O início da instituição da assembleia local, da primeira delas, e da assembleia local totalizada futura: não foi antes de Cristo, como diz a Teologia do Pacto; não foi depois de Pentecostes, como dizem os hiperdispensacionalistas; nem foi em Atos 2 (em Pentecostes), como pensa a maioria dos crentes; mas foi durante o ministério do Senhor sobre a terra.


5. O INÍCIO DAS IGREJAS


A instituição da assembleia local (isto é, a assembleia local tomada como instituição, conceito) (portanto, toda e cada assembleia local), e a assembleia local totalizada futura, obviamente tiveram seus inícios no início da primeira de todas as igrejas locais. Óbvio. E este início da primeira de todas as assembleias locais:



a) NÃO foi quando Paulo estava na prisão em Roma (cerca 64-65 d.C.) e escreveu Fp, Fm, Cl, Ef, 1Tm, 2Tm, e Tt (isto implicando que somente tais livros compõem a verdadeira mensagem de Deus para as igrejas [porque não mencionam submersões...]),

(como dizem alguns dos divididos hiperdispensacionalistas. Tudo dá a aparência que todos os hiperdispensacionalistas têm uma única coisa em comum: um extremado e feio objetivo de descartarem a ordenança da submersão em água, de fazerem confusas e inúmeras subdivisõezinhas na dispensação das igrejas locais, de serem diferentes, e de se sentirem superiores):

Uma das contraprovas  definitivas do erro dos hiperdispensacionalistas está no fato que, em Atos 2:41,47, almas foram acrescentadas à assembleia local de Jerusalém, portanto tal assembleia local já existia!...
   At 2:41 Assim que, os que de boa mente receberam a sua palavra, foram batizados; e FORAM ACRESCENTADOS naquele dia, À IGREJA, quase três mil almas, {esta é a tradução de Almeida, 2a. edição, 1693, atualizada para as atuais regras do português; tradução igual às King James 1611, Reina-Valera - 1602, Berry, Young, etc.}
   At 2:47 Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias ACRESCENTAVA o Senhor À IGREJA aqueles que se haviam de salvar.


b) NÃO foi após o último relato de submersão, no Novo Testamento (será que foi em 1Co 1:14-17;15:29? ou 1Pe 3:21? [cerca 60 d.C.?]),

(idem): (mesma contraprova).

c) NÃO foi quando Antioquia enviou Paulo como missionário, em At 13 (cerca 44 d.C.) (isto implicando que a igreja de Antioquia foi a 1a. igreja pura e verdadeira, missionária, e sem a influência judaica existente em Jerusalém),

(idem): (mesma contraprova).

d) NÃO foi quando Cornélio foi salvo, em At 10:44-45 (cerca 41 d.C.) (isto implicando que gentios convertidos são indispensáveis à existência de qualquer igreja),

(idem): (mesma contraprova). Ademais, o erro desse ensino é evidente: a Bíblia ensina que todos os membros de uma assembleia local (quer ex-judeus, quer ex-gentios, agora todos eles convertidos) são um só corpo sem distinções, mas jamais a Bíblia diz que uma igreja não pode ser somente de ex-gentios, ou não pode ser somente de ex-judeus, todos eles nascidos de novo!

e) NÃO foi quando Paulo foi salvo, em At 9 (cerca 35 d.C.) (isto implicando que o maior teólogo e maior escritor do Novo Testamento era indispensável à existência de qualquer igreja),

(idem): (mesma contraprova).


f) NÃO foi em Pentecostes, em At 2 (33 d.C.).

A maioria dos protestantes e mesmo dos batistas crê que a 1a. assembleia local foi a de Jerusalém e que ela teve início real  exatamente em Pentecostes, At 2. Portanto, crê que o modelo para todas as assembleias locais que viriam, e para a assembleia local tomada como instituição, conceito, e paraa assembleia local totalizada futura, tiveram seus inícios em Pentecostes. [NOTA1], [NOTA2]

Mas o Novo Testamento jamais DISSE nada disto (ou exibam as provas de que estamos enganados). Pelo menos nunca o disse de forma explícita e entendível. Não será este ensino uma herança de tradição humana?... Examinemos o Novo Testamento, retroativamente:

- Em Atos 2:41, almas foram acrescentadas à assembleia local que estava reunida em Jerusalém, portanto tal assembleia local já existia (mesmo que de forma ambulante)!...
   At 2:41 "Assim que, os que de boa mente receberam a sua palavra, foram batizados; e FORAM ACRESCENTADOS naquele dia, À IGREJA, quase três mil almas".
Esta é a tradução de Almeida, 2a. edição, 1693, atualizada para as atuais regras do português. As 2 palavras "À IGREJA" estão em itálicas, significando que não existem explicitamente no grego, mas que são implícitas com força irresistível, significando que todo crente de fala grega entenderia assim. Bem, por alguns instantes, para efeitos de raciocínio, aceitemos que você queira eliminar estas 2 palavras, "à igreja": resta o fato que "FORAM ACRESCENTADOS naquele dia quase três mil almas". Perguntamos, acrescentadas a o que? A resposta não pode ser ao grupo de 11 apóstolos e 70 discípulos para terem também estas qualidades específicas; a resposta tem que ser ao grupo que ali estava reunido, mas tem que ser num sentido mais geral, para ter uma qualidade mais geral. E este sentido mais geral (que o do grupo dos 11 apóstolo e 70 discípulos, nessas qualidades) é o sentido de igreja, como o prova o verso 47, onde as 2 palavras "à igreja", descrevendo aquilo a que os novos convertidos eram adicionados, estão explícitas, no grego:
   At 2:47 Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias ACRESCENTAVA o Senhor À IGREJA aqueles que se haviam de salvar.
Portanto, só desatenção ou cegueira à Bíblia, ou maior apego às tradições humanas, podem levar alguém a continuar a crer que a 1a. igreja local teve início em At 2!

g) NÃO foi antes do ministério do Cristo sobre a terra

g.a. O início da 1a. assembleia local neotestamentária não ocorreu com ou sob "João, o submersor"
   Mt 11:11 Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João o Batista; mas aquele que é o menor no reino dos céus é maior do que ele.
   Lc 16:16 A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele.

Notemos que, mesmo que João tenha tido o privilégio de ser o 1o. submersor e o precursor imediato do Cristo preparando-Lhe o caminho, seu ministério pertenceu ao Velho Testamento e não ao Novo Testamento. Ver Mt 11:11 (= Lc 7:8 ), acima. 

b.b. O início da 1a. assembleia local neotestamentária não ocorreu com ou sob a sinagoga, a Lei, Moisés, Israel, Abraão, Adão, etc. Ver capítulo 2 - "O Que Nenhuma Igreja É".

h) Portanto, FOI durante o ministério do Cristo sobre a terra

(Os discípulos ainda faltavam receber a submersão com / em / dentro de o Espírito Santo, em Pentecostes. Mas tanto esta submersão como também a habitação pelo Espírito Santo (iniciada em João 20:21-22 "... E, havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo.") nunca foram DITAS ser pré-requisitos indispensáveis para que, mesmo durante os dias do Cristo sobre a terra, os salvos pudessem compor e ser uma igreja. Rm 8:9 e 1Co 12:13 estão noutro contexto, posterior à ressurreição do Cristo)

A igreja foi explicitamente nomeada em Mt 18:17, com verbos no tempo presente. "E, se não as escutar, dizE-o à IGREJA ; e, se também não escutar a IGREJA, considerA-o como um gentio e publicano." Portanto, seguramente, a assembleia local existia durante os dias de Cristo.

A palavra "ekklesia" aparece pela primeira vez em Mt 16:18 "Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha IGREJA, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;" [NOTA3]


i) Seis possibilidades para o início da 1a. assembleia local (seguramente nos dias do Cristo sobre a terra)

Primeiramente, recordemos a definição bíblica do que é uma igreja:

No Novo Testamento, cada e toda igreja (ekklesia) de crentes é:

(1) um grupo, um corpo, um organismo (diferente de organização)
(2) local e
(3) organizado de
(4) pessoas que já foram salvas do caminho do Inferno (isto é, o Espírito Santo já as "chamou para fora" do mundo e do pecado, e elas biblicamente arrependeram-se, creram, foram regeneradas, convertidas [He 12:23], foram feitas novas criaturas radicalmente diferentes de antes), depois
(5) pediram e foram submersas em água, e
(6) foram aceitas e arroladas como membros daquela igreja local.

(7) Os membros de cada igreja se reúnem física e corporalmente,
(8) uma ou mais vezes por semana, sob a liderança de um ancião-pastor, mestre,
(9) num local físico, para, 
(10) todos eles (física e espiritualmente juntos),
(11) cultuarem ao Deus verdadeiro, o da Bíblia, com
(12) uma só doutrina + prática
(13) perfeitamente definidas,
(14) absolutamente neotestamentárias, e
(13) unanimemente cridas e convictamente defendidas por todos os seus membros.

(14) E tendo os objetivos de: proclamar e expandir o Evangelho de nosso Senhor e Salvador Jesus, o Cristo de Deus;
(15) organizar outras igrejas da mesma fé e prática;
(16) edificar seus membros espiritualmente (isto inclui pregação, exortação, repreensão e, quando necessário, disciplinamento);
(17) praticar amor, comunhão e beneficência entre os irmãos da assembleia local;
(18) praticar beneficência entre outros irmãos de outras igrejas de mesma fé e práticas, e, dentro de suas possibilidades, a quantos dela precisem; e
(19) observar as 2 ordenanças memoriais simbólicas (submersão e ceia).


Agora, vejamos as seis possibilidades para o início da 1a. assembleia local (seguramente nos dias do Cristo sobre a terra):

i.a. A reunião da noite do domingo da ressurreição:
Cristo veio e assoprou e os discípulos (realmente reunidos, reunidos em um local) receberam o Espírito Santo (Jo 20:21-22). Não faltou a esta reunião nenhum dos 19 elementos (acima) mais fundamentais para ser uma reunião de uma ekklesia neotestamentária. (Cheque, por favor.)
   Jo 20:21-22 21 Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco; assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós. 22 E, havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo. [NOTA4]

i.b. A Ceia em Mt 26 = Mr 14 = Lc 22 = Jo 13, onde foi instituída e praticada a 2a. das 2 ordenanças simbólicas que o Cristo deixou para as suas assembleias locais. Também desta reunião observamos que não lhe faltou nenhum dos 19 elementos (acima) mais fundamentais para ser uma reunião de uma ekklesia neotestamentária. (Cheque, por favor.).

i.c. A chamada dos 12 apóstolos, em Mt 10:1-4 [ou mesmo antes de Cristo dar-lhes este título? Mr 3:14-19 = Lc 6:13-16]:
   Mt 10:1-4   1 ¶ E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem, e para curarem toda a enfermidade e todo o mal. 2 Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: O primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão; 3 Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Lebeu, apelidado Tadeu; 4 Simão o Zelote, e Judas Iscariotes, aquele que o traiu.
   Mr 3:14-19   14 E nomeou doze para que estivessem com ele e os mandasse a pregar, 15 E para que tivessem o poder de curar as enfermidades e expulsar os demônios: 16 A Simão, a quem pós o nome de Pedro, 17 E a Tiago, filho de Zebedeu, e a João, irmão de Tiago, aos quais pós o nome de Boanerges, que significa: Filhos do trovão; 18 E a André, e a Filipe, e a Bartolomeu, e a Mateus, e a Tomé, e a Tiago, filho de Alfeu, e a Tadeu, e a Simão o Zelote, 19 E a Judas Iscariotes, o que o entregou.

   Será que tanto uma dessas duas reuniões como a outra não satisfaziam todas as 19 características mais essenciais (acima) de uma reunião de uma assembleia local? Tinham um ancião-pastor (Cristo) (tinham até mesmo um tesoureiro :-)  ...); agiam como uma unidade corporativa, um dócil corpo sob uma cabeça; tinham um padrão doutrinário bem definido; tinham comunhão entre si, como crentes; observavam a submersão e observariam a ceia do Senhor; reuniam-se para, todos juntos, cultuar a Deus (entoação de hinos, pregação do evangelho e doutrina, ofertas, socorro aos necessitados, etc.). (Cheque todos os 19 itens, por favor).

i.d. A primeira reunião com os seus discípulos, em Mt 5:1 (mesmo antes da especial seleção e envio de setenta deles, em Lc 10:1). Mesmos argumentos.
   Mt 5:1 E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos;

i.e. A primeira reunião com o primeiro salvo que satisfez os devidos pré-requisitos e se reuniu sob o pastorado do Senhor Jesus Cristo. (No mais tardar esse salvo foi Pedro, ao confessar Cristo em Mt 16:18, onde há a 1a. menção de ekklesia; No menos tardar, foi Simão (Pedro) ou André, em Mt 4:18-20; Mr 1:16-18; Ou foi André ou outro de quem o nome não foi dado, em Jo 1:37-41).
   Mt 16:18 Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;
  
Mt 4:18-20   18 ¶ E Jesus, andando junto ao mar da Galiléia, viu a dois irmãos, Simão, chamado Pedro, e André, os quais lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores; 19 E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens. 20 Então eles, deixando logo as redes, seguiram-no.
   João 1:37-41   37 ¶ E os dois discípulos ouviram-no dizer isto, e seguiram a Jesus. 38 E Jesus, voltando-se e vendo que eles o seguiam, disse-lhes: Que buscais? E eles disseram: Rabi (que, traduzido, quer dizer Mestre), onde moras? 39 Ele lhes disse: Vinde, e vede. Foram, e viram onde morava, e ficaram com ele aquele dia; e era já quase a hora décima. 40 Era André, irmão de Simão Pedro, um dos dois que ouviram aquilo de João, e o haviam seguido. 41 Este achou primeiro a seu irmão Simão, e disse-lhe: Achamos o Messias (que, traduzido, é o Cristo).


É seguro que, em Mt 16:18, Pedro já apreendera e cria todas as verdades sobre o Cristo as quais faziam de Pedro um crente neotestamentário. Não temos certeza que isto foi verdade em Mt 4:18-20 = Mr 1:16-18, e em Jo 1:37-41. Inclinamo-nos a pensar que não. De qualquer maneira, supondo que foi verdade, então podemos observar que a cada uma dessas 3 reuniões descritas nessas 4 passagens (Mt 16:18; Mt 4:18-20 = Mr 1:16-18; Jo 1:37-41) não faltou nenhum dos 19 elementos (acima) mais fundamentais para ser uma reunião de uma ekklesia neotestamentária. (Cheque, por favor.)

i.f. Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, ao ser submerso por João o submersor, em Mt 3:16-17. Embora algumas figuras (e.g. a da Noiva) não indiquem este início, lembremos que a figura da pedra principal e de esquina, o indica, pois ela foi a primeira pedra componente do edifício.
 Mt 3:16-17   13 ¶ Então veio Jesus da Galiléia ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele. 14 Mas João opunha-se-lhe, dizendo: Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim? 15 Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então ele o permitiu. 16 E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. 17 E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.


Nossa conclusão sobre essas 6 possibilidades:
- Uma vez que o Cristo é a pedra principal e de esquina da assembleia local, então o lançamento da 1a. pedra da 1a. assembleia local (e de cada assembleia local, e da assembleia local totalizada futura) está nEle, no Cristo, e ocorreu no início do Seu ministério público sobre a terra, na Sua submersão por João o submersor.
- Com a adição daqueles que seriam os apóstolos e os discípulos escolhidos por Cristo, temos claramente a 1a. assembleia local (local, mesmo que sendo ambulante até fixar-se em Jerusalém) em processo de edificação, numa fase de transição entre a dispensação da Lei e a dispensação das assembleias locais.
- Na ceia descrita em Mt 26 = Mr 14 = Lc 22 = Jo 13 temos a 1a. reunião da 1a. assembleia local que já estava plenamente edificada (isto combina com o "tendo consumado a obra" de Jo 17:4 e o "está consumado" de Jo 19:30). 1a. reunião ocorrendo já na dispensação das assembleias locais, pois a profecia das 69 semanas de Daniel 9:25 (69 x 7 anos = 483 anos proféticos = 483 x 360 dias = 173.880 dias depois do decreto do rei Artaxerxes) tinha se completado exatamente no chamado "domingo de palmas" (quando o Cristo entrou em Jerusalém).
- Mas nada objetamos a quem veja a o início da 1a. assembleia local noutra ocasião, contando que seja durante os dias do Cristo sobre a terra, isto é absolutamente seguro.


[NOTA1]:
DIVISÕES ENTRE OS QUE VÊM O INÍCIO DAS IGREJAS EM AT 2: Alguns o vêm no:
- verso 1, no cenáculo;
- verso 3, na submersão com / em / dentro de o Espírito Santo (não deixemos de ler o Capítulo 6 "Submersão com / em / Dentro de o Espírito Santo", agora);
- versos 41-42, nas submersões em água + arrolamento como membros + cultos regulares + Ceia.



[NOTA2]:

PRINCIPAIS ARGUMENTOS DO INÍCIO EM PENTECOSTES, ALGUM PONTO EM AT 2 (mas ver argumentos da nossa posição, acima):
a. "No Novo Testamento, as salvações e as igrejas não dependem da esperança, da expectativa na obra redentora do Cristo (a qual ainda estava no futuro), mas sim da sua completação. Portanto, igrejas não podiam existir antes de Sua:

- a.a. "Morte, pois foi Seu sangue que nos salvou e purificou (He 9:22);" 
- a.b. "Ressurreição, pois foi ela que nos deu vida ressurreta, e as assembleias locais são edificados sobre Sua ressurreição (Ef 1:19-20)". 
- a.c. "Ascensão, a qual:"

. "O fez nosso Advogado (Rm 8:34);"
. "O fez a Cabeça, e à assembleia local fez o Seu corpo (Cl 1:18);"
. "Trouxe o advento do Espírito Santo"
(ver refutação no texto principal, acima, e em Jo 20:21-22, acima);"
. "Possibilitou dons às assembleias locais (Ef 4:7-12)."

b. "A submersão com / em / dentro de o Espírito Santo ainda não ocorrera em At 1:5 (..., mas vós serEIS batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias.), só ocorreu em At 2 (prova em At 11:15-16:  E, quando comecei a falar, caiu sobre eles o Espírito Santo, como também sobre nós ao princípio. ...).".

- A nossa resposta está (além de nos argumentos específicos que apresentamos para nossa posição) em que nenhum desses versos há pouco alegados estabelece definitivamente que o início da 1a. assembleia local foi em At 2, nem proíbe definitivamente que tenha sido conforme acreditamos (foi em algum ponto anterior do Seu ministério, antes da crucificação), nem, o que é de maior peso, explica como, em Atos 2:41, almas foram acrescentadas à assembleia local de Jerusalém, portanto tal assembleia local já existia!... Isto completamente demole toda a teoria do início em At 2!



[NOTA3]
Alguns crêem que A EKKLESIA AINDA ERA FUTURA EM MT 16:18 ( "... e sobre esta pedra edificaREI {oikodomêsô} a minha igreja, e ..." )

No entanto, o verbo "oikodomeô" {"erigir, edificar, construir uma casa, inclusive ou exclusive a fundação"} não necessariamente exige a idéia de fundar, de criar a partir do nada, de iniciar algo inexistente, de começar um processo de construir a partir do nada. Lembrando que o único dicionário e gramática infalível é a própria Bíblia, vejamos, por exemplo, 1Ts 5:11 "... edificai-vos {oidodomeite} uns aos outros, como também o fazeis". Este edificar é assentar tijolos sobre tijolos assentados. Ver também Rm 15:20 "..., para não edificar {oikodomô} sobre fundamento alheio;". Aqui, o verbo é aplicado à ação de erigir sobre um alicerce ou algo PREexistente.

Portanto, a promessa "erigiREI" (*) pode se referir à garantia do futuro & infalível sentar de pedras, pelo Senhor, sobre algo que já existia (criado por Ele, durante seu ministério sobre a terra), não a que a instituição do igreja e a fundação de sua primeira instância (a assembleia local de Jerusalém) ainda eram futuras.

(*) "ErigiREI" {oikodomêsô} é futuro do indicativo, que geralmente é pontilear, mas também pode ser linear. Aqui, contexto e estrutura podem até mesmo admitir que seja o linear "erigirei continuamente" ou "estarei edificando". Por isso (e porque a construção da assembleia local totalizada futura só estará completa no Arrebatamento) é que é dito que nós colaboramos com Deus, quando estamos erigindo uns aos outros e às igrejas (sempre locais!): At 9:31; 1Co 8:1; 10:23; 14:4,17; 1Ts 5:11.
   At 9:31 Assim, pois, as igrejas em toda a Judéia, e Galiléia e Samaria tinham paz, e ERAM EDIFICADAS; e se multiplicavam, andando no temor do Senhor e consolação do Espírito Santo.
  
1Co 8:1 Ora, no tocante às coisas sacrificadas aos ídolos, sabemos que todos temos ciência. A ciência incha, mas O AMOR EDIFICA.
  
1Co 10:23
Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas EDIFICAM.
  
1Co 14:4 O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza EDIFICA a igreja.
  
1Co 14:17 Porque realmente tu dás bem as graças, mas o outro não é EDIFICADO.
  
1Ts 5:11 Por isso exortai-vos uns aos outros, e EDIFICAI-vos uns aos outros, como também o fazeis.



[NOTA4]:
RECEBER O ESPÍRITO, ser Sua HABITAÇÃO-TEMPLO:
Aos discípulos contemporâneos de João, isto foi prometido em Jo 14:16,26; 15:26; 16:7 e foi cumprido em Jo 20:22.
   Jo 14:16   E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre;
   Jo 14:26 Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.
   Jo 15:26 Mas, quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos hei de enviar, aquele Espírito de verdade, que procede do Pai, ele testificará de mim.
   Jo 16:7 Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei. 
   Jo 20:22 E, havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: RECEBEI O ESPÍRITO SANTO.


Quanto aos demais crentes, todos, sem exceção, recebemos o Espírito e somos Sua habitação-templo (1Co 3:16; 2Co 6:16; ver Capítulo 4 "As Principais Figuras [dos 3 Tipos] das Igrejas (Sempre Locais), e dos seus Membros", letra "a").
   1Co 3:16 Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus HABITA EM VÓS?
   2Co 6:16 E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós SOIS o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles HABITAREI, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.


Portanto, tal habitação tem que ter se cumprido individualmente no mesmo instante da salvação de todo crente, sem exceção.

Diferenciemos "recebimento do Espírito Santo, ser sua habitação-templo" (isto está ocorrendo no instante da salvação de cada crente desta dispensação) da "submersão com / em / dentro de o Espírito Santo" (prometida em Mt 3:11; Mr 1:8; Lc 3:16; Jo 1:33; At 1:5), que ocorreu de uma só vez para sempre na História, nas "inaugurações para 3 classes" (ver 1Co 12:13 e ver Capítulo 6 "Submersão com / em / Dentro de o Espírito Santo").

Diferenciemos "recebimento do Espírito Santo, ser sua habitação-templo" (1 só vez na vida de cada crente desta dispensação, na sua salvação) de "continuadamente nos deixarmos ser cheios pelo Espírito, receber Seu poder, ser revestido de Sua virtude".



Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em BibliaLTT.org, com ou sem notas. Para começar a ter uma idéia da gravidade de muitas das MILHARES de deturpações de todas as "Bíblias" alexandrinas (baseadas no Texto dos incessantes Críticos), em relação às Bíblias do TR, leia, por EXEMPLO, http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-Traducoes/AAlmeidaAtualizadaExposta-Helio.htm
http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-PreservacaoTT/ExpondoErrosNVI-Jun2000-Emidio.htm



(retorne a http://solascriptura-tt.org/EscatologiaEBatistas/00Helio-index.htm
retorne a http://solascriptura-tt.org/EscatologiaEBatistas/
retorne a http://solascriptura-tt.org/)