[Se A Bíblia Não Proíbe, Posso Praticar?
Se Disser Que Não, Estarei Adicionando Às Escrituras?]


O Censo De Davi Como Um Paradigma Para Aplicarmos As Escrituras

Kent Brandenburg’s blog

 



O que se segue é de Kent Brandenburg’s blog, 14 de janeiro de 2013




Você, com certeza, sabe qual é a passagem [da Bíblia] que diz que fazer um censo é algo errado. Lembra-se? ... Ah, você está correto. Não há [absolutamente] nenhuma passagem na Bíblia que diga [explicitamente, com todas as letras, que] fazer um censo é errado. No entanto, em 1 Crônicas 21, [a Bíblia claramente diz que] Davi [muito, miseravelmente] pecou em fazer um censo. Deus matou 70.000 pessoas em Israel através da peste que ordenou como punição pela tomada de censo por Davi. [No entanto,] outros censos foram tomados [na Bíblia, em outras ocasiões] sem tal punição. Outras passagens até mesmo permitem um censo. Mesmo assim, o censo por Davi foi um pecado. Como ele poderia saber [que fazer aquele censo seria um monstruoso, indesculpável pecado que não poderia ser deixado passar sem a mais severa punição imediata]? Sabemos que foi um pecado (1 Cr 21:1, 8, 17). “Então Satanás se levantou contra Israel, e incitou Davi a numerar a Israel.” (1Cr 21:1 ACF)
         
“Então disse Davi a Deus: Gravemente pequei em fazer este negócio; porém agora sê servido tirar a iniqüidade de teu servo, porque procedi mui loucamente.” (1Cr 21:8 ACF)
         “E disse Davi a Deus: Não sou eu o que disse que se contasse o povo? E eu mesmo sou o que pequei, e fiz muito mal; mas estas ovelhas que fizeram? Ah! SENHOR, meu Deus, seja a tua mão contra mim, e contra a casa de meu pai, e não para castigo de teu povo.” (1Cr 21:17 ACF)

Mas qual foi a [específica] passagem [da Bíblia] que Davi violou? Nenhuma. Novamente, como ele poderia saber [que fazer aquele censo seria um pecado]?

Davi deveria ter APLICADO a Escritura. Fazer aquele censo não foi [motivado nem foi expressão de viver] pela fé. Os capítulos 18-20 relatam as vitórias militares que Deus deu a Davi, mostram a proteção de Deus, em cumprimento da aliança davídica (1 Crônicas 17). Deus derrotou as nações estrangeiras como parte de Sua promessa. E então Davi mandou contar as pessoas [do seu país] (capítulo 21). Nós não sabemos os detalhes de como Davi não estava vivendo pela fé – talvez foi porque ele estava tomando crédito imerecido [queria se orgulhar de quão grande era seu povo], ou estava com medo do futuro, ou ambas as coisas. Mas todos concordamos que Davi devia, tinha que ter percebido que estava pecando [em tomar aquele censo, com aquela motivação, naquelas ocasião e circunstâncias]. Nós somos responsáveis por APLICAR as Escrituras [isto é, mesmo quando a Palavra Escrita não falou explicitamente sobre uma situação, pode ter falado implicitamente, ou os princípios claramente estabelecidos nela claramente implicam o que devemos fazer, sendo esta implicação em rigorosa lógica de bom senso + espiritualidade + sabedoria na escolha do que é “o melhor” e não simplesmente “o usual, não pior, talvez tolerável”). Temos de saber discernir [pelos princípios da Bíblia] que certas ações são ou não são agir pela fé, mesmo que a Bíblia não diga [explicitamente] uma coisa nem a outra.

[Dizermos que] Davi foi castigado por algo que a Bíblia não proibiu nem proíbe é sinal de [que estamos à caminho de] desprezar a ordem "não ir além do que está escrito" (1 Co 4:6 ACF)? [Estamos à caminho de ensinar a] adicionar à Escritura, assim subtraindo à suficiência da Bíblia na vida de Davi? Obviamente que não.
[Nota de Hélio: Aliás, a tradução deveria ser “not to think of men above that which is written” (KJB) ou “não pensar (a respeito de homens) além daquilo que tem sido escrito” (LTT)]

A passagem [1Cr 21] fornece um paradigma para a aplicação de verdade. Deus revelou a verdade. Ele espera que a entendamos e [em consequência] apliquemos. Teria Deus matado 70.000 israelitas se não Ele sabia que a verdade era algo que Davi poderia não ter entendido e aplicado? Mais uma vez, claro que não.

Uma passagem usada por evangélicos para justificar a sua falta de aplicação é de 1 Coríntios 4:6, onde vão citar a New American Standard Version "aprendam a não ultrapassar o que está escrito", onde a King James Bible [e a LTT] traduz "não pensar (a respeito de homens) além daquilo que tem sido escrito." O texto dá um ensino muito especial sobre nossa avaliação de homens, ensina a tomarmos cuidado para não julgar os líderes usando critérios [eloquência, carisma, riqueza, aparente sucesso, etc.] fora de uma avaliação bíblica. Lá vamos nós. Mas isso tornou-se um “texto que serve de completa prova” para julgarmos apenas onde a Bíblia tem algo [absolutamente] específico a dizer sobre o assunto. O que ocorre, é claro, é que a passagem é ironicamente aplicado apenas em áreas que se encaixam favoravelmente com os métodos de crescimento evangélico de uma igreja.

Eles dizem: “Você não pode julgar a música, porque não há nenhum botão play na Bíblia para nos dizer o que é a música certa, por isso, se você julgar tipos de música [se você disser que algum ritmo, ou estilo, ou técnica, ou instrumento, ou letra, etc., particularmente no culto a Deus na igreja, não é exatamente tão recomendável quanto outro], você está <ultrapassando, indo além, adicionando ao que está escrito.>” Eles dizem: “Se você julgar vestes [se você disser que alguns tipos de vestimentas, estilo, etc., particularmente no culto a Deus na igreja, não é exatamente tão recomendável quanto outro], você está <ultrapassando, indo além, adicionando ao que está escrito.>”. E assim por diante. Mas o que foi escrito, explicitamente, sobre NÃO numerar o povo? Nada. E, ainda assim, Deus matou 70.000 pessoas. Obviamente, Deus queria que Davi [usasse discernimento, a partir de princípios da Bíblia] e julgasse em uma área sobre a qual nada foi escrito. Foi esperado e exigido dele aplicar a Escritura, para aplicar "viver pela fé" e "confiar em Deus" para não numerar o povo.

Deus não irá usualmente matar 70.000 pessoas porque um crente não soube ou não quis aplicar a Escritura, mas Ele espera que nós a apliquemos. Nós temos o dever e responsabilidade de fazer isso, e nós não estamos ultrapassando, indo além, adicionando à Escritura ao fazer isso. Nós vamos prestar contas se aplicamos, ou não, as verdades e os princípios das Escrituras. [Seguramente,] podemos saber quais são eles. Nós [seguramente] sabemos quais são eles. Podemos fingir que somos ignorantes e retardados. Podemos dizer que a Escritura guarda silêncio sobre o assunto. Podemos dizer que uma aplicação irá ultrapassar o que está escrito. Mas nós realmente podemos saber e realmente sabemos [os princípios e a mais sã aplicação deles], e somos responsáveis por aplicá-los.

 



Kent Brandenburg’s blog, 14 de janeiro de 2013.

Traduzido por Valdenira N.M. Silva, fev.2013.

 

 


 

Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no máximo até a edição IBB-1948, não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).



Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ SeparacaoEclesiastFundament/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )