Sete Premissas Bíblicas De Que As Ressurreições [pessoas que voltaram à vida no mesmo corpo, mas que voltaram a morrer] Confirmam Que As Crianças[infantes,  meninos e meninas ainda sem maturidade e discernimento] Não Morrem Condenadas [não vão para o inferno] Mas Salvas

.
 
 
Jesus, porém, vendo isto, indignou-se, e disse-lhes: Deixai vir os meninos a mim, e não os impeçais; porque dos tais é o reino de Deus. – Marcos 10:14
 
Mas Jesus, chamando-os para si, disse: Deixai vir a mim os meninos, e não os impeçais, porque dos tais é o reino de Deus. – Lucas 18:16
 
 

PREMISSA PRIMEIRA
O livro de Apocalipse demonstra que os que estão no inferno, só poderão sair de lá para Juízo de Condenação e para serem lançados no Lago de Fogo (Apocalipse  20:11-15). Isto quer dizer que ninguém que tenha morrido e ido para o Inferno será ressuscitado por DEUS a não ser no Juízo Final. Logo, nenhuma pessoa que foi ressuscitada como sinal milagroso, seja no Velho quanto no Novo Testamento poderia ter estado lá!
 
 
PREMISSA SEGUNDA
A Paulo, apóstolo do Senhor Jesus Cristo, DEUS ressuscitou para que ele pudesse completar seu ministério, porém não lhe foi permitido falar sobre o que viu (2 Coríntios  12:1-4).
 
PREMISSA TERCEIRA
Todos os casos, tanto no Velho quanto no Novo Testamento,  de pessoas que foram ressuscitadas, em nenhum deles encontramos relatos do que eles viram. É lícito pensar que DEUS aplicou a eles a mesma proibição que aplicou a Paulo. Ou você consegue encontrar na Bíblia algum relato de alguém que, tendo sido ressuscitado, relatou com detalhes o que viu?
 
 
PREMISSA QUARTA
Devemos considerar que nenhuma das pessoas ressuscitadas, tanto no Velho quanto no Novo Testamento,  estavam no Inferno, pois a elas DEUS não poderia dar uma segunda chance (Heb. 9:27). Logo, podemos concluir que os TODOS os que foram ressuscitados (no corpo carnal, ou seja, não glorificado) morreram de fato e estiveram não no Inferno, mas na Glória.
 
 
 
PREMISSA QUINTA
Aqueles que foram ressuscitados (considerando que eram salvos) não poderiam voltar e “perder a salvação”, pois assim a ação de DEUS seria contraditória.  Logo, os que ressuscitaram na carne (para depois voltarem a morrer), voltaram para serem sinais de DEUS, sem necessidade de relatar o que viram,  vivendo em obediência até morrerem de novo, pois ainda não ocorreu ressurreição em corpo glorioso, a não ser o do Senhor Jesus Cristo (I Coríntios 15:20). Isso é indicação que eram Eleitos de DEUS para salvação.
 
PREMISSA SEXTA
Há,  tanto no Velho quanto no Novo Testamento, casos de adultos, jovens, juvenis e crianças sendo ressuscitadas. Se considerarmos as premissas anteriores:
 
a. Todos morreram de fato (não houve aniquilação ou “sono da alma”);
 
b. Eles estiveram na Glória e não no Inferno; 
 
c. Eles não voltaram com possibilidade de “perder a salvação”;
 
d. Eles eram todos Eleitos de DEUS e serviram a um ÚNICO propósito específico,  mesmo não tendo sido mencionados nem mesmo alguns de seus nomes, nem o que de fato vieram a contemplar;
 
e. DEUS toma os Seus quando bem Lhe aprouver, e ninguém pode frustrar o “conselho de Sua Vontade” (Jó 4:42; Romanos 9:19; Efésios 1:5 e 11; Hebreus 2:3 e 4).
 
 
PREMISSA SÉTIMA
Entre estes estavam, de fato, crianças (infantes, ainda sem terem chegado à idade da consciência). DEUS os havia tomado para Si e os devolveu à vida para tornar a toma-los outra vez. Nenhuma delas poderia ter sido mandada ao Inferno. (I Reis 17:21-23; II Reis 4:33-37; Mateus 9:23-25; Marcos 5:38-43; Marcos 9:25-27; Lucas 7:12-15; Lucas 8:49-56). Todas estas crianças, meninos e meninas, haviam sido tomadas por DEUS e serviram de Sinal de Sua Graça e Misericórdia.
 
 
CONCLUSÃO
De fato, “dos tais é o reino de Deus”. Crianças não morrem condenadas, mas salvas. Os sinais de Ressurreição demonstram que isso é verdadeiro.
 
E, se jamais tivéssemos ou aceitássemos estas premissas acima, somente a declaração do Senhor deve ser suficiente para nos convencer que ao morrer uma criança (infante,  sem ainda ter chegado à idade da consciência),DEUS a tomou para Si.
Logo, o argumento do “padre” Agostinho de que crianças, infantes, bebês, meninos e meninas ainda sem maturidade ou discernimento, carecem do rito perpetrado pela igreja romana e suas igrejas derivadas, ou seja, o Pedobatismo por meio da aspersão, que é praticado por católicos, episcopais, presbiterianos, etc..., irão para o Inferno se não forem submetidas ao “Sacramento”, é falso!
 

Isso é heresia!
 
Isso é contrário às Sagradas Escrituras!
 
Isso é pregação da Salvação por Obras, por meio de ritos humanos!
 
Isso é, até mesmo, contra à lógica!
 
Batista, não se deixe enganar!

 

E que DEUS nos guarde das heresias, nos faça cada dia mais fiéis a Si mesmo, ao Seu Cristo, em orientação do Espírito Santo, em obediência à Sua Palavra. Amém!
 
 
Autor: Pr Miguel Maciel.
Novembro 2015. Revisão 00.



Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em http://BibliaLTT.org, com ou sem notas.



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ SoteriologiaESantificacao/
retorne a http://solascriptura-tt.org/)