O propósito da assembleia local é glorificar a Deus, evangelizar os perdidos, edificar e prover comunhão para seus membros, cuidar dos salvos em necessidade, restringir e iluminar o mundo.

17. O PROPÓSITO DE CADA IGREJA LOCAL

 

(Ver também capítulo 7 "Características Das Primeiras Igrejas Locais")



a. O Propósito De Cada Assembleia Local NÃO É:

Salvar o mundo (ver capítulo 18 "O Futuro Das Igrejas Locais", seção "As Assembleias Locais Não Converterão O Mundo")

Servir ao mundo por obras sociais. Sim, crentes fazer boas obras, mas individual (!) e secretamente (!) Mt 6:1-4! Não com alarde, não junto e identificando-se com descrentes (particularmente ativistas nova-era, gays, lésbicas, esquerdistas, etc. em suas campanhas, mesmo que elas pareçam ter algum mérito, tais como as campanhas ambientalistas, pró direito civil X, contra guerra Y, etc.). Não junto e identificando-se com "crentes" em erro, nem mesmo junto a crentes de excelente doutrina e prática, nem mesmo junto aos crentes de nossa assembleia local organizados como um bloco, mas sim individual e secretamente. Não há nada mais claro, mais simples de entender do que a ordem do Senhor:
   1 ¶ Guardai-vos de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles; aliás, não tereis galardão junto de vosso Pai, que está nos céus. 2 Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. 3 Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita; 4 Para que a tua esmola seja dada em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, ele mesmo te recompensará publicamente. (Mt 6:1-4)
   "Devemos nos devotar a obras assistenciais nos mesmos princípios pelos quais um homem apanha os pregos aguçados que encontra na rua ao caminhar para seu trabalho. Há muita diferença entre ele devotar todo seu tempo livre para livrar as ruas de pregos, e simplesmente apanhá-las segundo possa, sem interferir com sua tarefa principal. ... O crente deve fazer toda sua benevolência, dar testemunho de Cristo." (H. Thiessen, "Lectures in Systematic Theology). O bom samaritano não vivia perscrutando o mundo à procura de feridos: Deus colocou um deles no seu caminho (bastou que não o ignorasse); o bom samaritano não envolveu a igreja, não transferiu a responsabilidade para o Estado, nem para algum grupo: agiu direta e individualmente; o bom samaritano não contou a ninguém o bem que fez: o Senhor é quem o fez conhecido e o louvou, quando decidiu fazê-lo. O bom samaritano não fez campanhas.

Reinar sobre o mundo (Roma, na Idade Média)

Combater o mundo.
   É certíssimo o pastor, os pregadores, a igreja como um todo e cada crente individual, nas suas pregações (nos púlpitos do prédio da igreja; nas casas, ruas e praças; nos rádios, tv's, jornais, etc.) e nos seus testemunhos diários (aos familiares, amigos, conhecidos e quem quer que encontrem) incluírem duras pregações contra o pecado e o erro (tanto dos indivíduos em geral como do sistema da sociedade como um todo), sem covardia fazendo essas inclusões segundo o Espírito Santo lhes guiar.
   Mas é erradíssimo gastarem todos os seus recursos e energias sempre e somente (ou mesmo prioritariamente) nisto, pior ainda se fizerem este combate em campanhas isoladas do propósito maior de adorarmos e servirmos a Deus, edificarmos os salvos, e evangelizarmos os perdidos.

Imitar o mundo. Que tristeza é que a maioria dos "evangélicos" tem se tornado tão "mundo", e parte dos perdidos tem se tornado tão "evangelho", que os próprios anjos não podem distingui-las!...

Isolar-se do mundo, quase que como no monasticismo dos conventos e monastérios romanistas e budistas (Jim Jones fez isto, na Venezuela, e terminou levando 900 seguidores a se suicidarem). Deus não nos chamou para para vivermos fora do mundo: ele nos chamou para vivermos NO mundo, sem sermos DO mundo. Sermos a luz que ilumina o mundo, influenciando sem ser influenciada. 



O Propósito De Cada Assembleia Local É:


b. Glorificar a Deus

Rm 15:6,9; Ef 1:5-6,12,14,18; 3:20-21; 2Ts 1:12; 1Pe 4:11 (este propósito abrange todos os demais!...) 
   Para que concordes, a uma boca, GLORIFIQUEIS ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. (Rm 15:6)
   E para que os gentios GLORIFIQUEM a Deus pela sua misericórdia, como está escrito: Portanto eu te louvarei entre os gentios, E cantarei ao teu nome. (Rm 15:9)
   E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade, Para LOUVOR e GLÓRIA da sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado, (Ef 1:5-6)
   Com o fim de sermos para louvor da sua GLÓRIA, nós os que primeiro esperamos em Cristo; (Ef 1:12)
   O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua GLÓRIA. (Ef 1:14)
   Tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da GLÓRIA da sua herança nos santos; (Ef 1:18)
   A esse GLÓRIA na igreja, por Jesus Cristo, em todas as gerações, para todo o sempre. Amém. (Ef 3:21)
   Para que o nome de nosso Senhor Jesus Cristo seja em vós GLORIFICADO, e vós nele, segundo a graça de nosso Deus e do Senhor Jesus Cristo. (2Ts 1:12)
   Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que em tudo Deus seja GLORIFICADO por Jesus Cristo, a quem pertence a GLÓRIA e poder para todo o sempre. Amém. (1Pd 4:11)


Como glorificar a Deus:

AMANDO-O Ap 2:4 "Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu PRIMEIRO AMOR."

ADORANDO-O Jo 4:23-24. Também Fp 3:3; Ap 22:9
   Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores ADORARÃO o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o ADOREM. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o ADOREM em espírito e em verdade. (Jo 4:23-24)
   Porque a circuncisão somos nós, que servimos a Deus em espírito, e nos gloriamos em Jesus Cristo, e não confiamos na carne. (Fp 3:3)
   E disse-me: Olha, não faças tal; porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. ADORA a Deus. (Ap 22:9)


LOUVANDO-O E DANDO-LHE GRAÇAS: Sl 50:23; He 13:15
   Aquele que oferece o sacrifício de louvor me glorificará; e àquele que bem ordena o seu caminho eu mostrarei a salvação de Deus. (Sl 50:23)
   Portanto, ofereçamos sempre por ele a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome. (He 13:15)

EM PREGAÇÃO 1Pd 4:11
   Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e poder para todo o sempre. Amém. (1Pd 4:11)

EM PALAVRA DE TESTEMUNHO 2Ts 3:1
   No demais, irmãos, rogai por nós, para que a palavra do Senhor tenha livre curso e seja glorificada, como também o é entre vós; (2Ts 3:1)

EM MÚSICA Ef 5:18-19; Cl 3:16
   18 E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito; 19 Falando entre vós em SALMOS, e HINOS, e CÂNTICOS ESPIRITUAIS; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração; (Ef 5:18-19)
   A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com SALMOS, HINOS e CÂNTICOS ESPIRITUAIS, cantando ao Senhor com graça em vosso coração. (Cl 3:16)


Se houver instrumentos, façam somente puríssima melodia e harmonia em instrumentos dedilhados ou tocados suavemente, como harpa, relativamente baixinho, discretamente, para que as palavras tenham toda a supremacia; voz e instrumentos devem ser ao vivo e não gravados, nem mesmo a parte instrumental (playbacks). Tudo sem palmas e sem ritmo capaz de ser dançado por alguém a tal desafiado. Espere pelos capítulos 20 " A Música Santa Na Igreja, Santa", 21 "Não Palmas Nem Dancejos", 22 "Instrumentos Musicais".

Para ser equilibrada e agradável a Deus, a parte musical de um culto ao Senhor deve, obrigatoriamente, conter 3 tipos de música (que tristeza, na maioria das igrejas de hoje o primeiro tipo falta completamente, e os outros dois tipos estão degenerados em variados graus e modos):
(1) Hinos: indispensavelmente glorificam; glorificam a Deus e somente a ele; focalizam somente nele, nos seus maravilhosos atributos e feitos, não nas nossas emoções ou benefícios ou proezas (praticamente não têm pronomes eu, meu, minha, mim, me, nós, nosso, nossa, nos); indispensavelmente dão inesquecível aula de sólida, profunda doutrina e teologia; são longos; formam seqüência lógica e didática; são aulas cantadas, de doutrina; podem ser cantados à capela ou acompanhado de instrumentos; exemplos: "Santo, Santo, Santo" (CC 9) e "Já Refulge A Glória Eterna" (CC 112, marcha militar tocada viva, triunfal, majestosamente; talvez mentalmente levando a marchar triunfalmente, não a dançar lascivamente);
(2) Salmos: indispensavelmente são acompanhados de instrumentos; podem ter componente pessoal ou emocional mais extenso que doutrinário, mas devem não contrariar a Bíblia em nada; podem ser de testemunho ou de evangelismo ou de edificação; exemplos: "A Deus Demos Glória" (CC 15); "Foi Na Cruz, Foi Na Cruz Onde Um Dia Eu Vi" (CC 396); "Porque Vivo Está" (HCC 137); 
(3) Cânticos espirituais: alguns interpretam que "cânticos pneumatikos" são "cânticos inspirados, assoprados pelo Espírito Santo", portanto, como a inspiração está encerrada, eles têm que ser versículos bíblicos, cantados; nós não estamos certos disso; todos concordamos que indispensavelmente são espirituais (quanto letra + melodia + harmonia + ritmo + execução instrumental + autor + compositor + divulgador + cantor) em oposição a carnais; podem ser de testemunho ou de evangelismo ou de edificação; podem ter componente emocional mais extenso que doutrinário, desde que em nada contrarie a Bíblia; podem ser curtinhos; podem ser cantados à capela ou acompanhado de instrumentos; exemplos: "Se Confessarmos Os Nossos Pecados" (1Jo 1:9); "Eu quero ser ... vaso nas mãos do Oleiro".

VIVENDO FRUTUOSA VIDA PIEDOSA. Mt 5:16; Jo 15:8; 1Pe 2:9. Também Tt 2:10.
   Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. (Mt 5:16)
   Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos. (Jo 15:8)
   Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; (1Pd 2:9)
   Não defraudando, antes mostrando toda a boa lealdade, para que em tudo sejam ornamento da doutrina de Deus, nosso Salvador. (Tt 2:10)


EM SOFRIMENTO PACIENTE Jo 21:18-19; 1Pe 4:14-16
   ... estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá, e te levará para onde tu não queiras. E disse isto, significando com que morte havia ele de glorificar a Deus. E, dito isto, disse-lhe: Segue-me. (Jo 21:18-19)
   Se pelo nome de Cristo sois vituperados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória e de Deus; quanto a eles, é ele, sim, blasfemado, mas quanto a vós, é glorificado. Que nenhum de vós padeça como homicida, ou ladrão, ou malfeitor, ou como o que se entremete em negócios alheios; Mas, se padece como cristão, não se envergonhe, antes glorifique a Deus nesta parte. (1Pd 4:14-16)




c. Evangelizar TODO o MUNDO

Evangelizar é simplesmente cada salvo declarar, pregar, dar testemunho de as boas novas da salvação, salvação neotestamentária, a todos quantos puder. Assim, evangelizar é diferente de verdadeiramente converter, que só cabe ao Espírito. Cada um de nós faça a sua parte: confessar, contar, dizer, falar, testemunhar, pregar o evangelho; e deixemos e oremos que o Espírito Santo se agrade de fazer o que só ele pode fazer: converter.

Pode uma assembleia local ser não evangelística E não missionária?
Do mesmo modo que "fogo" que não queima não é realmente e não pode ser chamado de fogo, assim também "igreja" que não é evangelística E missionária, não é igreja neotestamentária! A todos os que aceitaram o "vinde a mim", de Mt 11:28, a igreja local deve treinar para cumprir o "ide, fazei discípulos de todas as nações e...", de Mt 28:18-20. Se ela falhar nisto, tem que ser revitalizada, ou será enterrada! Icabode! (1Sm 4:21)

Evangelizar é o mais elevado privilégio e honra e deleite, e é o mais grave dever de cada assembleia local e de cada crente. Mt 28:18-20; Mr 16:15; Lc 24:46-48; At 1:8 
   Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; (Mt 28:19)
   E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. (Mr 16:15)
   E disse-lhes: Assim está escrito, e assim convinha que o Cristo padecesse, e ao terceiro dia ressuscitasse dentre os mortos, E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém. E destas coisas sois vós testemunhas. (Lc 24:46-48)
   Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra. (At 1:8)


AO AR LIVRE: CULTO OU PREGAÇÃO? No Novo Testamento, vemos "pregações ao ar livre", mas não "cultos ao ar livre" (se os vir, avise-nos e mostre que não estamos do lado da segurança). Havia leitura da Palavra, talvez muitos capítulos, havia pregação simples e no poder só do Espírito, havia respostas a algumas poucas interrupções, mas não há registro algum de programa musical, de "especiais", de orações, de relatórios, de avisos, e de outras coisas que têm espaço nos cultos da assembleia local, particularmente as coisas ilegítimas para toda forma de culto a Deus, mais próprias do showbiz (gelo seco, holofotes, mágicos, palhaços, teatro, brincadeiras, gincanas, concursos, shows de skate, de dança, de música dançante, etc.).

(SE CHAMADO POR DEUS) IR COMO MISSIONÁRIO (tempo integral e sustentado, ou fazedor de tendas) Rm 1:13-15; 15:20
   Não quero, porém, irmãos, que ignoreis que muitas vezes propus ir ter convosco (mas até agora tenho sido impedido) para também ter entre vós algum fruto, como também entre os demais gentios. Eu sou devedor, tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes. E assim, quanto está em mim, estou pronto para também vos anunciar o evangelho, a vós que estais em Roma. (Rm 1:13-15)
   E desta maneira me esforcei por anunciar o evangelho, não onde Cristo foi nomeado, para não edificar sobre fundamento alheio; (Rm 15:20)

ESTATÍSTICAS ENTRE AQUELES CHAMADOS PARA SER MISSIONÁRIOS (adaptado de "The Years Between", folheto de Ruth Joson)
-  De 350 "decisões" para ser missionário:

266 desistem antes de ir receber treinamento.

Restam 84

28 desistem durante o treinamento.

Restam 56

28 desistem [não se agradam] quando um campo se abre.

Restam 28

7 desistem antes de partir para o campo.

Restam 21

21 chegam ao campo. Mas -

 

   7 desistem durante o primeiro termo.

Restam 14

   7 nunca voltam para o segundo termo.

Restam 7

   7 continuam em trabalho missionário. Mas: -
         1 cai em doença ou algum tipo de pecado.

Restam 6

         1 vai para "trabalho de direção"

Restam 5

         2 vão para "trabalho de suporte indireto"

Restam 3

         2  tentam, mas não conseguem plantar e organizar igrejas

Restam 1

         1 ganha muitas almas e funda muitas assembleias locais, Deus seja louvado (mas, às vezes, o missionário não prepara ou não escolhe bons anciãos- pastor para o suceder, dentro de alguns anos algumas desses assembleias locais morrem, ou perdem-se para o erro, ou ficam raquíticas...) 

Restam 0



ENVIAR MISSIONÁRIO da igreja local At 13:1-3; 14:26; Rm 10:15; talvez 1Ts 1:8.
   E na igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé e Simeão chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes o tetrarca, e Saulo. E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. Então, jejuando e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram. (At 13:1-3)
   E dali navegaram para Antioquia, de onde tinham sido encomendados à graça de Deus para a obra que já haviam cumprido. (At 14:26)
   E como pregarão, se não forem enviados? como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas. (Rm 10:15)


SUSTENTAR MISSIONÁRIO da igreja local (ou, excepcionalmente, missionário por nós também examinado, e de outra igreja local idêntica à nossa, com quem temos total comunhão). Fp 4:15-18. Nunca sustentar nem mesmo com 1 centavo nenhuma junta/ liga/ missão/ sociedade/ organização missionária abrangendo várias igrejas (procuramos e nunca vimos isto no Novo Testamento! não é necessária! nem é benéfica!). Nem sustentar missionário ligado a qualquer dessas organizações missionárias, mas somente à assembleia local. Pior ainda, não sustentar missionário submisso, mesmo que parcialmente, a uma dessas organizações; muito pior ainda se sua fidelidade e submissão a ela for maior que à assembleia local; tragicamente pior ainda se ela for adenominacional ou interdenominacional, isto seria a inconsistência das inconsistências.
   E bem sabeis também, ó filipenses, que, no princípio do evangelho, quando parti da Macedônia, nenhuma igreja comunicou comigo com respeito a dar e a receber, senão vós somente; Porque também uma e outra vez me mandastes o necessário a Tessalônica. Não que procure dádivas, mas procuro o fruto que cresça para a vossa conta. Mas bastante tenho recebido, e tenho abundância. Cheio estou, depois que recebi de Epafrodito o que da vossa parte me foi enviado, como cheiro de suavidade e sacrifício agradável e aprazível a Deus. (Fp 4:15-18)

INTERCEDER PELO MISSIONÁRIO, seus ministérios, família e vida Mt 9:38; Ef 6:18-19.
   Rogai, pois, ao Senhor da seara, que mande ceifeiros para a sua seara. (Mt 9:38)
   18 Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos, 19 ¶ E por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra com confiança, para fazer notório o mistério do evangelho, (Ef 6:18-19)


UM MISSIONÁRIO, UMA IGREJA SUSTENTADORA?
   Oh, como é sem exemplo no Novo Testamento (e também sem vantagens, contra o bom senso, e de maus resultados práticos) 20 igrejas, em 6 estados, sustentarem, cada uma, 1/20 das necessidades de 20 missionários!!!
   Ideal: não custa 1 centavo a mais, e conforma-se ao padrão do Novo Testamento, e é melhor para todos, que cada igreja sustente integralmente os seus próprios missionários, proibindo-os de serem continuadamente ajudados por indivíduos e outras assembleias locais (toda ajuda continuada deve ser anônima (Mt 6:1-4) e feita através da assembleia local).
   Tolerável: no máximo cada missionário seja sustentado por 2 ou 3 igrejas "gêmeas em doutrina, prática, tudo".
   Nenhuma junta/ liga/ missão/ sociedade/ organização missionária entre em cena, elas jamais existiram no Novo Testamento, não podemos "melhorar" nada no plano de Deus.



d. Edificar A Si Mesma 

1. Ensinar-treinar cada um dos seus membros, treinamento teológico profundo & prático Mt 28:19-20; Ef 4:11-16; Cl 2:7; Fp 4:8-9 ver também 1Tm 4:6; 5:17; 2Tm 2:2,15,24-25. As pregações e as igreja devem ser sumamente ensinadoras das profundas, riquíssimas verdades de Deus. Se as igrejas locais fizerem bem seu papel de ensinar (e treinar, através da prática orientada), com toda a dedicação (Rm 12:7), as profundas e riquíssimas verdades de Deus, então as assembleias locais serão autênticos "Seminário", "Missão", "Ministério Especializado em ...", etc., não havendo nenhuma necessidade nem vantagem, mas só desvantagens neles!
   11 E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, 12 Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; 13 Até que todos cheguemos
[a] à unidade da fé, e
[b] ao conhecimento do Filho de Deus,
[c] a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, 14 Para que
[d] não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente. 15
[e] Antes, seguindo a verdade em amor,
[f] cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, 16
[g] Do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte,
[h] faz o aumento do corpo,
[i] para sua edificação
[j] em amor. (Ef 4:11-16)
   Arraigados e edificados nele, e confirmados na fé, assim como fostes ensinados, nela abundando em ação de graças. (Cl 2:7)
   E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros. (2Tm 2:2) 
   Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. (2Tm 2:15)


[doutrinar e treinar] NOS CULTOS PÚBLICOS 1Co 14:26
   Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação. (1Co 14:26)

[doutrinar e treinar] UM AO OUTRO Rm 14:19; 15:2; 1Co 14:12,26; Ef 4:29; 1Ts 5:11; 2Pe 3:18; Judas 1:20
   Sigamos, pois, as coisas que servem para a paz e para a edificação de uns para com os outros. (Rm 14:19)
   Portanto cada um de nós agrade ao seu próximo no que é bom para edificação. (Rm 15:2)
   Assim também vós, como desejais dons espirituais, procurai abundar neles, para edificação da igreja . (1Co 14:12)
   Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação. (1Co 14:26)
   Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem. (Ef 4:29)
   Por isso exortai-vos uns aos outros, e edificai-vos uns aos outros, como também o fazeis. (1Ts 5:11)
   Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém. (2Pd 3:18)
   Mas vós, amados, edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa santíssima fé, orando no Espírito Santo, (Jd 1:20)

[doutrinar e treinar] USANDO MATERIAIS ADEQUADOS 1Co 3:10-15
   Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele.       Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo. E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo. (1Co 3:10-15)


2. Desenvolver as graças de Cristo nos seus membros He 10:24.
E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e ás boas obras, (He 10:24)


3. Desenvolver a cooperação no cultuar e servir e trabalhar para Deus. Rm 15:5-6
Ora, o Deus de paciência e consolação vos conceda o mesmo sentimento uns para com os outros, segundo Cristo Jesus. Para que concordes, a uma boca, glorifiqueis ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. (Rm 15:5-6)


4. Mas cuidado com certo tipo de Escola Bíblica Dominical
A "ESCOLA DOMINICAL" é criação recente, de 1780, por Robert Rakes, em Glouster, Inglaterra, nascendo sem ter fins eminentemente religiosos (muito menos realmente bíblicos) mas visando primariamente alfabetizar crianças na miséria, ensinar-lhes higiene, ética, etc., sendo a Bíblia apenas um meio, meio secundário. Somente em 1824 o conceito foi adaptado, melhorado e introduzido nas igrejas locais, passando a ser mais conhecida por Escola Bíblica Dominical (EBD), porque passou a ter por supremo objetivo o de ensinar a Bíblia, levar à salvação, etc.

Hoje, se tiver professores realmente chamados por Deus e realmente dedicadíssimos, e se tiver os propósitos de ensinar sistematicamente e em verdade a Palavra de Deus, levar os perdidos a serem salvos e edificar os crentes, treiná-los e aparelhá-los para a obra do Senhor, então a Escola Bíblica Dominical de uma assembleia local realmente bíblica poderá ser a maior das bênçãos na salvação e edificação de almas e mesmo na preparação de futuros pastores, professores, missionários e evangelistas.

Mas devemos ter muito, muito cuidado com a Escola Bíblica Dominical, pois, mal conduzida, pode:
a. Anestesiar as consciências dos pais que negligenciarão o ensino da Bíblia nos seus lares (a EBD e a igreja não substituem o dever do pai ler e ensinar a Bíblia aos seus filhos e esposa, diariamente, tanto em horário planejado, como em todas as ocasiões que surjam); ou
b. Focalizar o igreja quase que somente em crianças; ou
c. Enfatizar demais evangelismo e de menos edificação; ou 
d. Enfatizar demais edificação e de menos evangelismo; ou
e. A EBD virar substituto para um programa total de evangelização + edificação, abrangendo toda a igreja; ou
f. A EBD basear-se rigidamente em lições e normas pré-fabricadas e enlatadas, em métodos e técnicas, em estatísticas, formulários e relatórios, em mais classes do que professores com o real dom e chamado, em focalizar em atividades e programas, etc.


DEPARTAMENTOS ESPECIALIZADOS: Já notou que Cristo e os apóstolos nunca começaram plantando uma assembleia local através de EBD ou somente/principalmente com crianças? Já notou que Cristo e os apóstolos nunca se "especializaram" nem tiveram "departamentos especializados" (nem em crianças, nem em senhoras, nem em mocidade, nem em drogados, nem em atletas, nem em acampamentos, nem em seminários, nem em música, nem em nada que hoje é uma tradição tão forte que parece até blasfêmia questionarmos)???... Nunca começaram nada voltado somente para um determinado grupo etário, profissional, social, racial!!! ... Por que???... Na certa somos mais sábios que eles?... Seria loucura os imitarmos?...


CIRCOS, SHOWS: Já notou que os cultos e pregações do Novo Testamento não têm nada mesmo remotamente semelhante com os CIRCOS e SHOWS de hoje? (Se os vir, avise-nos e mostre que não estamos do lado da segurança.) Nos cultos e pregações do Novo Testamento nunca se ouviu falar de pastores-humoristas, de pastores-cantores, de malabaristas, atores, engole- fogos, dançarinas (algumas vezes até mesmo seminuas), cantores e músicos e escritores profissionais, músicas mundanas, prêmios, mágicos, palhaços, realizadores de grandes proezas atléticas ou de esporte, incendiários animadores, estrelas do showbiz, todos os truques modernos do controle de massas e da comunicação e dos efeitos tecnológicos.


5. Prover comunhão entre os membros da assembleia local
Deus planejou que o homem precisasse de comunhão, acima de tudo com seu Criador Gn 3:8 ("E ouviram a voz do SENHOR Deus, que passeava no jardim pela viração do dia; e esconderam-se...") mas, também, com outros Gn 2:18 ("Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei..."). A assembleia local não reúne solitários que chegam, ouvem, e voltam solitários: provê verdadeira koinonia (íntima comunhão, camaradagem, total identificação, plena satisfação das mais puras e elevadas necessidades dos nossos espírito e alma).

NOSSA NECESSIDADE DE COMUNHÃO UNS COM OUTROS: "O bar do bairro é, possivelmente, a melhor imitação do mundo para a comunhão que Cristo deseja dar à Sua Igreja: É uma imitação que oferece álcool ao invés de graça, fuga ao invés de realidade... mas é uma comunhão inclusiva, aceitadora e permissiva; não se abala; e é democrática. ... O bar floresce não porque [todos] seus freqüentadores sejam [necessariamente] alcoólatras, mas porque Deus pôs no coração humano o desejo de conhecer e ser conhecido, de amar e ser amado [de aceitar e ser aceito, de pertencer e se identificar com uma assembleia local], e é por isto que tantos procuram a falsificação, ao preço de algumas cervejas." (Bruce Larson)

A BASE da nossa comunhão é - a pessoa de Cristo 1Jo 1:3
   O que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que também tenhais comunhão conosco; e a nossa comunhão é com o Pai, e com seu Filho Jesus Cristo. (1Jo 1:3)

A NATUREZA da nossa comunhão é - compartilhamento At 2:44-47; 4:32,34-35
   (44) E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum. ... (46) E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, (47) Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar. (At 2:44-47)
   E era UM o coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns. (At 4:32)
   Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido, e o depositavam aos pés dos apóstolos. E repartia-se a cada um, segundo a necessidade que cada um tinha. (At 4:34-35)


O PERIGO de abandonarmos nossa comunhão é - cairmos em pecado 1Co 10:21
   Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios. (1Co 10:21)

Nossas RESPONSABILIDADES para mantermos comunhão são - 
- Confessarmos nossas faltas Tg 5:16
   Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos. (Tg 5:16)

- Repreendermos o pecado uns aos outros Ef 5:11; 1Tm 5:20
   E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as. (Ef 5:11)
   Aos que pecarem, repreende-os na presença de todos, para que também os outros tenham temor. (1Tm 5:20)

- Perdoarmos uns aos outros 2Co 2:6,8; Ef 4:32; Cl 3:13
   (6) Basta-lhe ao tal esta repreensão feita por muitos. ... (8) Por isso vos rogo que confirmeis para com ele o vosso amor. (2Co 2:8)
   Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo. (Ef 4:32)
   Suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também. (Cl 3:13)

- Levarmos as cargas uns dos outros Gl 6:2
   Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo. (Gl 6:2)

- Gentilmente restaurarmos uns aos outros Gl 6:1
   Irmãos, se algum homem chegar a ser surpreendido nalguma ofensa, vós, que sois espirituais, encaminhai o tal com espírito de mansidão; olhando por ti mesmo, para que não sejas também tentado. (Gl 6:1)

- Darmos preferência ao irmão que se escandaliza Rm 14:13; 15:1
   Assim que não nos julguemos mais uns aos outros; antes seja o vosso propósito não pôr tropeço ou escândalo ao irmão. (Rm 14:13)
   Mas nós, que somos fortes, devemos suportar as fraquezas dos fracos, e não agradar a nós mesmos. (Rm 15:1)


- Confortarmos e exortarmos um ao outro 1Ts 4:18; 5:11
   Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras. (1Ts 4:18)
   Por isso exortai-vos uns aos outros, e edificai-vos uns aos outros, como também o fazeis. (1Ts 5:11)


Orarmos um pelo outro Tg 5:16
   Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos. (Tg 5:16)

Edificarmos um ao outro Rm 14:19; He 10:24
   Sigamos, pois, as coisas que servem para a paz e para a edificação de uns para com os outros. (Rm 14:19)
   E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras, (He 10:24)

Advertirmos um ao outro Rm 15:14; Cl 3:16
   Eu próprio, meus irmãos, certo estou, a respeito de vós, que vós mesmos estais cheios de bondade, cheios de todo o conhecimento, podendo admoestar-vos uns aos outros. (Rm 15:14)
   A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao Senhor com graça em vosso coração. (Cl 3:16)


6. Provocar ciúme a Israel Rm 11:11-15
   (14) Para ver se de alguma maneira posso incitar à emulação os da minha carne e salvar alguns deles. (Rm 11:11-15)



e. Purificar A Si Mesma

Ef 5:26-27
   Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. (Ef 5:26-27)
A igreja deve purificar-se, disciplinando (ver acima).



f. Restringir E Iluminar O Mundo

Mt 5:13-16; 2Ts 2:6-7; Gn 18:22-33 (Abraão intercedendo por Sodoma e Gomorra); 19:12-25 (Ló, escudo involuntário para Israel); 2Co 5:19; Gl 2:7; 1Tm 1:11; 3:15; Fp 2:16; Jd 1:3
   (13) Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. (14) Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; (Mt 5:13-16)
   Isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados; e pôs em nós a palavra da reconciliação. (2Co 5:19)
   Antes, pelo contrário, quando viram que o evangelho da incircuncisão me estava confiado, como a Pedro o da circuncisão (Gl 2:7)
   E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado. Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado; (2Ts 2:6-7)
   Conforme o evangelho da glória de Deus bem-aventurado, que me foi confiado. (1Tm 1:11)
   Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é uma igreja do Deus vivo - uma coluna e fundação da verdade. (1Tm 3:15)
   Retendo a palavra da vida, para que no dia de Cristo possa gloriar-me de não ter corrido nem trabalhado em vão. (Fp 2:16)
   Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos. (Jd 1:3)




g. Promover Tudo Que É Bom Para As Seguintes Pessoas

(em rígida ordem de prioridade):

g.1) ANCIÃ, VIÚVA, DA NOSSA PRÓPRIA IGREJA LOCAL, viúva absolutamente sincera + trabalhadora + santificada + sem aposentadoria nem parente remissor. Claro que somente após senilidade ou enquanto não puder realizar trabalho de espécie alguma, ou durante invulgar, incontornável crise. 1Tm 5:3-16; Tg 1:27
   3 Honra as viúvas que verdadeiramente são viúvas. 9 Nunca seja inscrita viúva com menos de sessenta anos, e só a que tenha sido mulher de um só marido; 10 Tendo testemunho de boas obras: Se criou os filhos, se exercitou hospitalidade, se lavou os pés aos santos, se socorreu os aflitos, se praticou toda a boa obra. 16 Se algum crente ou alguma crente tem viúvas, socorra-as, e não se sobrecarregue a igreja, para que se possam sustentar as que deveras são viúvas.(1Tm 5:3-16)
   A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo. (Tg 1:27)


g.2) CRENTE DA NOSSA PRÓPRIA IGREJA LOCAL, absolutamente necessitado + sincero + trabalhador + santificado + sem aposentadoria nem parente remissor. Claro que somente após senilidade ou enquanto não puder realizar trabalho de espécie alguma, ou durante invulgar, incontornável crise, usualmente por pouco tempo. 2Co 8:9; Gl 6:10; Tg 2:15-16
   Porque já sabeis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo que, sendo rico, por amor de vós se fez pobre; para que pela sua pobreza enriquecêsseis. (2Co 8:9)
   Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé. (Gl 6:10)
   15 E, se o irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento quotidiano, 16 E algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? (Tg 2:15-16)


g.3) CRENTES DE OUTRAS IGREJAS LOCAIS, verdadeiros e fiéis (igrejas de mesma fé e prática, bíblicas) durante invulgar, incontornável crise (guerra-perseguição, inundação, seca, etc.), usualmente por pouco tempo. Rm 15:25-28. Também At 24:17.
   Mas agora vou a Jerusalém para ministrar aos santos. Porque pareceu bem à Macedônia e à Acaia fazerem uma coleta para os pobres dentre os SANTOS que estão em Jerusalém. Isto lhes pareceu bem, como devedores que são para com eles. Porque, se os gentios foram participantes dos seus bens espirituais, devem também ministrar-lhes os temporais. Assim que, concluído isto, e havendo-lhes consignado este fruto, de lá, passando por vós, irei à Espanha. (Rm 15:25-28)
   Ora, muitos anos depois, vim trazer à minha nação esmolas e ofertas. (At 24:17)

g.4) PESSOA NECESSITADA E SINCERA, que Deus pôs no seu caminho, você como um indivíduo, não sobrecarregando a igreja. (a prática de Jesus é nosso exemplo-padrão). A finalidade e prioridade seja a salvação e edificação de almas

g.5) COLETIVIDADE, EM EVENTUAL CATÁSTROFE (por pouco tempo).



A FINALIDADE / PRIORIDADE da rara e temporária ajuda material a descrente é a salvação da sua alma e a sua edificação Jo 20:30-31; At 10:38-43. 
   Jesus, pois, operou também em presença de seus discípulos muitos outros sinais, que não estão escritos neste livro. 31 Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome. (Jo 20:30-31).
   Como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com virtude; o qual andou fazendo bem, e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele. E nós somos testemunhas de todas as coisas que fez, tanto na terra da Judéia como em Jerusalém; ao qual mataram, pendurando-o num madeiro. A este ressuscitou Deus ao terceiro dia, e fez que se manifestasse, Não a todo o povo, mas às testemunhas que Deus antes ordenara; a nós, que comemos e bebemos juntamente com ele, depois que ressuscitou dentre os mortos. E nos mandou pregar ao povo, e testificar que ele é o que por Deus foi constituído juiz dos vivos e dos mortos. A este dão testemunho todos os profetas, de que todos os que nele crêem receberão o perdão dos pecados pelo seu nome. (At 10:38-43)


A prática de Jesus é nosso EXEMPLO-PADRÃO: alimentando os 5000, visou demonstrar Sua divindade; transformou água em suco de uva para manifestar Sua glória Jo 2:11. Curou o cego para salvar sua alma Jo 9:35-38.



h. Demonstrar A Graça De Deus

Ef 2:7; 3:6,10; 1Pd 2:9
   Para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus. (Ef 2:7)
   A saber, que os gentios são co-herdeiros, e de um mesmo corpo, e participantes da promessa em Cristo pelo evangelho; (Ef 3:6)
   Para que agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nos céus, (Ef 3:10)
   Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; (1Pd 2:9)



i. Em Resumo:

O trabalho de cada assembleia local é fazer o máximo de pessoas tornarem-se o máximo parecidas com Jesus, no mínimo espaço de tempo: 
   Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos. (1Jo 3:2)


Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em BibliaLTT.org, com ou sem notas. Para começar a ter uma idéia da gravidade de muitas das MILHARES de deturpações de todas as "Bíblias" alexandrinas (baseadas no Texto dos incessantes Críticos), em relação às Bíblias do TR, leia, por EXEMPLO, http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-Traducoes/AAlmeidaAtualizadaExposta-Helio.htm
http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-PreservacaoTT/ExpondoErrosNVI-Jun2000-Emidio.htm




(retorne a http://solascriptura-tt.org/EscatologiaEBatistas/00Helio-index.htm
retorne a http://solascriptura-tt.org/EscatologiaEBatistas/
retorne a http://solascriptura-tt.org/)