ALGUMAS DAS PRINCIPAIS FALSAS DOUTRINAS QUE SÃO UM PERIGO PARA AS IGREJAS BÍBLICAS DA ACTUALIDADE




As seguintes são algumas das principais falsas doutrinas que são um perigo particular para igrejas bíblicas dos nossos dias; são acompanhadas de uma concisa refutação bíblica das mesmas.



ALGUNS FACTOS BÍBLICOS SOBRE FALSOS ENSINADORES

1. Jesus alertou acerca de falsos ensinadores (Mat. 7:15-17).
2. Paulo alertou acerca de falsos ensinadores (Atos 20:29-30; 2 Tim. 3:13; 2 Tim. 4:3-4).
3. Pedro alertou acerca de falsos ensinadores e disse que muitos os seguiriam (2 Ped. 2:1-2).
4. João alertou acerca de falsos ensinadores (1 João 2:18-20).
5. Judas alertou acerca de falsos ensinadores (Judas 3-4).


ALGUNS FACTOS SOBRE DOUTRINA

1. A Bíblia é dada para doutrina (ensinar) (2 Tim. 3:16-17).
2. Temos que continuar na doutrina dos apóstolos (Atos 2:42).
3. Os pregadores devem se dedicar à doutrina (1 Tim. 4:13).

4. Nenhuma doutrina falsa deve ser permitida (1 Tim. 1:3).
5. Nossa doutrina deve ser incorrupta (Tito 2:10).
6. Temos que nos desviar/ separar da falsa doutrina (Rom. 16:17).



ALGUMAS DAS DOUTRINAS FALSAS COM QUE A IGREJA DE HOJE SE CONFRONTA

1. O ensinamento falso que salvação é por graça mais obras (Adventistas do Sétimo Dia, Testemunhas de Jeová, Igreja de Cristo, Igreja Católica Romana)


A Bíblia responde:

a. A Bíblia diz que salvação é pela graça sem obras e que as obras seguem após a salvação (Rom. 4:1-6; Efe. 2:8-10; Tito 3:4-8).

b. A Bíblia diz que graça e obras não podem ser misturadas (Rom. 11:6).

c. Graça significa um dom gratuito. Salvação é chamada um dom 16 vezes no Novo Testamento. Se salvação requer algum tipo de obras, então não é verdadeiramente um dom (a palavra dom vem do Latim donu e significa presente, dádiva). O dom de Deus é gratuito para o pecador porque Jesus Cristo adquiriu-o com grande preço através de Seu sangue e morte na cruz.



2. O ensino falso que Jesus não é Deus (Testemunhas de Jeová)

A Bíblia Responde:

a. A Bíblia claramente diz que Jesus é Deus:

(1) Isaías chama Jesus Deus (Is. 7:14; 9:6).
(2) Mateus chama Jesus Deus (Mat. 1:23).
(3) Jesus chamou-se Deus (João 5:17-18; 8:58-59; 10:30-33; Apoc. 1:8).
(4) João chama Jesus Deus (João 1:1; 1 João 3:16; 5:20).
(5) Tomé chama Jesus Deus (João. 20:28).
(6) Paulo chama Jesus Deus (Atos 20:28; Phil. 2:5-6; 1 Tim. 3:16; Titus 2:13).
(7) Deus Pai chama Jesus Deus (Heb. 1:8-10).

b. Na Sua encarnação o Senhor Jesus Cristo "... fez a Si mesmo de nenhuma reputação, havendo tomado perfil de servo, havendo-se tornado em semelhança de homens; (Phil. 2:7, Bíblia LTT). O Grego  do verbo “fazer de nenhuma reputação” (na expressão"fez a Si mesmo de nenhuma reputação ") é "kenoo" significando "esvaziar-se, humilhar-se, tornar-se de nenhum efeito"(Strong). Jesus não cessou de ser Deus.  Fil. 2:6 claramente afirma que Ele é Deus, mas o Filho de Deus voluntariamente pôs de lado Sua glória com o propósito de redimir o homem pela cruz.

c. Existe uma ordem na Trindade. Deus Filho submete-se a Deus Pai, mesmo sendo eles iguais.


3. O ensinamento falso que Deus não é uma Trindade (Testemunhas de Jeová)

A Bíblia Responde:

a. O termo "trindade" não está na Bíblia, mas a doutrina está (Mt. 28:19; João 14:16,26; 16:7-15; 2 Co. 13:14; Efe. 4:4-6; 1 João 5:7).

b. O A.T. ensina que Deus é um em pluralidade. Embora o Antigo Testamento não revele totalmente a doutrina da Trindade, ensina-nos que Deus é uma pluralidade. É deixado para o Novo Testamento revelar claramente a doutrina.
Génesis 1:1 A palavra Hebraica para Deus aqui é elohim. É um nome plural, mas o verbo é singular, ensinando que existe um Deus em pluralidade.
Génesis 11:6-7 Mais uma vez aqui Deus está falando no plural e no singular ao mesmo tempo.
Deuteronómio 6:4 Este verso podia ser traduzido "Jeová nosso elhoim é um Jeová unido". A palavra "um" refere-se à sua unidade. A mesma palavra para um é usada em Génesis 2:24, falando da unidade de marido e mulher. Este verso sumariza o ensinamento Bíblico acerca de Deus. Ele é um mas existe em três Pessoas.
Salmo 45:6-7 De acordo com Heb. 1:8-9, é Deus Pai quem está falando no Salmo 45, e Ele está-se referindo ao Filho como Deus. Por vezes as pessoas perguntam, "Se Jesus era Deus, porque se dirigia ao Pai como Deus?" A resposta é que Jesus se dirigia ao Pai como Deus, pela mesma razão que o Pai se dirigia ao Filho como Deus - pois ambos são Deus!


4. O ensino falso que o baptismo é necessário para a salvação (Igreja de Cristo)

A Bíblia Responde:

a. Paulo ensina que o baptismo simboliza a morte, sepultamento e ressurreição de Cristo (Rom. 6:3-4). É o sangue e a morte de Cristo que tira os nossos pecados, não a água ou os rituais religiosos.

b. Paulo diz que o baptismo não é o evangelho (1 Cor. 1:17). O evangelho é a morte, sepultamento e ressurreição de Cristo pelos nossos pecados (1 Cor. 15:1-4). O baptismo somente simboliza o evangelho.

c. O livro de Actos ensina-nos que o baptismo segue a salvação (Atos 8:36-38; 16:30-33; 18:8).

d. Actos 2:38 não ensina que baptismo é parte da salvação, pois Pedro mais tarde ensinou que o baptismo é um símbolo (1 Ped. 3:21). Actos 2:38 ensina que somos baptizados porque fomos perdoados de nossos pecados e não para sermos perdoados.


5. O ensinamento falso que os bebés devem ser baptizados (Católicos Romanos, Luteranos, Presbiterianos, Metodistas)

A Bíblia Responde:

a. O baptismo é somente para quem crê (Marcos 16:15; Atos 8:36-38). Quando uma criança é crescida o suficiente para crer em Jesus Cristo como Senhor e Salvador, então pode ser baptizada. Mas um bebé não pode fazer isto

b. Nenhum bebé foi baptizado no Novo Testamento.

Alguns dizem que devia haver bebés em casa de Cornélio pois seus criados e amigos estavam presentes (Actos 10:24, 47). Pelo contrário, Actos 11:17 diz que aqueles que foram salvos e baptizados com Cornélio foram aqueles que acreditaram no Senhor Jesus Cristo. Obviamente estes não eram bebés.

E o caso de Lídia e sua casa (Actos 16:14-15). Nada é dito acerca de bebés nesta passagem, e é altamente improvável que esta ocupada mulher mercadora tivesse bebés. Não existe aqui qualquer evidência para a prática de baptismo de bebés.

E o carcereiro Filipos e sua casa(Atos 16:30-34). Esta passagem claramente diz que Paulo falou a Palavra de Deus para toda a casa (v. 32) e que toda a casa "creu" (vv. 32-33). Isto não podia ter sido dito acerca de bebés.

E acerca da casa de Crispo (Actos 18:8)? Aqueles que foram salvos e baptizados na sua família eram todos crentes, pois é-nos dito "
E Crispo ... creu no Senhor com toda a sua casa..." Obviamente não eram bebés.

E acerca da casa de Estéfanas (1 Cor. 1:16)? Mais uma vez, nada é-nos dito acerca de bebés estarem presentes ou baptizados. Em 1 Co. 16:15 é-nos dito que sua casa  se dedicava ao ministério. Isto não podia ser dito acerca de bebés.


6. O ensinamento falso do Movimento Carismático-Pentecostal (Assembléias de Deus, etc.)

6a. A falsa doutrina que falar línguas é para a actualidade

A Bíblia Responde

a. A Bíblia mostra que línguas eram uma linguagem real (Actos 2:3-11).

b. A Bíblia diz que línguas eram um sinal para os Judeus incrédulos (1 Cor. 14:21-22). Depois de Israel rejeitar o sinal de línguas dado por Deus e Jerusalém ter sido destruída em 70 d.C. e os Jesus terem sido espalhados por toda a terra, a necessidade de línguas como sinal terminou.

c. Línguas Bíblicas tinham que ser usadas de acordo com os ensinamentos dos apóstolos, no entanto os Pentecostais e os Carismáticos não se submetem a essas restrições:

(1) Às mulheres não lhes é permitido falar em línguas (1 Cor. 14:34)
(2) Línguas eram para ser faladas ordeiramente (1 Cor. 14:27)
(3) Línguas devem ser interpretadas (1 Cor. 14:27)
(4) Não é para haver confusão (1 Cor. 14:33)
(5) Tudo deve ser decente (1 Cor. 14:40)
(6) Tudo deve ser ordeiro (1 Cor. 14:40)

d. Línguas não eram faladas por todos os crentes mesmo no tempo dos apóstolos (1 Cor. 12:28-30).

e. Línguas Bíblicas não eram buscadas mas eram soberanamente dadas por Deus (1 Cor. 12:11).

f. Não existe instrução na Bíblia acerca de COMO falar em línguas. Aqueles que acreditam em falar línguas para a actualidade  dizem que podem ensinar as pessoas como fazer.

g. A Bíblia diz que falar línguas, profetizar e palavra de conhecimento passarão (1 Cor. 13:8). Quando o Novo Testamento ficou completo, não havia mais necessidade para estes dons particulares.


6b. A falsa doutrina que curar está prometido na expiação

A Bíblia Responde:

a. A Bíblia diz que nem todas as enfermidades são curadas (2 Cor. 12:97-10; 1 Tim. 5:23; 2 Tim. 4:20).

b. A Bíblia diz que a parte física da nossa salvação é para o futuro (Rom. 8:17-25).

c. Pedro diz que Isaías 53:5 refere-se à cura espiritual da alma (1 Ped. 2:24-25).


6c. A doutrina falsa que milagres devem ser buscados

A Bíblia Responde:

a. Jesus alertou que não é bom procurar milagres (Mat. 12:39).

b. Os milagres efectuados pelos apóstolos eram especiais (2 Cor. 12:12). Nem todo o Cristão pode realizar milagres.

c. A fé não provém de milagres mas da Palavra de Deus (Rom. 10:17). Multidões testemunharam grandes milagres de Jesus, mas a maioria não acreditava.


6d. A falsa doutrina que o baptismo no Espírito Santo é posterior à salvação

A Bíblia Responde:

a. Jesus prometeu o baptismo do Espírito Santo (Atos 1:5); e foi cumprido em Actos 2 para os Judeus e em Actos 10:44-47 para os Gentios.

b. Depois disso, cada crente recebe o Espírito Santo quando ele crê [no instante de sua salvação] (Efe. 1:12-14).

c. O livro de Actos é um livro de transição. Nem tudo o que aconteceu é padrão para o resto da era das igrejas.

d. Nas epístolas, a recepção do Espírito Santo é sempre mencionada como tendo ocorrido no passado (os verbos estão no tempo passado) (Rom. 8:9-10; 1 Cor. 12:13; 2 Cor. 1:21-22; 5:5; Efe. 1:13).
 

6e. A falsa doutrina que devemos exaltar o Espírito Santo

A Bíblia Responde:

a. O Senhor Jesus Cristo predisse qual seria o papel que o Espírito Santo teria na era das igrejas (João 16:13-15). Nesta passagem aprendemos que o Espírito Santo não se exalta a Si mesmo e o Espírito Santo não atrai atenção para Si.

b. Não existe nenhum exemplo no N.T. de orar ao Espírito Santo. O Senhor Jesus Cristo ensinou-nos a orar ao Pai e não ao Espírito Santo (Mat. 6:6,9; João 16:23). O apóstolo Paulo ensinou-nos a orar a Deus Pai através do Senhor Jesus Cristo pelo Espírito Santo (Rom. 1:8; 7:25).

c. Não existe exemplo no Novo Testamento de convidar o Espírito Santo a trabalhar. Nem Jesus nem os apóstolos  fizeram isso.


6f. A falsa doutrina que não devemos testar o Espírito Santo com a Bíblia

A Bíblia Responde:

a. A Bíblia avisa-nos que existem falsos espíritos e que os demônios tentam enganar (2 Cor. 11:4; 1 João 4:1). Portanto,devemos testar tudo cuidadosamente, ou seremos enganados.

b. A Bíblia ordena-nos a provar todas as coisas (1 Tess. 5:21).

c. A Bíblia elogia, louv os Bereanos pois eles testavam tudo pelas Escrituras (Atos 17:11)


6g. A falsa doutrina que o crente pode livrar-se da sua natureza pecaminosa [ainda aqui na terra, nesta vida]

A Bíblia Responde:

a. Paulo ensina que o crente ainda tem que lutar com o pecado (Rom. 7:14-21; Gal. 5:16-17).

b. João ensina que o crente ainda tem pecado (1 João 1:8, 10).


6h. A falsa doutrina que a vitória na vida Cristã vem através de experiências e baptismos invulgares.

A Bíblia Responde:

a. A Bíblia não nos exorta a fazermos saltos espirituais através de experiências invulgares. Em vez disso, exorta-nos a CRESCER em Cristo (1 Ped. 2:1-2; 2 Ped. 3:18).

b. Os apóstolos escreveram muitas epístolas instruindo os crentes como lidar com pecado e problemas espirituais, mas nunca instruíram os crentes a procurarem um segundo baptismo ou outras experiências especiais


6i. A falsa doutrina que visões e profecias são para a actualidade

A Bíblia Responde:

a. A Bíblia diz que a fé (neste caso a fé é o corpo doutrinário) estava completa nos dias dos apóstolos (Jude 3).

b. A Bíblia diz que as Escrituras são suficientes (2 Tim. 3:16-17).

c. A Bíblia diz que as Escrituras são mais fiáveis que visões (2 Ped. 1:16-21).

d. A Bíblia diz que as profecias passarão (1 Cor. 13:8).


7. O falso ensinamentos que a morte é um sono e não uma jornada (Adventistas do Sétimo Dia)



A Bíblia Responde

a. O Antigo Testamento claramente diz que a morte é uma jornada (Gen. 25:8; 35:18; Nu. 27:13; 2 Sa. 12:23; 1 Re. 17:21-22).

b. O Novo Testamento claramente diz que a morte é uma jornada:

(1) Jesus disse que a morte era uma jornada (Lc. 16:19-23; 23:42-43). Que Lucas 16:19-31 não é uma parábola é evidente pelo facto que Jesus mencionou os nomes de Abraão e Jesus. Ele nunca mencionou nomes quando estava ensinando parábolas. Ademais, mesmo sendo ela uma parábola, estaria ensinando verdade literal.

(2) Paulo diz que a morte é uma jornada (2 Cor. 5;6-7; Fil. 1:23; 2 Tim. 4:6).

(3) Pedro diz que a morte é uma jornada (2 Ped. 1:13-15).

(4) O facto que os santos mortos retornam com Cristo dos céus na altura do arrebatamento mostra que os mortos santos vão para o Céu na morte (1 Th. 4:14).

(5) As visões celestiais de João mostram que os mortos santos estão conscientes no céu antes da ressurreição e durante a Grande Tribulação na terra (Re. 6:9-11).

(6) O aparecimento de Moisés e Elias no Monte da Transfiguração prova que os mortos têm uma existência consciente entre a  morte e a ressurreição. Moisés e Elias, embora mortos, foram permitidos por Deus aparecerem em tempo naquele monte e conversarem acerca de eventos que iriam acontecer em breve (Mt. 17:1-3; Lc. 9:30-31).


c. A Bíblia não fala de morte como um "sono", mas é o corpo que dorme não o espírito (Tiago 2:26).

d. Eclesiastes por vezes fala da morte como nada (i.e., Ecc. 9:5), mas isto é porque Eclesiastes é escrito na perspectiva do homem "debaixo do sol" (Ecc. 1:3, 9, 14, etc), a perspectiva do homem olhar para a vida da maneira que aparenta aparte da revelação divina. Para o homem natural que não possui a revelação das Escrituras, a morte aparenta ser o fim de todas as coisas. Mas outras porções da Bíblia dizem-nos que isto não é o caso. Mesmo o livro de Eclesiastes, na sua conclusão, diz-nos que a morte é uma jornada (Ecc. 12:7).

e. O Antigo Testamento fala de "espírito" como a respiração uma ou outra vez, mas usualmente o "espírito" do homem é aquela parte imaterial que separa-se do corpo e que vive depois da morte (1 Tess. 5:23). Falsos ensinadores fazem o erro de recusarem permitir o contexto definir palavras na Bíblia e, em vez disso, eles colocam suas próprias definições sobre as palavras e forçam essa definição em todos os contextos.


8. O falso ensinamento que o Inferno não é um tormento eterno (Testemunhas de Jeová, Adventistas do Sétimo dia)

A Bíblia Responde:

a. A doutrina da morte e inferno não foram totalmente reveladas no Antigo Testamento; estas foram trazidas à luz na vinda de Cristo (2 Tim. 1:10).

b. O Novo Testamento claramente ensina que inferno e o lago de fogo são lugares de tormento eterno:

(1) Jesus disse que o inferno é um lugar onde os vermes não morrem (Marcos 9:43-44).

(2) Jesus disse que o homem rico estava em tormento no inferno (Lc. 16:24). Isto não é uma parábola, pois Jesus nomeou os nomes de Lázaro e Abraão.

(3) Apocalipse diz que aqueles que receberem a marca do anticristo serão atormentados para sempre (Apoc. 14:10).

(4) Apocalipse diz que Satanás, o Anticristo, e o falso profeta, serão atormentados para sempre (Apoc. 20:10).

(5) Apocalipse diz que todos os não-salvos serão lançados para o lago de fogo (Apoc. 20:15), e, como o anticristo e o falso profeta não foram aniquilados [queimados até serem reduzidos a nada, à inexistência], mas são atormentados para sempre no lago de fogo, é óbvio que os outros pecadores alí lançados terão a mesma experiência.

c. A Bíblia diz que o castigo para os não-salvos será pior que morte violenta (Marcos 9:42). Isto prova que o castigo não é aniquilação, mas sofrimento eterno. Jesus disse que era melhor que Judas nunca tivesse nascido (Mt. 26:24). As palavras de Jesus não fazem sentido se Judas iria ser somente aniquilado.


9. O falso ensinamento que o Sábado para adoração é para as igrejas de hoje (Adventistas do Sétimo Dia)

A Bíblia Responde

 

a. O sábado, embora mencionado em Gen. 2:2-3, não foi dado ao homem até que foi dado a Israel no deserto (Neh. 9:13-14).

b. O sábado não foi dado para a humanidade em geral, mas somente para Israel, como um sinal especial da aliança entre Israel e Deus (Ex. 31:13,17).

c. Jesus observou o sábado pois ele nasceu debaixo da lei para cumprir os requisitos da lei (Gal. 4:4-5).

d. Os apóstolos e as igrejas primitivas reuniam-se ao Domingo.


(1) No primeiro dia Jesus ressuscitou dos mortos e primeiro apareceu aos seus discípulos (Marcos 16:9). O sábado está associado com a velha criação; o primeiro dia está associado com a nova criação.

(2) No primeiro dia Jesus encontrou-se com os discípulos em diferentes lugares e repetidamente (Marcos 16:9-11; Mt. 28:8-10; Lc. 24:34; Marcos 16:12-13; João 20:19-23).

(3) No primeiro dia Jesus ascendeu ao Céu, sentou-se à direita do Pai e foi feito Cabeça de tudo (João 20:17; Efe. 1:20).

(4) No primeiro dia, o Espírito Santo desceu (Atos 2:1). Pentecostes era 50º (quinquagésimo) depois do sábado que se seguia à oferta movida (Lev. 23:15,16). Portanto, o Pentecostes sempre foi num domingo.

(5) Os Cristãos encontravam-se para adorar no primeiro dia da semana (Atos 20:6,7; 1 Cor. 16:2).

e. O Novo Testamento claramente ensina que os Cristão não estão debaixo da lei do Sábado (Col. 2:16-17).


10. O falso ensino que as profecias de Mateus 24 e Apocalipse 6-22 não são para o futuro, mas estão-se cumprindo na actualidade (Católicos Romanos, e a maioria das denominações Protestantes tais como os Presbiterianos e Luteranos, etc.)

A Bíblia Responde:

a. O tempo dos acontecimentos de Mateus 24 são claramente revelados:

(1) Jesus disse que as profecias de Mateus 24 pertencem ao fim da era e ao tempo do Seu retorno. Isto inclui o reinado do anticristo (v.15) e a Grande Tribulação (v.21).

(2) Jesus disse que os eventos de Mateus 24 ocorrerão justamente antes do Seu retorno (Mat. 24:29-30).


b. Paulo também ensinou que o anticristo é um homem real que governará o mundo antes do retorno de Cristo (2 Tess. 2:2-9).

c. O julgamento de Apocalipse são a ira de Deus (Apoc. 6:16; 15:1), ora Paulo disse que os crentes na era da igreja não estão apontados para a ira (1 Tess. 5:9-10).


11. O falso ensinamento que Deus terminou com a nação de Israel; que a igreja substituiu Israel (Católicos Romanos, e a maioria das denominações Protestantes tais como os Presbiterianos e Luteranos, etc.)


A Bíblia Responde:

a. As alianças de Deus com Israel são eternas (Jer. 31:31-37).

b. Paulo disse que Israel foi posta de lado temporariamente, e que Deus irá cumprir Suas promessas a Israel depois de ter completado seus plano para a Igreja (Rom. 11:25-29).


12. O falso ensinamento que Deus escolhe os que irão ser salvos e que somente os escolhidos podem ser salvos (Calvinismo)
 


A Bíblia Responde:

a. A Bíblia diz que Deus quer que todos os homens se salvem (1 Tim. 2:3-5; 2 Ped. 3:9).

b. Jesus morreu pelos pecados de todos os homens, não somente pelos pré-escolhidos (1 João 2:1-2).

c. Deus ordenou que toda a pessoa que crê em Cristo seja salva (João 6:40).

d. Deus ordenou que o evangelho seja pregado a toda a pessoa (Marcos 16:15).

e. O Espírito Santo convence todos os pecadores e Jesus traz e dá luz a todos os pecadores (João 1:9; 12:32; 16:7-8).

f. Os crentes são os eleitos de Deus, mas isso não significa que Deus escolheu alguns para serem salvos e outros para não serem salvos. Eleição é baseada na presciência de Deus (1 Ped. 1:2).


13. O falso ensinamento que os crentes só podem comer certas coisas (Adventistas do Sétimo Dia)
 


A Bíblia Responde

a. Lei dietéticas no Novo Testamento são marca de falsos mestres (1 Tim. 4:1-5).

b. O crente no Novo Testamento têm liberdade em tais coisas (Rom. 14:1-4; Col. 2:16).


14. O falso ensinamento que deve existir somente uma igreja em cada vila, cidade
 


A Bíblia Responde


a. A idéia não tem suporte na Bíblia. Não existe tal mandamento no Novo Testamento.

b. A idéia é contrária à Grande Comissão de Jesus. Jesus ordenou a todos os crentes pregarem o evangelho e baptizarem cada nação e indivíduo (Mat. 28:19-20; Marcos 16:15). Este mandamento não foi dado somente a uma igreja em cada área. Crentes não precisam pedir permissão a outras igrejas para pregarem o evangelho, baptizarem e estabelecerem igrejas. Temos autoridade de Jesus Cristo.

c. Se esta idéia é verdade, como pode ser conseguida? Tal princípio significaria que uma igreja deveria proibir outras igrejas de pregarem, mas Jesus disse que não devemos proibir outros (Lc. 9:49-50).

d. Se existe somente uma igreja em cada cidade, que igreja seria? Quem teria o controle para dizer qual igreja deveria ser? Isto é o que a Igreja Católica Romana reivindica para si própria, e seitas tais como os Testemunhas de Jeová reclamam para si próprios.






David Cloud

November 3, 2005 (David Cloud, Fundamental Baptist Information Service, P.O. Box 610368, Port Huron, MI 48061, 866-295-4143,
fbns@wayoflife.org; for instructions about subscribing and unsubscribing or changing addresses, see the information paragraph at the end of the article)

Traduzido e ligeiramente adaptado por
Humberto Rafeiro



 






Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no máximo até a edição IBB-1948, não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ SeparacaoEclesiastFundament/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )