Pastor Arão




Trabalhar na obra de Deus como pastor é uma das atividades mais importantes desse mundo. O que fazemos para nosso Deus produz resultados eternos que ultrapassam o tempo e a eternidade. Diferente de outros homens, que realizam "grandes obras" nesse mundo, cujos resultados são temporários.

É grande o nosso privilégio. Estamos diante de um trabalho diferente, honroso e prazeroso. Paulo diz que é uma obra excelente 1Tm 3:1. Essa prerrogativa demanda responsabilidade, trabalho árduo, compreensão do que é a Igreja e seu objetivo. Nós estamos pastoreando a mais importante instituição desse mundo, a única que tem a promessa de que seria edificada, abençoada e que as portas do inferno não prevaleceriam contra ela. Jesus a chama "a minha Igreja" Mat 16:18.

Certa feita um colega me relatou o trabalho que vinha desempenhando na igreja da qual ele é pastor. Ele disse o seguinte: "Na minha igreja eu tenho feito isso ...", logo ele reparou dizendo "no meu ministério". Realmente o colega estava com razão, a Igreja é de Jesus, o ministério é nosso. Deus deixou a sua Palavra para ser vivida e ensinada. Pregar a Palavra deve ser o âmago do nosso ministério.

Paulo ensinando aos colossenses exortou: "28 A quem anunciamos, admoestando a todo o homem, e ensinando a todo o homem em toda a sabedoria; para que apresentemos todo o homem perfeito em Jesus Cristo; 29 E para isto também trabalho, combatendo segundo a sua eficácia, que opera em mim poderosamente." Col 1:28-29. Paulo deixa claro o propósito do ministério pastoral. No livro Redescobrindo O Ministério Pastoral, Alex D. Montoya faz as seguintes considerações sobre esse texto da Bíblia:

"O propósito - 'para que apresentemos todo o homem perfeito em Jesus Cristo'. Paulo deixa claro que o propósito do pastor não é encher o auditório de pessoas, nem pregar sermões maravilhosos, entreter a congregação ... A tarefa do ministro é ajudar cada crente a ser como Cristo, preparar cada filho de Deus para seu encontro com o Senhor e Salvador no grande dia (veja Col 1:22)". Que tarefa maravilhosa revestida de tamanha nobreza. Isso deve servir de estímulo para nossos ministérios;

"O plano - 'A quem anunciamos'. Paulo pregou Cristo e somente Cristo! (veja 1Co 1:23; 2:2). Seu alvo era apresentá-lo a todos os homens exortando-os a se arrepender de seus pecados e a compreender a totalidade do que o crente possui em Cristo";

"O esforço - 'admoestando a todo o homem, e ensinando a todo o homem ... E para isto também trabalho'. O propósito de Paulo era totalmente envolvente, como um atleta que lutava por uma missão perfeita. Não era um trabalho diurno, um passatempo; aquilo exigia todas as suas faculdades em todos os momentos". O trabalho do pastor é árduo, ele não é propício para desatentos e preguiçosos ou quem não tem o ministério como prioridade em sua vida.

"O poder -  'combatendo segundo a sua eficácia, que opera em mim poderosamente'. Nenhum ministro está apto para essa tarefa. Deve haver uma dependência absoluta do poder que apenas Cristo pode suprir e suprirá aos que Ele chama e aos que humildemente dependem da Sua força, graça e poder eficaz. Em outro texto, Paulo afirma: 'A nossa capacidade vem de Deus 2Co 3:5' ".




Esse é o nosso papel como ministros do evangelho.

Que desastre quando olhamos a vida e ministério do "pastor Arão", irmão mais velho e auxiliar de Moisés. Ele foi enviado par ser porta voz de seu irmão Êxo 7:1-2.

Arão começou bem seu ministério demonstrando submissão a Moisés e temor a Deus no episódio das pragas. Deus chegou a falar diretamente com Arão por duas vezes Êxo 4:27; 18:1-20. A influência de seu irmão mais novo era grande em sua vida.

Ao observarmos o desenrolar do ministério de Arão podemos perceber que ele era aquele tipo de líder que facilmente cede às pressões do povo sem refletir o caráter de certas exigências.

Vejamos dois exemplos de um líder fraco descomprometido com a glória de Deus, agindo como se fosse auto-independente: Primeiro, ele ao comandar o povo durante a viagem de Moisés ao monte Sinai Êxo 24:14. Diante da reivindicação do povo, o que ele menos pensou foi na glória de Deus. Simplesmente buscou agradar, satisfazer ao anseio de adoração carnal do povo. Se ele estivesse andando com Deus ele teria suportado e se posicionado ao lado da verdade sem se importar com as conseqüências.

Quando analisamos o caráter do sacerdócio do Antigo Testamento, podemos entender que era um trabalho moral e didático. Era educativo no sentido de que o sacerdote era guardião da revelação divina Deu 31:9, e instruía o povo a partir dessa verdade revelada Mal 2:4-7; Núm 25:12-13. "Sem dúvida, contudo, o principal foco da vida era lidar com as enfermidades morais do povo e trazê-lo, mediante os sacrifícios determinados, a uma aceitação diante de Deus por meio da expiação Lev 1:3-4". (A História de todos os personagens da Bíblia, Ed. Vida).

Arão age contrariamente ao caráter do sacerdócio, toma a iniciativa de fazer um bezerro de ouro Êxo 32:2-5; contribuindo assim para que o povo escolhido de Deus se dobrasse aos costumes antigos do Egito. O povo ficou desenfreado, "... e o povo assentou-se a comer e a beber; depois levantou-se a folgar." Êxo 32:6b. O que Arão ganhou com a infidelidade? "Também o SENHOR se irou muito contra Arão para o destruir; mas também orei por Arão ao mesmo tempo." Deu 9:20. (A História de todos personagens da Bíblia, Ed. Vida).

O outro aspecto foi a participação na rebelião familiar promovida por Miriã contra Moisés. Havia ciúmes e inveja. Como irmãos mais velhos acharam-se no direito de desafiar a autoridade de Moisés que era fiel atalaia, Núm 12:1-2.

Creio que não podemos agir como "Pastor Arão" sendo seguidor das ovelhas, quando seu lugar era estar à frente delas dizendo, "assim diz o Senhor". A fidelidade à Palavra do nosso Deus deve ser a bandeira do nosso ministério.

Na teologia araônica cujos fins justificam  os meios, a fidelidade depende de certas circunstâncias. A questão é: Se funciona determinada prática vamos adotar, se vamos ter mais adeptos, que "glória!", se está agradando ao povo, que "bênção!". Agir assim é colocar as ovelhas à frente e ser dirigido por elas. Coitado de Arão, estava tão longe de Deus, que perdeu a visão do que era santo e do que era profano. Infelizmente, em nossos dias, temos muitos pastores com a síndrome da teologia de Arão. Facilmente são manipulados, persuadidos a não ficarem indignados e a assumirem uma posição firme ao lado do erro. Assim igrejas vão descaracterizando-se, assumindo uma postura antibíblica e mundana, e o pastor Arão vai se acomodando às circunstâncias. O resultado é que tais pastores vão se afastando daqueles que lutam para permanecer fiéis.

Esta é uma palavra fiel: se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja. (1 Timóteo 3:1)

Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela; (Mateus 16:18)

No corpo da sua carne, pela morte, para perante ele vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis, (Colossenses 1:22)

Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escándalo para os judeus, e loucura para os gregos. (1 Coríntios 1:23)

Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado. (1 Coríntios 2:2)

Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus, (2 Coríntios 3:5)

1 ¶ Então disse o SENHOR a Moisés: Eis que te tenho posto por deus sobre Faraó, e Arão, teu irmão, será o teu profeta. 2 Tu falarás tudo o que eu te mandar; e Arão, teu irmão, falará a Faraó, que deixe ir os filhos de Israel da sua terra. (Êxodo 7:1-2)

Disse o SENHOR a Arão: Vai ao deserto, ao encontro de Moisés. ... (Êxodo 4:27)

E disse aos anciãos: Esperai-nos aqui, até que tornemos a vós; e eis que Arão e Hur ficam convosco; quem tiver algum negócio, se chegará a eles. (Êxodo 24:14)

E Moisés escreveu esta lei, e a deu aos sacerdotes, filhos de Levi, que levavam a arca da aliança do SENHOR, e a todos os anciãos de Israel. (Deuteronômio 31:9)

... 7 Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens buscar a lei porque ele é o mensageiro do SENHOR dos Exércitos. (Malaquias 2:4-7)

2 E Arão lhes disse: Arrancai os pendentes de ouro, que estão nas orelhas de vossas mulheres, e de vossos filhos, e de vossas filhas, e trazei-mos. ... 4 E ele os tomou das suas mãos, e trabalhou o ouro com um buril, e fez dele um bezerro de fundição. Então disseram: Este é teu deus, ó Israel, que te tirou da terra do Egito. ... (Êxodo 32:2-5 BRP)

1 ¶ E falaram Miriã e Arão contra Moisés, ... 2 E disseram: Porventura falou o SENHOR somente por Moisés? Não falou também por nós? E o SENHOR o ouviu. (Números 12:1-2)

Pr. Emídio Viana - Igreja Batista Regular Cidade Satélite, Natal, RN.


Publicado na revista Fundamentos da Fé, fundamentosdafe@zipmail.com.br   www.fundamentosdafe.hpg.com.br   abril/maio 2003.

Todas as citações são da ACF - Almeida Corrigida Fiel.




Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no máximo até a edição IBB-1948, não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ SeparacaoEclesiastFundament/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )