Nenhuma igreja neotestamentária é organização onde os membros não se reúnem fisicamente, todos eles, a cada semana; nem é o seu prédio; nem é o Reino de Deus; nem é o Reino dos Céus; nem é o que os Briders ensinam; nem é o que a seita "A Assembleia Local" ensina;  nem é continuação de Israel ou da Lei. E não comporta um seu membro também sê-lo de outra igreja.

 

2. O QUE NENHUMA IGREJA É (na Bíblia)


Antes de tudo, relembremos a definição extraída dos dicionários de grego e das páginas do Novo Testamento (compare, por exemplo, com At 2:37-47):
"Cada igreja (ekklesia) neotestamentária é um grupo , um corpo local e organizado de pessoas que já foram salvas do caminho do Inferno (isto é, o Espírito Santo já as "chamou para fora" do mundo e do pecado, e elas biblicamente arrependeram-se, creram, foram regeneradas, convertidas. He 12:23), depois pediram e foram submersas em água e arroladas como membros daquela assembleia local. Os membros de cada igreja se reúnem física e CORPORALmente, 1 OU MAIS VEZES POR SEMANA, num mesmo LOCAL FÍSICO, para, TODOS  eles, [física e espiritualmente] JUNTOS, cultuarem a Deus com uma só doutrina e prática (perfeitamente definidas; e unanimemente cridas e defendidas entre os seus membros; e absolutamente neotestamentárias).".


Agora, comecemos este segundo capítulo deste livro eletrônico:




O QUE NENHUMA IGREJA É:

a. Não é Substituição / Continuação / Expansão de Israel, nem da Lei

Em todos os 3 sentidos de igreja (cada assembleia local; a assembleia local totalizada futura; e a igreja tomada como um instituição, conceito), ela não é substituição / continuação / expansão das sinagogas; nem da Aliança com Abraão em Gn 12 ("Teologia do Pacto"); nem começou com Adão em Gn 3. Ver o capítulo "5. Início das assembleias locais".

Pensar que a igreja (em qualquer dos seus 3 sentidos) é a substituição / continuação / expansão de Israel (ou seja, do Pacto com Abraão, Gn 12) [Nota1] ou a substituição / continuação / expansão do regime da Lei (Ex 19:8 + 2:2-17), é erro gravíssimo, que nunca deve ser cometido, senão:
- aplicaremos a nós mesmos promessas e exigências do Velho Testamento que são específicas aos judeus;
- aplicaremos as nossas promessas e bênçãos a Israel;
- faremos da Doutrina das Últimas Coisas um caos absurdo;
- poderemos resvalar para Judaísmo Cristão, Cristianismo Messiânico, legalismo, Adventismo do 7o. Dia, Israelismo Britânico, Mormonismo, Teologia do Pacto, etc.



Versos chaves mostrando que "ekklesia" difere de Israel:
Tiago, no Concílio de Jerusalém, diferenciou entre igreja e Israel / Lei: "13 E, havendo-se eles calado, tomou Tiago a palavra, dizendo: Homens irmãos, ouvi-me: 14 Simão relatou como primeiramente Deus visitou os gentios, para tomar deles um povo para o seu nome. 15 E com isto concordam as palavras dos profetas; como está escrito: 16 Depois disto voltarei, E reedificarei o tabernáculo de Davi, que está caído, Levantá-lo-ei das suas ruínas, E tornarei a edificá-lo. 17 Para que o restante dos homens busque ao Senhor, E todos os gentios, sobre os quais o meu nome é invocado, Diz o Senhor, que faz todas estas coisas, 18 Conhecidas são a Deus, desde o princípio do mundo, todas as suas obras. 19 Por isso julgo que não se deve perturbar aqueles, dentre os gentios, que se convertem a Deus. 20 Mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da prostituição, do que é sufocado e do sangue. 21 Porque Moisés, desde os tempos antigos, tem em cada cidade quem o pregue, e cada sábado é lido nas sinagogas." (At 15:13-21)

"Nem se deita vinho novo em odres velhos
; aliás rompem-se os odres, e entorna-se o vinho, e os odres estragam-se (*); mas deita-se vinho novo em odres novos (**), e assim ambos se conservam." (Mt 9:17) A lição é que o novo (a assembleia local) não deve ser misturado com o velho. Israel (e a dispensação da Lei) e as assembleias locais (e a dispensação da Graça) não podem ser misturados nem confundidos em sequer 1 só milímetro.
(*) Não se pense que um odre novo agüentaria a pressão da fermentação: nenhum odre, velho ou novo, o faria! O que é necessário é que aquilo que é novo não seja contaminado pelo que é antigo: ao se abrir o odre velho, a crosta nele depositada contamina-se em contato com o ar; e o novo e puro suco de uva, que nele vier a ser colocado, fermentará, e o romperá.
(**) Sem resíduos velhos, contaminantes. 

"18 Não te glories contra os ramos; e, se contra eles te gloriares, não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz a ti. ... 25 Porque não quero, irmãos, que ignoreis este mistério (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até! que a plenitude dos gentios haja entrado. 26 E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, e desviará de Jacó as impiedades." (Rm 11:18, 25, 26). As assembleias locais não substituíram nem são a continuação de Israel.

"Portai-vos de modo que não deis escândalo (1) nem aos JUDEUS, (2) nem aos GREGOS, (3) nem à IGREJA de Deus." (1Co 10:32). Note que "judeus ... gregos ... igreja ..." são três coisas diferentes! Este é o verso chave, o verso mais claro, irrespondível e incontornável: Israel, os gentios, e as igrejas locais, são as 3 partições disjuntas da humanidade! Ninguém pertence a duas dessas partições, elas nada têm em comum uma com outra, cada pessoa está em uma e somente uma delas.

"De maneira que a lei nos serviu de AIO, para nos conduzir a Cristo, para que pela FÉ fôssemos justificados. Mas, depois que veio  a fé, já não estamos debaixo de AIO. Porque todos sois FILHOS de Deus pela FÉ em Cristo Jesus." (Gl 3:24-26)

Outras referências: Rm 10:1 ("irmãos" é diferente de "Israel"); Rm 11:1
- "IRMÃOS, o bom desejo do meu coração e a oração a Deus por ISRAEL é para sua salvação." (Rm 10:1) Notemos a distinção entre "irmãos" (os salvos da assembleia local que havia dentro da cidade de Roma) e "Israel".
- "Digo, pois: Porventura rejeitou Deus o seu povo (*) ? De modo nenhum; porque também eu sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim." (Rm 11:1) (* Israel). Deus não rejeitou Israel, não a substituiu pelas assembleias locais. Cada uma das promessas e características de Israel continua valendo literalmente, para a Israel literal.

"Igreja" (ekklesia) nunca se refere a uma nação; ao passo que "Israel" sempre o faz!

Resposta a possíveis objeções:
-   Fp 3:3 não anula os versos acima, apenas deve ser visto no seu contexto imediato de condenar os judaizantes, falsos cristãos que estavam pressionando os verdadeiros a se circuncidarem e guardarem a lei cerimonial dos judeus. Tudo o que Fp 3:3 ensina é que nós não precisamos de circuncisão física, basta-nos a espiritual: "Porque a circuncisão somos nós, que servimos a Deus em espírito, e nos gloriamos em Jesus Cristo, e não confiamos na carne." (Fp 3:3). De modo algum isto anula as promessas específicas a Israel e no-las transfere, compare com Rm 11, todo o capítulo.
-   Rm 9:6, etc., não provam que somos substituto ou contaminação ou expansão de Israel, mas sim que nem todo aquele que é fisicamente israelita o é espiritualmente. Há duas Israel, distintas: há a Israel física (cada israelita físico no máximo herdou, durante sua vida física, as promessas  das bênçãos materiais ao seu corpo mortal, na terra de Israel), e há a Israel espiritual (cada israelita espiritual [de antes da cruz e de depois do arrebatamento dos salvos na dispensação das igrejas], durante o Milênio virá a herdar toda a plenitude das bênçãos que lhe foram prometidas, tanto as espirituais quanto as materiais): "Não que a palavra de Deus haja faltado, porque nem todos os que são de Israel (*) são israelitas (**);" (Rm 9:6) (* Israelitas físicos, só pela descendência física) (** Israelitas físicos e espirituais, crendo de todo o coração e obedecendo de todas as forças, em toda a sinceridade, portanto crendo Cristo)



A igreja é composta por "NOVOs HOMENs":
"Na sua carne desfez a inimizade (*) isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois (**) um NOVO! HOMEM, fazendo a paz," (Ef 2:15. Também Cl 3:11) (*) Note que esta mortal inimizade era entre judeus e gentios. (**) Note que esses dois são, de um lado os judeus, de outro lado os gentios.

Cada "igreja neotestamentária, local, de chamados para fora", constitui uma nova classe formada por EX-gentios e EX-israelitas, agora crentes. Antes da cruz, o mundo se dividia em 2 classes (judeus e gentios); depois da cruz, se divide em 3 classes (judeus, gentios, e cristãos). E não faz diferença se eu era judeu ou gentio antes de ser salvo: agora, sou apenas cristão, sem nenhum laço com o passado. (Esses modismos que se auto intitulam de "judaísmo cristão", "cristianismo judaico", "judeus messiânicos", etc., são completas heresias antibíblicas dos últimos dias).



Contraste "Ekklesia" vs. Israel-Lei:

Israelita individual, e Israel:

Salvo individual; e assembleia local; e assembleia local totalizada futura; e assembleia local tomada como instituição, conceito:

Tem promessas e provisões terrestres Ex 15:26; Dt 28

Tem promessas e provisões celestiais Ef 1:3; Cl 3:1-3

É semente física de Abraão Rm 9:7

É semente espiritual de Abraão Gl 3:7

Veio por nascimento físico

Veio por nascimento espiritual

Pertence a esta terra e ao sistema do mundo

É cidadão do Céu, não da terra. Aqui é estrangeiro, peregrino e embaixador

Forma uma só nação

Pode ser de todas as nações

Deus não é relatado como Pai de nenhum israelita individual

Deus é relatado como Pai de cada crente neotestamentário Rm 8:15; 1Jo 3:1

Está sob o presente julgamento da ira de Deus Rm 10:21; 11:8

Está livre de todo presente julgamento da ira de Deus Cl 2:13-15

Foi o servo de Deus Is 41:8

É (cada crente é) filho de Deus Jo 1:12; 1Jo 3:1

É a esposa infiel Is 54:1-17; Jr 3:1,14,20; Ez 16:1-59; Os 2:1-23

É a noiva virginal e fiel, aguardando as núpcias, que se realizarão no Céu 2Co 11:2; Ap 19:7-9

Cristo lhe foi pedra de tropeço 1Co 1:23; 1Pd 2:8

Cristo lhe é o Fundamento, é a Pedra Principal de Esquina Ef 2:20-22; 1Pd 2:4-5

Jesus lhe é O Messias (O Cristo, O Ungido) e O Rei Jo 1:49

Cristo lhe é O Salvador, O Noivo, e A Cabeça Ef 5:23

O Espírito Santo rara e temporariamente veio sobre (visitou) uns pouquíssimos israelitas

O Espírito, sem exceção e permanentemente, habita em cada crente neotestamentário 1Co 6:19

Tinha um só Templo físico, de pedras Ex 25:8

Cada igreja é um templo espiritual, cada crente é um templo feito com o seu coração espiritual Ef 2:21

Verso chave: "Portai-vos de modo que não deis escândalo: [1] nem aos JUDEUS, [2] nem aos GREGOS, nem [3] à IGREJA DE DEUS." (1Co 10:32). (Note as três classes disjuntas: judeus, gentios, igreja.)

 

b. Não é "Organização Difusa" Cujos Membros não se Reúnem

em corpo físico, pelo menos 1 vez por semana (mesmo que tenham uma só doutrina e práticas, as de alguma "Igreja Semi Virtual / Eletrônica / à Distância"), mas que substituem o culto tradicional por nada ou, no máximo, por (isoladamente ou em grupinhos informais e variáveis, através do país) meramente lerem revista ou assistem culto por TV via Satélite ou via Fitas, ou via CD, DVD, Internet, etc.

Se isto fosse uma igreja, teríamos uma louca e inadmissível contradição de termos, pois uma igreja neotestamentária é forçosamente um grupo de crentes com unânimes convicções doutrinárias e práticas (rigorosamente de acordo com o Novo Testamento, é claro) e que se reúnem física e corporalmente, 1 ou mais vezes por semana, para adorar e servir a Deus.

Portanto, coisas semelhantes a: União dos Batistas Brasileiros tipo X; Sociedade dos Presbiterianos Brasileiros tipo Y; Igreja Semi Virtual / Eletrônica / à Distância Fulano de Tal; etc., etc., etc., não são igreja, não a substituem, não devem rivalizar com ela, não aparecem nem são recomendadas no Novo Testamento.

Mesmo sendo luterano, o historiador John L. Mosheim, ao escrever sobre as mudanças do segundo século (adicionando mais erros aos já introduzidos no primeiro, só a Bíblia seja nosso padrão para tudo!...) teve que honestamente reconhecer: "Durante grande parte deste século todas as igrejas continuavam a ser, como a princípio, independentes umas das outras, nem eram ligadas por nenhum consórcio ou confederação ... Mas, com o passar do tempo, tornou-se costume para todas as igrejas cristãs dentro da mesma província unirem-se e formarem uma espécie de sociedade ou comunidade mais ampla; e, à maneira das repúblicas confederadas, manterem suas convenções em tempos determinados, e ali deliberarem pela vantagem comum de toda a confederação.... Estes concílios -- dos quais não aparece nenhum vestígio antes da metade deste século -- mudaram quase toda a forma da Igreja." (História Eclesiástica, Vol. I, pág. 116). (grifo por Hélio)

c. Não é "Organização Difusa", Cujos Membros não têm Definidas e Unânimes Convicções Doutrinárias e Práticas,

mesmo que se reúnam física e corporalmente 1 ou mais vezes por semana, para adorar e servir a Deus.

Portanto, coisas semelhantes a:
Gideões Pelotenses, Encontro Campineiro de Casais com Cristo, Atletas Recifenses de Cristo, OANSE-Maceió, APEC-Curitiba, ABU-Florianópolis (Aliança Bíblica Universitária), ABS-Campinas (Aliança Bíblica Secundarista), ABP-Manaus (Aliança Bíblica de Profissionais), Intervarsity-Aracajú, ABEPEC-Belém, Promise Keepers-Santos, Impact World- Fortaleza, Seminário Congregacional Fundamentalista Nacional, Sociedade Bíblica e de Folhetos Nacional, etc., etc., etc.,
NÃO
são igreja, não a substituem, e não devem rivalizar com ela (pois não aparecem nem são recomendadas no Novo Testamento), 

Essas organizações e muitas outras assemelhadas surgiram porque, em muitas áreas, as assembleias locais não estão fazendo seus papeis!

Mas a única solução bíblica é a de as igrejas locais , elas mesmas, fazerem plena e poderosamente todos os seus papéis (isto é, seus membros o fazerem, dentro delas), no poder de Deus, usando a mensagem e os métodos encontrados nas páginas do Novo Testamento:
- Uma assembleia local, sozinha e soberanamente, poderia ter uma pequena mas pura escola de treinamento teológico prático para candidatos a pastores, objetivando ser "a melhor, mesmo que sendo a menor do país" (e, talvez, admitindo alunos de outras assembleias locais, desde que de fé e prática absolutamente idênticas a si). Vemos apoio para isto em Paulo treinando Timóteo, e na instrução de "E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros." (2Tm 2:2). No Velho Testamento, vemos Elias treinando Eliseu, Eli treinando Samuel, etc. Modernamente, vemos exemplos em centenas de igrejas batistas independentes, dos USA.
- Outra assembleia local, sozinha e soberanamente, poderia realizar, por exemplo, um encontro nacional bi-anual de anciãos- pastores de linha anabatista fundamentalista bíblica independente etc.. Vemos apoio para isto na igreja de Jerusalém recebendo Paulo e seus acompanhantes (na questão da circuncisão). Modernamente, vemos exemplo na Igreja Batista de Hammond realizando sua anual "Escola de Pastores". Etc.
- Outra assembleia local, sozinha e soberanamente, poderia imprimir e distribuir a Bíblia da Reforma, traduzida literal e formalmente a partir do Texto Tradicional. Vemos apoio para este ministério de imprensa, nas scriptoria de cada igreja local dos primeiros séculos, onde os manuscritos eram cuidadosamente copiados a mão. Modernamente, vemos exemplo no Missionário Robert R. Breaker III (da Bible Baptist Church de Pensacola, Florida) imprimindo o Novo Testamendo da Valera 1602 TR. Etc..
- Etc.
- Cada assembleia local, sozinha e soberanamente, deveria ter todos os outros tipos de ministérios: para casais, para rapazes, para moças; etc. Vemos apoio para isto em cada assembleia local mencionada no Novo Testamento.

d. Não é "A Igreja Universal Atual na Terra", Cujos Membros nem se Reúnem, nem têm as Mesmas e Firmes Convicções Doutrinárias e Práticas, Rigorosamente Bíblicas

A maioria dos livros de Teologia Sistemática, mesmo clamando ser de linha batista fundamentalista e mesmo pondo maior ênfase nas assembleias locais, admite que sempre houve e há (atualmente, e aqui na terra!) uma tal de "igreja universal", difusa, permeando todas as denominações e países e diferençazinhas. Escrevem coisas lindas, que poderíamos tentar resumir como "Vejam, na realidade há um só oceano abrangendo todo o planeta, e há um só e maravilhoso fundo de oceano, mesmo que nem todos o percebam e vejam como ele é glorioso. Este fundo de oceano aqui se ergue formando uma ilha isolada, ali se ergue formando um pequeno arquipélago, acolá se ergue formando um grande continente, etc. Os habitantes de cada um desses locais talvez não percebam, mas estão todos sobre um mesmo e majestoso lençol de terra que é único e universal. Aleluia, semelhantemente é com a igreja: há dezenas de denominações, há milhões de assembleias locais, há bilhões de crentes, mas, aleluia, todos formamos uma só igreja universal, o conjunto de todos os crentes sobre a terra, por sua vez parte da conjunto de todos os crentes quer sobre a terra quer já no céu." Isto leva muitas pessoas a dizerem: "Minha igreja mesmo é a 'igreja universal, difusa e invisível aqui na terra', ela é a única que me interessa, eu não preciso ser membro nem ser fiel a nenhuma assembleia local, eu freqüento a todas elas sem me amarrar a nenhuma. Abaixo as separações, abaixo as diferenças doutrinárias, sejamos uma só religião, sejamos 'A Igreja'."

Este pensar, embora prevalente, é ERRO. É erro porque, como inevitável conseqüência da definição e uso neotestamentário (rever definição no início deste capítulo), uma "ekklesia":

. Não é o ecumenismo Romanista, nem o ecumenismo carismático-pentecostal.
. Não é abstração generalizante e abrangente tal como "A Igreja", "A Igreja dos 1os. Séculos", "OS Cristãos, no mundo", "A Igreja Presbiteriana, na América Latina", "OS Batistas paraibanos, de todos os grupos", etc.

Quanto a todos estes sentidos acima:
- O Novo Testamento não tem sequer a sombra de 1 átomo de insinuação de suporte a nenhum deles! Este fato já é mais que suficiente para decidir e encerrar toda a questão!
- Eles são herança de tradição humana, a pior delas, isto é, a Romanista!... Sem a menor sombra de dúvida! Não podemos ser mais enfáticos sobre isto.
- São loucas e absurdas contradições de palavras, é dizermos que algo "universal-difuso e que hoje não pode se reunir fisicamente em assembleia 1 ou mais vezes por semana", é uma "igreja neotestamentária, portanto se reúne fisicamente 1 ou mais vezes por semana, com uma só doutrina e prática"! É uma contradição ao nível de dizermos "a doçura do sal", "a presença do ausente", "os usualmente reunidos, mas que nunca se reúnem", etc!

- Ver o capítulo "3. - Os 3 Sentidos de Igreja", principalmente a letra "a. - Uma Assembleia Local". Ver também o capítulo "13. - Governo".

e. Não é Denominação, Confissão, Convenção, Associação, União, Comunhão, Federação, Confederação, Seminário, Missão, etc.

Ninguém pode encontrar, no Novo Testamento, sequer a sombra de 1 átomo de insinuação de suporte a nenhum de tais organismos [Nota2]; ora, nós não somos mais sábios que Deus (sempre que tentamos ou pensamos sê-lo, terminamos sofrendo terríveis perdas!); portanto, estes fatos já são mais que suficientes para decidir e encerrar toda a questão!...

Não adianta estar escrito no papel e ser dito pelos lábios que estas organizações (ausentes do Novo Testamento) são meros escravos a serviço da igreja local, que existem somente para fortalecer cooperação missionária, educacional, etc: Embora pareçam ter grandes vantagens, a prática e história dessas entidades mostram tão enormes perigos e prejuízos que completamente ofuscam quaisquer alegações de possíveis vantagens! (e, afinal das contas, somos nós mais sábios do que Deus?) 

Desde Gn 2:24 ("deixará o homem seu pai e..."), parece que o plano de Deus não é ajuntamento demais entre famílias, mesmo com aquela onde nascemos; desde Babel, parece que ajuntamento demais só tem dado confusão; semelhantemente, desde a dispersão da igreja de Jerusalém, parece que o plano de Deus também não é nenhum "ajuntamento" entre assembleias locais!... Cada uma seja cordial para com as outras de mesmas doutrinas e práticas básicas e bíblicas, mas cada uma seja separada, independente, livre, soberana em tudo, todos os dias e em todos os assuntos, inclusive se, como, quando, quanto, quem, ajudar em caso de qual urgente e inesperada necessidade. 

Em resumo, o plano de Deus (perfeito, incapaz de ser melhorado) é a igreja local, não é nenhuma organização denominacional, nem nada "a/ anti/ inter/ intra/ supra/ pró/ ajudadora/ para/ meta" assembleia local.
Repitamos: A assembleia local não deve acolher no seu universo nada que seja "a / anti / inter / intra / supra / pró / ajudadora / para / meta" assembleia local.
Mais uma vez: Uma assembleia local não deve ter nada a ver com qualquer coisa "maior / atrás / acima / abaixo / ao lado / além" dela.
Em matéria de Eclesiologia, sejamos "SÓ A IGREJA LOCAL!"

(Pessoalmente, nós somos batistas (adjetivo, iniciais minúsculas, basicamente significando todas as características que descrevemos neste livro eletrônico), mas não somos Batistas (nome próprio, iniciais maiúsculas, basicamente significando direta ou indireta identificação com alguma organização batista nacional); somos batistas regulares, mas não Batistas Regulares. Sim, somos membros da Igreja Batista Regular (no sentido de ser conservadora, ortodoxa, fundamentalista, histórica, e não ser liberal, nem modernista) Emanuel, que consideramos ser local e independente, e que se reúne na Rua Irani Almeida de Menezes, sem número, Conjunto Funcionários II, João Pessoa; mas, pessoalmente, de modo nenhum nos consideramos subalternos à Associação de Igrejas Batistas Regulares do Estado da Paraíba, nem à Nacional, nem a qualquer organização religiosa. Agradeço a Deus que esta igreja e seu pastor, pelo menos até hoje, sequer se afiliaram a nenhuma organização religiosa. Agradeço a Deus por me ter trazido a uma igreja e um pastor que já tinham essa posição.)



Vivam as iniciais minúsculas, de meros adjetivos descreventes, não as Maiúsculas, de nomes próprios!
Que o mundo nos chame e nós aceitemos ser chamados de "fanáticos discípulos e imitadores de Cristo e Paulo", de "radicalmente literais crentes na Bíblia do Texto Tradicional", de "bereanos radicais", de "continuação dos Valdenses e anabatistas e batistas originais, ferventes, radicais, bíblicos, fundamentalistas, independentes, soberanos, separatistas quanto pecado pessoal e erro eclesiástico, etc. ...", onde todas estas palavras são adjetivos (portanto têm iniciais minúsculas), não são substantivos próprios (que teriam iniciais maiúsculas, personalidade jurídica, inscrição nos órgãos governamentais, etc.). Sejamos sempre independentes, não afiliados, e totalmente livres para escolher, a cada dia, com quem poderemos ter comunhão. Nunca nos amarremos como servos de nenhuma Denominação, Confissão, Convenção, Associação, União, Comunhão, etc. (todas com letras maiúsculas).



Nenhuma assembleia local, no Novo testamento, comportou um seu componente também o ser de outra qualquer organização religiosa

      - com (1) nome e (2) com fé & prática diferentes;
      - nem mesmo com absolutamente iguais: (3) nome + fé & prática + fundador.

 

f. Não é o Reino de Deus

O Reino de Deus é aquela esfera ou terreno em que Deus é recebido como Rei e a sua vontade é obedecida. Inclui os santos anjos, e os homens redimidos em todas as dispensações.
Os verdadeiros salvos entre os membros das assembleias locais comporão a assembleia local totalizada futura, a qual será o conjunto de todos os homens redimidos na atual dispensação.
Portanto, a assembleia local totalizada futura será uma das partes do Reino de Deus, e este inclui, também, aqueles homens e mulheres que foram salvos nas outras dispensações (Inocência, Consciência, Governo Humano, Promessa, Reino), bem como os que foram salvos nas transições entre tais dispensações (salvos durante a 70a. Semana de Daniel, etc.). O Reino de Deus também inclui os santos anjos de Deus.

g. Não é o Reino dos Céus

A expressão Reino dos Céus [Nota4], tomada no sentido completo e futuro, se refere ao tempo (o Milênio seguido da eternidade futura) em que Cristo, literal e corporalmente, será o único e soberano e indisputado e glorioso rei sobre Israel e sobre todas as nações e todos os homens, aqui na terra. Comparemos com Dn 4:25,32,34:
"25 Serás tirado dentre os homens, e a tua morada será com os animais do campo, e te farão comer erva como os bois, e serás molhado do orvalho do céu; e passar-se-ão sete tempos por cima de ti; até que conheças que O ALTÍSSIMO TEM DOMÍNIO SOBRE O REINO DOS HOMENS, E O DÁ A QUEM QUER. 32 E serás tirado dentre os homens, e a tua morada será com os animais do campo; far-te-ão comer erva como os bois, e passar-se-ão sete tempos sobre ti, até que conheças que O ALTÍSSIMO DOMINA SOBRE O REINO DOS HOMENS, E O DÁ A QUEM QUER. 34 Mas ao fim daqueles dias eu, Nabucodonosor, levantei os meus olhos ao céu, e tornou-me a vir o entendimento, e eu bendisse o Altíssimo, e louvei e glorifiquei ao que vive para sempre, CUJO DOMÍNIO É UM DOMÍNIO SEMPITERNO, E CUJO REINO É DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO." 

Assim, a expressão Reino dos Céus é muito semelhante e freqüentemente usada como sinônimo de Reino de Deus, embora o Reino dos Céus inclua apenas os homens (excluindo seres angelicais) e enfatize o pleno e corporal e indisputado reinar de Cristo sobre a terra e sobre todos na terra.

No sentido incompleto e atual, Reino dos Céus se refere à cristandade meramente professa, aparente, com o joio misturado ao trigo, o fermento do mal querendo tomar toda a massa, etc.

Portanto, atualmente, os únicos pontos em comum entre o Reino dos Céus e os 3 tipos de igreja (assembleias locais, assembleia local tomada como substantivo abstrato, e assembleia local totalizada futura) são as profissões de fé que forem realmente sinceras.

h. Não é o que os "Briders" Ensinam

Em uma só frase, os batistas-noiva (também chamados de superbatistas, batistões, etc.) erradamente crêem que só os submersos, biblicamente submersos, constituirão a Noiva de Cristo. [Nota5]

i. Não é o Prédio

onde a igreja costuma se reunir. O prédio não tem nenhuma santidade nem valor. Não é nada. Não fosse longa, uma boa placa identificatória seria, por exemplo: "Mero e temporário local de encontro da igreja neotestamentária da rua X. submersora, independente, verdadeiramente crente na Bíblia-TT, guerreadora contra pecado e erro doutrinário, ..." 

No Novo Testamento, Deus não está interessado em prédios, mas sim em pessoas. Edifícios são tão secundários e incidentais que o NT não se digna sequer mencionar a construção, compra, doação, ou mesmo aluguel ou qualquer outro uso deles, pelas assembleias locais!

Mas estas coisas podem não ser más, se forem:
(a) inevitáveis e inadiáveis;
(b) clara, forte, consensualmente reconhecidas como absolutamente secundárias;
(c) realmente funcionais- utilitárias, sem luxos, e forem o mínimo realmente necessário, ao invés de serem a expressão de comodismo, luxo, vaidade, poder econômico. "E disseram: Eia, edifiquemos nós uma cidade e uma torre cujo cume toque nos céus, e façamo-nos um nome, para que não sejamos espalhados sobre a face de toda a terra. (Ge 11:4)

"

j. Não é Departamento, Célula, Pedaço de Assembleia Local, Ministério Paralelo ou Independente.

Nada disso é encontrado no Novo Testamento! Nada disso pode substituir ou rivalizar com a assembleia local.

Tanto nas famílias, quanto nas escolas elementares, quanto nas sinagoga judaicas, quanto no Templo judaico, quanto nas igrejas primitivas, não havia divisões por idade (sempre havia um só grupo, de 1 dia a 120 anos de idade!), nem havia divisões por classe intelectual, profissional, função, etc. Havia sempre um só grupo, individido!

Não estamos dizendo que departamentos, etc., são clara e expressamente proibidos por Deus, por melhores que possam ser -- só estamos dizendo que eles não existem no Novo Testamento, e que quem quiser que se arrisque, nós preferimos pisar nas mesmas pegadas explícita e indiscutivelmente ordenadas na Bíblia, ou pelo menos exemplificadas por Cristo ou seus apóstolos ou pelas assembleias locais louvadas por Deus .

Não estamos dizendo que departamentos, etc., têm forçosa e intrinsecamente que ser maus -- só estamos dizendo que temos observado muitos casos em que, em maior ou menor escala, de um modo ou de outro, eles têm sido prejudiciais; e que temos ouvido falar de assembleias locais (não só dos tempos dos apóstolos como dos nossos dias) funcionando esplendidamente bem como um só corpo individido, sem departamentos, nem comissões, nem assemelhados.
  
Não estamos proibindo peremptoriamente que uma assembleia local que queira departamentalizar-se o faça, mas aconselhamos que pelo menos tenha muito cuidado com as suas sociedades (sociedade dos homens; das senhoras; da mocidade; etc.), com os seus departamentos (de educação cristã, de música, do coral, de missões e evangelismo, de ação social, de administração e zeladoria do patrimônio, da biblioteca e folhetos, etc.), e, principalmente, com as suas células ou classes de estudo bíblico, etc. -- para que não aconteça que os seus membros comecem a se reunir de formas mais ou menos regular e freqüente, para adorar, contribuir financeiramente, decidir, formar e manter convicções doutrinárias e práticas litúrgicas e musicais e outras, tudo isto de formas mais ou menos independentes (às vezes até rivalizando e contrárias) às do corpo da igreja como um todo.

As diretorias dessas comissões, departamentos, seções, sociedades, células, clubes, classes, etc. deverão ser escolhidas (ou pelo menos deverão ter suas escolhas homologadas) pela igreja como um todo. Reconhecendo que não são nada mais que meras partes do todo e que trabalham para o bem do todo, todas essas partes do corpo devem exercer extrema vigilância e esforço para manterem sempre a mais perfeita união e harmonia com a igreja como um todo, trabalhando sempre sob a liderança espiritual do pastor (que é o presidente ex-ofício de cada um dos departamentos e sociedades). A orientação do pastor deve ser constantemente buscada. Todas as atividades (com programação, calendário, horários, etc.) terão que se harmonizar perfeitamente ou pelo menos se subordinar às atividades da igreja como um todo. As sociedades e os departamentos poderão ter alvos específicos, mas estes deverão ser meras particularizações das metas já estabelecidas pela igreja como um todo. Assim, os alvos devem ter sido sugeridos pela iniciativa da liderança espiritual da igreja (ou, pelo menos, devem ser francamente aprovados pela liderança da igreja, antes de serem divulgados e propostos dentro da sociedade ou departamento). As orientações do pastor sobre direção e forma dos cultos deverão ser rigorosamente observadas em todos os cultos e reuniões das comissões, departamentos, seções, sociedades, células, clubes, classes, etc.

Não encorajamos que os vários departamentos e sociedades arrecadem ofertas em dinheiro, em serviços, ou em bens materiais, nem que tenham um caixa próprio. Mas, se forem arrecadadas, enfatize-se muito e sempre que devem obedecer o espírito de submissão e harmonia acima referidos, e que devem ser relativamente muito menores (tipicamente moedinhas), nem de longe prejudicando as contribuições para a igreja como um todo. As receitas deverão ser usadas estritamente segundo as metas e prioridades estabelecidas pela igreja e segundo a orientação do pastor.

k. Não é o que a Seita "A Igreja Local" Ensina

Witness Lee fundou esta enganadora e perigosa seita, e a "Editora Árvore da Vida". Os adeptos de Lee usavam o nome "A Assembleia Local", mas, hoje, preferem terminologias tais como "A Igreja dos Irmãos", a "A Igreja que está em São Paulo", etc.
Crêem e ensinam que cada cidade só pode ter uma única igreja (a deles, claro, absorvendo todas as outras); que Satanás também é nosso salvador, levando sobre si os nossos pecados; que cada homem tem um trio dentro de si: Adão, Satanás e Deus; que o batismo nas águas regenera; que João Batista desviou-se e talvez esteve perdido; que só os de "A Igreja Local" podem ser salvos. Ao invés de ler e estudar a Bíblia, eles "oram-lêem a Palavra" (tomam um texto da Bíblia, repetindo-o muitas e muitas vezes, sem sequer procurar entendê-lo, ou, melhor dizendo, esforçando-se para não entendê-lo).





Nota1: QUANDO "EKKLESIA" SE REFERE A OUTROS GRUPOS CORPORALMENTE REUNIDOS:
Reconhecemos que, em At 7:38 e He 2:12, "ekklesia" refere-se a Israel,
-   Este é o que esteve entre a CONGREGAÇÃO no deserto, com o anjo que lhe falava no monte Sinai, e com nossos pais, o qual recebeu as palavras de vida para no-las dar. (At 7:38)
-   Dizendo: Anunciarei o teu nome a meus irmãos, Cantar-te-ei louvores no meio da CONGREGAÇÃO. (He 2:12)


mas este é seu sentido não técnico (ver definição no início deste capítulo), portanto é o sentido não neotestamentário e que se aplica a qualquer agrupamento (por exemplo, em At 19:32,39,41, "ekklesia" refere-se à assembleia de uma cidade grega autogovernante).
- Uns, pois, clamavam de uma maneira, outros de outra, porque o AJUNTAMENTO era confuso; e os mais deles não sabiam por que causa se tinham ajuntado. (At 19:32)
- E, se alguma outra coisa demandais, averiguar-se-á em legítima AssembleIA. (At 19:39)
- E, tendo dito isto, despediu a AssembleIA. (At 19:41)

No Novo Testamento há 115 ocorrências da palavra "ekklesia" e analisaremos todas elas no capítulo "3. Os 3 Sentidos de 'Igreja'", particularmente na seção "a. Assembleia Local". 5 ocorrências referem-se a agrupamentos locais só de judeus ou só de gentios; 1 à igreja local totalizada futura; todas as demais a igrejas locais neotestamentárias e/ou a elas tomadas como instituição, conceito; 00 (zero!) à tal de "igreja universal"!



Nota2: DENOMINAÇÃO, CONFISSÃO, CONVENÇÃO, ASSOCIAÇÃO, UNIÃO, COMUNHÃO, FEDERAÇÃO, CONFEDERAÇÃO, ETC.

Denominação é uma organização religiosa possuindo e governando centralizadoramente um número de congregações locais formando um único corpo legal e administrativo (Dicionário Webster).
Exemplos: "A Igreja Católica e Apostólica, que é a Romana" (ICAR)) [Nota3], "A Igreja Anglicana", etc.
Confissão (um corpo religioso organizado tendo um credo em comum), na prática, é quase igual a denominação.

Convenção (um acordo entre assembleias locais para regulamentar assuntos afetando todas elas): teoricamente, cada assembleia local é personalidade distinta;
mas, na prática, mesmo: parte do governo da assembleia local é feito ou influenciado pela estrutura da convenção; cada congregação local tem que apoiar missões, seminários e projetos com os quais talvez não concorda plenamente, ou não conheça bem!, nem conhece bem quem são seus executores, nem os controla! (há casos de uma parte das contribuições missionárias de crentes sinceros ter sido canalizada para o terrivelmente ecumênico e liberal Concílio Mundial de Igrejas e até para comprar armas para guerrilheiros e terroristas!...)
Exemplos: as grandes subdivisões Luteranas rivais, as grandes subdivisões Presbiterianas rivais, a "Southern Baptist Convention", a "Convenção Batista Brasileira", etc. 

Associação: teoricamente, é uma associação de congregações locais, cada uma permanecendo independente e soberana para governar a si mesma;
mas, na prática, mesmo: há pressões sutis praticamente irresistíveis ..., há algum dos seminários, acampamentos, imprensas, livros, jornais, congressos, conferencistas, etc., que pode não satisfazer plenamente uma assembleia local, mas esta é pressionada a ainda aceitar ou, pelo menos, não se opor abertamente a tais anomalias.
Uma prova de que não há total e real liberdade e independência em uma associação está nestas perguntas retóricas (que ninguém precisa responder nos apoiando, nem pode responder negando): Por que há aquelas pressões sutis mas praticamente irresistíveis? Uma assembleia local poderia fazer parte de 2 associações absolutamente idênticas em fé e prática, porém de nomes diferentes? Uai, por que não? É normal um igreja convidar umas e recusar outras assembleias locais das vizinhanças e da mesma associação, para um acampamento, cantata, etc.?...
Exemplos: "GARBC - General Association of Regular Baptist Churches", "AIBREB - Associação das Igrejas Batistas Regulares do Brasil", "AIBREP - Associação das Igrejas Batistas Regulares do Estado da Paraíba", etc.
União, comunhão, federação, confederação, etc. são semelhantes à uma associação, mas pretendem ser um pouco mais fracas. Pretendem.
Exemplos: "Comunhão das Igrejas Batistas Bíblicas de Tocantins", "Bible Baptist Fellowship", etc.



Nota3: ECLESIOLOGIA E SOTERIOLOGIA DO ROMANISMO (Estes são dogmas promulgados pelos Papas! Como estes dizem-se infalíveis, então tais dogmas jamais poderão ser "retificados"! Não somos moscas, não nos deixemos enganar com as aparentes mudanças camaleônicas da ICAR...):
Alguns dogmas da ICAR pode ser resumidos em um terrível silogismo:
"- A 'Igreja Universal, Difusa, e Invisível' (o corpo místico de Cristo) e a 'Igreja Universal, Difusa, e Visível na Terra' são congruentes, idênticas, uma só coisa;
- A 'Igreja Visível na Terra' é, com exclusividade, a organização chamada de 'Igreja Católica Apostólica Romana' (ICAR);
- Portanto, quem não está Igreja Católica Apostólica Romana, de modo nenhum pode estar salvo!!!..."




Nota4: REINO DOS CÉUS, 3 aspectos:
a) Passado: Ao ser oferecido por João o batista, e por Cristo, aos israelitas, o reino estava "próximo" (na pessoa de seu Rei; e também no sentido que estava "ao alcance da mão", bastava ser aceito que seria imediatamente instaurado);
b) Presente: É o mistério apresentado nas parábolas de Mt 13, onde o reino inclui toda a esfera de tudo (verdadeiro ou falso) que alega ser cristão, sendo sinônimo de "cristandade professa, aparente".
c) Futuro: É profecia que será plenamente cumprida somente na dispensação "Reino dos Céus sobre a Terra" (Milênio + Eternidade). De modo algum já estamos nele, nem podemos prever nem sequer apressar sua vinda (maiores detalhes em http://solascriptura-tt.org/EscatologiaEDispensacoes/EscatologiaComVersos-CursoHelio.htm).
Hoje, as boas novas a pregarmos aos perdidos não são as que o reino está ao alcance da mão, mas sim que 3 coisas o estão: ou a salvação; ou a morte + sofrimento eterno; ou a Grande Tribulação sem salvação para os rejeitadores de hoje.



Nota5: OS LANDMARKERS (BATISTAS-MARCO). ERROS DOS BAPTIST BRIDERS (Batistas-Noiva):
Embora não haja uniformidade entre eles, muitos baptist briders, ao combaterem justa e militantemente a herança Romanista da crença em uma "Igreja Universal- Difusa, Atual", em maior ou menor grau caem nos seguintes erros (veja http://solascriptura-tt.org/EclesiologiaEBatistas/AreYouABaptistBrider-Cloud.htm ou peça-nos "Os Erros Dos Batista-Noiva E Dos Batistas-Marco", por Hélio, 1998):

a. "a Noiva de Cristo é constituída só pelos Batistas, batistas legítimos (segundo nós, os Noiva, os definimos)". -- Resposta: contraste Jo 3:16; 11:32; Rm 16:23; 1Co 11:2.
   Porque Deus amou o MUNDO de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que TODO AQUELE que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. (Jo 3:16)

b. "A assembleia local bíblica, válida, é quem recebeu TODA a autoridade de Cristo, em Mt 28:16-20. Se outras igrejas (ou outras organizações) não bíblicas, ou se crentes individuais, pregam, convertem, submergem, discipulam, fundam outros trabalhos, etc., nada disto tem validade." -- Resposta: (1) Deus usa pessoas, e cada assembleia local é somatório de pessoas; (2) são a Palavra e o Espírito, perfeitos, que operam, mesmo através de mensageiros imperfeitos.

c. "Uma assembleia local só é válida se foi organizada por uma outra válida e tem, assim, um encadeamento retroativo ininterrupto até João, o batista. Uma submersão só é válida se realizada por uma assembleia local válida e tem, assim, um encadeamento retroativo ininterrupto até João, o batista". -- Resposta: essas cadeias sucessivas ininterruptas simplesmente: não são prometidas nem exigidas no Novo Testamento; não podem ser rigorosamente provadas na História.

d. "A Noiva de Cristo será composta apenas dos crentes validamente submersos em assembleias locais válidas (por sucessão inquebrada), de doutrina submersionista-Brider. Os demais submersores poderão ser os convidados. Os não submersores não serão salvos." -- Resposta: contraste com Jo 14:6; 2Co 11:2; 1Ts 4:16-18.
   "Disse-lhe Jesus: Eu sou O caminho, e A verdade e A vida; ninguém vem ao Pai, senão por MIM." (João 14:6)
   "Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo." (2Co 11:2)
   "16 Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que 16 Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. 17 Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. 18 Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras." (1Ts 4:16-18)

e. "Os crentes validamente submersos, e só eles, serão arrebatados e não passarão pela Tribulação, mas constituirão a Noiva de Cristo. Os demais passarão pela Tribulação, para serem peneirados." -- Resposta: contraste com 1Ts 4:16, acima.

f. "Os submersores arrebatados, mas que não foram bastante fiéis e frutíferos, serão publicamente envergonhados e condenados a pagarem por suas falhas. Haverá graus de punição (quanto tipo, intensidade e duração). Alguns ficarão só fora da Noiva, mas assistirão como convidados, de perto; outros, de mais longe; outros, das janelas; outros estarão nas trevas exteriores (como os escravos ficavam na senzala), alguns estarão apenas separados, outros estarão em correntes, outros no tronco/pelourinho e sendo atormentados! Quem se comportou como cachorro será tratado como cachorro, quem mereceu açoites será açoitado. Tudo isto até purgarem suas faltas (este é o verdadeiro purgatório, não para descrentes serem salvos, mas para crentes (os submersionistas) pagarem suas faltas e serem purificados)." -- Resposta: contraste 1Ts 4:16-18, acima.

O que caracteriza os Landmarker Baptist (Batistas Marco) é, em maior ou menor grau, crerem em (c). Somente alguns Landmarkers também são Briders, muitos só têm (c) em comum com estes.


Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em BibliaLTT.org, com ou sem notas. Para começar a ter uma idéia da gravidade de muitas das MILHARES de deturpações de todas as "Bíblias" alexandrinas (baseadas no Texto dos incessantes Críticos), em relação às Bíblias do TR, leia, por EXEMPLO, http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-Traducoes/AAlmeidaAtualizadaExposta-Helio.htm
http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-PreservacaoTT/ExpondoErrosNVI-Jun2000-Emidio.htm




(retorne a http://solascriptura-tt.org/EscatologiaEBatistas/00Helio-index.htm
retorne a http://solascriptura-tt.org/EscatologiaEBatistas/
retorne a http://solascriptura-tt.org/)