Bahaismo




O Bahaismo consiste numa religião de origem persa, cujas diretrizes doutrinais baseiam-se em crença de caráter monoteísta. Apesar do caráter monoteísta, o bahaismo prega a unificação de todas as crenças, às quais deveriam se dirigir a um único deus. Os códigos sagrados bahaistas, o Kitab al-Aqdas, "O Livro Sagrado", e o Ketab e Igqan, o "Livro da Certeza", formam as bases doutrinais desta crença, pregando como valores obrigatórios para seus seguidores as orações diárias, a monogamia, a abstinência de drogas e álcool, além da prática do jejum durante 19 dias do ano. Aliás, o sistema de calendário bahaista convenciona a contagem de 19 meses para cada ano, sendo que cada mês possui 19 dias. De acordo com o calendário internacional, as principais datas religiosas bahaistas ocorrem nos dias 21 de março (Ano Novo) , assim como em 21 e 29 de abril (declaração da missão de Baha'ullah).


          Em seus códigos sagrados, não há referências a nenhum episódio apocalíptico, pois nesta religião não se acredita em intervenções divinas de modo direto, de uma maneira geral. O destino cabe sobretudo ao homem, que é responsável por suas ações, embora seja admitida a idéia da inevitabilidade das mudanças na ordem do mundo. A igualdade entre os sexos também é tema pregado nos livros sagrados bahaistas.


         A religião bahaista teve Mirza Hosein Ali (1817-1892) como fundador. Este é conhecido como o próprio Baha'ullah, palavras cujos significados remetem à idéia de "a glória de Deus". A religião de Baha'ullah não apresenta organização clerical formal, assim como nenhum sacramento. Apesar disto, os acontecimentos marcantes na vida dos seguidores, como os casamentos, funerais e batismos, possuem seus cultos cerimoniais. Há locais para os cultos, como os templos e santuários. Em cada continente do mundo há pelo menos um foco de concentração dos seguidores do Bahaismo.




Copiado de http://www.gomorra.hpg.ig.com.br/



(retorne a http://solascriptura-tt.org/ Seitas/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )