NOVA ERA: O VELHO CANTO DA SEREIA
 



Pr Airton Evangelista da Costa




Homero descreve em seu poema épico “Odisséia” o perigo que Ulisses enfrentou ao navegar no Mar Egeu, no seu regresso a Ítaca, sua pátria, depois da batalha de Tróia. Ninguém podia escapar com vida após ouvir o mavioso canto das sereias. Elas exerciam um poder irresistível sobre seus ouvintes, que, inebriados, se atiravam nas águas e nunca mais voltavam. Ulisses, herói da mitologia grega e símbolo da capacidade humana de superar adversidades, resolveu conhecer esse canto, sem contudo colocar em risco sua vida. Era homem conhecido por sua valentia, prudência e esperteza. O ardil do cavalo de madeira garantiu-lhe a vitória em Tróia. Estava disposto ao confronto. Então ordenou aos seus marujos que o amarrassem ao mastro do seu navio para que pudesse ouvir o canto mortal. Os marujos taparam os ouvidos com cera. Assim, o marido de Penélope e seus companheiros atravessaram sem perigo aquele pedaço de mar, ouvindo o maldito canto.

O canto do engano começou no jardim do Éden, quando a serpente disse a Eva que nenhum mal aconteceria se ela comesse do fruto proibido. Ao contrário, ela seria igual a Deus, e conheceria o bem e o mal. O canto da maldade instalou-se no coração do primeiro casal. Confiando nas palavras do Diabo, provou do fruto proibido, desobedecendo a Deus. Em conseqüência, “por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram” (Romanos 5.12)

Os fiéis seguidores de Cristo não precisamos imitar o navegador mitológico. Não precisamos ficar amarrados, tensos e indefesos. Contra as astutas ciladas do Diabo, contra suas setas inflamadas dispomos da justiça, do evangelho, da oração, da obediência ao Senhor, da fé, do domínio sobre o pecado, de toda a armadura de Deus. 

Ecoa no mundo inteiro um canto de sereia que se chama Movimento Nova Era, que está tragando muitas almas, levando-as às trevas. Muitos ainda, no porvir, apostatarão da fé, por darem ouvidos a esse canto aparentemente inofensivo e bom, que indica caminhos muito fáceis, largos, onde não há pecado, não há Juízo Final, não há mandamentos divinos. Onde todos são deuses.

O canto da Nova Era é enganador porque diz que o homem é Deus. Basta praticar exercícios de meditação para melhor assimilar o mundo ao seu redor e ter a consciência cósmica do seu “Eu Superior”. Os fiéis seguidores de Cristo não se deixam enganar por tais falácias e artimanhas satânicas. Fomos selados com o Espírito de Deus, temos Sua Palavra em nossos corações e não seremos influenciados por acenos vindos das trevas. Nossos ouvidos estão atentos à Palavra de Deus, à Palavra da Verdade. Por ela somos orientados, guiados, exortados, disciplinados e convencidos de nossos erros. Por ela tomamos conhecimento da vontade de nosso Criador. É a Palavra que está na Bíblia Sagrada. Para nós só existe um canto, o canto do Senhor nosso Deus. 

Não somos guiados ou influenciados por outras vozes: “Mas de modo nenhum as ovelhas seguirão o estranho; antes fugirão dele, porque não reconhece a voz do estranho” (João 10.5). Conhecemos a voz do nosso Pastor e as suas diretrizes. 

O apóstolo Paulo nos adverte: “Estou zeloso de vós, com zelo de Deus. Tenho-vos preparado para vos apresentar como uma virgem pura ao marido, a saber, a Cristo. Mas temo que, assim como a serpente enganou a Eva, com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos entendimentos e se apartem da simplicidade que há em Cristo” (2 Coríntios 11.2-4). É uma advertência à igreja em nossos dias, para que estejamos atentos e preparados para o combate sem trégua contra os laços do inimigo, que vem através desses ensinos malévolas. 

O povo de Deus não baixa a guarda diante de heresias que oferecem o céu aqui na terra e um mundo sem pecado e sem qualquer forma de castigo eterno. Em Deuteronômio 11.26 está escrito “Vede, hoje eu ponho diante de vós a bênção e a maldição. As bênçãos, se ouvirdes os mandamentos do Senhor vosso Deus, que hoje vos mando. A maldição, se não ouvirdes os mandamentos do Senhor vosso Deus, e vos desviardes do caminho que hoje vos ordeno, para seguirdes outros deuses que não conhecestes”. Esses “outros deuses” são hoje representados pelas diversas seitas que se apresentam como guardiãs da verdade absoluta. Em Efésio 4, verso 14, diz o apóstolo: “Não sejais meninos inconstantes, levados ao redor por todo vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia induzem ao erro”. E conclui em Gálatas, cap. 1, verso 8: “Mas, ainda que nós mesmos, ou um anjo do céu, vos anuncie outro evangelho, além do que já vos anunciamos, seja amaldiçoado”

Sobre tudo aquilo que lhe for ensinado pergunte onde está escrito na Bíblia, que é a nossa regra de fé e prática. Compare o ensino recebido com a Palavra de Deus. Confronte, analise, medite. Não coma pelas mãos dos outros. Compare com a Palavra o que diz o pastor, o papa, o espírita, seja lá quem for. Ainda que seja um anjo com uma espada de fogo que lhe apareça em visão ou sonho, examine se o que ele diz está conforme a Bíblia. Ainda que seja a profecia de um profeta, afirmando que vem em nome do Senhor, compare a palavra desse profeta com a profecia maior que é a Palavra de Deus. 

O canto da sereia Nova Era, dentre outras heresias, ensina o seguinte: 

Transformação Pessoal – Dar-se-á mediante uma experiência pessoal e mística. O Movimento ensina os meios para obter resultados “positivos”. O adepto precisa assimilar a filosofia da Nova Era e aplicar com zelo suas diretrizes. Essa prática inclui o uso dos símbolos e apetrechos (incensos, músicas, pirâmides, mantras, cristais) e constante leitura da farta literatura produzida por seus bruxos. Os livros de “auto-ajuda”, que garantem grande lucratividade aos escritores e livrarias, são um perigo constante. Através deles os leitores aprendem que podem desligar-se completamente de Deus. Esta é verdadeiramente a palavra do Diabo, a mesma que enganou Eva no Éden. Sabemos que a verdadeira transformação se dá pelo “novo nascimento”, tal como ensinou Jesus a Nicodemos. Um nascer de novo que implica crer em Jesus Cristo e reconhecê-LO como o Filho de Deus, Senhor e Salvador pessoal. 

Ufologia – Os extraterrestres, dizem, são seres mais evoluídos. Os que não se submeterem ao padrão da filosofia Nova Era serão retirados da terra por um gigantesco disco voador. O MNE já está colocando na mente dos incautos a informação de que futuramente muitos serão arrebatados. Em verdade, os fiéis seguidores de Cristo serão de fato arrebatados. A Igreja será realmente arrebatada quando Jesus voltar para derramar seus juízos sobre a terra, tal como explicado em 1 Tessalonicenses 4.16-17. O Diabo está preparando seus seguidores para a aceitação dessa realidade. Naquele dia, ele dirá que se cumpriu como previsto, ou seja, um disco voador levou aqueles que não deram ouvidos ao canto da sereia. É por isso que a humanidade tem sido bombardeada com filmes sobre extraterrestres bonzinhos, humanos, inteligentes, simpáticos. 

Ecologia e Panteísmo – A intenção por trás dos movimentos da Nova Era de defesa da Natureza, defesa do Planeta, do equilíbrio ecológico, é de adoração não ao Deus bíblico do cristianismo, mas ao deus-natureza. Na sua tese panteísta, o animal é Deus, o homem é Deus, o excremento do cachorro é Deus. Daí o cuidado com a Mãe-Terra ser uma espécie de adoração. Sabemos que o Criador é parte distinta da Sua criação, logo Ele não é o que criou. Por Sua onipresença, Deus está na sua criação, mas não se confunde com ela.

O Movimento Nova Era é o mais avançado e inteligente plano do Diabo para levar almas com ele para o inferno. São múltiplos e variados os meios que usa para propagar seus malditos ensinos. Além dos meios de comunicação de massa (televisão, rádio, jornais, revistas, rede de computadores, filmes), usa também a pintura, as esculturas, obras de arte, música e até perfumes especiais. São muitos os apetrechos e símbolos que identificam seus usuários com o domínio das trevas, através dos quais declaram sua opção pela rebeldia a Deus e seu apego ao deus deste século. 

O Diabo não quer ir sozinho para o inferno, já preparado para ele e seus anjos. Vejam o que diz a Palavra: “Estejam alertas e vigiem. O Diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar” (1 Pedro 5.8). A Bíblia ensina como não ser envolvido nos seus laços: “Submetam-se a Deus, resistam ao Diabo, e ele fugirá de vocês” (Tiago 4.7). Muitos não estão querendo se submeter a ninguém, nem levar em conta essa séria advertência. Querem ser donos de suas vidas. Desejam o caminho largo da não sujeição a qualquer mandamento divino. Certa vez ouvi um entrevistado na televisão dizer com a maior tranqüilidade do mundo: “Eu sou deus”. Certamente estava com toda a literatura do MNE na mente, coração e alma. Lembram-se do que o Diabo disse a Eva? Se desobedecer, você “será igual a Deus, conhecendo o bem e o mal” (Gênesis 3.6). 

O Diabo jogou todas as fichas nesse bem arquitetado plano e tem conseguido envolver muita gente. Tal como um camaleão, o plano muda seu aspecto de acordo com o grau de conhecimento e posição social dos interessados. Tem uma palavra científica para os cientistas; uma palavra de vida extraterrestre para os ufólogos; uma palavra de apoio à reencarnação para os espíritas; uma palavra fantasiosa para as crianças; uma erudita para os intelectuais. Como disse, todos os meios de comunicação são usados; todas as áreas do pensamento humano são alcançadas; todas as camadas sociais, crianças, jovens, homens e mulheres; políticos, empresários, artistas. Os que trabalham em televisão são os mais visados e requisitados pela capacidade e possibilidade de influenciar a massa. 

Todavia, esse canto de sereia enganoso e diabólico não exerce qualquer influência nos filhos de Deus, selados com o Espírito Santo e lavados no sangue do Cordeiro. “De modo nenhum minhas ovelhas seguirão o estranho, antes fugirão dele, porque não reconhecem a voz dos estranhos. O ladrão só vem para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham em abundância. Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas. Eu conheço as minhas ovelhas, e as minhas ovelhas me conhecem. Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz” (João 10.5,10,11,14; 18.37).



Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no máximo até a edição IBB-1948, não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ Seitas/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )