Músicas “Quase Ótimas”

Caro irmão RRRR


Recebemos ontem seu valioso presente, os 2 CDs. Sabemos que foi oferecido com o mais sincero amor cristão, e estamos muitíssimos agradecidos por ele. Muito obrigado, mesmo!!!

Obrigado também por sua carta.

Eu e Hélio paramos e ouvimos algumas músicas do 1º CD, antes de dormir. Sabemos e alegramo-nos que foi feito com todo amor para servir ao Senhor nosso Deus, sem nenhum fim lucrativo, sem equipamentos caros nem sofisticados, feito em estúdio construído em casa, tudo na simplicidade mas com o maior empenho para ser o melhor. Mas surpreendemo-nos muito com a qualidade em geral. Mesmo feito sem aparato super profissional e caríssimo:
- a voz é muito boa, a dicção também é ótima, irmão;
- a gravação está num volume ótimo (o que é raríssimo: nossos únicos aparelhos de som que estão funcionando são nossos dois computadores, e ouvimos perfeitamente bem, alto e claro, no notebook de Hélio, sem nem mesmo ligar a caixinha amplificada anexa. Em 99% dos outros CDs até mesmo de profissionais, o volume é tão baixo que quase não conseguimos ouvir e entender tudo, se houver pessoas conversando à média distância)
- o acompanhamento instrumental pelo violão é muito bom, de mestre virtuoso, completamente suficiente, não precisamos de orquestras sinfônicas para acompanhar canções feitas para nosso espírito.
- a qualidade está ótima, vocês devem ter usado um excelente microfone, que é a chave de tudo. Não há distorções, nem pops, nem chiados.

O único problema (para sermos sinceros, em amor) é o ritmo.
Sim, sabemos que milhões de crentes chamados de tradicionais e fundamentalistas (mas que nunca foram avisados sobre o assunto nem o estudaram a fundo) se deleitariam com eles, não achariam problema nenhum.
Mas estamos convictos, com fundadas convicções de estudo do assunto por mais de 20 anos, que embora, numa escala de 0 a 100 de contaminação com ritmos populares, as músicas estejam "apenas" no ponto 3 a 5, muito, muito longe de rock evangélico heavy metal e coisas semelhantes, podem servir de PONTE para desvios paulatinamente maiores. Pode lhe parecer exagerado, mas cremos que é o TIPO de ritmo, não seu volume e velocidade etc., que serve de “PONTE”. Numa década estaremos no ponto 3, na década seguinte muitos prosseguirão para o ponto 10, na 3ª década muitos passarão para o ponto 30, e assim por diante. Exemplificando na música popular, foi o suave ROCK balada  “Love me Tender”, quase sem baterias, de Elvis Presley, que colocou uma ponte que, muito mais adiante, chegou nos mais frenéticos e mesmo violentos rocks de Jimi Hendrix e heavy metal, e coisas até piores. Na nossa opinião, foram os mais suaves arranjos com baterias e ritmos populares, dos “Vencedores por Cristo”, do “Elo”, do “Logos”, etc., que serviram de ponte levando do estilo inicial de “Feliciano Amaral” para o estilo Gretchen, Baby do Brasil, o funk evangélico, o heavy metal evangélico, o Gospel aeróbico, etc. O mal está no coração mais interno do rock (e todo ritmo de origem afro-indígena-polka- etc., todo ritmo de danças e carnalidades), não nas suas 1000 roupagens. O mal está no sincopado, no backbeat, do rock, seja ele tipo “suave balada” ou “frenético heavy metal enlouquecido”.

Eu e Hélio chegamos à conclusão de que, nos cultos diretos a Deus (em casa e nas igrejas)
- Todas as músicas devem ter RITMO sempre “straight, direto, simples, singelo, forte somente nos tempos ímpares (1 e 3) dos compassos quaternários, no tempo 1 do compasso ternário, e no tempo 1 do compasso binário (mas deve ser evitado, vira tudo baião e música das feitiçarias e das orgias dos mais grosseiros pagãos). Tudo isso é extremamente importante e exclui todo e qualquer tipo de rock, desde o mais suave até o mais doidão e selvagem. Exclui todo e qualquer tipo de samba, polka, frevo, maracatu, mambo, rumba, tango, ... enfim, todas as infinitas variedades de todos os ritmos do movimento assim chamado de “Música Cristã Contemporânea”.
- Portanto, há somente 2 ritmos ideais para o crente de qualquer século ou época ou cultura, mesmo assim com muito cuidado:

1) Marcha militar solene do tipo das melhores bandas militares de cada um dos países europeus e americanos e em todo mundo ocidental, até início do século XX.
(podendo ser viva e alegre como “CC-450 É tempo, é tempo, o mestre está chamando já. Marchai, marchai, confiando em ...”; ou podendo ser solene, pausada ou reflexiva, como “Senhor meu Deus, quando eu maravilhado ... Quão grande é Tu, Quão grande é Tu”)
2) Valsa do tipo mais “inocente e pura, homens separados das mulheres”, de Strauss e de “de Souza” (podendo ser viva e alegre como “CC-5 A Deus demos glória com grande fervor”; ou podendo ser solene, pausada ou reflexiva, como “CC-328 Oh Mestre, o mar se revolta, as ondas nos dão pavor

Mesmo estes dois ritmos têm que passar por outras peneiras como de não dar a menor vontade de dançar ou balancear, ser sem baterias, sem tambores nem nenhum instrumento de percussão (particularmente se tiverem qualquer grau de identificação com música de carnalidade ou sexo ou de paganismo), priorizando instrumentos de corda que sejam tocados “dedilhados uma corda de cada vez” (harpa, lira, cítara, violão também pode ser tocado assim) e sem más identificações como guitarra elétrica, cavaquinho, contrabaixos, etc., e ser sem contrabatidas, sem scooping nem outras filuras vocais.

A harmonia deve ser sem trítonas dissonantes ou com raras delas (desde que não as horríveis quarta aumentada e quinta diminuída), porém sempre imediatamente “resolvidas”.

O estilo geral dos ritmos deve ser como o registrado no tempo dos discos de goma-laca (78 rpm), de antes da década de 1950, das melhores e mais conservadoras igrejas batistas ou anabatistas em geral (como as dos Menonitas).

Se quiser saber mais sobre o assunto (tão importante para o seu ministério e o de sua família e o de muitos seus irmãos queridos, da igreja), há uma série de estudos e sermões e estudos e áudios e vídeos (alguns gratuitos, outros nãomas muito baratos) no site de David Cloud, estando os artigos gratuitos em http://www.wayoflife.org/database/musicheader.html.
Em português, ver o site http://www.solascriptura-tt.org/LiturgiaMusicaLouvorCulto/, particularmente:

NOVOS (em 04.2011):
4 Homens De Deus Admoestam Sobre "Adaptar" MCC -- D. Cloud (MCC = Música Cristã Contemporânea, que convida à dança e ao sensualismo)
Sl 150.1 refere-se ao Ceu; sl 150.4 refere-se a Flauta; sl 149.3 refere-se a Coral -- Helio 
Autoriza Sal 150 Tambores, Rock, Dancas E Tudo que agrade à carne e ao mundo? -- Helio 
Baterias, ou não? Todo Tipo de Instrumentos, ou não? todo tipo de Musica, ou não? (resumo da minha posição) -- Helio
Diz a Biblia Algo Sobre o Estilo da Musica Crista? -- D. Cloud
Por Que Voce Condena Toda Musica Crista Sensual e Dancavel? -- D. Cloud
Que Mal Ha nos Sincopados Estilos Modernos de música gospel? -- Helio
A Música Santa Na Igreja -- Hélio. 
Como Conhecer o Tipo Certo de Música -- Alan Ives. Bom. é um pequeno livro. 
Did Luther Use Worldly Music? -- Cloud. 
Diferença Entre a Boa e a Má Música, a -- Alan Ives 
Eze28:13 Não Justifica Tambores E Sax-Jazz Na Igreja -- Hélio. 
Há Conexão Rock-Vodu -- Cloud. 
How To Keep Contemporary Christian Music Out Of The Churches -- Cloud. 
Musica: Culto - Sugestoes para seus Dirigentes -- DCloud
Musica - Distinguindo os Estilos Sacro E Contemporaneo -- DCloud
Não Palmas, nem Ritmos e Instrumentos Dançantes, nem Música Tipo Carismáticos - Hélio, 1999 
"Peneiras Para Musica" E "Distinguindo Estilos"- Slides -- Helio

ITENS EM OUTROS SITES:
The Difference Between Good and Bad Music By Alan Ives. Livro.
Afinal de contas, o ROCK é do Homem, de Deus ou do Diabo? - Pedro 
Rock Religioso: A Música do Diabo na Igreja!!! - Alan Yusko e Ed Prior 
As Raízes Satânicas da Música Rock - Donald Phau 
Dial-the-Truth Ministries. Excelentes artigos sobre Música Rock e Música Cristã Contemporânea. Não deixe de ler o artigo "Christian Rock: Blessing or Blasphemy?" Seus cabelos ficarão arrepiados. 
The Jeff Godwin Archieve Contém muitos artigos sobre Música Rock e Música Cristã Contemporânea. Assista ao vídeo "What's Wrong With Christian Rock?" (Uma excelente exposição de uma hora de duração, ilustrada com clipes de músicas e entrevistas com artistas da Música Cristã Contemporânea, como Amy Grant, Michael Smith, Stryken, Mylon LeFevre, Banda REZ, Petra e vários outros.) Você ficará chocado, nauseado, indignado!!
Rock, Revolução e Satanismo -- Fedele
A Música na Igreja -- DeniseFredericos
Conceitos Errados sobre o Louvor -- Tessmann
Did Luther Use Taver Music? -- David Cloud 
Drums and Christian Music -- David Cloud 


Sim, eu e Hélio temos no coração que o ideal seria nós dois termos uma coleção de versículos da ACF-2011 cantados NOS PADRÕES ACIMA, que nós pudéssemos ouvir horas e horas por dia, enquanto eu ou Hélio estamos dirigindo o carro, tomando banho, esperando pelo médico, fazendo a caminhada diária para nossa saúde, cozinhando, varrendo, passando a ferro, e fazendo tudo que não precise de toda nossa concentração de mente, como ler, preparar aulas, fazer contas, etc. Esperamos um dia ter pelo menos umas 2 a 10 horas de música assim, de vários musicistas, dariam uns 120 a 600 versos de 1 minuto. Mas teria que ser nos padrões acima.

Já começamos a compor e cantar 20 ou 30 músicas assim, na década de 70, mas uma cirurgia na tireoide tocou nas minhas cordas vocais e estragou minha voz para cantar, e Hélio acha que cantar e gravar não é o talento ou dom dele, por isso nada gravamos, e até esquecemos da metade. Mas vamos orar para que você se convença dessa parte sobre o ritmo, e regrave tudo de um modo mais “tradicional”, no ponto 00, zero (não que esteja no ponto 20 ou 30). Todas as músicas dos 2 CDs têm perfeita letra (tiradas da Bíblia ACF-2011), perfeita melodia e harmonia, e todas poderiam ser cantadas de modo totalmente tradicional (ponto 00 zero) sem mudar nada na letra, melodia, harmonia. Bastaria apenas tocar e cantar distanciando ainda mais, isto é, distanciando totalmente do estilo de MCC.

Deus o abençoe.


Valdenira.