Calvino: Perseguidor, Assassino, Líder do Terror Em Genebra?


Teno Groppi






(3 páginas listando assuntos tratados em livro de 376 páginas, "CALVIN: A BIOGRAPHY", by Bernard Cottret, published by William B. Eerdmans Publishing Company Grand Rapids, Michigan, copyright 2000.
Page numbers are included for each entry.)








1. (página 128) 1536 - CALVINO foi o único (ou pelo menos, o principal, o grande), propositor de "uma confissão de fé" a ser [duramente] imposta sobre [todos] os genebrinos [habitantes do município de Genebra]. [Calvino nunca foi um coitadinho bonzinho inocente e impotente, sendo oprimido e forçado por um governo totalitário e cruel. Calvino era o governo, ou estava acima dele, ou era a influência e a parte mais forte e controladora dele, ou era o governo por trás do governo. Só um cego não percebe que, de 1536 até sua morte em 1564, Calvino foi o grande responsável por tudo de bom e de mal em Genebra, em todos os aspectos.]

2. (página 128) 10 de novembro de 1536 - A Confissão de Fé foi apresentada, intitulada "Confissão de Fé, que todos burgueses e habitantes de Genebra e submissos em seus territórios devem jurar que cumprirão e manterão." - Este documento concedeu direito ao governo {*} para excomungar os infratores e proteger os inocentes por castigar os culpados [de infringirem qualquer artigo da Confissão de Fé.] {* o governo podia ser visto como apenas um braço a serviço da igreja; o governo era o braço armado e coletor de impostos e executor da lei, mas tudo isso a serviço da igreja}

3. (página 128) 16 de janeiro de 1537 - As autoridades de Genebra aprovam a Confissão de Fé e os artigos separados, dos quais CALVINO foi o único [ou pelo menos, o principal, o grande] propositor.

4. (página 129) 1537 - Uma cláusula da Confissão de Fé e seus artigos incluiu que as imagens de culto religioso (mesmo aquelas mantidas nas casas particulares das pessoas, e não nas igrejas católicas, pois estas tinham sido banidas) tinham que ser destruídas.

5. (página 129) março 1537 - Os Anabatistas foram banidos (expulsos) de Genebra. (os Anabatistas foram definidos principalmente por sua rejeição do batismo infantil [Hélio: a principal característica deles é que rebatizavam todos os que se arrependiam e criam, mas antes disso, sem crer, tinham sido batizados, quer pela igreja católica ou qualquer outra.])

6. (page 129) abril 1537 - Instigados por CALVINO [ele mesmo, sozinho], funcionários da cidade, incluindo capitães e guardas municipais, foram ordenados a ir de casa em casa para se assegurarem que os habitantes [um a um] subscreviam a Confissão de Fé.

7. (página 129) 30 de outubro de 1537 - Houve uma última tentativa de obter a subscrição da Confissão de Fé de todos os que tinham estado hesitando em subscrevê-la.

8. (página 129) 12 de novembro de 1537 - distrito por distrito (bairro por bairro, rua por rua), todos aqueles que não tinham assinado a Confissão de Fé foram obrigados a deixar a cidade.

9. (página 180) fevereiro 1545 - "Freckles" [Sardento] Dunant morre sob TORTURA sem admitir o crime de propagação da praga [a peste bubônica]. Depois, seu cadáver foi arrastado para o meio da cidade e queimado.

10. (página 180) 1545 - Logo em seguida ao "incidente" com Dunant, vários outros homens e mulheres foram lançados na prisão, incluindo um barbeiro e um supervisor do hospital, sob a acusação de que tinham "feito um pacto com o diabo."

11. (página 180) 07 de março de 1545 - Duas mulheres foram executadas, mais precisamente foram queimadas vivas na fogueira (presumivelmente pelo crime de feitiçaria, ou seja, espalhar a praga). CALVINO [ele mesmo, sozinho] INTERFERIU, aparentemente para que elas fossem EXECUTADAS o mais cedo possível, ao invés de depois de um tempo adicional na prisão. O Conselho com alegria seguiu seu diretiva e pediu ao carrasco para "ser mais diligente em CORTAR AS MÃOS dos malfeitores."

12. (página 180) 1545 - mais EXECUÇÕES, ocorridas somente depois de LONGAS TORTURAS, feitas com todo cuidado para se evitar a morte "prematura". A acusação sobre cada um foi a de que propagavam a praga. A maior parte dos torturados se recusou a confessar. Os meios de assassinar variaram um pouco, incluindo a DECAPITAÇÃO. MUITOS COMETERAM SUICÍDIO em suas celas para evitar a tortura, depois os restantes foram algemados [para evitar que se suicidassem]. Logo depois disso, uma mulher suicidou-se lançando-se através de uma [altíssima] janela.

13. (página 208) 1545 - CALVINO [ele mesmo, sozinho] fez com que os magistrados prendessem Belot, um ANABATISTA (contrário ao batismo infantil [*]) por ter ele afirmado que o Antigo Testamento foi abolido pela Novo [e ter acusado Calvino de excessivo uso do vinho alcoólico! Será por isso que ainda há alguns "crentes" que têm um problema com o álcool? ]. Belot foi acorrentado e cruelmente TORTURADO. Depois, foi para sempre banido [expulso] da cidade, e dito que nunca mais ali voltasse, sob pena de ser ENFORCADO. [* Hélio: mais propriamente, tinham como inválido qualquer batismo de quem não tivesse crido, e, se passassem a crer, pediam que fosse rebatizado]

14. (página 180) 16 de maio de 1545 - A última EXECUÇÃO relativa ao surto da peste [bubônica], elevando o total de assassinados [executados pelo governo] a 7 homens e 24 mulheres [31 PESSOAS NO TOTAL]. Uma carta do próprio CALVINO [ele mesmo, sozinho] serve de comprovação que 15 dessas mulheres foram queimadas [vivas] na fogueira. A única preocupação de CALVINO era que a praga não chegasse à sua casa.

15. (página 189) abr 1546 - Ami Perrin foi levada a julgamento por se recusar a testemunhar contra várias amigas que eram acusadas de ter DANÇADO. Ela foi encarcerada por se recusar testemunhar.

16. (página 190) julho 1546 - Jacques Gruet foi acusado de escrever um CARTAZ CONTRA CALVINO. Gruet foi preso e TORTURADO até que admitiu o crime. Ele foi, no dia 26, DECAPITADO.

17. (página 177) 22 de novembro de 1546 - CALVINO [ele mesmo, sozinho] elabora uma lista de nomes inadequados para serem dados no batismo (isto é, inadequados para nomear crianças). A posição de Calvino [ele mesmo, sozinho] insistia em que UM NOME [A SER DADO A UM BEBEZINHO] TINHA QUE ESTAR NA BÍBLIA, ou então seria inadequado [proibido] para ser dado a uma criança, no batismo.

18. (página 217) 13 de fevereiro de 1547 - CALVINO [ele mesmo, sozinho] escreve para o homem que [6 anos depois] iria presidir a queima de Miguel Servet. Na carta CALVINO [ele mesmo, sozinho] escreve: "Porque, se ele [Miguel Servet] vier [a meu alcance], então, até onde a minha autoridade vai, eu NÃO VOU DEIXÁ-LO SAIR VIVO."

19. (página 189) quinta-feira 23 junho, 1547 - Várias mulheres julgadas por terem DANÇADO, desta vez incluindo Ami Perrin.

20. (página 192) 23 de setembro de 1547 - François Favre foi processado por ter dito que Calvino [ele mesmo, sozinho], é quem tinha proclamado a si mesmo como bispo de Genebra. Favre, Perrin, e sua esposa foram novamente presos.

21. (página 184) 27 de setembro de 1548 - Calvino [ele mesmo, sozinho] denuncia a esposa de seu irmão para o Consistório [reunião dos mais altos religiosos, para dar apoio ao maior de todos eles, em suas decisões] por suspeita de adultério.

22. (página 184) 16-18 outubro de 1548 - Anne, cunhada de Calvino, foi libertada e foi forçada a se ajoelhar e publicamente pedir perdão a seu marido e a Calvino (aparentemente por ter danificado a reputação deste.)

23. (página 210) de outubro de 1551 - Hierome Bolsec foi preso por causa de sua OPOSIÇÃO À DOUTRINA DA PREDESTINAÇÃO tal como ensinada por Calvino. Na prisão, ele foi imediatamente interrogado [e para sempre BANIDO (expulso) de Genebra. Foi para a França e foi sempre rejeitado por todos os reformados. Levou o resto da vida escrevendo amarguradas denúncias expondo mal feitos de Calvino, Beza, e outros reformadores, e voltou ao Catolicismo.]

Ademais:

Calvino fez com que um homem, que casualmente o criticou em um jantar de uma festa, marchasse através das ruas de Genebra, ajoelhando-se a cada interseção de ruas e clamando pelo perdão por Calvino [Benedict cita a Calvini Opera 21:21, 367, 370-77 e vários textos secundários como evidência deste episódio].

Lutero disse a respeito das ações de Calvino em Genebra "[Lá, em Genebra,] COM UMA SENTENÇA DE MORTE ELES RESOLVEM TODOS OS QUESTIONAMENTOS" (Juergan L. Neve, A History of Christian Thought, vol. I, p. 285).



________________________________________



A partir desse levantamento da vida de João Calvino, descobrimos que 38 (!!!) PESSOAS FORAM EXECUTADAS (assassinadas) durante o tempo de Calvino dominando sem contestação sobre Genebra, como se fosse um rei absoluto, nada ocorrendo sem sua permissão. Algumas dessas pessoas foram QUEIMADAS VIVAS. Outras foram DECAPITADAS e ESQUARTEJADAS depois. A maioria foi cruelmente TORTURADA antes da execução. MUITOS MAIS [que esses 38 homens e mulheres] FORAM PRESOS E CRUELMENTE TORTURADOS, sem chegarem ao ponto de serem assassinados. A grande maioria destas pessoas foi acusada de praticarem FEITIÇARIA com a finalidade de espalhar a PRAGA [a peste bubônica]. Quanto a pelo menos dois desses homens, O CRIME FOI POUCO MAIS QUE UMA DISCORDÂNCIA PÚBLICA, UMA DENÚNCIA PÚBLICA AO PRÓPRIO CALVINO. E, em casos como o de Miguel Servet, a PREMEDITADA DETERMINAÇÃO DE CALVINO PARA MATAR foi feita facilmente perceptível através de uma carta escrita 6 (seis!!!) anos antes de Servet ter sido preso em Genebra e lá levado a julgamento.

Enquanto Calvino não cometeu as execuções ele mesmo (com suas próprias mãos [assinando a sentença de morte]), ele exortou [incentivou, induziu, pressionou] seus contemporâneos a caçar e exterminar todos os [que ele] considerava feiticeiros [ou inimigos dele mesmo]. Ora, tiranos, tais como os chefes da máfia, raramente fazem o seu próprio trabalho sujo [raramente sujam as próprias mãos, pois têm seus asseclas que se deliciam em assassinar a mando deles]. Não se engane, a história registra claramente que Calvino tanto direta como indiretamente lançou homens e mulheres no mais sórdido cárcere, os TORTUROU [cruelmente] e os EXECUTOU [muitas vezes, com REQUINTES DE CRUELDADE]. Ele não só aprovou tais práticas, ele as INSTIGOU! [empreendeu todos seus esforços para as fazer acontecer.]

Não, Calvino não foi meramente um "espancador." Ele não foi meramente "contencioso." Ambas essas coisas seriam suficientes para lhe desqualificarem como um líder da Igreja de acordo com 1 Timóteo 3:1-3 e Tito 1:7-8.

1Tm 3:1-3  1 ESTA é uma palavra fiel: se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja. 2 Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar; 3 Não dado ao vinho, NÃO ESPANCADOR, não cobiçoso de torpe ganância, mas moderado, NÃO CONTENCIOSO, não avarento; ACF2007
Tt 1:7-8  7 Porque convém que o bispo seja irrepreensível, como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, NEM IRACUNDO, nem dado ao vinho, nem ESPANCADOR, nem cobiçoso de torpe ganância; 8 Mas dado à hospitalidade, amigo do bem, moderado, justo, santo, temperante; ACF2007

Não, Calvino foi muito, muito mais que isso. Sob um Novo Testamento em que não existe qualquer justificação ou mandato para matar qualquer homem, não importa o quão imoral ou blasfemo ele seja, João Calvino foi um responsável por cruéis torturas e um responsável por assassinatos [muitos deles com requintes de crueldade]. Ele é indigno de ser chamado um líder da Igreja.

Este é o homem que muitos na Igreja moderna de hoje olham para trás [tontos de deslumbramento] com reverente respeito, pendurando-se em cada um de seus ensinamentos. Nós não só rejeitamos Calvino como um líder com base nestas evidências históricas documentadas no livro revisado, mas também rejeitamos [muitos dos] ensinos de Calvino, nisso estando nós firmemente fundados sobre dois sólidos alicerces:
    - a Bíblia frontalmente colide de frente contra e destrói muitos dos ensinos dele, e
    - ele está longe de preencher as qualificações bíblicas para ser um professor e líder na Igreja.

Você aceitaria doutrina de um homem por influência de quem 38 homens e mulheres foram cruelmente torturados e executados, e dezenas ou centenas de outros foram "simplesmente" cruelmente torturados? Nós não faríamos isso, e esperamos que você não queira fazê-lo.

E uma última palavra sobre Calvino como intérprete da Bíblia. Se seus pontos de vista sobre a predestinação são tão minuciosamente estudados e estabelecidos, como é que ele apoiou uma tamanha prática antibíblica como o é o batismo infantil, uma atividade que não tem absolutamente nenhum precedente ou mandato na Escritura? Parece que aqueles que defendem a superioridade dos métodos de interpretação de Calvino quando se trata de predestinação também têm que se submeter às suas [meras] opiniões [sem mandato nem exemplo na Bíblia] sobre o batismo infantil, ou têm que negar toda a argumentação deles relativa à superioridade dos métodos de Calvino.


Como nossa nota final, lembramos que durante a Sua vida aqui na terra, Jesus teve misericórdia da adúltera que foi trazido diante dEle, condenada à morte, e pronta para ser apedrejada pelos líderes religiosos daquele dia. Gostaríamos de saber o que Calvino teria feito naquele dia? De quem teria ele ficado do lado? Do Homem que oferecia misericórdia, ou dos líderes religiosos prontos para apedrejar a mulher culpada? Sem dúvida, Calvino teria pelo menos a jogado no cárcere. Independentemente da forma de punição, as ações do próprio Calvino certamente o identificam mais com os fariseus do que com as ações de Jesus.

Nós os deixamos agora com algumas palavras de Jesus.

Mateus 7:15-20
15 Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores.16 Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?17 Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus.18 Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons.19 Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo.20 Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.




Aqui, lá, ou no ar!

Teno Groppi



http://www.baptistlink.com/godandcountry/index.html


******************************************

Calvinista: "Calvino, coitadinho, teve que ser um 'homem (vítima) de seu tempo' (isto é, ele se viu forçado a que fazer o que todos achavam aceitável), fez suas enormes, chocantes crueldades porque o Papa, os reis, TODOS as faziam naqueles dias. Ele está plenamente justificado nisso."
   
Hélio: Minha Bíblia ensina:
    1Jo 2:6 Aquele [que está] dizendo nEle habitar deve, do- mesmo- modo- como *Ele* (o Cristo) andou, também ele mesmo andar.
   
Não importam tempos e locais, o crente tem que refletir Cristo vivendo dentro dele. Assim o fizeram Abraão, Daniel, ...

Hélio: não se ofendam os que defendem as Doutrinas da Soberana Graça de Deus, sem idolatrarem os nomes de Calvino nem de Agostinho, antes se envergonhando deles e os evitando. Mas, aos calvinistas que ainda podem ser recuperados, amorosamente lhe passo um dos melhores conselhos que já recebi: quando eu tinha uns 12 anos de idade morei próximo a uma favela e fiz amizade com um menino de lá, poucos anos mais velho que eu, muito inteligente, com algumas boas ideias, com alguns pontos bons, mas, por outro lado, começava a se encaminhar para o mundo do crime, e um idoso e amoroso senhor vizinho, seu Zuca, analfabeto mas de muita sabedoria, me chamou e amorosamente advertiu mais ou menos assim: "Quem faz vista grossa e procura ignorar ou justificar pelo menos as menores canalhices de um criminoso, irá piorando, e canalha e criminoso também se fará, Hélio! Não procure defender quem não pode ser defendido. Se quiser, pegue as boas ideias dele, mas se afaste da pessoa dele. Se andar com ele, aprenderá e pegará as misérias dele, será cúmplice dele." Com amor e sinceridade, oro que ninguém que me lê agora caia nisso. Eu posso conviver bem com todos que defendem as Doutrinas da Soberana Graça de Deus, sem idolatrarem os nomes de Calvino nem de Agostinho, sem agredirem nem perseguirem, mas não saberei responder a quem me escrever:
"Hélio, seu verme, reverenciemos sumamente Agostinho e Calvino, foram vítimas coitadinhas dos costumes da época, só por isso fizeram tantas atrocidades impensáveis. Mas, frente ao bem que fizeram, que importância há se Agostinho e Calvino diretamente ordenaram umas "poucas dezenas" de ignóbeis hereges e rebatizadores serem cruelmente torturados e mortos???... Que grande e enorme mal se fez ao mundo, com isso? Acho até que eles mereceram mesmo sofrer. Quem dera esse tempo voltasse, em que, como nossos modelos, pudéssemos mandar matar todos que não concordam 100% com eles. Mas eu sou tão bonzinho, votaria para você ser decapitado sem sentir nada."



Traduzido e adaptado por Hélio de Menezes Silva, maio.2015.


Leia mais em:
"Calvin and Persecution" (Why the Silence!) http://www.a-voice.org/tidbits/calvinp.htm

Reforma Herdou do Romanismo: Matar Batistas e Outros Discordantes, Até Mesmo Outros Protestantes (A Inquisição Protestante) http://solascriptura-tt.org/EclesiologiaEBatistas/ReformaHerdouDoCatolicismo-MatarBatistasEOutrosDiscordantesMesmoProtestantes-Helio.htm

Porque não Aceito Muita Coisa dos Reformadores (nem da Maioria dos Reformados de Hoje) http://solascriptura-tt.org/EclesiologiaEBatistas/PqNaoAceitoMuitoDosReformadoresEReformados-Helio.htm

 



Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em http://BibliaLTT.org, com ou sem notas.



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/ SoteriologiaESantificacao/
retorne a http://solascriptura-tt.org/)