Frustações problemas irritações espinhos e ofensas são Deus nos lapidando, cooperemos com Ele, desenvolvamos um espírito de aceitação e perdão dos irritadores, não de amargura e vingança



1.6. Superando Ofensas-Irritações e Desenvolvendo um Espírito Perdoador



- O propósito supremo de Deus é dar-nos a oportunidade de nos tornarmos mais como Seu filho Jesus Cristo! Rm 8:28,29. Somos jóias brutas (Mal 3:17), sendo lapidadas.
         “28  E sabemos que TODAS as coisas contribuem juntamente para o BEM daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. 29 ¶  Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.” (Rm 8:28-29 ACF)
         “E eles serão meus, diz o SENHOR dos Exércitos; naquele dia serão para mim JÓIAS; poupá-los-ei, como um homem poupa a seu filho, que o serve.” (Ml 3:17 ACF)



Quais são as ferramentas usadas por Deus:
-
Problemas físicos (Suas ferramentas) 2 Co 12:7-10.
7  E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar. 8  Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim. 9  E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. 10  Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte.” (2Co 12:7-10 ACF)

- Elementos naturais (Seu exército) Joel 2:25.
“E restituir-vos-ei os anos que comeu o gafanhoto, a locusta, e o pulgão e a lagarta, o meu grande EXÉRCITO que enviei contra vós.” (Jl 2:25 ACF)

- Leis e autoridades governamentais (Seus procuradores sobre mim) Rm 13:1,2.
1 ¶  Toda a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus. 2  Por isso quem resiste à potestade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação.” (Rm 13:1-2 ACF)

- Pais (Suas lanternas e reprovadores) Pv 6:20-23.

20 ¶  Filho meu, guarda o mandamento de teu pai, e não deixes a lei da tua mãe; 21  Ata-os perpetuamente ao teu coração, e pendura-os ao teu pescoço. 22  Quando caminhares, te guiará; quando te deitares, te guardará; quando acordares, falará contigo. 23  Porque o mandamento é lâmpada, e a lei é luz; e as repreensões da correção são o caminho da vida,” (Pv 6:20-23 ACF)

- Pessoas (Seu teste de meu amor a Ele) 1Jo 4:20.
Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?” (1Jo 4:20 ACF)

- Os homens perversos (Sua espada) Sl 17:13b.
“Levanta-te, SENHOR, detém-no, derriba-o, livra a minha alma do ímpio, que é a tua ESPADA;” (Sl 17:13 KJB)

- Os homens do mundo (Suas mãos) Sl 17:4.
Quanto às obras dos homens, pela palavra dos teus lábios me guardei das veredas do destruidor.” (Sl 17:4 KJB)

- Quando reagimos mal, Deus terá que permitir que mais e maiores problemas nos venham.



Lidando com fontes de contínuas irritação e dor:
- Deus está mais interessado em como reagimos do que em o que nos está acontecendo! Porisso, quando aprendemos e crescemos, Deus frequentemente [embora nem sempre] remove a irritação. Tg 1:3,4.
3  Sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência. 4  Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma.” (Tg 1:3-4 ACF)



Respondendo a uma irritação:
- A resposta de Deus: Pergunte-se "Estou errado?"
- Se sim, explicitamente reconheça-o e peça perdão à sua esposa/ esposo/ pais/ patrão/ amigo/ próximo/ perseguidor.
- Se não, explique sua razão (uma só vez, mas em toda paz e com toda clareza para ser entendido [diferente de aceito]), e depois fique em completo e sereno silêncio.



Visualizando o propósito de Deus na minha vida através das pessoas que Ele me manda:
- Antipatia à 1ª vista usualmente reflete o fato que algo na personalidade do outro subconscientemente me relembrou de certas características de personalidade às quais tenho reagido no passado. Respondamos como Cristo fez a amigos e inimigos (Lc 6:27-33).
27 ¶  Mas a vós, que isto ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam; 28  Bendizei os que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam. 29  Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, nem a túnica recuses; 30  E dá a qualquer que te pedir; e ao que tomar o que é teu, não lho tornes a pedir. 31  E como vós quereis que os homens vos façam, da mesma maneira lhes fazei vós, também. 32  E se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? Também os pecadores amam aos que os amam. 33  E se fizerdes bem aos que vos fazem bem, que recompensa tereis? Também os pecadores fazem o mesmo.” (Lc 6:27-33 ACF)



O propósito de Deus nas ofensas: dar-nos oportunidade de ser sensível às necessidades do ofensor.
- Minha resposta certa deve ser perdoar o ofensor e demonstrar-lhe amor.
- Quando eu falho, então: ou torno-me insensível, ou super-sensível.
- Cristo deixou-nos exemplo "Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem."
- Quase invariavelmente, o cônjuge ofendido/traído tem sido muito insensível, há muito tempo, às necessidades reais do cônjuge ofensor.
- Libertação da amargura somente virá através do perdoar!



Pontos importantes sobre o perdoar:
- Aprenda a distinguir entre meramente sentir a dor das feridas sendo abertas [nesse instante, não pecamos] e amargura [aí, pecamos].

- A cura (cicatrização) tem de ser de dentro para fora.

- Distingua entre o perdoar humano (eu não ter mais nenhuma má emoção; zerar a conta; transferir para Deus a responsabilidade por qualquer punição; ter a mesma abertura para com o ofensor que eu tinha antes da ofensa) e o perdoar de Deus (só Ele tem a autoridade de remover as consequências). Eu nunca posso exercer este segundo perdoar, mas sempre posso o primeiro.

- Compreenda que minha resposta ao que aconteceu é muito mais importante para Deus do que a ofensa ou o ofensor.

- Identifique o próposito de Deus na sua vida quando Ele permitiu a ofensa.

- Seja sensível às necessidades do ofensor. Rm 12:20,21.
20  Portanto, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas de fogo sobre a sua cabeça. 21  Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem.” (Rm 12:20-21 ACF)

- Ceda a Deus o direito de lidar com este ofensor. Rm 12:18,19.
18  Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens.
19  Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira, porque está escrito: Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o Senhor.” (Rm 12:18-19 ACF)

- Coopere com Deus na vida de quem lhe ofender.



(retorne à PÁGINA ÍNDICE de SolaScripturaTT / VidaDosCrentes)