Porque não posso me associar a AEVB

(Associação Evangélica Brasileira)

Prezados irmãos que defendem o verdadeiro fundamentalismo bíblico . Me sinto na obrigação de compartilhar com os membros, Pastores, Igrejas e congregações, os motivos pelos quais nem eu, nem minha Igreja, nem qualquer Igreja que ama a Sã doutrina podem estar associadas a AEVB. Dentre os muitos motivos, quero citar dois que são inadmissíveis para quem tem convicções fundamentalistas verdadeiras estarem associados a AEVB.

O primeiro motivo, é quanto o que crêem os membros da nova diretoria da AEVB, eleita na III Assembleia Geral da referida entidade, realizada nos dias 23 e 24 de maio do corrente ano em Vitória - ES, conforme escrito no Jornal Liderança, Vol. 14, pag 14, n.º 105 de Julho / Setembro de 97, que transcreverei os nomes que compõem a citada diretoria conforme informa o referido Jornal. Presidente de honra: Pr. Cai Fábio D `Araújo Filho ( Igreja Presbiteriana do Brasil), Presidente: Rev.mo Bispo Adriel de Souza ( Igreja Metodista ), 1º vice-presidente: Pr. Key Yussa (Holliness MT), 2º vice-presidente: Pr. Paulo Leite da Costa (Igreja Congregacional), 3º vice-presidente: Pr. Cilas Cunha de Menezes ( Igreja Presbiteriana do Brasil PE.), 1º Secretário: Pr. Ariovaldo Ramos ( Missionário da Sepal SP.), 2º --Secretário: Pr. Silas dos Santos Vieira ( Igreja Batista ES.), 1º Tesoureiro: Pr. Luciano César Vilaça Moraes (Igreja Cristã Apostólica RJ.), 2º Tesoureiro: Jeremias dos Santos Couto (Assembleia de Deus RJ.).

Não posso me calar como defensor da doutrina, nem deixar de esclarecer aos queridos irmãos, o que crêem alguns destes pastores que fazem parte da diretoria da AEVB. O primeiro deles é o Pr. Caio Fábio D`Araujo Filho. O referido Pr. é, carismático, pentecostal e ecumênico. Uma prova de que o Pr. Caio é carismático e pentecostal foi o que ocorreu no Congresso para líderes de todo Norte e Nordeste do Brasil presidido pelo Pr. Caio em Setembro de 1994 em Fortaleza - CE, quando o mesmo em sua pregação "Novos Ministros Para Uma Nova Realidade" , em seu livro com esse mesmo título, desafia cada ministro (Pastor) a: "Desenvolver um carismatismo ministerial... uma visão carismática... E acrescenta: "Então não tem esse negócio de língua acabou ontem, e que agora não se fala mais. "É preciso desenvolver todo esse lado dos carismas, da graça, dos dons; estamos abertos a isto, praticarmos isso." (pg. 65 do referido livro). E no mesmo livro, "Novos Ministros Para Uma Nova Realidade", o Pr. Caio também mostra que é favorável ao ecumenismo, quando diz nas páginas 47,48. "Eu acho que agente tem que aprender com a Igreja Católica. Já tenho falado algumas vezes acerca disso, porque frequentemente nos reunimos somente para falar mal da Igreja Católica. Seria bom que fôssemos um pouco mais honestos e nos reuníssemos para aprender algumas estratégias usadas por ela, e que acabam sendo extremamente mais eficientes do que as nossas...". Posso assim entender, que o Caio Fábio quer experimentar de todas as iguarias do ecumenismo, até com a Igreja Romana, projetando assim o seu nome como um dos maiores líderes do ecumenismo brasileiro, realizando o sonho que o referido Pastor tinha quando escreveu o livro "Novos Ministros Para Uma Nova Realidade" em que propõe criar uma mega organização ecumênica para o Brasil , foi escrito em 1987, quando tudo isto era um sonho. Hoje, após onze anos, esta mega organização é uma realidade que se chama: AEVB. As Igrejas que não estão associadas a esta "poderosa organização evangélica", são discriminadas com o título de fundamentalistas radicais. Sou radical e fundamentalista, tenho orgulho destes títulos, principalmente do título radical, que terei o imenso prazer de transcrever na íntegra o que explicou e defendeu o dileto homem de Deus, o ex. Padre Dr. Aníbal Pereira dos Reis quando foi chamado de radical no momento em que comprava alguns livros em uma determinada livraria evangélica em São Paulo, como relata o "Jornal Presbiteriano Bíblico Fundamentalista" do mês de Maio de 1985, pg. 7, Dr. Aníbal se defende: "Radical, que é um vocábulo relacionado com a raiz, quer dizer fundamental, e secundariamente significa inflexível. Neste último sentido é hoje de uso mais amplo no linguajar cotidiano. Radical ou inflexível é a pessoa que não cede ou não é maleável. Nesta acepção é muitas vezes o termo tomado de um sentido acentuadamente pejorativo ou depreciativo. Os acomodados, os quebra-luzes, os quarto-minguantes, os basbaques, os aproveitadores picham as pessoas sérias com o apodo: É radical". Volto afirmar: Sou radical porque sou fundamentalista. É lamentável que existam crentes e "pastores" que são favoráveis da AEVB, e tem corações Caiofabiolatras.

Tenho em minhas mãos, uma fida de vídeo da 10º Convenção Nacional, e 2ª sul-americana da ADONEP, realizada no dia 07 de Agosto de 1993, cujo preletor é o Pr. Caio Fábio, e na sua pregação ele chama o Espírito Santo com frenéticos assobios, para que "o mesmo" tenha uma atuação sobre os ouvintes, que em sua maioria são empresários esperando prosperidade em seus negócios. Na mesma fita o Pr. Caio, sopra o "espírito" que não é o Espírito Santo de Deus, sobre as pessoas atrás do seu pomposo púlpito. Em seu livrete "O sopro do Espírito" publicado pela vinde em 1993 o Pr. Caio, faz uma exegese maluca, equivocada, hilária e pitoresca de João 3:8, "O vento sopra onde quer, ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito". E nesta equivocada, para não dizer errada exegese o Pr. defende duas coisas. Na pg. 11 ele diz que o Espírito Santo é livre, baseado na parte do versículo citado acima onde diz: "O vento sopra onde quer". Concordo, pois nada pode trancafiar ou impedir Deus, pois o Espírito Santo é Deus. No mesmo versículo ele diz que o Espírito Santo é misterioso, "O vento sopra onde quer. Ouves a sua voz mas não sabes de onde veio e para onde vai". Concordo também. Deus age de maneiras que o homem não pode entender, mas nunca ferindo os princípios estabelecidos por Ele em Sua Palavra. Nestas duas declarações concordo com o

Pr. Caio; agora o que discordo plena e totalmente é como ele defende estas declarações e é ai que o seu livrete vira um compendio de recheadas heresias tais como: Teologia da prosperidade, que não é Teologia nem prosperidade, ensina também que os crentes devem praticar o chamado "sopro do espírito". Ainda em seu livrete "O sopro do Espírito", nas paginas 33e34, o Pr. caio escreve: "Chame o vento. Participe desta coisa maravilhosa de chamar o vento com os irmão. Parece não fazer nenhum sentido, mas você vai sentir! Vem vento do Espírito Aleluia!

Queridos irmãos, Jesus disse em João 14:16: "E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro a Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco". Irmãos, reparem o que diz o versículo! Ele (Espírito Santo) esta para sempre conosco, então não acreditem nesta pantomima herética ensinada por este "pastor" que ensina que os crentes tem que chamar o "espírito" que não é Santo mas sim o espírito de 1º Timóteo 4:1e2. "Ora, o Espírito afirma expressamente que nos últimos tempos alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios, pela hipocrisia dos que falam mentiras, e que tem cauterizada a própria consciência". Este é o espírito que muitos estão soprando por ai.

Na revista VINDE n.º 18 de Maio de 1997, nas paginas de 18-26 tem uma entrevista com o título "O X da Questão, que relata um debate entre o Pastor Caio Fábio e o escritor Paulo Coelho, conhecido no mundo todo por suas publicações satânicas. Antes de ler a entrevista, pensei: O Pr. Caio vai dá um chá de Bíblia neste coitado. Me decepcionei mais uma vez com o Pastor. A entrevista parecia mais a música de Leandro e Leonardo "Entre tapas e beijos", quer dizer, mais beijos do que tapas . Foi um rasga rasga de seda o tempo todo, ninguém queria ferir ninguém e as respostas das pelo Pr. Caio a respeito de misticismo, idolatria, religião, livre arbítrio, ateísmo, fundamentalismo religioso, demônios e justiça divina não tiveram nenhuma base bíblica mas sim muita "filosofia". O Apóstolo Paulo na Epístola aos Colossenses 2:8 diz: "Cuidado que ninguém vos venha a enredar com sua filosofia e vãs sutilezas, conforme a tradição dos homens, conforme os rudimentos do mundo, e não segundo a Cristo". Examinem tudo, sejam como os de Beréia, "Ora. Antes eram mais nobres do que os de Tessalônica, porque receberam a Palavra com toda avidez, examinando diariamente as Escrituras para ver se estas coisas eram assim"(Atos 17:11). Estamos vivendo dias de apostasia no meio da Igreja, por isso estudem a Bíblia, examinem, perscrutem tudo, para que os irmãos não sejam enganados por "qualquer vento de doutrina e ensino de demônios".

A segunda pessoa que faz parte da diretoria da AEVB, e que as suas crenças não estão de acordo com a Sã Doutrina é o Rev.mo Bispo Adriel de Souza da Igreja Metodista. O que crêem os metodistas? , Os metodista tem uma forma episcopal de governo para suas igrejas, com bispos que nomeiam os pastores das igrejas antes de permitirem que as igrejas escolham seus próprios pastores. Os pastores são membros da Conferência Anual e não das igrejas onde pastoreiam. , Os Metodistas crêem que uma criança pode ser treinada de tal maneira que nunca entre na condição de perdida. Cito, aqui, do ritual deles, de batismo ou aspersão o seguinte: "Visto que todos os homens, ainda que caídos em Adão, nascem neste mundo em Cristo o Redentor". Um "teólogo" Metodista diz: "É possível, logo, que uma criança pode ser treinada e educada na doutrina e admoestação do Senhor de tal maneira que nunca, conscientemente ou da sua própria vontade, transgrida a lei de Deus, caso que entrará na regeneração e salvação infantil". Veja o que a Bíblia diz: "Até a criança se dá conhecer pelas suas ações, se o que faz é puro e reto". (Provérbios 20:11). "Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus" (Romanos 3:23). "Como está escrito: Não há justo, nem sequer um,..."(Romanos 3:10). 3ª, os Metodistas ensinam que um crente em Cristo pode se perder ou "cair da graça", ou seja, perder a salvação. Isto é impossível, fere bruscamente a Palavra de Deus. Vejam o que a Bíblia diz. Por favor leia em sua Bíblia as seguintes referências que refutam esta doutrina diabólica que desfaz totalmente da obra redentora do Senhor Jesus Cristo. Leia: (Romanos 8:38-39, João 6:37, João 10:28-29, 1ª Cor 5:1-5).

A terceira pessoa que faz parte da diretoria da AEVB, e que as suas crenças não estão de acordo com a Sã Doutrina, é o 1º vice-presidente Pr. Key Yussa da Igreja dos Holliness. O que crêem os holliness ? "Os holliness ensinam que o crente pode chegar a um estado espiritual que "não pode pecar mais", por isso são chamados de "os pregadores de santidade", pregam a perfeição implacável, mas ignoram as verdades reais da Palavra de Deus. Seu versículo favorito é 1ª João 3:9. "Todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática do pecado; pois o que permanece nele é a divina semente; ora, esse não pode viver pecando, porque é nascido de Deus." Notem bem! Os holliness tiram este versículo de seu contexto e usam-no como prova daquilo que o verso não ensina. Conforme a Tradução de João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Atualizada no Brasil, deixa indicado, não "vive na prática de pecado" porque não "pode viver pecando" ou, em outras palavras, não vive mais dominados pelo princípio escravizador do pecado, não vive mais na esfera do pecado. Atos isolados de pecado, contudo, são possíveis em um crente verdadeiro, pois 1ª João 3:9 precisa ser harmonizado com 1ª João 1:8-10. "Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso e a sua Palavra não está em nós". Por estas coisas que ferem a Palavra de Deus deturpando-a , não posso me calar diante de tais aberrações.

O segundo motivo pelo qual nem eu, nem a minha Igreja, nem qualquer Igreja que ama a Sã doutrina podem se associar a AEVB, é quanto fraqueza e a falta de princípios fundamentalistas dos artigos de fé da AEVB. A fonte onde encontrei os referidos artigos, foi no jornal Liderança, volume 14, n.º 105, pagina 14 - Julho/Setembro de 1997.

Os artigos de fé da AEVB, foram elaborados para agradar gregos e troianos, ou seja : é como aquela mãe que mima os filhos, pondo sobre a mesa vários tipos de comidas, porque cada filho tem um gosto diferente, e no desejo de agradar todos, age desta maneira. Da mesma forma tem agido a AEVB com este seu patético artigos de fé, sendo feito para agradar o paladar "teológico" de cada Igreja associada. Não tenho muito espaço para comentar todos, mas comentarei aqueles que acho mais absurdos e sutil. As regras de fé da AEVB possuem só dez (10) artigos.

O Artigo 4º diz assim: "Afirmamos nossa fé na ação contemporânea do Espírito Santo, o qual nos foi enviado pelo Pai, a fim de dar testemunho do Filho, ungir a proclamação da Igreja, convencer o homem do pecado da justiça e do juízo, gerar o novo nascimento, realizar sinais de confirmação da fé e promover maturidade e edificação dos cristãos na fé".

Com o propósito de mostrar a sutileza que camuflam as suas crenças heréticas, sublinharei as frases que escondem e dão apoio as várias doutrinas cridas pelos associados da AEVB em seus artigos de fé. Por Exemplo: No artigo 4º, tem a seguinte declaração sublinhada: "Afirmamos nossa fé na ação contemporânea do Espírito Santo,". O que eles estão dizendo é que crêem que o Espírito Santo age hoje do mesmo jeito que agia na época apostólica, batizando os crentes no, ou com o Espírito Santo, dando autoridade para os mesmos profetizar, curar, falar em línguas, receber revelações. O que diz realmente a Bíblia sobre estes assuntos? Não tenho espaço nesta edição para comentar cada uma das crendices dos "Aevebistas". Me deterei entretanto em comentar sobre o assunto da "glossa" (linguas). Há pelo menos cinco razões fortes pelas quais concluo que as línguas cessaram. Estas cinco razões extraí do livro "Os carismáticos", nas paginas 161-164, de autoria de John F. MacArthur Jr. Editora Fiel.

à O Dom de línguas era um Dom de milagre, e a era de milagres terminou com os apóstolos. O último milagre documentado no Novo Testamento aconteceu por volta do ano 58 com a cura do pai de Públio (Atos 28:7-10).

ü O milagre de línguas era um sinal de juízo para Israel por causa de sua descrença. (1º Coríntios 14:22)

ê O Dom de línguas era inferior ao Dom da profecia. (1º Coríntios 14:1-3)

ó As línguas só são mencionadas nos livros de data mais antiga do Novo Testamento. A única epístola que menciona línguas é 1ª Coríntios. Paulo escreveu pelo menos mais doze epístolas e nunca mais mencionou línguas.

õ A história documenta a cessação de línguas. Em 1ª Coríntios 13:8 o verbo grego pauo nos diz que as línguas cessariam, para jamais terem reinicio.

ã O falar em línguas foi considerado inútil uma vez completo o Novo Testamento.

A segunda frase sublinhada no artigo 4º, tem a seguinte declaração: "realizar sinais de confirmação de fé". O que os Aevebistas estão querendo dizer? Sutilmente, estão dizendo que, o sopro do espírito, gargalhada consagrada, cair no espírito, culto do cabide, o jogar do paletó, bem como outras mazelas heréticas estão apoiadas e aprovadas, quando declaram que o Espírito Santo "realiza sinais de confirmação de fé". Noto que em dias de apostasia e deserção da fé genuína, o Diabo tem atacado muitas Igrejas, tentando confundi-las na área bíblica da Pneumatologia (doutrina que estuda o Espírito Santo), olha que o Diabo já tem conseguido uma avantajada vitória. (1º Timóteo 4:1-2).

O artigo 6ª da AEVB diz o seguinte: "Afirmamos que o propósito de Deus é que haja na Igreja unidade de pensamento quanto às verdades fundamentais do evangelho, pois cremos que tal unidade é essencial à promoção do Reino de Deus e ao testemunho da realidade do senhorio de Cristo sobre a Igreja". Aqui está contida mais uma sutileza diabólica, um ataque grotesco, proveniente de mentes desprovidas de convicções fundamentalistas, cuja em sua crendice são inimigos da cruz de Cristo.

No artigo supra citado, tem a seguinte declaração sublinhada: "Afirmamos que o propósito de Deus é que haja na Igreja unidade de pensamento quanto às verdades fundamentais"... Então, para os Aevebistas existem outras verdades na Bíblia que não são tão fundamentais, por isso declaram eles em outras palavras que não devemos quebrar a unidade de pensamento (comunhão), haja visto que o elo de união e verdades fundamentais já estão descritos em seus artigos de fé.

Estudando os artigos de fé da AEVB, noto que algumas verdades realmente fundamentais do Evangelho, que qualquer igreja, denominação ou associação que é verdadeiramente fundamentalista crêem e adotam como regras de fé, estão ausentes nos artigos de fé da AEVB. Sabem porque? Por que isto iria dividi-los! Pois não crêem nas verdades fundamentais da Bíblia como um todo, mas sim naquilo que julgam ao seu bel-prazer que é fundamental. Julgar fundamental aquilo que é do meu interesse ou do meu grupo, associação, denominação, etc... sem olhar a Bíblia como um todo, estou sendo herege e naufrago na fé fundamentalista. Portanto, noto a ausência de várias verdades fundamentais nos artigos de fé da AEVB, que para eles é bobagem exacerbada de fundamentalistas briguentos que não querem "manter a unidade de pensamento". As verdades fundamentais que não estão contidas nos artigos de fé da AEVB, e com a ausência das mesmas, não me associaria como Batista Regular e fundamentalista são as seguintes: Separação do mundanismo (Rom 12:1-2); separação eclesiástica e do ecumenismo (Rom 16:17, 2ª Tes 3:6,14,15); indefinição quanto ao pre-milenismo e dispensacionalismo; (Apoc 3:10, Ef 3:2,9); eclesiologia errada, principalmente quanto a forma de governo de algumas igrejas associadas; nenhuma definição clara na área de Cristologia; pneumatologia fraca, indeterminada e obscura quanto os principais aspectos e forma; ausência de uma escatologia clara e definida; nenhum posicionamento quanto a queda do homem e a sua separação de Deus.

Não posso aceitar nenhum artigo de fé de qualquer denominação, associação, Igrejas, seminários ou organização para-eclesiástica , que não contenha as verdades citadas acima. Para os Aevebistas não são fundamentais, porque lhes causam uma má digestão teológica, ruindo assim as suas bases de sustentação. Para eles, é melhor ficar com o seu fraco estatuto, passando por cima da sã doutrina, em nome da preservação de unidade de pensamento. Não posso preservar a verdadeira "unidade do Espírito" ou de pensamento que o Apóstolo Paulo fala em Efésios 4:3 e 1ª Coríntios 1:10, passando por cima da sã doutrina (1º Tim 4:3, Tito 1:9).

Por estas verdades e outras, lhes apresentei o segundo motivo pelo qual nem eu, nem minha Igreja ou qualquer Igreja e Pastor que são verdadeiramente fundamentalistas jamais se associariam a AEVB.

Se algum irmão ou Igreja desejam ter uma cópia dos artigos de fé da AEVB para comprovar com os seus próprios olhos a fraqueza dos mesmos, ligue para o fone 084- 272-2831, procure o Pr Aureliano Colaço. Mandarei o mesmo sem nenhum custo para os irmãos.

Despeço-me fraternalmente em Cristo.

 

 

  • Pr Aureliano Colaço da Costa Neto

    Igreja Batista Regular em Parnamirim RN.Fone: 084- 272-2831



  • (retorne à PÁGINA ÍNDICE de SolaScripturaTT / SeparacaoEclesiastFundament)