II – Exemplos De Falsos Ensinos E Metodologias Humanistas Sobre  Crescimento De Igreja

Pr. José Laérton Alves Ferreira
Pastor da Igreja Batista Regular Emanuel
Rua Espanha, 74 – Vila Peri – 60.721-110 – Fortaleza-Ce
Fone: 0**.85.292-6204


Contextualização Antropológica E Filsofia De Marketing Como Produtoras De Crescimento De Igrejas

Rick Warren -

Livro: “Uma Igreja Com Propósitos

Neste livro, o  discurso de Rick Warren é de modo geral bonito e bíblico, por isso cativa gente de todas as posições eclesiásticas, todavia, não devemos nos deixar enganar pelo lindo cavalo de tróia que representa esse livro, pois, se parece grandemente bíblico por um lado, já não se pode dizer o mesmo da sua prática e contextualização. Apesar de tentar se mostrar  constantemente bíblico, o que é algo elogiável em uma obra de um neo-evangélico da apóstata convenção do sul dos EUA, de fato, o seu livro esta minado por um grande mal que assola as igrejas modernas, ou seja, baseia seu livro no pragmatismo, ou naquilo que parece está dando certo, ou no propósito centrado no cliente.

- Não condeno aqueles que lêem o livro com a maturidade recomendada por Paulo, “julgai todas as coisas, retende o que é bom;” (1 Ts 5:21). Porém, há muitos incautos e neófitos, que se deixando levar pelo aparente sucesso de igrejas como a Saddleback e vão fazendo do livro de Rick Warren, um manual inerrante sobre o que é crescimento bíblico de uma igreja local. Começaremos reconhecendo o que há de positivo na obra deste autor, depois, mostraremos as armadilhas, por traz das coisas apresentadas por Ele.

A) Coisas Que Podem Ser Úteis Na Obra De Rick Warren

1.  lembra-nos da importância de refletir e agir conforme os propósito da igreja
O problema de Rick Warren aqui, é que nem todos os seus cinco propósitos, abrangem realmente a completa missão da igreja na terra. Por isso, abaixo, faça uma correção no que Rick Warren diz ser os cinco propósitos básicos da igreja, colocando como o quinto, propósito a necessidade vital da igreja Batalhar pela fé uma vez por todas entregue aos santos. Vejamos:

Os Cinco Propósitos Da Igreja
1o) Amar A Deus Com Todo O Coração = Adoração
Adorar vem antes de servir – Mt 4:10
A igreja existe para adorar a Deus;
A adoração independe de estarmos sós, com um grupo pequeno, ou com uma multidão;
Dever de celebrar a presença de Deus através da adoração (glorificação e exaltação do nome de Deus) – Sl 34:3
A adoração deve ser feita em voluntária alegria e não somente por obrigação.

2o) Amar Ao Próximo Como A Si Mesmo = Ministério = Servir
A igreja existe para ministrar ou servir as pessoas alcançáveis;
Ministério é demonstrar o amor de Deus aos outros, atentando suas necessidades e ajudando-as a conhecerem ou se já conhecem, a crescerem em Cristo;
Cada vez que você tocando uma vida com amor, está ministrando a está pessoa.
A igreja deve ministrar a todos os tipos de necessidades: espiritual, emocional, física e de relacionamentos.
     
Mateus 10:42 - E quem der a beber, ainda que seja um copo de água fria, a um destes pequeninos, por ser este meu discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão.

A igreja deve preparar os santos para a obra do ministério – Ef 4:12
Ministério não se resumi a assistir reuniões – as reuniões devem planejar atividades produtores de frutos;
As reuniões administrativas da igreja, tais como:

3o)  Levar Pessoas A Cristo = Evangelismo
A igreja existir para comunicar a Palavra de Deus.
Somos embaixadores de Cristo e nossa missão é evangelizar o mundo  -
Mt 13:38.
“IR” na Grande Comissão (Mt 28:18-20) = “enquanto você está indo” = qualquer lugar.
É responsabilidade de cada crente compartilhar as boas novas de salvação em qualquer lugar que ele vá.
Devemos falar para todo mundo que Cristo veio, morreu na cruz, ressuscitou e nos prometeu que voltaria;
Um dia, cada um de nós prestará contas a Deus sobre o nosso posicionamento diante desta responsabilidade
A missão evangelismo é tão importante que Jesus nos deu cinco Grandes Comissões (Mt 28:19-20; Mc 16:15; Lc 24:47,49; Jo 20:21; At 1:8)
è Jesus ordena a cada crente a ir e falar para o mundo a mensagem da salvação.
Evangelismo é mais do que responsabilidade, é um grande privilégio.
Somos convidados a participar, trazendo pessoas para a família eterna de Deus;
Não existe causa mais importante à qual alguém possa dedicar sua vida.
Se você soubesse curar câncer, faria para salvar os cancerosos;
Mas, você sabe algo bem melhor do que curar câncer, sabe como livrar alguém do inferno eterno – a você foi dado o evangelho da vida eterna para ser propagado. Existe notícia melhor que esta  ???
Enquanto houver uma pessoa sem Cristo no mundo, a igreja, ou seja, o conjunto de todos crentes tem o mandamento de continuar evangelizando, sem se cansar e sem pensar jamais em parar.

4o) Fazer Discípulos = Indo, Batizando E Ensinando = Edificação
Indo – É a missão do evangelista – vista no propósito acima;
Batizando – Visa integrar o novo crente na membrezia e comunhão da igreja;
Ensinando Ou Doutrinando – Visa edificar o crente até ser plenamente maduro.
Como crentes não somos chamados apenas a acreditar, mas também a participar;
Não fomos feitos para viver de modo isolado e solitários, mas para pertencemos à família de Cristo e sermos ativos membros do seu corpo. (Ef 2:19)

A igreja existe para edificar ou educar o povo de Deus;
discipulado é um processo de ajuda ao povo para que ele se torne mais parecido com Cristo em pensamento, sentimento e ação
a)  Esse processo começa quando alguém nasce de novo e continua pelo resto de sua vida – (Cl 1:28)
O chamada da igreja é visto em Ef 4:12-13

5O)  Defender A Sã Doutrina = Batalhar Pela Fé = Fidelidade
1.   Ajudar a cada crente a desenvolver um discernimento espiritual crítico capaz de distinguir entre Verdade e Falsidade, entre Cristianismo Autêntico, Teocêntrico, Vivo e Redentor, e Cristianismo Adulterado, Contextualizado antropocentricamente [tendo o homem e a cultura como o centro e ponto de partida], Mistificado, Ecumenizado e Sincretizado, portanto, falso. E para que, alcançando maturidade na vida, no serviço cristãos, como também, unidade na fé genuína, não se deixem levar por todo o vento de doutrina, pelo contrário, a identifiquem e denunciem.
(I Jo.2:21; 4:1-6; Mt. 7:15,21-23; Ef. 4:13-15; 5:11).
2. Preparar cada crente, através do ensino bíblico fiel, para "...batalhar  pela fé diligentemente pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos" (Jd.3). A vida cristão não é uma praia de lazer e relaxamento, mas, sim, um campo de batalha em constante tensão com os poderes das trevas, liderado pelo pai da mentira;
3. Mostrar que a a ser defendida é todo o conjunto de doutrinas e ensinos bíblicos, e não o que astuciosamente tem sido chamado de “doutrinas essências”, ou seja, a fé a ser vivida e defendida é algo tudo que foi uma vez por todas revelado nas escrituras (de Gênesis até Apocalipse), sendo inteiramente suficiente para orientar a caminhada da igreja nesta dispensação antes do arrebatamento. De modo que, não é preciso buscar novas doutrinas e revelações via experiências místicas-carismáticas, e nem nos apegarmos a apenas uma parte desta fé, ou seja, as doutrinas que não incomodam ou chamadas de “essenciais”. (Gl.1:9,9; Ap.22:18-20)
4. Mostrar que os perigos contra o verdadeiro evangelho e a igreja produto dele, é o ataque tanto de fora [o perigo externo: o mundo descrente], quanto de dentro [o perigo interno: os falsos mestres e falsos profetas que si dizem "crentes"]. Fica claro pelo estudo da história da igreja, que os mais destrutivos inimigos da fé cristã verdadeira, foram pessoas que surgiram dentro própria das igrejas cristãs (At. 20:28-30; II Tm. 2:15-19)
5. Mostrar que os verdadeiros crentes, não são aqueles que em nome da união e comunhão cristã e para atingir seus propósitos e alvos sacrificam doutrinas bíblicas [fazendo separação arbitrária entre o que é relevante e o que não é importante na sã doutrina bíblica]. Os crentes verdadeiros são semelhantes aos antigos anabatistas, que o historiador eclesiástico Earle E. Cairns diz que eles por causa de sua fidelidade ao que criam: "foram cruelmente vitimados, tanto pelos protestantes como pelos Católicos Romanos. Eles foram forçados a pular para a morte, de penhascos, e foram afogados, queimados e enforcados". Isto, se chama ser coerente com a fé, em todas as cirscuntâncias e não apenas quando é conveniente, como é o caso dos neo-evangélicos, que chegam até a crer no que o fundamentalista crer, porém, só faz isso enquanto lhe é particularmente conveniente, por isso,  somente os crentes fiéis podem ser coerentes com sua fé (Hb. 11:36-40).
6. Mostrar que aquelas pessoas que gostam de neutralidade, ou de conveniência, tipo neo-evangélica,  representam, a falta de real compromisso com a genuína fé cristã, o afrouxamento nas convicções cristãs, a rendição e deposição de armas diante do inimigo; um incentivo ao crescimento livre da apostasia, pois toda neutralidade no campo da luta contra as artes e artimanhas das hostes do mal, torna-se, de fato, uma colaboração com o mal. Estes indivíduos "neutros" e que ainda querem dialogar com o mal [os apóstatas], depois de repetidas vezes advertidos devem ser excluídos de nossa comunhão, segundo nos ordena a Bíblia. [Quanto a neutralidade veja: Tg. 5:12; Mt. 5:37; [veja a repreensão de Deus a Josafá por colaborar com o infiel rei de Israel Acabe. II Cron. 19:2]; Esdras 4:1-4 [veja a atitude que crentes fiéis tomam quanto a trabalhos conjuntos com os infiéis: Esdras 4:1-4].
7. Mostrar que discernir entre verdade e erro, lobo e cordeiro, verdadeiro profeta e falso profeta, mestre verdadeiro, e falso mestre, ensino de Deus e ensino de demônios, não é tarefa fácil, tudo isso pode se apresentar exteriormente de modo muitíssimo semelhante, com uma sutileza satânica tão enganosa, capaz de enganar o mais experiente dos fundamentalistas, que abaixou a guarda e começou a descuidar de sua espiritualidade pessoal. Somos igualmente responsáveis de defender a igreja e ao mesmo tempo edificá-la. Nos separarmos do mundo e ao mesmo tempo ganhá-lo para Cristo] (Mt.7:15, 21,23; 13:3-8,19-23, 24--30, 36-43; 24:24; II Cor. 11:2-4, 13-15; Apoc. 22:11-12).

2.  Lembra-Nos Da Importância De Reafimar, Se Possível Anualmente, O Compromisso De Cada Crente Com Deus E A Igreja Através Do Pacto De Membresia

Pacto De Membresia Ou De Compromisso Feito Anualmente Pelo Membro:
Já recebi a Cristo como meu Senhor e Salvador, fui batizado e, estando de acordo com as declarações da Igreja , sua estratégia e estrutura, me sinto liderado pelo Espírito Santo a me unir à família da fé. Fazendo isso, eu me comprometo com Deus e com os outros membros a fazer o seguinte”:

Eu vou proteger a unidade da minha igreja ... agindo com amor para com os outros membros
... me recusando a fazer fofoca.
... seguindo os líderes."Sigamos, pois, as coisas que servem para a paz e para a edificação de uns para com os outros" (Rm 14:19; I Pe 1:22; Ef. 4:29; Hb 13:17).
Eu vou compartilhar a responsabilidade da minha igreja (I Ts 1:1-2; Lc 14:23; Rm 15:7).
... orando por seu crescimento.
... convidando os sem-igreja para freqüentá-la.
... calorosamente dando boas-vindas aos visitantes.
"... à igreja(...) sempre damos graças a Deus por vós todos, fazendo menção de vós em nossas orações" (I Ts 1:1-2).
Eu servirei no ministério da minha igreja -  (I Pe 4:10; Ef. 4:11-12; Ef 2:3-4).
... descobrindo meus dons e talentos
... sendo equipado pelos meus pastores para servir
... desenvolvendo um coração de servo 
Eu vou apoiar o testemunho de minha igreja - (Fp 1:27; I Co 16:2; Lv 27:30)
 ... freqüentando fielmente
... vivendo uma vida cristã
... contribuindo regularmente
O novo ano que começa precisa nos encontrar programados para vivermos a mutualidade da vida cristã. Há consolo, há cura, há efusão do Espírito quando nos reunimos e exercitamos os dons que Deus nos tem outorgado.
Telefone, visite, ore, participe ativamente da vida de koinonia da Comunidade e assim cumpriremos o que está proposto em Romanos 12:15 – "Alegrai-vos com os que se alegram e chorai com os que choram".
E em Colossenses 3:14 que diz: "... revesti-vos do amor que é o vínculo da perfeição".
Este pacto tem quase tudo de positivo, porém, no final, fala no elemento “cura”, que é algo explorado pelo movimento carismático pentecostal, e como veremos abaixo é um engodo cativante, porém, antibíblico.



B) Fermento Perigoso Na Obra De Rick Warren
Sua mal disfarsada postura anti-conservadora, como se a tradição fosse um mal em si mesmo;

Exemplo 01 –
Rick Warren diz que a sua igreja sacrificou o nome “Batista”, não colocando como nome distintivo, como um sacrifício de algo precioso pelo Reino de Deus. Trocou o nome  “Batista” por Saddleback, que literalmente significa, “cela de cavalo”. Como se o nome “Batista” (que faz parte de uma longa e honrrosa tradição histórica) fosse um obstáculo para alguém se converter a Cristo. Em que o nome “Batista” atrapalha” ou envergonha o nome de Deus? Será a identificação clara e militante que historicamente os Batistas tem tido em favor da sã doutrina? – Parece que essas igrejas que se têm na conta de grandes, ou que pretendem ser grandes, crescem ou querem crescer sem prestar contas a nada e a ninguém, por isso o pavor e preconceito com “tradições” e “denominações”.

O exemplo Bíblico, é que as igrejas locais da época apostólica, se associavam entre si, e prestavam contas umas as outras e aos apóstolos, de como estavam implementando suas metodologias de crescimento de igreja. Vimos essa necessidade de prestação de contas no concílio de Jerusalém, nas cartas Paulinas, onde Paulo, por exemplo, confronta a doutrina e a metodologia eclesiológica da igreja de Corinto.
O mesmo Paulo que falou o perigo da tradição humana, advertiu do perigo de se abandonar tradição bíblica. A questão não é se um proceder é tradição ou não, mas se ele tem respaldo bíblico ou não.

Exemplo 02 –
à  Carta de Rick Warren convidando pessoas descrentes ou “desviadas” (“sem igreja”) para o culto em sua igreja: Até que enfim! Uma igreja para aqueles que desistiram dos cultos tradicionais”. É indisfarçavel o preconceito com a eclesiologia tradicional – Baseado neste descabido e antibíblico preconceito, algumas importantes perguntas devem ser feita ao Pr. Rick Warren, mas antes, ele deve levar em conta, que:
Esta questão tem dois lados, o lado do descrente com seu gosto humano, obviamente depravado e guiado pelo Diabo, e o lado, dos crentes e pastores que fazem o culto tradicional, com seu gosto norteado pela Bíblia e pelo Espírito Santo.
Ainda, deve ser levado em conta que, aquilo que o mundo chama de novo e contextualizado, não passa, da velha imoralidade e obstinada rebeldia do pecador contra Deus e as coisas feitas da maneira de Deus ou consultando a sua santidade.
Tendo posto isto, pergunto: (1) Devemos trocar o gosto norteado pela Bíblia e pelo Espírito Santo, pelo gosto depravado e maligno do Diabo ? (2)  Se o Diabo, até hoje não conseguiu inventar nada novo debaixo do sol, ou seja, todos os pecados hoje, são os mesmos desde a queda de Adão, embora, vem em embalagem diferente, devemos nós está criando coisas novas para vencer a obstinação dos pecadores ? (3)  Devemos usar somente métodos inteiramente respaldados pela Bíblia, ou devemos usar métodos que violam os princípios bíblicos de santificação (diferenciação e separação do mundo), desde que eles dêem aparentes resultados em adesões e comprometimentos religiosos ? (4) Quem vence a resistência e obstinação do pecador contra Deus e as coisas feitas do seu jeito, é a nossa metodologia e estratégia ou é o Espírito Santo ?

Colossenses 2:8 -  Cuidado que ninguém vos venha a enredar com sua filosofia e vãs sutilezas, conforme a tradição dos homens, conforme os rudimentos do mundo e não segundo Cristo;”
2 Ts 3:6 – “Nós vos ordenamos, irmãos, em nome do Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo irmão que ande desordenadamente e não segundo a tradição que de nós recebestes;”

O Velho Pragmatismo explícito e Apóstata Reeditado em Embalagem “Bíblica”

O velho e perigoso neo-evangelicalismo pragmático sob “nova” embalagem – Embora, alguns desinformados ou mal intencionados, afirmem que Rick Warren descobriu a pólvora, trazendo à tona, depois de atos dos apóstolos, “o melhor, mais prático eo mais prático ensino sobre o crescimento da igreja”, (Pr Ary Veloso – capa) - como o próprio Rick Warren confessa que em seu livro não está dizendo nada novo, mas que o conteúdo do mesmo, embora adaptado ou contextualizado, é resultado de suas pesquisas em todas as fontes disponíveis que tratam de crescimento de Igreja: “conversei com milhares de pastores e entrevistei centenas de íderes e professores sobre o que eles observam nas igrejas. Há alguns anos escrevi para as cem igrejas maiores dos Estados Unidos e passei um ano todo pesquisando o ministério de cada uma. Já li quase todos os livros publicados sobre o tema “crescimento da igreja”.


As Conclusões Pragmáticas de Rick Warren estão baseadas, menos na Bíblia, e muito mais, em experiências que aparentemente dão resultados aos olhos humanos.  Veja o que  ele mesmo diz: “Saddleback tem servido como um laboratório e este livro é um relato. Como em uma pesquisa de laboratório, nós experimentamos todos os tipos de técnicas, estratégias de alcanse, ensinamentos, treinamentos e enviou de missionários e os resultados tem sido gratificantes, tudo isto para a glória de Deus” – Pg 23 –
A verdadeira igreja,  a noiva única do Senhor Jesus Cristo, virgem, casta, e pura, jamais deve ser um laboratório onde são, no dizer de Rick Warren, experimentados todos os tipos de técnicas e estratégias de alcanse. Uma igreja que funciona como tal laboratório, não pode ser retratada como a casta noiva de Cristo, mas, muito mais propriamente, deve ser retratada como a Grande Babilônia, a mundana babel, que é sinônimo de grande mistura e confusão religiosa, ou seja, a igreja do anti-cristo.
Rick Warren, em sua metodologia, que ele diz ser bíblica, porém nega isto, ao seguir explicitamente o processo pragmático, de “fazer igreja e/ou missões”. O processo pragmático de “fazer igreja e missões” é baseado em todo tipo de experiência que produza resultados em termos de uma escala de compromisso, ou, no caso de Rick Warrem, num círculo de “compromisso”, onde os resultados vão sendo medidos, a medida que o frequentadores da igreja, passam de um nível de menor compromisso com a “igreja” e com “Cristo”, para um nível de maior e completo compromisso.

Progresso No Nível De Comprometimento Religioso não deve ser encarado, por si só, como um resultado de avaliação da salvação. As seitas tem os membros com o maior índice de comprometimento com as igrejas e suas filosofias, do que qualquer outra entidade, com exceção, daqueles que foram realmente convertidos, palavra, sagazmente evitada por pastores de igrejas do tipo da Rick Warren. Em Mateus 7, vemos Jesus Cristo condenando no juízo final, pessoas com um altissímo índice de compromisso e performace, no que concerne ao um Cristianismo de resultados visiveis, tais como: profetizar em nome de Jesus, fazer milagres em nome de jesus e expelir demônios em nome de Jesus (Mt 7:21-24)

A Igreja tratado pelo pragmatismo deixa de ser Organismo e passa a ser mera Organização. Através deste processo pragmáticomecânico” e obviamente artificial, a igreja é tratada, como uma entidade que pode ser controlada e manipulada artificialmente por técnicas humanistas, que apesar de se dizerem Bíblicas, estão completamente fermetadas do antropocentrismo antropológico da psicologia de auto-afirmação e auto-estima [egolatria], sociologia de massa e controle de grupo [sistema de castas, que elege público alvo para ser evangelizado], música contemporânea [O clima do clube, do cassino e da boate dentro da igreja], filosofia existencialista que carece de ter o “céu” aqui agora [seu deus é o ventre e não dá para ter poder aquisitivo e não usufuir do que o mundo moderno tem para oferecer], misticismo pentecostal nova-erino [não basta ter prosperidade e poder aquisitivo na terra, mas é preciso ter poder sobre os céus, sobre a terra e sobre Deus, anjos e demônios – este é o espírito de feitiçaria moderno, desejar poder como o de Deus, o mesmo prometido por Satanás a Eva – Gn 3:5.].

Endosso à Apostasia,  e Diálogo com Líderes Apostatas – Rick Warren, disse que pesquisou as maiores cem igrejas, consultou, também os líderes destas igrejas, chega a lhes prestar homenagem em seu livro, como exemplos de líderes que sabem fazer uma igreja crescer. Apesar de ter citados uns pouquíssimos líderes realmente bíblicos quanto ao crescimento de igreja, em geral, os líderes citados por Rick Warrem, são grandes, não na fidelidade, mas com certeza na apostasia da sã doutrina, e que concluíram que o caminho largamente pavimentado da apostasia, seria o mais curto e fácil para fazer suas igrejas crescerem.
-    Veja a citação dele, e depois vejamos quem são os citados, os quais em relação aos que conheço faço comentários esclarecedores, para que se perceba o que está por traz de grandes igrejas neo-evangélicas como a de Rick Warren, que apesar das incoerências evidentes, se dizem “bíblicas” e até “batistas”, para serem um perfeito Cavalo de Tróia no meio fundamentalista disavisado. Assim diz Rick Warren: “...li o artigo sobre Donald McGavran. Não podia imaginar que a leitura daquele artigo teria um impacto em meu ministério tão grande... (Pg 36). “...Alguns dos melhores pastores da América ministravam a pouco de distância de nossa igreja. Em qualquer domingo você poderia ouvir Chuck Swindow, Chuck Smith, Robert Schuller (apóstata), John McArthur (bíblico); E.V.Hill, John Wimber (pentecostal e apóstata), Jack Hayford (pentecostal e apostata); Loyd Ogilvie, Chales Blake, Greg Laurie, Ray Ortlund ou John Huffman. (Pg. 47); “... Por que você não foi mais parecido com Rick Warren, Jerry Falwell, Bil Hybels (Pastor liberal criador da Rede Ministerial), John McArthur ou algum outro? ...” (Pg. 85);  “... a Cruzada Billy Graham (ecumênico)...” – (Pg. 194).

Donald Mcgavran – “...usou os livros de Donald McGavran para clarear minha visão de como plantar uma igreja... Donald McGavran desafiou a sabedoria popular sobre o crescimento da igreja com uma teoria bíblica simples e lógica, porém apaixonante, demonstrando que Deus realmente quer que sua igreja cresça e que suas ovelhas perdidas sejam encontradas.

- O que Pr. Rick Warren, que se diz “Batista” (quando é conveniente), não diz, é que o Pr. Donald McGravran, é tido como o Pai do Movimento de Crescimento de Igreja, baseando-se na pressuposição pentecostal carismática, de que às pessoas precisam ver sinais e prodígios miralculosos, além de revelações extra bíblicas, para poderem ficar impressionadas com o poder de Deus, e como conseqüência virem a crer.

Robert Schuller – Rick Warren, como discípulo declarado do apóstata Pr. Robert Schuler diz:  Como você aprende a pensar como os descrentes? Conversando com Eles ... comecei nosso trabalho indo de porta em porta durante doze semanas, pesquisando os sem igreja da minha área. Seis anos antes tinha lido o livro de Robert Schuller: Uor Church Has Real Possibilities (Sua Igreja Tem Grandes Possibilidade), que falava como ele foi de porta em porta em 1955, perguntando a centenas de pessoas: ‘Por que você vai para a igreja?’ e ‘O que você quer em uma igreja?’   Achei que essa era uma grande idéia...”

A proposta Antropocêntrica, Marketeira e Hedonista da Igreja de Rick Warren
        Auto-proclamada de,  Igreja com propósito” – cujo propósito mercantilista camuflado, mais evidente, é agradar o freguês acima de tudo, conforme, diz, o refrão do marketing moderno: “o cliente sempre tem razão”. A carta que mostraremos a seguir, foi enviada antes do primeiro culta da igreja Saddleback, de Rick Warren, tida como uma das igrejas que mais crescem nos Estados Unidos da América.

         Vemos que na carta, não somente nada se fala sobre Cristo, como garante aos convidados que eles iram ouvir “mensagens positivas”, e desde que a Bíblia esta cheia de mensagens negativas (denunciando, confrontando e afrontando o pecado), isso logica e obviamente significa, que Rick Warren, vai pregar aquilo que agrada aos ouvidos dos seus convidados, ou parafraseando Paulo, pregar de modo que alivie a coceira da cobiça hedonista de seus ouvirdos. 

       Isto, também significa pregar antropológicamente, baseando em ciências humanisticas tais como psicologia, sociologia, antropologia secular, que têm por alvo, fazer o ouvinte se sentir bem e confortável em relação ao seu “sentimento de de culpa e desvalor pessoal”.   Veja a carta que essa igreja mandou para os descrentes e a exibiu no livro como um modelo para pastores marketeiros e traidores da sã doutrina fazerem o mesmo:


20 de março de 1980
Oi vizinho!
ATÉ QUE ENFIM !
       Está nascendo uma nova igreja planejada para aqueles que desistiram dos cultos tradicionais. Vamos encarar a verdade. Muitas pessoas não estão ativas em suas igrejas nos dias atuais.

POR QUÊ?
Frequentemente ...
Os sermões são chatos e não se aplicam à nossa vida diária
Muitas igrejas se interessam mais pela sua carteira do que por você
Os membros não são amigáveis para com os visitantes
Você se preocupa com a qualidade do berçário para com suas crianças

Você acha que frequentar uma igreja deve ser agradável ?

TEMOS BOAS NOTÍCIAS PARA VOCÊ !

       A Igreja Comunidade Do Vale Saddleback é uma nova igreja planejada para preencher as necessidades de nossa época. Somos um grupo amigável, pessoas alegres que descobriram a alegria da vida cristã.
       Na Igreja Comunidade do Vale Saddleback você:

Fará novos amigos e conhecerá seus vizinhos
Desfrutará de uma música animada com um sabor contemporâneo
Ouvirá mensagens positivas e práticas que o encorajarão a cada semana
Confiará suas crianças a um grupo com pessoas dedicadas

POR QUE NÃO LEVANTAR O ASTRAL NESTE DOMINGO?
Convido você a estar conosco em nosso primeiro culto em celebração à Pascoa, que será no dia 6 de abril, às 11 h. Estamos nos encontrando no teatro da Escola Laguna Hills. Se você não tiver uma igreja, tente a nossa!
DESCUBRA A DIFERENÇA
Atenciosamente
Rick Warren, pastor



Auto-contradições de um neo-evangélico que se diz batista e bíblico - Rick Warren 
a)  Ele diz: “igreja saudáveis não precisam de atrativos para crescerem” - (Pg 22) – Em seguida, diz que se a igreja não tiver “música contemporânea” (músicas mundanas tais como: rock in roll, reggue, pad, samba, forró, etc...), ela não conseguirá atrair alguns tipos de pecadores para a salvação. Quanto a questão do uso de música contemporâneo para atrair pessoas do mundo e fazer a igreja crescer, será estudado, logo mais, abaixo.


O Tipo De Pregação Antropológica E Psicologizada
Como Produtora De Crescimento De Igreja
É o tipo de pregação positiva falada por Rick Warren
Almeja elevar a auto-estima dos ouvintes
O grande modelo deste  tipo de pregação é Robert Schuller, citado positivamente por Rick Warren em seu livro
A atitude predominante em grande parte do meio chamado cristão
quanto à pregação, é de intolerância ou de buscar psicologizar a mensagem

"Tolera-se a má doutrina; porém, um sermão mais longo, esse não... prolixidade se tornou um pecado maior do que heresia." [“Com Vergonha do Evangelho”- Macarthur - pg 6]

A Pregação Moderna -  Falta De Discernimento E Descuido Com A Sã Doutrina:

"A apatia está em toda parte. Ninguém se preocupa em verificar se o que está sendo pregado é verdadeiro ou falso. Um sermão é um sermão, não importa o assunto; só que, quanto mais curto, melhor" - CHARLES HADDON SPURGEON

A Causa Desta  Falta De Tolerância À Pregação Bíblica E A Busca De Alternativas É A Velha Coceira Nos Ouvidos Denunciada Em II Timóteo 4:2-4

- "Ele (Spurgeon) acreditava que a tolerância da igreja para com a pregação começava a declinar, enquanto alguns ministros experimentavam abordagens alternativas ou mensagens abreviadas."  [Com Vergonha do Evangelho - Pg 6]

- a moderna tendência de encurtar ou substituir os sermões por palestras psicologizadas é uma características de quase todas as igrejas que buscam crescimento pelo processo de marketing – dar o que o cliente quer ou gosta
encurtar a pregação para agradar seu rebanho,  foi a resolução de um pregador moderno que assim se posicionava: "Isso significa perder menos tempo com sermões longos e investir mais tempo na preparação de sermões mais curtos", esse mesmo pregador moderno escreveu: "Descobri que as pessoas perdoam até uma teologia fraca, desde que saiam do culto antes do meio-dia"- [Macarthur - Pg 6]

Traduzimos,  transcrevemos e intitulamos abaixo um artigo da Internet para ilustrar bem o tipo de pregação das igrejas do movimento de crescimento de igrejas, tais como a de Rick Warren, Bill Hybells, Paul Yonggi Cho, etc... :


Evangélicos E O Modernista Robert Schuller
Por David W. Cloud

De acordo com a revista de Robert Schuller, Possibilidades, maio-junho de 1993, psicólogo Clínico de Minirth-Meier Dr. Dr. Henry Cloud é marcada para aparecer no programa de televisão Hora do Poder este ano. Isto é o mais recente em uma longa linha de flertes evangélicos com Schuller Modernista.
Alguns perguntam"Schuller é realmente um Modernista?" Considere alguns trechos de Auto-estima do livro de Schuller: A Nova Reforma, publicados por Word Books em 1982:

Conceito Antibíblico De Pecado,  Visto Como Baixa Auto-Estima
"O centro do pecado original, então é --Falta de Confiança. Ou, podia ser considerada uma incapacidade inata para valorizar adequadamente a si mesmos. Chama  isto de uma "auto-imagem ,' mas não diz que a essência da natureza humana é maldade. ... o cristianismo positivo não é a solução para o problema da depravação humana, mas para incapacidade humana. Eu sou humanamente incapaz de corrigir minha auto-imagem negativa até que eu encontre uma variável experiência de vida transformadora de ser amado e aceito pela pessoa que eu admiro de modo incondicionalmente,  isto é nascer  de novo" (pág. 67).
"A teologia clássica define pecado como 'rebelião contra Deus.' A resposta não é só incorreta tanto como é superficial e insultante para o ser humano. Toda pessoa merece  ser tratada com dignidade ainda que ele ou ela é um rebelde pecador '" (pág. 65).
"Qualquer análise de pecado,  ou mau ' ou influência demoníaca  ' ou pensamento negativo' ou mal sistemático'  ou comportamento anti-social,  que falha em ver a falta de dignidade própria como o centro do problema provará para ser muito superficial."
"Nascer de novo significa  que nós devemos ser transformados de uma auto imagem-negativa até uma auto imagem-positiva--da inferioridade até a auto-estima, do medo para o  amar, da dúvida até a  confiança" (pág. 68).
"O erro clássico de Cristianismo histórico é nunca começar com o valor da pessoa. Basta-nos começamos com o desvalor do pecador,' e aquele ponto de partida fixou a fase para a glorificação da vergonha humana em teologia Cristã" (pág. 162).

Conceito Antibíblico De Inferno
"Muitos estudantes sinceros dentro do corpo maior de crentes estão afastados por causa de uma teologia que não oferece nada além do que uma proposta clássica de céu e inferno . A teologia alternativa de focaliza sobre a  missão em paz, fraternidade, e igualdade econômica. E a tensão entre estas duas teologias de missão é forte na igreja hoje. De alguma maneira uma nova e forte teologia de missão deve ser articulada, para que permita seguidores sinceros de ambos os pontos de vista para absorverem mente, motivo, método, e mensagem."

Conceito Antibíblico Sobre A Paternidade De Deus
"Nós nascemos para subir. Nós somos filhos de Deus. ... A Paternidade de Deus oferece uma cura espiritual profunda para o complexo de inferioridade e coloca o firme fundamento para uma auto-estima espiritual sólida" (pág. 60).

Atitude Antibíblica Para Com O Arrependimento
"A teologia histórica  falhou freqüentemente muito  em interpretar arrependimento como uma força criativa positiva. ... Essencialmente, se Cristianismo é para ter sucesso no próximo milênio, deve cessar para ser uma religião negativa e deve se tornar positivo" (pág. 104).
"O que eu quero dizer por pecado? Resposta: Qualquer  condição humana ou ato que rouba a Deus de glória por retirar de um de seus filhos o direito a dignidade divina. ... Eu posso oferecer ainda outra resposta: Pecado é qualquer ato ou pensamento que rouba eu mesmo ou outro ser humano de  sua auto-estima '" (pág. 14).
"E o que é o inferno '? É a perda do orgulho que segue naturalmente separação de Deus--a fonte última e indefectível de sentimento da nossa alma de auto-estima. "Meu Deus, meu Deus, por que tu tens me abandonado?' era encontro do Cristo com inferno. Naquela morte do infernal  nosso Senhor experimentou o horror último da humilhação, vergonha, e perda do orgulho como um ser humano. Uma pessoa está no inferno quando ela perde sua auto-estima. Você pode imaginar alguma condição mais trágica que viver a vida em eterna vergonha?" (pp. 14- 15,93).

Distorção Do Significado Da Cruz
"A Cruz santifica a viagem do ego. Para a Cruz protegeu auto-estima perfeita do nosso Senhor de entrar em orgulho pecador" (pág. 75).
"Cristo é o Ideal, Ele era Auto-estima Encarnada" (pág. 135).

Distorção Da Atitude De Jesus Em Relação Ao Pecado
"Jesus nunca chamou uma pessoa um pecador. ... Além do mais, ele reservou sua repreensão integral para aqueles que usaram sua autoridade religiosa para gerar culpabilidade e que levou pessoas a perderem sua capacidade de saborear e apreciar seu direito a dignidade..." (pp. 100,126).

Ecumenismo Apóstata E Super-Abrangente – Católicos Romanos
"Rótulos como, 'evangélico,' 'fundamentalista,' 'carismático,' 'liberal ' contribui para polarização e produz um clima de desconfiança. O diálogo respeitoso se torna virtualmente impossível. O que nós precisamos criar urgentemente para resolver esta desunião e desconfiança é teologia uma nova e pura  de comunicação" (pág. 27).
"Eu me senti a mim mesmo, imediatamente atraído  pelo Papa John Paul II quando, em sua eleição para o Papado, seus discursos publicados chamaram invariavelmente atenção para a necessidade de se  reconhecer a dignidade do ser humano como um filho de Deus" (pág. 17).
"católicos romanos articulam seus éditos Papais, protestantes citam sua Bíblia, Fundamentalistas declaram seus dogmas teológicos ortodoxos, e esperam que todos nós  renunciemos nossa particular reflexão e consintamos pacificamente com estes pronunciamentos. O resultado é que a dignidade da pessoa é violada por tal inteligência opressiva, - sufocando formas de comunicação."

Rejeição Da Pregação Baseada Na Sã Doutrina
"Um papel clássico do púlpito no protestantismo tem sido pregar sermões  que implicam doutrinação mais que educação. Dentro desta forma de comunicação, existe uma inclinação inerente, intrínseca para intimidar, manipular e, conseqüentemente, ofender a qualidade mais estimada da pessoa humana --sua dignidade."



Este artigo continua fazendo citação das heresias do Pr. Schuller – mas as que já citei dá para perceber que o tipo de pregação das crescentes e gigantescas igrejas modernas não é conforme a sã doutrina, embora use textos bíblicos, o que de fato é ensino é psicologia barata de massageamento do ego, visando agradar o ouvinte. Pr. J. Laérton






Sinais, Prodígios E Maravilhas
Como Produtores De Crescimento Da Igreja
Cura Divina, Exorcismos E Revelações Diretas De Deus
Usando Como Exemplos: John Wiber (Eua) E Bispo Macedo (Brasil)

John Wimber -
Este artigo sobre John Wimber, traduzi de um site da internet, e serve para nos ajudar a entender um dos maiores fatores de crescimento das igrejas modernas, os milagres e maravilhas produzidos pelo misticismo pentecostal carismático, e, é, também importante, para nos ajudar a ver os resultados catastróficos de um dos maiores projetos de crescimento da igreja, encabeçado pelo Seminário Fulher e dirigidos, pelos pais do Movimento de Igreja (Donald McGravran e C. Peter Wagner), e posto em execução pelo seu mais “brilhante e destacado” adepto, o Pr. John Winber. Ao examinar a vida e as atividades de Jonh Wimber, descobriremos até onde pode chegar o crescimento de igreja baseado no misticismo pentecostal carismático.


Jonh Wimber, discípulo do Dr. C. Peter Wagner, pai do movimento de crescimento de igreja, juntamente com o Dr. Donald McGavran  - Fundou uma grande igreja baseada em sinais, milagres e prodígios, tais como cura divina e outros milagres, Por isso, tornou-se líder do movimento chamado de comunhão vinhedo cristão, uma organização hiper-carismática dentro do Movimento de Vinhedo (que é também conhecido pelo nome de "terceira onda," "Movimento, Sinais e  Maravilhas," e "teologia do poder"). John Wiber, admite abertamente que sua assim chamada conversão  para Cristianismo aconteceu "em confusão mental total e frustração emocionais" (como citado  em Peter Masters, A Epidemia Curativa, pág. 41). John Wimber foi um devoto da fé ou crença fácil, desde o início, mas se tornou especialmente impressionado pelo efeito que os dons carismáticos de cura tiveram no  crescimento de igreja em países do terceiros mundo. Era, então, pragmatismo combinado com confusão que levou Wimber  escolher a radical solução da experimentação carismática" (Mestres, pág. 42).
- Como uma avaliação, os ensinos de Wimber erram dramaticamente em três áreas principais (cada um destes erros  é tratado em mais detalhe mais tarde neste relatório): (MS, pág. 22)*
(1) Dependência da experiência em lugar da Escritura, levou a dois enganos, pragmatismo (se dá resultados, deve ser de Deus) e uma abordagem subjetiva (todas as fontes de verdade são igualmente válidas), "experimenta-se  primeiro, então molda-se a teologia para ajustar-se a experiência," parece ser lema de Wimber.
(2) Aceitação de Práticas Ocultistas e da Nova Era  em formato Cristão, como leitura e manipulação da aura , o ensino de "cura interior," projeção astral, contato com espíritos familiares, e metodologias psicológicas e ocultistas.
 
(3) Uma visão mística da guerra espiritual que se aproxima perigosamente do espiritismo, culminando na convicção de que até os cristãos podem ser possessos por demônios.
- Wimber reivindica que sinais e maravilhas foram o ingrediente essencial para sucesso no primeiro século do evangelismo da igreja de (uma reivindicação que não é sustentada em nenhum lugar do livro de Atos), e que para os dias atuais,  sinais e maravilhas é o  único caminho para conseguirmos  que pessoas creiam no Evangelho,  levando-as a crer em cura divina, profecias, e expulsão de demônios; Wimber chama isto "evangelismo do poder." Na opinião do Wimber, só é possível deixar  o mundo surpreso ou impactado através de clarividência (terminologia espírita para ver o futuro ou coisas sobrenaturais) e curas poderosas, de modo, que só assim a mensagem do evangelho pode receber atenção respeitosa, isto porque (aparentemente) sem ajuda (dos sinais e prodígios), o Evangelho é muito fraco e impotente para quebrar a obstinação e rebelião do coração humano. (Citado em Masters, pp.74-75.)
- A abordagem do Wimber para cura não é a mera imposição de mãos acompanhadas por oração fervora, mas a incorporação de uma mistura profana de psicologia Jungiana e das "técnicas de cura interior" de Agnes Sanford, ambos os quais têm suas raízes no ocultismo, mas se tornaram popularizadas em nossos dias através do Movimento Nova Era (Albert James Dager, Vengeance Is Ours, pág. 155). "Existe toda indicação que o movimento Vinhedo, seguindo após os sinais e milagres e prodígios, caiu no abismo do misticismo [da Nova Era] que a conduzirá inevitavelmente a uma grande decepção religiosa na qual a vasta  maioria da população do mundo sucumbirá" (Dager, pág. 156).
- A influência conclusiva que voltou Wimber para uma posição carismática foi sua condenação de que Deus começou a falar com ele de  uma maneira direta e autoritativa, e que Deus lhe disse que usasse sua autoridade para expulsar demônios e enfermidades das pessoas. ("Parece nunca ter ocorrido para John Wimber que as pessoas que fazem reivindicações dogmáticas quanto a ter mensagens diretamente de Deus estão colocando a si mesmos no lugar de Deus. Eles divinizam suas imaginações e se tornam seu próprio deus"[ Masters, pág. 43].) Wimber agora prossegue com um ministério mundial de curas através de reuniões em grandes convenções, recebendo "palavras de conhecimento" nas quais ele vê as enfermidades de várias pessoas presentes no público antes de orar  para serem curadas. Ele então "repreende severamente" o Espírito Santo e o pede ao redor com idioma que é nada menos que blasfêmia.
 
- A Cristologia de Wimber, é Antibíblica e Blasfema - "Um dos mais sérios (e blasfemos) aspectos de professores semelhantes a Wimber é que eles estão prontos e dispostos a diminuir o Senhor Jesus Cristo em seu desespero para achar algum fragmento de apoio bíblico para o que eles fazem ... ele [Wimber] reivindica o ministério de Cristo como um padrão para seu próprio trabalho. De modo mais do que  explícito ele nega caractere divino do nosso Senhor, diminuindo-O de Seu poder e glória e reduzindo-O virtualmente ao nível de uma pessoa ordinária. De acordo com Wimber, Cristo não possuiu o poder pessoal para ler pensamentos ou para saber o resultado futuro  de eventos." O motivo de Wimber em rebaixar a pessoa e obra de Cristo parece ser "que ele quer fazer de Cristo nosso exemplo não só para curar, mas também por receber 'palavras de conhecimento” -  relacionadas a impressões e ordens de Deus ... Wimber esvazia o Senhor Jesus Cristo de Seus divinos atributos, particularmente  seu pré-conhecimento das coisas. Ele (Cristo, segundo Wimber) é totalmente dependente do Pai para todas as informações e pede informações ao Pai, momento após momento acerca das suas atividades...  Wimber enfatiza repetidamente a  'divindade do limitada de Jesus como um esforço, na tentativa de fazer as pessoas crerem que nós podemos imitar Jesus legitimamente sob todos os pontos de vista, inclusive como receptores de intuições de Deus, e o poder executar de obras de cura." (Masters, pág. 46-47see Cl. 1:15,19; 2:3,9; Hb. 1:3; Jo. 1:14; 6:64; 16:30 para refutação bíblica de teologia do Wimber.) O ensino do Wimber é "anti-cristão” em seu abuso sobre Cristo, menosprezando e desconsiderando Sua divindade e gloria, tentando apresenta-lo apenas como exemplo humanizado de técnicas decuras que podem ser copiadas em nosso dia" (Masters, pág. 51).  
Wimber manteve constantemente um espírito ecumênico em relação ao catolicismo romano. Ele apareceu nas mesmas plataformas com o clero católico romano em ajuntamentos ecumênicos, e tem hospedado líderes católicos  em seus vários seminários sobre crescimento da igreja e cura. Wimber até uma vez escreveu um artigo para sair em uma publicação dos católicos carismáticos, Nova Pacto, intitulado "Por que eu Amo Maria," emprestou, assim, credibilidade para as doutrinas da Mariologia. Se o papa e/ou outro clérigo  católico romano ou leigo já começam a executar verdadeiros sinais e prodígios, Wimber será responsável em grande parte por ajudar os projetos do Vaticano de  "reunificação" [entre católicos e protestantes] (Dager, pág. 158).
De fato, Wimber encoraja ativamente a reunificação (de evangélicos e católicos). Uma vez "se desculpou" com a igreja católica em nome de todos os protestantes, declarando isto "o papa, é muito responsivo ao movimento carismático, e é ele mesmo um evangélico renascido, e está pregando o Evangelho tão claro, quanto ninguém no mundo hoje" (MS, pág. 24). Wimber chamou também o programa do papa. "Evangelização 2000", de "Uma das maiores coisas que já aconteceu" (2/1/91 Contendor de Calvário).

 
- O testemunho pessoal do Wimber "é recheado  de histórias falando de sinais e maravilhas e todo tipo de eventos sobrenaturais. Mas a verdade importante do Evangelho é perdida. Alguém pode perguntar como Deus pode está atrás de um movimento que parece claramente ignorar o Evangelho em  favor dos milagres e substitui a cruz por sinais e maravilhas" (programa, Jr., Perspectivas bíblicas, "Não seja Pego Pela Ressaca Da Terceira Onda," pág. 4).
 
- A doutrina do Wimber sobre Demonologia é completamente antibíblica; ele vê demônios atrás da maioria das enfermidades físicas, e que a maioria dos problemas emocionais, das pessoas, tanto perdidos como salvos, em graus variados, é resultado, ou de "possessão" ou de "opressão," dos demônios, visando controlar todos ou alguns aspectos de suas vidas.
 "Não existe nenhuma base bíblica para a noção de que os demônios estão livres para causar enfermidades, fora do contexto de possessão demoníaca completa. [E o poder de Satanás “entrar” e "possuir" as almas (crentes); i.e., segundo o capricho do demônio, acabou na ressurreição de Cristo.] O único caso na Bíblia de uma pessoa que sofreu de uma enfermidade causada por Satanás sem ser possesso do demônio, é o caso de Jó" (Masters, pág. 86). Mas para isto, Satanás teve que assegurar a permissão da parte de Deus, indicando que Satanás e seus demônios não têm nenhum poder para infligir enfermidades no curso normal dos acontecimentos.
Para tratar enfermidades na base de um demônio que precisa ser expelido de um órgão particular, como Wimber ensina, é uma idéia derivada dos cultos pagãos religiosos e/ou do sacerdote de Roma, não da Bíblia. Os crentes certamente farão batalha com os truques e tentações forjadas por Satanás, mas em nenhuma parte do Novo Testamento a tentação é  resistida por um processo de ordenar aos demônios que  soltem  sua vítima ou deixar a mente ou o corpo de um cristão. Satanás é resistido quando não obedecemos as imposições de sua tentação. Ou se ele lançar um ataque de sugestões deprimentes, ele é resistido como o crente se esforça para manter-se confortado pelas promessas da Palavra de Deus" (Mestres, pág. 92).

 
- Wimber e seu time de curandeiros de fé ambulantes uma vez administraram uma “reunião de cura" em Leeds, Inglaterra, a qual aconteceu e foi assistido por cinco médicos que eram cristãos renascidos. Para resumir as observações gerais dos médicos, um deles declarou que não existia qualquer evidência de qualquer verdadeira cura física  na que foram dita terem  acontecido. O que aconteceu naquela noite, foi uma encenação baseada em muita perícia (que incluiu "alguns minutos de emocionalismo, tremores, quedas, auto-sugestão ..." como evidência do assim chamado funcionamento do poder de cura do Espírito santo), mas ao invés do Espírito Santo,  todas as evidências apontam para todas as características de livro que ensinam sobre indução de hipnose.” 
à Em sua declaração conjunta, os cincos médicos Cristãos disseram:
 
”Transe Hipnótico com sugestão é uma ferramenta psicológica poderosa. Tem muitos usos. Desordens psicossomáticas e sintomas físicos relacionados à neurose [pecado] são, de fato, em curto prazo capaz de responder para este tratamento (hipnotismo). O alívio da dor como em extração de dentes  ou parto é relativamente comum com hipnose. No grupo de Wimber nós não vimos nenhuma mudança que sugerisse qualquer cura de doença orgânica ou física. Dada a preocupação de muitos ouvintes para usar técnicas de cura, algumas sugestões muito úteis eram indubitavelmente feitas durante os numerosos estados de transe. (Ênfase somada.)”.
“O estado hipnótico, que altera a consciência, não é que a Escritura diz sobre  autocontrole, a mente de Cristo em nós, ou mente renovada. Para descrever estes transes, suas características visíveis ou audíveis, ou quaisquer curas experimentadas pode-se legitimamente descreve-los como resultado de hipnose  - e não pode ser descrito, de fato, como uma obra clara do Espírito Santo, por isso, essas curas são de fato uma  decepção. As técnicas que produzir hipnose e histeria, e que servem para encorajar e ensinar aqueles que querem aprender como exercitar poder sobre o reino dos demônios, doenças, e natureza são  falsas representações ." (Todas as citações de Mestres, pág. 213.)
- Professor Verna Wright, DOUTOR EM MEDICINA, Reumatologia, conclui que os grandes perigos do "ensino sobre curas milagrosas de Wimber  são:
(1)  "desacredita a pessoa de Cristo por causa dos fracassos muito óbvios, quando nós reivindicamos para servir para um Salvador Que nunca falha;"
(2) "mina a Palavra, porque ele alega uma nova forma de 'revelação ', chamada de “ palavra de conhecimento” ou “profecia;"
(3) "engana os cristãos e cria uma raça de crentes crédulos, assistidos por virtualmente qualquer coisa;"
(4) "aumenta a agonia do sofrimento;"
(5) "remove o conforto Cristão;" e
(6) "diminui o testemunho Cristão." (Citado em Mestres, pág. 227)

- Como um exemplo de uma prática rejeitada pela igreja por séculos, mas usada por Wimber e pelo Movimento Vinhedo, é o uso de relíquias (restos e objetos humanos com supostos poderes para milagres sobrenaturais em virtude de terem sido ligados a um santo; a relíquia pode ser o todo ou uma somente a parte do corpo de um Santo, ou algo um santo que tocou). O uso de relíquias dos mortos é um conceito totalmente pagão,  sem nenhuma justificação Bíblica; além do que  é associada com necromancia.

Paul Yonggi Cho – E Maior Igreja Do Mundo
PAULO (DAVID) YONGGI CHO - Pastor pentecostal da maior igreja do mundo - pastoreia uma igreja com mais 750.000 membros, usando uma metodologia cujas práticas beira ao paganismo, misturando sociologia e místicismo da Era, usa a Bíblia, apenas para o que Ele chamou de mensagens positivas, ou baseadas cquase que exclusivamente na pasternidade de Deus.
A citação é do livro livro: "Mais do que Números"-  Pg 128-129
As Heresias De Paul Yonggi Cho

1 - Oração Baseada Em Visualização Esotérica Pagã Das Religiões Espíritas, Hindus E Da Nova Era, E, Também, Na Psicologia Barata E Divinatória Do Pensamento Positivo De Norman Vicente Peale (evangélico liberal, cuja ideologia pagã travestida de Cristianismo, baseava-se na crença no que chamou de "pensamento da possibilidade", ou seja, que tudo é possível a aquele que visualizar o que quer ter e declara isso positivamente na forma de oração) E JOSEPH MURPHY (psicologista e neurolinguísta secular, que escreveu o livro: "O Poder do Pensamento Positivo" e outros livros sobre o poder divino e extra-sensorial dentro de cada ser humano, onde o desejar e visualizar o que se quer ter, associociado a crença no poder do subconsciênte, já é uma oração que fatalmente se realizará que fatalmente se realizará na tela do espaço, ou seja, na vida).

Veja Nas Próprias Palavras De Cho - Uma Das Metodologias Pagãs Usada Por Ele Para  Conseguir Ser O Pastor Da Maior Igreja Pentecostal Do Mundo
"Desenvolva suas visões e sonhos - Já declarei quão importante é ter uma visão vinda de Deus. Isto é de particular importância na oração. Faz pouco tempo, ouvi um psiquiatra dizer que a mente subconsciente é sobremodo influenciada pela imaginação. ...Um homem em minha igreja tinha um negócio que ia de mal a pior. ... Depois de orar por ele, ensinei-lhe o princípio das visões e sonhos. Disse-lhe: - Sr. Ho, volte à panificadora. Comece a ver o êxito. Comece a contar o dinheiro na registradora vazia e veja toda aquela gente lá fora fazendo fila para entrar em sua confeitaria apinhada..."

2 - Criação De Lugares Com Poderes Místicos - Tais Como: "Montanha De Oração" - E Segundo Yonggi Cho, Em Revelação Direta De Deus A Sua Sogra -
Do livro: "Mais do que Números"-  Pg 121-123

"...adquirimos um pedaço de terra de 240,000 m2.... Minha sogra a Dra. Choi, estava jejuando e orando; se súbito o Senhor lhe falou: 'construa um lugar especial dedicada à oração'. - Precisamos criar uma montanha de oração - disse-me ela. ...No início levantamos uma tenda na qual as pessoas pudessem orar juntas. Depois, nas encostas da colina construímos grutas de oração, isto é, pequenas cavernas na terra, com uma esteira e uma porta. Aí as pessoas podiam trancar-se com Deus e buscá-lo sem distrações. Dentro em pouco vericamos que havia mais gente querendo jejuar e orar do que o espaço disponível. A seguir, construímos um edíficio de blocos de cimento, capaz de acomadar três mil pessoas. Em 1982, contamos 630.000 pessoas, procedentes de todo o mundo, que vieram à Montanha de Oração. ...uma senhora que tinha um filho aleijado. - Dr. Cho, por favor, ore por meu filho - implorou-me a mãe.  - Ele é totalemnte paralítico... suas pernas estão dilaceradas...- A senhora deve ir à Montanha da Oração. Seu filho será curado em sete semanas - disse eu. ...ele está completamente são. Espanhou-se pelo país a notícia de que se alguém precisasse de um milagre, a montanha de oração é o lugar onde Deus opera.... o que digo é que sei de muitas pessoas que Deus curou aí."
- Este método pagão, o mesmo utilizado pela Confissão Positiva da teologia da prosperidade, faz com que as coisas aconteçam independente de Deus querer ou não, pois, a vontade de Deus, nem sequer é levada em conta, mas tão somente, o que eles chamam de "fé-pensamento-declaração" positivos.

- Esta "montanha da oração" do Dr. Cho, é própria do paganismo, tipo as pirâmides e outros tipos de santuários idólatras, pretensamente produtores de "milagres". Em Jo 4:20-24, o Senhor Jesus Cristo, corregiu a mulher samaritana, quanto ao erro de criar lugares de adoração com intensões místicas como esta montanha. Asseverou-lhe, que não era nem em samaria e nem em Jerusalém, mas que o Pai busca para si adoradores que o adorem em Espírito e em Verdade. Isto é contrário a filosofia de crescimento de igreja de cunho pentecostal, que explora sinais e milagres para atrair as multidões.
-  O crescimento estrondoso das igrejas pentecostais, desde as antigas Assembleias de  Deus, do Evangelho Quadrangular, Deus é amor, e mais recentemente, Universal do Reino de Deus, Igreja internacional da Graça de Deus, e milhares de outras, se deve exatamente ao engano produzido pelos sinais e milagres produzidos pelo misticismo pentecostal, tanto o antigo, como o moderno. As decisões e fé produzidas pelo misticismo de curas, sinais, prodígios e revelações diretas com Deus, produz falsas conversões e um Cristianismo místico-pagão produtor de grande decepção. As pessoas decepcionadas com os enganos dos milagres místicos encenados pelos pentecostais engrossam grandes multidões de deviados pentecostais, que se sentem, decepcionadas tanto com eles, como com o Cristianismo e com o Próprio Cristo. O próprio Jesus desmascarou a multidão que o seguia movida pelos sinais que praticava para provar sua messianidade e não para produzir a fé salvadora através dos milagres, pois a fé salvadora seria produzida pela pregação do evangelho somente, e não pela combinação dos milagres e da pregação (Jo 2:23-25; Lc 11:32; Jo 12:38; Rm 10:16,17)





Crescimento Baseado Em Política, Sobrenaturalismo, E  Teologia Da Prosperidade
Exorcismos, Curas, Revelações, Misticismo Nova Erino e Espírita, Extorção Financeira através de promessas de prosperidade

Exemplos no Brasil - Bispo Macedo e RR Soares

O Fênomeno De Crescimento Da Igreja Da Iurd –
Igreja Universal Do Reino De Deus


Bispo Macedo -

Explicação sócio-política do crescimento da IURD
Aproveitamos aqui um artigo encontrado na internet, que é o resultado de uma pesquisa feita pela professora,   Elizete da Silva – Univ. Federal da Bahia e Univ. Est.  de Feira de Santana.

... a professora Elizete da Silva, ... teve oportunidade de falar sobre o fenômeno do crescimento do protestantismo no Brasil, em particular da Igreja Universal do Reino de Deus, uma igreja autóctone, que conta agora com cerca de 4 milhões de fieis, a maioria mulheres muito pobres. Apesar de estar envolvida em vários escândalos recentes, a IURD continua uma entidade multimilionária. .... o papel deste tipo de corporação transnacional religiosa, que atua num mundo em processo de globalização, intensa privatização, e crescentes iniqüidades econômicas, sociais e políticas.
Elizete abordou várias questões intrigantes sobre:
A ligação entre religião/política/pobreza/desenvolvimento, como o porquê do crescimento explosivo desta nova forma de protestantismo,
O complexo jogo de forças políticas/econômicas no qual grupos religiosos atuam,
Por que um grupo como este tem mais sucesso no "mercado" religioso de cultos competindo entre si dentro de camadas populares,
Assim como os vários papeis de participação da mulher em diversas hierarquias religiosas.
 

A entrevista ocorreu em 15 de Novembro de 1997 após a apresentação da Elizete no quarto encontro da BRASA, Associação de Estudos Brasileiros, que se deu em Washington, DC.
Fiz um resumo das respostas da professora Elizete para as questões acima:

Política  E Protestantismo
- Fase Apolítica dos Evangélicos
....pelo menos até os anos 40, os protestantes se consideravam apolíticos.
 ... votavam, porque o voto no Brasil é obrigatório, mas eles não se envolviam muito com política.
....O campo de atuação do Protestante era o campo da atuação da evangelização, para que as pessoas realmente conhecessem o evangelho.
...E através do evangelho, a sociedade se transformaria, os problemas seriam resolvidos pela via individual, na medida que cada um se convertesse, na medida que cada homem transformasse a sua vida, a sua prática social, a sociedade resolveria os problemas sociais e, por sua vez, as questões políticas.
... quando o protestantismo era ainda muito restrito no Brasil.

- Fase política dos Evangélicos
.... o protestantismo cresce e se torna um eleitorado sedutor para políticos, os políticos de fora descobrem que este é um eleitorado importante.
...Na Igreja Universal, por exemplo, eu assisti um culto onde o Bispo que estava dirigindo o culto disse: "O Nosso Deus é um Deus que provem todas as coisas, mas nós precisamos ter os nossos representantes políticos. Foi-se o tempo onde a gente não falava em política. Agora nós vamos ter os nossos representantes." E ele disse assim com toda a ênfase: "Nós vamos dobrar a nossa bancada!"

Interesses Evangélicos Por Traz Do Engajamento Político
... eles se consideram evangélicos que podem melhorar, do ponto de vista ético, a política.
... ele pode ter um comportamento mais ético, mais sóbrio, e no geral, esse pessoal se vincula aos partidos de direita.
... Lula foi considerado assim como um demônio. E o Bispo Edir Macedo da Igreja Universal do Reino de Deus fez propaganda de Collor explícita dentro da Igreja e chegava a dizer que Lula era o demônio, que ia se coligar com a Igreja Católica, com a parte da Igreja Católica mais progressista que participa do PT.

Igreja Universal,  Igreja Católica E Política
... na visão deles, o PT - Partido dos Trabalhadores, ... "esquerda" ... para a Igreja Universal, estes candidatos são potencialmente satânicos. Não é para ser votado.
...a questão do aborto, eles foram contrários, e aí, se juntaram aos católicos.
A Lei Ambiental, outro exemplo, que tem uma vinculação muito forte com as igrejas, porque eles estão considerando que a partir de 10 horas da noite não pode mais fazer barulho em locais públicos.
***********

Comentando o Engajamento Político da Universal - (Pr. Laérton)

Por Que A Grande Causa Da Vida Do Crente Não É Enganamento Político
Porque o mundo mundo foi transformado genuinamente pela política –
A Bíblia mostra que as bênçãos de Israel nunca dependeram das estratégias políticas, mas sim de sua fidelidade a Deus
à Dt 28:58, 64-67
à Bem-aventurado cujo Deus é o Senhor – portanto, não é um político que trará a bem-aventurança – mas o colocar-se sob o Senhoria de Cristo – Sl 89:15; 144:15

A igreja transformou o mundo não pelo engajamento político - Atos 17:6

O problema do mundo é teológico e não político – é o pecado

à O mundo tem rejeitada a Deus e a Sua lei (Rm 3:9-18)
à O mundo tem rejeida a Cristo e a luz (Jo 3:19,20)

O mundo irá continuamente de maior a pior até o desfeche final – Os que militam na política do mundo militam por uma causa antecipadamente perdida.
2 Tm 3:13 – “Mas os homens perversos e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados.”

O mundo está mergulhado no pecado, por está debaixo da ira de Deus (Rm 1:1:18,26-31)

Os reais e  maiorres problemas do mundo não podem ser solucionados pela política
à O fogo que nunca se apaga, o verme que não morre por toda a eternidade, as terrível sofrimento das trevas infidáveis, e a agonia e falta de descanso eterno estão mergulhar no inferno eternamente (Mc 9:48; Mt 10:28; 22:13)
à A missão do crente é arrebatá-los do fogo (Judas 1:23)
     
à Ao homem rico do Hades nada que a política pudesse oferecer lhe importava mais, percebeu tardiamente a causa real para viver e lutar (Lc 16:22-26)

É um tremendo pecado, o crente gastar suas energias e paixões na luta pela política do mundo, enquanto uma multidão caminha para o inferno.
- O soldado de Cristo não pode se embaraçar com os negócios desta vida (II Tm 2:3,4)
A causa do crente eterna e lida com problemas eternos:
a)  O dia do Juízo já marcado (At 17:30-31)
b)  Com a Grande Comissão de Cristo

********
Voltando a pesquisa feita pela professora Elizete da Silva

O Tipo De Culto De Igrejas Como Universal
....E os cultos das Igrejas Universais, e mesmo de outras Igrejas assim mais carismáticas, são cultos assim:muito participativos; muito emocional; eles cantam; oram; tem instrumentos barulhentos. Então eles dizem que isto vai afetar profundamente a continuidade dos cultos.
- O interessante nesta citação é a falta da palavra pregação, isto porque, a ênfase de igrejas pentecostais carismáticas como a Universal do Reino de Deus, embora, expliquem textos da Bíblia vinculados quase que exclusivamente contextualizados a questão de curas, exorcismos, milagres e prosperidade, a real ênfase é colocada nos rituais, testemunhos e cerimônias.

Distribuição Das Classes Sociais Na Iurd

... a Igreja Universal é formada basicamente das classes mais baixas da população brasileira.... favelas, paupérrimos, o "lumpen"...
...eles têm um serviço assistencial. Eles têm uma entidade que eles chamam ABC, Associação Beneficente Cristã, que eles distribuem sopa, cesta básica, então é o pessoal desassistido mesmo, e basicamente mulheres.
...cultos, você olha e vê praticamente 80%, até 90% dos fieis que estão ali são mulheres, e no geral, rostos sofridos, de mulheres pobres
...
....No geral, elas são chefe de família. São mulheres que trabalham como domésticas, ou vivem de um biscate de vender coisa na rua, como camelô mesmo, ou então, não tem nada na vida e chegam na Igreja e pedem ajuda. E eles não negam.

O Tipo De Ajuda Prestada Pela Iurd Aos Miseráveis Sociais

       Exorcismo E Oração Forte Contra A Falta De Prosperidade

... Um dia eu participei de um culto num bairro bem popular e chegou uma senhora negra, basicamente a população pobre na Bahia é composta por negros, na sua grande maioria, e essa mulher chegou com criança na mão, ela tinha um aspecto mesmo de mendiga, com a roupa suja, esfarrapada, e ela foi lá, e eles pediram a oração por ela e queriam que o "demônio da pobreza" que perseguia aquela mulher, o "demônio da fome", fosse posto pra rua. E aí eles dizem: "Xô! Satanás! Deus, liberta esta mulher da pobreza e da miséria!"

Discurso Materialista – Uso da fé para obter prosperidade material

....E você sente que este discurso sustenta a fé deles? - Sustenta sim, porque é um discurso que traz retorno e é um retorno material, factível.

Assistencia Social Semelhante A Da LBV (Espírita)

.... Lá na Bahia, por exemplo, eles distribuem cestas básicas, sopa, nos bairros mais carentes, para cada bairro popular, eles tem um local de reunião. Geralmente em cinemas, ou em locais de antigos clubes.
Vários cinemas se transformaram na Bahia em Igreja Universal e isto é significativo, porque o cinema era o local onde passava os filmes pornográficos e "satânicos". Agora "é um lugar abençoado por Deus". E eles fazem esta estratégia em outros países também, em Londres, por exemplo, fizeram o mesmo...
...o exorcismo que faz parte da teologia deles, não é só tirar os demônios, mas também curar, curar doenças.
...E a população brasileira vive em miséria em termos de saúde pública. Além do "sopão", da cesta básica, eles têm um serviço jurídico grátis, tem advogado lá de plantão.
... trabalhos em cadeias públicas, eles vão lá, não só pregar o evangelho, como também dão mantimentos; ... vão a orfanatos.
... Na área de saúde, eu não consegui perceber nada, agora no canal de televisão deles,

Washington, DC. - Novembro de 1997




Explicação Teológica Do Crescimento Da Iurd

A humanidade sempre foi fascinada e disposta a seguir que fosse capaz de produzir “SINAIS, PRODÍGIOS, MILAGRES E MARAVILHAS”, com o fim de trazer prosperidades e soluções imediatas aos que fossem objetos dos tais milagres. Os exemplos de que os piores elementos que a humanidade já teve foram favoráveis a milagres, mesmo que jamais se convertessem, estão abundantes na Bíblia. Eis alguns exemplos:
O famigerado Herodes, possívelmente teria intercedido por Cristo, se Ele tivesse satisfeito sua curiosidade em ver sinais miraculosos; porém o Senhor Jesus Cristo frustou-lhe o desejo carnal e nada lhe respondeu, sendo por isso destratado e escarnecido por ele  (Lc 23:8-11);
O pagão e servo do Diabo, Simão, o mágico, ficou facisnado com os milagres apostólicos, chegou a até mesmo a tentar se “converter” para obter o mesmo poder dos apostolos, no entanto, foi confrontado e desmacarado como um filho do Diabo sendo por poder - At 8:9-24 

Porque Muitos Feiticeiros Se Tornam Adeptos Da IURD
       - Como Simão, o mágico ou feiticeiro, vêem nos sinais e poderes pentecostais carismáticas, uma maneira de continuar manipulando a situação, em vez de viver pela fé na soberania de Deus.
      Ora, havia certo homem, chamado Simão, que ali praticava a mágica, iludindo o povo de Samaria, insinuando ser ele grande vulto; ao qual todos davam ouvidos, do menor ao maior, dizendo: Este homem é o poder de Deus, chamado o Grande Poder.  Aderiam a ele porque havia muito os iludira com mágicas. Quando, porém, deram crédito a Filipe, que os evangelizava a respeito do reino de Deus e do nome de Jesus Cristo, iam sendo batizados, assim homens como mulheres.3  O próprio Simão abraçou a fé; e, tendo sido batizado, acompanhava a Filipe de perto, observando extasiado os sinais e grandes milagres praticados. ... Então, lhes impunham as mãos, e recebiam estes o Espírito Santo.” 

O Aspecto Mercantilista Ou Mercenário Por Traz Dos Sinais E Milagres
   - Por traz dos milagres dos líderes pentecostais está a sua cobiça incontida e desmedida  por Dinheiro.
      Vendo, porém, Simão que, pelo fato de imporem os apóstolos as mãos, era concedido o Espírito Santo , ofereceu-lhes dinheiro, propondo: Concedei-me também a mim este poder, para que aquele sobre quem eu impuser as mãos receba o Espírito Santo.”

Como Devem Ser Tratados Os Mercenários Produtores De Sinais E Milagres
     - Pedro ensina como tratar aqueles que se dizem crentes, mas que querem fazer comércio dos sinais e milagres. Devem ser denunciados, repreendidos, e finalmente rejeitados.
      Pedro, porém, lhe respondeu: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois julgaste adquirir, por meio dele, o dom de Deus. Não tens parte nem sorte neste ministério, porque o teu coração não é reto diante de Deus. Arrepende-te, pois, da tua maldade e roga ao Senhor; talvez te seja perdoado o intento do coração; pois vejo que estás em fel de amargura e laço de iniqüidade. Respondendo, porém, Simão lhes pediu: Rogai vós por mim ao Senhor, para que nada do que dissestes sobrevenha a mim.”

O Fênomeno De Crescimento Da Igreja Da IIGD –
Igreja Internacional Da Graça De Deus –
R.R. Soares -
A igreja de RR Soares cresce absurdamente, exatamente, como a Igreja Universal do Reino de Deus, e demais igrejas pentecostais carismáticas, exploram experiências sobrenaturais, ditas operadas pelo Espírito Santo, mas uma análise Bíblica e teológica, a luz do que a medicina neorológica tem descoberto, desmacara essas experiências pentecostais carismaticas como falsas, ilusórias e enganadoras e experiências neorológicas e porque não dizer, malignas, pois todo engano tem como origem o Pai da mentira e de todo engano.

Uma Análise Bíblico-Teológica-Científica
Sobre Experiências "Sobrenaturais"

Resumo e adaptação de um artigo pego na internet – (copiei a página, mas nela não vinha o nome do autor, por isso não lhe dou o crédito aqui, mas parabenizo-lhe pela posição adotado por ele.)
Nosso contexto mundial de tanta pressão psicológica, tantos problemas econômicos, tantas doenças de toda ordem, que se agravam ainda mais com os meios de comunicação despejando sobre as massas humanas informações detalhadas sobre tudo o que acontece no universo, tem gerado um anseio quase incontido entre o povo religioso e, especialmente entre o povo evangélico, por experiências espetaculares com Deus.
Por todos os lados, surgem líderes movimentando as massas humanas e apelando para milagres, maravilhas e prodígios. Principalmente entre os grupos modernamente chamados "carismáticos", o dom de línguas, doutrina mal interpretada por uma grande maioria, é buscado com ansiedade. E nesse contexto de confusão, muitas das nossas igrejas Batistas estão sendo divididas e, em alguns casos, diluídas aos poucos.

Complexidade Do Assunto: "Experiência"
A natureza humana é passível de experiências, envolvendo os campos: neurológico (doenças e/ou disfunções cerebrais),  fantasias mentais cridas como relais, e desajuste/perturbação emocional e mental capaz de criar um universo de experiências ilusórias, mas tidas pelo portador com reais.
Grande número de pessoas, principalmente entre nós, os brasileiros, tem muitos problemas de saúde.
-  Partos mal feitos, subnutrição desde a infância, problemas hereditários de alcoolismo e outros fatos da área de saúde, fazem do nosso povo gente facilmente tangível e sugestionável.
Médicos neurologistas afirmam que grande parte da nossa gente hoje em dia é portadora de disritmia cerebral. Toda essa gente, quando emocionalmente excitada por manipulação de certas reuniões, pode sofrer certas "experiências", que poderão chegar até ao êxtase.

O Dr. Hélio Hiller, renomado médico neurologista em Araçatuba, São Paulo, professor universitário, convertido . ... estudou as experiências religiosas ou "pseudo-religiosas", analisando-as à luz da Bíblia e da neurologia.

Visões criadas por anomalias mentais. Uma experiência muito explorada pelos espíritas é aquela em que a pessoa está num lugar e, de repente tem a impressão de que já estivera ali antes. A neurologia explica isto como se o cérebro registrasse o fato de ver o lugar em duplicata, como se fosse uma foto batida em cima da outra. É uma anomalia, e há medicamento para curar este tipo de problema; não tem nada a ver com o campo espiritual.

Experiências sobrenaturais produzidas por disfunção cerebral - Relata ainda o referido médico que tumores no cérebro podem ocasionar experiências parecidas com experiências espirituais.

Experiências sobrenaturais produzidas por auto-sugestão - ... está provado que podemos ser auto-sugestionados. Se admitirmos em nossa mente que devemos e queremos ter certa experiência que alguém nos sugeriu ou que lemos em livros, isto acabará acontecendo conosco.

- A experiência do Rei Saul com a pitonisa de En-Dor, registrada em 1 Samuel 28. - Saul, querendo desesperadamente obter a resposta de Samuel, simulou tudo aquilo para ele mesmo, jogando com dados existentes no seu subconsciente - foi um fenômeno meramente mental (1 Sm. 18.20-25).

-  Esse tipo de experiência poderá acontecer com milhares de crentes que estão ouvindo a todo o momento, por todos os meios de comunicação, dos lábios enganadores de pregadores inflamados, que eles precisam ver a glória de Deus; que precisam ver cair fogo do céu; que precisam falar "línguas estranhas" para comprovarem que receberam o "batismo no Espírito Santo". E, dependendo da pessoa e de sua estrutura emocional, isso vai acontecer.

Será que isto tudo vem de Deus?
Bem, a prova de que não é de Deus, é que tais experiências geram confusão, divisão e insatisfação em muitos crentes.

As denominações chamadas "carismáticas" se multiplicam dia a dia. Há, entre líderes destes movimentos, verdadeira competição para ver quem tem mais poder, mais gente nas suas igrejas e mais dinheiro para comprar grandes propriedades.

O apóstolo Paulo diz que "virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas..." (2 Tim. 4.3-4).

-  A expressão "sã doutrina" refere-se à doutrina que procede de pessoa sadia. "Comichão nos ouvidos", refere-se à insatisfação. Este é portanto o nosso tempo difícil. E é curioso que a doutrina regula a experiência.

- É por isso que a Bíblia fala muito da importância da doutrina. Por outro lado, quando a experiência começa a regular e a produzir doutrinas, aí saímos dos princípios da Bíblia.


Princípios Bíblicos De Experiências Com Deus
1. Na maioria dos casos, as pessoas que tiveram experiências especiais com deus, não às estavam pedindo ou buscando.
     No Velho Testamento
Moisés
, por exemplo, quando viu a sarça ardente no Monte Horebe, (Êxodo 3.1-22).
Jacó, diante de situação difícil, foi orar a Deus para resolver o seu problema, mas não estava pedindo nada semelhante à experiência que teve: a de lutar com o próprio Deus e ter até seu nervo da perna tocado pelo Senhor (Gen. 32.22-32).
Ezequiel, que teve aquelas experiências fabulosas relatadas no seu livro, igualmente, havia ido orar, quando as teve. Ele não tinha nada igual na sua mente antes (Ez. 1).
Da mesma maneira podemos pensar de Daniel, Isaías, Jeremias.
As exceções foram os casos de Gideão e Elias -  nota-se que ambos pediram um sinal, já dentro de um seguimento de outras experiências e um contexto de exceção e não de regra. Mas em geral, vamos ver que os homens de Deus que tiveram certas experiências espetaculares, não as estavam pedindo, muito menos com modelos prévios em suas mentes.

     No Novo Testamento.
No dia de Pentecostes, os discípulos não foram orientados a pedir o Espírito Santo, mas simplesmente a ficar em Jerusalém e esperar (Luc. 24.49).

Pedro - Quando foi orar no terraço da casa de Simão, o curtidor, ele não fazia nenhuma idéia de que iria ter uma visão de um lençol com animais de toda a espécie (Atos 10.9-17);  Quando foi libertado da prisão por um Anjo (Atos 12.3-17),

Paulo e Silas, no cárcere de Filipos simplesmente cantavam hinos e oravam, quando Deus mandou um terremoto (Atos 16.23-34);

João, na Ilha de Pátmos, estaria louvando e adorando a Deus no dia do Senhor (domingo - Apoc. 1.9-10). De repente, Deus lhe deu a esplêndida experiência que deu origem à mensagem que temos no Apocalipse.

O Erro dos Líderes do Movimento Carismático

Incutem na mente do povo sofrido dos nossos dias a idéia de que devem pedir o Espírito Santo; que devem falar "línguas estranhas" e a buscar sinais maravilhosos.

Constantemente ouvimos de pessoas quase alucinadas em noitadas de jejum e oração. Elas estão pedindo a Deus que mande fogo do Céu, ou que lhe dê pelo menos um dente de ouro.


2. Uma segunda característica das experiências com Deus, é que nenhuma delas obedecia a um padrão, a um modelo único.
Cada uma delas acontecia de uma maneira, tanto no Antigo como no Novo Testamento.

-  ... chamada de Abraão não foi como a de Moisés. A de Isaías não foi como a de Jeremias, de Ezequiel, nem de Daniel.

No Novo Testamento, a coisa não é diferente.
à Nas quatro manifestações históricas do Espírito Santo, não há duas experiências iguais.

- A vinda do Espírito Santo como cumprimento da promessa, foi de uma maneira única.

JERUSALÉM
Atos 2

SAMARIA
Atos 8.13-17

JUDEIA
Atos 10.44-46

DISCIPULOS DE ÉFESO - At 19.4-7

Destinados aos judeus

Destinados aos samaritanos

Destinados aos gentios

Destinados aos batizados por João

Ação humana:
nenhuma
Sinais do Batismo do Espírito Santo:
Som (vento impetuoso);
Línguas de fogo (visíveis);
Falar em idioma não aprendido

Ação humana:
Imposição de mãos
Sinais do Batismo do Espírito Santo:
Não é mencionado nenhum sinal visível

Ação humana:
Pedro prega
De repente é dito que o Espírito Santo caiu sobre eles
Sinais do Batismo do Espírito Santo:
Falaram "Línguas”

Ação humana:
Imposição de mãos
Sinais do Batismo do Espírito Santo:
Falaram "Línguas”;
profetizaram





3 - Uma terceira característica das experiências com Deus, segundo a Bíblia, é que elas tinham uma finalidade no plano de Deus, e não visavam primeiramente o indivíduo que as experimentava.

No VT
Deus não deu a Moisés a experiência da sarça que ardia e não se consumia, só para satisfazer os caprichos do Seu servo. Antes, Deus tinha um propósito geral para o Seu povo no Egito.
Assim foram todas as outras experiências, como a de Gideão, Isaías, Jeremias, Daniel, e tantos outros.

No NT
A experiência inicial com o Espírito Santo em Atos 2, 8, 10 e 19 foi para demonstrar a todos, e não deixar dúvida, de que a promessa da vinda do Espírito Santo havia se cumprido, e incluía todos os que genuinamente cressem em Cristo, não só judeus, como também, samaritanos, gentios, e até aos batizados só batismo de João, depois não é mais registrada nem um sinal visível do Batismo do Espírito .

A experiência do dom de línguas, tinha apenas um propósito de falar por gente de outras línguas ao povo de Israel, conforme Isaías 28.11; 1 Cor. 14.21-22). - Este era o propósito. E, de acordo com as regulamentações dos "dons espirituais", que eram dados para o que fosse útil (1 Cor. 12.7), uma vez cumprida a profecia e afastada a sua utilidade, o dom cessaria.

4 - Um outro princípio sobre este assunto é que as experiências registradas pela Bíblia foram reais e não fruto de alucinação ou qualquer outro problema humano.
Moisés e a visão da sarça ardente - duas razões principais porque essa experiência foi real, por: a) Moisés, em toda a sua vida, evidenciou-se um homem mentalmente sadio. Com 120 anos de vida, o vigor não havia saído do seu rosto (Deut. 34.7). b) Por outro lado, as instruções dadas por Deus durante a visão, foram cabalmente cumpridas e registradas na Bíblia.
Saulo de Tarso no caminho de Damasco. A despeito de algumas diferenças pequenas nas três narrativas: Atos 9.1-18; 22.1-16 e 26.9-18, nota-se que a experiência não foi meramente mental ou subjetiva, porque: Os homens que estavam com ele viram a luz (22.9); Ouviram a voz que falava com ele; só não entenderam o significado das palavras, uma vez que se falava em Hebraico (Atos 9.7; 22.14); Todos caíram por terra juntamente com Paulo (22.14); Todos constataram que ele ficou cego durante algum tempo (9.8; 22.11).

Conclusão Sobre Experiências De Natureza Sobrenatural:
O que temos que fazer é deixar de procurar e buscar certas experiências e confiar ao Senhor a trajetória de nossas vidas. Na verdade, o crente vive pela fé: "Andamos por fé e não por vista", dizia Paulo (2 Cor. 5.7). E Jesus disse: "... Bem-aventurados os que não viram e creram" (João 20.29).



(retorne à PÁGINA ÍNDICE de SolaScripturaTT / SeparacaoEclesiastFundament )