Infiéis Copistas Acrescentaram "Nem O Filho" Em Mt 24:36, Ou Removeram De Mr 13:32?


Hélio de Menezes Silva, 2016



PERGUNTA: Caro irmão Hélio:

1) Quanto a Mt 24:36, o Textus Receptus não registra que "nem o Filho do homem" sabe o dia e a hora da segunda vinda do Cristo (concordo que o contexto mostra que isto se refere à Manifestação do Cristo (também chamada de Segunda Vinda de Cristo) que ocorrerá ao final da 70ª Semana de Daniel, a Tribulação, não se refere ao Arrebatamento que ocorrerá 7 anos antes):
"(Mt 24:36 [LTT-ComNotas])
A respeito, porém, daquele dia e daquela hora, nenhum homem [os] tem conhecido, nem mesmo os anjos dos céus, mas o Meu Pai unicamente."


mas o Texto Crítico registra que o Filho do Homem não sabe daquele dia e hora:
(Mt 24:36 [ARAtualizada])
"36 Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai.
"


2) Mas, quanto a Mr 13:32, tanto o Textus Receptus como o Texto Crítico registram que o Filho do homem NÃO sabe aquele dia e hora:

(Mc 13:32 [LTT-ComNotas])
32 Concernente, porém, ao dia (aquele) e à hora, nenhum homem [os] tem sabido, nem mesmo os anjos que [estão] dentro do céU, nem mesmo o Filho , exceto o Pai.

Há dois times:

(Mc 13:32 [ARAtualizada])
Quanto, porém, ao dia e à hora, ninguém sabe, nem os anjos no céu nem o Filho, senão o Pai.


3) Você, Hélio, em suas notas na Bíblia de Estudo LTT (vi no módulo gratuito que está em http://TheWord.net , seção de módulos de Bíblias), e em outros artigos de seu site, e em seu grupo https://br.groups.yahoo.com/neo/groups/solascripturatt/conversations/messages/10755 , e o Pr. Miguel Ângelo Maciel em seu artigo https://br.groups.yahoo.com/neo/groups/solascripturatt/conversations/messages/10753 , defendem que Mr 13:32 está correto tanto no Textus Receptus como no Texto Crítico (e explicam que Cristo sabia e não sabia do dia e hora, isto é, quanto Sua posição de homem, Cristo NÃO sabia, mas quanto Sua posição de homem Ele não sabia), e defendem que Mt 24:36 está correto no Textus Receptus (que não tem a expressão "nem o Filho"), mas foi ADULTERADO nos manuscritos que originaram o Texto Crítico, adulterado por INFIÉIS copistas ACRESCENTARAM as palavras "nem o Filho"


4) Mas resta-me uma dúvida: você não acha mais provável que infiéis copistas omitiram "nem o Filho" de Mt 24:36, resultando no Textus Receptus, e que o Texto Crítico é que o correto?


DDDD


________________________________________________



RESPOSTA DE HÉLIO:

Caro irmão DDDD:



1) -           "ουδε ο υιος" ("nem o Filho"), de Mt 24:36, foi omitido do Texto Crítico (de Westcott-Hort e seguintes) tendo por base principalmente e somente 3 manuscritos: א (Aleph, ou Sinaiticus), B (ou Vaticanus) (mas estes 2 manuscritos são os dois mais extremamente e grosseiramente rasurados de toda a História, nunca merecem ser usados!) e D (ainda pior que א, B, muito pior, ridiculamente adulterado (ou feito por um escriba bêbado? Revoltado contra Deus?), tanto que até Westcott-Hort e críticos textuais modernos desprezam D com risos (exceto quando lhes é útil).
Cito Wilbur Pickering, em The Identity of the New Testament Text page 136.

"Somente nos [quatro] Evangelhos, o Códice D omite nada menos que 3.704 palavras, acrescenta ao texto genuíno 2.213, substitui 2.121, transpõe (muda de lugar) 3.471 , e modifica 1772 palavras, num total de 13.281 desvios do Texto Recebido. Burgon, The Traditional Text, page 176.r"

Ainda quanto ao Códice D, cito Which Version Is The Bible?, Floyd Nolen Jones, 17 edition, page 162:

"Nos últimos três capítulos de Lucas (22-24), o Códice D omite 329 palavras em relação ao que Westcott e Hort consideravam ser o verdadeiro texto. Além disso, Códice D é julgado, por aqueles mesmos homens, ter acrescentado 173 palavras, substituído 146 palavras, e feito 243 transposições [mudanças de local] em relação ao Texto Recebido. No entanto, em oito lugares Westcott-Hort omitiram material do texto do Textus Receptus, com base unicamente no testemunho do Códice D."

Como Wilbur Pickering exclamou:

"Como pode qualquer valor ser dado ao testemunho do depravado Códice D nesses capítulos, muito menos preferi-lo acima da voz unida de todas as outras testemunhas?"


-           "ουδε ο υιος" ("nem o Filho"), de Mt 24:36, está em 17 unciais começando do século V, está na esmagadora maioria dos 1138 minúsculos (família Bizantina) começando do século IX, está nos lecionários começando do século IX, está em 4 versões (syr começando do século II, geo, cop, it), está em 10 "pais da Igreja" começando do século III.
-          Portanto, pelo critério de esmagadora maioria, o Textus Receptus (que não diz que o Filho do homem não sabe o dia e a hora da Sua manifestação ao mundo em Sua segunda volta) é que é a pura Palavra de Deus, em Mt 24:36.



2) -          Quando o Diabo atira uma seta, não almeja ferir seriamente a si mesmo nem suas hostes; portanto; preste atenção nas direções das setas, essas direções identificam se os arqueiros que as disparam pertencem a um exército ou a outro.
Similarmente, num jogo de futebol, nenhum leal jogador valentemente se esforça para fazer gol contra seu próprio time; portanto, se você por algum motivo não está conseguindo identificar de que time é um esforçado jogador, observe bem para que lado do campo ele sempre chuta as bolas, observe contra qual goleiro ele chuta fortes e perigosas bolas, e essas direções identificam de que time aquele jogador é.

-          Aplicando isso aos manuscritos e traduções da Bíblia, note bem que escribas extremamente fiéis, que tremiam de medo de copiar sequer uma letra errada, que conferiam 3 ou 5 vezes cada palavra de cada linha que escreviam, não podem ter sido os autores deliberados de adulterações criadas por eles mesmos, mas somente escribas INFIÉIS poderiam fazer isso por odiosa negligência ou deliberação. Portanto, sempre que um verso difere algumas palavras em dois manuscritos, um dos manuscritos exaltando Deus, exaltando Jesus, exaltando a graça de Deus e reforçando doutrinas ensinadas na Bíblia tomada como um todo, e o outro manuscrito atacando, enfraquecendo, ou pelo menos deixando de exaltar Deus, Jesus, a graça e alguma das doutrinas ensinadas na Bíblia tomada como um todo, então isso identificará qual manuscrito tem exatamente as palavras originais de Deus, e qual foi adulterado por influência do Diabo, usando homens, quer os adulteradores tenham sido apenas relaxadamente negligentes, ou tenham sido infiéis mas sem ter consciência que estavam sendo usados pelo Diabo como se fossem tolos marionetes, ou se tiveram plena consciência e prazer em adulterarem.
Lembre-se sempre: Foram copistas INFIEIS a Deus que adulteram a Bíblia, enfraquecendo-a. Não foram copistas FIEIS a Deus que adulteram a Bíblia fortalecendo-a!

-          Aplicando isso a Mt 24:36, responda, meu irmão: o que interessou mais ao Diabo: fazer com que seus fantoches (conscientemente ou não de o estarem servindo) adulterassem a Bíblia por acrescentar "nem o filho!" em Mt 24:36, que não o tinha originalmente (assim dando mais munição aos Testemunhas de Jeová e outros que negam a divindade de o Cristo), ou por omitir "nem o Filho" em Mt 24:36 que o tinha originalmente (assim tirando parte da munição dos tais negadores da divindade do Cristo)?
Responda, por favor. Com toda sinceridade, por favor.
Muito obrigado por sua resposta tão lúcida e honesta, irmão DDDD! Sim, interessava ao Diabo dar mais munição aos hereges arianos e Testemunhas de Jeová.

-          Portanto, pelo critério de o Diabo sempre influenciar homens contra Deus e não a favor, o Textus Receptus, que não diz que o Filho do homem não sabe o dia e a hora da Sua manifestação ao mundo em Sua segunda volta, é que é a pura Palavra de Deus, em Mt 24:36.



3 -          Mas o decisivo, o golpe de misericórdia, a palavra final, contra todo ataque ao Textus Receptus, é que:
a) O cânon de quais são as exatas PALAVRAS nas línguas originais foi [tacitamente] reconhecido e fechado pela adoção por todos os verdadeiros crentes contemporâneos com a Reforma e com as primeiras impressões (a imprensa inventada por Gutemberg, em oposição a escritos à mão) do Textus Receptus em grego e do Texto Massorético em hebraico, no século 16. Tais impressões, no máximo no início do século 17, já se encontravam polidas até a mais absoluta perfeição contra poucos e minúsculos erros tipográficos, portanto são finais e definitivas!

b) Deus não falhou ao preservar o texto em TODAS [ou praticamente todas] as Bíblias dos salvos fiéis, traduzidas e impressas entre 1522 (a boa Bíblia de Lutero) e 1881 (a horrível English Revised Version) = 359 anos!
Deus não falhou por ser um fracote sem ter o poder de cumprir Sua promessa de preservá-la eternamente sem erro em nem sequer um jota ou um til. Deus também não falhou por ser mau e cruel, que tinha esse poder mas não quis cumprir Sua promessa.
Deus não falhou de modo nenhum, em grau nenhum, para, sendo socorrido pelos super- geniais e super- fortes críticos textuais, mais geniais e mais fortes que Ele, a partir de Westcott e de Hort, a partir de 1881, Deus ser salvo (!) e ter o texto de Sua Bíblia aos poucos restaurado (!) pelo gênio do homem!

c) Portanto, pelo critério de infalível, prometida Providência de Deus garantindo a perfeita (portanto continuamente em uso) preservação de cada jota e til da Bíblia, é o Textus Receptus, que não diz que o Filho do homem não sabe o dia e a hora da Sua manifestação ao mundo em Sua segunda volta, este é que é a pura Palavra de Deus, em Mt 24:36.




Deus o abençoe, irmão DDDD.


Hélio de Menezes Silva, 2016




Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em http://BibliaLTT.org, com ou sem notas.



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ Bibliologia-PreservacaoTT/
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )