Somente Para Maridos

por
John MacArthur Junior
 




O "Dia dos Namorados" é talvez a época do ano em que a maioria dos maridos por algumas horas põem de lado o papel de "Muito Macho" exterior e realmente demonstram de maneiras tangíveis o amor deles por suas esposas. Você pode presentear sua esposa com flores ou doces, ou levá-la para sair em uma noite romântica. Alguns de vocês podem até mesmo fazer grandes sacrifícios, tais como ajudar na limpeza da casa, oferecer a ela um café da manhã na cama (desjejum preparado por vocês mesmos), ou comprar para ela algum carinhoso e romântico presente muito desejado por ela. Mas, uma vez que o dia termina, do mesmo modo se acaba o Príncipe Encantado e vocês voltam aos seus eu normal e seus papéis usuais.

Peça a muitos maridos crentes para sumarizarem os seus deveres bíblicos em uma só palavra, e eles responderão: “Liderança.” Bem,. as Escrituras respondem à pergunta com uma palavra diferente: amor.

Não há nenhuma dúvida de que o projeto de Deus para você, se você for um marido, inclui o aspecto da liderança. Mas é uma liderança que flui do amor e é  moderada sempre pelo afeto que é terno e que cuida pelo bem da esposa. O papel apropriado do marido como a cabeça que ama e que zela e cuida é melhor tipificado por Cristo, que se humilhou como servo para lavar os pés dos Seus discípulos (John 13:3 - 17).

É significativo que, antes que o apóstolo Paulo instrua maridos e esposas de como amar um ao outro, ele os chama para submissão mútua. Efésios 5:21: “Sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus.” Este é um mandamento generalizado a todos os cristãos em todos os contextos.

Os maridos não são nenhuma exceção a esta regra. O amor que você deve mostrar para a sua esposa envolve submissão. É embelezado com cores e caracterizado pela mansidão, pela suavidade e ternura, e pelo serviço (em benefício dela). É um humilde amor de servo, como aquele de Cristo.

A submissão (mútua) é o que arma o cenário para as instruções de Paulo aos maridos: “Amai vossas mulheres” (V. 25). A idéia inteira do papel de cabeça designado ao marido é uma comparação com Cristo. O papel de cabeça do marido sobre a esposa é comparado com o papel de cabeça Cristo sobre a igreja. “... o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo.” (v. 23) Conseqüentemente, é esperado que o seu amor para com a sua esposa seja como o amor de Cristo para com a igreja: Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela,” (V. 25).

O sacrifício de Cristo é a exata tipificação, o mais perfeito exemplo do que é o amor. Primeira João 3:16 diz: “Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos.” Jesus mesmo disse: “Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.” (João 15:13).

Realmente, sem usar a palavra amor, o apóstolo Pedro descreve como tem que ser o seu amor, ó irmão, por sua esposa:  “Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações.” (1 Pedro 3:7).

O relacionamento entre o homem ser a cabeça e a esposa submeter-se a ele de todo coração não tem nada a ver com superioridade do homem e inferioridade da mulher, inerentes. Muitas esposas são visivelmente mais sábias, visivelmente têm mais conhecimento e talento, são mais capazes de falar e têm mais discernimento do que seus maridos. Contudo, Deus ordenou a família de modo que o homem fosse o cabeça. Isso não é porque a esposa deve automaticamente ao marido a reverência servil como sua inferior - pois ela não deve ser tratada como uma inferior, mas como uma irmã e como uma co-herdeira. Alguém que não está acima nem abaixo, mas ao lado. A razão para esta ordem divina é que a sua esposa , ó irmão, é o vaso mais fraco (falaremos mais a respeito disto, dentro de alguns momentos) e, conseqüentemente, você tem obrigação de se sacrificar por ela e de protegê-la.

Meu desafio a você, marido, é fazer, de cada dia, um "Dia dos Namorados" para sua esposa. Faça das seguintes três ações uma prioridade diária no seu relacionamento com sua esposa, e você estará cumprindo a sua obrigação de ser semelhante a Cristo e ser sacrificial, para com ela.




1) Ter CONSIDERAÇÃO Para Com Sua Esposa.

Deus, em 1Pedro 3:7, ordena “Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; ...” Ele está falando em termos toda consideração para com nossa esposa. Isto é oposto da animalesca mentalidade de "homem das cavernas" que alguns, hoje em dia, advogariam. Deus ordena algo que é incompatível com o tipo de machismo barato, de independência e egoísmo que se orgulham disto, de só pensar em si mesmo, comportamento que muitos pensam que tipificam a verdadeira masculinidade. Deus ordena que sejamos compreensivos, sensíveis, procurando satisfazer as reais necessidades de nossas esposas. Isto envolve um esforço sincero para  compreender seus sentimentos, seus medos, suas ansiedades, seus interesses, seus objetivos, seus sonhos e desejos. Resumindo, você tem que ser atencioso.

Freqüentemente, isto se reduz ao elemento essencial de ouvir com atenção e interesse. Você deve compreender o coração da sua esposa. Como pode você expressar um amor sacrificial que satisfaça às necessidades dela quando você não tem nenhuma idéia do que aquelas necessidades são?

Na verdade, isto é uma tremenda luta e esforço para a maioria dos homens. Não é algo que nos vem naturalmente. Como nossos filhos, nós lutamos de encontro às nossas próprias tendências pecaminosas e nossos desejos egoístas. Mas Deus nos chama para sermos modelos de amor sacrificial em nossas famílias, e isto começa quando nós somos atenciosos para com nossas esposas (e, também, para com nossos filhos e nosso próximo).




2) Ter CAVALHEIRISMO Para Com Sua Esposa.


 A esposa é “o vaso mais fraco,” de acordo com Pedro. Em que sentido as mulheres são “mais fracas?” Isto se refere, primeiramente, à parte física. As mulheres são, como uma classe, fisicamente mais fracas do que os homens. Agora, é indubitavelmente verdadeiro que há alguns pouquíssimos homens cujas esposas são fisicamente mais poderosas do que eles. Mas isso é incomum, e eu acredito que mesmo naqueles casos excepcionais, o princípio ainda se aplica. Você deve tratar a sua esposa com um bondoso cavalheiro. Você pode fazer isto de mil maneiras: abrindo portas para ela, puxando móveis e fazendo o trabalho pesado que existe numa casa.

Um marido amoroso não diria a sua esposa, “Depois que você tenha mudado o pneu do carro eu ficarei feliz em a levar para o shopping.” Ao contrário, nós devemos servi-la com nossa força. Nós devemos nos sentir honrados e ter alegria em as tratar com todo cuidado e deferência, como um vaso mais frágil, mostrando-lhes uma consideração toda especial, particularmente nos assuntos onde sua fraquezas físicas as colocam em desvantagem. Primeira Pedro 3:7 realmente sugere que Deus projetou as mulheres para estarem sob a proteção de um homem, se beneficiando de sua força. Uma das principais maneiras que nós mostramos às nossas esposas um amor sacrificial semelhante ao de Cristo é servindo a elas através de sempre lhes emprestar nossa força.




3) Ter COMUNHÃO Com Sua Esposa.


Nós devemos respeitar nossas esposas “como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida ...” Os homens e as mulheres podem ser desiguais fisicamente, mas são iguais espiritualmente. Trate sua esposa como um igual espiritual. Enquanto você deve estar  legitimamente preocupado com a tarefa da ser cabeça espiritual em seu lar, não se esqueça da responsabilidade de comunhão diante de Deus com sua esposa, na qualidade de sendo ela co-herdeira, juntamente com você, da graça de Deus. Seu papel como o líder dela não significa que você é seu superior. Vocês dois são totalmente dependentes da graça divina, e juntos vocês são juntamente herdeiros dessa graça.

Em Cantares de Salomão, a esposa diz de seu marido, “... Tal é o meu amado, e tal é o meu amigo ...” (5:16) Eu amo essa expressão. A esposa se regozija em seu amor para com ele, mas não é apenas a devoção romântica dele que a emociona. Não é seu machismo ou sua liderança que faz com que o coração dela cante. O que é que faz isto? Ela está contente porque ele é seu amigo. Este é o tipo de relacionamento que os maridos devem cultivar. É uma profunda sensação de intimidade, compartilhamento de igual para igual nas coisas espirituais. É uma comunhão íntima de um com outro, como não há em nenhum outro relacionamento sobre a terra.

Aqui está uma maneira simples de sumariar o amor sacrificial: O marido cheio (controlado) pelo Espírito Santo ama sua esposa não pelo que ela pode fazer por ele, mas por causa do que ele pode fazer por ela. Isso é exatamente como o amor de Cristo é e funciona. Cristo nos ama não porque há algo em nós que O atraia, não porque Ele ganha algum benefício por nos amar, mas simplesmente porque Ele se determinou nos amar, e Ele deleita-se em nos entregar Seu favor.

Você compreendeu que o amor é um ato da vontade, não um sentimento? É um compromisso com o bem-estar de seu objeto (a pessoa que recebe seu amor). É uma devoção voluntária. Envolve o sacrifício, a consideração, o cavalheirismo, a comunhão, a cortesia, o compromisso e a dedicação. Este é precisamente o tipo do amor que você deve à sua esposa. E se você está desejoso de obedecer a Deus, pelo poder do Espírito de Deus, você pode reunir esse tipo de amor para a sua esposa.





 

Traduzido e adaptado, por Hélio de M. Silva, a partir de capítulo do livro "What the Bible Says About Parenting

"  © 1998 por John F MacArthur, Jr.
 



Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no máximo até a edição IBB-1948, não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/VidaDosCrentes/ VidaAmorosa/
(retorne a http://solascriptura-tt.org/ VidaDosCrentes/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )