Declaração Sobre Música da Igreja: Sugestão Para Ser Incluída nos Estatutos ou no Regimento Interno (ou como Resolução) de uma Igreja


David Cloud

(Friday Church News Notes, February 24, 2012, www.wayoflife.org)




Recentemente, recebemos o seguinte pedido:
"Meu pai me pediu para escrever a você e ver se você tem uma declaração sobre os padrões de música, de modo que possamos tomá-la como ajuda ao precedermos a revisão do regimento interno [ou mesmo dos estatutos] de nossa igreja. 
Como a música se tornou um assunto tão importante nos nossos dias, ele, como pastor sênior, sente que, no nosso regimento interno [ou mesmo nos estatutos] devemos ter sobre ela uma declaração clara e um tanto atemporal [isto é, que não dependa de tempos, nem locais, nem culturas e usos e costumes da sociedade, mas, ao contrário, aplique-se a todos os países e séculos, não importam as guinadas de preferências do mundo]. "

[Como resposta,] eu mandei o seguinte, que é uma atualização de uma declaração que usamos em nossas igrejas no sul da Ásia:

1. 
A música da igreja deve ensinar a sã doutrina (Col. 3:16). “A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao SENHOR com graça em vosso coração.” (ACF) As palavras das canções devem estar certas de acordo com o ensinamento da Bíblia. A maioria de Música Contemporânea Cristã é inaceitável porque representa a filosofia ecumênico carismática ou apresenta uma mensagem vaga que carece de clareza doutrinal e força.

2. 
A música da igreja deve ser santa e separada do mundo (Ef 5:19; Rm 12:2;. 1 João 2:15-16). Falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração;” (Ef 5:19 ACF) “E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” (Rm 12:2 ACF) “15 Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. 16 Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.” (1Jo 2:15-16 ACF) Isto significa que a música da igreja não vai soar nem de longe parecida com nenhuma música popular tocada na rádio, nem com nenhuma música que o mundo usa para dançar e beber e festejar.A música de nossa igreja não usará nenhuma forma de síncope capaz ser considerada pró-dança [backbeat (batida invertida), offbeat (b. fora do padrão correto)] nem estilos vocais sensuais [sussurrante/ respirante/ scooping/ sliding], ou relativistas (enganosa cadência de acordes), ou excessivamente suaves e que não se encaixam com a mensagem], porque isto sempre foi associado à sensualidade e tem sido caracterizada como a parte "sexy" da música pop. Acreditamos que não é aconselhável usar tambores, nem baterias, nem nenhum outro instrumento de percussão (exceto, talvez e raramente, muito “diluído” em uma orquestra) nem guitarras [nem contra-baixos] elétricas na música da igreja, [porque eles são muito identificados com música para dançar ou carnal, e] e porque é muito fácil algum instrumentista [aos poucos] deslizar algum tipo de música pop. 

3. 
A música da igreja não deve tomar emprestado [nada] do mundo da Música Cristã Contemporânea, uma vez que ela está sendo um importante elemento na construção da igreja mundial unificada e apóstata, e representa um outro e estranho espírito (1 Coríntios 10:21; Efésios 5:11, 2 Tm. 3:5; Apoc. 18:4). Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios.” (1Co 10:21 ACF) “E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as.” (Ef 5:11 ACF) “Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.” (2Tm 3:5 ACF) “E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.” (Ap 18:4 ACF) Isso é evidente pelo exame da história deste [tipo de] música, bem como da vida e das crenças dos músicos contemporâneos como fizemos em The Directory of Contemporary Worship Musicians. 

4. 
A música da igreja não deve ser planejada para produzir uma experiência de estilo carismático místico (1 Pedro 5:8). Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;” (ACF)  O objetivo da música carismática é produzir um culto feito de e baseado em experiências, e para este fim os Adoradores Contemporâneos usam a música com um ritmo de dança forte, com seqüências de acordes não completadas, com repetições e com modulação eletrônica, para que as pessoas se deixem levar [muito mais] pelas emoções [do que pelas puras e profundas verdades bíblicas]. A Bíblia nos diz para sermos sóbrios e não permitir que nada capture nossos corações além de Deus e Sua Palavra. Não devemos nos abrir sem questionamentos a nenhuma experiência, mas devemos continuamente testar tudo pelo padrão da Verdade absoluta de Deus (1 Tessalonicenses 5:21). Examinai tudo. Retende o bem.” (ACF)

Traduzido por HMS, fev. 2012.