AS SETENTA SEMANAS DE DANIEL







24 Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo. 25 Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos. 26 E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações. 27 E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.” (Dn 9:24-27 ACF)



 Esta surpreendente passagem das Escrituras dá a seqüência cronológica de Deus para restaurar Israel e derrubar os poderes dos Gentios. A ocasião desta profecia das 70 semanas foi a oração de Daniel suplicando que Deus tivesse misericórdia de Israel (vv. 3-20). A visão das 70 semanas é a resposta de Deus (vv. 21-23). Nesta visão, Deus revela a Daniel a programação temporal e os eventos que levarão ao estabelecimento do reino messiânico de Israel.



 

O Povo A Quem A Profecia Das 70 Semanas Pertence

A profecia tem a ver com "teu povo" (referindo-se ao povo de Daniel, os Judeus [literalmente]) e com "tua santa cidade" (referindo-se a Jerusalém [literalmente])



 

O Propósito Das 70 Semanas (Dan 9:24)

O propósito é completar, totalmente cumprir as promessas de Deus a (e as alianças e profecias de Deus a respeito de) Israel [literalmente].



 

A Duração Das 70 Semanas

O termo hebraico aqui usado para semanas ("shebuah") significa simplesmente “grupos de sete.” O contexto é que tem que determinar se é uma semana de dias ou de anos. Por causa das seguintes razões, nós sabemos que o termo se refere a semanas de anos [isto é, cada semana é um grupo de sete anos].


1. As semanas que já têm sido cumpridas demonstram que estas são semanas de anos ao invés de semanas de dias. Dan. 9:25 diz que haveriam 69 semanas desde a reconstrução do Templo de Jerusalém até a vinda do Messias. Há alguma leve discordância sobre exatamente quando este período começa e termina, mas nós sabemos que houve menos de 500 anos entre a ordem para reconstruir Jerusalém e a vinda de Cristo. 69 semanas de anos seriam 483 anos. Assim, nós vemos que a parte da profecia que já tem sido cumprida exige que nós interpretemos as semanas como sendo semanas de anos. É razoável acreditar que a 70a semana será também uma semana de anos, isto é um período sete anos.


2. O conceito das semanas de anos era familiar ao pensamento judaico (Lev 25:3-9). Em Levítico capítulo 25, Deus ordenou que Israel pensasse em termos de períodos ou de semanas de sete anos. Cada sétimo ano a terra devia descansar.


3. Na altura da visão, Daniel tinha estado pensando em termos de semanas de anos. Em Daniel 9:2, ele estava pensando sobre a profecia de Jeremias que ensinava que Israel seria feita cativa por 70 anos. Nós encontramos esta profecia em Jer 25:11-12. Se nós olharmos para 2 Crônicas 36:21, nós encontraremos que a razão para esses 70 anos de cativeiro foi que Israel não tinha obedecido a Deus para guardar o sábado do sétimo ano tal como foi ordenado em Levítico capítulo 25. Assim, Daniel estava pensando em termos de semanas de anos [isto é, cada semana sendo um grupo de 7 anos] quando a visão de Daniel 9 foi dada.



 

A Divisão Das 70 Semanas

As 70 semanas (isto é, os 490 anos) que completam o programa de Deus para com Israel são divididas em três períodos distintos. Há sete semanas (49 anos), depois há 62 semanas (434 anos), e depois há a semana final (7 anos).

1. Durante as primeiras 7 semanas (49 anos) Jerusalém foi reconstruída em tempos trabalhosas. Isto é descrito no livro de Neemias. “A saída da ordem para restaurar e reedificar Jerusalém é o decreto de Artaxerxes tal como está registrado em Neemias 2. Durante os 49 anos seguintes, a cidade foi reconstruída” (Ironside).

2. As 62 semanas seguintes (434 anos) estendem-se desde a reconstrução de Jerusalém até a vinda do Messias. “Então, 434 anos mais tarde, nosso Senhor entrou montado [sobre um jumentinho] em Jerusalém e foi aclamado pelos multidões como o rei, o filho de David; mas, alguns poucos dias mais tarde, foi rejeitado e crucificado Assim, o Messias foi cortado fora” (Ironside).

3. Entre o final da 69a e o início da 70a semana está havendo um período de tempo indeterminado durante o qual o Messias foi cortado fora (rejeitado e crucificado), Jerusalém foi destruída pelos exércitos Romanos (no ano 70 d.C.), e estão havendo e haverá desolações até o final de tudo. A palavra hebraica traduzida como “desolação" também é traduzida como “destruição" (Oséias 2:12). Refere-se ao fato que Jerusalém tem sido repetidamente destruída e invadida [e sua população morta ou expulsa] durante todo o período em que estamos, entre o fim da 69a e o início da 70a semana. Não visto por Daniel está o interlúdio da época das igrejas, durante o qual o Messias foi ressuscitado e ascendeu de volta ao Céu para supervisionar o chamamento, de entre as nações, de um povo para Seu nome (Luc 19:11 - 27; Atos 15:14 - 18). “O anjo revelador disse a Daniel, “e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações” (9: 26). Isto dá a inteira história de Palestina pelos dezenove séculos passados. Ela tem sido um grande campo de batalha e uma cena de desolação quase que sem paralelo, porque Israel não reconheceu a época de sua visitação. [Portanto,] Seus tempos não estão em andamento agora: Deus está fazendo um outro trabalho. Enquanto os Judeus estão cegados, em parte, e são errantes sobre a face da terra, Deus está ajuntando e recolhendo para fora a Sua igreja, o corpo de Cristo, um exército celestial, que reinará com Cristo quando Este estabelecer Seu reino de [absoluta] justiça sobre [toda] a terra” (Ironside).

4. A 70a semana (os sete anos finais).
O príncipe do Império Romano revivido fará um pacto com Israel. Que o Anticristo se levanta de entre o Império Romano revivido é evidente pelo fato de que ele é chamado de o príncipe do povo que destruiu Jerusalém após a morte do Messias; este povo foi o povo de Roma. No meio dos sete anos, o Anticristo profana o Templo Judaico (comparar Mat 24:15; 2Tes 2:3-4). Haverá desolações até que Cristo retorne para derrubar o Anticristo (comparar Mat 24:16 - 21; Apo 11:2). A abominação que faz desolação marca a metade dos sete anos. Comparando com Mateus 24:15, nós vemos que Jesus coloca este evento dentro do período de Tribulação. Esta abominação da desolação provavelmente se refere à ocasião quando o Anticristo colocará a si mesmo como Deus (2Tes 2:4).




 

David Cloud

Traduzido por Valdenira N.M. Silva, Nov 2006
O acima foi extraído do curso de estudos bíblicos avançados intitulado de "Understanding Bible Prophecy," que se encontra disponível em
Way of Life Literature,
http://www.wayoflife.org/ , P.O. Box 610368, Port Huron, MI 48061, 866-295-4143,
fbns@wayoflife.org.



Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em BibliaLTT.org, com ou sem notas).



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ EclesiologiaEBatistas/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )