UMA ANÁLISE SÉRIA SOBRE

O MODERNO CRESCIMENTO DA IGREJA

Conversão Sem Compromisso

Usando a Igreja Willow Creek de Bill Hybols como objeto de análise

"Porventura, procuro eu, agora, o favor dos homens ou o de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se agradasse ainda a homens, não seria servo de Cristo. Faço-vos, porém, saber, irmãos, que o evangelho por mim anunciado não é segundo o homem,". (Gl 1:10, 11)




Antes de falarmos de crescimento da igreja e em particular do crescimento da igreja de Wellow Creek, convém, que se diga as intenções com as quais escrevemos este artigo. O que queremos com esta análise é chamar atenção para o cuidado que devemos ter em não abraçarmos sem  uma análise biblico-teológica séria modelos e metodologias voltadas para o crescimento da igreja, que embora, tenham sido idealizados com as melhores das intenções espirituais, esbarram em princípios básicos que constituem uma autêntica igreja neotestamentária.

Quando falamos de crescimento temos de levar em conta alguns fatores relacionados ao objeto cujo crescimento é analisado. Especialmente é vital discernir se a natureza do objeto de nossa análise, é uma "coisa", tipo uma "organização secular-temporal" ou um "organismo vivo mistíco-espiritual-eterno".

Na primeira situação encontramos constituída de pessoas uma organização, cujo  vinculo criado é natural e meramente temporal, não é algo que vincula seus membros uns aos outros de um modo espiritual e eterno.  No segundo caso encontramos uma entidade de natureza "místico-sobrenatural-eterna", que por ser basicamente espiritual, embora possa ter alguma estrutura organizacional, é essencialmente um "organismo" vivo, que além de ser constituído por pessoas, forma uma unidade interligada de modo místico-sobrenatural ao um cabeça Divino e as suas diretrizes (que não são facultativas mas absolutas) e de modo quase que inexplicável humanamente falando, interliga todo o conjunto de membros entre si e ao cabeça de modo indissolúvel e eterno.

Creio que todos aqueles que se dizem cristãos hão de concordar que a igreja, se situa no segundo caso, ou seja, é um "organismo vivo mistíco-espiritual-eterno" sem paralelo em toda a terra, de modo, que tentar usar as coisas que funcionam em organizações seculares na igreja é pecar por ignorância em relação a sua natureza singular e sem igual. É o mesmo que, a partir da idéia de que o funcionamento de homens e computadores é semelhante, tentar usar tudo que funciona bem em um computador, usar em um ser humano.

Tendo estabelecido que o funcionamento da igreja, deve ser visto de uma perspectiva bíblico-espiritual-mística-eterna, e que somente pesssoas que fazem parte deste organismo vivo e ligados ao cabeça do mesmo podem entênde-lo, dizemos que toda a FÉ e PRÁTICA da igreja deve emanar do Seu cabeça, unicamente através do registro canônico da Bíblia, especialmente do Novo Testamento. Que, embora FORMA e METODOLOGIA são duas coisas onde pode haver flexibilidade e criatividade por parte daqueles que fazem o corpo de Cristo, a igreja, que essas FORMAS e METODOLOGIAS nunca deverão pretender ou criar aquilo que Deus nunca pretendeu criar ou que sua igreja fosse.  

É bom também se ter em conta que "crescimento" por si só, não deve ser um fim em si mesmo. Tomando como ilustração o corpo humano. Muitos gostariam de ter um corpo grande, forte e musculoso, e para atingir esse crescimento fazer qualquer coisa, inclusive tomar anabolizantes, que dá excelentes resultados quanto ao crescimento da massa corporal. O problema que os anabolizantes acabam por matar o corpo do atleta, através de câncer, ataques cardíacos e outras seqüelas. Lembro de um filme de ficção cientifica, que ilustra bem o que estão querendo fazer com algumas igrejas. No filme um cientista, através de experiências genéticas ilegais, fez um bebê se tornar adulto em poucas semanas, e aparentemente, parecia um adulto e uma pessoa normal, todavia, a tragédia é que aquele corpo cresceu tão rápido e de maneira tão anormal, quebrando os princípios e leis básicas que Deus colocou na natureza, que a criança não teve tempo de amadurecer psicológica e espiritualmente, e o pior, de tudo, é que até fisicamente o projeto foi um fracasso, pois, a criança-adulto quando frustada se tornava um terrível monstro assassino.

Por isso precisamos destituinguir o que é metodologia de crescimento com base bíblica, de metodologias "anabolizantes "e de "cientistas religiosos" megalomaníacos, que mesmo estando bem intencionados, acabarão por criar gigantescos "monstros eclesiásticos" assassinos da verdadeira fé evangélica.

Antes de prosseguir, é bom que se diga, que Deus quer que sua igreja cresça, e espera que usemos todos os meios e recursos da Sua multiforme graça para tornar efetivo esse crescimento. Deus espera que usemos o evangelismo e discipulado autenticamente Bíblicos para fazer isto, inclusive as formas como evangelizamos e discipulamos podem variar grandemente, desde que não tenhamos de "mundanizar" e "diluir" as exigências do evangelho  a algo inferior ou diferente do estabelecido por Cristo no Novo Testamento . Portanto, o que se está dizendo neste artigo, não é que é errado uma igreja crescer, mas que é fatal, o crescimento artificial e anti-bíblico da igreja.

A partir daqui, para que não se diga que estamos inventado coisas, citaremos e adaptaremos partes da tese de doutorado da Dra. Laura M. Kaczorowski
(Distinguida com as maiores honras por sua  tese sobre a Igreja Willow Creek, pela Universidade de Virgínia - EUA -

Departamento de Sociologia)

May 11, 1997

Breve Histórico:  "... a Igreja da Comunidade Willow Creek foi fundada 14 de outubro de 1975.  ...Dra Laura cita um documentário sobre a história de Willow Creek, feito por Bill Hybols onde ele admite que não estava inocente dos erros que estava cometendo: "...Cedo, foi visto que  havia problemas com a falta de conteúdo Bíblico nos sermões de Hybels'. Ele há pouco reflete isso ... " eu posso enganar um pouco aqui... Deus me  perdoará" (87).

Bill Hybels não podendo mais o fato do seu desvio da pregação do Cristianismo Histórico em 1980, conforme citação da Dra. Laura: "Hybels jurou que ia ensinar mais sobre o pecado e sobre o Cristianismo, e menos sobre cura emocional. (Em 1983 Hybels declarou que ele via finalmente sua imagem  como uma ovelha " negra" (101)). Outros principais  desenvolvimentos [no histórico da Willow Creek] incluíram em 1980 o estabelecimento do ministério de grupo pequenos... que assimila novos convertidos e desenvolve os líderes,  em 1985 a abriu um auditório com 4,500 assentos , o desenvolvimento de um programa chamado rede ministerial, visando descobrir os dons espirituais dos membros, e a Associação Willow Creek.  ... Associação de Willow Creek continua crescendo, e inclui igrejas na Austrália, o Países Baixos, Alemanha, e a República dominicana (142)." . A associação de Willow Creek já é copiada no Brasil por várias igrejas e com certeza aqui também fará grande sucesso, criando monstruosas igrejas descomprometidas com uma fé bíblica séria mais gospelmente comprometidas com o mundo. Isso digo, no caso de pastores que têem um dom de marketeiro, o mercadejador do evangelho. Outros porém, usaram o método, mas não surtirá tão grande efeito, embora haverá crescimento, pois elas têem o que o mundo quer e gosta.

A doutora Laura, nos dá uma descrição geral da Willow Creek:

"Com um orçamento anual atual de onze milhões de dólares, 140 (cento e quarenta)  acres de propriedade, uma lista de mais de dois - mil membros e freqüentemente é anfitriã de mais quinze mil convidados nos fins de semana,  a Igreja da Comunidade Willow Creek está afetando milhares de vidas nos subúrbios de Chicago. Mais importante é que está se tornando uma tendência no cenário Evangélico e já influencia igrejas através do mundo. Criando uma nova  ferramenta para conversão, ([the weekly Seeker Service],o Investigador semanal Serviço,) empurra para fora os limites da  mensagem teológica para o que é considerado aceitável dentro dos limites da respeitabilidade religiosa, e usando aspectos da sociedade secular moderna em sua missão, Willow Creek está experimentando um novo modo de fazer igreja ". 



Em seguida temos um perfil das pessoas visualizados por igreja tipo Willow Creek ao citar o que parece ser um convite de uma destas igrejas:

"Querido...Classe média, casado, branco, idade 35-51, à procura de aventura e realização pessoal. Deve estar  interessado em ter um tempo gostoso, companheirismo com outros da mesma classe, e auto-descoberta. Preferivelmente não devoto. Recompensa: felicidade na terra e vida eterna." 

A metodologia usada pela Willow Creek para crescimento da igreja é estranha aos princípio neo-testamentários, veja mais esta citação:

"Milhões de almas na área metropolitana de Chicago está sendo chamada para redenção, mas não do inferno  de fogo e enxofre, ou qualquer outro método de conversão tradicional. Ao contrário, os líderes Cristãos Evangélicos na Igreja Willow Creek no  Sul de Barrington, Illinois, está apostando em som  moderno e equipamento de palco, num auditório secular, e sermões voltados  para mimar [agradar] baby Boomers (gente naquele perfil do convite já citado) tentando nutrir convicções tradicionais eventualmente sobre Jesus Cristo nos Moradores dos subúrbios não religiosos. Oferecendo estacionando, pessoas prontas a prestar assistência, recreação, apresentação de teatro a nível profissional, e uma grande quantidade  de serviços de interesse especiais e de grupos..."

Na análise e palavras da Dra. Laura a igreja Willow Creek é... " uma igreja protestante Evangélica interdenominacional, especificamente  projetada para o fabricar convertidos. " Podemos refletir em cima desta citação, " fabricar convertidos " - Qual é a função da igreja?  "fabricar" convertidos por lhes fazer se sentir confortáveis existencialmente ou pregar o evangelho e deixar que o Espírito Santo em vez de fabricar, os regenere de sua condição de pecadores impenitentes condenados ao inferno eterno?

A descrição de um culto na  igreja de Willow Creek, nada mais é que um expressão religiosa mercantilista segundo os moldes do pragmatismo secular com quase nenhuma identificação com uma expressão de verdadeira espiritualidade bíblica.

Veja mais uma citação da Dra. Laura quanto ao tipo de culto pragmático-comercial divorciado da verdadeira espiritualidade praticado por essas igrejas: " Willow Creek... [no] culto típico é feita uma rápida produção de cinema projetada para entreter e bajular a audiência, sem trazer qualquer  desconformo ou incômodo, ou idéia de que se estar em uma igreja ou a ouvir a Palavra de Deus. E eles têem tido incrivelmente êxito."

Mais na frente ela continua a descrição: "... A acusação que talvez mais pesa contra eles [Willow Creek] é a sua estratégia não convencional  de conversão sem compromisso... Dirigindo-se a geração de casais jovens e de seus filhos entre 0 e 15 anos [Baby Boomer], comercializam com conteúdos para  consumidores distintivos, e a estratégia de Willow Creek parece ser oferecer o melhor produto disponível - incorporando mídias contemporâneas divertidas, doutrinas psicológicas modernas, e nenhum compromisso ou mudança de vida, de modo que, seus membros  ficam completamente à vontade e ansiosos para isto."

   A questão de ceder às exigências do mundo, que clama por uma fé descomprometida para poder ter as coisas do céu e igualmente as coisas do mundo tem levado a Willow Creek a ter um problema fruto natural destas metodologias antropocêntricas, ou seja, nada que é feito sem compromisso é levado realmente a sério, por isso como veremos no decorrer deste artigo que os próprios membros da  Willow Creek não a levam a sério. E nas palavras da Dra. Laura,  " Willow Creek faz poucas exigências a seus participantes, e afirma muitos aspectos de cultura secular que a tornam bastante criticável, então, isso deveria ser esperado que seus  métodos não conduzissem a compromisso sério.

O modelo de conversão sem compromisso de Willow Creek, é baseado numa estratégia antropológica (calcada em ciências humanas, no que chamam de "conceito científico" e dependente da razão investigadora humana) e antropocêntrica (pois o processo parece depender mais da mente investigadora do homem do que de Deus), isso também faz parecer  que a obra do Espírito Santo na regeneração não é levada muito em conta,  desde que, esta conversão feita pelo Espírito, é um ato sobrenatural, rápido e fulminante que leva o pior pecador a mudar radicalmente de vida,  no sentido de se tornar uma nova criatura, onde as coisas velhas já passaram (II Co 5:17), e embora, não seja impecável, comprometesse a cultivar a vida de renuncia e segundo a santificação progressiva, e isto requer disposição de obedecer a toda a Palavra de Deus e não apenas àquela parte que eu entendo e escolher racionalmente a que me convém obedecer.

Convém que se diga que, a fé não é necessariamente irracional porém a conversão está além dos processos racionais, , "não há quem entenda"...o homem natural não aceita as coisas do espírito de Deus porque lhe são loucura, e não pode entendê-la porque elas se discernem espiritualmente" ...", "Certamente a palavra da cruz é loucura para os que se perdem... visto como na sabedoria de Deus o mundo não o conheceu por sua própria sabedoria [ciências], aprouve a Deus salvar aos que crêem pela loucura da pregação " (Rm 3:11a; I Co 1:18, 21b; 2:14; 1:)

 

Por isso o método da Willow Creek necessita dar ao homem um longo tempo vivendo sem compromisso para que o candidato, num processo de escolhas racionais e longa experiência investigativa da fé, decida racionalmente ter um conversão séria. Sobre isso, disse a Dra. Laura:

" Modelos de escolha racionais de comportamento religioso ajustam-se neste esquema. Stark e Bainbridge (1996) oferecem uma aproximação conceitual diferente cuja a idéia de conversão rápida e imersão completa em uma particular organização religiosa.  Eles escrevem que uma afiliação gradual, ou membrezia de grupo, baseados em escolhas racionais pelas pessoas a serem ganhas, pode ser um conceito melhor que o conceito não científico de conversão. Stark e Bainbridge (1996) argumentam que a conversão é um conceito não científico, e pode ser substituído efetivamente pelo termo mais quantitativo, afiliação (196). Esta distinção pode ser particularmente importante para descrever os processos de Willow Creek."

Dra. Laura prossegue: "Como mostrado acima, Willow Creek não é uma igreja evangélica típica.  As técnicas de conversão e compromisso desta igreja, são aparentemente opostas as tradicionais escolas evangélicas de pensamento conservador, que operam baseados em exortações, controle de comportamento e direcionados a uma conversão de tipo paulina. O modelo de Willow Creek assume o modo que eles chamam de "Investigadores" -  "aqueles que investigando verdades espirituais em sua comunidade", ou o que outras igrejas definem como aqueles que não assistem em uma igreja nos últimos seis meses, necessitam mais mimo [literalmente, cozinhar lentamente] antes que eles assumam compromisso. Especialmente, os Baby Boomers [jovens casais em entre 18 e 45 anos, apáticos em relação a religião] precisam ser seduzidos assim."

Neste ponto  torna-se necessário examinarmos o tipo de "crente" e "membro" que está por traz deste tipo igreja, que prioriza crescimento acima de tudo. A aparência volumosa dos números faz muitas gente pensar, que talvez eles tenham de verdade encontrado uma formula mágica de fazer a igreja crescer sem ser por árduo e sacrificial serviço de cada crente no evangelismo pessoal, discipulado um a um ou em pequenos grupos e pregação séria da Palavra de Deus. O que realmente há por traz do grandiloqüente rol de membros destas igrejas tipo Willow Creek? - Na pesquisa da Dra. Laura e de outras autoridades, descobriu-se que os membros da Willow Creek vão uma vez por mês aquela igreja, quando muito duas vezes, e que dos seus quinze mil membros, a grande maioria não de pecadores que eles ganharam para Cristo, mas de membros de igrejas que vão curte os tremendo shows de Rock e teatro patrocinados pela igreja. Leia a citação abaixo:

É possível dizer que Willow Creek pode prender os membros a esta fantasia sem criar mudança profunda em seus corações, ou será que os está sentenciando a perderem a chance de se tornarem no futuro membros daquelas igrejas mais rígidas ou sérias? Em defesa destas idéias, dois estudos  têm observado que aquelas altas proporções da audiência de Willow Creek já eram crentes evangélicos  que há pouco trocam suas congregações. Os dados apoiam a tese de que a igreja pode não estar efetivamente atraindo as pessoas [descrentes] em um processo de um compromisso mais profundo. Estimativas de Pritchard mostram que menos de 15% de assistentes da Willow Creek são verdadeiros " investigadores,  "investigando a fé Cristã" [descrentes declarados] (1995, 268). Mais adiante, ele nota que o resto da audiência [os membros], na melhor das hipóteses,  pode estar apenas"superficialmente interessados na igreja " e só assistem na Willow Creek  uma ou duas vezes no mês (1995, 268). Ele nota, que apenas um pequeno percentual vai do processo de iniciação até se torne um "voluntário" (1995, 621) e dizimando (1995, 269). Assumindo a validade destes números, então Willow Creek poderia ser somente uma "casa" que serve de apoio para cristãos menos dedicados de outras denominações que vêm desfrutar o grande show produzido por eles  (Sargeant, 1996).  

Pelo que vimos na citação acima, o que igrejas como Willow Creek estão fazendo mesmo, é retirando membros descomprometidos de igrejas que, só Deus sabe se são realmente convertidos, e que estão à procura de misticismo misturado com fortes emoções e aventura mundana envernizados com o verniz gospel, além, de está criando uma grande geração dita "evangélica", mas fantasiosa e ilusoriamente exercitam um tipo de fé estranha às Escrituras sagradas e ao verdadeiro cristianismo histórico.

O uso de técnicas de marcketing ou estratégias de publicidade comerciais para pregação do evangelho, infelizmente tem mais de dois séculos. Cabe-nos perguntar o que tornava mesmo ruim os pregadores marketeiros do passado e os de hoje, como Bill Hibols? Usar as técnicas de marketing de manipulação psicológica das pessoas não é só imoral mais anti-bíblico, mesmo que se diga que a finalidade é converter as almas a Cristo. Veremos, que os marketeiros do passado, pelo menos ainda tinham alguma identidade com os alvos da pregação genuinamente Bíblica, e é exatamente aí o divisor de águas entre os marketeiros do passado e Bill Hibols  - Vale a pena conferir a citação abaixo:

" A que é inovador sobre Willow Creek é " a aplicação de marketing e métodos de administração e idéias ao Cristianismo," (Pritchard, 1994, 797). Técnicas comercializando foram usadas por líderes Cristãos durante pelo menos os últimos dois séculos (veja Moore 1994, e Frankl, 1987). Pregadores  evangélicos usaram práticas de marketing sofisticadas já há muito tempo para atrair as pessoas a conversão.  Uma diferença importante é que estas técnicas foram usadas para fazer seus ouvintes verem o seu pecado e se arrependem. A maioria dos pregadores exortavam seus seguidores para rejeitarem seus comportamentos mundanos como dançar e beber, e ter uma vida mais íntima com Deus.  "

A SEMELHANÇA ENTRE A METODOLOGIA DA

WILLOW CREEK E  EVENTO JANELA FORTALEZA NÃO É COINCIDÊNCIA, MAS PERFEITA IDENTIDADE.

OS BASTIDORES DA PREGAÇÃO DOS LÍDERES DAS IGREJAS MODERNAS:

Baseada em FÉ-FÁCIL E SEM COMPRIMISSO numa suposta SALVAÇÃO FÁCIL E DESCOMPROMETIDA, que produz uma VIDA CRISTÃ FÁCIL,  DESCARACTERIZADA, sem crises ou conflitos com o mundo ;

Através de um ENGANOSO LINGUAJAR ora mundanizado, ora espiritualizado - Fala de qualidade de vida, espiritualidade, missões, evangelismo, discipulado, orações, ministérios, etc... - mas estas palavras ganham novos significados, que são estranhos a Bíblia.

POR TRAZ DA APARÊNCIA DE ESPIRITUALIDADE, o que interessa realmente para eles é:

o crescimento numérico (Por isto, se exibem nas "marchas para Jesus")

Conseguir influência social e poder político e financeiro,

A BÍBLIA É USADA COMO PRETEXTO - Porque, quando se usa  Metodologia Pragmática (os fins justificam os meios) usam qualquer técnica que dão resultados garantidos e imediatos (especialmente as baseadas nas ciências humanistas como psicologia de marketing, sociologia, e neste contexto a Bíblia entra apenas para sacramentar métodos mundanos, que violam os princípios bíblicos absolutos de SANTIFICAÇÃO DO CRENTE, SEPARAÇÃO, NÃO CONFORMISMO E DIFERENCIAÇÃO DO MUNDO.

COMO A BÍBLIA É VIOLADA PELA APOSTATA PREGAÇÃO MODERNA.

NA BÍBLIA NÃO EXISTE FÉ E SALVAÇÃO FÁCEIS. O texto de Mt 7.13,14, contradiz a moderna FÉ-FÁCIL E SEM COMPROMISSO - onde Jesus descreve a salvação como entrar numa porta estreita e num caminho estreito,. - É a conclusão do sermão do monte, que pode ser resumido na frase: SEJA DIFERENTE DO MUNDO;

A pessoa realmente nascida de novo, deve andar em novidade de vida, vida diferente da que tinha antes de ser crente - Tudo deve se fazer novo - Isto implica em "renuncia", "tomada de posição clara contra o mau, o erro e o pecado", - Isto inevitavelmente, gera desprezo, perseguição.

Vivendo piedosamente, ou da maneira que agrada a Deus e não aos homens, não tem como evitar o ódio do mundo. Em 2 Timóteo 3:12 é dito: "Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos."

UM EVANGELHO QUE AGRADA O HOMEM MUNDANO É ANTI-BÍBLICO, não é mais o evangelho de Cristo, mas, é "outro evangelho" . 

 O EVANGELHO PREGADO POR JESUS visava levar o pecador ao arrependimento e não confortá-lo ou diverti-lo. Ele disse: " não vim chamar justos, e sim pecadores ao arrependimento." (Mt 9:13)

à A pregação do Senhor causou rejeição. Em João 6:66 é dito: "À vista disso, muitos dos seus discípulos o abandonaram e já não andavam com ele".

DESCRIÇÃO DO EVANGELHO MODERNO, (diferente do Cristo):

Um evangelho agradável, divertido, culturalmente relevante ou contextualizado a moda do dia:

à  Este evangelho que vem travestido com as roupagens mundanas dos - Shows de Rock metálico, rap, grafitagem, break, musculação, Jazz, coreografias dançantes, e humorismo

Prega uma mensagem simples e alegre. e que não ofenda o ouvinte

Procura impressionar com testemunhos de sinais, milagres, curas, profecias, sonhos, visões e prosperidade. - Usando para isto, pessoas mundanas e famosas que pretensamente dizem ter se convertido, porém, a vida prova o contrário.

Reduz a FÉ  a uma mera aceitação casual dos fatos históricos sobre a Pessoa de Cristo; "Você acredita na história de Cristo e que Ele morreu por você ?" - "Isto é bastante - Você é um Salvo."

Procura seduzir o ouvinte, mostrando as vantagens materiais,  as soluções a curto prazo dos problemas imediatos, e principalmente, que o cristianismo pode ser conciliado a vida que ele tinha antes de decidir ser "evangélico",

  O tipo de pregação moderna é HUMANISTA, LIBERAL, PRAGMÁTICA E HEDONISTA.

Humanista - Começa a partir dos interesses e necessidades visíveis do homem;

Liberal - Segue o movimento teológico que rejeitou a Bíblia como suficiente e relevante para o homem moderno;

Pragmática - Onde "os fins justificam os meios" - O critério são resultados visíveis. Isto contradiz Romanos 3:8

"E por que não dizemos, como alguns, caluniosamente, afirmam que o fazemos: Pratiquemos males para que venham bens? A condenação destes é justa."

Hedonista - Porque visa dar ao ouvinte aquilo que lhe agrada e dar prazer.

     

"Pois muitos andam entre nós
(eram tidos como "cristãos"), dos quais, repetidas vezes, eu vos dizia e, agora, vos digo, até chorando, que são inimigos da cruz de Cristo.   O destino deles é a perdição, o deus deles é o ventre, e a glória deles está na sua infâmia, visto que só se preocupam com as coisas terrenas (embora tivessem aparência religiosa de piedade)." (Fp 3:18,19) - Como diz Paulo: "tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder"



As igrejas modernas pesquisaram O QUE O OUVINTE MODERNO QUER:

à Este é o resultado da pesquisas de marketing feitos pelas novas igrejas.

Participar dos cultos de forma anônima - sem compromisso;

A mensagem deve ser simples e não confrontadora, mas confortadora

Que o ambiente lhe deixe sem qualquer receio.

Que a pregação trate de assuntos contemporâneos e relevantes

Que não lhes impões restrições a vida que tinham antes

Que possam conciliar sua vida no clube social com sua vida na igreja

Querem ter uma consciência tranqüila

Para satisfazer seus "clientes" as igrejas se voltaram para MÉTODOS MUNDANOS, e para TÉCNICAS E ESTRATÉGIAS:

  De "Comercialização" (Marketing - Tudo para agradar ao cliente

  De "Entretenimento" - (Em vez do culto tradicional, um grande show)

  De "Liberalismo Ético" -  (flexibilização e relativismo, nada de radicalismo, nada de   exigências que exijam renuncia ou arrependimento sério)

  De "Misticismo" - (técnicas psicológicas e "espirituais" de conduzir ao êxtase)

    

Para satisfazer seus "clientes" as igrejas buscam PREGADORES COTONETES que coçam a coceira mundana dos ouvidos rebeldes - Foi assim que, parafraseando Paulo, o Pr Gerson Rocha denominou, os pregadores modernos, são eles que aliviam as concupiscências e paixões irrefreáveis do novo "povo evangélico" ardente de paixões mundanas. Estes pastores cotonetes, tomam as paixões mundanas e envernizam com um brilho religioso, dando assim, as coisas mundanas um colorido que parece cristão, porém, embora, chamem estas coisas travestidas de cristianismo de "evangélicas" e "gospel",  com certeza, elas não tem nada com, o evangelho simples e puro de Cristo.

II Tm 4:2-4

 2   prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a  longanimidade e doutrina.

 3   Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos;

 4   e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas.

Os pregadores modernos têm VERGONHA DO EVANGELHO e por causa disto, apresentam outro evangelho - travestido, disfarçado com as vestes do mundo -  E que representa o caminho largo da perdição.  

Qualquer igreja que visa divertir e agradar os não-convertidos e convertidos, de fato,  se colocou em oposição a Deus, e se torna um poderoso instrumento de Satanás para desviar os homens do verdadeiro, puro, simples e radical Evangelho de Cristo.

VERDADES BÍBLICAS E EXEMPLOS ESQUECIDOS PELA IGREJA MODERNA:

  1aVerdades que as Verdadeiras Igrejas de Cristo Não Podem Esquecer Nunca:

Que ao se fazerem amigas do mundo, para Deus são infiéis [descrentes] (Tg 4.4)

A igreja deve confrontar o mundo e não aliar-se a ele, por imitação (I Jo 2.15)

A imitação e conformação ao mundo é algo que desagrada a Deus (Rm 12:1,2)

A pregação não deve por objetivo fazer os pecadores se sentirem confortáveis - mas movidos pelo temor do Senhor se arrependerem (II Co 5.11)

Um evangelho diluído, não é o evangelho de Cristo. Muitos pregadores temendo ofender o pecador - pregam uma mensagem insípida, açucarada, que muitos gostam, mas que não é o evangelho que tem o poder de salvar.

O falso profeta prega o que o povo quer ouvir e não o que ele precisa ouvir (Lc 6.26).

   2aDevemos seguir o exemplo dos pregadores e crentes da igreja primitiva:

O apostolo Paulo nunca pregou tentando agradar os homens (Gl 1.10)

Quando preso por Félix - não temeu desagradá-lo (At 24.24-27)

Paulo não se preocupava em esbanjar sabedoria mundana e carnal (II Co 5.16)

O Senhor Jesus - nos advertiu sobre quem realmente converteria o pecador se fossemos fiéis na pregação do evangelho - O Espírito Santo (Jo 16.8-11)

Quando Pedro pregou a uma multidão - não objetivou agradá-la - mas compungir seu  coração em vero arrependimento (At. 2.37-41)

Os crente primitivos reunidos em culto nunca tiverem por objetivo se divertir ou entreter seus vizinhos pagãos. (At. 2.42)

Ensino (I Tm 4.2; 6.3)

Comunhão com Deusoração, adoração e pregação, caracterização o culto cristão primitivo - e não diversão ou expressão de auto-satisfação (I Co 11.17-22)

Todo o culto primitivo girava em torno da pregação da Palavra (II Tm 2.2;) O tempo não era problema - Paulo pregou em Trôade até meia noite (At.20.7) -  depois ficou até ao amanhecer falando com as pessoas (At. 20.11)

Na igreja Moderna, quanto menor for o sermão, tanto melhor.

A exortação de Paulo é: "prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não..." - O significado claro desta passagem é: prega a palavra em qualquer oportunidade, a tempo e a fora de tempo.

A SITUAÇÃO DA IGREJA BRASILEIRA

NÃO DÁ MAIS PARA FICAR EM CIMA DO MURO!!!

FUNDAMENTALISMO BÍBLICO? ou NEO-EVANGELICALISMO?

VOCÊ DECIDE

O Fundamentalismo através do tempos é o único representante do Cristianismo Verdadeiro. Pois todo e qualquer um que se julga cristão deverá se basear nos princípios fundamentalistas, independente do grupo denominacional ou religioso a que pertença, ou seja, mesmo que não se autodenomine “Fundamentalista”, terá de ter em seu coração as crenças fundamentalistas, para poder ser cristão.

  Uma palavra sobre o Neo-Evangeliscalismo como um método:

É CAUSUÍSTA - Este é o nome dado a filosofia empregada pelos Jesuítas, que em resumo dizia o seguinte: “os fins, justificam os meios”, ou seja, se o fim ou a finalidade é boa, é certo usar meios ruins ou maus para atingir aquela finalidade. Isto contradiz completamente a vontade de Deus que condena aqueles que dizem “Pratiquemos males para venham bens?” (Rm 3:8).É baseados na filosofia casuísticas que eles estão contextualizando tudo na igreja, inclusive a mensagem do evangelho, como diz Jonh F. MacArthum em seu livro intitulado “COM VERGONHA DO EVANGELHO - QUANDO A IGREJA SE TORNA COMO O MUNDO”.

DE CONTEXTUALIZAÇÃO ANTROPOCENTRICA - O que interesse, por traz do linguajar espiritual e místico, é satisfazer as necessidades imediatas do homem.

BASEADO NO MARKETING MUNDANO - Qualquer método ou estratégia que garante crescimento da igreja é válido.

USA O CRESCIMENTO NÚMERICO DA IGREJA, COMO PROVA DE SUCESSO - Aqui convém dizer que há sucesso perante os homens que não é sucesso nenhum para Deus.

USA O “DIÁLOGO TEOLOGICO”, ONDE TRABALHAM EM ESTUDOS ECLESIÁSTICOS COM AQUELES CUJA APOSTASIA JÁ CLARA E INDISCUTÍVEL.

DESVAROLIZA A QUESTÃO DOUTRINA EM FAVOR DE UM ECUMÊNISMO CONVENIÊNTE, NO SENTIDO DE UNIR FORÇAS E RECURSOS
. É bom perguntar para quem é conveniente este este ecumenismo, se para Deus se para os homens.

FALA MUITO DE AMOR E ACEITAÇÃO INCONDICIONAL DO PRÓXIMO - MAS TRATA COM DEBOCHE E DESPREZO OS QUE SE DIZEM FUNDAMENTALISTAS.

NA SUA BUSCA CARNAL PELO NOVO E ORIGINAL - DESPREZAM OS VALORES ANTIGOS, INCLUSIVE DOUTRINAS E ENSINOS ANTIGOS.

PRODUZ UMA MUDANÇA RADICAL - “UM NOVO CRENTE”, “UMA NOVA MENSAGEM”, “UMA NOVA IGREJA”, “UM NOVO EVANGELHO”.

PATROCINA A MAIOR INVASÃO DE JOIO OU FALSOS CRENTES  NO SEIO DA IGREJA, COMO A MUITO TEMPO A HISTÓRIA NÃO REGISTRAVA. -

O povo das nossas igrejas precisa ser alertado. Eles estão na tv, nas rádios, nas revistas e jornais

RESPONDENDO A INVERDADES DITAS PELOS

NEO-EVANGÉLICOS OUS NOVOS CRENTES
:

1.Os “novos crentes” ou neo-evangélicos, que taxam de legalismo a fé comprometida dos fundamentalistas não estão sendo honestos quando falam que as restrições e proibições do passado eram coisas tão somente das denominações, igreja e pastores conservadores ou fundamentalistas. É o próprio Cristo que exige, abandonar o caminho largo e populoso do mundo, para trilhar no caminho estreito e solitário do céu. (Mt. 7:13-14);

2.Fica claro, como eles mesmo afirmam, que eles fizeram mudanças no formato da mensagem do evangelho para se adaptar ou agradar a nova clientela. De fato eles têm diluído e adulterado o evangelho segundo as suas cobiças, deixando o evangelho com o formato do mundo ou conformado a este século (Rom. 12:1-2)

3.Fica também, claro, que não mudaram apenas a forma da mensagem, mas também seu conteúdo, quando eles afirmam, que os novos crentes e as novas igrejas, surgiram de um processo longo e penoso de mudança de valores. Quando se mexe em valores se mexe com o próprio conteúdo do evangelho. O resultado disto é, não mais o evangelho verdadeiro, mais “outro evangelho”. - A finalidade do cristão é tentar mudar os valores do mundo e não da igreja.

4.Quando Márcia Atribes  e Washington Umberto representando bem o pensamento neo-evangélico dizem , que não abriram mão de seus teatros, cinemas e festas,  por obrigação de quem quer que seja, refletem bem o tipo de evangelho que receberam, ou seja, um evangelho onde Cristo é Salvador, mais de fato não é Senhor, e este com certeza não é o verdadeiro evangelho de Cristo, é “outro evangelho”. Cristo exigiu de quem quisesse seguí-lo a disposição de renunciar tudo, até a própria vida para está de acordo com a vontade de Deus (Lc. 14:25-35). Cristo nunca barateou o preço do discipulado para que mais e mais pessoas O aceitassem, por isso sua mensagem causou mais rejeição do que aceitação (Jo 6:66-67), Cristo nunca enganou ninguém com uma mensagem açucarada, contextualizada pelo determinismo da vontade humana (Jo 2:23-25; 3:1-3). E é de fato a Cristo, como Senhor, que estes novo crentes estão rejeitando com seu coração inconverso e cheio de rebeldia carnal, e não as igrejas conservadoras e fundamentalistas. Em verdade, rejeitam o verdadeiro evangelho que produz arrependimento, vida genuinamente santa, vida regenerada, que rompe com o passado e que nem de longe lembra a velha vida, pois , se verdadeiramente “alguém está em Cristo, é nova criatura : as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas”. (Lc. 6:46; 10:17; I Ts. 4:7-8; I Cor. 5:17)



DEFINIÇÃO - O que é Fundamentalismo Bíblico ?  

 * Vendo a o fundamentalismo no seu sentido prático, como um método, podemos afirmar, o método do fundamentalismo bíblico é puro e simplesmente a Bíblia. Cremos que a Bíblia é inteiramente SUFICIENTE, ou seja, Ela á a Palavra Infalível e Inerrante do Deus Vivo, por isso é tudo quanto precisamos para saber tudo quanto Deus julgou necessário que nós soubéssemos nesta vida. Se formos ver isto de um modo mais didático, poderíamos dizer que o Fundamentalismo Bíblico é uma:

.

METODOLOGIA FILOSÓFICA -  Que tem  a  Bíblia como ponto de partida e autoridade final para analisar e julgar todas as coisas  e questões do Universo. Porque sempre deriva da Bíblia seu veredito final, rejeita  e denuncia qualquer veredito contrário a Bíblia.                      - Crer que o Verdadeiro Cristianismo está alicerçado tão somente nas pressuposições do Ensino puramente bíblico. (II Tm.3:16-17; 4:1-5)

METODOLOGIA TEOLÓGICA -  Que deriva todo o conhecimento sobre Deus, fé, prática e vida cristã diretamente da Bíblia, onde tudo é estabelecido e normatizado pela Bíblia.

- Crer na possibilidade de UMA TEOLOGIA SISTEMÁTICA E DOGMÁTICA criada unicamente pelo estudo sistemático da Bíblia, cujo arcabouço doutrinário chamamos de a SÃ DOUTRINA. (Mt. 22:29;Jo 5:39; 10:35; II Tm.3:16-17; I Ped 1:19-21.)

- Não crer na honestidade e veracidade do termo moderno “fazer teologia”, como algo resultante das abstrações e idéias que alguém tem fora do estudo puro e simples da Bíblia, especialmente quando isto distorce, acrescenta ou contraria o ensino bíblico.

- Acredita sim, que toda verdade é a Verdade de Deus, que qualquer ciência que chegue a uma conclusão verdadeira, e que tenha verdadeira comprovação, com certeza não há de contrariar a Bíblia e pode simplesmente ajudar a melhor compreender a revelação Bíblica, porém nunca suplantá-la ou substituí-la.

METODOLOGIA APOLOGÉTICA - Crer que a SÃ DOUTRINA, o ensino puramente derivado da Bíblia é o mesmo para todas as culturas e épocas da história da humanidade, de fato é a FÉ QUE UMA VEZ POR TODAS ENTREGUE AOS SANTOS; O fundamentalismo se enche de zelo para DEFENDER E MILITAR por esta fé, mesmo, que, se preciso for, a custa da própria vida (II Tm.3:16-17; 4:1-5;  Jd. 3 com Heb. 11).

METODOLOGIA ECLESIÁSTICA -Que Separa-se eclesiásticamente e dependendo do caso até fraternalmente, de qualquer indivíduo, igreja, instituição e movimento que se afastem da sã doutrina ou que promovam qualquer tipo de negativa da fé bíblica.

- Este é o principio particular que diferencia fundamentalistas e Neo-evangélicos. Os neo-evangélicos são ecumênicos e inclusivistas em sua eclesiologia. Conseguem fazer alianças com verdadeiros apostatas da fé cristã. A base bíblica da separação é abundante. (I Ped. 1:16; 3:11; Ex. 15:11; Is. 6:3; II Cor 7:1; Mt. 6:24; Rm. 16:17; Gl. 1:7-9; II Cor 6:14-18; Ef. 5:11; II Ts. 3:6,14; II Tm 3:1-7; Tt.3:10; II Ped 2:1-3; II Jo 7-11; d 3,20-24; Ap 18:4).

METODOLOGIA EVANGELÍSTICA - Crer que apenas o evangelho de Cristo, composto de tudo que Ele ensinou pessoalmente e através dos escritores do Novo Testamento é suficiente para levar uma alma perdida a uma verdadeira conversão espiritual e conseqüente salvação. É o método teo-cêntrico, o seja, o Centro é Deus e Sua Palavra(Mt. 28:19:20; I Cor 1: 21-31; 2:1-5, 14-16)

Por isto rejeita com veemência os métodos enganosos do Neo-evagelicalismo, que, além de abrandar as exigências do evangelho, usa meios mundanos para atrair pecadores a  uma decisão fácil e a um compromisso superficial com Cristo, assim, inundando a igreja de Joio e falsos crentes.

A NECESSIDADE DE DESMASCARARMOS O “OUTRO” EVANGELHO DOS NEO-EVANGÉLICOS

- O “NOVO EVANGELHO” dos neo-evangélicos, pode ser comprovado biblicamente como “outro” evangelho, por isto o fundamentalismo o rejeita.

- Rejeita o “Novo Evangelho” dos neo-evangélicos e liberais, porque é um evangelho que prega  uma “Justificação” sem “regeneração” (Rm 8:1-13),  um tipo de fé estranha ao N.T., ou seja, uma “fé meramente intelectual” (Tg.2:19)“fé” que não produz “arrependimento”(Mc. 1:15; At. 3:19), de fato é uma “fé morta”(Tg.2:14), é uma fé que não produz  “obras” que autentiquem  ou que mostrem a mudança provocada pelo  “novo nascimento” (Ef. 2:10; II Cor. 5:17) , uma graça barata e tão fraca, que não faz o novo evangélico mudar de vida e comportamento (Tt. 2:11-12; Gl. 5:13), apenas astuciosamente, lhe ensinam um linguajar místico e religioso para “envenizar” (disfarçar) de cristianismo atividades próprias aos pagãos e descrentes (Mt. 7:15-23; 15:8), de fato, lhe concedem o céu e o mundo na mesma bandeja.   (Jo. 17:9--17;  Tg. 4:4; I Jo 2:15-17; Rm 12:1-2).         

              Dão aos enganados “novos crentes”  uma falsa  “segurança de Salvação” (Mt.7:15-23), onde podem continuar basicamente com a velha vida que tinham antes, ou seja, podem continuar com a mesma profissão, mesmo que  o exercício desta contrarie os princípios bíblicos tais como: ator de novelas e cinema, humoristas, cantores de boates e casas noturnas, donos de boates e casas noturnas; ainda, podem continuar com as diversões de antes de se tornarem “novos crentes”, tais como:        

Ø  Freqüentar, cinemas, teatros, festas mundanas, clubes sociais, bloco de carnaval com a desculpa de evangelizar, além, de aprovarem o uso de bebidas alcoólicas, como cervejas, champanhes, etc...; O vestuário é de acordo com a moda do mundo; o culto na igreja é direcionado para agradar aos desejos carnais (“Clubões”), por isso todo tipo de ritmos, danças e aparatos mundanos são usados na igreja, para entreter ou divertir os “novos crentes”. O Ecumenismo, que envolve até aliança com católicos romanos.

Ø Nos Estados Unidos, já tem igreja promovendo lutas de boxe antes dos cultos para atrair mais adeptos. Outra igreja, mandou colocar em seu templo, todos os efeitos especiais de um cassino em Las Vegas para manter a nova clientela. Uma igreja de São Paulo chamada falsamente de Igreja Bíblica da Paz, além de fazer todo o auditório dançar, mantém na plataforma do templo, 4 dançarinas, dançando de modo semelhante as chacretes do chacrinha, e as dançarinas dos programas de auditórios. Tem dona de  Boate  em Fortaleza se dizendo evangélica.

A APOSTASIA FATAL POR TRAZ DESSE “NOVO EVANGELHO”

PRODUTOR DE “NOVOS CRENTES”


ØDe fato, se tudo isto, não for apostasia da sã doutrina, então a Bíblia não existe como Palavra de Deus, e nem existe nela algo, que possamos chamar de a SÃ DOUTRINA. Porém, nós fundamentalistas sabemos que a Bíblia existe, ela é a Palavra Final de Deus e seu conteúdo é a Sã doutrina (a “fé uma vez por todas entregue aos santos” - Jd 3), e que esta sã doutrina é contrária a toda esta apostasia, que é cumprimento das profecias relativas aos fins dos tempos, quando Cristo disse: “Quando vier o Filho do Homem, porventura achará fé na terra” (Lc. 18:8; I Tm. 4:1-2; Ap. 3:14-17,20; 17:1-6; 18:4).

      Em realidade o “Evangelho” pregado pelos “novos crentes”, ou neo-evangélicos, dar ênfase basicamente ao lado positivo do evangelho, “as bênção”, aos direitos, liberdades e regalias da “graça divina”, mas subtilmente disfarça as exigências do discipulado e da cruz. Pregam um evangelho pela metade, de fato, uma meia verdade, e como alguém já disse: “uma meia verdade é uma mentira completa”.

O próprio apostolo  João declarou: “...porque mentira alguma jamais procede da verdade” (I Jo 2:21b). Se o que os neo-evangélicos estão semeando é um engano, lógico que este engano (mentira)  não procede da verdade do verdadeiro evangelho, pois o verdadeiro evangelho não engana, é tão sincero em  proclamar suas bênçãos (justificação, perdão, vida eterna, paz, etc..) como  suas exigências (arrependimento verdadeiro, confissão e abandono do pecado, conversão real, vista numa vida realmente transformada, compromisso real com Cristo que se revela num discipulado pronto a renunciar tudo por Cristo e Sua causa. De modo, que ele é o evangelho da cruz, e não das multidões ou dos homens, é escândalo para judeus (religiosos e moralistas, em geral fiados em sua auto-justiça) e loucura para os gregos (homens mundanos fiados em sua cultura e conhecimentos filosóficos) - (I Cor. 1:21-24).

     O neo-evangélico usa de modo impróprio o método da contextualização, em vez de mudar a  cultura pela pregação pura e honesta do evangelho, muda a forma da mensagem do  evangelho,  para se adaptar as exigências de uma cultura mundana, de modo que, ao mudar a forma da mensagem, acaba por mudar também o conteúdo da mensagem do evangelho, de modo, que passa a ser um  “outro evangelho”, e qualquer “outro evangelho” está debaixo da maldição de Deus (Gl. 1:6-9).

Não é a contextualização cultural que fará alguém verdadeiramente aceitar Cristo, este é o método do homem. Este é o método de evangelização antropológico (a partir do gosto e preferência dos homens), não é de admirar que o resultado deste método seja antropocêntrico (ou seja, o homem é o centro, e o crente produzido por este evangelho, fala muito de Cristo, mas na realidade, ele próprio e suas necessidades de bênçãos é que são o centro de tudo). De fato este é um evangelho para agradar a homens ( Gl 1:9-11; Fp 3:18-19.)  .

O método de evangelização de Deus, é teológico (a partir do gosto e preferêcias de Deus), ou que realmente interessa, não é o que o homem gosto ou deixa de gostar, mais sim, o que é a vontade de Deus. Por isto o resultado deste método Divino de evangelização é teo-cêntrico (ou seja, Deus é o centro, e o crente produzido por este evangelho, é realmente convertido e nascido de novo pela operação do Espírito Santo, aplicando em seu coração a pregação pura e simples do evangelho - Rm. 10:9-17; Tt. 2:11-15; 3:3-7).



(retorne à PÁGINA ÍNDICE de SolaScripturaTT / SeparacaoEclesiastFundament )