Tem Uma Igreja Batista Que Aceitar A Ordenação De Um Pastor Por Outra Igreja Batista?




Pode uma igreja batista exigir que um pastor batista seja reexaminado e reordenado por ela, para tornar-se seu pastor? Não é isso orgulho e presunção?
Deve um pastor batista submeter-se à exigência de ser reexaminado e reordenado, para tornar-se pastor de outra igreja batista?







1) Do mesmo modo que um rapaz não tem que aceitar a palavra dos pais de uma moça sobre suas virtudes, mas ele mesmo a examina longamente, isto é, ele mesmo toma suas decisões quanto a pedí-la ou não em casamento,

desse mesmo modo, a rigor, uma igreja batista INDEPENDENTE e SOBERANA é somente local, não tem a menor gota de OBRIGAÇÃO de aceitar o exame e ordenação de um pastor por NENHUMA outra igreja batista, mesmo que esta seja independente e de doutrina idêntica. Cada igreja batista deve ser independente, soberana, e somente local.

Isto é, se uma igreja quiser pode considerar o testemunho, por exemplo, do apóstolo Paulo que fundou tanto essa igreja como outra 20km adiante, participou do exame e ordenação dos pastores tanto desta igreja como da outra, e, se quiser, ela pode aceitar um pastor examinado e ordenado por outra igreja, sem reexaminá-lo e reordená-lo. Todavia, se a igreja quiser ir pelo lado da segurança, pode escolher não aceitar o exame e ordenação por NENHUMA outra igreja senão ela mesma.  (Eu, pessoalmente, simpatizo com esta última posição (esta regra geral evitaria muitos problemas), embora eu saiba que tal regra enfrentaria muita oposição e ódio, talvez mesmo furiosos e mortais.)

Por isso, se eu fosse pastor (e não o sou), não teria o menor problema em novamente ter o prazer de ser reexaminado e reordenado a cada vez que eu quisesse aceitar o chamado de outra boa igreja batista independente e fundamentalista, para pastoreá-la (mas eu creio que o normal é um pastor ficar numa mesma igreja toda sua vida, não vejo base bíblica para tamanho rodízio, tamanha volatilidade de pastores que se vê hoje: a mudança de igreja deveria ser coisa rara).

A idéia de que o fato de um pastor examinado e ordenado por uma boa igreja batista aceitar submeter-se reexame e reordenação é uma vergonhosa e inominável fraqueza, que é uma blasfêmia ofensiva a Deus e aos irmãos, que é um insulto, etc., toda essa idéia vem do romanismo: como a igreja romana é considerada uma só igreja com milhares de filiais, cada uma delas é forçada a aceitar o exame e ordenação de um seu sacerdote por qualquer outra igreja romanista do mundo. Toda essa idéia vem também do mundo secular: uma pessoa com um diploma de médico expedido por uma universidade reconhecida pelo governo federal tem que ter seu diploma reconhecido em concursos públicos em todos os estados do País.




2) O que é errado, extremamente errado, é quando uma igreja crê não apenas na inquebrada existência de verdadeiras igrejas (de doutrina totalmente bíblica, portanto doutrina batista) desde o século 1 até a eternidade (nisto nós cremos), mas, sim, numa fictícia cadeia inquebrada de sucessão, comprovada por documentos e historiadores aceitos por tal igreja, de perfeições segundo definidas por tal igreja:
 

- (igreja perfeita 1000 foi organizada por igreja perfeita 999 que foi organizada por igreja perfeita 998, etc., que foi organizada por Cristo)
- (o pastor 1.000.000 foi examinado e ordenado pela igreja perfeita 999 com pastor perfeito 999, e ele foi examinado e ordenado pela igreja perfeita 998 com pastor perfeito 998, etc., e ele foi examinado e ordenado pela igreja perfeita 2 com pastor perfeito 2, e ele foi examinado e ordenado por um dos 12-1+1+1 = 13 apóstolos escolhidos direta e pessoalmente por Cristo
- (usualmente, a definição de "perfeito" significa "do mesmo grupinho meu")
 

Alguns desses batistas extremados chegam a pregar que quem não tiver tal "exame perfeito e ordenação perfeita por igreja perfeita que venha em sucessão incessante em perfeição, desde João Batista" não é uma pastor aceitável, portanto as igrejas que pastorear não são aceitáveis, portanto os batismos que fizer não são aceitáveis, portanto seus batizandos não farão parte da Noiva de Cristo. Outros, mais extremados, pregam que os tais batizandos não serão salvos! Portanto, estes super- extremados estão, em última análise, condicionando salvação a este tal de pastor perfeito de igreja perfeita!




3) Creio que a igreja que o irmão mencionou não cai neste extremo.




4) Se a posição que expressei em (1) for considerada utópica, perfeita demais, impraticável para os maus dias de hoje, então, pelo menos, as igrejas batistas só devem aceitar sem reexame e reordenação a pessoa que:
a) Foi checada pela igreja que o receberá, com o MÁXIMO TRABALHO E CUIDADO POSSÍVEL, quanto à autenticidade da sua salvação, e do seu chamado por Deus para o pastorado, e do seu pregresso e atual viver (e os de sua esposa e filhos), e da sua doutrina, e da sua satisfação CEM POR CENTO de TODAS as 16 exigências de 1Tm 3;
b) A igreja que o examinou e ordenou (e a igreja de que é membro atualmente) foi cuidadosamente checada sendo (tanto na ocasião do exame e ordenação, como hoje) de doutrina EXATAMENTE igual (REALMENTE batista, separatista, fundamentalista);
c) Os seus examinadores foram cuidadosamente checados sendo (tanto na ocasião do exame e ordenação, como hoje) de doutrina EXATAMENTE igual (REALMENTE batista, separatista, fundamentalista); e
d) A igreja que de que é pastor atualmente (de doutrina EXATAMENTE igual: REALMENTE batista, separatista, fundamentalista) o recomendou em assembleia.





Hélio de Menezes Silva

 





Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em BibliaLTT.org, com ou sem notas).




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ EclesiologiaEBatistas/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )