Os problemas do TR são nada ante os problemas do TC, o registro da História não é sempre claro, houve períodos de transição, mas o TT foi providencial perfeita e ininterruptamente preservado em uso pelos fieis, sob ataques dos inimigos, desde o século I, afinal a fé não tem que responder todo cetismo, e os eruditos textuais são desonestos, tendenciosos.



Os problemas com a preservação da Bíblia - Pode você responder todos os questionamentos?



David Cloud,
Mar.99, Fundamental Baptist Information Service, 1701 Harns Rd., Oak Harbor, WA 98277 http://wayoflife.org/~dcloud/    fbns@wayoflife.org
Traduzido por Valdenira N.M. Silva





- O artigo seguinte é escrito como um acompanhante para o artigo "Preservation Is Missing in Standard Works on Textual Criticism" (30 de março de 1999, Serviço de Informação Batista Fundamentalista). (Para uma cópia do artigo, veja o site http://wayoflife.org/~dcloud/ sob a seção "Bible Version" do End Times Apostasy Database). 
 
Em "Está Faltando [a doutrina da] Preservação, no Criticismo Textual" incluímos um extenso estudo sumariando e avaliando o ensino da Bíblia quanto à preservação das Escrituras. As doutrinas da infalibilidade e preservação da Bíblia levantam muitos questionamentos que não podem ser totalmente respondidos. Em última análise, elas têm que ser aceitas pela fé. As seguintes observações, simples, podem ajudar alguns que estão lutando embaraçados com os desafios dos proponentes das versões modernas ("Onde estava a Bíblia preservada, antes de 1611?", etc.):



Os problemas relacionados à posição só-Texto Recebido não são nada, comparados àqueles do Texto Crítico.


O primeiro ponto que eu apresentaria concernente aos problemas da preservação bíblica, é que os problemas relacionados à posição só-Texto Recebido não são nada comparados àqueles do Texto Crítico. [a] Os defensores das versões modernas deixam seus leitores com a impressão de que reverenciar o Texto Recebido como a preservada Palavra de Deus é indefensável, porque há edições diferentes do Texto Recebido. O que eles raramente admitem é que as diferenças entre as edições do Texto Recebido são infinitamente menores [infinitamente mais raras e infinitamente de menor gravidade] que as diferenças entre o Texto Recebido e os tipos de textos de Westcott-Hort ou Alexandrinos [e até mesmo entre as muitas edições e variedades do Texto Crítico, entre si]. Dr. Edward F. Hills, que recebeu seu Doutorado em Teologia em Harward, focalizando a Crítica Textual do Novo Testamento, analisou as diferentes edições do Texto Recebido em seu livro The King James Version Defended, publicado pela primeira vez em 1956. Ele concluiu que "as diferenças que distinguem as várias edições do Textus Receptus uma da outra são muito pequenas. Elas são também bem poucas" (p. 222). [b] O Dr. Hills lembra a seus leitores que a posição do Texto Recebido é aquela de "máxima segurança", enquanto que a posição da moderna Crítica Textual é de "máxima insegurança" (p. 224). [c] Precisamente qual edição do Texto Recebido deveríamos seguir? Concordo com a resposta do Dr. Hills para este "problema":


"Os textos das várias edições do Textus Receptus foram guiados por Deus. Foram estabelecidos sob a liderança da especial providência de Deus. Conseqüentemente, as diferenças entre eles foram mantidas a um mínimo. ... Mas o que fazemos nestes poucos lugares nos quais alguma edição do Textus Receptus discorda de uma outra? Qual texto nós seguimos? A resposta para esta pergunta é fácil. Somos guiados pela fé comum. Conseqüentemente, favorecemos aquela forma do Textus Receptus sobre a qual, mais do que sobre qualquer outra, Deus, trabalhando providencialmente, colocou o selo de Sua aprovação, a saber, a King James Version [Versão do Rei Tiago, ou Authorized Version], ou, mais precisamente, o texto Grego no qual se baseia a King James Version. Este texto foi publicado em 1881 pela Cambridge University Press, tendo por editor o Dr. Scrivener, e têm havido [muitas] reedições..."
(Hills, The King James Version Defended, pp. 222, 223). 



A Bíblia foi preservada, mas no meio dos ataques dos inimigos. 


Rastear todos os passos e detalhes da preservação das Escrituras, através da História, é difícil, por causa das corrupções introduzidas por falsos mestres, nos manuscritos e traduções . O Novo Testamento nos adverte disto (Mat 7:15; 24:4,5,11; Atos 20:29-30; Rom 16:17; 2Cor 2:17; 11:1-4,12-15; Gal 1:6,7; 5:7,8; Col 2:8,18; 1Tim 4:1-3; 2Tim 3:13; 4:3,4; Tit 1:10-11; 2Ped 2:1-3; 3:16; 1Joa 2:18-19; 4:1; 2Joa 7; Jud 4).

Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores. (Mateus 7:15 BRP)

4 ¶ E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane; 5 Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. (Mateus 24:4-5 BRP)

E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. (Mateus 24:11 BRP)

29 Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho; 30 E que de entre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si. (Atos 20:29-30 BRP)

E rogo-vos, irmãos, que noteis os que promovem dissensões e escándalos contra a doutrina que aprendestes; desviai-vos deles. (Romanos 16:17 BRP)

Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus. (2 Coríntios 2:17 BRP)

1 ¶ Quisera eu me suportásseis um pouco na minha loucura! Suportai-me, porém, ainda. 2 Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo. 3 Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo. 4 Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, com razão o sofrereis. (2 Coríntios 11:1-4 BRP)

12 Mas o que eu faço o farei, para cortar ocasião aos que buscam ocasião, a fim de que, naquilo em que se gloriam, sejam achados assim como nós. 13 Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. 14 E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. 15 Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras. (2 Coríntios 11:12-15 BRP)

6 ¶ Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; 7 O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo. (Gálatas 1:6-7 BRP)

7 Corríeis bem; quem vos impediu, para que não obedeçais à verdade? 8 Esta persuasão não vem daquele que vos chamou. (Gálatas 5:7-8 BRP)

Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo; (Colossenses 2:8 BRP)

Ninguém vos domine a seu bel-prazer com pretexto de humildade e culto dos anjos, envolvendo-se em coisas que não viu; estando debalde inchado na sua carnal compreensão, (Colossenses 2:18 BRP)

1 ¶ Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demónios; 2 Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência; 3 Proibindo o casamento, e ordenando a abstinência dos alimentos que Deus criou para os fiéis, e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças; (1 Timóteo 4:1-3 BRP)

Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados. (2 Timóteo 3:13 BRP)

3 Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; 4 E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. (2 Timóteo 4:3-4 BRP)

10 Porque há muitos desordenados, faladores, vãos e enganadores, principalmente os da circuncisão, 11 Aos quais convém tapar a boca; homens que transtornam casas inteiras ensinando o que não convém, por torpe ganáncia. (Tito 1:10-11 BRP)

1 ¶ E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. 2 E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. 3 ¶ E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita. (2 Petro 2:1-3 BRP)

Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição. (2 Petro 3:16 BRP)

18 ¶ Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora. 19 Saíram de nós, mas não eram de nós; porque, se fossem de nós, ficariam conosco; mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós. (1 Joãn 2:18-19 BRP)

Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo. (1 Joãn 4:1 BRP)

Porque já muitos enganadores entraram no mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Este tal é o enganador e o anticristo. (2 Joãn 1:7 BRP)

Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo. (Judas 1:4 BRP)


Houve  períodos na história das igrejas nos quais a luz da Bíblia tornou-se pálida ou ofuscada, por causa dos ferozes ataques do inimigo, mas Deus trouxe as Escrituras em segurança através daqueles tempos, e guiou homens para preservá-la e expurgá-la e mantê-la pura das corrupções que o inimigo tinha introduzido. Um desses períodos abrangeu o segundo e o terceiro séculos, quando heréticos introduziram corrupções doutrinárias em muitos manuscritos. No entanto, o Espírito de Deus guiou Seu povo a rejeitar aquelas corrupções, e a pura Palavra de Deus prevaleceu. G. W. Anderson se refere a isto em seu sumário da história do Novo Testamento grego:


"Versos e passagens que são encontradas nos escritos dos Pais da Igreja, desde em torno do ano 200 até 300 DC, estão faltando nos [pouquíssimos] manuscritos do Texto Alexandrino que datam de cerca de 300 a 400 DC. Em adição, estas leituras antiqüíssimas [citações da Bíblia pelos Pais da Igreja] são [também] encontradas em manuscritos existentes de 500 DC em diante. Um exemplo disto é Marcos 16:9-20: esta passagem é encontrada nos escritos de Ireneu e Hipólito no segundo século, e está em quase cada manuscrito do Evangelho de Marcos de 500 DC em diante. Está faltando em dois dos manuscritos Alexandrinos, o Sinaiticus e o Vaticanus" (G. W. Anderson,
What Today’s Christian Needs to Know about the Greek New Testament).



O registro da preservação da Bíblia não é sempre claro.


Houve períodos na história das igrejas em que a luz da Bíblia tornou-se pálida ou ofuscada por causa da severidade da perseguição  da Igreja Católica Romana. Roma destruiu o registro de alguns inteiros grupos de povos crentes na Bíblia, tais como os albigenses e os Valdenses. Durante certas épocas da história das igrejas, portanto, não é possível estabelecer com absoluta certeza o tipo de texto que foi usado por aqueles povos crentes na Bíblia. Conseqüentemente, a preservação da Bíblia não é tão fácil de ser rasteada em todos seus passos e detalhes em séculos passados, como o é hoje [nos séculos após o advento da imprensa e da Reforma]. Embora o registro da Bíblia não seja tão claro nos primeiros mil anos da história das igrejas, é muito claro nas últimas muitas centenas de anos [particularmente após a Reforma]; e este claro registro testifica que o Texto Recebido é a preservada Palavra de Deus.



A questão da preservação da Bíblia é obscurecida pela extrema tendenciosidade dos modernos eruditos textuais.


A pesquisa moderna sobre a transmissão do texto bíblico é inconfiável, porque é corrompida por extremo preconceito contra o Texto Recebido. A maioria dos eruditos que analisam o registro histórico o faz a partir de uma posição extremamente tendenciosa, em oposição ao Texto Recebido. Westcott e Hort, por exemplo,  chamaram o Texto Recebido de "vil [desprezível, asqueroso]." Marvin Vicent, que, na virada do século, publicou um livro texto sobre a Crítica Textual,  chamou o Texto Recebido de "tirano". Este preconceito tem manchado a maioria da pesquisa séria que têm sido feitas no século 20, sobre os antigos textos e traduções. Eruditos do final do século 19, tais como John Burgon e Edward Miller, analisaram o registro histórico tão diligentemente como qualquer de seus contemporâneos que apoiava o texto crítico de Westcott-Hort, mas ELES encontraram esmagador registro em favor do Texto Recebido, porque recusaram-se a aceitar as tendenciosidades, os preconceitos das teorias racionalistas da Crítica Textual. Burgon foi um erudito textual da mais alto calibre, ao nível de qualquer homem vivo naquele tempo. Ele fez muitas visitas a bibliotecas européias, examinando e colatando manuscritos do Novo Testamento por onde quer que fosse. Visitou a Biblioteca do Vaticano em 1860, para examinar o Vaticanus. Em 1862, viajou ao Monte Sinai, a fim de inspecionar manuscritos em [o Convento Grego Ortodoxo de] Santa Catarina. Trouxe à luz particularidades de 374 manuscritos gregos que, antes disso, eram desconhecidas pelos eruditos. Sua pesquisa sobre as citações do Novo Testamento encontradas nos escritos das igreja antigas [a partir do século I] nunca foi igualada. O material [isto é, o resumo escrito por Burgon], não publicado, que fica no Museu Britânico, consiste de 16 grossos volumes de manuscritos contendo 86,489 citações. A pesquisa de Burgon estabeleceu [indiscutivelmente!] que o Texto Recebido foi o texto proeminente nos primeiros séculos. Burgon estava trabalhando sob a premissa da fé, que a Bíblia é a infalível Palavra de Deus e que Deus a tem preservado.

Desde a virada do século [ano de 1900], no entanto, a apostasia dos últimos dias tem permeado o mundo dos eruditos tão extensivamente, que pouco progresso tem sido feito. São exceções Edward Hills, Wilbur Pickering, Jay Green e poucos outros homens que recusam aceitar as teorias "eruditamente corretas" da moderna Crítica Textual.



A preservação da Bíblia não ignora períodos transicionais na história das igrejas.


Ao responder problemas sobre a preservação da Bíblia, também é importante entender que há períodos de transição na história das igrejas. Um exemplo é a antiga história da Bíblia inglesa. Quando Wycliffe traduziu a primeira Bíblia para o inglês, no século XIV, ele trabalhou a partir de manuscritos latinos ao invés de em grego e em hebraico (embora não tenha servilmente seguido nenhuma  vulgata Católica Latina oficial). Não foi senão no início do século XVI que a  primeira Bíblia inglesa foi traduzida [diretamente a partir] do grego e do hebraico [Tyndale, 1525, com base no Texto Recebido], e os seguintes 90 anos foi um período de purificação desta tradução [de Wycliffe], começando com o trabalho de William Tyndale e terminando com o trabalho dos tradutores da King James. Assim, o período que se estende do século XIV até o século XVII foi um período transicional para a Bíblia inglesa (e para a língua mesma). Após isto, o texto da Bíblia em inglês ficou fixo e foi espalhado por todo o mundo.



É a tarefa de cada geração de crentes conservar e publicar a preservada Palavra de Deus para aquela geração em particular (Mat 28:18-20; 2Tim 2:2; Jud 3).


1
8 E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. 19 Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; 20 Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém. (Mateus 28:18-20 BRP)

E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idóneos para também ensinarem os outros. (2 Timóteo 2:2 BRP)

Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos. (Judas 1:3 BRP)


Foi a tarefa dos crentes na Bíblia, que viviam no século XIV [a XVI], conservar e publicar a preservada Palavra de Deus para os que viviam então. O trabalho deles foi seguir a orientação de Jesus Cristo (Mat 28:18-20) e do Espírito Santo (1Joa 2:20-27) na identificação da preservada Palavra de Deus para aquela geração. No entanto, não é a tarefa dos crentes na Bíblia do século XX identificar e conservar a Palavra de Deus para os que viviam nos séculos anteriores. Nossa tarefa é conservar e publicar a preservada Palavra de Deus no século XX. Portanto, a pergunta: "Onde estava a preservada Palavra de Deus antes de 1611" não é uma pergunta que eu sou forçado a responder. Pela fé nas promessas de Deus, sei que Ele tem preservado Sua Palavra, e isto é o bastante.



 A fé não tem que responder a todas as questões que o cético possa lhe arremessar.


[a] Cremos na Trindade embora achemos difícil explicar os detalhes dela, e aqueles que não crêem zombam de nós porque não podemos responder todas as perguntas deles. [b] Cremos na infalível inspiração da Bíblia porque é o que a Bíblia mesma clama e é o que o Senhor Jesus e os apóstolos creram e ensinaram. Há, no entanto, muitas perguntas sérias sobre a inerrância bíblica que não podemos responder. [c] Cremos no cânone da Bíblia, embora não possamos descrever cada passo através do qual o cânone foi reconhecido e selado [fechado e lacrado, para sempre]. Temos a Bíblia completa [e final], e isto é bastante para o homem que tem fé em Deus e que crê que a Bíblia é um livro supernatural. Todavia, aqueles que recusam aceitar a Bíblia como a Palavra de Deus zombam de nós porque não podemos responder todas as suas perguntas [sobre a canonicidade da Bíblia]. [d] Similarmente, cremos que a Bíblia tem sido infalível e providencialmente preservada porque Deus tem dito assim, embora sejamos incapazes de explicar todas as dificuldades com esta posição. 


Lembrai-vos perpetuamente da sua aliança e da palavra que prescreveu para mil gerações; (1 Crônicas 16:15 BRP)

6 As palavras do SENHOR são palavras puras, como prata refinada em fornalha de barro, purificada sete vezes. 7 Tu os guardarás, SENHOR; desta geração os livrarás para sempre. (Salmos 12:6-7 BRP)

7 As obras das suas mãos são verdade e juízo, seguros todos os seus mandamentos. 8 Permanecem firmes para todo o sempre; e são feitos em verdade e retidão. (Salmos 111:7-8 BRP)

Lámed. Para sempre, ó SENHOR, a tua palavra permanece no céu. (Salmos 119:89 BRP)

Acerca dos teus testemunhos soube, desde a antiguidade, que tu os fundaste para sempre. (Salmos 119:152 BRP)

A tua palavra é a verdade desde o princípio, e cada um dos teus juízos dura para sempre. (Salmos 119:160 BRP)

Inclinar-me-ei para o teu santo templo, e louvarei o teu nome pela tua benignidade, e pela tua verdade; pois engrandeceste a tua palavra acima de todo o teu nome. (Salmos 138:2 BRP)

Seca-se a erva, e cai a flor, porém a palavra de nosso Deus subsiste eternamente. (Isaías 40:8 BRP)

Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus. (Mateus 4:4 BRP)

Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido. (Mateus 5:18 BRP)

O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar. (Mateus 24:35 BRP)

E é mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til da lei. (Lucas 16:17 BRP)

Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre. (1 Petro 1:23 BRP)

Mas a palavra do Senhor permanece para sempre. (1 Petro 1:25 BRP)

18 Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; 19 E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro. (Apocalipse 22:18-19 BRP)


Aqueles que rejeitam a doutrina da preservação zombam de nós porque não podemos responder todas as suas perguntas. Que zombem. Temos a promessa de Deus sobre estas coisas. Temos uma Bíblia infalível que podemos segurar em nossas mãos. Têm eles uma Bíblia infalível? Somente em teoria (a coleção dos autógrafos originais, todos eles não mais existindo.) Na minha estimativa, eles têm muitíssimo mais problemas com aquela posição do que eu tenho com a minha. Por que nos preocuparmos se alguns pensam que somos loucos ou iletrados? Não foi esta a acusação trazida contra os primeiros cristãos por seus orgulhosos acusadores?

 Queridos amigos, crede em Deus e não permitais a nenhum homem abalar a vossa confiança na Sua Palavra, perfeita e preservada


Concluo este artigo com as palavras do falecido Bruce Lackey, um erudito crente na Bíblia que estudava o Novo Testamento em Grego a cada dia, mas que nunca ensinou seus alunos a duvidarem ou questionarem o Texto Recebido ou a King James Bible:

"A fé que se alicerça sobre uma promessa clara é maior do que as objeções que são erguidas por nossa falta de informação. Uma vez que Deus tem prometido preservar Sua Palavra para todas as gerações, e uma vez que o hebraico e o grego que são representados pela King James Bible é a Bíblia que tem sido recebida da tradição antiga, e uma vez que Deus tem tão singularmente usado a verdade pregada a partir desta Bíblia, eu tenho que seguí-la e rejeitar as outras aonde diferirem."

A isto eu digo "Amém!"



(retorne à página ÍNDICE de SolaScripturaTT / Bibliologia-PreservacaoTT)