crerá nelas. Não temos dúvidas de que Roma muitas vezes mandou seus exércitos exterminarem até à última pessoa em uma região onde havia muitos crentes verdadeiros resistindo a ela, depois destruiu os documentos e manuscritos das 99% das boas igrejas que denunciavam os erros católicos, e preservou trechos duvidosos dos 1% das igrejas que tinham algumas falhas que pareceriam apoiar às falhas de Roma.

3) As milhares de igrejas locais dos Montanistas, Paulicianos, Albigenses, Valdenses e etc. eram todas elas perseguidas por Roma, tinham que viver na clandestinidade, e eram relativamente independentes umas das outras. Não eram rigidamente controladas por uma poderosa hierarquia que impunha homogeneidade, portanto tinham certo grau de heterogeneidade. As igrejas 101 a 120 podiam somente batizar por submersão (e aceitar crentes submersos em outras igrejas semelhantes), mas, nos dias de inverno, a igreja 121 podia batizar por efusão de água morna, e a igreja 122 podia somente praticar submersão, mas tolerar efusão por outras igrejas. Portanto, ALGUMAS igrejas Montanistas, Paulicianas, Albigenses, Valdenses, etc. podiam praticar ALGUNS erros e mesmo ALGUMAS heresias típicas dos católicos romanos

4) Mas há todas as evidências de que todas essas igrejas locais dos Montanistas, Paulicianos, Albigenses, Valdenses e etc. nunca tinham divergência em:
- recusa de batismo infantil (todos que tivessem sido batizados pelos católicos quando criancinhas, e depois se convertessem e quisessem ser membros de uma igreja anabatista, só eram aceitos se fossem antes submersos em testemunho de sua fé);
- recusa do batismo de adultos se feito em igreja católica ou de outra doutrina herética, mesmo se o batismo tivesse sido por submersão; e
- necessidade de a pessoa a ser batizada ter crido previamente, crido do modo bíblico e no Jesus da Bíblia, e ela mesma ter previamente pedido para ser batizada.

Desta vez, eu espero ter sido mais claro, meu irmão. Perdoe-me se não fui antes.

A propósito, ontem li:
http://www.lastingsuccessedu.org/pdfs/presentations/BaptistHistory%20r.pdf



Hélio, nov. 2014.

********************************************

PERGUNTA:
Mas, Hélio, por que dizem que esta ideia de continuidade de igrejas de doutrina batista (mesmo usando outros nomes) é pura LENDA, não tem muitas nem irrefutáveis PROVAS HISTÓRICAS?
CCCC


RESPOSTA:
Os séculos antes do "descadeiramento e princípio do enfraquecimento" da ICAR, pela Reforma, foram séculos das mais extremas trevas, Roma destruindo boa parte da História, portanto
a) sim, não se pode dar prova definitiva (tão forte que nenhum nosso inimigo tenha coragem de recusar) de que existiam igrejas basicamente iguais às melhores igrejas batistas pós 1600,
b) mas também é pura LENDA, pura ESPECULAÇÃO, fazer a negação universal "depois dos dias dos apóstolos e do começo da apostasia que levou à ICAR, em tempo nenhum e em lugar nenhum houve igreja basicamente batista em doutrina, até surgirem do nada, depois de 1600."

Mas temos um silogismo, uma correta e sadia dedução lógica solidamente baseada na Bíblia, portanto uma dedução lógica inescapável:


1) Em Mt 16:18, Jesus prometeu:
18 Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei {*} a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão {*} contra ela;
{* futuro contínuo}

Ora, claramente, os tempos futuros destes dois verbos (edificarei, prevalecerão) são futuros contínuos, não são futuros que durarão somente algum tempo, não são futuros que levariam séculos para começarem a ser verdade.

Isto perfeitamente equivale a reconhecermos que Jesus prometeu que:
a) Ele estaria CONTINUA, INCESSANTEMENTE edificando a Sua igreja
2) CONTINUA, INCESSANTEMENTE, as portas do inferno não estariam prevalecendo sobre a instituição da igreja.

Como Ele não mente, estas promessas são a mais absoluta verdade, sem nenhuma chance de deixarem de se cumprir. Como Ele é infinitamente perfeito, esta preservação da instituição da igreja contra as forças diabólicas foi, é, e será da forma mais perfeita possível e imaginável, portanto a igreja foi, é e será preservada incessantemente, sem nunca haver 1 segundo de tempo sem existir nenhuma igreja realmente neotestamentária sobre a face da terra.

2) A doutrina das igrejas apresentadas no Novo Testamento é exatamente a mesma doutrina das melhores igrejas batistas documentadas desde 1600 até hoje, e só delas, e é muito, chocantemente diferente da doutrina dos pedobatistas, dou dos aspersionistas, ou das denominações de estrutura hierárquica, ou das denominações que nasceram como igrejas estatais, ou das denominações que nasceram com a ideia de dominar sobre o estado e até impor-se à força sobre as pessoas, até mesmo perseguindo e matando quem não se lhes submetesse.

3) Portanto, sempre houve, há e haverá igrejas de doutrina exatamente igual às melhores do Novo Testamento e às melhores igrejas batistas de hoje.

Hélio.



Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em http://BibliaLTT.org, com ou sem notas.



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ EclesiologiaEBatistas/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )