Há Diferenças Entre o Textus Receptus e o Texto Majoritário-Bizantino?
Entre a KJB (ou ACF) e a NKJB?
Entre a LTT e a tradução de Pickering?

 

Há Diferenças Entre os Defensores do TR e os Defensores do TMaj?

 

Os Defensores do TR e os do TMaj Tornar-se-ão Inimigos (um do outro) Se e Depois que Derrotarem o Texto Crítico (inimigo comum de ambos)?





Resposta de Hélio, a essas perguntas que lhe foram feitas por várias pessoas e de várias maneiras:



Dr. Wilbur Pickering escreveu vários livros de peso, entre eles The Identity of the New Testament Text (http://www.walkinhiscommandments.com/pickering3b.htm), que, em português, tem o título Qual o Texto Original do Novo Testamento?(www.luz.eti.br/resources/wilburnt.pdf) (ajudei a traduzi-lo).
Não conheci os outros defensores do TMaj, mas não tenho dúvidas da sinceridade do Dr. Wilbur Pickering, e agradeço a Deus pelo impacto que esse livro teve sobre muitas vidas, "reconvertendo" dezenas de milhares de crentes dedicados e mesmo centenas de pastores e professores de seminário, no mundo todo, da posição pró Texto Crítico para a posição contra o Texto Crítico e bíblias dele traduzida. Tenho Pickering como amigo e como valiosíssimo aliado na luta contra o Texto Crítico.
Mas estou convicto de que todos os críticos textuais de depois dos séculos 16 e 17, dos mais diferentes matizes (dezenas de homens, desde Tischendorf, Westcott-Hort, ..., até Hodges-Farstad, Robinson- Pierpont, e Pickering) e que, depois da invenção da imprensa + edição do Textus Receptus, estão sem cessar procurando aperfeiçoar ou corrigir a Palavra de Deus, supondo que Ele não quis ou não teve o poder para preservar Sua própria Palavra, estão supondo que Deus precisa do socorro deles, estão muito errados.



Mas o ponto importante inicial é que todos temos que concordar que, ao longo dos séculos, houve, há, e sempre haverá críticos textuais dos mais diferentes matizes:
- desde Clemente (e Orígenes) de Alexandria no século 3,
- passando por Eusébio no século 3/ 4, por Jerônimo no século 4,
- passando por séculos de domínio de sua Vulgata Latina (de Jerônimo) sobre toda a herética e dominante igreja católica romana,
- chegando a Erasmo, Beza, Stephanus (Estienne) e aos tradutores da KJB-1611 que, nos séculos 16 e 17, realmente criam que Deus tinha preservado de forma absolutamente perfeita a Sua Palavra e compilaram e imprimiram o Novo Testamento grego (na imprensa de tipos móveis inventada por Gutemberg em 1440) a partir de 1516 no que veio a ser chamado de Textus Receptus,
- prosseguindo por Griesbach, Lachmann e Tischendorf que, no século 19, descriam de tal preservação absolutamente perfeita e em uso incessante,
- passando pelos Textos Críticos de Westcott-Hort-1881, de Nestle-Alland e da UBS nos séculos 19 e 20,
- até os Textos Majoritários- Bizantinos de Hodges-Farstad, e de Robinson-Pierpont, e de Pickering nos séculos 20 e 21.

Assim, crescentemente desde o século 19, surgiram enxames de defensores da moderna crítica textual, do tipo descrente, que é diferente da renascencista crítica textual do tipo crente, dos compiladores do Textus Receptus. Os defensores da moderna e descrente crítica textual incessantemente estão e estarão sempre procurando descobrir ou aperfeiçoar ou corrigir a Palavra de Deus, clamando que o SENHOR não quis ou não teve o poder para a preservar de forma perfeita, clamando que Deus precisa do socorro deles. Não tenho dúvidas de que todos os tais modernos críticos textuais erram (e erram muito) nisso.

Reproduzo, de http://www.bible-researcher.com/majority.html, os números de "diferenças traduzíveis" (isto é, que persistem depois de se traduzir para o inglês ou português) dos vários TC e TMaj em relação ao padrão- ouro, o TR:

    Hodges-Farstad (Majority Text)                 1005 diferenças em relação ao TR
    Tregelles (critical text)                                   3095 diferenças em relação ao TR
    Nestle-Aland (critical text)                           3323 diferenças em relação ao TR
    Tischendorf (critical text)                             3498 diferenças em relação ao TR
    Westcott-Hort (critical text)                         3618 diferenças em relação ao TR
O número de diferenças "traduzíveis ou não" (isto é, de todos os graus e tipos, quer ou não apareçam depois de se traduzir para inglês ou português) dos vários TC em relação ao TR é de cerca de 2,5 a 3 vezes os números acima.





A diferença básicas entre nós e os defensores de variados Textos Majoritários- Bizantinos e Textos Críticos decorre dos pressupostos mais básicos, dos nossos pontos de partida:



a) Nós, do TR, cremos que Deus (como prometeu na Bíblia 1Cr 16:15; Sl 12:6-7; 19:7-8; 33:11; 100:5; 111:7-8; 117:2; 119:89,152,160; 138:2b; Is 40:8; 59:21; Mt 4:4; 5:18; 24:35; Lc 4:4; 16:17; 21:33; Jo 10:35b; 16:12-13; 1Pd 1:23,25; Ap 22:18-19) SEMPRE preservou Sua absolutamente perfeita Palavra, a preservou em uso CONTÍNUO por elevado número de igrejas fiéis e perseguidas por Roma.

    1Cr 16 15 Lembrai-vos perpetuamente da Sua aliança [e] da palavra que ordenou para mil gerações;
    Sl 12 6 As palavras do SENHOR [são] palavras puras, [como] prata refinada em fornalha de barro, purificada sete vezes.
    Sl 12 7 Tu as guardarás, SENHOR; contra esta geração preservarás [cada uma d]elas para sempre.
    Sl 19 7 A lei do SENHOR [é] perfeita, fazendo a alma retornar (ao SENHOR); o testemunho do SENHOR [é] fiel, e dá sabedoria aos símplices.    Sl 19 8 Os preceitos do SENHOR [são] retos e alegram o coração; o mandamento do SENHOR [é] puro, e ilumina os olhos.
    Sl 33 11 O conselho do SENHOR permanece para sempre; os intentos do Seu coração [permanecem] de geração em geração.
   Sl 100 5
Porque o SENHOR [é] bom, e eterna a Sua misericórdia; e a Sua verdade dura de geração em geração.
    Sl 111 7 As obras das Suas mãos [são] verdade e juízo, [são] seguros todos os Seus mandamentos.
    Sl 111 8 Permanecem firmes para todo o sempre; e [são] feitos em verdade e retidão.
    Sl 117 2 Porque a Sua misericordiosa bondade [é] grande para conosco, e a verdade do SENHOR [dura] para sempre. Louvai ao SENHOR.
    Sl 119 89 [Lámed]. Para sempre, ó SENHOR, a Tua palavra está firmada no céu.
   Sl 119 152
Acerca dos Teus testemunhos soube, desde a antiguidade, que Tu os fundaste para sempre.
    Sl 119 160 A Tua palavra [é] a verdade [desde] o princípio, e cada um dos Teus justos juízos [dura] para sempre.
    Sl 138 2 Adorarei [voltado] em direção ao Teu santo templo, e louvarei o Teu nome pela Tua misericórdia, e pela Tua verdade; pois engrandeceste a Tua palavra acima de todo o Teu nome.
    Is 40 8 Seca-se o capim, e cai a flor, porém a palavra de nosso Deus permanece de pé eternamente.
    Is 59 21 Quanto a Mim, esta [é] a Minha aliança com eles, diz o SENHOR: o Meu Espírito, que [está] sobre ti, e as Minhas palavras, que pus na tua boca, não se desviarão da tua boca nem da boca da tua semente, nem da boca da semente da tua semente, diz o SENHOR, desde agora e para todo o sempre.
    Mt 4 4 Ele (Jesus), porém, (nisso) havendo respondido, disse: "Tem sido escrito: 'Não (apoiado) somente sobre pão viverá [o] homem, mas (apoiado) sobre toda [a] Palavra  [que esteve] fluindo para fora pel[a] boca de Deus'."
    Mt 5 18 Porque em verdade vos digo que, até que passe o céu e a terra, nem um jota ou um til de modo nenhum passará para longe da lei, até que toda- e- qualquer- [letra] seja cumprida.
    Mt 24 35 O céu e a terra passarão; mas as Minhas palavras nunca [e] de- nenhum- modo  passem.
    Lc 4 4 E Jesus lhe respondeu, dizendo: "Tem sido escrito que não somente (apoiado) sobre pão viverá o homem, mas (apoiado) sobre toda- e- cada [a] Palavra de Deus."
    Lc 16 17 Mais fácil, porém, é o céu e a terra passar[em] do que da Lei um [] til cair.
    Lc 21 33 O céu e a terra passarão; as Minhas palavras, porém, nunca [e] de- nenhum- modo  passem.
    Jo 10 35 Se Ele (Deus) *os* chamou de deuses, (isto é,) [àqueles] aos quais a Palavra de Deus veio (e não pode a Escritura ser destruída- anulada),
    Jo 16 12 Ainda muitas coisas tenho para vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora.     Jo 16 13 Quando, porém, vier *Aquele* (o Espírito da verdade), Ele vos guiará para dentro de toda a verdade; porque não falará proveniente- de- junto- de Si mesmo, mas todas- e- quaisquer- palavras que ouça (de o Pai), falará; e vos anunciará as coisas [estando] vindo.
    1Pe 1 23 Sendo de novo gerados (não provenientes- de- dentro- de semente corruptível, mas provenientes- de- dentro- d[a semente] incorruptível) por- operação- de [a] Palavra  de Deus, [a Qual] (Palavra) [está] vivendo e permanecendo para o sempre.
    1Pe 1 25 A Palavra, porém, de [o] Senhor (Jesus), permanece para o sempre. Ora, esta é a Palavra, aquela havendo sido pregada- pelas- boas- novas (o evangelho) a vós outros.
    Ap 22 18 Porque Eu (o Cristo) juntamente- testifico a todo aquele [que está] ouvindo as palavras da profecia deste livro- rolo: caso algum homem acrescente a estas [palavras], acrescentará Deus sobre ele os flagelos, aqueles tendo sido escritos neste livro- rolo.    Ap 22 19 E, caso algum homem remova proveniente- de- junto- das palavras d[o] grande- livro- rolo desta profecia, plenamente- removerá Deus a sua porção para- longe- d[o] grande- livro- rolo de a Vida , e para- fora- da cidade santa, e das coisas  tendo sido escritas neste livro- rolo.

Depois que a espinha dorsal de Roma começou a ser quebrada pelo poderio político que a Reforma foi ganhando, e que a imprensa revolucionou a produção de livros, então o Textus Receptus, já posto em forma impressa, serviu para que milhares de cópias do TR e da Bíblia traduzida passassem a ser feitas de forma muitíssimo mais barata e com absoluta ausência de erros de copistas, através da impressão de um mesmo molde. Portanto, hoje, basta vermos qual palavra há em certo versículo em TODAS as edições do TR, em TODAS as bíblias e traduções fiéis usadas por TODAS as igrejas fiéis durante séculos, sem haver sequer uma só palavra rival dela em nenhuma Bíblia usada nas igrejas fiéis, e teremos certeza, para sempre, de que tal palavra é a exata palavra que Deus fez escrever. Somente o TR e as Bíblias dele traduzidas passam por este teste, pois durante mais de 350 anos reinaram sem haver sequer um só rival sério, em TODOS os milhões de igrejas fiéis, em TODAS as centenas de idiomas e nações para os quais a Bíblia foi traduzida.



b) O pessoal do Texto Crítico adota outros critérios, tais como "quanto mais antigo um manuscrito, venha de onde vier, com certeza ele é melhor, antiguidade é o único critério a ser usado, nenhum outro importa", e "quanto mais curta uma leitura variante, com certeza ela é melhor", e "quanto mais contrária uma leitura variante seja à doutrina usual, com certeza ela é melhor". Para eles, se fosse descoberta uma caverna com 27 manuscritos de máxima antiguidade, assinados por Mateus, Marcos, Lucas, João, Tiago, Pedro e Judas, com datas todas do século I, com assinaturas de centenas de figurões da época, com firma reconhecida em cartório, e com centenas de mudanças as mais graves na teologia, esta seria a nova e verdadeira Bíblia, e eles dariam festas e prêmios aos que descobriram. Se o manuscrito falsamente atribuído a João dissesse em 1:1 "
No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, MAS DE MODO NENHUM ERA DIVINO", aceitariam com toda alegria e começariam os preparativos para substituir todas as Bíblias do mundo, ganhando muito dinheiro e fama. Se o pseudo 1João 5:7 dissesse "7 Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três DE MODO NENHUM são um," aceitariam do mesmo modo. Quanto a nós, bocejaríamos de tédio, ou choraríamos de tristeza em ver tamanha queda, ou nos encheríamos de indignação ante tais novas fraudes, mas a ignoraríamos, e diríamos "se isso nunca esteve em uso universal entre TODOS os crentes fiéis, então com certeza não é de Deus, é fraude humana ou satânica." E também perguntaríamos e responderíamos: "Estava esta leitura em TODAS as Bíblias diariamente tomadas nas mãos de TODOS os crentes batistas e reformados, em TODOS os idiomas e TODAS as nações do mundo, nos 360 (trezentos e sessenta!) anos desde 1522, 1523, 1524, 1525, etc., até se introduzir o fermento em nossa Bíblias a partir de 1881? Não? Então tal leitura de modo nenhum é a Palavra de Deus, que Ele jurou preservar de forma absolutamente perfeita, pois forma absoluta e inexedivelmente perfeita implica que estariam em uso pelos crentes fieis, e não inalcançáveis por estarem escondidas em lixo ou em empoeiradas caixas da Grande Prostituta, a Igreja Romana assassina de crentes."



c) Do lado do Texto Majoritário- Bizantino, isto é, do lado de Hodges- Farstad- 1982 e Robinson- Pierpont- 1991 (com centenas de diferenças entre um e outro, veja http://www.bible-researcher.com/robinson-hodges.html ), seus propositores adotam outros critérios, tais como "quanto maior a percentagem de manuscritos GREGOS que têm uma leitura alternativa, com certeza ela será melhor; se uma palavra tiver 85% de manuscritos e outra tiver apenas 15%, adotaremos a primeira, sem nem pestanejar, nada mais importa". Dr. Pickering também põe a Estatística como rainha, mas dá ainda muito maior peso a se os manuscritos forem de um tipo que ele próprio definiu, a família f35, que obedeçam critérios que também definidos por ele mesmo. Para todos estes autores, se fosse descoberta uma caverna com 14.000 cópias de manuscritos dos séculos 1 e 2, exatamente iguais entre si mas muito, muito diferentes de todas as Bíblias, regozijariam e veriam isto como prova de que representam a verdadeira Bíblia originalmente escrita, e Deus permitiu todos os melhores crentes e igrejas andarem enganados durante séculos, até que eles (Hodges, Farstad, Robinson, Pierpont e Pickering) vieram socorrer Deus. Repito: Se os 14.000 recém-descobertos manuscritos antiquíssimos de João dissessem em 1:1 "
No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, MAS DE MODO NENHUM ERA DIVINO", aceitariam com toda alegria e começariam os preparativos para substituir todas as Bíblias do mundo, ganhando muito dinheiro e fama. Se o pseudo 1João 5:7 dissesse "7 Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três DE MODO NENHUM são um," aceitariam do mesmo modo. Quanto a nós, bocejaríamos de tédio, ou choraríamos de tristeza em ver tamanha queda, ou nos encheríamos de indignação ante tais novas fraudes, mas a ignoraríamos, e diríamos "se isso nunca esteve em uso universal entre TODOS os crentes fiéis, então com certeza não é de Deus, é fraude humana ou satânica." E também perguntaríamos e responderíamos: "Estava esta leitura em TODAS as Bíblias diariamente tomadas nas mãos de TODOS os crentes batistas e reformados, em TODOS os idiomas e TODAS as nações do mundo, nos 360 (trezentos e sessenta!) anos desde 1522, 1523, 1524, 1525, etc., até se introduzir o fermento em nossa Bíblias a partir de 1881? Não? Então tal leitura de modo nenhum é a Palavra de Deus, que Ele jurou preservar de forma absolutamente perfeita, pois forma absoluta e inexedivelmente perfeita implica que estariam em uso pelos crentes fieis, e não inalcançáveis por estarem escondidas em lixo ou em empoeiradas caixas da Grande Prostituta, a Igreja Romana assassina de crentes."



Hélio de Menezes Silva, 2016.




Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em http://BibliaLTT.org, com ou sem notas.



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ Bibliologia-PreservacaoTT/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )