"O que Acontece com Aqueles que Nunca Ouviram Falar Sobre Jesus?"

 



"O que Acontece com Aqueles que Nunca Ouviram Falar Sobre Jesus?"


(Question o f the Week)


Resposta: Todas as pessoas são responsáveis perante Deus [merecem condenação], quer ou não “tenham ouvido a respeito dEle [Jesus]”. A Bíblia nos diz que Deus claramente revelou a Si mesmo na natureza (Romanos 1:20) e nos corações das pessoas (Eclesiastes 3:11). O problema é que a raça humana é pecadora; todos nós rejeitamos este conhecimento de Deus e nos rebelamos contra Ele [contra Deus] (Romanos 1:21-23). Se não fosse pela graça de Deus, teríamos sido entregues [abandonados] aos desejos pecaminosos dos nossos corações, permitindo-nos descobrir como a vida sem Ele é inútil e miserável [e, finalmente, como a condenação ao inferno é justa, merecida, literal, terrível e eterno sofrimento indescritível]. Ele faz isso àqueles que continuamente O rejeitam (Romanos 1:24-32).

Na realidade, [o problema] não é que algumas pessoas não têm ouvido falar sobre Deus. Pelo contrário, o problema é que eles rejeitaram o que ouviram e o que é facilmente visto na natureza. Deuteronômio 4:29 proclama: “Então dali buscarás ao SENHOR teu Deus, e o acharás, quando o buscares de todo o teu coração e de toda a tua alma.” (ACF). Este versículo ensina um princípio importante: todo aquele que verdadeiramente busca ao Deus vai encontrá-Lo. Se uma pessoa realmente deseja conhecer a Deus, Deus vai fazer-se conhecido.

O problema é "não há ninguém que entenda, não há ninguém que busque a Deus" (Romanos 3:11). As pessoas rejeitam o conhecimento de Deus que está presente na natureza e em seus próprios corações, e em vez disso, decidem adorar um "deus" de sua própria criação. É tolice debater a justiça de Deus em enviar para o inferno alguém que nunca teve a oportunidade de ouvir o evangelho de Cristo. 

As pessoas são responsáveis perante Deus [têm que prestar-Lhes contas] pelo que Deus já revelou a elas. 
A Bíblia diz que as pessoas rejeitam esse conhecimento e, portanto, Deus é justo em condená-las ao inferno [literal, eterno, terrível sofrimento].

Em vez de debater o destino daqueles que nunca ouviram falar [do Evangelho do Cristo], nós, como cristãos, deveríamos estar fazendo o nosso melhor para assegurar que eles ouvem. Somos chamados a espalhar o evangelho por todas as nações (Mateus 28:19-20, Atos 1:8). Sabemos que as pessoas rejeitam o conhecimento de Deus revelado na natureza, e isto deve nos motivar a proclamar as boas novas da salvação através de Jesus Cristo. Somente aceitando a graça de Deus através do Senhor Jesus Cristo as pessoas podem ser salvas de seus pecados e resgatadas de uma eternidade longe de Deus.

Se assumirmos que aqueles que nunca ouviram o evangelho são agraciados com a misericórdia de Deus, vamos cair em um problema terrível. Se as pessoas que nunca ouviram o evangelho serão salvas, é lógico que devemos fazer tudo que pudermos para que ninguém nunca ouça o evangelho. A pior coisa que poderíamos fazer seria compartilhar o evangelho com uma pessoa, e ela vir a rejeitá-lo. Se isso acontecesse, ele ou ela passaria a estar sob a condenação [de Deus]. Pessoas que nunca ouviram o evangelho estão sob a condenação [de Deus], ou então não há motivação para o evangelismo. Por que correr o risco de que pessoas possivelmente rejeitem o evangelho e [assim] condenem a si mesmas, se, antes de ouvirem, estavam salvas porque nunca tinha ouvido falar do evangelho?

“Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se veem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;” (Rm 1:20 ACF)
 
 “Tudo fez formoso em seu tempo; também pôs o mundo no coração do homem, sem que este possa descobrir a obra que Deus fez desde o princípio até ao fim.” (Ec 3:11 ACF)
 
 “21 Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. 22 Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. 23 E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.” (Rm 1:21-23 ACF)
 
 “24 Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si; 25 Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém. 26 Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. 27 E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro. 28 E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm; 29 Estando cheios de toda a iniquidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade; 30 Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães; 31 Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia; 32 Os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem.” (Rm 1:24-32 ACF)
 
 “Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus.” (Rm 3:11 ACF)
 
 “19 Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; 20 Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.” (Mt 28:19-20 ACF)
 
 “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.” (At 1:8 ACF)
 

 


 



Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no máximo até a edição IBB-1948, não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)


(retorne a http://solascriptura-tt.org/ Ide/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )