SERÁ BÍBLICA A SALVAÇÃO PROCLAMADA PELA IGREJA ADVENTISTA?
 




Quem escuta um pregador adventista falar de graça fica logo a pensar que se trata da mesma salvação bíblica ou que tal retórica é evangélica nos moldes da reforma protestante. Entretanto, mal sabe o ouvinte ou o leitor (dos escritos da Editora dos Adventistas – a Casa Publicadora) que se trata de um engodo para iludir e enlaçar os mais desapercebidos. Saibam nossos leitores que no Adventismo não existe salvação pela graça (Ef. 2:8-9), mas apenas paliativos para que depois você venha, a saber, que a salvação só se obtém pela guarda da Lei. Talvez alguém possa se arvorar contra o que dizemos e até discordar de nossa posição em relação ao adventismo, mas fundamentamos as nossas afirmativas em provas extraídas da própria literatura desse grupo. Vejamos os factos:

   "
A Lei de Deus é a norma pela qual o carácter e vida dos homens serão aferidos no juízo” (Livro: Grande Conflito, p. 486 – EG White)

   “Santificar o Sábado ao Senhor importa em salvação eterna”. (Livro: Testemunhos Seletos, vol. III pág.22, EGW ed1956).

Ou seja, para o adventismo a salvação só se consegue com a guarda do Sábado e com a observância da Lei. E ainda vão mais adiante ao afirmarem que Jesus não consumou a sua obra na cruz do Calvário, deixando-nos sem esperança na certeza da salvação eterna em Cristo Jesus. Vejamos:

   "Uma das verdades mais solenes, e não obstante mais gloriosas, reveladas na Escritura Sagrada, é a da segunda vinda de Cristo, para completar a grande obra da redenção... A intercessão de Cristo no santuário celestial, em prol do homem, é tão essencial ao plano da redenção, como o foi Sua morte sobre a cruz. Pela Sua morte iniciou essa obra, para cuja terminação ascendeu ao Céu, depois de ressurgir... nos conduz através do ministério final do Salvador, ao tempo em que se completará a grande obra para salvação do homem... Vinda é a hora do Seu juízo – aponta para a obra finalizadora do ministério de Cristo para a salvação dos homens... ” (Grande Conflito, pg. 299; 489; 428; 435; 489).

E, fortemente, colocando a nossa salvação em xeque, com a prerrogativa de que Jesus está fazendo um "Juízo Investigativo" no compartimento do santíssimo (referindo-se ao Templo Judaico) para averiguar quem foi e estará sendo salvo para depois compartilhar todo o seu trabalho com Satanás, diz em alto som de blasfêmia a profetisa dos adventistas:

   “Em 1844 iniciou-se a obra de investigação e apagamento dos pecados. Todos os que já professaram o nome de Cristo serão submetidos àquele perscrutador escrutínio. Tanto os vivos como os mortos devem ser julgados... Todo nome é mencionado, cada caso minuciosamente investigado.

   Aceitam-se nomes, e rejeitam-se nomes... Assim o grande plano de redenção (salvação) atingirá seu cumprimento na extirpação final do pecado... Cristo porá todos esses pecados sobre Satanás... de igual modo Satanás, levando a culpa de todos os pecados...” (idem p.489 e 486).


Isso extrapola o foro da heresia e alcança o patamar do satanismo acético e declarado, além de terrível infame blasfêmia contra nosso Senhor Jesus Cristo. Como admitir que Jesus coloque os nossos pecados sobre Satanás? Será então que a nossa dívida foi expiada por Cristo e Satanás? Será o Diabo co-autor de nossa redenção eterna? Isso é um absurdo!

-P.F.M.


Copiado de http://www.terravista.pt/ilhadomel/1657/Emb00.htm#Adventista





Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no máximo até a edição IBB-1948, não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ Seitas/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )