A Fé Premilenial




1) A Igreja não é Israel. Israel não é a Igreja! Os dois nunca foram unificados.


Qual o construtor que, em meio a construção, só então procede para colocar as fundações? Paulo disse: "...como sábio arquiteto, eu pus o fundamento" (1 Cor. 3.10). Fundamento de que, se não é da Igreja? Vós sois. ... "edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, sendo o próprio Cristo Jesus a principal pedra angular!" Efésios 2.20. Quem são estes "vós?"? O verso 8 fala que somos nós; aqueles que por graça foram salvos através da fé! Eles são edificados sobre algo que não existiu antes de Cristo! O edifício começou após Cristo ter declarado 'sobre pedra edificarEI a minha igreja' (Mateus 16.18). Pode se ver, bastante claramente, que Cristo usou o tempo futuro. Israel já existia naquele tempo. Mas não era a Igreja nem um extensão seria edificada sobre ela. Uma nova obra começou após a morte e ressurreição de Cristo, o derramar do Espírito no dia de Pentecostes iniciou este trabalho.


2. Promessas feita a Israel não devem ser usurpadas pela Igreja.


Deus enganou Abraão se Sua promessa não puder ser entendida literalmente. A promessa começa em Gênesis 12.1-3: ".. Eu farei de ti uma grande nação". Um pacto incondicional foi então estabelecido no mesmo dia no qual Deus fez aliança com Abraão, dizendo: "À tua descendência eu dei esta terra, desde o rio do Egito até o grande rio Eufrates!" (Gênesis 15.18). A posterior história de realizações de Abraão, não faz pensar por um minuto que esta grande promessa deva ser espiritualizada. Ele não viu nada de alegórico nela. Se Deus pretendia isso, então Abraão foi enganado e Deus o deixou cair numa grande enganação.

Aquela promessa ainda tem que ser cumprida; a descendência de Abraão nunca possuiu a terra nos limites estabelecidos, certamente não, [mesmo] nos dias de Salomão.

Amilenistas escolhem um enfoque notadamente confuso acerca das Escrituras: eles nos dizem que 1 Reis 40.20,21 mostram o cumprimento [da promessa a Abrão]. Porém a fronteira do Egito não é o rio Eufrates. Os limites ocidentais do Império de Salomão alcançaram Gaza. Se os amilenistas pensam que o Pacto foi literalmente cumprido; então por que eles ainda tentam espiritualizar o mesmo? Uma cuidadosa leitura do Pacto Abraâmico revelará que o Pacto era Incondicional; sendo assim, por que Deus não manteve a Sua Palavra? Por que os profetas que vieram depois de Salomão também profetizaram acerca da ocupação da terra? Veja Jeremias 31 & 32; capítulos da restauração, pregados não muito tempo antes de Israel ser levado ao cativeiro. "Os dias vêm, diz o Senhor que a cidade será edificada à Deus... eu os juntarei de todos as nações... eu os trarei novamente até este lugar... eu farei novamente para um Pacto perpétuo os até este lugar... pacto perpétuo..."

Se as promessas do AT foram feitas a Israel, elas pertencem a Israel.



3. Israel possui um futuro, mas não agora.


Não há nenhuma árvore verde em Israel agora. Judeus ali estão em incredulidade. Embora alguns possam vir a ser salvos, eles não representam a nação. Estes que confiam em Cristo passam a ser membros da Igreja que é o Seu Corpo. A nação em geral permanece [em descrença]. Eles foram colocados em segundo plano por enquanto, para Deus lidar com a sua Igreja neste tempo (1 Pedro 4.17). Paulo falou acerca do futuro de Israel..."e assim, todo Israel será salvo!". " De Sião virá o Libertador, e desviará de Jacó a impiedade. E este será o meu concerto com eles, quando eu tirar os seus pecados." (Rm. 11.26,27). Que estranho vôo da imaginação fantasiosa pode aplicar isto à Igreja? Todo filho de Deus está seguro por seus pecados terem sido removidos de uma vez por todas no Calvário! Este pacto em nada se relaciona, então, com a Igreja! Mas ele ainda não teve um final feliz. Isto acontecerá quando o Salvador voltar. Eu não preciso de um Salvador futuro pois eu tenho um Salvador comigo agora, mas é o próprio Cristo Quem virá por eles e será por eles recebido!


4. A Igreja tem um Pacto melhor que Nunca Foi dado a Israel.


Um Novo Pacto foi prometido a Israel (Jr. 31.31); que seria cumprido depois destes dias. O escritor aos Hebreus recorre a isto para mostrar que a menção de um Novo Pacto insinua que o Velho tem que desaparecer. Não foi adaptado e modificado num Pacto Cristão. O velho desapareceu. Um melhor tomará lugar até vir o tempo do Novo Pacto de Israel.

Então, nós vemos em Hebreus 8.6-13 que nenhum Pacto Novo de Jeremias tem entrado em ação. Os cristão não possuem as lei de Deus postas em suas mentes e escritas em seus corações. Se assim fora, todos os crentes estariam num mesmo nível de entendimento e obediência. Crentes necessitam de professores, de maneira que venhamos conhecer Nosso Deus e Salvador melhor. Este é o propósito do ministério da Palavra. Não haverá nenhuma necessidade assim naquele dia.



Nós temos um pacto que é de longe um pacto superior, um pacto melhor do aquele estabelecido para a casa de Israel. O escritor diz nesta mesma passagem: "Ele é Mediador de um melhor concerto, que está confirmado em melhores promessas!" - Hb. 8.6




Ron Smith
Traduzido pelo Pastor Marcelo Lemos, 2005.



Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em BibliaLTT.org, com ou sem notas).



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ EclesiologiaEBatistas/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )