Magia negra, bruxaria




A prática da magia é universal e quase é possível afirmar que existe desde que o Homem existe. Pode se manifestar através da magia branca e da magia negra, também denominada magia preta. Esta última, se utiliza da invocação e conseqüentemente intervenção de espíritos inferiores para a execução de feitiços dedicados à execução do mal. A distinção entre ambas tem como ponto de partida uma motivação ética derivada do conceito principal fundamental de uma antiga doutrina da Pérsia, fundada por Mani no século III. Segundo ele, o Universo era formado por dois princípios supremos, o do Bem e o do Mal, os quais eram capazes de produzir, respectivamente, a felicidade e as calamidades do mundo. A magia negra, por isso é definida como sendo maléfica tanto na sua intenção, quanto na sua execução pois tenta produzir resultados maus. Para isso se utiliza de métodos tais como maldições, pactos satânicos, aliança com maus espíritos e feitiçaria que inclui sacrifícios de animais e a destruição de bonecos construídos com a finalidade de representar a pessoa a quem se quer prejudicar.

Ela é constantemente associada à bruxaria. Já a magia branca, por sua vez, pretende uma atividade benéfica, procurando, através de sua ação o bem estar próprio e dos outros, buscando desfazer as maldições lançadas pela magia negra. Entretanto, muitas vezes, a magia negra e a magia branca se confundem, pois os conceitos de bondade e maldade nem sempre são muito fáceis de distinguir. Algumas regras têm sido propostas para tornar a separação entre os dois tipos de magia mais acessível e coerente. Assim, por exemplo, foi proposto por alguns umbandistas, que quando o lugar escolhido para se realizar determinados rituais forem as florestas, as pedreiras, as encruzilhadas, as praias, os cemitérios ou as casas de Exú, isso por si só já será um indício forte de que se trata de magia negra. Além disso foi proposto que a prática de sacrifício de animais também serviria de indicação sumária da realização de práticas de bruxaria. A Quimbanda , uma das religiões afro-brasileiras, caracteriza-se pela prática da magia negra e pela invocação de Exus, associado comumente ao Diabo dos cristãos. Também o Catimbó, mesmo tendo sofrido larga influência do catolicismo e do espiritismo tem entre suas práticas certos rituais de magia negra realizados pela intervenção de diversos Exus.


Copiado de http://www.gomorra.hpg.ig.com.br/



(retorne a http://solascriptura-tt.org/ Seitas/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )