O Que O Novo Testamento Diz Sobre O Judeu


David F. Reagan

INTRODUÇÃO - O que o Novo Testamento diz sobre o judeu? O Novo Testamento condena o povo judeu como o matador de Cristo, o qual tem, para sempre, o sangue de Cristo em suas mãos?  Ou será que este ensino é simplesmente uma penosa desculpa dos odiadores, tentando justificar a sua perniciosa maldade?    O que o Novo Testamento realmente diz sobre o judeu?  Esse é o objetivo deste breve tratado. Se você é um judeu, estas palavras são para você.


O povo judeu entende que quando dois judeus estão discutindo sobre um assunto, é possível que eles tenham três opiniões.  Contudo, às vezes eles não entendem as diferenças entre os que afirmam seguir a Cristo.   Muitos sabem que Martinho Lutero, o pai da Reforma Protestante,  encorajava a perseguição aos judeus. Contudo, poucos sabem que ele também escreveu um artigo, encorajando a perseguição aos grupos anabatistas – os antepassados dos batistas atuais.   Hoje em dia, os judeus da Rússia sabem o que os batistas russos sofreram juntamente com eles, naquela terra.  Por favor, não imagine os cristãos odiando historicamente o povo de Israel. Até mesmo hoje em dia os crentes batistas formam um dos grupos mais fortes  de mantenedores da nação de Israel. Nosso amor é de fato verdadeiro e faz parte integral da nossa fé. Deixem-me explicar.

Se existe uma crença central à fé batista, esta seria de que a Bíblia é a autoridade absoluta de toda a verdade.  Nós cremos que tudo que se relaciona à racionalização humana,  à filosofia ou à tradição, tem um fundamento falso. Toda verdade deve proceder da Palavra de Deus ou por ela ser testada.

Nossa Bíblia consiste do Antigo e Novo Testamento reunidos em um livro.  Nosso Antigo Testamento é o mesmo da Torá judaica.  Visto como o Antigo Testamento é três vezes mais longo do que o Novo Testamento, 75% da nossa Bíblia é igual à do judeu, o que representa um bocado de herança comum.  

Sabemos que ninguém pode sustentar o antissemitismo a partir da Torá. Então, será que o Novo Testamento ensina um ódio ao povo judeu?  A resposta sonorosa é NÃO!  De fato, embora o Novo Testamentos seja muito honesto ao discutir as diferenças entre os judeus e  os verdadeiros cristãos, a maior parte do que ele diz sobre os judeus é positiva.  Minha crença na autoridade do Novo Testamento é a razão do meu grande amor pelo povo judeu.   Então, por favor, leiam e vejam os que o Novo Testamento realmente diz sobre o judeu.

1. A Salvação vem dos judeus

Jesus falou à mulher samaritana, em Sicar, sobre a vida eterna.  Ela queria falar sobre o lugar correto  para adorar a Deus. Seria no Monte Gerezim, conforme os samaritanos acreditavam, ou em Jerusalém, conforme os judeus acreditavam?  Jesus lhe respondeu claramente:“Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus.”   (João 4:22).

Então, é claro e simples.  O meio de salvação veio ao homem através dos judeus. Jesus veio para cumprir a lei e não para destruí-la. (Mateus 5:17). Apesar do que alguns têm ensinado, Jesus não se opunha ao ensino da Torá.  Ele a cumpriu! Deus enviou a salvação ao homem através do povo judeu.

2. A Palavra de Deus  veio através dos judeus

Quando os cristãos primitivos afirmaram que os judeus não tinham vantagem alguma, o Apóstolo Paulo deles discordou: " Qual é, pois, a vantagem do judeu? Ou qual a utilidade da circuncisão? Muita, em toda a maneira, porque, primeiramente, as palavras de Deus lhe foram confiadas(Romanos 3:1-2). Em outras palavras,   a Palavra de Deus - o Antigo e Novo Testamento - veio ao homem através dos judeus. O Novo Testamento foi escrito por judeus. Sem o judeu, eu não teria a minha Bíblia. Sou muito grato por este grande presente!  

3. Os dons de Deus ao homem vieram através dos judeus

Além dos dons da salvação e da Palavra de Deus,   existem outros dons que Deus deu ao homem, os quais, também, vieram dos judeus.  Em outro lugar, Paulo fala dos ”Israelitas, dos quais é a adoção de filhos, e a glória, e as alianças, e a lei, e o culto, e as promessas; Dos quais são os pais, e dos quais é Cristo segundo a carne, o qual é sobre todos, Deus bendito eternamente. Amém.“ (Romanos 9:4-5). A Israel foram dados a adoção, a glória, as alianças, a lei, o serviço de Deus, as promessas e os pais. Embora estes dons fossem próprios a Israel, toda a humanidade deles se beneficiou. Tomem, por exemplo, a entrega da lei. A lei foi dada a Israel. Mas, hoje, todo bom governo, de um certo modo, está embasado nos dez mandamentos. Deus tem dado muitos dons ao homem, através do povo judeu.

O último dom mencionado é muito especial. É o dom do meu Salvador Jesus Cristo. Sei que talvez você [um judeu]  não creia em Jesus. Mesmo assim, eu lhe agradeço pelo dom do meu precioso Salvador! Referindo-se a Jesus, Paulo disse: “Graças a Deus pelo seu dom inefável!  (2 Coríntios 9:15).

Devo dizer o mesmo!  Quando Jesus veio a esta Terra, “Ele não tomou os anjos, mas tomou a descendência de Abraão”. (Hebreus 2:16). Ele veio ao mundo como “o filho de Davi, filho de Abraão”(Mateus 1:1).

Verifico que o conceito de alguém sendo totalmente Deus e totalmente homem possa lhe parecer estranho, mas este conceito, originalmente, não procede do Novo Testamento, mas da Torá. Pense nestas palavra tomadas da profecia de Isaías 9:6: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz”.

Como poderiam estes títulos divinos ser dados a um simples homem?   Ora, eu devo prosseguir.

4. Os judeus rejeitaram Jesus como o seu Messias

O Apóstolo João disse a respeito de Jesus: "Veio para o que era seu e os seus não o receberam” (João 1:11). A frase “o que era seu” refere-se ao povo judeu. Esta não é uma declaração de ódio, mas um simples fato. Os judeus, como um todo, rejeitaram Jesus como o seu Messias.  Claro que existem algumas outras passagens, as quais são usadas como base para o ódio [aos judeus] , mas os que as usam para ódio estão usando-as erroneamente.  Considerem o seguinte:

O Apóstolo Paulo pregou: “Homens israelitas, escutai estas palavras: A Jesus Nazareno, homem aprovado por Deus entre vós com maravilhas, prodígios e sinais, que Deus por ele fez no meio de vós, como vós mesmos bem sabeis; A este que vos foi entregue pelo determinado conselho e presciência de Deus, prendestes, crucificastes e matastes pelas mãos de injustos;" (Atos 2:22-23). Então, aqui se explica. Pedro disse aos homens de Israel  que, pelas mãos de injustos, eles tomaram e crucificaram Jesus. E, através das eras, homens maus, que se autodenominam cristãos,  têm usado esta passagem e uma porção de outras, a fim de chamarem [todos e somente] os judeus de matadores de Cristo, e perseguirem [todo e somente] o povo judeu.  

Mas, será este o verdadeiro ensino do Novo Testamento? Não! Conquanto seja verdade que os apóstolos consideravam os judeus responsáveis pela crucificação de Jesus, eles também reconheciam a responsabilidade de outros. Conforme a lei dos romanos, os próprios judeus não poderiam ter crucificado Jesus.   Mas, isso não é tudo. Escutem a oração de Pedro e dos outros apóstolos, feita, logo após a declaração, no parágrafo acima:

" E, ouvindo eles isto, unânimes levantaram a voz a Deus, e disseram: Senhor, tu és o Deus que fizeste o céu, e a terra, e o mar e tudo o que neles há; Que disseste pela boca de Davi, teu servo: Por que bramaram os gentios, e os povos pensaram coisas vãs? Levantaram-se os reis da terra, E os príncipes se ajuntaram à uma, Contra o Senhor e contra o seu Ungido. Porque verdadeiramente contra o teu santo Filho Jesus, que tu ungiste, se ajuntaram, não só Herodes, mas Pôncio Pilatos, com os gentios e os povos de Israel; Para fazerem tudo o que a tua mão e o teu conselho tinham anteriormente determinado que se havia de fazer
(Atos 4:24-28).

Você leu isso? Sim, o povo de Israel foi culpado. Mas também o foram os gentios, Herodes e Pôncio Pilatos. Você vê, o mundo inteiro é culpado pela rejeição a Jesus. Ele nos foi oferecido e todos nós O rejeitamos! Um pouco antes do verso  João 1:11, que afirma que os seus não o receberam, nós lemos:  "Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu.” (João 1:10). Tanto os seus como o mundo não O receberam. Todos nós O rejeitamos e somos igualmente culpados do Seu sangue, pela nossa membresia à raça humana! Não há justificação alguma no Novo Testamento para qualquer mau trato aos judeus. Qualquer pessoa que ensina isto rejeitou a Novo Testamento.

5. Os judeus tentam estabelecer a sua própria justiça

Outro ensino do Novo Testamento referente aos judeus mostra a maneira como   eles procuram conhecer Deus e obter a salvação. Você deve ser o juiz quanto a isto ser ou não verdadeiro.   Ao falar do povo judeu, Paulo declara:  “Porque lhes dou testemunho de que têm zelo de Deus, mas não com entendimento. Porquanto, não conhecendo a justiça de Deus, e procurando estabelecer a sua própria justiça, não se sujeitaram à justiça de Deus. - (Romanos 10:2-3).

Verifico que esta declaração pode parecer ofensiva.  Peço-lhe para conter a raiva e pensar sobre o que Paulo está dizendo. Ele credita os judeus por terem um grande zelo por Deus e por trabalharem arduamente, a fim de estabelecerem a sua própria justiça. Isso não é verdade no que se refere ao fiel judeu? Ele se esforça arduamente para viver retamente. O Seu zelo é visto no cuidado em obedecer as tradições dos seus antepassados.

Então, em que Paulo diz que o judeu é ignorante?   Ele é ignorante  da justiça de Deus.  Como isso é possível? Certamente um judeu entende a grandeza da justiça de Deus. Sua ignorância deve ser algo sobre a justiça de Deus. E então? A resposta é encontrada no testemunho do Apóstolo Paulo.

Na Epístola de Paulo aos Filipenses, ele fala de coisas das quais poderia se gloriar. “Circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; segundo a lei, fui fariseu;  Segundo o zelo, perseguidor da igreja, segundo a justiça que há na lei, irrepreensível.” (Filipenses 3:5-6).    Contudo, Paulo não confiava na própria justiça. De fato, ele disse: “Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo, E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé” (Filipenses 3:7-9)

Cada religião no mundo, inclusive o Judaísmo, e a maioria dos que afirmam ser cristãos,  têm visado algum plano, através do qual possam se esforçar para se tornarem justos. Mas, a Bíblia declara - e não apenas no Novo Testamento - que o homem não pode obter a sua própria salvação. Eclesiastes 7:20 ensina: "Na verdade que não há homem justo sobre a terra, que faça o bem, e nunca peque."    Salomão disse, "Quando pecarem contra ti (pois não há homem que não peque), e tu te indignares contra eles, e os entregares às mãos do inimigo, de modo que os levem em cativeiro para a terra inimiga, quer longe ou perto esteja...”  (1 Reis 8:46).

Desse modo, homem nenhum pode conseguir a perfeita justiça.  Como resultado, todos os homens, inclusive os judeus, estão sob maldição. Deuteronômio 27:26, após a entrega da lei, declara: "Maldito aquele que não confirmar as palavras desta lei, não as cumprindo. E todo o povo dirá: Amém.”    Observem: “O homem “que não confirmar as palavras desta lei, não as cumprindo”. Ora, todo homem falha com a lei, em algum ponto.  Davi disse a respeito da humanidade: "Desviaram-se todos e juntamente se fizeram imundos: não há quem faça o bem, não há sequer um”.  (Salmo 14:3).

O problema do judeu é que muito embora uma vida perfeitamente justa seja o que Deus exige,  ele não pode vive-la.  Mesmo assim, ele continua tentando obter a sua justiça através dos próprios esforços. Como resultado, alguns judeus são apanhados buscando e declarando sempre novas regras e regulamentos, a fim de conseguirem a justiça, enquanto a maioria dos judeus tem desistido de faze-lo, e observando apenas os sinais mais visíveis e tradicionais de sua condição de judeus. Não é estranho que tantos judeus tenham se tornado ateus praticantes? Sua religião não lhes tem dado a paz.

A maneira de Deus é encontrada na justiça imputada. Novamente, o ensino original desta doutrina procede da Torá. Abraão "creu no SENHOR, e imputou-lhe isto por justiça” (Genesis 15:6). Esta é a justiça imputada. O homem crê e Deus lhe imputa justiça. Mas, de quem a justiça nos é imputada? Paulo   confiava na justiça de Jesus imputada. Nosso pecado é colocado sobre Jesus, enquanto a Sua justiça nos é imputada. "Àquele que não conheceu pecado, [Deus] o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus”. (2 Coríntios 5:21).

Esta é a essência do Cristianismo. Jesus Cristo morreu na cruz pelos nossos pecados. Eu creio nEle como o meu Senhor e Salvador.  No poder da Sua ressurreição eu vivo e tenho a vida eterna. Sua justiça é primeiro imputada a mim e pela Sua força em mim eu me aproximo cada vez mais de viver na Sua justiça.  Paulo ensinou sobre a salvação: "Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação. Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido. Porquanto não há diferença entre judeu e grego; porque um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam. Porque todo aquele que invocar o nome do SENHOR será salvo. (Romanos 10:9-13).

6. Os judeus receberão o seu reino

Uma das razões pela qual os cristãos tanto apoiam a nação de Israel é que existe a crença geral no que Deus disse a Abraão. "E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra." (Gênesis 12:3). Outra razão é o conhecimento de que os judeus ainda vão reaver  o seu reino. Sim, isto é ensinado no Novo Testamento.

Pouco antes de Jesus subir ao céu, após a sua Ressurreição, os Seus discípulos Lhe indagaram:   “Senhor, restaurarás tu neste tempo o reino a Israel?" (Atos 1:6). Jesus não disse que eles estavam errados sobre a restauração; mas, em vez disso, Ele respondeu: “Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder." (Atos 1:7). A restauração iria vir, mas o seu tempo não deveria ser revelado. Paulo ensinou que  "O conhecimento veio em parte a Israel , até que a plenitude dos gentios haja entrado.” (Romanos 11:25). Em outras palavras, um dia, o tempo do domínio dos gentios vai chegar ao fim. "E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, E desviará de Jacó as impiedades. E esta será a minha aliança com eles.”  (Romanos 11:26-27)

Outras passagens no Novo Testamento confirmam também esta verdade de que Israel será novamente o centro do reino de Deus na Terra, algum tempo, no futuro. Ó, que tempo glorioso será!

7. Mesmo hoje, alguns judeus ainda virão a Jesus como o seu Messias

Paulo indaga: “Porventura rejeitou Deus o seu povo? De modo nenhum; porque também eu sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim. Deus não rejeitou o seu povo, que antes conheceu. Ou não sabeis o que a Escritura diz de Elias, como fala a Deus contra Israel, dizendo... (Romanos 11:1-2). Ele prossegue, dizendo como Elias imaginava ser o único a não ter-se dobrado diante de Baal, e conclui: "“Assim, pois, também agora neste tempo ficou um remanescente, segundo a eleição da graça." (Romanos 11:5). Sempre houve e continuará havendo judeus que reconhecem Jesus como o seu Messias. Talvez seja para eles que o Senhor está falando, agora mesmo!

 

CONCLUSÃO

Paulo declarou, "Irmãos, o bom desejo do meu coração e a oração a Deus por Israel é para sua salvação." (Romanos 10:1). Ele também testificou que:“tenho grande tristeza e contínua dor no meu coração. Porque eu mesmo poderia desejar ser anátema de Cristo, por amor de meus irmãos, que são meus parentes segundo a carne;” (Romanos 9:2-3). Paulo sabia que cada pessoa precisa aceitar Jesus Cristo, pessoalmente. Contudo, ele amava o seu povo de tal maneira que de boa vontade desistiria do seu lugar no Céu, se isso pudesse significar a salvação do seu povo. Que expressão de amor!

Contudo, um amor maior do que este foi descrito pelo profeta Isaías, o qual falou sobre um homem que seria   “...  desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum." (Isaías 53:3).

Este homem não sofreria pelos seus próprios pecados, mas pelos nossos pecados:  "Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.   Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.  Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos”. (Isaiah 53:4-6).

A profecia deste capítulo não se refere a Isaías nem a qualquer outra pessoa na história; mas, a Jesus Cristo. Jesus é verdadeiramente o ungido; o Messias de Israel. Quer você O receba ou não, eu continuarei amando você. Meu amor não está embasado no fato de você ter fé. Mas, como eu gostaria que você gozasse a paz que vem, quando se crê em Jesus!  Quer levar este assunto em consideração?

Traduzido por Mary Schultze, em 02/08/2014.

***********************************************************  

© Copyrighted by David F. Reagan. As long as this notice is included, permission is granted to copy and distribute this material (electronically or in print form) for individual use or for small groups. All other rights (such as use in books, periodicals, on web pages, etc.) are reserved and must be obtained by permission from the author. Contact David Reagan at Antioch Baptist Church, 5709 N. Broadway, Knoxville, TN, 37918 – (865) 688-0780 – Fax (865) 689-1611 – doit55@juno.com

http://www.biblebelievers.com/Reagan_Jews.html









Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em http://BibliaLTT.org, com ou sem notas.



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ EscatologiaEDispensacoes/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )