É Você Um Adepto da "Noiva Só Batista"?

(Are You A Baptist Brider?)





De tempos em tempos eu recebo cartas e e-mails de pessoas que me perguntam se eu sou um adepto de "Noiva Só Batista" e, ainda mais, perguntam sobre minhas posições na doutrina da igreja. Deixem-me dizer nos termos os mais fortes possíveis que "Não, eu não sou um adepto de 'Noiva Só Batista', e eu não tenho nenhuma (nem sequer a menor) simpatia por [ou tolerância] a este erro doutrinário, de modo nenhum."

Eu publiquei minha posição doutrinária sobre a igreja na Way of Life Encyclopedia of the Bible & Christianity, que está prontamente disponível a qualquer um que estiver interessado, e sempre esteve disponível desde sua publicação em 1993, e lá não há nenhuma sugestão do erro que ensina "Noiva Só Batista". No entanto, há assuntos que eu não abordei nos estudos da enciclopédia, e eu me decidi publicar minha resposta a uma carta de um estudante de um Seminário Bíblico, em que ele me fez cinco perguntas com relação à doutrina da igreja. Eu ampliei e editei a resposta original de modo que explicasse mais completamente minha posição, uma vez que eu tive mais tempo para considerar a questão e tenho chegado a o que acredito ser uma melhor compreensão dessa questão, a partir da Escritura.

A respeito de minha posição sobre a doutrina da igreja, eu posso dizer que eu [acho que] não me encaixo perfeitamente em nenhum lugar. Eu tenho bons amigos que são Batistas dos Marcos- Limites (Landmark Baptists); e embora eu aprecie a ênfase deles sobre a assembleia do Novo Testamento e sobre uma igreja pura e sobre muitas outras coisas, eu não os acompanho quanto ao sucessionismo e à definição do batismo estranho ou à idéia de que o batismo é a porta de entrada para a igreja. Eu acredito, ao invés disso, que o batismo é uma exigência para o salvo se tornar [pleno] membro na igreja, e há uma diferença significativa entre as duas posições. Eu tenho também bons amigos que são proponentes, segundo o padrão de Scofield, da idéia da "igreja universal” e da visão do dispensacionalismo que vê a igreja começando no dia de Pentecoste, mas eu também não os acompanho nem concordo com eles até o fim.

Durante a parte inicial de nosso trabalho missionário no Sul da Ásia, eu me determinei pesquisar o assunto da igreja por mim mesmo. Nós chegamos ao campo missionário em 1979 e, depois que eu já tinha sido um missionário por um ano, eu senti que eu ainda não compreendia suficientemente a igreja e a operação e obra da igreja. Eu tinha sido desafiado de várias maneiras pela posição protestante, pela posição de Scofield, pela posição pentecostal, tanto quanto pelas fortes posições batistas. Para pesquisar a questão eu não juntei vários livros sobre o assunto, isto é, livros de vários homens; ao contrário, eu restringi-me a um só livro, aquele que conta realmente: a Bíblia, minha única autoridade de fé e prática. Eu dispus-me a determinar exatamente o que o Novo Testamento tem a dizer sobre a “igreja.” O que é que o Senhor Jesus Cristo e os apóstolos querem que eu creia sobre este assunto? Primeiramente eu usei a Concordância Exaustiva de Strong e cuidadosamente examinei cada referência à palavra inglesa “igreja” e à palavra grega “ecclesia.” Eu gastei muitas horas estudando o livro dos Atos e as epístolas dirigidas às igrejas. Eu também examinei as epístolas pastorais quase que a palavra por palavra e as li dúzias de vezes. Eu escrevi em papel tudo que eu aprendi sobre a igreja, e esse estudo formou a base para um curso que eu primeiramente ensinei na Ásia em nosso trabalho de plantação de igrejas na década de 1980. Aquele material eventualmente se transformou em uma tópico na Way of Life Encyclopedia of the Bible & Christianity e, mais recentemente, apareceu em uma versão atualizado como um dos cursos de nossa Advanced Bible Studies Series intitulado “The New Testament Church

Agora eu responderei às perguntas que me foram feitas a respeito da minha posição sobre a doutrina da igreja:




PERGUNTA 1: “QUANDO A IGREJA DE NOVO TESTAMENTO COMEÇOU?”


RESPOSTA DO IRMÃO CLOUD:
Eu acredito que a igreja começou durante o ministério terrestre do Senhor Jesus Cristo, que ela recebeu poder no dia de Pentecoste, e que ela foi organizada e estabelecida pelos apóstolos do modo e nos termos como está gravado no livro dos Atos e nas epístolas. Por que eu acredito que a igreja começou durante o ministério terrestre de Cristo?
(1) Não há nenhuma indicação na Escritura que apóie o ponto de vista usual de que a igreja começou no dia de Pentecoste.
(2) Em Mateus 16:18, Cristo disse que Ele edificaria a Sua igreja. Cristo é o Fundador e a Rocha da igreja. Eu não posso ver nenhuma razão bíblica para não supor que Ele começou a edificar a Sua igreja durante Seu ministério terrestre.
(3) Mateus 18:17 implica que a igreja já existia durante o ministério terrestre de Cristo.
(4) Atos 2:41 diz que aqueles que foram salvos no dia de Pentecoste “foram adicionados” à congregação que já existia. Eu acredito que Pentecoste não foi o nascimento da igreja, mas, sim, que foi a unção da igreja [que já existia desde antes]. Eu também não vejo isto como uma questão fundamental, quer de uma ou de outra maneira.




PERGUNTA 2: “O QUE É O CORPO DE CRISTO?”

RESPOSTA DO IRMÃO CLOUD:
Como você pode ver a partir de minha Enciclopédia da Bíblia, eu acredito que há três aspectos [isto é, significados] para a [palavra] igreja:
(1) [Uma igreja pode ser vista como] Cada assembleia local [de um bairro, de uma rua] de crentes sobre a terra (Atos 2:47; 13:1). Este é o [sentido e] objeto da vasta maioria das referências da Bíblia à palavra igreja. Ademais, às vezes a palavra “igreja” refere-se à assembleia local em um sentido geral, genérico, institucional (1Cor 15:9; Gál 1:13; Flp 3:6). [do mesmo modo que, quando dizemos que Deus criou a família, estamos nos referindo à instituição da família, o que não exige que todas as famílias da terra sejam somente uma só grande e universal família]
(2) [Uma igreja pode ser vista como] A assembleia dos santos no céu (Heb 12:23; 2:12).
(3) [Uma igreja pode ser vista como] A futura assembleia eternal de todos os santos de todos os séculos (Efé 1:10 - 11; 2:16 - 22). Neste sentido a igreja é eternal (Efé 3:21).

Eu acredito que o termo “corpo de Cristo” está usado pelo menos em dois destes sentidos. Em 1Cor 12:27, o corpo de Cristo é aplicado especificamente à assembleia local. Eu acredito que isto é também o que Efé 4:12 descreve. Há um sentido, a seguir, em que o corpo de Cristo é algo além do assembleia local mesmo neste presente século. A igreja é descrita em Efé 2:13 - 22 como um templo que contém todos os santos do Novo Testamento e está crescendo para a perfeição, e o verso 22 diz que a igreja em Éfeso era parte deste templo maior. Efé 3:6 descreve o revelação do mistério que foi dado a Paulo, e é a verdade que “... os gentios são coherdeiros, e de um mesmo corpo, e participantes da promessa em Cristo pelo evangelho.” É óbvio a mim que o corpo espiritual aqui referido é algo que abrange mais do que a assembleia local.




PERGUNTA 3: “O QUE É A NOIVA DE CRISTO?”

RESPOSTA DO IRMÃO CLOUD:
Há uma infindável especulação sobre a noiva de Cristo, mas a Bíblia diz muito pouco sobre ela. Parece-me que há cinco passagens que tratam do “noiva” no Novo Testamento, embora somente três delas realmente usem o termo.
(1) Uma dessas passagens está nos relatos do Evangelho em que Cristo é chamado de o noivo da noiva (João 3:29). Nesta passagem, João (o Batista) chama a ele mesmo de o amigo do noivo. Parece, conseqüentemente, que João (o Batista) e outros santos Judeus antes do estabelecimento da igreja, não eram parte da noiva.
(2) Efé 5:32 nos diz o marido e a esposa retratam Cristo e a igreja. Esta linguagem obviamente implica um noiva e nos diz que a igreja é a noiva. O que quer que a igreja seja, tanto agora como na eternidade, isto é [exatamente] o que a noiva é.
(3) Apocalipse 19 descreve o “casamento do Cordeiro,” o que implica que há uma noiva, a esposa do Cordeiro (V. 7). A passagem não diz qualquer coisa mais sobre quem a noiva é. Ela está adornada de linho fino, que “é a justiça dos santos.”
(4) Em Apocalipse 21:9 o termo “noiva” é aplicado à cidade eternal. Isto não significa que a cidade, ela própria, seja a noiva de Cristo. Significa que a cidade é o lugar da moradia para Sua noiva e não somente para esta noiva mas também para Israel (os nomes dos 12 tribos de Israel estão escritos nas 12 portas, Apo 21:12) e para os salvos de todos os séculos. É a cidade do noivo, mas todos os santos de todos os séculos ali têm o seu lar.
(5) A passagem final é a de Apo 22:17, onde a noiva convida pecadores para a salvação gratuita [e graciosa] de Deus em Jesus Cristo.

Fazendo exame de todas estas passagens conjuntamente, eu acredito que todos os santos (os realmente nascidos de novo) do Novo Testamento são parte da noiva de Cristo. Aqueles que Ele redime neste século, pelo Seu sangue, compõem a Sua encantadora e amada noiva. Neste mundo atual, alguns cristãos nascidos de novo não são muito fiéis em muitos assuntos, e alguns dentre estes não são sequer membros frutíferos de uma igreja apropriada, mas aos olhos de Cristo, vendo tudo de Sua perspectiva eterna (tal como descrito em Efé 2:18 - 22 e em Heb 12:22 - 24), Sua noiva já existe, embora ainda esteja crescendo e tomando forma dia a dia neste mundo limitado pelo tempo. 




PERGUNTA 4: “É VOCÊ UM ADEPTO DE 'NOIVA SÓ BATISTA'?”

RESPOSTA DO IRMÃO CLOUD:
O que quer que a noiva de Cristo seja, eu não acredito que é estritamente uma "Noiva Só Batista". Como eu já tenho declarado, eu acredito que todos os cristãos nascidos de novo são, ou pelo menos serão, parte da “noiva.” De fato, baseado em Apo 21:12 - 14, é possível que a “noiva” será, ao final das contas, composta de todos os salvos de todos os séculos.

O termo Batista é um bom termo histórico com uma boa herança, e eu acredito que é uma importante "etiqueta" [isto é, nome identificador] ainda hoje, desde que definido corretamente. Eu tenho sido um batista por forte convicção interna, já por 33 anos. Ao mesmo tempo, eu compreendo que o nome batista nunca é usado na Bíblia em conexão direta com nenhuma igreja [ou grupo de igrejas]. Deus deu o nome batista a João, mas Ele nunca chamou nenhuma das igrejas pelo nome de igreja batista. Eu recuso ir além da Bíblia nestes assuntos e fazer mais de um nome do que a própria Bíblia daria suporte. A Bíblia é a única autoridade para nossas fé e prática. Não obstante quão útil [e histórico e descritivo da doutrina e prática dentro do Novo Testamento] o termo “batista” possa ser, permanece o fato de que a maioria das igrejas batistas de hoje em dia profundamente contemporizam com o mundo e com erros doutrinários, e muitas delas são apóstatas. Tristemente, o nome [batista] tem sido tão corrompido que se tornou quase sem sentido. Os grandes grupos dos batistas são afiliados à World Baptist Alliance (Aliança Batista Mundial), e permeados com modernismo, ecumenismo, e mundanismo.

Eu não acredito que um nome determina a solidez de uma igreja diante de Deus. Isso é determinado pelas suas doutrina e prática, pela extensão em que a igreja se conforma à “fé que uma vez foi dada aos santos” [Judas 1:3]. O nome batista não significa necessariamente uma igreja é biblicamente sadia, e a ausência do nome batista não significa necessariamente que ela é uma igreja não escriturística. Quando eu fui salvo em 1973, eu comecei a procurar diligentemente por uma igreja que fosse inteiramente dedicada à fé apostólica do Novo Testamento. Eu li o Novo Testamento por um número de vezes nos primeiros meses depois que eu fui salvo, tentando descobrir como discernir uma igreja verdadeira. Eu visitei e examinei muitas igrejas, e eu encontrei o que eu considerei a mais próxima conformidade à fé do Novo Testamento em algumas (embora não em todas, de modo nenhum) igrejas batistas, cada uma delas não afiliada [a nenhuma confederação, convenção, associação, comunhão, liga, aliança, etc.]. Eu continuei a examinar outras igrejas através dos anos e eu tenho simpatia para com algumas que não carregam o nome batista, mas eu tenho permanecido como um membro de igrejas batistas não afiliadas [independentes, soberanas, locais, fundamentalistas, crentes em cada palavra da Bíblia do Texto Tradicional, a KJV-1611]. Há as igrejas que não carregam o nome batista mas que também são inteiramente dedicadas à fé e à prática do Novo Testamento. Isto tem sido verdade durante toda a história, e é verdade hoje. Eu tenho pregado em igrejas na Eslováquia, na Índia e nos Estados Unidos, as quais não carregam o nome batista mas que são, em minha estimativa, sadias igrejas neo-testamentárias.




PERGUNTA 5: “OS PRESBITERIANOS (E OUTRAS DENOMINAÇÕES QUE TÊM REALMENTE O EVANGELHO), SÃO ELES PARTE DA IGREJA?”

RESPOSTA DO IRMÃO CLOUD:
Eu não acredito em um conceito protestante da igreja. Eu não acredito em uma igreja estatal ou em uma igreja regional ou em uma igreja denominacional ou em uma "igreja universal” composta de todos os cristãos professos. Biblicamente falando, usar o termo “igreja” para descrever uma denominação não é escriturístico. É também não escriturístico falar de “a igreja no Canadá” ou de “a igreja na Ásia” ou de “a igreja da Índia” ou de “a igreja européia.” Quando a Bíblia usa o termo “igreja” para se referir a uma região, ela consistentemente usa o termo no plural, isto é, aS igrejaS da Ásia (1Cor 16:19), aS igrejaS da Galácia (1Cor 16:1), aS igrejaS da Macedônia (2Cor 8:1), aS igrejaS da Judéia (Gál 1:22). Nós precisamos ter cuidado [nos esforçarmos] para seguir este teste-padrão bíblico e para não nos referirmos a “a igreja” no sentido das igrejas dentro de todo o mundo, ou das igrejas em um país ou em uma região [ou em uma denominação].

Quanto a qualquer congregação em particular, à medida em que ela for fiel à fé do Novo Testamento, eu acredito que ela é uma igreja sadia. Eu não acredito em um teste de linhagem ou em um teste de um nome; Eu acredito em um teste doutrinário. Deve-se especialmente analisar o evangelho [pregado] pela igreja, sua doutrina de Cristo, e sua doutrina das Escrituras. Eu não acredito que é possível, por exemplo, que uma igreja pedobatista [isto é, batizadora de criancinhas] seja considerada uma igreja escriturística, não obstante quão sadia seja sua doutrina em [todos] os outros assuntos. Esta é uma razão pela qual eu sou um batista, porque eu acredito que o modo e o propósito do batismo são claríssimos no Novo Testamento, e eu acredito que [o modo] é importante porque retrata [aos nossos olhos] o Evangelho [isto é, fisicamente retrata que Cristo desceu à terra para morrer na cruz, foi sepultado debaixo da terra, e ressuscitou], e eu acredito, conseqüentemente, que nenhuma igreja que pratique ou aceite batismos não escriturísticos é uma igreja escriturística, embora nela possa haver muitas pessoas salvas. As igrejas protestante [das denominações] de primeira linha [presbiterianas, reformadas, anglicanas, etc.] foram formadas a partir da apóstata Igreja Católica Romana, [por isso] elas não rejeitaram o batismo herético de Roma nem se modelaram estritamente segundo a fé apostólica tal como está gravada nas Escrituras do Novo Testamento.

Eu não acredito que os batistas verdadeiros são protestantes. Nós [os verdadeiros batistas] rastreamos retroativamente nossa herança não até as denominações protestante que saíram de Roma nos séculos 16 e 17 e 18, mas, sim, através das congregações batistas ou dos “anabatistas” que praticaram a fé do Novo Testamento e conservaram-se separados de Roma através de todos os séculos.

Deixem-me também repetir que, embora eu não possa aceitar um batismo de uma igreja pedobatista mesmo se o indivíduo em questão tivesse sido batizado por imersão, eu acredito que qualquer pessoa salva será uma parte da noiva de Cristo, não importam a afiliação e o batismo da sua igreja.




SOBRE A QUESTÃO DO SUCESSIONISMO DA IGREJA
[Preliminar: Sucessionismo é a doutrina errada que diz que houve uma sucessão ininterrupta, inquebrada, de João (o Batista) submergindo Cristo; Cristo batizando os apóstolos e plantando a primeira igreja batista; esta, ainda em fé e prática perfeitas, batizando seu convertido C1 e o comissionando para plantar a igreja I1; esta, ainda em fé e prática perfeitas, batizando seu convertido C2 e o comissionando para plantar a igreja I2, etc., até à igreja que nos batizou e à de que somos membro. Diz também que um batismo e uma igreja só são válidos se puder ser provado que seguiram este padrão, senão terão que ser refeitos, do modo correto, achando-se alguma igreja perfeita que nos rebatize e replante nossa igreja]

A respeito do assunto do sucessionismo da igreja, eu concordo com o historiador batista  Thomas Armitage (1819-1896). Armitage nasceu em Yorkshire, Inglaterra, bisneto do ministro metodista Thomas Barrat. A mãe de Armitage era também uma senhora metodista piedosa. Embora ela tenha morrido quando ele tinha somente cinco anos de idade, ela orou ardentemente a Deus, pedindo que seu filho fosse salvo e se tornasse um bom ministro de Jesus Cristo; e, em seu leito de morte, ela lhe deu sua Bíblia, seu maior tesouro. Suas orações foram respondidas quando Thomas foi convertido sob a pregação da Palavra de Deus, quando era ainda um rapaz ainda bem jovem; por sua vez, ele pregou seu primeiro sermão quando tinha 16 anos de idade. Armitage mudou-se para a América quando tinha 19 anos, e aqui foi ordenado como um ministro metodista, embora expressasse dúvidas sobre as doutrinas [metodistas] de "o governo da igreja pelo Corpo Metodista, e [se poder nesta vida alcançar] a perfeição incapaz de pecar, e [se poder] decair da Graça, e os pontos de vista [metodistas] sobre as ordenanças” (Baptist Encyclopedia, 1883). Um maior exame destas questões o levou a procurar se tornar membro de uma igreja batista. Em 1848 ele foi ordenado como um pregador batista e começou a pastorear a igreja [batista] da Rua Norfolk, em New York. Tinha 29 anos de idade. Foi um dos fundadores da Bible Union em 1850, e tornou-se seu presidente em 1856. Após um ministério longo e próspero, fez a viagem a seu “repouso eterno” na idade de 77 anos. Foi chamado “um dos maiores pregadores nos Estados Unidos; considerado por muitos como o homem mais relevante nos púlpitos americanos” (Ibid.). A grande obra de Armitage, History of the Baptists, em dois volumes, envolveu longa e diligente pesquisa, e foi concluída em 1886. Sua profunda compreensão da eclesiologia apostólica é evidente nas 1.470 páginas de sua história da igreja. Ele muito bem compreendeu e avaliou a diferença entre protestantismo e a fé batista; rejeitou os conceitos de "a igreja universal”; mas também rejeitou a noção do sucessionismo batista, e em nenhuma parte [de seus escritos] ele sugere que acreditou em uma "Noiva Só Batista.” Considere o que diz sobre a sucessão da igreja:

“A tentativa de mostrar que um qualquer corpo [isto é, denominação] religioso veio a partir dos apóstolos e como um povo que nunca mudou, é uma suposição de infalibilidade e contradiz os fatos da História. Somente a verdade é [que atravessa os séculos] sem mudanças, e somente porque [Deus providenciou que] algumas pessoas se apegaram à verdade em sua pureza e simplicidade primitivas é que o mundo tem tido uma religião que não muda. A verdade foi mantida por homens individuais e por agrupamentos dispersados, mas nunca em inquebrada continuidade através de qualquer denominação dentro do cristianismo, na qualidade de um agrupamento. Denominação após denominação tem aparecido e se apegado à toda a verdade, por algum tempo, então tem destruído a si mesma por misturar erro com a verdade; vezes e vezes, a verdade tem expressado sua divindade por constantemente se reerguer novamente [perfeita e imaculada] nas mãos de um povo recentemente organizado, para perpetuar sua difusão na terra.

“É bastante mostrar que aquilo que as igrejas de Cristo eram nos dias dos Apóstolos, isso as igrejas batistas [fiéis, lembre que o contexto é o século 19] de hoje encontram em si mesmas. As verdades a que elas se agarraram nunca morreram desde que Cristo as deu, e, na proporção exata em que quaisquer pessoas mantiveram estas verdades, tais pessoas foram os verdadeiros batistas do mundo. O escritor, conseqüentemente, recusou ser limitado em suas investigações por uma férrea obrigação de mostrar uma sucessão de pessoas que defenderam todos os princípios, grandes e pequenos, de qualquer denominação que agora exista -- nem mais e nem menos que isto.

“Quando Roger Williams deixou seus seguidores, eles estavam em grande trepidação, [atormentados com a dúvida] sobre se não tinham recebido o batismo em sucessão regular [comprovadamente inquebrada] a partir dos Apóstolos, como se qualquer outro agrupamento pudesse ter tido [tal sucessão inquebrada e comprovada]. [Os seguidores de Roger Williams] ouviram, entretanto, que a rainha da Hungria tinha uma lista de descendentes regularmente batizados [em sucessão inquebrada e comprovada] a partir dos apóstolos, portanto [os seguidores de Roger Williams] estiveram parcialmente persuadidos a enviar seu irmão, Thomas Olney, para obter tal lista das mãos da rainha. Porém, no segundo pensamento sóbrio, não puderam engolir este dose da substância do mal cheiro do papado, e resolveram não se fazerem ridículos. Em conseqüência disso, Backus solenemente diz que, após um longo ponderar, `concluíram que tal curso era não expediente, mas creram que agora, tendo sido colocados no caminho correto, determinavam-se a perseverar nele.' Assim, uma vez mais, a sabedoria foi justificada em seus filhos, SOB A APLICAÇÃO DO PRINCÍPIO RADICAL DO ANTI-ROMANISMO, [ISTO É] QUE O NOVO TESTAMENTO É A ÚNICA PEDRA DE TOQUE (que testa o ouro) DA HISTÓRIA CRISTÔ (Thomas Armitage, A History of the Baptists, Vol. 1, 1890, prefácio, Pp. iii, iv).

 

Amém.
 








David Cloud
Fundamental Baptist Information Service, P.O. Box 610368, Port Huron, MI 48061, 866-295-4143, fbns@wayoflife.org
Visite o site Way of Life Literature http://www.wayoflife.org
Copiado de http://www.wayoflife.org/fbns/areyou.htm


Traduzido por Valdenira N. M. Silva, jan.2007




Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em BibliaLTT.org, com ou sem notas).




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ EclesiologiaEBatistas/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )