As Duas Ressurreições


C. I. Scofield


A Palavra da verdade ensina, em termos os mais claros e positivos, que todos os mortos serão ressuscitados. Nenhuma doutrina da fé repousa sobre um mais literal e enfático corpo de autoridade das Escrituras que essa, nem é mais vital para o cristianismo. “13 E, se não há ressurreição de mortos, também Cristo não ressuscitou. 14 E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé.” (1Co 15:13-14 ACF)

Mas é importante observar que as Escrituras não ensinam que todos os mortos são ressuscitados ao mesmo tempo. Uma ressurreição parcial dos santos tem já ocorrido. “52 E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados; 53 E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos.” (Mt 27:52-53 ACF)

Duas ressurreições, diferindo quanto ao tempo e quanto às pessoas que a receberão, estão ainda no futuro. Estas são distinguidas de várias formas, nas Escrituras, como "a ressurreição da vida" versus "a ressurreição de condenação, "a ressurreição dos justos” versus “a ressurreição dos injustos", etc. As seguintes passagens bíblicas se referem a este importante tema.

“28 Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. 29 E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação.” (Jo 5:28-29 ACF).
(Se se contesta que a palavra "hora" indicaria uma ressurreição simultânea destas duas classes, é respondido que a "hora" do verso 25 já durou mil e novecentos anos. (Veja também "dia", em 2Ped 3:08, 2Cor
06:2, João 8:56) ).

“13 Mas, quando fizeres convite, chama os pobres, aleijados, mancos e cegos, 14 E serás bem-aventurado; porque eles não têm com que to recompensar; mas recompensado te será na ressurreição dos justos.” (Lc 14:13-14 ACF) Nesta passagem, nosso Senhor fala somente da primeira ressurreição. Em 1Coríntios 15, a distinção ainda aparece mais: “22 Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo. 23 Mas cada um por sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda. Depois virá o fim, quando tiver entregado o reino a Deus, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força.” (1Co 15:22-23 ACF)

“13 ¶ Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. 14 Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele. 15 Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. 16 Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.” (1Ts 4:13-16 ACF)

Se o apóstolo tinha em mente uma [só, unificada] ressurreição de todos os mortos, como poderia ele dizer " Para ver se de alguma maneira posso chegar à ressurreição dentre os mortos " (Fp 3.11), já que ele não poderia escapar disso?

Em Apocalipse 20:4-6 as duas ressurreições são novamente mencionadas juntas, com o importante acréscimo do tempo que se interpõe entre a ressurreição dos salvos e dos perdidos. “4 E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. 5 Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição. 6 Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.” (Ap 20:4-6 ACF)
Versículos 12 e 13 descrevem a segunda ressurreição – aquela "para a condenação".
“12 E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. 13 E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras.

O testemunho das Escrituras, então, deixa [bem] claro que os corpos dos crentes são ressuscitados de entre os corpos dos incrédulos e [são] arrebatados para encontrar o Senhor nos ares, mil anos antes da ressurreição dos últimos.

[Finalmente, também] deve ser firmemente afirmado e defendido que a doutrina da ressurreição diz respeito somente aos corpos dos mortos. Seus espíritos desencarnados estão instantaneamente em consciente felicidade ou aflição (Fp 1:23; 2Coríntios 5:8; Lucas 16:22-23).

“Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor.” (Fp 1:23 ACF)

 “Mas temos confiança e desejamos antes deixar este corpo, para habitar com o Senhor.” (2Co 5:8 ACF)

 “22 E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. 23 E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio.” (Lc 16:22-23 ACF)





Traduzido por Valdenira N.M. Silva, jul.2010.



Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em BibliaLTT.org, com ou sem notas).



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ EscatologiaEDispensacoes/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )