A Dança de Davi



 

A dança de Davi, na 2 Samuel 6:15 e no 1 Crônicas 25:29, tem sido usada, muitas vezes, para justificar [a dança] na adoração contemporânea. Existe até mesmo uma canção na Música Cristã Contemporânea (MCC) intitulada “Incompreendido”, pressupondo que, como Davi (supostamente) não foi compreendido naquele tempo e talvez até tenha dançado em trajes íntimos, é normal que haja repulsa ao rock cristão e que se tragam espasmos para ele.

Existem três motivos bíblicos para se rejeitar esta idéia:

Primeiro, Davi não estava realizando uma dança em estilo pagão (Levítico 20:23; Jeremias 10:2 e Romanos 12:2).
      “E não andeis nos costumes das nações que eu expulso de diante de vós, porque fizeram todas estas coisas; portanto fui enfadado deles.” (Lv 20:23 ACF)
      “Assim diz o SENHOR: Não aprendais o caminho dos gentios, nem vos espanteis dos sinais dos céus; porque com eles se atemorizam as nações.” (Jr 10:2 ACF)
      “E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” (Rm 12:2 ACF)

Conforme diz o
EX-líder da MCC, Dan Lucarini, “A dança de Davi fazia parte da tradição masculina judaica de dar [grandes e atléticos] saltos e rodopios, alegremente pinotando ao redor [do cortejo] e saltando ao lado [dele] com brilho ... Certamente, ele não estava tentando escandalizar a multidão com uma dança no estilo dos filipinos ou dos hititas” (It’s Not About the Music, pp. 161-162).

Segundo, Davi não estava em trajes íntimos. Embora Mical, esposa de Davi, dissesse que ele estava “se descobrindo... como sem pejo” (2 Samuel 6:20),  ela quis dizer que ele estava usando um éfode de linho, tipicamente usado pelos sacerdotes, em vez do traje real (1 Crônicas 15:27). Mical não estava afirmando que Davi estava seminu; ela estava se queixando de sua performance “nada realesca”, por não usar as vestes reais e andar naqueles trajes não à altura de sua posição de rei ). Mical era uma mulher carnal, preocupada com a sua posição social.

Terceiro, Davi não estava sendo conduzido pela música sensual. A adoração contemporânea se deixa levar totalmente pelo poder da música; os adoradores são levados a se movimentar conforme a música, o que não foi o caso de Davi. Trombetas, címbalos e harpas estavam tocando (1 Crônicas 15), porém não há menção alguma de que Davi tivesse algo a ver com a música. Ele estava dançando porque estava se regozijando com a misericórdia e a verdade do Senhor. Ele não estava tentando “experimentar a presença de Deus de modo tangível”, conforme é o objetivo da música contemporânea. Os adoradores contemporâneos estão em busca de uma experiência mística [influenciados pelo Hinduísmo], por isso usam o rock & roll. Com o seu compasso sincopado [ e cheio de “contra-batidas”] de música sensual, seus acordes não concluídos, sua sensual técnica vocal e suas repetições, o rock tem o poder de criar a experiência mística buscada pelos adoradores contemporâneos, o que nada tem a ver com o dança de Davi, de 3.000 anos atrás.

 

David Cloud/Mary Schultze, 29-04-2011.