Realmente Abençoa Deus Aqueles Que Abençoam Israel?






Embora pouco conhecido pela Igreja, existe um princípio divino que se inicia em Gênesis e prossegue por toda a Escritura: Deus abençoa os gentios através do povo judeu.
Deus disse a Abraão: Ora, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção. E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra” (Gn 12.1-3 - ACF)

*A política de Deus em relação ao anti-semitismo está clara nestes versículos. Ele prometeu derramar suas bênçãos sobre aqueles que abençoarem o povo judeu e Israel; e prometeu amaldiçoar aqueles que são anti-semitas.



BÊNÇÃOS PARA UM EMPREGADOR GENTIO


O princípio de que Deus abençoa os gentios através do povo judeu é demonstrado na história de Jacó e Labão, em (Gn 29-31). Jacó concordou em trabalhar sete anos para Labão para conseguir a mão da bela Raquel em casamento. Labão enganouJacó e deu a ele sua filha Lia em casamento. Jacó foi forçado a trabalhar mais sete anos para poder se casar com Raquel.
Labão também mudou o salário de Jacó dez vezes e começou a olhar de modo desfavorável para Jacó, e assim que este resolveu partir com Lia, Raquel e todas as suas posses. Ao ouvir isso,Labão correu atrás de Jacó, pedindo-lhe que ficasse. Jacó disse:“Você mudou meu salário dez vezes, sendo cada vez para me ferir mais, além de ter me enganado, dando-me sua outra filha como esposa”.

Tenho estado agora vinte anos na tua casa; catorze anos te servi por tuas duas filhas, e seis anos por teu rebanho; mas o meu salário tens mudado dez vezes” (Gn 31.41 - ACF)
Labão, o empregador gentio, disse: Então lhe disse Labão: Se agora tenho achado graça em teus olhos, fica comigo. Tenho experimentado que o SENHOR me abençoou por amor de ti” (Gn 30.27 - ACF)

*Labão foi um dos primeiros a reconhecer que Deus abençoa os gentios através do povo judeu.


   BÊNÇÃOS PARA UMA NAÇÃO GENTIA



Uma segunda ilustração desse princípio é a de José, um jovem judeu que foi vendido á terra do Egito por seus irmãos ciumentos, mas que se tornou primeiro ministro daquela nação. Ele anteviu sete anos de fartura e sete anos de fome. Nos sete anosde fartura, construiu grandes armazéns e estocou grãos para os sete anos de fome. Quando os anos de necessidade chegaram, o Egito, sob a liderança de José, tornou-se alvo da inveja do mundo. O mundo gentio foi poupado da fome por causa de um escravo judeu que se tornou primeiro-ministro. Jesus também apoiou o princípio de que Deus abençoa os gentios através do povo judeu ao dizer. “...A salvação vem dos judeus” (Jo 4.22). Foi o povo judeu que transmitiu aos gentios a Palavra de Deus, os patriarcas, os profetas, Jesus e os apóstolos. Remover do cristianismo a contribuição dos judeus é acabar com o cristianismo.


     BÊNÇÃOS PARA UM REVOLUCIONÁRIO GENTIO


Durante a revolução Americana, George Washington e o exército Continental estavam famintos e com frio na neve do vale Forge.Hyam Solomon, um banqueiro judeu da Filadélfia conseguiu que os judeus dos EUA e Europa fizessem uma contribuição de milhões de dólares a George Washington.Essa oferta mudou o rumo da guerra, e o general Washington derrotou os britânicos. Washington ficou tão grato pela contribuição dos judeus para o nascimento dos EUA, que instruiu aqueles que estavam desenhando a nota de um dólar para que gravassem um tributo ao povo judeu sobre a cabeça da águia americana: a estrela de Davi, cercada pelo brilho da glória de Deus (Habitação de Deus), a glória de Deus.


     BÊNÇÃOS PARA UM SOLDADO GENTIO



Lemos em (Lc 7) que um certo centurião, ouvindo sobre Jesus Cristo, o Rabi que curava, queria que ele fosse a sua casa a fim de orar por um servo doente. Era proibido aos judeus justos entrar na casa de gentios. O centurião perguntou aos anciãos judeus o que poderia fazer para que Jesus Cristo fosse a sua casa para orar por seu servo. Que lógica os anciãos aplicaram no caso? Eles disseram: Porque ama a nossa nação, e ele mesmo nos edificou a sinagoga” v. 5
Porque (o centurião) é amigo do nosso povo [Israel], e ele mesmo nos edificou a sinagoga - O centurião abençoara anação de Israel e o povo judeu com ações práticas de bondade.Jesus foi com os anciãos e orou pelo servo do centurião, que foi curado.


     BÊNÇÃOS PARA UM BENFEITOR GENTIO



Em três oportunidades em Atos 10, a Bíblia declara queCornélio, um centurião romano que vivia em Cesaréia e que dera diversas ofertas ao povo judeu, era um “homem reto e temente a Deus e tendo bom testemunho de toda a nação judaica”.
“E eles disseram: Cornélio, o centurião, homem justo e temente a Deus, e que tem bom testemunho de toda a nação dos judeus, foi avisado por um santo anjo para que te chamasse a sua casa, e ouvisse as tuas palavras” (At 10.22 - ACF)
Cornélio era um homem justo que se beneficiou do princípio“abençoarei os que te abençoarem”. Qual foi esta bênção?
Deus deu ao apóstolo Pedro uma visão de um lençol descendo do céu, seguro pelas quatro pontas, contendo toda sorte de animais quadrúpedes, répteis e aves. Essa visão foi a responsável pela ruptura da barreira que impedia os judeus de se associarem aos gentios nas questões espirituais. Pedro foi á casa de Cornélio, um gentio, pregou o evangelho, e aqueles que estavam na casa de Cornélio foram salvos e cheios do Espírito.
“E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra. E os fiéis que eram da circuncisão, todos quantos tinham vindo com Pedro, maravilharam-se de que o dom do Espírito Santo se erramasse também sobre os gentios” (At 10.44-45 - ACF)

*O que tornou isso possível? Um centurião romano,portanto um gentio abençoou o povo judeu; Deus abriu as janelas do céu e derramou sobre ele e sua casa bênçãos tais que não podiam ser contadas.

 
“Orai pela paz de Jerusalém; prosperarão aqueles que te amam. Haja paz dentro de teus muros, e prosperidade dentro dos teus palácios” (Sl 122.6-7 - ACF)

A História da Terra Santa



Da promessa até o cativeiro
2126 a.C. - Deus chama Abrão para a terra de Canaã (Gn 12.1-3).

1913 a.C. - Deus estabelece uma aliança incondicional com Abraão e revela-lhe os limites da terra prometida a ele e aos seus descendentes para sempre (Gn 15).

1800 a.C. - Deus confirma a aliança abraâmica com Isaque (Gn 26.1-5).

1760 a.C. - Deus confirma a aliança com Jacó (Gn 28.13-15).

Egito
1728 a.C. - José é vendido como escravo no Egito (Gn 37.36).

1706 a.C. - Jacó (agora chamado Israel, Gn 32.28) e seus filhos mudam-se para o Egito (Gn 46.1-26).

1446 a.C. - O êxodo do Egito (Êx 14).

1406 a.C. - Início da conquista israelita de Canaã.

1375 a.C. - Começa o período dos juízes.

1050-930 a.C. - O reino unido (Saul, Davi e Salomão). Em 1000 a.C., Davi conquista Jerusalém e a torna a capital de Israel.

930-732 a.C. - O reino dividido (Norte = Israel; Sul = Judá).Jerusalém é a capital de Judá.

722 a.C. - A Assíria conquista o Reino do Norte (Israel).

605-586 a.C. - A Babilônia conquista o Reino do Sul (Judá) e destrói o Templo de Salomão. Início do cativeiro babilônico.

Do retorno até Herodes, o Grande
539 a.C. - Queda da Babilônia diante da Média-Pérsia (Dn 5).

538 a.C. - Ciro, o rei persa, permite o retorno dos judeus à sua terra(Esdras 1).

537 a.C. - Judeus retornam a Jerusalém sob Zorobabel.

Maquete do segundo templo
516 a.C. - A reconstrução do Segundo Templo é concluída.

458 a.C. - Nova leva de judeus retorna a Israel sob Esdras.

445 a.C. - Artaxerxes I envia Neemias a Jerusalém para reconstruir os muros (Ne 2).

430 a.C. - Malaquias, a última voz profética; depois dele, 400 anos de "silêncio".

333 a.C. - Alexandre, o Grande, conquista a Pérsia, iniciando o período helenístico (grego).

323 a.C. - Morre Alexandre, o Grande. Seu reino é dividido entre seus quatro generais (Ptolomeu, Seleuco, Cassandro e Lisímaco).

167 a.C. - Antíoco IV (Epifânio) profana o Templo.

165 a.C. - Judas Macabeu lidera a revolta contra Antíoco, purifica o Templo e restabelece a independência sob a dinastia hasmoneana.

63 a.C. - O general romano Pompeu entra em Jerusalém, pondo fim à independência judaica; Júlio César é assassinado.

37 a.C. - Os romanos apontam Herodes, o Grande, como "rei dos judeus" e outorgam-lhe autoridade sobre a Judéia, Samaria e Galiléa.

De Herodes até Maomé
20 a.C. - Herodes inicia a reconstrução do Templo.

6-5 a.C. - Jesus nasce em Belém.

4 a.C. - Morre Herodes; César Augusto divide o território: Arquelau recebe a Judéia, Herodes Antipas, a Galiléia e Filipe, a Ituréia e Traconites (Nordeste da Galiléia – Lc 3.1).

26-36 d.C. - Pôncio Pilatos governa a Judéia.

30 d.C. - Jesus, o Messias, é crucificado, ressuscita dentre os mortos e ascende ao céu. Começa a era da Igreja no Dia de Pentecostes (Shavuot).

Massada
66-73 d.C. - Primeira insurreição judaica. Os romanos destróem Jerusalém e o Templo (70 d.C.), e atacam Massada, onde 960 judeus preferem cometer suicídio a se renderem (73 d.C.).

132-135 d.C. - Segunda insurreição judaica. O imperador Adriano reconstrói Jerusalém como uma cidade pagã e a denomina Aelia Capitolina. Rabbi Akiva lidera a rebelião e proclama como messias o líder militar Simon Bar Kochba. O povo judeu, que não tinha acesso apenas a Jerusalém, é disperso por toda a terra. Roma renomeia Judá, Samaria e Galiléia de Siria Palaestina, conhecida mais tarde como Palestina.

200 d.C. - Muitos judeus dispersos retornam.

312-313 d.C. - O imperador Constantino abraça o cristianismo.

330 d.C. - Constantino muda-se para Bizâncio, e dá-lhe o nome de Constantinopla (hoje Istambul, Turquia), mantendo o controle sobre a Palestina.

570 d.C. - Muhammad ibn Abd Allah [Maomé] nasce em Meca(Arábia Saudita).

De Maomé aos turcos otomanos
610 - Maomé declara que o anjo Gabriel mostrou-lhe uma tabuinha determinando que ele se tornaria um mensageiro de Deus [Alá].Daí até sua morte ele passou a ter "visões". Assim começou a religião muçulmana, o islamismo, que significa "submissão a Alá".

622 - Maomé foge de Meca para Yathrib (que passou a ser chamada de Medina = Cidade do Profeta). Sua retirada é conhecida como Hégira ("hijrah", em árabe = emigração). O calendário muçulmano começa nessa data – 1 d.H. (primeiro ano depois da Hégira).

630 - Os árabes omíadas tornam-se os primeiros muçulmanos presentes em Jerusalém.

632 - Morre Maomé.

639-661 - Governo árabe muçulmano. Apenas neste período de 22 anos a Terra Santa foi governada pelos árabes – mesmo então, como parte de um grande império.

661-1099 - Muçulmanos governam a Palestina. No entanto, não se trata de árabes, e sim dos abássidas, vindos de Bagdá, dos fatímidas, procedentes do Cairo, e dos seljúcidas, da Turquia.

Cruzadas
1099-1187 - As cruzadas católicas, sob o papa Urbano II, conquistam Jerusalém e massacram judeus e muçulmanos.

1187 - Saladino, um muçulmano curdo de Damasco, recaptura Jerusalém e grande parte da Palestina.

1244-1303 - Os mongóis da Ásia destituem a dinastia de Saladino. Os mamelucos muçulmanos e os mongóis lutam pelo poder. A presença dos cruzados termina em 1291 d.C.

1513-1517 - Os muçulmanos turco-otomanos conquistam a Palestina.

Dos turcos otomanos até os britânicos
1517 - Os muçulmanos turco-otomanos governam a Palestina como parte de seu império.

1840 - Governo turco completamente restaurado. Líderes ingleses começam a discutir a possibilidade de restabelecer o povo judeu em sua própria terra.

1822 - Judeus fazem aliyah (imigração) da Romênia para a Palestina.

1890-1891 - Uma grande massa de judeus proveniente da Rússia desembarca em Israel.

1894-1895 - Na França, o capitão Alfred Dreyfus é condenado por espionagem, em meio a um feroz anti-semitismo.

1896 - Theodor Herzl escreve Der Judenstaat ("O Estado Judeu").

1897 - O Primeiro Congresso Sionista, convocado por Herzl, é realizado em Basiléia (Suíça). Mais de 200 participantes, de 17 países, criaram a Organização Sionista Mundial, que buscava"estabelecer uma pátria para o povo judeu em Eretz-Israel (a terra de Israel), assegurada pela lei". O Congresso Sionista se reuniu todos os anos, de 1897 a 1901, e desde então se reúne a cada dois anos, até os dias de hoje.

1901 - O Congresso Sionista criou o Fundo Nacional Judaico (FNJ), destinado a levantar recursos para a aquisição de terras em Eretz Israel. O FNJ é o maior proprietário de terras em Israel (12,5% do território), tendo adquirido mais da metade dessa extensão antes do estabelecimento da nação.

1904 - Segunda onda de imigração de judeus, provenientes principalmente da Rússia e da Polônia.

1906 - A primeira escola judaica de ensino médio é fundada em Haifa e uma escola de artes é fundada em Jerusalém.

1908-1914 - Segunda aliyah de judeus vindos do Iêmen.

1909 - Tel Aviv, a primeira cidade totalmente judaica, é fundada na Palestina.

1910 - Fundação do kibbutz Degania.

1914-1918 - Primeira Guerra Mundial.

1917 - O general britânico Edmund Allenby conquista a Palestina, a leste e a oeste do Jordão, pondo fim ao domínio otomano. Em novembro, os britânicos publicam a Declaração Balfour, apoiando o estabelecimento de "uma pátria para os judeus".

1920 - A Liga das Nações dá aos britânicos um mandato sobre a Palestina, com ordens de implementação da Declaração Balfour.(Israel My Glory - http://www.beth-shalom.com.br)

‹‹Por um breve momento te deixei, mas com grandes misericórdias te recolherei; Com um pouco de ira escondi a minha face de ti por um momento; mas com benignidade eterna me compadecerei de ti, diz o SENHOR, o teu Redentor›› (Is 54.7-8 – ACF)

‹‹Então o SENHOR herdará a Judá como sua porção na terra santa, e ainda escolherá a Jerusalém. Cala-te, toda a carne, diante do SENHOR, porque ele se levantou da sua santa morada›› (Zc 2.12-13 – ACF)



ORDEM PREDITA DOS EVENTOS PROFÉTICOS RELATIVOS A ISRAEL



1. O holocausto e o sofrimento dos israelitas na Alemanha, durante a segunda guerra mundial, provocam o apoio mundial ao estabelecimento de uma pátria para os judeus.

2. A ONU reconhece Israel como nação e concede-lhe (12.500 Km²) de território, excluindo Jerusalém, em 1948.

3. Israel, embora imediatamente atacado pelas nações circunvizinhas, consegue ampliar seu território em guerras subseqüentes.

4. Embora inicialmente a Rússia fosse simpática á causa de Israel, os EUA tornam-se o principal benfeitor e fornecedor de ajuda financeira e militar.

5. Israel faz surpreendentes progressos na recolonização de sua terra, na agricultura, na indústria e no poderio bélico, militar e político.

6. Numa série de conflitos militares, Israel demonstra que seu exército é superior aos das nações circunvizinhas.

7. O poderio militar árabe, que se opõe a Israel, é suficiente para impedir que os judeus desfrutem de uma coexistência pacífica com outras nações no Oriente Médio.

8. Israel continua em um estado de conflito e confusão,“até que a igreja seja arrebatada”.

9. Com a formação de uma confederação de “dez nações”no Oriente Médio, constituída por um líder político gentio, Israel será forçado a aceitar um acordo de paz de "sete anos".

10. O mundo e o povo judeu celebrarão o que parece ser um acordo de “paz” permanente para o Oriente Médio.

11. Israel prospera e muitos judeus retornam á sua pátria, após a celebração da paz.

12. Próximo do fim dos “primeiros três anos e meio” do acordo de paz, a Rússia, acompanhada por várias outras nações, tenta invadir Israel, mas é destruída numa série de juízos divinos.

13. Após os “três anos e meio” de paz, o acordo é quebrado e o líder político gentio no Oriente Médio torna-se um ditador mundial e o principal perseguidor de Israel.

14. O ditador mundial profana o templo de Israel e coloca ali uma imagem sua, a fim de exigir a adoração como se fosse um deus.

15. Começa uma perseguição mundial aos “judeus” e dois em cada três deles em Israel serão mortos.

16. Surge um remanescente israelita, o qual aceita “Jesus Cristo” como seu messias.

17. Embora o ditador mundial massacre os “judeus” que se recusarão a adorá-lo como Deus, alguns sobreviverão e serão resgatados por “Jesus Cristo” para viver no Milênio.cf. (Ez 20.33-38); (Zc 13.8-9)

18. Em sua segunda vinda, “Cristo” liberta os “judeus” e traz juízo divino contra a impiedade do mundo e dos descrentes.

19. O reino prometido sobre a terra, com a presença de“Jesus como o Messias de Israel e de Davi como o príncipe regente” inicia-se, e os judeus serão reunidos de todas as nações, para habitar na terra prometida. cf. (Ez 34.23-24;
Ez 37.24-25; Jr 30.9)

20. Por 1000 anos, Israel experimentará bênçãos incomuns como objeto do favor especial de Cristo.

21. Com o fim do reino milenar e a destruição do presente mundo, Israel tem o seu lugar no estado eterno, ou seja,
“no novo céu” e na “nova terra”.

22. Os israelitas salvos de todas as gerações também entrarão na “nova terra”.
. “Quando estiverdes em angústia, e todas estas coisas te alcançarem, então nos últimos dias voltarás para o SENHOR teu Deus, e ouvirás a sua voz. Porquanto o SENHOR teu Deus é Deus misericordioso, e não te desamparará, nem te destruirá, nem se esquecerá da aliança que jurou a teus pais” (Dt 4.30-31 - ACF)
. E acontecerá em toda a terra, diz o SENHOR, que as duas partes dela serão extirpadas, e expirarão; mas a terceira parte restará nela. E farei passar esta terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro. Ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei; direi: É meu povo; e ela dirá: O SENHOR é o meu Deus” (Zc 13.8-9 - ACF)
 . “Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado. E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, E desviará de Jacó as impiedades. E esta será a minha aliança com eles, Quando eu tirar os seus pecados” (Rm 11.25-27 - ACF)

 

FONTE:
Todas as Profecias da Bíblia - (John F. Walvoord - ed. Vida)
http://www.beth-shalom.com.br/artigos/terrasanta.html
Todas as citações bíblicas são da Tradução Almeida Corrigida Fiel – (ACF), da (SBTB)






Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em http://BibliaLTT.org, com ou sem notas.



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ EscatologiaEDispensacoes/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )