Ef 3:21 - Mais Provas da Incessante (*) Preservação das Igrejas Fiéis
(* incessante existência, através de todos os anos de todos os séculos, de grupos independentes de crentes fiéis [portanto perseguidos por Roma e por outras igrejas grandes ou oficiais] que se reúnem fisicamente pelo menos 1 vez por semana, para adorar biblicamente)



A esse glória na igreja, por Jesus Cristo, em todas as gerações, para todo o sempre. Amém.” (Ef 3:21)



Este verso ensina que:
glória é dada a Deus através de Jesus Cristo,
em toda e cada uma das igrejas locais,
em toda e cada uma das gerações (períodos de 40 anos, no mínimo 25 anos)
para todo o sempre.

O contexto de toda a Bíblia deixa claro e evidente que isto se refere somente às igrejas locais verdadeiras e fiéis, e não a igrejas infiéis, heréticas ou apóstatas. Igrejas locais verdadeiras são agrupamentos de verdadeiros salvos que regularmente (ao menos 1 vez por semana, idealmente mais vezes) se reúnem fisicamente num só prédio ou local físico para adorar ao Deus da Bíblia. E igrejas fiéis são aquelas igrejas verdadeiras que realmente pregam e praticam todas as doutrinas e princípios da Bíblia.

Repetindo, Ef 3:21 garante que tudo isto será feito em cada uma e todas as gerações, para todo o sempre.

Portanto, só temos duas possibilidades:

A) Deus é mentiroso e não teve uma cadeia ininterrupta de assembleias locais verdadeiras e fiéis através de TODAS as gerações. Na verdade, Deus perdeu a guerra completamente, ficou totalmente derrotado durante séculos, sem ter igrejas realmente fiéis o glorificando através de todos os séculos, e somente a partir de um dos recentes séculos ele voltou a ter algumas igrejas verdadeiras e fiéis. Os Adventistas do Sétimo Dia dizem que isto ocorreu a partir de Ellen G. White, no século 19; os Mórmons dizem que isto ocorreu a partir de Joseph Smith, no século 18; e os Reformados ou Protestantes dizem que isto ocorreu a partir de Huss, Wycliff, Lutero, Calvino, etc., na Reforma do século 16. Ou ...

B) Deus é absolutamente verdadeiro e poderoso, e providencialmente preservou de forma absolutamente perfeita a incessante existência, através de todos os anos de todos os séculos, de grupos de crentes fiéis [portanto perseguidos e até mortos por Roma e por outras igrejas grandes ou oficiais] que se reúnem fisicamente pelo menos 1 vez por semana, para adorar biblicamente).

Como eu creio totalmente na Bíblia, creio este verso Ef 3:21;
portanto, de toda mente e coração e forças eu creio na alternativa (B);
portanto, creio que Deus providencialmente preservou de forma absolutamente perfeita a incessante existência, através de todos os anos de todos os séculos, de grupos de crentes fiéis [portanto perseguidos e até mortos por Roma e por outras igrejas grandes ou oficiais] que se reúnem fisicamente pelo menos 1 vez por semana, para adorar biblicamente.

Não importa crucialmente os nomes que estes pequeninos grupos fiéis e perseguidos receberam ou deram a si mesmos (batistas, anabatistas, cátaros, paulinenses, Valdenses, cristãos, etc.); não importa se algum ocasional representante locais de um desses grupos vacilou ou caiu em algum ocasional e secundário erro de doutrina ou de prática (mas lembre: a história escrita por inimigos e exterminadores romanistas certamente multiplica por 1000 os erros e divide por 1000 os acertos!); o fato é que a corrente principal desses grupos basicamente tem as características mais básicas do que hoje chamamos de "distintivos batistas" (quer você goste ou não desse nome, quer você o use com alegria (como eu) ou procure usar outro nome, não importa):


Cito Vernon C. Lyons (trecho de "Batistas Não São Protestantes"), traduzido por Steve Montgomery:

1. Batistas crêem com todo o coração que somente a Palavra de Deus é suficiente para toda a nossa fé e pratica. Lemos em II Tm. 3:16 que "Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça.." As denominações Protestantes têm credos, catecismos e vários padrões doutrinarias. Os Batistas usam somente a Bíblia. 

2. Batistas crêem que Cristo e somente Cristo é a Cabeça da Igreja como está escrito "Cristo é a cabeça da igreja," Ef. 5:23. Não há um homem sequer que tem a superintendência das Igrejas Batistas. Batistas não têm denominação no sentido de uma organização que controla as congregações locais. Cada assembleia local é autônoma e sujeita somente a Cristo, Sua Cabeça. Uma igreja Batista, mesmo confraternizando-se com outras congregações da mesma fé e ordem, não tem matriz ou Santa Sé aqui na terra. Não tem quartel general aqui, mas sim no céu. 

3. Batistas crêem de coração numa igreja livre e num estado livre. Cristo ensinou que tanto o estado, como a igreja, tem seu devido lugar. "Daí pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus," Mt. 22:21. Os Batistas são contra a união do Estado com a Igreja. Crêem que a igreja controlada pelo estado é uma desculpa miserável de cristianismo e uma clara apostasia às Escrituras. Todos os Reformadores Protestantes fizeram igrejas estatais para seus seguidores. 

4. Os Batistas crêem fortemente na responsabilidade individual a Deus, porque as Escrituras ensinam claramente que "Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus," Rm. 14:12. Um sacerdote não pode se responsabilizar por você, e a igreja também não. Os padrinhos idem. Ninguém é salvo por quilo que os pais crêem. Ninguém é salvo pela identificação com uma religião. Cada um dará conta de si mesmo a Deus. Na sua maioria os Protestantes não crêem nesta doutrina bíblica. 

5. O povo Batista também sempre tem crido no batismo da pessoa convertida. Nenhum dos Reformadores creu neste ensino da Bíblia. Nas Escrituras, a fé e o arrependimento sempre precedem o batismo. No dia de Pentecostes, Pedro claramente disse ao povo, "Arrependei-vos...e seja batizado,"At. 2:38. Isto significa evidentemente que não havia batismo infantil porque as crianças não são capazes de arrependimento. Nenhum descrente deve ser batizado. Os Reformadores seguiram Roma no seu ensino sobre batismo. Os Batistas têm se agarrado à doutrina de Cristo e Seus Apóstolos, neste ponto. 

6. Os Batistas, baseados nas Escrituras, sempre tem crido numa igreja feita de regenerados, isto é, somente dos que fazem clara profissão de fé. Na igreja apostólica somente os crentes, os que receberam a Palavra de Deus e que tinham se arrependido dos seus pecados podiam ser batizados e fazer parte da igreja, At. 2:41. Não se une à igreja automaticamente ou através de terceiros. Nas Igrejas Batistas de hoje também é assim. Reconsiderando-se estes pontos simples, é mais do que claro concluir que os Batistas não são Protestantes em suas doutrinas.






Hélio de Menezes Silva, Set. 2004.



 





Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em BibliaLTT.org, com ou sem notas).




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ EclesiologiaEBatistas/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )