Música do templo e igreja é sacra, é louvor espiritual com harpas e saltérios, não acompanhada de palmas danças coreografia expressão corporal, instrumentos de percussão adufes tamborins tambores bateria, ritmos gospel como rock



Eze 28:13 NÃO JUSTIFICA TAMBORES NA IGREJA NEO-TESTAMENTÁRIA.

ou

Eze 28:13 não dá permissão para baterias "só 1% de macumba" e saxofones "só 1% de jazz e rock" no culto das igrejas do NT.

Hélio de M. Silva, abr/2000.

 

 

 

  Estiveste no Éden, jardim de Deus; de toda a pedra preciosa era a tua cobertura: sardônia, topázio, diamante, turquesa, ónix, jaspe, safira, carbúnculo, e esmeralda.    De ouro é o artesanato dos teus pingentes-batedores e dos teus disquinhos-perfurados -- dentro-de  ti têm-sido preparados no dia de tu sendo criado.  (Eze 28:13)

 

 

 

Nestas últimas décadas destes dias da igreja de Laodicéia (próspera e grandiosa, mas morna e deixando Cristo do lado de fora de suas portas), destes dias de Noé, destes dias de "quando porém vier o Filho do Homem, porventura achará a fé na Terra?", muitos crentes têm usado muitos versos como pretexto para introduzirem nos nossos cultos coisas nunca antes vistas nos 20 séculos do Cristianismo: tambores e outros instrumentos e ritmos e estilos de música geralmente associados ao mundanismo (e até às feitiçarias das tribos africanas e outras!). Um destes versos-pretextos é Eze 28:13, acima citado. Vamos examiná-lo em espírito de submissão a Deus?

 

 

 

1. QUAL TRADUÇÃO DA BÍBLIA É PERFEITA EM CADA LETRA E ACENTO?

Cremos na perfeição absoluta (letra por letra, til por til) do Texto Hebraico (Massorético) e do Texto Grego (Textus Receptus) tradicionais. Cremos que a King James Version e a Almeida Fiel, baseadas naqueles textos, são, ainda hoje, as melhores Bíblias do mundo, são as únicas que devemos usar. Mas não cremos que TRADUÇÃO alguma seja tão perfeita que não tenha nenhuma palavra que não possa ser melhorada ao menos um pouquinho. Um exemplo salta imediatamente à mente: "batismo" não está errado, mas "imersão" é o seu significado correto, a palavra poderia ser usada com vantagens de clareza.

 

Cremos que, em Eze 28:13, pode haver uma falha (só de tradução) na Fiel. Este é um dos mais difíceis textos para se entender o que quer dizer o hebraico.

 

 

2. QUE DISSE DEUS EM EZE 28:13? Qual a sua perfeita tradução?

Os Manuscritos Massoréticos, onde Deus preservou Sua Palavra de forma absolutamente perfeita em cada palavra e sinalzinho, termina assim este verso:

... ouro. O melâkâh <4399> dos teus Tôph <8596> e dos teus neqeb <5345>, dentro-de  ti têm-sido preparados no dia de tu sendo criado.

 

Consultando o léxico de Strong, muito resumido mas clássico e muitíssimo respeitado, e outras obras mais extensas (algumas via Internet), vemos que temos as seguintes traduções possíveis (entre outras):

4399 melâkâh: obra, trabalho, artesanato, manufatura, obra do labor artístico de um artífice.

Se derivar de 4397 malâk (despachar como emisário, com um objetivo específico), o que não parece muito provável, a palavra 4399 melâkâh também pode significar embaixador-mensageiro, mensageiro de Deus, anjo, ou profeta, ou professor.

8596 tôph: tamborim, pandeirinho, aquilo que bate.

Se derivar de 8608 tâphaph (bater, chocar, podendo ser só uma vez, ou aleatoriamente, ou ritmicamente), como parece provável, a palavra 8596 tôph também pode significar qualquer coisa que bate (podendo ser só uma vez, ou aleatoriamente, ou ritmicamente). Mas alguns pesquisadores israelitas dizem que é possível que tais tamborins foram instrumentos de cordas, com caixa ressonante parcialmente feita com couro e com cordas feitas com tripas (de cordeiros). Ver http://...

No contexto de ornamento de ourivesaria e pedras preciosas, poderia ser, por exemplo, um pingente, isto é, um enfeite de metal precioso (como ouro), pendurado no corpo ou vestiário, e que retine ao  bater contra outra parte metálica, ao movimento do corpo.

5345 neqeb: facêta de pedra preciosa depois de lapidada; ou pífaro (instrumento de sopro, com uma palheta vibratória, de madeira), ou conjunto de pífaros unidos em um só instrumento (como a gaita de foles, escocesa).

Mas 5345 talvez seja a substantivação do verbo 5348 nâqôd (marcar [perfurando ou fazendo mossa, isto é, depressão profunda). Assim, 5345 neqeb pode ser um termo de ourivesaria, referindo-se a lantejoulas, isto é, discos de ouro furados no meio e unidos aos pares, brilhante adorno que retiniria ao movimento do corpo.

Notemos que esta é a única vez que o termo 5345 neqeb aparece, em toda a literatura hebraica conhecida, de modo que não temos uma tradução de que possamos ter certeza.

 

2.1. Se interpretado no contexto de ricos adornos do reino mineral (de pedras preciosas e ouro) (interpretação esta muito mais natural no contexto imediato) o final de Eze 28:13 deve ser traduzido assim, literalmente:

De ouro [é] o artesanato dos teus pingentes-ornamentais-que-bate e dos teus disquinhos-perfurados, dentro-de  ti têm-sido preparados no dia de tu sendo criado.

 

E estariam corretas as traduções:

 

Siríaca (feita por judeus da Síria, antes de Cristo; eles deveriam saber mais hebraico que nós):

Septuaginta (dizem que esta tradução, para o grego, foi feita por 70 judeus, antes de Cristo):

Vulgata de Jerônimo (século IV): " ... aurum opus decoris tui et foramina tua in die qua conditus es praeparata sunt."

A. Atualizada: "... de ouro se te fizeram os engastes e os ornamentos; no dia em que foste criado foram eles preparados."

A. Contemporânea: "... Os teus engastes e ornamentos eram feitos de ouro; no dia em que foste criado foram eles preparados."

NIV americana: "... teus engastes-de-joias e montagens-de-joias (*) foram feitos de ouro; no dia em que foste criado eles foram preparados."                          (*) O significado [exato] do hebraico desta frase é incerto.

Revised Standard Version: "… and wrought in gold were your settings and your engravings. On the day that you were created they were prepared."

B. Jesuralém: "... de ouro eram feitos os teus pingentes e as tuas lantejoulas. (*) Todas essas coisas foram preparadas nos dias em que foste criado."                             (*) "pingentes" e "lantejoulas": tradução conjetural. O primeiro termo designa normalmente um tamboril; o segundo, de forma não habitual (único exemplo de um substantivo formado sobre esta raiz que normalmente significa "vazar", "furar"), deve ser um termo técnico de ourivesaria.

 

2.2. Se o final de Eze 28:13 for tomado como uma mudança de contexto e assunto (note que esta mudança parece pouco natural...), passando de ricos adornos do reino mineral (de pedras preciosas e ouro) para instrumentos musicais, podemos traduzir literalmente, assim:

... e ouro; o artesanato dos teus tambores e dos teus pífaros; dentro-de  ti  têm-sido preparados no dia de tu sendo criado.

 

E estariam corretas as traduções:

 

King James Version: "... and gold: the workmanship of thy tabrets and of thy pipes was prepared in thee in the day that thou wast created."

Reina-Valera: "... y oro, los primores de tus tamboriles y pífanos estuvieron apercibidos para ti en el día de tu creación."

A. Revista e Corrigida: "... e o ouro; a obra dos teus tambores e dos teus pífaros estava em ti; no dia em que foste criado foram preparados."

A. Fiel: "... e ouro; em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados."

 

2.3. Trecho de comentário de Euclides Vilar, que já ensinou hebraico em um seminário do estado do Rio:

...

A primeira parte da frase no hebraico (Texto Massorético) é "m@lakat tophycha" - obra dos teus tambores. No Texto da versão Siríaca a frase é "m@alakat yophycha". Que foi seguido pela Septuaginta e Vulgata Latina. Note que há diferença de apenas uma letra que nos manuscritos originais podem ser confundidas. Daí todas as versões que não se baseiam SOMENTE no texto massorético, seguirem a Septuaginta-Vulgata,  que por sua vez parecem (ambas) terem se influenciada pelo texto siríaco.

 

Depois temos a palavra "nekeb" - pífaros. É digno de nota que esta é a primeira e única vez que esta palavra aparece em todo o texto hebraico (massorético). Aqui também a versão siríaca traz "neket". Tanto a letra "B" como a letra "T" final em hebraico, são extremamente parecidas e podem ser confundidas pelos copistas. Alguns dicionários dizem que "nekeb" é um termo técnico de joalharia para "engaste"; os tradutores da King James traduziram-na como "pífaro".

 

Conclusão minha: o texto é muito difícil nos originais. Ambas traduções podem ser aceitáveis.

...

 

 

3.  O TRECHO PODE SE APLICAR (ao menos parcialmente) AO REI DE TIRO

Vejamos, entre centenas de comentários conservadores e fundamentalistas, o que talvez seja o mais clássico e conhecido deles, Matthew Henry, em vários volumes:

(2.) He seemed to be as wise and happy as Adam in innocency (v. 13): "Thou hast been in Eden, even in the garden of  God; thou hast lived as it were in paradise all thy days, hast had a full enjoyment of every thing that is good for food or pleasant to the eyes, and an uncontroverted dominion over all about thee, as Adam had.’’ One instance of the magnificence of the king of Tyre is, that he outdid all others princes in jewels, which those have the greatest plenty of that trade most abroad, as he did: Every precious stone was his covering. There is a great variety of precious stones; but he had of every sort and in such plenty that besides what were treasured up in his cabinet, and were the ornaments of his crown, he had his clothes trimmed with them; they were his covering. Nay (v. 14), he walked up and down in the midst of the stones of fire, that is, these precious  stones, which glittered and sparkled like fire. His rooms were in a manner set round with jewels, so that he walked in the midst of them, and then fancied himself as glorious as if, like God, he had been surrounded by so many angels, who are compared to a flame of fire. And, if he be such an admirer of precious stones as to think them as bright as angels, no wonder that he is such an admirer of himself as to think himself as great as God. Nine several sorts of previous stones are here named, which were all in the high priest’s ephod. Perhaps they are particularly named because he, in his pride, used to speak particularly of them, and tell those about him, with a great deal of foolish pleasure, "This is such a precious stone, of such a value, and so and so are its virtues.’’ Thus is he upbraided with his vanity. Gold is mentioned last, as far inferior in value to those precious stones; and he used to speak of it accordingly. Another thing that made him think his palace a paradise was  the curious music he had, the tabrets and pipes, hand-instruments and wind-instruments. The workmanship of these was extraordinary, and they were prepared for him on purpose; "prepared in thee", the pronoun is feminine— "in thee, O Tyre!" or it denotes that the king was effeminate in doting on such things. They were prepared in the day he was created, that is, either born, or created king; they were made on purpose to celebrate the joys either of his birth-day or of his coronation-day. These he prided himself much in, and would have all that came to see his palace take notice of them.

 

 

4. Mesmo Que A Tradução Seja Tambores E Pífaros (muito improvável!), NADA EXIGE QUE FORAM CRIADOS POR DEUS

A frase deixa certa margem para que o artífice fabricante do tôph <8596> e neqeb <5345> (seja lá o que tenham sido), tenha sido o próprio Lúcifer no primeiro dia da criação, ou o próprio rei de Tiro no dia em que foi feito rei. Não Deus.

 

 

5.  Mesmo Que A Tradução Seja Tambores E Pífaros, E Criados Por Deus (tudo muito improvável!), NADA EXIGE QUE DEUS JAMAIS OS TOLEROU NOS CULTOS DAS IGREJAS DO N.T.

Vejamos somente um exemplo, mas claramente poderíamos dar dezenas deles: Antes da queda de Adão e Eva, o homem foi criado por Deus e podia e devia e andava NÚ, em perfeita inocência. No entanto, agora, mesmo o mais santo dos crentes, e mesmo os anjos de Deus e os salvos já nos céus, e até mesmo o próprio e imaculado, perfeitamente santo Filho de Deus, todos, tanto agora como no Milênio e por toda a eternidade, jamais andarão nus, mas santamente vestidos com vestes santíssimas. Assim, mesmo que as Escrituras originais se referissem mesmo a tamborins {*} e a pífaros, e mesmo que tivesse sido o próprio Deus que criou estes instrumentos para serem santamente usados por aquele que era então o mais puro, poderoso, e elevado anjo, isto de modo algum quer dizer que devamos usar estes instrumentos de Lúcifer (percussão e instrumentos de sopro, gaiatos) na nossa adoração a Deus nas igrejas do Novo Testamento, do mesmo modo que jamais foram usados na adoração do Templo no Velho Testamento, e do mesmo modo que não devemos andar nus pelas ruas. {* alguns pesquisadores israelitas dizem que é possível que tais tamborins foram instrumentos de cordas, com caixa ressonante parcialmente feita com couro e com cordas feitas com tripas (de cordeiros). Ver http://...}

 

Um sério problema: a entrada do pecado: Mesmo que as Escrituras originais se referissem mesmo a tamborins e a pífaros, e mesmo que tivesse sido o próprio Deus que os criou para serem santamente usados por aquele que era então o mais puro, poderoso, e elevado anjo, temos um sério problema: quando Lúcifer caiu e passou a ter o nome Satanás ("Aquele que Monta Emboscadas"), ele deixou de ser capaz, mesmo que quisesse, de tocar música celestial, pura, santa, totalmente agradável a Deus. Do mesmo modo, os seus instrumentos, tocados pelo homem que, mesmo salvo, tem o pecado e a morte em seu corpo.

 

 

6.  MAIS OUTROS PERIGOS A NOTARMOS

 

Você já notou que o Inferno também foi criado por DEUS, no mesmo dia em que criou Lúcifer, e antes deste cair? Há coisas que foi DEUS quem criou, mas criou para condenação!... Ou será que alguém vai defender o inferno na nossa igreja??...

 

Você já notou que foi o próprio DEUS quem criou o ímpio para o dia do juízo? Novamente, há coisas que Deus criou, ... mas para servirem de armadilha e laço aos carnais e aos infiéis, aqueles que, para satisfazer os seus desejos e apetites, fazem de tudo, correto e incorreto, para saciarem seus desejos egoístas e carnais, sem darem a mínima atenção para seus pastores, para o não escandalizarem aos descrentes, para o não lançarem pedra de tropeço e escândalo aos crentes mais sensíveis. Até parecem Roberto Carlos, no seu primeiro sucesso: "Só quero que este bombo me aqueça neste inverno, quem não gostar vá pro inferno".

 

Você já pensou, mesmo: por que tambores e instrumentos de sopro não foram permitidos no Templo[1]? Porque os milhares de centros de adoração distribuídos por todos os bairros e todas as aldeias de Israel somente usavam harpas (ou liras, um tipo de harpa)  e saltérios (ou alaúdes, um tipo de saltério)?

 

Você já notou que foi quem gostava de tambor e de saxofones quem se rebelou contra Deus? Notou como isto vem se repetindo nas igrejas de hoje, onde são os amantes daqueles instrumentos (quer ao vivo quer disfarçadozinhos dentro de aparelhos eletrônicos de som) que se rebelam contra os pastores "quadrados e velhos"? Já notou os líderes de bandas e de conjuntos querendo dobrar o pastor, ou tomar-lhe o lugar? Querendo dividir o povo de Deus? Querendo rachar, dividir e tomar a igreja, ou querendo criar sua própria igreja? Eu nunca vi os tocadores de harpa e de pianos se rebelarem assim, mas este filme de bandinha e conjuntinho avançadinho rebelar-se e seduzir parte da igreja, de aos poucos introduzir a renovação musical, porta aberta para a pentecostal, eu já ví milhares de vezes, de Nova Iorque a Puxinanã!

 

 

7.  Mesmo Que A Tradução Seja Tambores E Pífaros, E Criados Por Deus, E Tolerados Em Alguma Igreja (tudo muito improvável!), TUDO DÁ EVIDÊNCIA QUE, HOJE E AQUÍ (o mundo que conhecemos), NÃO SÃO CONVENIENTES

Só quem quer ser cego não enxerga o mal que a introdução de baterias, baixos, contrabaixos, etc. (mesmo disfarçadinhos dentro de fitas e discos), características da "Música Evangélica Contemporânea", pode fazer e tem feito às verdadeiras e fiéis igrejas. Obviamente, todas igrejas evangélicas de linha ortodoxa-conservadora-fundamentalista originalmente tinham doutrina sã e saneadora, e música verdadeiramente espiritual. No entanto, abra bem seus olhos espirituais, olhe bem ao redor e responda-nos honestamente: QUANTAS DAS MAIS SÃS IGREJAS COMEÇARAM A ESCORREGAR NOS PRIMEIROS PASSOS DO ABISMO DA "RENOVAÇÃO CARÍSMATICA ATRAVÉS DA MÚSICA", E CONSEGUIRAM RECUPERAR-SE?

Palmas ritmadas, intrumentos e ritmos dançáveis, balanços do corpo, etc., resultam em mortíferos frutos:

a) Caracterizam larga e intensamente as mais baixas religiões: os profetas de Baal caracterizavam-se por percussão e danças nos seus cultos (1 Rs 18:26); os adoradores do bezerro de ouro também (Ex 32:19); todas as religiões animistas africanas (inclusive dos canibais) batem ritmadas palmas e instrumentos de percussão e dançam nos seus cultos; os cultos das religiões afro-brasileiras (xangô, umbanda, quimbanda, candomblé, catimbó, etc.), das religiões afro-americanas (vodu  haitiano) e dos índios (inclusive canibais) também se caracterizam fortemente por instrumentos de percussão, por palmas e por danças; e assim por diante, até os modernos satanistas com seus sacrifícios humanos.

b) As incendiárias palmas ritmadas, os contagiantes ritmos dançantes, os instrumentos apropriados criando "embalos alucinantes", a música sensual, as palavras estimulantes, o hipnótico repetir de refrões, a atmosfera, os gritos, o rítmico e erótico balançar dos corpos, todos se juntam para controlar, para induzir, para hipnotizar, para "enfeitiçar" levando a pecar, e têm parte importante naquilo que de pior acontece nos festivais de rock mais pesados, no carnaval, nos forrós, nas casas de prostituição, e na esmagadora maioria dos casos de sedução de menores, de fornicação e de adultério. Na Bíblia, basta que recordemos Salomé (Mt 14:6) e o "bacanal" do bezerro de ouro (Ex 32:19).

c) Mesmo que igrejas já tivessem tido todo o direito: Hoje, neste mundo que conhecemos, temos que renunciar radicalmente a palmas, instrumentos e músicas dançáveis, balanços de corpo, etc., porque:

+ NÃO SEGURAMENTE GLORIFICAM A DEUS

Portanto, quer comais quer bebais, ou façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus (1 Co 10:31).

+ NÃO SEGURAMENTE EDIFICAM MEU PRÓXIMO

 Porque nenhum de nós vive para si, e nenhum morre para si. ... seja o  vosso propósito não pôr  tropeço ou escândalo ao irmão.  Bom é não comer carne, ... nem fazer outras coisas em que teu irmão tropeçe, ou se escandalize, ou se enfraqueça  (Rm 14:7,13,21).

   Mas vede que essa liberdade não seja de alguma maneira escândalo para os fracos... Ora, pecando assim contra os irmãos, e ferindo a sua fraca consciência, pecais contra Cristo. Pelo que, se o manjar escandalizar a meu irmão, nunca mais comerei carne, para que meu irmão se não escandalize (1 Co 8:9,12,13).

+ NÃO SEGURAMENTE EDIFICAM A MIM

Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isto também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna (Gl 6:7,8).

Todas as coisas me são líicitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam  (1 Co 10:23).

+ PODEM DAR MÁ APARÊNCIA (das terríveis heresia da Renovação, ou do mundanismo, ou de outros males)

Abstende-vos de toda a aparência do mal (1 Ts 5:22).

+ PODEM ESCANDALIZAR OU FAZER TROPEÇAR (seja ao menos 1 irmão, seja toda minha assembleia local)

Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma (1 Co 6:12).

Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus. Como também eu em tudo agrado a todos, não buscando o meu próprio proveito, mas o de muitos, ... (1 Co 10:32,33).

d) A Palavra do Deus de amor, nosso SENHOR, nos dá outras instrucões que nos levam a separar-nos totalmente das palmas e danças e ritmos e instrumentos de ritmo:

   Rogo-vos pela compaixão de Cristo, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus (Rm 12:1-2). Não devemos oferecer nossos corpos às paixões. Ofereceremos nossos corpos à santidade de Deus, ou aos tambores e ritmos e à sensualidade das danças? Cultuaremos a Deus carnalmente ou racional e espiritualmente? Nos conformaremos com este mundo ou transformaremos nosso entendimento para demonstrarmos a mente de Deus?

   Irmãos, não sejais meninos no entendimento, mas sede meninos na malícia e adultos no entendimento (1 Co 14:20). Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito   (Rm 8:5) Insistir em tambores e baixos e palmas e danças é próprio de meninos ou o é de adultos no entendimento? Palmas e danças e baterias e contrabaixos são a carne inclinando-se para a carne, ou o Espírito para o Espírito?

   Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele (1 Jo 2:15; Compare "Ninguém pode servir a dois senhores..." [Mt 6:24] e "Mas os cuidados deste mundo... sufocam a palavra, e fica infrutífera" [Mr 4:19]).  Teimar em adotar palmas e danças e instrumentos do mundo no culto ao Deus puríssimo não seria amar o mundo?

   Segui a paz com todos e a santidade, sem a qual ninguém verá o Senhor (He 12:14). Estaríamos seguindo a santidade ao sensualmente batermos palmas e dançarmos ao som da beteria, nos cultos ao Deus Santíssimo?

   ... onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade (2 Co 3:17). Esta liberdade é libertação da condenação e do domínio do pecado, não é liberdade para pecar. Compare: Que diremos pois? Permaneceremos no pecado para que a graça abunde? De modo nenhum. Nós que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele? . Considerai-vos como mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor. Não reine portanto o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências. Nem tão pouco apresenteis os vossos membros ao pecado por instrumentos de iniquidade; mas apresentai-vos a Deus como vivos dentre mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça. Pois que? Pecaremos porque não estamos debaixo da lei, mas debaixo da graça? De modo nenhum. Não sabeis vós que a quem vos apresentardes por servos para lhe obedecer, sois servos daquele a quem obedeceis, ou do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça?  (Rm 6:1-16). Estai pois firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a meter-vos debaixo do jugo da servidão (Gl 5:1). Não estaríamos apresentando nossos membros ao pecado se imitássemos, nos nossos cultos ao nosso Senhor, as sensuais palmas e danças e baterias e contrabaixos do mundo? Não estaríamos nos tornando servos da carne?

   Mas revestí-vos do Senhor Jesus Cristo, e não façais provisão para a carne em suas concupiscências (Rm 13:14). Loucamente teimando em querer cultuar a Deus com sensuais músicas, palmas, e danças, estaríamos fazendo provisão para a carne ou para o Espírito? Estaríamos nos revestindo cada vez mais do Senhor Jesus Cristo?

   ... Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra... Mortificai pois os vossos membros que estão sobre a terra... A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos, e cânticos espirituais, cantando ao Senhor com graça em vosso coração (Cl 3:1-17). Com as sensuais palmas, músicas e danças na nossas igrejas, estaríamos nós buscando as coisas que são de cima, ou as que são da terra? Estaríamos mortificando ou exercitando nossa carne? Seria o cântico voltado para satisfazer e fortalecer o espírito ou para a carne? Caracterizar-se-ia por graça no coração ou por balanços da carne e tambores do vodu?

   Não vos prendais a um jugo desigual com os infieis; porque que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? (2 Co 6:14). Como casar a mensagem de Deus com um veículo mundano (rock, funk, lambada, etc. "evangélicos")??? Não seria isto como tentar beber água pura, mas depositada num imundo vaso sanitário?

   Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isto também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna. E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido (Gl 6:7-9). Para quem semearíamos, se adotássemos, nos cultos a Deus, sensuais músicas, palmas e danças?

 

 

(retorne à PÁGINA ÍNDICE de SolaScripturaTT / LiturgiaMusicaLouvorCulto)



[1] (exceto as trombetas tocadas por breves instantes, solene e assombrosamente, por dois ou três sacerdotes, durante os poucos minutos da queima do sacrifício, 1 dia por mês, na festa da lua cheia, enquanto todo o povo se prostava ao chão, em temor e tremor).