MCC (Música Cristã Contemporânea) 04:

MCC: Música Santa É Música Morta Para Mortos Fariseus?

Pastor Joey Faust



 




Não é farisaico ensinar que se a batida da música tentar a muitos membros de uma congregação a balançar seus quadris e se mover de maneira sensual, é que ela deve ser rejeitada como música de adoração. Há grande espaço para liberdade na música. Não deveríamos nos julgar uns aos outros em assuntos pequenos. Porém, tentar cristãos com SONS DE BORDEL não é um assunto pequeno. Pode-se qualificar como “fogo estranho” (Levítico 10:1)

Verdade, há muitos cristãos que estão simplesmente procurando uma razão para serem odiosos e medíocres. Estão procurando por algo a mais para se sentirem mais santos que outros e auto- santificados.Deveríamos lembrar que sem caridade, nada somos.

Há também igrejas que pensam que qualquer coisa que pareça que REAVIVARIA um bando de crentes que somente ocupam os bancos das igrejas e que amam suas confortáveis poltronas de ociosidade, deve ser do diabo. Ora, só o diabo poderia tentar as pessoas a lerem os Salmos em tal cegueira. O Deus da Bíblia é um Deus de triunfo. Ele é um Deus de vitória. Ele é terrível, misericordioso, bom e santo Deus que fez grandes coisas para Seu povo. Ele deve ser adorado com júbilo, mas também com tremor!. Ele não é um deus morto nem é um deus ausente do deísta. O Dia do Senhor é um dia de alegria e rejúbilo! A música deve motivar os santos a adorarem e OBEDECEREM a este Rei maravilhoso e triunfante que redimiu Seu povo de maneira tão maravilhosa. Onde estão os címbalos? Onde está a alta voz? Onde está a oração? A batida de mãos? O louvor? Se não no corpo, que esteja presente em espírito. Quando a música é tocada com a batida certa, pode permitir liberdade sem inibição. Os cristão não conseguiriam fazer disco-dance ou rap-dance com ela, mesmo se quisessem. A batida marcial quebraria seus pescoços. É triste ver cristãos conservadores tentando adorar a Deus apesar de estar sendo tocada uma música de cabeça para baixo. Eles sabem que devem restringir seus movimentos e morreriam se parecessem sugestivos ou indiscretos [imorais]. Mas estão tendo que lutar contra a música. A música está tentando mover a pélvis e eles estão rangendo seus dentes e suando tentando segurar os movimentos indiscretos!. Sim, há um ou dois que simplesmente deixarão a música os levar. Por que não colocar a batida certa para que esses cristãos possam adorar a Deus livremente? Quando se rejubilarem, que seja alto, vivo, triunfante e glorioso! Que corram, marchem, pulem ou gritem:

Salmos 47:1 Batei palmas todos os povos; celebrai a Deus com vozes de júbilo.
2 Pois o Senhor Altíssimo é tremendo; é o grande rei de toda a terra
7 Deus é o Rei de toda a terra: salmodiai com harmonioso cântico

Quando a batida é correta (reta e direta, com as palmas ou a marcação do tempo caindo nos compassos 1 e 3 (em 4/4) ao invés de nos compassos 2 e 4), eles não serão tentados a se mover de maneira suja.

Talvez a música seja morta porque tantos cristãos estejam mortos. Os cuidados e prazeres do mundo estão sufocando a palavra do reino em muitos santos. A falta de confissão de pecados está fazendo os santos se envergonharem da expressão de adoração.

Muitas vezes, há simplesmente atitudes de julgamento e auto-santidade que impedem a adoração e o reavivamento. Eles tentaram fazer o cego Bartimeu parar de gritar mas ele gritou mais alto e foi ouvido (Marcos 10:48). Os fariseus tentaram fazer a multidão parar de gritar louvores a Jesus, mas Ele os alertou que as pedras gritariam os mesmos louvores (Lucas 19: 37-40. Não nego que o mesmo cuidado RELIGIOSO que estava nos discípulos antigos que tentaram silenciar Bartimeu ou evitar os pequenos de chegar a Ele estão presentes em grande número hoje, quando o amor de tantos está esfriando.

No entanto, os cuidados e extremismos de muitos estão sendo usados por homens maus e sedutores para tornar mercadoria os muitos santos em nome da liberdade (2 Pedro 2). E eles estão fazendo muitos cristãos caírem na armadilha da escravidão do pecado. E quando seus intentos mercenários são expostos, eles foram treinados para gritar “Fariseus Julgadores!” para esconder seus pecados. Que cada pregador saiba que mulheres cristãs tentadoras imodestas ao mover seus quadris em “música de bordel” no Dia do Senhor só as levará a aumentar o pecado, a fornicação e a vida perversa. Muitos afundarão no entretenimento mundano (música, cinema, revistas, etc.) que recusam desprezar em suas vidas privadas. Em anos de pregação vi poucos caírem estando separados de tais coisas. Ainda se essas coisas não podem ser totalmente interrompidas na vida privada, deveríamos sancioná-las na igreja?

Mas soubemos que tal batida atrairá multidões. Soubemos que deveríamos encorajar todos os opositores dessa nova música a procurarem outra igreja. Esses warrenitas [nome derivado de Rick Warren, do pragmático movimento Igreja Com Propósitos] acreditam estar simplesmente continuando a tradição progressiva de um Watts ou um Wesley (ou talvez um Moody). Eles nunca respondem que esse “progresso” CAIRÁ DO OUTRO LADO! Foi uma coisa [boa] se reformar um canto gregoriano das eras de trevas. É outra coisa completamente diferente [e má] ir de Luther a Watts a Wesley a Mood a Billy Sunday a Billy Graham  e então nos dizer que devemos CONTINUAR A FORÇAR OS LIMITES! Tal lógica, se continuar, levará os cristãos a não usar mais que sumários aventais, cortando-se, pintando-se e fornicando com tambores e bongôs como uma cerimônia religiosa e jogando seus filhos no fogo (sei que já estamos aí, de algumas formas).

Qualquer um que usar o argumento que se você questiona algo, examina algo e/ou objeta a algo, você é um fariseu, está usando a metodologia das seitas.

Observe o absurdo do argumento popular de Rick Warren quando aplicado ao vestuário. E se respondermos a uma reclamação que certa roupa é imodesta (significando, segundo o dicionário Oxford, pertinente a prostitutas) indicando que esta reclamação foi feita em dias antigos a respeito de BRAÇOS EXPOSTOS E ANCAS? É óbvio que este argumento foi usado por várias gerações ao ponto que agora isto realmente desculpa (na mente de muitos) as roupas de feiticeiras! Quase tudo pode ser exposto hoje, sem corar, com base em que nossos antepassados se inclinavam a algum puritanismo ou padrões extremos.

Agora, devemos debater se a música dos reavivamentos de Moody ou dos reavivamentos Billy Sunday se justificou. Mas quando os cristãos continuam a forçar os limites e usam esses antigos reavivamentos para justificar a música BARULHENTA de rock, os marcos são obliterados (Provérbios 22:28), os fundamentos são destruídos (Salmos 11:3). Não há interrupção da QUEDA em depravação e abominação:

Deuteronômio 12:31 Não farás assim ao Senhor, teu Deus, porque tudo que é abominável ao Senhor e que Ele odeia fizeram eles a seus deuses, pois até seus filhos e suas filhas queimaram aos seus deuses.

Não importa que música seja usada (death metal ou punk rock!) logo será justificada na igreja pelo fundamento de que “estamos simplesmente continuando a mesma coisa que Luther, Watts ou Moody fizeram em seus dias”. Mas devemos argumentar que o que era permissível em dias mais puros é perigoso em dias mais tenebrosos de apostasia e de rebelião.

O argumento de que “Wesley também foi criticado” soa em primeiro lugar como um bom disfarce para justificar a metodologia de “ser amigável aos que estão procurando por uma igreja, dar-lhes o que querem” a respeito da música popular. Mas talvez a desculpa chegou ao fim da corda há algumas gerações! Talvez o pêndulo já parou de outro modo. Eu acredito que já tenha parado. Acredito que Laodicéia está cega à sua nudez. Acredito que haja um fogo estranho sendo oferecido ao Senhor. É o fogo do BORDEL. É o espírito e o som da luxúria. Somos ordenados a fugir disso.





SUGESTÃO PARA PASTORES SEM TREINAMENTO MUSICAL

Se você não tem músicos que entendam a diferença entre a batida de marcha e a dança mundana, simplesmente examine os efeitos das várias canções na congregação. Uma boa canção pode ser tocada de maneira errada (especialmente em bandas de louvor com um baterista mal treinado). Se a esposa do pastor tem discernimento e teme a Deus e procura Deus em Seu espírito, peça que ela fique de pé atrás da igreja e observe os movimentos corporais das mulheres na igreja durante o louvor e tempo de adoração. Comece a purgar qualquer canção que inspire a mais leve sugestão de dança de quadris ou movimento de quadris das mulheres. Esteja certo de que a bateria não faça com que os outros músicos enfatizem um ritmo errado. E um problema (desses tempos modernos perversos) é que ele pode deixar a batida de som aberta à interpretação individual. Nesses dias e era, se não há batida automaticamente ajustada para adoração (como a batida de marcha) a batida livre é automaticamente assumida por muitos membros da igreja (especialmente se forem tocados coros contemporâneos). Muitos não ouviram nenhum outro tipo de música. Não conhecem nenhum outro fundo musical para a melodia. Se você usa bateria, comece removendo o tambor da bateria. Peça ao baterista para usar a baqueta na primeira batida forte do compasso e assim tocar uma batida mais marcial, patriótica, reverente e se livrar dos sons tipo chik-chik-bum. Se você tem um líder do louvor com palmas, peça-lhe que bata palmas na batida 1 e 3 (ao invés de 2 e 4). Muitas das canções modernas são escritas para a batida de rock. Substitua todas as canções questionáveis por canções vivas, de reavivamento no espírito e sentimento.




Traduzido por Jeanne Rangel, 2005.
 




Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em BibliaLTT.org, com ou sem notas).



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ LiturgiaMusicaLouvorCulto/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )