Fundamentalismo é separação denúncia e combate, aos irmãos igrejas e organizações, em erro de doutrina ou prática apostasia desvio ecumenismo, falsos mestres da tolerância transigência cooperação concessões comprometimentos com o erro


Separação entre irmãos em Cristo

Pr. Aureliano Colaço da Costa Neto

Introdução

                Será que é biblicamente correto separar-se (cortar a comunhão) de um irmão em Cristo? Não seria uma grande falta de amor para com a pessoa que vai morar no mesmo lugar que o que cortou a comunhão irá morar? A Palavra de Deus apoia tal atitude ou não? Se não apoia, como devo me comportar perante irmãos que estão se afastando a passos largos dos princípios mais fundamentais da Bíblia? E se a Bíblia apoia que devo me separar de tais irmão, mesmo sabendo que eles irão morar no mesmo lugar que eu vou morar, como devo proceder com estes irmão a nível pessoal e no âmbito de Igreja? Quais as instruções que a Bíblia nos fornece para realizarmos esta dura e penosa tarefa? Este estudo tem como propósito responder com a Bíblia às perguntas acima, bem como abordar os aspectos concernentes à separação bíblica entre irmão em Cristo. A minha oração é que compreendamos como Igreja este ensino de Deus, que tem sido tão negligenciado em face da desculpa de um “amor” que não tem o aval de Deus. Que o Senhor nos abençoe e nos dê compreensão. Maranata!! (ora vem Senhor Jesus).

A prática de cortar  comunhão entre irmãos em Cristo é baseada nos seguintes princípios bíblicos:

 

I- No princípio bíblico de apartar-se de irmãos desobedientes.

---» Analisando 2 Tessalonicenses 3:6,14-15.

Mandamo-vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segundo a tradição que de nós recebeu. (2 Tessalonicens. 3:6)

14  Mas, se alguém não obedecer à nossa palavra por esta carta, notai o tal, e não vos mistureis com ele, para que se envergonhe. 15  Todavia não o tenhais como inimigo, mas admoestai-o como irmão. (2 Tessalonicens. 3:14-15)

1-  Nesta passagem, Paulo repreende membros da Igreja que se tornaram intrometidos, estavam falhando em suas responsabilidades diárias e se aproveitando dos outros membros da Igreja.

2-  Por causa do estilo de vida descuidada, estavam causando confusão, andando de maneira “desordenada”.

3-  Paulo lembrou-lhes que deveriam trabalhar com labor para suprir as suas próprias necessidades, e não continuar preguiçosos e dependentes de outros.

4-  A pergunta é: Isso é tudo o que é ensinado? O princípio vai além da situação específica que havia em Tessalônica e deveria ser aplicado também em outras situações.

5-  A principal questão entre separatistas é esta: Esta passagem da Escritura aplica-se única e exclusivamente a pessoas que abandonaram seu trabalho e vivem às custas de outros crentes tendo uma vida de ociosidade, contribuindo assim para uma confusão espiritual dentro da Igreja?

6-  Certamente esse é o contexto da passagem, conforme esta escrito. Porém, não é verdade que o princípio claramente visto aqui aplica-se a outra situações? O princípio é este:

a - Quando nossos irmãos fazem coisas que são erradas, causadas por um conhecimento incompleto ou por deliberada desobediência a algum ensino das Escrituras, nós não devemos apenas continuar a comungar com eles como se não tivessem feito nada de mal, mas deveríamos adverti-los, admoestá-los e procurar trazê-los de volta para uma posição bíblica.

b-  É o princípio de manter um andar puro que deveria ser enfatizado. Este princípio não deveria ser deixado de lado por causa de uma ênfase exagerada na situação particular nessa igreja para a qual o princípio foi aplicado.

7-  Compreendendo a palavra “desordenadamente” = ataktwj ataktos = desordenado, fora de grau, aquele que diverge da ordem prescrita ou regra.

a-  Essas regras, conforme identificado pelo apóstolo nesse versículo, é a tradição que os tessalonicenses tinham recebido dele, ou seja, o ensino que ele, Paulo, tinha comunicado àqueles irmãos.

b-  O específico ensino ou tradição em vista, de acordo com o versículo 11, envolvia desemprego intencional. Contudo, o mandamento do versículo seis pode ser aplicado de maneira mais abrangente.

c-  Paulo usa a palavra “tradições” referindo-se à sua comunicação com eles como um todo. Por aplicação, qualquer violação consciente de uma ordem específica dada a eles pelo apóstolo, qualifica o ofensor para a mesma disciplina tratada do versículo 6. Essa aplicação é mais adiante apoiada pelo versículo 14.

d-  No versículo 14, o apóstolo manda a igreja se dissociar de quem quer que desobedecesse à sua palavra. Essa “palavra” inclui as instruções de Paulo sobre trabalho e alimentação nos versículos anteriores (Pg 10)   

 

II- No princípio de proteger a pureza das Igrejas.

A- Santidade é o principal atributo de Deus. (Sl 99:9; Is 6:3; Ap 4:8)

B- Deus exercita todos os seus outros poderes e Atributos mediante Sua Santidade. (Am 4:2, Rm 1:4).

1-  Deus não manchará Seu caráter por qualquer razão que seja. Santidade, como os outros atributos de Deus, são inegociáveis. Deus quer este atributo no meio da Sua Igreja.

2-  Este é o princípio teológico fundamental que precisamos lembrar: “DEUS É SANTO”.

C- A principal preocupação de Deus com Suas igrejas locais, é que elas sejam santas. (1 Ts 4:3).

OBS: Qualquer ameaça à manutenção dessa santidade deve ser enfrentada com corajosa oposição.

D- Analisando 1 Coríntios 3:10-17.

1-  Paulo fala do assunto da fundação e construção da igreja local. Ainda que grande parte da exposição que se tem feito sobre esse trecho o entenda como destinado ao crente individual, parece claro que o autor tem em mente o corpo local de crentes, a igreja.

2-  O plural é usado, “vós (Plural)  sois o santuário de Deus” (V:16). A igreja local é habitada pelo Espírito Santo é deve ser vista como uma instituição muito sagrada. “Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá” (V:17).

3-  Há muitos pregadores de pontos de vista frouxos sobre separação. Não devemos duvidar se são crentes, mas a sua tolerância pode ser potencialmente prejudicial à pureza das Igrejas e deve ser resistida.

E- Quando, em nome do amor cristão, são desenvolvidas tendências que podem levar a associações ímpias, uma igreja que estava fiel aos princípios bíblicos pode começar a enfraquecer.

III- No princípio da liderança espiritual responsável. (Atos 20:28, 1 Tm 4:16)

A- A liderança espiritual, deve estar comprometida em ensinar exaustivamente a sã doutrina. (Rm 12:7). A falta de ensino da sã doutrina tem levado muitas igrejas a estarem fora da vontade de Deus.

B- A ordem de Deus para os pastores é esta em Atos 20:28  “Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos,...”

1-  A palavra “atendei” = prosecw = prosecho = Guardem a vós mesmos e a todo o rebanho, tenha cuidado, se precaver.

2-  O pastor cuidadoso não pode permitir a si mesmo colocar suas ovelhas em posição de perigo, expondo-as a homens e movimentos cujas posições são questionáveis. (Hb 13:17)

3-  É preciso discernimento espiritual para saber com quem manter comunhão e com quem cooperar. (1 Co 12:10).

IV- No princípio de compreender verdadeiramente a essência do Amor Cristão.

A- A frase campeã de uso entre os que não defendem a doutrina bíblica da separação é esta: “MAS PRECISAMOS MOSTRA AMOR CRISTÃO” , dizem alguns para justificar as associações ECUMÊNICAS, ANTI-SANTIFICAÇÃO e ANTI-SEPARAÇÃO bíblica.

B- O amor cristão, porém, não é apenas um exercício inconsciente e emocional. (1 Pe 4:8)

1-  A palavra “cobre” = kaluptw kalupto =  cubra, esconda, esconder, não deixar escapar a notícia, impedir o conhecimento de uma coisa em público. Não é fazer vistas grossa nem tampouco botar panos quentes no pecado do irmão. Indica que vai ser tratado particularmente o tal pecado. Mais nunca colocando panos quentes!

2-  O amor cristão é racional e consciente porque:

a-  O pecado deve ser tratado pessoalmente com o que está andando em pecado. (Mat 18:15-19)

b-  O pecado deve ser tratado porque é prejudicial à vida do crente e da sua Igreja (Pv 28:13; 1 Co 5:1-5).

c-  O amor bíblico opera com discernimento, jogando fora a palha e aceitando apenas o trigo. (1 Co 12:7-10)

V- No princípio de compreender que Separação é uma doutrina baseada em discernimento, distintivos e convicções doutrinárias. (1 Co 12:10; Ez 44:23; Col 2:2; Tg 1:5)

A- A falta de discernimento, distinção e convicções doutrinárias tem sido a porta de entrada do ecumenismo e da frouxidão em tratar com irmãos que andam desordenadamente. (1 Tm 1:3; 4:1,6,16; 5:17; 2 Tm 4:3; Tito 1:9; 2:10; 2 João 1:10)

B- O pensamento desses dias vai de encontro a todas essas três qualidades. Tem sido preferido um sentimentalismo que fala de amor e dá pouca importância à verdade. (Fp 1:9-10a)

 Importante -» O amor que a Bíblia ensina, opera juntamente com discernimento, jogando fora a palha e o joio, aceitando apenas o trigo. 

VI- No princípio de evitar concessões que trazem problemas e desvios doutrinárias para a Igreja.

A- Em sua maioria, as pequenas concessões que não têm base bíblica, crescem dando origem a uma posição anti-bíblica. E até mesmo outras concessões que têm base bíblica, terminam contaminando um rebanho sadio doutrinariamente com um outro que está contaminado. Um pastor ou Igreja que não estão contaminados com erros ou desvios doutrinários, não devem sob hipótese alguma juntarem-se em torno de uma causa verdadeira (bíblica), pois a contaminação será inevitável.

Uma primeira ilustração: “ Em um determinado lugar, dois pastores de ovelhas se encontraram, e um deles disse ao outro: as minhas ovelhas estão famintas e com sede, se o mais rápido possível eu não descobrir um lugar com pastos verdejantes e muita água, as minhas ovelhas irão ficar fracas e quem sabe até perderei algumas. O outro pastor, rapidamente retrucou e disse: isto não é problema! Sei onde existe um lugar que possui água e pasto em abundância. Amanhã estarei indo para lá! Juntemos os nossos rebanhos e partiremos ao romper da aurora. Mas  há um probleminha, disse o que fez o convite! As minhas ovelhas estão com uma doença  contagiosa. Tenho plena certeza que irei perder dezenas delas em nossa jornada até os pastos verdejantes, e que se os nossos rebanhos estão indo juntos, sem dúvida, as tuas ovelhas irão pegar a mesma doença que as minhas, tendo o mesmo fim”! A minha pergunta é: Você sendo o pastor que tinha as ovelhas sem nenhuma doença, iria aceitar o convite do pastor que tinha as ovelhas contaminadas com aquela doença que poderia tomar conta de todo rebanho levando-os à morte, mesmo que o que fez o convite  tinha boas intenções? Creio que não!

Uma segunda ilustração: “Anos atrás, um conhecido orador dirigiu-se a uma grande audiência, traçou a origem do neo-evangelicalismo. Ele disse que começou como uma “tendência” e finalmente tornou-se um “movimento”. A tendência do início foi de tolerância, mente aberta, um desejo de comunhão mais ampla, e um repúdio às posições “mais estreitas”.

B- Um frase chave que combate com grande propriedade o repúdio as posições “mais restritas” (Fundamentalista), é a do Pr. Bob Jones que freqüentemente dizia: “Nunca sacrifique o permanente no altar do imediato. 

 C- Decisões aparentemente pequenas podem ter grandes conseqüências!

»» Vejam só o que aconteceu com o Rei Davi!

--» O Rei Davi, permaneceu em Jerusalém “no tempo em que os reis costumam sair para a guerra” (2 Sm 11:1)

--» Naquela época, os reis pessoalmente lideravam suas tropas em batalha, porém Davi ficou no conforto do seu belo palácio. Foi ali que o pecado lhe alcançou, e a sua vida foi manchada pelo adultério.

Aplicação: Decisões aparentemente pequenas podem ter grandes conseqüências. Por isso não devemos ter nenhum envolvimento com irmãos que não tenham a mesma fé e ordem doutrinária. Envolver-se com irmãos que não têm a mesma posição doutrinária é colocar-se em desobediência a Deus bem como expor-se a uma contaminação que lentamente desemboca na apostasia. (Pv 22:3)

VII- O princípio de não envolver-se com seminários, agências missionárias, associações, entidades  e pregadores que não têm uma posição contra o neo-evangelicalismo, apostasia, ecumenismo e modernismo teológico.

A- Quando cedemos o púlpito da nossa Igreja a um pregador que não tem uma posição definida contra as posições citadas acima, certamente isso implica que:

1-  Não estamos vendo nada de errado em que eles estão fazendo. (2 João 1:11)

2-  Ainda que discordamos das suas posições, não achamos que seja uma divergência suficientemente séria a ponto de impedir que os honremos e os usemos. (1 Tm 5:22) (Amós 3:3

3-  Estamos colocando o rebanho em risco de ser contaminado, pois quem está usando o púlpito encontra-se numa posição de credibilidade e credulidade por parte dos que lhe ouvem. (1 Tm 4:16).

B- Quando mandamos algum membro da nossa Igreja se preparar para o ministério em um seminário que não tem uma posição definida contra as posições citadas acima, certamente isso implica que:

1-  Estaremos expondo o seminarista a ensinos e doutrinas de demônios. (1 Tm 4:1)

2-  Estaremos dando o nosso aval a um seminário que não tem compromisso com a sã doutrina. (1 Tm 4:3; Tito 2:1)

3-  Estaremos compactuando na formação de um novo obreiro, cujas convicções não são baseadas 100% na Bíblia. (Cl 3:16; 1 Ts 2:13)

C- Perguntas que devem ser feitas aos seminários antes de enviar qualquer membro da Igreja Local!

1-  A sua liderança é aberta e clara em adotar uma posição bíblica sobre separação?

2-  Que tipo de oradores falam aos alunos? São homens que são identificados com a causa separatista ou ficam em cima do muro, esperando a direção que a maioria vai tomar?

3-  Os membros do corpo docente ensinam sobre princípios separatistas?

4-  Que tipo de homens fazem parte do Conselho Executivo do seminário? São eles separatistas convictos? A posição do Conselho Executivo tem uma grande influência sobre a posição do seminário.

VIII- O princípio bíblico de ensinar o certo a irmãos que estão em erro doutrinário.

A- A Bíblia ensina que nós temos responsabilidades espirituais para com irmãos que estão em erros doutrinários (Gl 6:1).

1-  Se um irmão não esta assumindo uma posição correta biblicamente, precisamos tratar esse problema com ele.

2-  Um exemplo bíblico --» Quando Pedro vacilou em importantes verdades doutrinárias, Paulo disse: “resistí-lhe face a face, porque se tornara repreensível” (Gl 2:11). Grandes homens, até mesmo destacados líderes crentes, às vezes assumem posições fracas. Paulo não odiava Pedro, mas opôs-se a ele, e isso publicamente, porque ele estava  cedendo às pressões e interesses do erro.

B- Há situações em que homens de Deus e líderes fortes devem ser confrontados porque eles estão liderando o povo de Deus numa direção que não é sadia nem bíblica. (1 Ts 3:6,14; 1 Co 5:7,13; Mt 15:7-13).

C- O Pr. Charles Spurgeon, conhecido também como “O Príncipe dos Pregadores”, foi obrigada a quebrar a comunhão com a Baptist Union of Great Britain (União Batista da Grã Bretanha), porque eles não estavam seguindo princípios bíblicos. Agindo assim, ele afastou-se da comunhão com muitos que eram de fato nascidos de novo. Esta atitude do Pr. Spurgeon é nada mais, nada menos que obediência a Deus a aos princípios por Ele estabelecidos.

IX- O princípio de examinar cuidadosamente as agências missionárias, antes da Igreja usufruir dos seus trabalhos, ou associar algum dos seus membros para trabalhar junto com aquela missão.

A- O assunto do céu é missões. Deus enviou o primeiro missionário que foi o seu Filho Jesus Cristo (João 3:16-16). A Igreja de Cristo deve estar empenhada com toda força na evangelização do mundo. Ajudando a Igreja a cumprir essa obrigação, estão as missões, que provêem certos serviços que são difíceis para uma Igreja sem muita estrutura fazer. Reconheço que muitas igrejas dependem das agências missionárias (missões) para fazerem a obra de Deus. No entanto esta dependência não deve ser cega, mas cuidadosa. A prática suprema do cuidado, é fazer um exame criterioso, cujos parâmetros são os da Palavra de Deus.

B- Uma das características inerentes dos crentes de Beréia, que me fascina, era o cuidado de examinar se os ensinos e situações que eles viviam estavam baseados ou não na Palavra de Deus. Atos 17:11  (Ora, estes foram mais nobres do que os  que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a Palavra, examinando cada dia as Escrituras se estas coisas eram assim.)

C- Antes que uma igreja local envolva-se com alguma agência missionária, para em parceria fazerem a obra de Deus, a igreja deve fazer as seguintes perguntas, objetivando saber se a sua possível parceira tem ou não uma posição definida a favor da separação. As perguntas que devem ser feitas são:

1ª- Os líderes da missão seguem pessoalmente um padrão de separação consistente ou estão envolvidos em associações questionáveis?

 2ª- A missão (agência missionária) inclui em sua regra de fé artigos que definem a sua posição contra o ecumenismo, movimento carismático, neo-evangelicalismo, sincretismo religioso, pragmatismo e etc...?

3ª- A missão e seus missionários realmente praticam com constância o que está definido em suas regras de fé e documentos oficiais?

 4ª- Os missionários da missão são bem instruídos a respeito do ensino bíblico sobre separação eclesiástica e eles de coração o endossam e praticam?

5ª- A missão coopera, no local da sede e no campo em geral, com organizações, igrejas e pessoas que não têm a mesma posição da missão?

6ª- A missão, antes de receber Igrejas, membros ou organizações para trabalhar em parceria, examina se os mesmos crêem da mesma forma?

 7ª O conselho da missão é composto de separatistas fortes?

X- O princípio de examinar cuidadosamente o tipo de literatura que será usada na Igreja.

A- Muitas igrejas que se declaram separatistas usam literaturas de Escola Dominical e outras, que são contrárias à posição ou posições daquela igreja.

B- Não devemos aceitar que a literatura usada para o ensino dos crentes sejam meramente “evangélicas” em seu conteúdo. É preciso ser bem definida e específica quanto o que ensina. Homens e mulheres de convicção só são criados com um ensino claro, sistemático e 100% fiel à Palavra de Deus. (leia 2 Pedro 3:17)

C- O que se deve examinar qualquer literatura que se pretende usar na Igreja?

1-  É de conteúdo separatista?

2-  É de conteúdo anti-ecumênico?

3-  É de conteúdo anti-neo-evangelicalismo?

4-  É de conteúdo anti-pragmatismo?

5-  É de conteúdo anti-sincretismo?

6-  É de conteúdo anti-pentecostalismo?

7-  É de posição fundamentalista na doutrina da escatologia? (pré-trib, pré-mil).

8-  É de posição fundamentalista na doutrina da Cristologia?

9-  É de posição fundamentalista na doutrina da Hamartiologia?

10- É de posição fundamentalista na doutrina da Teologia propriamente dita?

11- É de  posição fundamentalista na doutrina da Pneumatologia?

12- É de posição fundamentalista na doutrina da preservação e inspiração verbal e plena da Bíblia?

13- É de posição fundamentalista na doutrina da Soteriologia?

14- São criacionistas? Crêem em Gênesis 1 literalmente! Não são criacionistas evolucionistas?

D- Duas dicas importantes para escolher literaturas 100% fundamentalista e separatista!

1-  Informe-se se a editora da referida literatura é fundamentalista e separatista! Se é fundamentalista, naturalmente vai publicar literatura fundamentalista e separatista.

2-  Informe-se com outros irmãos fundamentalistas que já leram alguma obra escrita pelo autor que você está pesquisando, sabendo se o referido é verdadeiramente um separatista e fundamentalista.

XI- O princípio de examinar cuidadosamente o que se ensina e se prega a través de jornais, revistas, emissoras de rádio e canais de TV que se dizem evangélicos.

A- Não é do meu conhecimento, que haja no Brasil, canais de TV ou emissoras de rádio que sejam 100% fundamentalista e separatista. Porém, sei que há jornais e revistas. Talvez existem pastores com programas fundamentalistas e separatistas nestas emissoras de rádio e canais de TV, mas as tais não são!

B- Como não podemos confiar 100% nas emissoras de rádio e canais de TV, jornais e revistas que transmitem certos programas e artigos evangélicos, devemos usar mais uma vez da nobreza dos de Beréia, examinar tudo para ver se as coisas eram de fato como eles haviam aprendido. (Atos 17:11 e 1 Ts 5:21). A palavra em destaque nestas duas passagens é: “examinar”

1-  Em Atos 17:11 é: anakrinw anakrino = examinar = julgar, faça pergunta, discernir.

2-  Em 1 Tessalonicenses 5:21 = dokimazw dokimazo = examinar =  provar, aprovar, discernir.

3-  Áreas que precisam ser examinadas para ver se os jornais, revistas, emissoras de rádio e canais de TV, tem realmente uma posição fundamentalista e separatista.

4-  Qualidades espirituais que os crentes precisam ter para fazerem um exame justo nas revistas, jornais, emissoras de rádio e canais de TV que se dizem evangélicos.

C- Tenho uma pergunta a fazer! “Será que devemos deixar o lixo ser jogado em nossas casas pelos canais de TV e emissoras de rádio “evangélicas” só porque de vez em quando eles trazem alguma coisa boa?” Ou seja tudo 100% baseado na Bíblia, ou rejeitemos tudo! (Gl 5:9)

--»  zumh zume = Fermento, levedura que é aplicada em pequena quantia, cuja finalidade é contaminar a porção maior.

Conclusão

                     Creio que os princípios acima abordados estão baseados na Palavra de Deus, portanto, inescapavelmente, devem ser obedecidos por todo e qualquer crente. Não obedecê-los, seria um verdadeiro ultraje à Palavra de Deus e ao Deus da Palavra.

                

Pr. Aureliano Colaço da Costa Neto

Pr. Aureliano Colaço da Costa Neto   acolaco@ig.com.br

Igreja Batista Regular Independente em Parnamirim. RN



(retorne à PÁGINA ÍNDICE de SolaScripturaTT / SeparacaoEclesiastFundament)