Associação Geral de Igrejas Batistas Regulares (GARBC)
- De Separação para Inclusivismo



Título em inglês: General Association of Regular Baptist Churches (G.A.R.B.C.) - From Separation to Inclusivism

-  A Bíblia ensina que temos que testar todos os ensinamentos (1Jo 4:1,6), expor aqueles que são falsos (Efé 5:11), confrontar e repreender seus falsos mestres  (Tit 1:9,13), e nos separar daquelas pessoas que persistirem nos falsos ensinos (Rom 16:17; Tit 3:10), para que, ao final, não sejamos desqualificados para o servir [[a Deus]]  (2Ti 2:20,21), ou, pior ainda, sermos identificados com os falsos ensinos e mesmo com seus falsos mestres (2Jo 10,11). Mas a G.A.R.B.C. [["General Association of Regular Baptist Churches", traduzível por "Associação Geral de Igrejas Batistas Regulares"]], ao invés de separar-se, tem escolhido identificar a si mesma com uma vasta gama de falsos ensinos e falsos mestres.    1 Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo. 6 Nós somos de Deus; aquele que conhece a Deus ouve-nos; aquele que não é de Deus não nos ouve. Nisto conhecemos nós o espírito da verdade e o espírito do erro. (1 João 4:1,6)
   E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as. (Efésios 5:11)
   9 Retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina, como para convencer os contradizentes. 13 Este testemunho é verdadeiro. Portanto, repreende-os severamente, para que sejam sãos na fé. (Tito 1:9,13)
   E rogo-vos, irmãos, que noteis os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes; desviai-vos deles. (Romanos 16:17)
   Ao homem herege, depois de uma e outra admoestação, evita-o, (Tito 3:10)
   20 Ora, numa grande casa não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de pau e de barro; uns para honra, outros, porém, para desonra. 21 De sorte que, se alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e idôneo para uso do Senhor, e preparado para toda a boa obra. (2 Timóteo 2:20-21)
   10 Se alguém vem ter convosco, e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis. 11 Porque quem o saúda tem parte nas suas más obras. (2 João 1:10-11)




- G.A.R.B.C. (GARBC) foi organizada em 1932, depois de ter sido previamente conhecida como o ramo "radical e separatista" da Baptist Bible Union, a qual fora organizada em 1923 como parte de uma organização que tinha se separado da liberal Northern Baptist Convention [[Convenção Batista do Norte]] (depois renomeada como American Baptist Churches, nos Estados Unidos da América). GARBC começou a dar sustento a missões batistas em 1935; o Conselho dos Dezoito  foi instituído em 1938 para coordenar os assuntos da Associação; a aprovação oficial de seminários teológicos começou em 1940; e a Regular Baptist Press (Imprensa Batista Regular) foi criada em 1951. Em 1990 haviam aproximadamente 1.600 igrejas afiliadas à GARBC, mas, devido aos abandonos da associação, este número tem sido reduzido, de modo que, na primeira metade do ano 2000, era de 1.406. Há aproximadamente 200.000 membros em 1.400 igrejas [[da GARBC]] em 44 estados [[dos USA]] e no Canadá (dados obtidos no site oficial da GARBC na Internet, referentes a Outubro/2000).

GARBC foi formada como uma entidade firmemente separatista e fundamentalista -- Um historiador da GARBC [bem] declarou que ela foi fundada "para prover um refúgio militante e aguerrido, enfaticamente missionário e biblicamente separado, para o fundamentalismo”. Portanto, se não tivesse havido uma disposição e desejo para obedecer a Deus quanto à questão da separação bíblica, não teria havido razão nem justificativa para a existência de GARBC. De fato, na Declaração Doutrinária da GARBC, como também em um bom número de seus Itens de Literatura "oficiais" (especialmente nos itens números 1, 2, 6, 10, 12 e 13), a sua posição de separação, posição histórica e já de longas datas, é clara e completamente bíblica. [No entanto, na Reunião Anual da GARBC em 1987, em Anaheim, quase como no [[programa de TV]] "Believe It or Not" [["Acredite se Quiser"]], de Ripley, o Conselho dos Dezoito rejeitou (por uma margem de 2 para 1) uma moção de formalizar seus próprios 15 diferentes Itens de Literatura como a "posição oficial" da GARBC. O Conselho até mesmo recusou reconhecer os Itens de Literatura como "comentários acurados" da GARBC! Todos os francos e sinceros separatistas foram também derrotados pelo Conselho na eleição daquele ano].



- Dr. Paul N. Tassell tem sido altamente respeitado na GARBC. Em 1979, foi selecionado para ser seu novo Representante Nacional; chegou com uma imagem de um duro defensor de separação secundária. Quando falou na Conferência da GARBC em Dayton, Ohio, reclamou que há fundamentalistas, hoje, que se envergonham da posição separatista da GARBC. Ele os chamou de "fundamentalistas oportunistas, por conveniência", porque não querem se envolver na luta pela fé. Tassell continuou a criticá-los como fundamentalistas irresponsáveis que convidariam para seus púlpitos qualquer pessoa que sentissem o desejo de convidar, mesmo se fosse o papa:

"O que você faz como um pastor, o que você faz como um reitor de seminário, o que você faz como um executivo de agência missionária, afeta toda a causa fundamentalista. Quem você convida para falar em sua plataforma diz muito sobre a seriedade de sua dedicação à separação bíblica. Devemos ser fundamentalistas que compreendemos  nossas responsabilidades por toda a causa da separação escritural da apostasia e dos contemporizadores [[neo-]] evangélicos. Esta é uma questão de integridade bíblica. Sejamos fundamentalistas obedientes”.

Em 1983, Tassell até mesmo foi o autor de um livro, Pathways to Power [[Veredas Tortuosas para o Poder]], onde declara na página 57: "Temos que permanecer fiéis à posição separatista [da GARBC]. Temos que claramente entender e nos determinar a defender aquele sagrado propósito da Escritura”.

Todavia, enquanto veio a servir como Representante Nacional da GARBC, este mesmo homem passou a defender o Seminário Cedarville (do qual era um Curador Fiscal) quando tal seminário convida oradores contemporizadores e tem um currículo de psicologia que é tão medonhamente sem Deus que rivaliza com aqueles currículos de seminários seculares! Ainda mais inacreditável, em 1986, na Conferência da GARBC em Grand Rapids, Michigan, Dr. Tassell tornou-se o primeiro Representante Nacional na história da GARBC a repreender as igrejas da GARBC que praticavam demasiada separação! Ele suplicou por menos separação e que os Batistas Regulares cessassem de criticar outros movimentos e organizações. Disse que organizações como o Instituto Bíblico Moody e Palavra da Vida devem ser mais apreciados e não criticados. Disse que vê o propósito da existência da GARBC como principalmente "comunhão e ministério". Enquanto Tassell alegava que desejava que a GARBC fosse separada da apostasia e infidelidade, ele não mais advertia contra o neo-evangelicalismo. Esta é precisamente a área da mudança dele e da GARBC. Ambos não mais pensam de separação bíblica como incluindo separação de irmãos desobedientes (cf. Rom 16:17; Tit 3:10; 2Tes 3:6,14,15; 2Jo 10,11). Além disso, a posição de ambos [[Tassell e GARBC]] sobre separação bíblica tem mudado tanto que GARBC está, agora, se separando daqueles que criticam suas contemporizações. [[E rogo-vos, irmãos, que noteis os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes; desviai-vos deles. (Romanos 16:17). Ao homem herege, depois de uma e outra admoestação, evita-o, (Tito 3:10). Mandamo-vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segundo a tradição que de nós recebeu. (2 Tessalonicenses. 3:6). 4  Mas, se alguém não obedecer à nossa palavra por esta carta, notai o tal, e não vos mistureis com ele, para que se envergonhe. 15  Todavia não o tenhais como inimigo, mas admoestai-o como irmão. (2 Tessalonicenses. 3:14-15). Se alguém vem ter convosco, e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis. (2 João 1:10)]].

Tassell declarou oficialmente sua nova posição anti-separatista numa reunião privada em 25/Jun/90, imediatamente antes da Conferência de Niagara Falls, quando um grupo de pastores requereu do Conselho dos Dezoito uma reunião para que este esclarecesse seu posicionamento. Tassell publicamente declarou, ante todo o grupo (aproximadamente 100 pastores), que tinha mudado sua posição. Admitiu que, em 1985, chegou à conclusão de que estava cansado de "meticulosamente esfregar e lavar as mãos preparando-se para realizar cirurgias" (usando a analogia do Dr. Paul R. Jackson, que comparava a separação eclesiástica com a esterilização de seus instrumentos de cirurgia e de suas mãos, antes de fazer cirurgias). Tassell tinha mudado seu ponto de vista sobre separação! Não mais desejava praticar separação. Ao contrário, queria "chegar à cirurgia”, a qual é a pregação do Evangelho. Separação Bíblica obstaculava o caminho. O limitava e perturbava. Ele propositadamente desprezou o fato que o sucesso em "cirurgias" depende do "meticulosamente esfregar e lavar as mãos". (Adaptado, em parte, de “What Happened to the  GARBC at Niagara Falls?”, pp. 18-19, 22-25.) [Tassell renunciou ao cargo de Representante Nacional em fins de 1994, por razões de saúde; seu sucessor, Dr. Richard Christen, um não-separatista, renunciou em Jul/95, após somente um mês em exercício, porque "não tinha paz sobre o assunto". O atual Representante Nacional é John Greening].



- Em anos recentes, os exemplos de inclusivismo praticado pela GARBC com relação ao modernismo e ao neo-evangelicalismo, que é mais ou menos sua contraparte contemporânea, têm se tornado uma legião. Uma tal indicação da corrida das igrejas da GARBC em direção ao neo-evangelicalismo seria o Ladies' Fall Seminar, patrocinado pela GARBC e realizado em uma igreja membro da GARBC, em Indianópolis, em novembro de 1989 (sob os auspícios de sua Indiana Fellowship of Regular Baptist Churches [IFRBC]). A preletora principal (que trouxe três mensagens) foi a Senhora Doris Jennings, administradora de uma escola secundária cristã e professora dos neo-evangélicos Seminário e Universidade Tennessee Temple (onde seu esposo, Dr. J. Don Jennings, era então reitor). A aceitação geral à Senhora Jennings e a seus ensinos de conceitos psicológicos freudianos, suas referências favoráveis às técnicas e conceitos religiosos orientais, sua aparente rendição ao falso evangelho de amar a si mesmo / auto-estima, e seu encorajamento ao uso de várias técnicas ocultistas (por exemplo, terapia de falar a si próprio e de visualização) foram deploráveis.

Os workshops do Seminário [[também chamados de oficinas, que são sessões de intercâmbio de experiências eminentemente práticas]] não foram muito melhores -- uma preletora de um dos workshops foi tão longe quanto observar que nenhum pastor pode entender os problemas da mulher, portanto mulheres "sob sofrimento" devem ser encaminhadas a uma boa psicóloga cristã! Quando a liderança da IFRBC foi questionada sobre a razão da escolha da Senhora Jennings como conferencista de um seminário da IFRBC, a gaiata e irreverente resposta foi: "Não há como controlar todas as coisas que são ditas; além do mais, o último preletor perfeito [Jesus Cristo] viveu 2.000 anos atrás". Além disso, a edição seguinte do suplemento do boletim mensal da IFRBC para suas igrejas, The Hoosier Baptist, ao invés de pedir perdão por ter programado e permitido à Senhora Jennings falar, fez o comentário que "todos se sentiram muito satisfeitos".



- Em fevereiro de 1991 a revista mensal da GARBC, The Baptist Bulletin, recusou colocar um anúncio de um livro (Prophets of PsychoHeresy II) (que criticava os ensinamentos daquele que é, hoje, um dos mais populares proponentes do evangelho psicológico, Dr. James C. Dobson), declarando que The Baptist Bulletin não aceita anúncios de "livros sobre assuntos controversos ... a não ser que se refiram a assuntos doutrinários” onde tomem a declaração doutrinária [[da GARBC]] como bússola, mas, ao contrário, "o propósito da revista é servir nossos constituintes através de refletir os ministérios de  nossas editoras, escolas e agências". (Não é o evangelho psicológico um "assunto doutrinário"? E o evangelho psicológico não cairia no campo do modernismo do qual a GARBC exige separação? Alguém tem que perguntar: "Como pode ser esperado que os membros [[das igrejas]] da GARBC se separem de algo de que nunca foram avisados?")

Novamente, em fins de 1996, The Baptist Bulletin (da GARBC) recusou um outro anúncio de Bobgan, desta vez para o livro Competent to Minister: The Biblical Care of Souls. Vernon Miller, o Editor Executivo do The Baptist Bulletin naquele tempo, escreveu: "Estamos devolvendo seu cheque em vista de nosso plano de não nos envolvermos na promoção de material relacionado com a controvérsia sobre aconselhamento". Miller também crê que colocar um anúncio para o livro em foco "poderia ser compreendido como uma aprovação de seus outros escritos".



- Guardadores Das Promessas [[GP]] é o gigantesco, novo (1991) "movimento [[só]] de homens" entre os que professam ser cristãos evangélicos. Até o cerne, as raízes do movimento são católica e carismática. A afirmação contraditória dos GP quanto o homossexualismo; sua promoção da psicologia secular; sua antibíblica femininização dos homens; sua descrição de Jesus como um "messias fálico" tentado a realizar atos homossexuais; e seus ensinamentos ecumênicos e antibíblicos, deviam dissuadir qualquer verdadeiro crente de participar [[do movimento]]. Os Guardadores das Promessas estão provando ser um dos movimentos mais afastados de Deus e um dos mais desviadores movimentos dos anais da história da Cristandade. Todavia, alguns na GARBC são ativos promotores deste ecumênico, carismático, e psicologizado movimento [[só]] de homens.

Por exemplo, a enorme Blackhawk Baptist Church, igreja da GARBC em Ft. Wayne, Indiana, realizou um "Seminário sobre Liderança", do Ministério dos Homens Guardadores das Promessas, em 28-29/Out/94; o pastor da igreja escreveu uma carta para a BDM [[Biblical Discernment Ministries]], na qual fortemente apoiou os Guardadores das Promessas, e sua missão. O Baptist Bulletin, que é o "órgão oficial da GARBC", também tem que ser um apoiador dos Guardadores das Promessas, como é evidenciado por se recusar a aceitar um anúncio pago de PsychoHeresy Awareness Ministries (Ministério de Alerta Contra Heresias na Psicologia); Dr. Vernon Miller, editor executivo do The Baptist Bulletin, pessoalmente rejeitou um anúncio do "Pacote de Alerta Contra os Guardadores das Promessas", de Bobgan, do PsychoHeresy Warning Ministries. É irônico que uma organização que professa ser de crentes e que se considera conservadora, desça ao ponto de temer publicar um anúncio que adverte contra um movimento ecumênico e psicológico como o dos Guardadores das Promessas.



- Por muitos anos, pastores têm escrito para o Conselho dos Dezoito e para o Representante Nacional, objetando contra algumas das músicas que seminários aprovados pela GARBC apresentaram nas suas conferências anuais. Um número de igrejas tem até mesmo se retirado da GARBC em protesto contra o tipo de música oferecida naquelas plataformas. Reconhecendo esta preocupação, em 1978 o Conselho dos Dezoito enviou uma carta para os reitores dos seminários aprovados e para seus chefes do departamento de música, exigindo que não mais apresentassem, nas conferências, músicas contrárias às convicções e pontos de vista doutrinários da GARBC; isto é, nenhuma música que solicite balanço do corpo, nenhum cantor tipo “croonie” de boate, nenhuma roupa sensual. Entretanto, em dezembro de 1984 foi novamente discutido o tipo de música para conferências, e o Conselho deu uma reviravolta de 180 graus, agora declarando que o estilo e palavras da música são meros casos de preferência, e até mesmo sugerindo que não há conexão entre a escolha de música e as crenças teológicas da GARBC! Uma moção para reeditar uma versão atualizada da carta de 1978 foi derrotada. (Relatado em “What Happened to the GARBC at Niagara Falls?”, pp. 15-17.) [Tem sido reportado que, nas conferências anuais da GARBC, não mais há um "dirigente dos cânticos" [[no conceito tradicional]], mas, ao invés disso, há um "líder de adoração" [[no conceito moderninho]] que senta sobre a plataforma, pula e procura agradar o povo. São usadas batidas de palmas, música enlatada [[pregravada]] (mesmo o rock), e até sintetizadores  ("New Evangelicalism in the GARBC", artigo de capa de OBF Visitor, Dez/95, p. 5).]



- O braço publicador oficial da GARBC, a Regular Baptist Press, publicou um manual para os professores de escola dominical dos jovens "sênior high" [[ensino médio, entre 14 e 17 anos]], intitulado Surviving Our Society (Volume 40, Número 2, 1991). O manual inclui problemas sociais tais como pobreza, gravidez de adolescentes, homossexualismo, aborto, AIDS e suicídio. Na lição sobre homossexualismo, na seção “Objetivos” (p. 70), encontramos o seguinte:

"Introdução -- consiga que os alunos se ponham a pensar sobre homossexualismo na Bíblia... Conclusão -- dê aos alunos a oportunidade de estabelecerem  seus [[próprios]] pontos de vista sobre o homossexualismo". (ênfase acrescentada.).

E, para a conclusão (p. 71), o professor é orientado: "Encoraje os alunos a evitarem a homofobia"!! Também a lição sobre a AIDS sugere deixar os jovens alunos "representarem papéis da vida real", os dos discípulos de Jesus ao encontrarem um leproso. (Relatado no Calvary Contender de 1/Mar/92.). Isto, para nós, soa como uma "clarificação de valores" [[termo carregado de contemporização e de relativismo]] e uma contemporização com o ponto de vista do mundo sobre um assunto de que Deus fala tão especificamente, em Sua Palavra. [Há também, no manual (pp. 17-22), uma lição sobre "Famílias Que Não Funcionam" e ela reproduz, como um papagaio, a Nova Era e a baboseira psicológica freudiana, ao discutir tópicos tais como co-dependência / programa em 12 passos, auto-estima, abuso, lembranças (enterradas) da infância, etc.].



- O catálogo da Regular Baptist Press de 1993 tem um livro de Sherwood Wirt, I Don't Know What Old Is, But Old Is Older Than Me. Wirt é editor-emérito da revista Decision, de Billy Graham. Wirt cita, com aprovação, liberais, neo-ortodoxos, etc., tais como Soren Kierkegaard, John Mott, C.S. Lewis, J.B. Phillips e John Stott, sem nenhuma palavra de advertência contra eles. Wirt diz de Graham: "Billy Graham ... está dando um exemplo para os idosos em qualquer lugar. ... Ele ainda [está] ganhando almas, no magnífico ministério que Deus lhe deu e que engloba o mundo inteiro. Que homem!" (p. 144). Este não é senão um outro exemplo do porquê também não mais podemos confiar na Regular Baptist Press da GARBC  (Tia 3:11). [[Porventura deita alguma fonte de um mesmo manancial água doce e água amargosa?]].



- Seminários bíblicos e universidades, agências missionárias e agências de serviços sociais com os quais a GARBC se afiliou ou que patrocinou, sustentou, aprovou e/ou trabalhou em cooperação, produzem outros excelentes exemplos de quão longe tem a GARBC se desviado de sua original aderência aos princípios de separação bíblica # [Parte do problema é que é permitido que o pessoal assalariado das agências missionárias e escolas, aprovadas, sirva (e, desse modo, vote) no governante Conselho dos Dezoito da GARBC, que tem poder de aprovação sobre as mesmas agências e escolas; assim, ao invés de igrejas locais liderarem e controlarem a GARBC, na realidade são as agências e escolas que efetivamente o fazem! (historicamente, menos do que um terço dos membros do Conselho dos Dezoito vem, puramente, como representantes de igrejas). As agências missionárias e escolas, aprovadas, controlam o mesmo Conselho que as aprova, como no “provérbio da raposa que guarda o galinheiro!” Este óbvio conflito de interesses nunca seria permitido em organizações seculares. A GARBC tem, desse modo, se tornado uma associação de agências missionárias e escolas, ao invés de uma associação de igrejas. (Num esforço para corrigir este óbvio conflito de interesses, uma emenda foi colocada na agenda do Encontro Nacional Anual da GARBC, em Junho de 1990 – “Nenhum empregado assalariado das agências e escolas, aprovadas, servirá no Conselho do Dezoito” – mas ela não conseguiu receber os dois terços dos votos necessários, assim sendo removida toda a esperança das igrejas jamais recuperarem o controle)]:

[# Os mensageiros da GARBC, na Conferência Nacional de Junho de 2000 em Ames, Iowa, votaram para substituir seu Sistema de Aprovação por uma “estratégia de parceria e de trabalho em rede.” Agora, será interessante ver o que poderá acontecer de significativo referente à contemporização neo-evangélica em Cedarville, em Grand Rapids, na ABWE, etc. Em outras palavras: Será “trabalho em rede” de mãos dadas com o neo-evangelicalismo, 1 milímetro mais bíblico do que “sistema de aprovação”? Estará, agora, a liderança da GARBC (seu Representante Nacional e seu Conselho dos Dezoito) mais inclinada a se posicionar como separatista, e terão as igrejas uma voz mais forte? Não prenda seu fôlego esperando por tal coisa].




  
(a) Viggo Olsen, missionário da ABWE (Association of Baptists for World Evangelism, Associação dos Batistas para o Evangelismo Mundial) para Bangladesh e autor de “Daktar I”  e de “Daktar II”, admite cooperar com muitas organizações neo-evangélicas (MBI, Wheaton, BIOLA, Trinity College, Radio Bible Class e Christianity Today), e com grupos ecumênicos (M.A.P., conferências de estudantes da Intervarsity Christian Fellowship, em Urbana), como também com grupos liberais e apóstatas (Missão Christoffel Blinden, Conselho Nacional de Igrejas de Bangladesh, Católicos Romanos, Nações Unidas, etc.), tudo isto sem uma palavra de protesto quer da ABWE bem como da GARBC.

   (b) Um ex-líder da ABWE perdeu seu emprego por falar contra a influência sobre as agências missionárias aprovadas pela GARBC, vindas da contemporizadora NAE (National Association of Evangelicals).

   (c) ABWE, por anos, também tem trabalhado achegadamente em conjunto com a organização neo-evangélica, Samaritan Purse, em Bangladesh. Samaritan Purse  é encabeçada pelo filho de Billy Graham, Franklin Graham.

   (d) O missionário da ABWE, Dr. David Bennett, depois de formalmente pedir demissão como um missionário da ABWE para a Austrália (14 anos de fidelidade no trabalho), foi, ao invés, retroativamente, demitido pela ABWE, por “insubordinação”. [Bennett tinha, previamente, escrito uma carta de demissão declarando como suas razões: (a) A ABWE falhar em praticar sua regra de indigenização [[que procura fazer com que cada igreja seja independente]] na Austrália, e (b) O enfraquecimento da ABWE na prática da separação bíblica]. Bennett nunca recebeu nenhuma explicação quanto aos tempos, datas, lugares ou categorias de sua alegada “insubordinação”; ademais, a ABWE recusou pagar a Bennett os fundos que restavam em sua conta e a indenização pela expulsão que tinha ganhado. (Relatado em Julho-Agosto de 1993, no NewsReport de Bible For Today.)

   (e) O presidente da ABWE Dr. Wendell Kempton, numa palestra para “a família ABWE”, em 1996, praticou tiro ao alvo contra os fundamentalistas, taxando-os de “fanáticos zelotas”, “gangs” e “esquadrões swat [[de caça e destruição dos inimigos]]” e os  acusou de “abuso e crítica espezinhadora”. Ele listou sete versículos, incluindo  “Quem és tu, ó homem que julgas o servo alheio?” [[Rom 14:4]] e “Por que julgas a teu irmão?” [[Rom 14:10]] [Distorcer estes versículos para silenciar expositores de “adultério espiritual” e/ou para contemporização em relação a um irmão [[pseudo]] “fundamentalista”, é errado, e é o mesmo que distorcer estes versículos de modo a se ignorar o pecado do adultério físico ou da embriagues alcoólica de um irmão andando no erro e no pecado. Devemos “julgar a reta justiça” (Joã 7:24). É notório que faltam da lista de Kempton versículos (por exemplo 2Tim 3:6,14-15) que ordenam afastarmo-nos dos novos evangélicos contemporizadores com os quais a ABWE se consocia] (15/Abr/96, Calvary Contender). [[6 Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências; ...14  Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido, 15  E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus]].

   (f) Grand Rapids Bible College/Seminary colocou, no Moody Monthly de Abr/91, um anúncio para seleção de candidatos para preencher o cargo de Reitor [[que havia vacado]], mas nenhuma vez o anúncio mencionou as palavras “fundamentalista” ou “separatista”, quer em identificar a faculdade ou ao listar as “qualificações desejáveis” para um reitor. Eventualmente, foi contratado o Dr. Rex Rogersn, cuja educação é nas assim chamadas ciências sócio/políticas e em administração, mas NÃO em Teologia/Bíblia!  [Dr. Rogers (nascido em 1951 -- 6 anos em Cedarville, seguidos por 3 anos no King's College: Bacharel em Ciências, em Cedarville; Mestre em Ciências Políticas pela Universidade do Arizona; Doutor em Ciências Políticas pela Universidade de Cinn.), declarou ao ser contratado: “Eu gostaria de estabelecer a sua reputação [de GRBC&S’s] como uma sólida instituição acadêmica. Esta não mais é uma faculdade Bíblica, e não pretendemos que o seja” (The Grand Rapids Press, Ago/91). [Rogers, em 13/Mar/92, em uma apresentação para o Quadro [de mantenedores da] GRBC&S's, recomendou um “Novo Nicho” para: “Alargar o corpo de constituintes, quer estudantes ou mantenedores, de modo a incluírem todos os evangélicos conservadores, eliminar vestígios de ‘atitude anti [[alguma qualquer coisa]]’, de ‘negativismo’, de afastamento e isolação; ...  desenfatizar muralhas denominacionais; desenvolver um modelo [[como os]] do Instituto Bíblico Moody ou da Palavra da Vida ...”. Fiel à sua palavra, o nome da faculdade foi mudado para Cornerstone College, em Mar/94].

   (g) O departamento de drama do Grand Rapids Bible College/Seminary apresentou uma produção em 21-23 de novembro de 1991, intitulada “The Beams are Creaking”, uma peça de Douglas Anderson, exaltando as “virtudes” de Dietrich Bonhoeffer. Ao invés, o departamento teológico da GRBC&S devia ter apoiado uma conferência desmascarando Bonhoeffer. (Bonhoeffer era um neo-ortodoxo, um apóstata que praticamente negou ou questionou cada principal doutrina da histórica fé cristã! Ele foi também um dos pais da teologia da “Morte de Deus”).

    (h) Grand Rapids Bible College/Seminary teve o professor da Wheaton College, Arthur Holmes (neo-evangélico, na melhor das hipóteses) como palestrante de uma série de palestras, e clama ter um “relacionamento como mentor” com o Calvin College (apóstata?), onde alguns professores têm abertamente endossado teorias evolucionistas. (Para maiores informações sobre as muitas contemporizações do GRBC&S, veja o artigo de 17 páginas de comprimento sobre este assunto, do Dr. Don Jasmin, em Fundamentalist Digest's).

   (i) Grand Rapids Baptist Seminary colocou um anúncio de página inteira na edição de 20/Mai/96 de Christianity Today (a principal revista do Novo Evangelicalismo), para uma conferência em Ministério e Visão Mundial, a ocorrer em 17-18/Mai/96. O anúncio listou Thomas Oden, Richard Middleton, e Brian Walsh como “facilitadores [[para aprendizagem]]”. Oden é Professor de Teologia e Ética na Universidade de Drew, uma escola Metodista liberal, e é um Editor Contribuinte do Christianity Today. Ele favorece ordenação feminina e é muito ecumênico (Christian News, 6/Mai/96). Walsh também tem usado termos neo-ortodoxos para deplorar a “teologia proposicional” (isto é, a inerrância verbal, etc.), e Middleton disse: “Mesmo a verdade do evangelho ... é uma construção humana” (1/Jul/95, Calvary Contender). Middleton e Walsh rejeitam qualquer identificação da Escritura como revelação (1/Jun/96, Calvary Contender).

   (j) Cornerstone College e Grand Rapids Seminary contrataram o psicólogo ecumênico Warren Wiersbe como Escritor-Residente e como Destacado Professor de Pregação, respectivamente. Ele foi contratado para ensinar no programa de Doutorado em Ministério, do Seminário, para discursar na conferência Bíblica anual, para periodicamente dar palestras nas “conferências de um só dia” do Ministério de Enriquecimento da Renovação, e para participar de outras oportunidades educacionais à medida que se tornarem disponíveis” (Baptist Bulletin de Mai/95). [Preletores da 37a Conferência Bíblica Anual no Cornerstone College (realizada em 19-23/Fev/96) incluíram Warren Wiersbe juntamente com os psicologizadores neo-evangélicos Joseph Stowell, Ed Dobson, e Knute Larson. (Larson escarneceu dos fundamentalistas em um discurso na NAE [[National Association of Evangelicals]], em Mar/94)].

   (k) Cornerstone College novamente patrocinou o Project Angel Tree (PAT), para crianças, durante o período de Natal, em Dez/95. O PAT é chefiado pelo cantor da CCM [[Música Cristã Contemporânea]] Steven Curtis Chapman, e é um ministério da “Comunhão da Prisão”, de Chuck Colson, que promove o Catolicismo (Calvary Contender , 1/Fev/96). (Chapman adota o “rock de alta energia” e mistura músicas country, pop jazz, e soul, com elementos de rap). A edição de Jul/95 do Something Better News, uma publicação religiosa baseada no sudoeste de Michigan, contém um extenso anúncio de Cornerstone College. O anúncio para o “Programa de Conclusão do Grau Como Adulto” não continha uma única palavra em nenhum lugar, ou mesmo uma dica ou alusão, de que a faculdade pretensamente era uma instituição cristã. Dadas às tendências seculares em Cornerstone, não foi surpresa se ler, no Baptist Bulletin de Jul/95, que o quadro de professores da faculdade tinha acabado de aprovar uma nova especialidade de graduação em "administração de esportes". A nova especialidade de graduação supostamente "irá equipar estudantes para trabalharem como gerentes de organizações promotoras de saúde, de aptidão física, e de esportes” (p.30). (Relatado no Fundamentalist Digest , em 8/Jul/95)

    (l) Western Baptist College (Salem, OR) tem incluído membros da altamente inclusivista e neo-evangélica Conservative Baptist Association [[CBA]] no seu Quadro de Curadores e no seu corpo de professores; quando um outro membro da CBA foi adicionado ao Quadro, em fins de 1990, o Conselho governante da GARBC ainda aprovou a escola, sem nenhuma confrontação e com votação unânime! Na Reunião Anual da GARBC em 1991, seu então Representante Nacional, Paul Tassell, fez a incrível alegação de que os homens da CBA no Quadro da Western eram "fundamentalistas" e "separatistas". A CBA foi também aceita como membro na neo-evangélica NAE [[Associação Nacional de Evangélicos]], em 1992. No Encontro Anual da GARBC em 1993, o Conselho governante novamente recusou uma sugestão [por um mensageiro ou representante] para eliminar da Western os membros de seu Quadro e seus professores, que fossem da CBA.

   (m) As três maiores faculdades Bíblicas aprovadas pela GARBC (Baptist Bible College e Seminary of Pennsylvania; Cedarville College [Ohio]; e Cornerstone College e Grand Rapids Baptist Seminary) freqüentemente programam palestrantes neo-evangélicos/não-separatistas para eventos especiais [por exemplo, o esquerdista ecumênico Dr. Vernon Grounds discursou nas conferências do Cedarville College em 25-27/Set/92. Grounds é Reitor Emérito do Denver Seminary (da CBA [[Conservative Baptist Association]]), é presidente da ala esquerda da Evangelicals for Social Action], e faz um vasto número de ofertas de cursos em campos de estudo anti-cristãos (por exemplo Psicologia, Sociologia, etc.). Em 1994, uma "equipe do recesso da primavera” de Cedarville College ajudou a construir um abrigo para órfãos no México, com o ecumênico, apóstata Habitat for Humanity. (Veja a próxima seção.)

   (n) Baptist Children's Home and Family Ministries, uma agência aprovada da GARBC, prontamente coopera com agências seculares e supre o conselho “cristão” que é (aparte da terminologia cristianizada) virtualmente indistinguível da variedade secular/psicológica.

   (o) Baptists For Life é uma agência, aprovada pela GARBC, de ativismo social pró-vida [[antiaborto]], de aconselhamento para a crise da gravidez, e é uma agência de recomendação [[para empregos]]; ainda, suas metodologias de conselho pré e pós-aborto são, virtualmente, indistinguíveis dos mesmos métodos e técnicas humanísticas e psicológicas usadas pelas igrejas não filiadas às organizações pró-vida.




- Habitat for Humanity, uma organização religiosa internacional baseada em Maericus, Georgia, descreve a si mesma como um ministério cristão ecumênico que se dedica à eliminação de mocambos miseráveis da face da terra, “e seus fundadores declaram que sua teologia do martelo construtor põe juntas uma inacreditável coleção de pessoas – pessoas que discordam em toda sorte de coisas, tanto políticas quanto teológicas, mas que podem, todos, concordar quanto o usarem conjuntamente um martelo, o instrumento de Jesus o carpinteiro”.

Habitat for Humanity, nos seus quadro oficial internacional de diretores e quadro de conselheiros, tem líderes de todas as sombras da cristandade, incluindo a Igreja Batista Americana, Igreja Unida de Cristo, Igreja do Sul, Igreja Católica Romana, Igreja Metodista Unida, Adventistas do Sétimo Dia, Igreja Episcopal, e a Igreja Universalista Unitariana. Destas denominações apóstatas - ecumênicas representadas nestes quadros são radicais tais como Anthony Campolo, dos Batistas Americanos; Robert Bracher, dos Batistas do Sul (conhecido por sua tradução de “Good News for Modern Man” [[Bíblia na Linguagem de Hoje]], a qual retirou da expiação o sangue de Cristo; Amy Grant, do hall de fama da Contemporary Christian Music; e os políticos liberais Jimmy Carter e Andrew Young.

Cooperando com o Habitat for Humanity está o Cedarville College, uma faculdade aprovada pela GARBC e que, em 1994, enviou uma equipe de estudantes durante o recesso da primavera, para cooperar e ajudar a construir uma sede para Habitat for Humanity, no México.



- A seguinte resolução foi aprovada pela Ohio Bible Fellowship (OBF) em 8/Jan/88, concernente Cedarville College em Cedarville, Ohio, que é aprovado e sustentado pela GARBC. Informamos isto, aqui, porque amplamente detalha a contemporização em uma proeminente escola aprovada pela GARBC:
 

CONSIDERANDO QUE:

. Cedarville College (CC) é convenientemente localizada para estudantes em potencial, provenientes das igrejas da OBF, e desfruta de uma reputação de ser uma boa escola Batista com tradição Fundamentalista. (Muitos jovens das igrejas da OBF têm estudado no Cedarville College no passado e o fazem no presente).

. Cedarville College tem tido preletores pseudofundamentalistas e neo-evangélicos nos cultos da capela, tais como Warren Wiersbe, Jerry Falwell [Paul Dixon, Reitor do CC, recebeu um grau honorário da Liberty University em 1984], Ed Hindson, Tim LaHaye, Jack Wyrtzen, James Custer da Grace Brethren Church in Columbus, e uma multidão de outros contemporizadores, mais Gary Collins, Mart DeHaan, Lehman Strauss, CharlesRyrie e Ron Blue; portanto, o posicionamento do Cedarville College contra o neo-evangelicalismo é, virtualmente, não existente. [Leon Rowland disse aos estudantes que a mensagem de Jesus e da Bíblia foi a de ajudar os pobres e viúvas, e desafiou os jovens a se tornarem socialmente envolvidos em favor dos necessitados].

. Cedarville College é inteiramente comprometido com [e promove] a música cristã contemporânea, como evidenciado pelos espetáculos convidados para o campus, realizados por Sandi Patti, Karla Worley (a solista e vocalista do Bill Gaither Trio e cujos créditos incluíram aparecimentos em programas como “Hour of Power”, de Robert Schüller e “In Touch” de Charles Stanley), e o Jeremiah People [[todos eles com erros doutrinários e de posição opostas ao fundamentalismo]]. Em adição, a livraria do campus inclui [[vende livros, fitas e discos de]] artistas cristãos contemporâneos tais como Evie, Steve Green, Amy Grant, Dino, e Larnelle Harris. Cedarville College continua a cooperar com o governo comunista da China Vermelha, providenciando professores de Inglês para estudantes comunistas na People’s University em Beijing. [Os chineses da China Vermelha, isto é, da China Comunista, não necessitam de professores de inglês, mas o que eles realmente necessitam é de crentes americanos que apóiem uma política americana de relações exteriores que diga que cooperação com comunistas é uma coisa boa].

. Cedarville College participa de um programa que provê aos seus empregados a oportunidade de sustentarem financeiramente a United Way Charities a qual, por sua vez, tem agências afiliadas tais como Catholic Social Services, Lutheran Social Services, YWCA [[espécie de academia de esportes e clube “cristão”, em todas as cidades da América, para mulheres em geral]], e YMCA [[idem, para homens]] [e o Exército da Salvação], declarando que a razão é de "relações públicas." [Ninguém se opõe a ajudar os necessitados, mas por que fazer doações através de um organização imersa em humanismo e em falsa religião?].

. Cedarville College se ajuntou a uma Associação de Faculdades de Artes Liberais, toda elas “… dedicadas à Palavra de Deus, aos valores e objetivos cristãos e à excelência na educação superior”, e esta Associação inclui escolas contemporizadoras tais como Bryan College, Houghton College, LeTourneau College, Moody Bible Institute, Nyack College e Trinity College. [Os oficiais de Cedarville recomendaram GRBS, NWBS e DTS].

RESOLVE-SE: que pastores e igrejas da OBF advirtam os seus membros da contemporização de Cedarville College e fortemente desencorajem os pais de mandarem seus filhos para estudarem em Cedarville. [Cedarville College é uma faculdade de contemporização e pragmatismo. Encorajar um jovem a estudar em Cedarville, é encorajá-lo a contemporizar com o pecado. Um jovem crente estaria muito melhor se fosse para OSU [Ohio State University] do que se fosse para uma faculdade cristã contemporizadora tal como Cedarville. Hedonismo [[que é a procura de prazeres]] escancarado é muito menos perigoso do que cristianismo contemporizador. Ao contrário, nós estamos dando aos nossos jovens beber de uma taça de mundanismo  etiquetado de cristianismo.] (Impresso no Ohio Bible Fellowship Visitor, os comentários entre colchetes são deles).
 




- Um dos mais vergonhosos desenvolvimentos no curso descendente da GARBC foi a revelação, alguns anos atrás, de heresia teológica tendo a ver com uma negação do céu literal e de fogo literal no inferno. Em um certo ponto em julho de 1992, um documento herético de sete páginas intitulado “Christian Worldview: Humans and Creation in the Plan of God”, de algum modo escapou para fora da sala de aula do Professor Assistente Michael A. Van Horn, professor do Grand Rapids Baptist College & Seminary (GRBC&S), uma escola apoiada pela GARBC.

Incluídos no artigo de Van Horn estavam declarações tais quais: “Céu é a presença de Deus. Não é uma cidade celestial em algum local na periferia do universo ... é, simplesmente, o próprio Deus – a Sua presença especial.” [Será que esta não é uma visão panteística do terceiro céu?] Em relação à terminologia da Escritura quanto “imagens coloridas de ruas de ouro e portões de pérola,” Van Horn as chamou de “metáforas” que “expressam a beleza e majestade da relação que existirá entre Deus e a humanidade”. Van Horn também escreveu que, em João 13:36-14:6 [[... 1 Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. 2  Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. 3  E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. ... ]], Cristo estava se referindo à cruz ao invés de ao céu quanto ao local para o qual Ele estava indo – “Jesus não está construindo mansões no céu para Seus seguidores como algum tipo de Carpinteiro Cósmico. ... A preparação por Jesus de um ‘local’ nas propriedades do Pai foi realizada sobre a cruz, não no céu.” Com referência ao inferno, Van Horn declarou: "Estar separado de Deus por toda a eternidade é, meramente, a compreensão da escolha que a pessoa fez de excluir Deus e Sua vontade de sua vida. Isto é que é Inferno. ... toda a quebra de parentesco [com Deus], deliberadamente escolhida durante esta presente era”.

Vinte pastores solicitaram e obtiveram uma reunião com o Presidente de GRBC&S, Dr. Rex Rogers, em 31/Ago/92. Outros funcionários da GRBC&S presentes na reunião incluíram Dr. Ronald Mayers (chefe do departamento de estudos sobre a Bíblia) e professor Michael Van Horn, o acusado. Na reunião, Mayers apoiou Van Horn e classificou aqueles que se agarravam a literais “ruas de ouro” e “portões de pérola” como “materialistas”. Van Horn também repetiu e “tenazmente” defendeu suas heresias concernentes a um céu não literal e sua crença de que o fogo no inferno NÃO era fogo literal. Na reunião, Van Horn também chamou a Bíblia “UMA autoridade” ao invés de “A autoridade”. [No entanto, esta fraca visão de inerrância não é nenhuma novidade para Van Horn. Em uma carta escrita há mais de 15 anos atrás (datada de 28/maio/84), Van Horn declarou: “Alguns de meus mais queridos amigos da GRBC&S não aceitam inerrância e, todavia, têm uma profunda confiança em Jesus Cristo e aceitam a autoridade de Sua Palavra”]. Dr. Rogers também expressou a sua preocupação a respeito da circulação de cartas de pregadores referentes à controvérsia em torno de Van Horn, mas não pareceu preocupado a respeito do material dado aos alunos por Van Horn e que se alegava ser controverso. Isto indicaria que o maior interesse do Reitor da GRBC&S na controvérsia não foi a pureza da instrução das Escrituras, mas sim a promoção da imagem da escola – na melhor da hipóteses, uma prioridade distorcida.

Van Horn depois escreveu uma “correção de artigo anterior”, de 2-1/2 páginas, supostamente para clarificar as suas crenças como ortodoxo (mas ele nunca admitiu ter cometido nenhum erro no artigo original). O que ele fez, efetivamente, foi meramente, [[re-]] afirmar sua prévia posição herética, todavia em palavreado mais atrativo e astucioso. – Van Horn reexpressou sua posição, enquanto ainda se agarrava às suas crenças errôneas fora do Cristianismo histórico e ortodoxo.

Num aparente esforço de acalmar o assunto, o Vice-Reitor acadêmico da GRBC&S, Dr. Robert C. Suggs, em uma carta datada de 18/Set/92, escreveu [Suggs tem diplomas em aconselhamento pela Universidade Estadual de N.Y., e um Bacharelado em filosofia pelo Barrington College. É listado em Quem É Quem Entre Os Negros Americanos. Veio para a GARBC em 1991, do Messiah College, onde ele foi o Diretor dos Funcionários, professor de Psicologia, e Chefe do Departamento de Ciências Comportamentais. Messiah College é uma “Faculdade dos Brethren in Christ” (New Neutralism II)]:
 

"Todos os professores do Departamento de Bíblia, Religião e Ministério da GRBC&S foram pedidos para ler e comentar sobre a versão original de Mr. Van Horn. Em adição aos seus colegas de departamento, entre os professores da faculdade um selecionado grupo de professores de seminário foi também pedido para revisar o seu artigo. O consenso de todos estes professores que leram o documento original foi que não houve nenhuma base sobre a qual se pudesse considerar quaisquer das idéias no documento como de natureza não ortodoxa”. (Ênfase adicionada).
 

É surpreendente que nenhuma sequer das declarações feitas por Van Horn e acima detalhadas pudessem ser vista por aqueles da GRBC&S como sendo “de natureza não ortodoxa”!!! Nem puderam eles vê-las como de algum qualquer modo trazendo ensinamentos antibíblicos, heréticos ou falsos. [Havia outras heresias no documento de Van Horn, todas elas, evidentemente, vistas pelas autoridades da GRBC&S como ortodoxias:

   (1) Ele negou que crentes serão revestidos com um corpo espiritual durante o estado intermediário (cf. 2Co 5:1-4) [[1 Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus. 2  E por isso também gememos, desejando ser revestidos da nossa habitação, que é do céu; 3  Se, todavia, estando vestidos, não formos achados nus. 4  Porque também nós, os que estamos neste tabernáculo, gememos carregados; não porque queremos ser despidos, mas revestidos, para que o mortal seja absorvido pela vida]];

   (2) havia a idéia neo-evangélica de um mandato cultural o qual enfatiza o conceito de ativismo social e um “evangelho social”; e

   (3) Van Horn via a posição bíblica da tri-unidade do homem (corpo, alma e espírito) como pagão – “Este conceito é totalmente pagão e não bíblico.”]
(Toda a matéria acima foi adaptada de Bible For Today NEWSREPORT  (Nov/92, Jul/93 e Ago/93); BFT report #2250 de Nov/92; e Fundamentalist Digest de10/Set/92)



(No escritório de Van Horn "repousa uma estátua de São Francisco of Assis, o santo católico patrono dos animais. 'Eu o admiro porque ele representa a paz e a harmonia que freqüentemente faltam no cristianismo' ").
 

[Resolução [[Sumário]] da Situação de Van Horn: (nascido em 1963 – Mestre em Artes pelo Calvin College; Mestre em Teologia pelo GRBS; candidato a Doutor na área de filosofia e religião, na Universidade de Wales, UK). Na Conferência Anual da GARBC em junho de 1993, em Des Moines, Iowa, o Conselho dos Dezoito recusou retirar o GRBC&S do status de aprovada. Ao invés disso, o Conselho permitiu que o Dr. Rogers fizesse uma apaixonada defesa tanto da faculdade quanto de Michael Van Horn. Adicionalmente, o Conselho dos Dezoito, em um aparente esforço de acobertar e esconder os erros de GRBC&S, sugeriu uma resolução sobre céu e inferno que eliminou a palavra “literal”. Um observador exigiu a palavra “literal” e ela foi colocada, mas o Conselho recusou colocar as palavras “fogo literal no inferno,” porque “muitas das pessoas da nossa comunhão não crêem que o fogo é literal”!! A resolução foi aprovada.

Van Horn pediu demissão de GRBC&S no final do período letivo da primavera de 1993. Disse que estava pedindo demissão "para impedir danos adicionais à reputação da faculdade". Dr. Rogers disse que Van Horn NÃO foi forçado a pedir demissão. Mesmo depois da saída de Van Horn, a faculdade ainda tinha pelo menos um professor que negava um inferno literal. Professor David Turner (Professor de Novo Testamento e de Teologia Sistemática) respondeu em PastorTalk, um grupo de troca de opiniões na Internet, quando foi perguntado a respeito de suas crenças sobre o inferno: "... as descrições que a Bíblia dá a este lugar (o inferno) são metafóricas ... Eu prefiro descrevê-lo como 'real' a descrevê-lo como 'literal' ...".   Ele também disse a mesma coisa sobre o céu no capítulo 9 do livro de Blaising & Bock sobre dispensacionalismo -- "Talvez a ausência de ostras bastante grandes para produzir tais pérolas (um portão de uma cidade) e a ausência de ouro suficiente para pavimentar uma tal cidade ([[se]] tomada como, literalmente, tendo 2400 km de comprimento, como também de largura e de altura) é vista como razão suficiente para não se tomar estas imagens como plenamente literais"].
 




- Mais retalhinhos de GRBC&S, provenientes do passado:

   . GRBC teve um novo curso no seu currículo para o ano letivo de 1992-93: "Teologia da Pobreza”;

   . Roy Ringenberg, médico missionário proveniente da neo-evangélica emissora de rádio HCJB, do Equador, foi o palestrante convidado para dar aulas e para pregar na capela no GRBC&S, durante uma "Wellness Week" [[Semana do Bem Estar]] naquele campus, 22-26/Jan/92;

   . Dr. Paul Beals, um professor de GRBC&S, tem servido como presidente da neo-evangélica Evangelical Missiological Society (EMS). Dr. John Lillis, Deão - associado de GRBC&S, foi um palestrante na reunião da EMS regional, que se reúne em conjunção com a Evangelical Theological Society, uma outra organização neo-evangélica (Fundamentalist Digest de 10/Set/92);

   . Campus Herald, [[um jornal]] da GARBC, [[na edição de Mai/91]] incluiu numerosos artigos fazendo concessões conciliatórias ao homossexualismo e à música rock. Por exemplo, um artigo declarou: "aqueles que sofrem de AIDS são similares aos leprosos dos dias de Cristo [isto soa tal como o panteísmo de Tony Campolo']". Um outro citou com aprovação o cantor Steve Camp, com respeito a "ver Jesus em cada doente de AIDS”;

   . A 35a Conferência Bíblica anual da GARBC, realizada em 21-25/Fev/94, incluiu palestrantes psicologizados tais como Warren Wiersbe, Howard Hendricks, David Burnham, David Jeremiah, e Ed Dobson (Calvary Contender de 15/Ago/91 e 1/Jan/94); e

   . "Walk Through the Bible Ministries", uma organização ecumenicamente orientada, apresentou seminários nas “Semanas para os Alunos do Ensino Médio” do Acampamento Batista de Lake Ann (em Lake Ann, Michigan). Este acampamento pertence às igrejas batistas regulares do estado de Michigan (MARBC-GARBC). "Walk Through the Bible Ministries" apresenta seus seminários nos [[National Council of Churches]], NAE [[National Association of Evangelicals]], e em igrejas carismáticas (bem como em ministérios que somente alegam ser “fundamentalistas” [[mas realmente não o são]]), sem nenhum respeito para com a posição de separação bíblica. (Registrado no Fundamentalist Digest, Mar-Abri 1992.).



- Um evento MARBC-GARBC atraiu considerável atenção de todo o país. Em 6/Mar/91, a Primeira Igreja Batista de Stanton, Michigan, patrocinou um grande festival de “rock cristão”. A ele compareceram mais de 1300 adolescentes, e suas atividades incluíram danças sensuais e comportamento libidinoso. O festival fez parte de um “projeto [[nacional]] de evangelismo, patrocinado por Sonlife Ministries e por Josh McDowell Ministries [um proponente da filosofia do ‘amar a si mesmo’]". Um número estimado de um milhão de adolescentes participou do evento nacional chamado "Operation Powerlink [[Operação Elo do Poder]] – utilizando igrejas e centros cívicos através do país... [e anunciada como] o maior festival de pizza de todo o mundo".

O “festival” teve um bem definido sabor ecumênico e carismático, com 60 denominações participantes. Trinity Broadcasting Network (TBN), que é uma rede de TV “cristã” hiper-carismática e predominantemente blasfema, “levou ao ar um programa especial de uma hora, em conexão com o festival, e o programa incluiu uma transmissão simultânea e em larga escala, via satélite, ligando adolescentes através de todo o país”, inclusive o festival de Stanton. O programa especial incluiu Petra, Michael W. Smith, e Carmen, todos eles artistas da CCM, “juntamente com espetaculares vinhetas e com o testemunho de Josh McDowell”.

Um observador do “festival” de Stanton relatou que “a música ao vivo das bandas era tão alta que doía até para respirar”, e que [[tudo]] “foi exatamente igual a qualquer outro concerto de rock”, com fumaça [[de gelo seco]] subindo, com uma seção elevada e giratória para os tambores, e com um inacreditável show de luzes [[de holofotes e de canhões de laser]]. [A vocalista da banda até mesmo ensinou a multidão a “dançar passos e fazer movimentos com Deus”! O pastor associado da igreja de Stanton, afiliada à GARBC, defendeu o festival com base que: (a) o grupo de jovens da igreja tinha crescido de 25 para mais de 100, em dois meses, depois que a igreja “começou a tocar rock cristão em suas atividades de jovens; (b) houve decisões por Cristo no festival [15 dos 1300 que assistiram]; (c) o GRBC&S tinha apoiado e recomendado o “festival” através de mandar 50 dos seus alunos para serem conselheiros [[falarem o evangelho aos interessados]]; e (d) a igreja estava experimentando os princípios de um poderoso reavivamento. (Relatado no Fundamentalist Digest,  Jul/Ago de 1993.



- Inclinações carismáticas ainda mais sérias estão sendo manifestas nas igrejas da GARBC. A Igreja Batista Calvário de Muskegon, Michigan, pastoreada por William J. Rudd, fez anúncio que “existem, agora, três maneiras diferentes para adorarmos”. Rudd estabeleceu três cultos na Igreja Calvário, e eles manifestam estas três maneiras. Ademais, no boletim da I. B. Calvário de 18/Fev/96 foram anunciadas “Curas Físicas e Orações” programadas para os três cultos. Isto tem de ser considerado mais do que apenas um incidente isolado quando se compreende que Rudd está no Conselho dos Dezoito da  GARBC e foi o chefe da Comissão de Procura em busca de um novo Representante Nacional da GARBC! (Relatado em Calvary Contender, de 1/Abr/96).



- Baptist Bible College and Seminary [[BBC&S – Seminário e Faculdade Bíblica Batista]] de Clarks Summit, PA, é uma faculdade aprovada pela GARBC. A publicação Católica Romana, The Catholic Answer, de Jun/92, disse que o Catholic Marywood College de Scranton, PA, permite aos alunos do BBC&S tomarem emprestado livros da Biblioteca de Marywood, bastando que mostrem suas carteiras de identidade como alunos do seminário ou da faculdade [[batista]] (isto foi confirmado pela BBC&S bem antes, em Jan/89). Um contestante perguntou a The Catholic Answer se isto era uma forma apropriada de cooperação entre duas teologias opostas, uma vez que BBC&S ensina que os católicos pregam um falso evangelho. A resposta do jornal católico foi:
 

"Sob circunstâncias normais, eu veria isto como uma forma completamente aceitável de cooperação acadêmica e ecumênica. O que me surpreende, francamente, não é que Marywood está aberta para a faculdade batista, mas que, apesar da negatividade destes para com o Catolicismo, eles desejariam usar uma biblioteca de uma faculdade católica. Será que eles não estão com medo de serem contaminados com o ‘Anticristo’? Existe uma inconsistência óbvia aqui, mas eu penso que Marywood tem tomado o melhor [[e mais vantajoso]] caminho. Talvez os alunos batistas, através de contatos regulares com os católicos, chegarão a ver que não somos tão maus como os professores deles alegam. A propósito, é o uso da biblioteca um acordo recíproco?” [[esta pergunta indica que os católicos queriam que os batistas fossem à biblioteca deles, mas não que seus alunos fossem à biblioteca batista]].
 

É reportável que o acordo quanto à biblioteca foi relacionado com o credenciamento da Baptist Bible College, e que dois sacerdotes católicos romanos fizeram parte da equipe que, na assembleia da Middle States Association of Colleges and Schools, durante a primavera de 1989, avaliou o currículo do BBC&S! (Calvary Contender de 15/Jun/92). [Por que uma faculdade supostamente fundamentalista procuraria ter ou ficaria contente em ter a aprovação de católicos romanos? Se o BBC&S consistentemente seguisse esta estratégia de uso da biblioteca, não deveriam alunos da BBC&S logicamente ser permitidos assistir aulas para crédito em Marywood? Se BBC&S realmente praticasse evangelismo bíblico, bem como ensinasse e pregasse contra as heresias do catolicismo romano, nenhuma faculdade católica romana de modo algum a assistiria ativamente! De fato, uma das igrejas em Clarks Summit que é mais freqüentemente visitada pelos alunos do BBC&S repetidamente implorou por cautela para NÃO se fazer nenhuma declaração pública contra a instituição do catolicismo romano; isto apesar do fato que a cidadezinha de Clarks Summit é tremendamente católica romana (The Bible For Today, Report #1784, pp. 3-6).]



- A edição nacional do jornal semanal católico Our Sunday Visitor, de 17/Abr/94,  trouxe à luz uma chocante surpresa, revelando os nada sábios, terríveis escorregões de um notável teólogo da GARBC dentro dos assuntos internos da pagã religião católica romana. A revelação foi feita em uma coluna semanal escrita por um sacerdote católico, Robert F. Griffin, da University of Notre Dame. No artigo, intitulado "Waiting for Myron to come East" [Esperando para Myron Vir para o Leste] (p. 18), Griffin revelou e discutiu a amizade que tinha mantido por muitos anos com Dr. Myron Houghton, um professor do Faith Baptist Theological Seminary em Ankeny, Iowa, aprovado pela GARBC.

Qual foi o terrível escorregão de Houghton? Seus laços de amizade [com Griffin] aparentemente se tornaram tão fortes que Houghton escreveu uma carta (da qual Griffin não tinha NENHUM conhecimento na ocasião) para Edward Malloy, Reitor da Notre Dame University, implorando que este interviesse junto ao Papa João Paulo II, quando se reunisse com ele durante sua visita à América em 1987, e procurasse que Griffin pudesse “celebrar a missa com o Papa”, uma das aspirações de toda a vida de Griffin. Na carta de Houhton ao reitor da Notre Dame (a maior parte da carta foi citada por Griffin em seu artigo), Houghton declarou “Se você pudesse arranjar a participação do Padre Griffin, isto colocaria Pai Griffin na posição de seu eterno devedor”. Houghton, nada sabiamente, também usou o termo “Sua Santidade” (sem nenhumas aspas) ao se referir ao papa, quando procurou obter o favor do prelado de Notre Dame.

A vantagem ecumênica ganha é que Griffin tem explorado esta amizade para cada milímetro de ganho ecumênico possível. Em sua viagem anual para o “Leste”, Houghton (com alguns outros [[pseudo-]] “fundamentalistas” o acompanhando) uma vez mais parou em South Bend, Indiana, em Mar/94, para ver Griffin. Griffin descreveu o encontro deles para jantar como “gozar comunhão com os pastores de Cristo”, chamando-os de “irmãos separados”. No parágrafo final do seu artigo, Griffin expressou esperança que, à medida que sua “amizade entre pessoas de diferentes fé” com Houghton continua, o divertirem-se e darem sonoras gargalhadas juntos deles, eventualmente, produziria “frutos, se Cristo o permitir” para então se tornar um “sacramento ecumênico compartilhado por igrejas que crêem que a graça está em todos os locais”. Para que não haja nenhum mau entendimento a respeito do objetivo de Griffin, um grande figura de um cálice litúrgico de comunhão, com mãos quebrando a hóstia em dois pedaços, acompanhou o seu artigo. O quadro foi intitulado “O Cálice da Alegria: A Eucaristia é Chave.” [Selecionado e/ou de Fundamentalist Digest, Mai/Jun 1994]



- Por causa da falta de aderência da GARBC aos princípios bíblicos de separação, alguns dos irmãos e das igrejas da GARBC organizaram uma nova comunhão [a Independent Baptist Fellowship of North America (IBFNA)], dedicada ao princípio de verdadeira separação bíblica sem contemporização. (O Representante Nacional da GARBC naquele tempo, Paul Tassell, acusou os líderes da nova IBFNA de "denominacionalismo.") A IBFNA foi oficialmente organizada em outubro de 1990, em Oshkosh, Wisconsin. A lista das igrejas QUE SAÍRAM da GARBC para a IBFNA está crescendo firmemente; mais de 200 igrejas afiliadas da GARBC têm deixado a Associação desde 1990 (e um total líquido de 13 igrejas abandonou a GARBC em 2000). Uma vez que a maioria das igrejas conservativas líderes têm, agora, deixado a GARBC, parece haver pouca esperança para esta que já foi bastião de fundamentalismo. Alguns comentários dignos de nota, feitos pelos pastores das igrejas que abandonaram a GARBC, incluem:

  
. "Contemporização doutrinal da GARBC nas áreas de separação e de eclesiologia”;

   . "contemporização doutrinária e táticas semelhantes à da Convenção ... derivam na direção do neo-evangelicalismo”;

   . "escolher com quem iremos ou com quem iremos e com quem não iremos ter comunhão e ser identificados”;

   . "contemporização doutrinária da GARBC e de algumas de suas agências aprovadas”;

   . "tendências dentro de algumas agências”;

   . "homens de grande fama [John MacArthur, neste caso particular] têm que ser endossados, sem considerações quanto pureza doutrinária”;

   . "está se movendo para dentro do acampamento neo-evangélico”;

   . "frustração em tentar mover GARBC de volta à posição de separação bíblica”;

   . “ ‘atos de contemporização’ e de entradas no ‘Neo-Evangelicalismo’, praticados pela GARBC”;

   . “as mudança, contemporização, convencionismo e capitulação ao mundanismo e ao neo-evangelicalismo, da GARBC ";

   . mudanças da GARBC " ... na direção das filosofias neo-evangélicas e carismáticas de Barna, Hybels, e Peter Wagner, visando o crescimento das igrejas ... uma mudança na direção de igrejas ‘projetadas’ e ‘amigáveis ao usuários’, que possam ser bem vendidas ao ‘mercado’ ... O diabo está fazendo os fundamentalistas cegos um uma direção. O diabo não poderia levar todos os fundamentalistas através de cruzadas ecumênicas, ou de cruzadas políticas, portanto, agora, ele está tentando levar [[muitos]] deles através do movimento de ‘crescimento de igreja’”;

   . Apreensão "com a direção para dentro [do neo-evangelicalismo] que a Associação tem estado tomando por algum tempo, foi esperado que a direção ... mudaria. Depois de ser visto que decisões tenham sido tomadas, particularmente aquelas tomadas na conferência nacional em Des Moines [Jun/93], tem-se tornado óbvio que a direção da [GARBC] não apenas NÃO está indo mudar [[voltando às origens]], ela, aparentemente, está acelerando [[afastando-se das origens]] [[ênfase adicionada"]]”;

   . aqueles que querem lidar com estas apreensões “são, automaticamente, etiquetadas como causadores de problemas, cismáticos, causadores de divisões e sem amor”;

   . "temos estado observando eventos na Associação bem de perto desde 1986, e tem ficado crescentemente óbvio que a Associação está seguindo o caminho do mundanismo e da contemporização. Tínhamos esperado e orado que a direção da Associação mudasse, mas, ao contrário, o mundanismo e a contemporização estão crescendo como uma bola de neve. A conferência de Des Moines deixou isso muito claro. Na realidade, parece estranho a mim que o Conselho dos Dezoito escolha ignorar o mundanismo e a contemporização atuantes no Grand Rapids Baptist College & Seminary. A excelência acadêmica tem tomado prioridade sobre doutrina ...”;

   . "GARBC não mais segura a Bíblia como sua ‘autoridade final em todas as matérias de fé e prática de maneira que nenhum documento humano de maneira nenhuma suplantará a Bíblia ...’ ”;

   . "Tristemente, eu admito que tudo recai na questão de separação e esta é a razão pela qual sentimos que temos que nos retirar [[da GARBC]]. Muitos dos homens que lideram nossas igrejas e nossos conselhos têm há muito tempo perdido a visão do que é a separação bíblica”;

   . "É nossa observação que esta comunhão de igrejas não mais se ergue bíblica e doutrinariamente apoiada sobre os princípios históricos sobre a qual foi originalmente estabelecida. A posição e a prática da organização sobre separação bíblica são [[hoje]] notavelmente fracas e quase inexistentes. Semelhantemente, temos visto a Associação minimizar a importância e primazia bíblica que o Senhor tem colocado sobre o ministério e missão da igreja local. ...”



- A reação de um homem pode ser útil concernente a toda a questão da separação (e da falta dela, na GARBC). Em uma carta, ele escreveu como se segue:

"Tenho chegado à conclusão que o real problema na GARBC não é apenas de contemporização na área de separação secundária, mas que muitos estão muito próximos da idolatria. A organização tem se tornado o primeiro amor de muitos de seus líderes. Se uma escolha tem que ser feita entre lealdade a Cristo e lealdade à GARBC, é muito mais freqüente que seja a última que ganha. Lealdade às suas agências, às sua liderança e aos seus programas, é o fator determinante quanto a se somos bons membros da GARBC. [[Ênfase adicionada]]

"A única maneira de nos protegermos para não cairmos neste tipo de idolatria denominacional e para sermos verdadeiros batistas com verdadeira dedicação a Jesus Cristo é insistirmos em independência batista. Pastores independentes necessitam compreender o preço que teriam que pagar para ser uma parte deste sistema [[GARBC]] onde lealdade é determinada por sua pronta disposição para aprovar todas as coisas vindas do quartel general e de suas agências. Quanto a mim eu não sacrificarei a preciosa liberdade de dar liderança ao meu rebanho para ter, com este sacrifício, a aprovação deles [da GARBC[. Nada vale um tal sacrifício." (Extraído de What Happened to the GARBC at Niagara Falls, p. 60) [[Ênfase adicionada]].




- GARBC  gostaria que somente voltássemos a nossa atenção para as suas declarações oficiais ao invés de para as ações de sua membresia -- mas "como podemos nós, legitimamente, restringir o nosso julgamento a respeito de grupos religiosos somente às suas declarações oficiais, ignorando o verdadeiro estado das coisas nas vidas de seus líderes e membros? O nosso Senhor ... não poderia se incomodar  menos a respeito do que as igrejas ALEGAM ser. Ele está interessado no que elas, realmente, são ... " [veja Apocalipse capítulos 2 e 3]. (Ernest Pickering, Biblical Separation: The Struggle for  a Pure Church, [[Separação Bíblica: A Luta por uma Igreja Pura]]  p. 213. O próprio Pickering foi caluniado e difamado a partir da plataforma e no Conselho dos Dezoito, na Reunião Anual da GARBC em  Junho de 1987, em oposição ao "posicionamento estreito e bitolado" de Pickering sobre separação eclesiástica]. [[Ênfase adicionada]].
 


* "Um fundamentalista é alguém que adere com forte convicção aos fundamentos ... da fé cristã, e que insiste em separar-se do mundanismo, da apostasia, e dos irmãos desobedientes. ... [[separar-se]] é um pré-requisito indispensável para alguém ser chamado um fundamentalista -- separação tem que ser vista como um elemento definidor do fundamentalismo" (Ken Pulliam). [[ênfase adicionada]].

 




Autor: Biblical Discernment Ministries (editor Rick Miesel)

Copiado de http://www.rapidnet.com/~jbeard/bdm/Psychology/garbc/inclu.htm

Traduzido por Valdenira Nunes de Menezes Silva, Jul 2002. [[notas entre duplos colchetes são da tradutora]]. Todas as citações da Bíblia são da ACF.
 




Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no máximo até a edição IBB-1948, não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ SeparacaoEclesiastFundament/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )