Como Explicar as Línguas em 1Coríntios, Capítulos 12 e 14?




PERGUNTA:
Irmão Hélio, eu concordo plenamente e de todo coração com seus estudos
      Só 83 Apóstolos E Discípulos Tiveram Dons De Sinais -- Hélio 
 e
      7 Provas: Línguas Cessaram No Século I -- Hélio .

Mas me fizeram uma pergunta,
     "quem falava em línguas e profetizava em Corinto?",
e eu tive dificuldades em conciliar essas línguas (as faladas em Corinto) com os bons (irrefutáveis de tão bíblicos) argumentos bíblicos dos seus artigos, ó Hélio, com os quais eu tanto concordo, e tive dificuldades em dar uma resposta bíblica naquele mesmo instante. Por isso, eu gostaria de saber como você responderia à pergunta que me foi feita.

Seu irmão em Cristo,
SSSS.




RESPOSTA:
Caríssimo irmão SSSS,

0) Antes de começar a tentar lhe responder, deixe-me citar alguém já disse:

O grande, o enorme problema com a interpretação que ensina que as línguas de Corinto eram genuínos dons do Espírito Santo, é: como é possível que o Espírito Santo, dominando e controlando pessoas e fazendo-as falar em línguas, fazia este Seu controle tão desordenadamente (duas ou mais pessoas falando ao mesmo tempo, muitas querendo falar e não deixando tempo para a pregação, etc.), de modo que Paulo, em 1Coríntios 12 e 14 teve que repreender o Espírito Santo e ensiná-lo a se comportar ?!?!?!...


1) É consensual, todos os crentes concordam que o Espírito Santo não precisa nem pode jamais ser repreendido, disciplinado, corrigido por agir desordenadamente.

2) Em 1Coríntios capítulos 12 e 14, é o próprio Espírito Santo de Deus, usando Paulo como instrumento, quem censura, repreende, e disciplina uma certa prática de falar em idiomas, prática reinante na igreja de Corinto. O Espírito Santo dá ordens visando pôr ordem e decência nos desvios e aberrações dos cultos.

3) Portanto (em inevitável decorrência de (1) e (2)), aquela prática de falar em idiomas, da igreja de Corinto, NÃO era, de modo ou nenhum, o dom e milagroso sinal, exclusivo e identificatório dos 83 apóstolos + discípulos, ou obrado através deles sobre pessoas para comprovar o poder dado a Deus a esses 83 escolhidos, os quais ali estavam presentes. Esta é a conclusão inquestionável: a prática de falar em idiomas, na igreja de Corinto, NÃO tem a menor chance de ter sido o dom, a obra do Espírito Santo de Deus.

4) Mas o que eram, então, estas línguas? Bem, eu não brigarei com ninguém que tenha outra explicação (contanto que não seja a antibíblica teoria que as línguas em Corinto eram o legítimo dom do Espírito Santo), mas não consigo pensar em nenhuma outra boa explanação senão a que crentes muito viajados e letrados, falando com perfeição algum idioma estrangeiro, estavam EMULANDO, tentando IMITAR o dom verdadeiro (exclusivo e identificatório dos 83 apóstolos + discípulos). Emulavam e imitavam por puro exibicionismo carnal. Levantava-se carnal sabidão e começava a discursar num idioma de um pais, idioma que praticamente só ele conhecia no recinto. Levantava-se outro carnal sabidão e começava a discursar ao mesmo tempo (que confusão, dois discursadores simultâneos!), etc.

Hoje, a doidice é maior ainda e mais baixa ainda: carnais levantam-se e começam a falar sons DESCONEXOS, pura ALGARAVIA, mero blá- blá- blá, mero "brum-crum-drum-frum-grum" sem sentido, mera experimentação com sons como bebezinhos fazem por diversão, tudo sem sentido algum, mera barulheira sem significado nenhum. Isto é pior, mais baixo, mais ridículo, maior loucura que falarem verdades bíblicas em um idioma humano que só eles conhecem, tudo por carnal exibicionismo. Se alguém fizer a gravação de uma típica falação pentecostal e a levar para os mais competentes centros lingüistas, todos os melhores lingüistas atestarão que aquilo que é falado não é nenhum dos milhares de idiomas e dialetos conhecidos. O pior é que os mais competentes especialistas comprovarão que a gravação tem tão poucos sons diferentes (1 dúzia, aos invés de centenas), tem tão poucas variações nas suas combinações (1 dúzia, ao invés de milhares de milhares) que não tem a menor sombra de possibilidade de formar nenhuma linguagem, pois mesmos os mais atrasados dialetos das tribos mais atrasadas têm centenas de sons diferentes ao invés de apenas 10 ou 12 fonemas de muitas línguas pentecostais, e estes sons se combinam de muitos milhares de maneiras formando muitos milhares de palavras diferentes, ao invés de apenas 20 ou 30 palavras de muitas línguas pentecostais, e estas palavras se combinam de muitos trilhões de maneiras formando muitos trilhões de frases possíveis, ao invés de apenas 30 ou 40 frases que perfazem todas as falações de muitas línguas pentecostais. Pior ainda, se uma falação pentecostal típica, escolhida ao acaso, for gravada e levada a 20 intérpretes, cada um destes dará uma interpretação total e ridiculamente diferente, um intérprete dirá que foi uma pregação contra saia curta, outro intérprete dirá que foi sobre dízimos, etc. Loucura das loucuras. Um seminarista do Instituto Bíblico Palavra da Vida, em Recife, disse-me que foi a um culto pentecostal, levantou-se, declamou Salmo 23 em hebraico, e uma intérprete traduziu como uma mensagem sobre namoro e casamento! Em apenas um caso de meu conhecimento a língua era realmente um idioma humano: Em 1976 visitei um seminário batista tradicional em Clark Summit, Pensilvania, a convite e para encontrar-me com os seminaristas Roger e Phil Smith (filhos de Charles Smith, o missionário que me conduziu a Cristo), e eles me apontaram um seminarista colega deles, descendente de índios, o qual lhes havia contado que fora a um culto pentecostal e alguém começou a falar nas línguas fingidas, de repente olhou para ele e mudou, começou a falar num idioma real, mas o seminarista sabia aquele idioma, era o idioma de sua tribo, só que, passada a surpresa, e depois de ouvir atentamente durante longos minutos, o seminarista ficou indignadíssimo, pois o discurso era de ofensas a ele, a Deus, e ao Seu Cristo!...



A anotação na Bíblia LTT (Literal do Texto Tradicional):

1Coríntios 12:31 Portanto, emulai [1] os melhores dons; mas eu vos mostro um caminho ainda mais excelente:

 

[1] 1Co 12:32EMULAI os melhores dons”: Lembremos que:

a) todos os dons de infalíveis sinais eram (se é que você crê 2Co 12:12!) exclusivos e identificadores dos 11+ 1+ 1 apóstolos (e 70 discípulos);
b) se 1Co 12-14 abrisse margem aos verdadeiros dons antes dados pelo Espírito Santo aos 13 apóstolos (e 70 discípulos) estarem sendo exercidos em Corinto por outras pessoas, e puderem ser exercidos a qualquer século, então, em 1Co 12-14, o Espírito Santo estaria instruindo + repreendendo + disciplinando a SI MESMO, para não continuar praticando "excessos" que Ele estava praticando! Tal pensamento é loucura ou blasfêmia!
c) 1Co 12:11 ensina que o Espírito Santo reparte seus dons como ELE quer.

À luz de tudo isto, não conhecemos alternativa mais coerente com toda a Bíblia (e permitida pelo Grego) do que reconhecermos que Paulo, em 1Co 12-14, estava instruindo sobre a legítima EMULAÇÃO dos infalíveis dons apostólicos. Emular, aqui, é “ardente mas santamente ter ciúme-inveja, talvez se esforçando para tentar IMITAR , isto é, tentar conseguir EFEITOS finais semelhantes aos dos apóstolos (mesmo que em menor grau e não infalivelmente, e mesmo que por OUTROS meios [lícitos] não miraculosos mas providenciais).

 


1 Coríntios 14

{Nos caps. 12-14, ter sempre em mente a nota 12:31. EMULAÇÃO é o conceito chave, nos caps. 12-14}.

1 ¶ Persegui- em- busca- do amor, e emulai vós os dons espirituais, mas, muito mais, que vós profetizeis. {* Nota 12:31}
2 Porque aquele que está falando em uma língua estrangeira {*} não fala aos homens, senão a Deus; porque ninguém o entende [1], e fala mistérios em seu próprio {**} espírito. {* Nota 12:10} {** Compare v. 14}
3 Mas aquele que está profetizando fala aos homens, para edificação, exortação e consolação.
4 Aquele que está falando em uma língua estrangeira "edifica a si mesmo"
[2], mas aquele que está profetizando edifica a assembleia {*}. {* Grupo local biblicamente organizado e reunindo-se (regularmente). Nota Mt 16:18}
5 E eu desejo todos vós falardes em línguas estrangeiras, mas muito mais que profetizeis; porque aquele que está profetizando é maior do que aquele que está falando em línguas estrangeiras, a não ser que ele também as interprete, para que a assembleia receba edificação.
6 ¶ E agora, ó irmãos, se eu for a vós falando em línguas estrangeiras, que proveito vos darei, se não vos falar quer em revelação, ou em conhecimento, ou em profecia, ou em doutrina?
7 Mesmo as coisas inanimadas que estão dando um som, quer flauta ou cítara, se não derem distinção aos sons, como será conhecido o que está sendo tocado com a flauta ou o que está sendo tocado com a cítara?
8 Porque também, se a trombeta der sonido incerto, quem se preparará para a batalha?
9 Assim também vós, se por meio da língua não pronunciardes palavras bem entendíveis, como será entendido aquilo que está sendo dito? Porque estareis como que falando para o ar.
10 Há (que isto possa ser) tantos gêneros de vozes no mundo, e nenhuma delas é sem significação.
11 Portanto, se eu não tiver conhecido o sentido da voz, serei um bárbaro para aquele que está falando, e o que está falando será um bárbaro para mim.
12 Assim também vós, uma vez que sois emuladores {*} dos dons espirituais, procurai que abundeis para a edificação da assembleia.
{* Nota 12:31}
13 Por isso, aquele que está falando em uma língua estrangeira ore para que a interprete.
14 Porque, caso eu ore em uma língua estrangeira, o meu espírito ora, mas o meu entendimento fica sem fruto.
15 ¶ Portanto, que significa isto {*}? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento; harpearei louvores com o espírito, mas também harpearei louvores com o entendimento 
[3]. {* O verbo, usualmente traduzido como "é", também é traduzido como "significa" em Mt 9:13; 12:7; At 2:12}
16 De outra maneira, se tu pronunciares- bendições {apenas} para o {teu próprio} espírito, então, aquele que está ocupando o lugar do desinstruído, como dirá ele o Amém sobre a tua expressão de toda a gratidão (a Deus), uma vez que ele não entende o que dizes?
17 Porque, na verdade, tu bem expressas toda a gratidão
(a Deus), mas o outro não é edificado.
18 Expresso toda a gratidão ao meu Deus, falando em línguas estrangeiras muito mais do que vós todos.
19 Todavia, na assembleia, prefiro expressar cinco palavras através do meu entendimento (para que eu também instrua os outros) do que expressar dez mil palavras em uma língua estrangeira.
20 ¶ Ó irmãos, não sejais criancinhas no entendimento; mas sede bebês na malícia, e sede adultos nos vossos entendimentos.
21 Tem sido escrito na lei: "Dentro de homens de diferentes línguas, e dentro de diferentes lábios, falarei a este povo; e ainda assim não Me ouvirão, diz o Senhor". Is 28:11,12
22 De forma que as línguas estrangeiras são para servirem de sinal (não para aqueles que estão crendo, mas para os descrentes); e a profecia não é sinal para os descrentes, mas para aqueles que estão crendo.
23 Portanto, se a inteira assembleia se ajuntar para o mesmo lugar, e caso todos falem em línguas estrangeiras, e se entrarem os desinstruídos ou descrentes, porventura não dirão que estais loucos?
24 Mas, caso todos profetizem, e algum descrente ou alguém desinstruído entrar, ele é convencido por todos, ele é julgado por todos.
25 E, assim, os segredos do seu coração tornam-se manifestos, e assim, havendo-se lançado sobre o seu rosto, adorará a Deus, declarando publicamente que Deus verdadeiramente está entre vós.
26 ¶ Que significa {*} isto, pois, ó irmãos? Sempre que vos ajunteis, cada um de vós tem um harpear louvores, tem uma doutrina, tem uma língua estrangeira, tem uma revelação, tem uma interpretação. Faça-se tudo para edificação
(de todos). {* O verbo, usualmente traduzido como "é", também é traduzido como "significa" em Mt 9:13; 12:7; At 2:12}
27 E, se alguém falar em uma língua estrangeira, faça-se isso por dois, (ou quando muito por três), e a seu turno; e um traduza.
28 Mas, caso não haja intérprete, então
(aquele que quer falar em uma língua estrangeira) esteja calado na assembleia, e fale a si mesmo, e a Deus.
29 E falem apenas dois ou três profetas, e os outros julguem.
30 Mas, se a outro, estando assentando, for revelada alguma coisa, cale-se o primeiro.
31 Porque todos podeis profetizar, um por um; para que todos aprendam, e todos sejam consolados.
32 E os espíritos dos profetas são sujeitos aos profetas.
33 Porque Deus não é o autor de confusão, senão de paz, como em todas as assembleias dos santos.
34 Estejam as vossas mulheres caladas nas assembleias; porque não lhes tem sido permitido falar
[4]; mas estão ordenadas estarem sujeitas, como também diz a lei.
35 E, se querem aprender alguma coisa, perguntem em casa a seus próprios maridos; porque é vergonhoso para as mulheres falarem na assembleia.
36 Porventura a Palavra de Deus saiu proveniente- de- junto- de vós? Ou veio ela somente para vós?
37 Se alguém supõe ser um profeta, ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor.
38 Mas, se alguém ignora isto, ignore ele
[5].
39 Portanto, ó irmãos, emulai {*} o profetizar, e não impeçais {**} o falar línguas estrangeiras.
{* Nota 12:31} {** "Koluo" tem a idéia de impedir FÍSICA E PUNITIVAMENTE, portanto podemos (e devemos!) obedecer à Bíblia denunciando e combatendo o erro, e separando-se dele}
40 Mas faça-se tudo decentemente e em obediência à ordem.

 

[1] 1Co 14:2 "NINGUÉM O ENTENDE" se refere ao ignorante (da língua humana) que está ouvindo os "mistérios" sem intermediação de um intérprete. Não se trata de fala desconexa e ininteligível que não têm propósito algum exceto a satisfação do ego de falsos faladores de "línguas". Compare com At. 2:9-11, que relata os 17 idiomas falados, todos eles humanos, todos eles entendidos.

[2] 1Co 14:4 “EDIFICA A SI MESMO”: Isto é sarcasmo super-eficaz, pois os dons foram dados para edificação de TODOS, não de um subgrupo, não de um indivíduo. Compare v. seguinte, e 12:7, e nota 14:15.

[3] 1Co 14:15 Versos 3,4,16-19,26b, e, principalmente, 5 e 12, deixam claro que estes “ORAREI” e “HARPEAREI LOUVORES” não são para meus próprios benefício e edificação, mas sim para os das OUTRAS pessoas.

[4] 1Co 14:34-35 Muitos só podem gritar “não importa, eu não gosto e não aceito isto”, mas o verdadeiro autor da Bíblia indiscutivelmente ENSINA que A MULHER NÃO PODE ENSINAR NEM QUESTIONAR HOMENS, NA AssembleIA. Negar isto (por elaborado e atraente que seja o malabarismo) é negar que os trechos são inerrável e infalivelmente inspirados por Deus (!), na exatidão de cada palavra! Comp. 1Tm 2:11-12.

[5] 1Co 14:38 Mss Alex / TC / modernas Bíblias alexandrinas adulteram "QUE IGNORE" para "ELE MESMO SERÁ IGNORADO."
 




Deus o abençoe.

Hélio.

 



Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no máximo até a edição IBB-1948, não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).




(retorne a http://solascriptura-tt.org/Seitas/ Pentecostalismo/
(retorne a http://solascriptura-tt.org/ Seitas/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )