Nem Supralapsarianismo, Nem Sublapsarianismo




É óbvia a existência do mal no mundo. Duas perguntas surgem: Como pode um Deus santo permitir o mal moral? Como pode um Deus soberano permitir o homem ser livre?

Para respondermos estas duas perguntas, temos que partir de 4 verdades axiomáticas:
. Deus não é o autor do pecado;
. É indispensável que seja Deus quem toma a iniciativa da salvação;
. O homem é responsável por suas ações; e
. As ações de Deus são baseadas sobre Seu santo e sábio conselho.

TODOS os verdadeiros crentes, os verdadeiros salvos (isto me inclui) concordam que Deus opera todas as coisas segundo o conselho de Sua vontade (Efé 1:11), concordam quanto a definição, base, propósito e conteúdo dos decretos de Deus:
. Deus determinou permitir o pecado;
. Deus determinou sobrepujar o pecado, para o bem;
. Deus determinou salvar do pecado;
. Deus determinou recompensar os que Lhe crêem e obedecem e servem, e punir os que Lhe descrêem e desobedecem; e
. Deus decretou a família e o governo humano; o chamado e missão de Israel; a fundação e missão da assembleia local; o Seu triunfo final.

Os calvinistas estão divididos em duas posições quanto à resposta (não dada diretamente na Bíblia) a perguntas sobre o POR QUE dos decretos de Deus, e quanto à ordem lógica (não dada diretamente na Bíblia) dos decretos de Deus antes da criação:



 

1. Supralapsarianismo

(Defende que o decreto de Deus para salvação foi "supra" [acima, anterior, independente] do "lapsus" [a queda do homem, em Adão])
(Todos os hipercalvinistas são desta posição, e quase todos supralapsarianistas são hipercalvinistas):


1) Deus decretou salvar certos homens e reprovar outros; Em conseqüência disso,
2) Deus decretou criar ambos; Em conseqüência disso,
3) Deus decretou permitir a queda de ambos; Em conseqüência disso,
4) Deus decretou enviar Cristo para redimir os eleitos; Em conseqüência disso,
5) Deus decretou enviar o Espírito Santo para aplicar esta redenção aos eleitos.


 

2. Sublapsarianismo (ou Infralapsarianismo)

(Defende que o decreto de Deus para salvação foi "sub", isto é, "infra" [abaixo, posterior, conseqüência] do "lapsus" [a queda do homem, em Adão])

1) Deus decretou criar o homem; Em conseqüência disso,
2) Deus decretou permitir a queda do homem; Em conseqüência disso,
3) Deus decretou eleger alguns dentre os homens caídos, para salvá-los, e deixar os restantes como eles estão (perdidos); Em conseqüência disso,
4) Deus decretou prover um redentor para os eleitos; Em conseqüência disso,
5) Deus decretou enviar o Espírito Santo para aplicar esta redenção aos eleitos.



 

3. Minha Posição

Bem, embora eu intensamente creia e pregue "uma vez [realmente] salvo, sempre salvo" (portanto intensamente combato o arminianismo), não sou calvinista. Sim, posso conviver com o raro calvinismo moderado, o raro calvinismo com paixão evangelística e missionária (como o de Spurgeon), mas combato o calvinismo usual e o calvinismo exagerado (que é proselitista, só enfatiza e focaliza este assunto, não é evangelista, não é missionário). Minha posição está em http://solascriptura-tt.org/SoteriologiaESantificacao/2PreconhecimentosSalvos3Chamamentos-Helio.htm (se alguém quiser ter o trabalho de algumas poucas horas, poderá dali extrair três (ou cinco) ordens lógicas semelhantes às acima, sendo a primeira para aqueles a quem, soberanamente, Deus preconhece (no sentido de amar), pré-elege, predestina; sendo a segunda para aqueles a quem, soberanamente, Deus chama [e habilita] com luz excedente (mas resistível); e sendo a terceira para aqueles a quem, soberanamente, Deus chama [e habilita] com luz apenas suficiente (mas resistível). Se alguém fiaer esse trabalho, por favor mo envie)



Por isso, não sendo eu calvinista (nem arminiano), essa questão supralapsarianismo  versus sublapsarianismo, essa questão dos motivos ocultos de Deus, essa questão da oculta ordem lógica dos decretos de Deus,  não é muito importante para mim para mim. Prefiro ficar com Deut 29:29:

As coisas encobertas pertencem ao SENHOR nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem a nós e a nossos filhos para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei.” (Dt 29:29 )

 

Prefiro me ocupar de entender e obedecer O QUE Deus ordenou clara e diretamente na Bíblia. Isto deve me tomar minha vida inteira, e ainda será pouco.

Por fim, há uma posição entre a maioria dos outros não arminianos e não calvinistas de 5 pontos:



 

4. Sublapsarianismo (ou Infralapsarianismo) Atenuado:

(que deixa espaço para expiação ilimitada):

1) Deus decretou criar o homem; Em conseqüência disso,
2) Deus decretou permitir a queda do homem; Em conseqüência disso,
3) Deus decretou prover em Cristo redenção suficiente para todos; Em conseqüência disso,
4) Deus decretou eleger alguns dentre os homens caídos, para salvá-los, e deixar os restantes como eles estão (perdidos); (acredito que essa eleição foi conseqüência do pré-conhecimento de Deus, e que este pré-conhecimento de alguns significou especial amor por eles, antes da criação do mundo, e este pré-conhecimento de alguns outros significou pré-ciência de que creriam e receberiam Cristo); Em conseqüência disso,
5) Deus decretou enviar o Espírito Santo para assegurar a aceitação da redenção por parte dos eleitos.
 

Fonte consultada: Lectures in Systematic Theology, Thiessen.




Hélio de Menezes Silva.

 



Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no máximo até a edição IBB-1948, não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ SoteriologiaESantificacao/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )