Respostas a "Contradições na Bíblia"

Dave Woetzel    (de http://www.genesispark.com/ )
Acusações: http://www.genesispark.com/essays/contradictions/zathras/
Respostas:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/ (Dave Woetzel)




TABELA DE CONTEÚDO:

Respostas a "Contradições na Bíblia". 1

Respostas a "Contradições na Bíblia", Parte 1/10: Gn 1 a Gn 49. 3

Resposta a "Contradições na Bíblia", Parte 2/10: Gn 50:13 a 1Rs 16. 9

Resposta a “Contradições na Bíblia”, Parte 3/10: 1Rs 16:23 a Pv 8:13. 21

Resposta a “Contradições na Bíblia”, Parte 4/10: Pv 26:4 a Mt 3:16. 27

Resposta a “Contradições na Bíblia”, Parte 5/10, Mt 3:17 - Mt 10:2. 33

Resposta a “Contradições na Bíblia”, Parte 6/10: Mt 10:2 a Mt 24:29. 39

Resposta a “Contradições na Bíblia”, Parte 7/10: Mt 25:34 a Mt 27:11. 45

Resposta a “Contradições na Bíblia”, Parte 8/10: Mt 27:11 a Mt28:18. 53

Resposta a “Contradições na Bíblia”, Parte 9/10: Mt 28:19 a Jo 12:32. 59

Respostas a "Contradições na Bíblia", Parte 10/10, Jo 13:36 a Ap 9:4. 65



AGRADECIMENTOS:
- ao autor, Dave Woetzel (de http://www.genesispark.com), que fez este bom trabalho em refutação ao ateu Zathras que, em grupos e sites da internet, tinha apresentado o que alegou que eram 2300 linhas de contradições da Bíblia. Considero a refutação de Woetzel muito boa, pois, mesmo com apenas cerca de 40 páginas em inglês, ela é muito forte, sendo também muito concisa dentro da sua firmeza, até mesmo lacônica, é "curta e grossa", o que é muito vantajoso, acho seu livro melhor do que alguns outros usando mais de 300 a 700 páginas para alegadamente provar que não deviam existir contradições nem erros nos "manuscritos ORIGINAIS", no entanto lançando muitas dúvidas como se Deus não tivesse querido/ podido preservar, de forma absolutamente perfeita, Sua Palavra, através das cópias manuscritas, durante milhares de anos.

- ao irmão Cristiano Quaresma da Silva, que gentilmente se ofereceu para me ajudar e ao site solascriptura-tt.org, e fez a tradução em meio de muitas ocupações no trabalho e alguns momentos difíceis com doenças na família. Deus o abençoe, Cristiano.

- ao irmão Pedro Lúcio Lavelli, que gentilmente concebeu e desenhou a figura da capa. Gostei muito dela. Deus o abençoe, Pedro.

 

Respostas a "Contradições na Bíblia", Parte 1/10: Gn 1 a Gn 49


Dave Woetzel    (de
http://www.genesispark.com/ )

Acusações: http://www.genesispark.com/essays/contradictions/zathras/
Respostas:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/ (Dave Woetzel)



Se isto (http://www.genesispark.com/essays/contradictions/zathras/) é o melhor que Zathras pode fazer, ele pode pegar um velho livro centenário em alto criticismo. Pelo menos esses argumentos contra a inspiração possuem alguma profundidade. As supostas contradições apontadas por Zathras são muito fáceis de responder.


Gn 1:3-5 No primeiro dia, criou Deus a luz, então separou a luz e as trevas.
Gn 1:14-19 O sol (que separa a noite e o dia) não foi criado até o quarto dia.
[Resposta:] E daí? Deus é luz e Ele será a luz do céu muito tempo depois do sol ter desaparecido (Ap 21:23). Obviamente Ele pode ter criado um fluxo de luz antes Dele ter criado o sol. Dr. Russel Humphrey’s sugeriu uma intrigante explanação da luz de Deus iniciada no primeiro dia. Ela é detalhada em sua teoria da cosmologia White Hole (buraco branco).

Gn 1:11-12, 26-27 As árvores foram criadas antes do homem ser criado.
Gn 2:4-9 O homem foi criado antes das árvores serem criadas.
Gn 2:8-9 não descreve a criação das árvores e sim a criação do Jardim do Éden para Adão viver nele. Nele Deus plantou muitas árvores, entre elas a árvore do conhecimento do bem e do mal e a árvore da vida.
Gn 1:20-21, 26-27 Os pássaros foram criados antes do homem ser criado.
Gn 2:7,19 O homem foi criado antes dos pássaros serem criados.
[Resposta:] Gn 2:19 não descreve a criação dos pássaros (que saíram dos mares). Melhor, Deus fez cada tipo de criatura diretamente do solo antes de Adão, que pode nomeá-los. Isto foi um segundo ato criativo que familiarizou Adão com todos os tipos de animais sobre os quais ele reinaria.
[Gn 2:19 não diz que o SENHOR Deus CRIOU nenhum animal naquele instante: apenas diz que os *TROUXE* até Adão, e pode ter trazido somente um exemplar de cada espécie, ao invés de todos os exemplares de uma delas].

Gn 1:24-27 Os animais foram criados antes do homem ser criado.
Gn 2:7, 19 O homem foi criado antes dos animais serem criados.
[Resposta:] Já explicado anteriormente.

Gn 1:26-27 O homem e a mulher foram criados ao mesmo tempo.
Gn 2:7, 21-22 O homem foi criado primeiro, a mulher algum tempo depois.
[Resposta:] Gn 1:26-27 não fala que eles foram feitos exatamente ao mesmo tempo, somente que ambos foram feitos.

Gn 1:28 Deus encoraja a reprodução.
Lv 12:1-8 Deus requer ritos de purificação seguido ao nascimento de uma criança, portanto, na realidade, faz do nascimento de uma criança um pecado. (Nota: O período para purificação seguido ao nascimento de uma filha é o dobro em relação a um filho).
[Resposta:] [Isto é um] disparate. Zathras não pode distinguir entre realizar uma limpeza cerimonial e pecar? Eu faço meu filho lavar suas mãos depois de brincar em uma caixa de areia. Isto faz ele ser desobediente? Uma mulher com fluxo de sangue é também chamada impura, somente alguns capítulos depois. Isto faz ela ser pecadora?

Gn 1:31 Deus estava contente com sua criação.
Gn 6:5-6 Deus não está satisfeito com sua criação.
(Nota: Que Deus poderia estar descontente é inconsistente com o conceito de onisciência).
[Resposta:] Deus estava contente de dar ao homem liberdade de escolha. Ele não estava satisfeito do homem usar isso para rebeldia.

Gn 2:4, 4:26, 12:8, 22:14-16, 26:25 Deus já era conhecido como “o Senhor” (Jahveh ou Jehovah) muito antes do tempo de Moisés.
Ex 6:2-3 Deus foi pela primeira vez conhecido como “o Senhor” (Jahveh ou Jehovah) no tempo da Escravidão Egípcia, durante a vida de Moisés.
Moisés escreveu Gênesis [conforme lhe foi revelado por Deus mais de 2450 anos depois da criação] e usou o nome de Deus como foi revelado a ele [a Moisés, pela primeira vez em toda História].

Gn 2:17 Adão morreu no mesmo dia em que comeu o fruto proibido.
Gn 5:5 Adão viveu 930 anos.
Existe a morte física (a separação da alma do corpo) e a morte espiritual (a separação da alma de Deus). Em um senso físico, Adão INICIOU sua morte naquele dia. Em um senso espiritual, que Deus consistentemente usa depois (veja Ef 2:1 e Jo 8:51) Adão morreu imediatamente; isto é, seu pecado o separou do Criador no instante que ele comeu o fruto.

Gn 2:15-17, 3:4-6 É errado querer diferenciar entre o bem e o mal.
Hb 5:13-14 É imaturo não saber diferenciar o bem do mal.
Sua interpretação [a de Zathras] de Gênesis 2 é totalmente deturpada. O pecado deles [Adão e Eva foi desobediência (fazer o mal) não procurar conhecer algo.

Gn 4:4-5 Deus prefere a oferta de Abel e rejeita a de Caim.
2 Cr 19:7, At 10:34, Rm 2:11 Deus mostra imparcialidade.
Ele trata todos igualmente. DEUS de FATO trata a todos de igual modo. Aqueles que oferecem sacrifícios inapropriados (como Caim) são rejeitados. Se Abel tivesse oferecido um sacrifício sem sangue, ele também teria sido rejeitado.

Gn 4:9 Deus pergunta a Caim onde estava seu irmão Abel.
Pv 15:3, Jr 16:17, 23:24-25, Hb 4:13 Deus é onipresente. Ele vê tudo. Nada escapa de sua vista.
Deus dá a Caim a chance de se redimir. É pelo mesmo motivo que eu PERGUNTO a meu filho mais novo se ele pegou um biscoito que eu vi ele roubou.

Gn 4:15, Dt 32:4, Is 34:8 Deus é vingativo.
Ex 15:3, Is 42:13, Hb 12:29 Deus é um guerreiro. Deus é um consumidor de fogo.
Ex 20:5, 34:14, Dt 4:24, 5:9, 6:15, 29:20, 32:21 Deus é ciumento.
Lv 26:7-8, Nm 31:17-18, Dt 20:16-17, Js 10:40, Jz 14:19, Ez 9:5-7 O Espírito de Deus é (algumas vezes) assassino e matador.
Nm 25:3-4, Dt 6:15, 9:7-8, 29:20, 32:21, Sl 7:11, 78:49. Jr 4:8, 17:4, 32:30-31, Sf 2:2 Deus é zangado. Sua ira é algumas vezes intensa.
[Resposta:] 2Sm 22:7-9 (KJV e ACF) “invoquei ao Senhor; … ouviu Ele a minha voz; … A Terra se abalou e tremeu, … porque Ele se irou. Subiu fumaça de Suas narinas, e da sua boca um fogo devorador; carvões se incendeiam dele.”

Ez 6:12, Na 1:2, 6 Deus é ciumento e furioso. Ele reserva sua ira para, e realiza a vingança em seus inimigos. “… quem persistirá diante do ardor de sua ira? A sua cólera se derramou como um fogo, e as rochas foram por ele derrubadas.”
2 Co 13:11, 14, 1 Jo 4:8, 16 Deus é amor.
Gl 5:22-23 “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei.”
Deus odeia o pecado e o mal, e Deus ama a bondade. Então qual o problema? Sua santidade significa que Ele executa uma justa penalidade pelo pecado. O amor de Deus provê um meio de perdão em Cristo para todos que quiserem se beneficiar de tal perdão [com a condição de crerem nele e o receberem]. Não existe contradição aqui.

Gn 4:16 Caim saiu da presença do Senhor.
Jr 23: 23-14 Um homem não pode se esconder de Deus. Deus preenche os céus e a Terra.
Deus assumiu uma forma [portanto, visível] para falar com Caim (da mesma maneira que com Moisés no arbusto ardente ou com Abraão em sua tenda). Caim foi embora de seu encontro com Deus.

Gn 6:4 Existiam Nefilins (gigantes) antes do Dilúvio.
Gn 7:21 Todas as criaturas [seres humanos] que não Noé e seu clã foram aniquiladas pelo Dilúvio.
Nm 13:33 Existiam Nefilins depois do Dilúvio.
Alguns descendentes de Adão eram gigantes. Alguns descendentes de Noé eram gigantes. Alguns gigantes têm vivido na história recente. E daí?

Gn 6:6, Ex 32:14, Nm 14:20, 1Sm 15:35, 2Sm 24:16 Deus muda seu pensar.
Nm 23: 19-20, Is 15:29, Tg 1:17 Deus nunca muda seu pensar.
Deus [isto é, sua essência, seu ser, sua natureza e atributos] nunca muda. Suas ações em nossa direção mudam em resposta às NOSSAS mudanças (tanto quanto o sol muda quando eu coloco cortinas ou lentes em minhas janelas).

Gn 6:19-22, 7:8-9, 7:14-16 Dois de cada tipo [de animais] eram pegos, e eram colocados a bordo da Arca de Noé.
Gn 7:2-5 Sete pares de alguns tipos [de animais] eram pegos (e eram colocados) a bordo da Arca.
Zathras realmente se atrapalha todo (pisa na bola) desta vez. Se sete de *alguns* são tomados, então isto inclui o fato de dois de *cada* SÃO tomados. Não existe contradição. A contradição requereria que dois de algum tipo NÃO fossem tomados! [quem tem 7 reais no bolso também tem 2 reais]

Gn 7:1 Noé era justo.
Jó 1:1,8, Jó 2:3 Jó era justo.
Lc 1:6 Zacarias e Isabel eram justos.
Tg 5:16 Alguns homens são justos, (aqueles que fazem suas orações efetivas).
1Jo 3:6-9 Cristão são tornados justos (ou não são verdadeiros Cristãos).
Rm 3:10, 3:23, 1Jo 1:8-10 Ninguém foi ou é justo.
Esta pelo menos é uma razoável objeção … muitas vezes já refutada, porém razoável. Deus é totalmente, completa e impecavelmente justo. Ele sozinho é perfeitamente santo. Quando um homem é descrito como “justo,” é sempre de uma forma comparativa (ou seja, Jó 2:3 “E disse o Senhor a Satanás: Observaste o meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente à Deus e que se desvia do mal, e que ainda retém a sua sinceridade, havendo-me tu incitado contra ele, para o consumir sem causa). O homem somente pode tornar-se inocente diante do tribunal do Todo Poderoso se tiver crido para ser perdoado através do sangue de Cristo.

Gn 7:7 Noé e seu clã entram na Arca.
Gn 7:13 Eles entram na Arca (de novo?).
Ora, vamos! No verso 13 a Bíblia está repetindo a narrativa do evento, agora com um outro esquema específico de datação na vida de Noé.

Gn 11:7-9 Deus semeia discórdia.
Pv 6:16-19 Deus odeia quem semeia discórdia.
Deus não semeia discórdia (contenda). Ele confundiu as línguas. A propósito, existem várias coisas que deus faz que Ele proíbe o homem de fazer. E daí? Isto é simplesmente justo.

Gn 11:9 Em Babel, o Senhor confundiu a língua de todo mundo.
1Co 14:33 Paulo disse que Deus não é autor de confusão.
Isto foi tirado fora de contexto. Deus não é autor de confusão NA IGREJA. [e entre os seus salvos fiéis, mas pode pôr seus inimigos em confusão].

Gn 11:12 Arfaxade foi o pai de Selá.
Lc 3:35-36 Cainã foi o pai de Selá [Salá]. Arfaxade foi o avô de Selá.
Cainã foi excluído de Gênesis. Há a possibilidade de que tenha sido propositalmente da genealogia. Enquanto isto parece incomum, existem alguns reis excluídos em Mt 1:8. Parece também que na tradição Judaica, a designação “filho” é algumas vezes bastante flexível. Existem múltiplas situações nas escrituras onde o neto é chamado de filho ou um genro é chamado de filho. [ A solução é simples: ARFAXADE, através de seu filho CAINÃ, gerou seu neto SELÁ (ou Salá). Dizer que um avô "gerou" seu neto era usual.]

Gn 11:16 Terá tinha 70 anos quando seu filho Abrão nasceu.
Gn 11:32 Terá tinha 205 anos quando morreu (fazendo Abrão com 135 anos neste tempo).
Gn 12:4, At 7:4 Abrão tinha 75 anos quando saiu de Harã. Isto foi depois da morte de Terá.
Assim, Terá não poderia ter mais de 145 anos quando morreu; ou Abrão tinha somente 75 anos depois dele ter vivido 135 anos.
Este é um ponto que Zathras pode estar sendo sincero e honesto em sua reclamação, uma vez que a Bíblia pode parecer contraditória superficialmente. Contudo, Terá pode ter COMEÇADO a ter filhos na idade de 70 anos (seguindo o padrão genealógico em que os anos sem filhos eram mencionados primeiro) e Abrão deve ter nascido depois quando Terá tinha 130 anos. Isto não é absurdo uma vez que Abrão próprio produziu filhos despois disto [dessa idade]. (Gn 17:17 indica que ele era dez anos mais velho de Sara. Gn 23:1 diz que Sara morreu com 127 anos. Gn 25:1-2 fala-nos que Abraão ainda continuou a produzir filhos com sua esposa subsequente anos depois.) Além disso, o irmão de Abraão casou, teve Ló, e morreu TODOS antes de Abrão casar. Então o irmão de Abrão, Harã, poderia ser MUITO MAIS velho.

Gn 12:7, 17:1, 18:1, 26:2, 32:30, Ex 3:16, 6:2-3, 24:9-11, 33:11, Nm 12:7-8, 14:14, Jó 42:5, Am 7:7-8, 9:1 Deus é visto.
Ex 33:20, Jo 1:18, 1Jo 4:12 Deus não é visto. Ninguém pode ver a face de Deus e viver. Ninguém viu Deus.
É uma coisa maravilhosa que estes versos resolvem nossa confusão eles mesmos! Ninguém viu Deus em toda sua glória. Em Êxodo, Deus ocultou Moisés de ver sua face. Isaias, João e outros viram uma visão de Deus. Deus tomou uma forma (como um arbusto ardente, para Moisés, ou como um redemoinho para Jó) antes de conversar com o homem.

Gn 10:5, 20, 31 Existiam muitas línguas antes da Torre de Babel.
Gn 11:1 Existia somente uma língua antes da Torre de Babel.
Genesis 10 é uma genealogia que cobre séculos. Ela engloba um período antes de Babel quando existia somente uma língua (descrita no capítulo 11) ela continua bem depois de Babel detalhando a divisão das línguas como resultado de Babel. [ou seja, esta parte do capítulo 11 está contido no 10]

Gn 15:9, Ex 20:24, 29:10-42, 1-7, 38, Nm 20:1-29, 40 Deus detalha as ofertas sacrificiais.
Jr 7:21-22 Deus fala que nunca fez tal coisa.
O contexto em Jeremias 7:21-22 está discutindo as primeiras prioridades de Deus. Note a frase “no dia em que os tirei da terra do Egito.” Isto foi ANTES da entrega da lei. De fato em Êxodo 19:1-8, muito pouco antes da entrega da lei e do sistema sacrificial, Deus de novo focaliza a primeira prioridade a obediência. É essencialmente a mesma mensagem do Salmo 40:6-8. Deus obviamente poderia mandar eles oferecerem sacrifícios, porém Ele enfatiza o ponto de que O PRIMEIRO FOCO era a atitude do coração. [Ou seja o que estava no coração de quem oferecia os sacrifícios]

Gn 16:15, 21:1-3, Gl 4:22 Abraão teve dois filhos, Ismael e Isaac.
Hb 11:17 Abraão teve somente um filho.
A passagem de Hebreus está sendo amputada na metade para forçar uma contradição. “Pela fé ofereceu Abraão a Isaque, quando foi provado; sim aquele que recebera as promessas ofereceu seu unigênito”

Gn 17:1, 35:11, 1Cr 29:11-12, Lc 1:37, Deus é onipotente. Nada é impossível com (ou para) Deus.
Jz 1:19 E estava o SENHOR com Judá, e despovoou as montanhas; porém não expulsou aos moradores do vale, porquanto tinham carros de ferro.
O que esta suposição significa? Se Zathras está reclamando que Deus não deu a eles a vitória facilmente sobre os carros de ferro, é ridículo. O verso não diz que Deus lutou ao lado de Judá, somente que estava “com ele.” Deus sempre delega poderes a nós para termos vitória em certas áreas e deixa outras áreas com contínuos desafios que ainda persistirão, para nós trabalharmos nelas (2Co 12:8-9). Isto ensina humildade, dependência, etc.

Gn 17:7, 10-11 A aliança da circuncisão é para ser eterna.
Gl 6:15 Ela não tem consequência.
Você está comparando longevidade de uma aliança com sua potência (comparando maçãs com laranjas). Circuncisão é uma aliança eterna [para os Israelitas]. Porém é sem valor para retirar o pecado. Ela nunca salvou ninguém.

Gn 17:8 Deus promete a Abraão a terra de Canaã como uma “possessão eterna.”
Gn 25:8, At 7:2-5, Hb 11:13 Abraão morre com a promessa não cumprida.
Abraão tinha em possessão grande parte de Canaã quando morreu. Porém você perde o ponto chave do verso. A promessa seria cumprida em Abraão E sua semente. Uma das mais maravilhosas e totalmente cumpridas profecias é o renascimento da nação de Israel em sua terra natal ancestral.

Gn 17:15-16, 20:11-12, 22:17 Abrão e sua meia irmã, Saraí, casaram-se e receberam as bênçãos de Deus.
Lv 20:17, Dt 27:20-23 Incesto é errado.
E daí? Pessoas boas podem errar. Além disso, a lei citada não foi dada senão muito tempo depois da morte de Abraão.

Gn 18:20-21 Deus decide “descer” para ver o que estava acontecendo. [em Sodoma]
Pv 15:3, Jr 16:17, 23:24-25, Hb 4:13 Deus é onipresente. Ele vê tudo. Nada escapa de sua vista.
Deus desceu para checar Sodoma para dar a Abraão a chance de interceder por ela, e demonstrar a maldade dos Sodomitas; não devido Ele estar impossibilitado de checá-la olhando desde o céu.

Gn 19:30-38 Enquanto estava bêbado, as duas filhas de Ló “deitaram-se com ele,” engravidaram e deram à luz os seus descendentes.
2Pe 2:7 Ló era “justo” e “correto.”
Lembrem-se que sempre que a palavra “justo” é usado em relação a homens, é de forma comparativa. Pessoas boas não são sempre perfeitas. Se sua ÚNICA falha cometida em toda sua vida fosse ter ficado bêbado algumas noites, eu poderia dizer que você era muito justo.

Gn 22:1-12, Dt 8:2 Deus tenta (testa) Abraão e Moisés.
Jz 2:22 Deus mesmo diz que Ele não testa (tenta).
1Co 10:13 Paulo diz que Deus controla a extensão de nossas tentações.
Tg 1:13 Deus não testa (tenta) ninguém.
Note Hebreus 11:17. A melhor tradução do grego “peirazo” é provado” (ou experimentado, testado). Deus nos examina de modo semelhante ao de um professor mestre … para demonstrar a nossa fé (ou falta dela) e para nos amadurecer. Tiago usa “peirazo” nesse sentido no início do capítulo (Tiago 1:2-3). Há uma [palavra] grega muito diferente usada no versículo 13. “Peirasmos” significa “uma solicitação para fazer o mal.” Ela é baseada em nossos desejos ou seduções satânicas.

Gn 27:28 “Assim, pois, te dê Deus do orvalho dos céus, e das gorduras da terra, e abundância de trigo e mosto.”
Dt 7:13 “E amar-te-á, e abençoar-te-á, e te fará multiplicar; e abençoará o fruto do teu ventre, e o fruto da tua terra, o teu grão, e o teu mosto, …”
Sl 104:15 “E o vinho que alegra o coração do homem, e o azeite que faz reluzir o seu rosto, e o pão que fortalece o coração do homem.”
Jr 13:12 “Portanto, dize-lhes esta palavra: Assim diz o Senhor Deus e Israel: Todo o odre se encherá de vinho; e dir-te-ão: Por ventura não sabemos nós muito bem que todo odre se encherá de vinho?”
Jo 2:1-11 De acordo com o autor de João, o primeiro milagre de Jesus foi transformar água em vinho.
Rm 14:21 É bom se refrear de tomar vinho.
De novo você [Zathras] cria uma contradição distorcendo a sentença. O ponto aqui não é que tem algo errado em comer certos alimentos ou beber vinho. O problema é fazer isso desnecessariamente de forma a ofender um irmão cristão.
[Nota do tradutor: discordo completamente quanto ao beber vinho. Ver
http://solascriptura-tt.org/VidaDosCrentes/Cinzentas/CrentesNenhumAlcoolOficiaisNenhumaGlutonaria-Helio.htm]

Gn 35:10 Deus disse que Jacó não seria mais chamado Jacó; a partir dali seu nome seria Israel.
Gn 46:2 Mesmo depois disso, Deus mesmo usava o nome Jacó.
A tradição oriental de mudar nomes significava um marco na vida de alguém. Era uma mudança oficial. O ponto NÃO era que Deus não proibiu as pessoas de chamarem ele de Jacó (de fato ele é chamado de Jacó novamente quatro verso depois); ou melhor a ideia era que ele não deveria ser CONHECIDO como “enganador” (Jacó) mas como “lutando com Deus” (Israel).

Gn 36:11 Os filhos de Elifaz foram Temã, Omar, Zefô, Gaetã e Qenaz.
Gn 36: 15-16 Temã, Omar, Zefô e Qenaz.
1Cr 1:35-36 Temã, Omar, Zefi, Gaetã, Quenaz, Timna e Amaleque.
Tome um tempo para ler a passagem cuidadosamente e você poderá responder seu próprio questionamento. Gn 36:12 adiciona Amaleque (nascido de uma concubina) para a lista iniciada no verso 11. Você pode claramente reencontrar Gaetã e Amaleque em Gn 36:16. Depois em passagem posterior (talvez adotado com um filho) Timna é adicionado com um príncipe (Gn 36:40). Portanto Gn 36 combina com Crônicas perfeitamente.

Gn 49:2-28 Os pais das 12 tribos de Israel são: Rúbem, Simeão, Levi, Judá, Zebulom, Issacar, Dã, Gade, Aser, Naftali, José e Benjamim.
Ap 7:4-8 (Deixa de fora a tribo de Dã, porém adiciona Manassés.)
Isto não é uma contradição. É uma troca. Alguns tem postulado que essa troca é devido a idolatria ter começado pela tribo de Dã que eventualmente causou o juízo de Israel e sua ida para o cativeiro.

Continua …
Fonte:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/
Texto: Dave Woetzel.
Tradução: Cristiano Quaresma da Silva.

 

Resposta a "Contradições na Bíblia", Parte 2/10: Gn 50:13 a 1Rs 16


Dave Woetzel

Acusações: http://www.genesispark.com/essays/contradictions/zathras/
Respostas:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/ (Dave Woetzel)


Gn 50:13 Jacó foi sepultado na caverna de Macpela comprada de Efrom o Heteu.
At 7:15-16 Ele foi sepultado no sepulcro de Siquém, comprado dos filhos de Emor.
O sepulcro era uma caverna. (Note Gn 23: 6-9 onde a história original é contada) Macpela é a região que tornou-se Siquém. De novo na história original, nós vemos que Abraão comprou-a dos filhos de Emor, especificamente de Efrom que viveu entre eles e possuía o campo com o sepulcro. Quando Jacó retornou para sua terra natal (Gn 33:17-19) ele descobriu que os filhos de Emor tinham conquistado e habitado a região. Eles readquiriram o campo do pai de Siquém, Emor.

Ex 3:1 Jetro era o sogro de Moisés.
Nm 10:29, Jz 4:11 Hobabe era o sogro de Moisés.
Muitas figuras do Antigo Testamento tinham dois nomes. Isto era particularmente comum na tradição antiga quando alguém deixava seu clã para se juntar a outra nação (José no Egito, Daniel na Babilônia, etc.). Jetro era Midianita. Ele ganhou um nome Hebreu quando se juntou aos israelitas.

Ex 3:20-22, Dt 20:13-17 Deus instrui os Israelitas a tirar os despojos dos Egípcios, para despojar seus inimigos.
Ex 20:15, 17, Lv 19:13 Deus proíbe furtar, defraudar ou roubar um vizinho.
Primeiro, as regras da guerra são, e sempre foram distintas (derrubar um plano do inimigo é moralmente diferente de atirar em minha esposa no meio de uma discussão). Segundo, Deus fez estas leis para os homens, não para Si mesmo. Ele pode fazer (ou ordenar alguém fazer) qualquer coisa que Ele quiser, a qualquer tempo que Ele quiser. Ele faz tudo com sua própria justiça, Ele dispõe tudo como Ele deseja. Ele é Deus. [Desde que esta mesma objeção é repetida abaixo ad náusea, eu irei somente dizer “idem Ex 3:20-22” a partir daqui e você pode mentalmente inserir o texto acima nas entrelinhas dos textos a seguir.]

Ex 4:11 Deus decide que você será mudo,surdo, cego, etc.
2Co 13:11, 14, 1Jo 4:8, 16 Deus é um deus de amor.
Enfermidades, doenças, sofrimento, e morte são resultados do pecado e das rebelião do homem contra Deus. Deus em sua justiça julga o mundo. Deus por amor provê um meio de salvação, então nós podemos viver sob as bênçãos dEle. Talvez VOCÊ não pense que isto é “amar” suficiente para você. Porém você não é um Deus SANTO que foi ofendido pelo pecado.

Ex 9:3-6 Deus destrói todo gado (incluindo cavalos) pertencentes aos Egípcios.
Ex 9:9-11 O povo e o gado são afligidos com úlceras.
Ex 12:12, 29 Todos os primogênitos do gado e dos Egípcios são destruídos.
Ex 14:9 Depois de ter todo seu gado destruído, e serem afligidos com úlceras, e então ter o primogênitos de seu gado destruídos, os Egípcios perseguiram Moisés a cavalo.
Sua primeira premissa está errada. A praga estava sobre todo gado e cavalos (Ex 9:3) e sem dúvida muitos de ambos morreram [usando duas palavras distintas, certamente Deus, neste contexto, está diferenciando entre gado e cavalos. Neste contexto, provavelmente gado se refira somente aos animais domesticados criados pelo homem para fornecerem alimento: gado bovino, ovino, caprino]. Contudo, no verso seis é dito que todo gado morreu. Isto não inclui [animais de montaria e carga:] cavalos, jumentos, camelos, etc.

Ex 12:13 Os Israelitas tiveram que marcar suas casas com sangue por ordem de Deus para ver quais casa estavam ocupadas e “passar sobre” elas.
Pv 15:3, Jr 16:17, 23:24-25, Hb 4:13 Deus é onipresente. Ele vê tudo. Nada fica em oculto de Deus.
Deus não disse que Ele precisava do sangue para VER QUE a casa estava ocupada por Israelitas. Ele prometeu que QUANDO Ele visse o sangue, Ele passaria por aquela casa (incluindo, sem dúvida, de crentes Egípcios).
[Nota do Tradutor: era uma questão de obediência, Deus estava testando a obediência das pessoas]

Ex 12:37, Nm 1:45-46 O número de homens em idade militar que participaram de Êxodo é dado como mais de 600.000. Excluindo mulheres, crianças, e homens idosos isso dá uma média de aproximadamente 2.000.000 de Israelitas saindo do Egito.
1Rs 20:15 Todos os Israelitas, incluindo crianças, tinham um total de somente 7.000 no final.
Sua acusação é um grande absurdo. Primeiro de tudo, a nação de Israel era dividida em dois reinos no tempo de 1Rs 20. Segundo, o contexto era que o rei Acabe estava sitiado em Samaria (capital do reino do norte), e portanto só poderia contar os da cidade. Terceiro, ele estava contando TODOS os filhos de Israel disponíveis para batalha (verso 14).

Ex 15:3, 17:16, Nm 25:4, 32:14, Is 42:13 Deus é homem de guerra – Ele é feroz e irado.
Rm 15:33, 2Co 13:11, 14, 1Jo 4:8, 16 Deus é um deus de paz e amor.
Deus é caracterizado por ambos. Ronald Reagan era. E daí?

Ex 20:1-17 Deus deu a lei diretamente à Moisés (sem usar intermediários).
Gl 3:19 A lei foi ordenada pelos anjos por um mediador (um intermediário).
Somente porque Êxodo 20 não menciona anjos não significa que eles não tiveram atuação. Em nenhum lugar é dito que Ele não usa intermediários. (Note que os Dez Mandamentos escritos na rocha foi dito que literalmente foram escritos pelos dedos de Deus.)

Ex 20:4 Deus proibiu que fosse feito qualquer imagem de escultura.
Ex 25:18 Deus se alegra da feitura de duas imagens de escultura.
Ainda, de novo, você para no meio da sentença, arrancada fora do contexto, produzindo uma contradição. Leia antes e após Êxodo 20. Deus não proibiu ninguém de querer ou fazer trabalhos de esculturas! Ele está falando a respeito de criar [construir na imaginação] um deus, então fazer uma escultura para ele, e então adorá-la.

Ex 20:5, 34:7, Nm 14:18, Dt 5:9, Is 14:21-22 Filhos sofrerão pelos pecados dos pais.
Dt 24:16, Ez 18:19-20 Filhos não devem sofrer pelos pecados dos pais.
Você está confuso por estes três diferentes conceitos. Quando uma NAÇÃO torna-se tão corrupta que Deus eliminará completamente (Is 14) obviamente todos, jovens e velhos, sofrerão este julgamento. Sob a lei de Moisés, Deus (não a sociedade) poderá punir TODA A FAMÍLIA até a terceira e quarta geração pelos pecados dos pais. Talvez isto como resultado do caminho no qual o lar estava estruturado e nas tomadas de decisão coletivas. Ezequiel 18:1-3 indica que os PAPÉIS SOCIAIS deviam ser mudados de modo que crianças não poderiam morrer pelos pecados dos pais. Isto não é uma contradição. É uma tentativa de mudar algo que não deveria ser feito na sociedade Israelita (Dt 24:16).

Ex 20:8-11, 31:15-17, 35:1-3 Nenhum trabalho deverá ser feito no Sábado, nem acender fogo. Este mandamento é eterno, e requerida morte pela infração.
Mc 2:27-28 Jesus disse que o Sábado é feito para o homem, não o homem para o Sábado (depois de seus discípulos serem criticados por quebrar um Sábado).
Rm 14:5, Cl 2:14-16 Paulo disse que o mandamento do Sábado era temporário, e devemos decidir por nós mesmos por sua observância.
Os discípulos não trabalharam. Eles violaram as regras dos Fariseus. Cristo cumpriu completamente a lei, e a parte cerimonial parou seus efeitos com Sua morte. Esta é a mudança referida por Paulo em Gálatas 3:24-25. Isto não é uma contradição.


Ex 20:12, Dt 5:16, Mt 15:4, 19:19, Mc 7:10, 10:19, Lc 18:20 Honrarás seu pai e sua mãe é um dos Dez Mandamentos. Ele é reforçado por Jesus.
Mt 10:35-37, Lc 12:51-53, 14:26 Jesus disse que veio para dividir famílias; que os inimigos do homem serão todos de sua própria casa; que você deve odiar seu pai, mãe, esposa, filhos, irmãos, irmãs, e todos de sua convivência para ser um discípulo.
Mt 23:9 Jesus disse para não chamar nenhum homem na terra de seu pai.
Você pode continuar honrando alguém que você odeia. Portanto, não seria uma contradição se alguém ignorantemente acreditasse que Cristo está dizendo para nós odiarmos nossos pais. Contudo, a palavra Inglesa “hate” captura de maneira distante a natureza comparativa do que Cristo está dizendo. Quando comparado com o nosso amor por Deus, então o nosso amor por nossos pais (e mesmo por nós mesmos) deveria ser eclipsado como se fosse nada.

Ex 20:13, Dt 5:17, Mc 10:19, Lc 18:20, Rm 13:9, Tg 2:11 Deus proíbe matar.
Gn 34:1-35:5 Deus aceita o trapacear e o matar.
Ex 32:27, Dt 7:2, 13:15, 20:1-18 Deus ordena matar.
2Rs 19:35 Um anjo do Senhor mata 185.000 homens (Nota: Veja a seção Atrocidades para mais exemplos.)
Resposta idêntica à da acusação sobre Ex 3:20-22.

Ex 20:14 Deus proíbe o adultério.
Os 1:2 Deus instrui Oséias a “toma uma mulher de prostituições.”
Oséias não cometeu adultério. Onde está a contradição?

Ex 21:23-25, Lv 24:20, Dt 19:21 Uma vida por uma vida, um olho por um olho, etc.
Mt 5:38-44, Lc 6:27-29 Ofereça a outra face. Ame seus inimigos.
Por favor! Quanto Cristo pode ser mais claro? Ele está claramente mudando da era da lei para iniciar a era da graça, na qual nós vivemos. LEIA toda a passagem. [ademais, há muitos que veja este oferecer a outra face, dar as vestes, andar a segunda milha, como primariamente voltados para o milênio, e há outros que veem como nos submetermos a punições legais que bem merecemos]

Ex 23:7 Deus proíbe matar inocentes.
Nm 31:17-18, Dt 7:2, Js 6:21-27, 7:19-26, 8:22-25, 10:20, 40, 11:8-15, 20, 30-39, Jz 11:30-39, 21:10-12, 1Sm 15:3 Deus ordena ou aprova a completa exterminação de grupos de pessoas que incluem mulheres inocentes e/ou crianças.
Idem Ex 3:20-22
(Nota: Veja a seção Atrocidades para mais exemplos de morte de inocentes.)
Resposta idêntica à da acusação sobre Ex 3:20-22. (onde quer que esta seção esteja).


PERGUNTA:
[Ex 33:11 diz que o SENHOR (Jeová) falava a Moisés face a face, mas, pouco depois, Ex 33:20-23 diz que homem nenhum verá a Sua face, e viverá.
UMA SOLUÇÃO: Deus é Tri-uno. Quanto às três pessoas desta unidade, nenhum homem pode ver Jeová- Deus- PAI (1Tm 6:16; 1Tm 1:17; (cf. He 11:27); Jo 1:18), mas, algumas vezes, no VT, Jeová- Deus- FILHO, se manifestou e foi visto em forma corporal e visível antes mesmo de sua encarnação no ventre de Maria (chamam isso de Teofania ou Cristofania), e algumas dessas vezes foi explicitamente chamado de "O" (não um) "Anjo do Senhor" Gn 16:7-12; 21:17-18; 22:11-18; Ex 3:2; Jz 2:1-4; 5:23; 6:11-24; 13:3-22; 2Sm 24:16; Zc 1:12; 3:1; 12:8. Portanto, Moisés viu face a face Jeová- Deus- FILHO, manifestado em forma corporal e visível antes de Sua encarnação, mas ninguém pode ver a face de Jeová- Deus- PAI. Estêvão referiu-se em parte a Ex 33:20-23 e a o Anjo do Senhor, em At 7:2,30-34,48-50. Hélio.]


Ex 34:6, Dt 7:9-10, Tt 1:2 Deus é fiel e verdadeiro. Ele não mente.
Nm 14:30 Deus quebra Sua promessa.
Deus faz uma promessa para colocar a nação de Israel dentro de Canaã. Ele levou-os até a margem e (com exceção de dois homens – Calebe e Josué) eles se rebelaram e decidiram não entrar. Portanto Deus cumpriu completamente sua promessa na geração posterior. Deus nunca prometeu que TODO indivíduo que deixou o Egito entraria em Canaã. Muitos morreram por várias razões no deserto. Mesmo Moisés não entrou na terra prometida.
[Nota do tradutor: a promessa foi feita à nação de Israel e ela conquistou a terra conforme Deus prometera.]

Ex 34:6, Dt 7:9-10, Tt 1:2 Deus é fiel e verdadeiro. Ele não mente.
1Rs 22:21-23 Deus aceita um espírito de mentira.
Deus PERMITE a um espírito maligno causar danos em um homem maligno. Isto não significa que Deus é mentiroso ou aceita suas ações.

Ex 34:6, Dt 7:9-10, Tt 1:2 Deus é fiel e verdadeiro. Ele não mente.
2Ts 2:11-12 Deus engana as pessoas, fazendo-os acreditar no que é falso, tanto quanto os condena. (Nota: algumas versões usam a palavra “persuade” aqui. O contexto deixa claro, contudo, que a mentira está envolvida.)
Desde quando você começou a se interessar pelo contexto? A paciência de Deus é grande, porém tem limite. Depois de alguns milagres nos quais o Faraó endureceu seu coração, Deus endureceu o coração de Faraó para que o Faraó não PUDESSE se arrependesse (Ex 10:1-2). O contexto claramente indica que essas pessoas tiveram ampla oportunidade de se arrependerem, porém escolheram a mentira de Satanás (vs 9) em lugar da verdade de Deus (vs 10 e vs12). Portanto, no vs 11 Deus enviará a eles a operação do erro. Isto não significa que Deus está mentindo ou enganando-os. Deus está permanentemente selando o destino eterno de que ELES decidiram para si mesmos.

Ex 34:6-7, Js 24:19, 1Cr 16:34 Deus é fiel, santo e bom.
Is 45:6-7, Lm 3:8, Am 3:6 Deus é responsável pelo mal.
Existem duas sentidos em que a palavra"mal" é usada na KJV. Uma envolve uma falha moral por parte de alguém. A outra é um infortúnio que cai sobre alguém. Deus causa o segundo acontecimento, não o primeiro. Alguns tem argumentado que Deus erra em criar o potencial para o mal. Contudo, não é possível fazer a luz brilhar sem a existência da escuridão. Similarmente, não é possível para Deus criar o “bem” sem o potencial para o “mal”. De outro modo dever-se-ia criar uma máquina robótica amoral.

Ex 34:6-7, Hb 9:27 Deus lembra dos pecados, mesmo quando eles já foram perdoados.
Jr 31:34 Deus não lembra de seus pecados quando eles já foram perdoados.
Aqui de novo você confunde assuntos que são diferentes. [O primeiro assunto é que] Deus julga os pecados. Como Êxodo 34 fala, as consequências não param devido ao perdão dos pecados (veja também 2Sm 12:13-14). Deus sabe tudo e nunca esquece o que nós fazemos. Ainda, desde que os pecados são perdoados, Ele escolhe não trazê-los de novo à tona para serem novamente usados contra o pecador.
O segundo assunto é a diferença entre a maneira como o pecado é tratado sob a lei. Ele [o pecado] nunca era apagado e necessitava de sacrifícios anuais como um memorial desta limitação. Pecados eram meramente cobertos temporariamente pelo sacrifício de sangue, esperando a vinda do sacrifício perfeito que lavaria todos os pecados. Jeremias falou profeticamente naquele tempo. (Leia o início do capítulo.) Ele foi totalmente cumprido em Cristo. Esta diferença foi destacada contrastando Hb 10:3 com Hb 10:17.

Lv 3:17 Deus proíbe permanentemente a ingestão de sangue e gordura.
Mt 15:11, Cl 2:20-22 Jesus e Paulo dizem que tais regras não importam – elas são somente mandatos humanos.
Nem Paulo nem Jesus estão discutindo sobre comer gordura ou sangue. Cristo estava fazendo um contraponto de que o que traz o pecado para dentro do homem não era comer com as mãos sujas. O pecado inicia na mente e em atitudes realizadas. Paulo estava combatendo o legalismo e Judaizantes que alegravam-se com um estilo de vida ascético, adicionando uma quantidade desnecessária de leis feitas por homens como meio de justificação.

Lv 19:18, Mt 22:39 Ame seu próximo [tanto quanto] você mesmo.
1Co 10:24 Ponha seu irmão antes de você mesmo.
Isto é uma atitude de coração (amor) e a outra é uma prática que se segue a ela (auto sacrifício). Ambas andam lado a lado.

Lv 21:10 O sumo sacerdote não rasgará suas vestes.
Mt 26:65 Ele faz isso durante o interrogatório de Jesus.
Sumo sacerdote mau! E daí? (Ele fazia coisa pior que era procurar matar Cristo.)

Lv 25:37, Sl 15:1,5 É errado emprestar dinheiro à juros.
Mt 25:27, Lc 19:23-27 É errado emprestar dinheiro sem juros.
Na lei cerimonial instituída na economia de Israel, Deus fez com que fosse contra a lei um judeu emprestar a outro judeu cobrando-lhe juros. Falando na parábola do senhor austero, Cristo nunca [deu a entender que eram cidadãos judeus emprestando a juros a outros cidadãos judeus, em uma nação de Israel não submissa a outra nação, mas livre e vivendo somente sob sua lei. Ademais, Cristo também nunca] indicou se a cobrança de juros estava certo ou errado. Finalmente, a era da lei cerimonial estava encerrada (e com ela a proibição de cobrança de juros) depois de Cristo.

Nm 11:33 Deus infligiu doença.
Jó 2:7 Satanás infligiu doença.
[Deus permitiu que, às vezes, Satanás e] Germes infligissem doenças. E daí?

Nm 15:24-28 Sacrifícios podem, em alguns casos, retirar pecados.
Hb 10:11 Eles nunca podem retirar pecados.
Já explicado anteriormente. No VT, perdoavam-se pecados que eram meramente *cobertos* com o sangue do sacrifício em antecipação à sua *retirada* quando Cristo morresse.

Nm 25:9:     24.000 [pessoas] morreram na praga.
1Co 10:8     23.000 [pessoas] morreram na praga.
Em 1Co 10:8 é dito que morreram 23.000 em um dia. A contradição seria se o texto dissesse que morreram SOMENTE 23.000. Depois poderiam morrer 1.000 pessoas nos dias subsequentes da praga.

Nm 30:2 Deus ordena fazer promessas (juramentos).
Mt 5:33-37 Jesus proíbe de fazê-los, dizendo que fazer juramentos provem do mal (ou do Demônio).
[Em Mt 5:33 é dito …, mas "cumprirás teus juramentos AO Senhor" (isto é, "cumprirás os teus juramentos que fizestes para o Senhor") e não "cumprirás teus juramentos PELO Senhor" (isto é, "cumprirás os teus juramentos que fizestes a alguém, quando tu disseste que juravas em nome de o Senhor") . Podes dizer algo do tipo, “juro que não farei mas isso”, “juro que falarei somente à verdade ao tribunal”, mas não podes dizer “juro por Deus que não farei mais isso. Juro em nome de Deus.” No próprio ato de casar juramos fidelidade ao conjugue. O que é dito no resto dos versículos (34, 35, 36) é que não devemos jurar pelo céu, pela terra, nem pela minha cabeça]

NM 33:38 Arão morre no Monte Hor.
Dt 10:6 Arão morre em Moserá.
O Monte Hor ficava na região de Moserá.

Nm 33:41-42 Após a morte de Arão, os Israelitas viajaram do Monte Hor, para Zalmona, para Punom, etc.
Dt 10:6-7 Eles foram de Moserá, para Gudgodá, para Jotbatá.
De novo, Deuteronômio sumariza os movimentos dos Israelitas através de duas regiões (a última delas era cheia de rios) enquanto Números identifica locais específicos, eles ficaram em rios específicos (como o Jordão).

Dt 6:15, 9:7-8, 29:20, 32:21 Algumas vezes Deus está irado.
Mt 5:22 Ira é pecado.
Resposta idêntica à da acusação contra Ex 3:20-22.

Dt 7:9-10 Deus destrói Seus inimigos.
Mt 5:39-44 Não resista aos seus inimigos. Ame-os.
Resposta idêntica à da acusação contra Ex 3:20-22.

Dt 18:20-22 Um falso profeta é alguém que não tem a palavra da verdade. Sua morte é requerida.
Ez 14:9 Um profeta que se deixou enganar, é enganado pelo próprio Deus. Sua morte também é requerida.
Você está interpretando mal Ez 14 assim como você fez em 2Ts 2:11. Além disso, não existe contradição aqui. Uma contradição requereria Deus deixando-o escapar ileso do seu pecado em se deixar enganar, ao seu testado.

Dt 23:1 Um castrado não poderia entrar na assembleia do Senhor.
Is 56:4-5 Alguns castrados receberão recompensas especiais.
E daí? [Uma analogia é que] A um homem com uma arma não é permitida a entrada na Casa Branca. Alguns homens com armas fazem a guarda do presidente.

Dt 23:1 Um castrado não poderia entrar na assembleia do Senhor.
Mt 19:12 Homens são encorajados a considerar a si próprios castrados pela causa do Reino de Deus.
Você está interpretando mal Mt 19. Porém, apesar disso, não existe contradição.

Dt 24:1-5 Um homem pode se divorciar de sua esposa simplesmente porque ela o deixa descontente e ambos podem se casar de novo.
Mc 10:2-12 Divórcio é errado, e casar novamente é cometer adultério.
Resposta em
http://www.solascriptura-tt.org/VidaDosCrentes/ResumoCoy2.6DivorcioRecasamento-HelioNira.htm 

Dt 24:16, 2Rs 14:6, 2Cr 25:4, Ez 18:20 Filhos não devem sofrer pelos pecados dos pais.
Rm 5:12, 19, 1Cr 15:22 A morte é transferida a todos os homens pelo pecado de Adão.
Resposta idêntica à da acusação contra Ex 3:20-22.
(e Deus claramente julga muitas famílias devido aos pecados dos pais).

Dt 30:11-20 É possível cumprir a lei.
Rm 3:20-23 Não é possível cumprir a lei.
Deuteronômio parte do ponto de que a lei é clara e simples de forma que nós entendemos e não temos desculpa para não guardá-la. Nunca diz que um homem será capaz de passar toda a sua vida perfeitamente e nunca quebrar um único mandamento. A posição de Paulo é que ninguém fará isto. Realmente, esta é a razão pela qual sacrifícios são parte integrante da lei.

Js 11:20 Deus demonstra misericórdia para alguns.
Lc 6:36, Tg 5:11 Deus é totalmente misericordioso.
Ao contrário, Deus teve misericórdia dos Amonitas por muitos anos (Gn 15:16) até sua injustiça alcançar um ponto que Deus determinou sua eliminação (Js 11).

Jz 4:21 Sísera estava dormindo quando Jael o matou.
Jz 5:25-27 Sísera estava em pé.
Não está dizendo que ele estava de pé ela o matou. Está somente dizendo que depois dela acertar ele na cabeça (v 25) ele se inclinou, tentando levantar de novo e caiu de novo. Soa para mim como estertores da morte.

Js 10:38-40 Josué, ele mesmo, capturou Debir.
Jz 1:11-15 Foi Otniel, que através disto (captura de Debir) obteve a mão da filha de Calebe, Acsa.
Está Zathras mesmo tentando entender a passagem? São estes erros intencionais, mal entendidos ou somente massiva incompetência? Josué fez uma passagem pela terra, com todo o seu exército, eliminando todas as fortalezas e destruindo as cidades. Contudo, algumas das cidades foram reconstruídas pelos habitantes remanescentes e necessitavam ser reconquistadas. Esta segunda conquista da enfraquecida Debir foi feita por um pequeno bando liderado por Otniel. [O livro de] Juízes inicia dizendo que este evento ocorreu DEPOIS de Josué ter morrido. A passagem paralela é Josué 15:16, não Josué 10:38-40. LEIA as Escrituras [com bastante atenção]!

1Sm 8:2-22 Samuel informa Deus com aquilo que ele tem ouvido dos outros.
Pv 15:3, Jr 16:17, 23:24-25, Hb 4:13 Deus é onipresente. Ele vê tudo e escuta tudo.
E daí? Deus se agrada de nos ouvir, tal como tenho prazer de ter o meu filho correndo pra cima de mim, exclamando sobre algo que eu já sei.

1Sm 9:15-17 Deus fala a Samuel que Saul foi escolhido para liderar os Israelitas e irá salvá-los dos Filisteus.
1Sm 15:35 Deus se arrepende de ter escolhido Saul.
1Sm 31:4-7 Saul comete suicídio e os Israelitas são vencidos pelos filisteus.
Primeiro de tudo, Deus não disse que Saul salvaria os Israelitas dos Filisteus; somente que Saul tinha sido escolhido para fazer esse trabalho. 1Sm 14:47-48 e os capítulos subsequentes indicam que por um considerável tempo ele desempenhou com sucesso este papel. Por fim, contudo, ele falhou em obedecer à Deus e caiu por si só para os Filisteus. Deve isso ser considerado uma falha de Deus?

1Sm 15:7-8, 20 Os Amalequitas são totalmente destruídos.
1Sm 27:8-9 Eles são totalmente destruídos (de novo?).
1Sm 30:1, 17-18 Eles invadem Ziclague e Davi mata-os (de novo?).
Primeiramente, 1Sm 15:9 indica que eles foram seletivos em sua destruição, em desobediência ao comando de Deus. Segundo, quando uma nação é “destruída” isto não significa que TODAS as pessoas daquela nacionalidade (alguns dos quais talvez não estivessem no local no momento) foram mortas. Indubitavelmente existiram alguns que escaparam ou estavam viajando noutros países e que ao longo dos anos voltaram, e reconstruíram seus pátria. Na primeira campanha eles ocuparam um grande reino com muitas cidades. No segundo momento eles estavam em cidades individuais que eram fracas o suficiente para serem conquistadas pelo bando de Davi.

1Sm 16:10-11, 17:12 Jessé teve sete filhos além de Davi, ou oito no total.
1Cr 2:13-15 Ele teve sete no total.
Estes eram tempos de guerra e os filhos de Jessé foram no meio deles. Existe alguma surpresa que ele tenha perdido algum deles no tempo em que as Crônicas foram registradas?

1Sm 16:19-23 Saul conheceu Davi bem antes do encontro com Golias.
1Sm 17:55-58 Saul não conhecia Davi até seu encontro com Golias e perguntou sobre a identidade de Davi.
Saul viu Davi antes da batalha (1Sm 17:38). Os versos 55-58 não dizem que Saul não conhecia à Davi. Eles dizem que Saul perguntou FILHO DE QUEM Davi é. Provavelmente ele tinha esquecido o nome de Jessé (Mesmo que ele tenha enviado um par de mensagens para Jessé no trecho anterior).

1Sm 17:50 Davi matou Golias com uma funda.
1Sm 17:51 Davi matou Golias (de novo?) com uma espada.
Qualquer criança de escola dominical poderia corrigi-lo sobre este assunto. Golias caiu com a face voltada para baixo e Davi garantiu que ele estava morto cortando fora sua cabeça. Isto é chamado “finalização.”

1Sm 17:50 Davi matou Golias.
2Sm 21:19 Elanã matou Golias.
Desde quando você se tornou interessado nos manuscritos originais? Claramente o gigante de 2Sm 21:19 é uma pessoa diferente uma vez que os períodos são totalmente diferentes e uma vez que o segundo é chamado “o Gitita.” Talvez esses quatro eram filhos de Golias (veja as implicações no vs 22) e um deles tinha o mesmo nome do seu pai.

1Sm 21:1-6 Aimeleque era o sumo sacerdote quando Davi comeu pão.
Mc 2:26 Abiatar era o sumo sacerdote naquele tempo.
Abiatar era o sumo sacerdote. Seu pai, Aimeleque, não é chamado de sumo sacerdote em 1Sm 21. Naquele tempo, ele era meramente descrito como um sacerdote. (Ele deve ter sido o antigo sumo sacerdote da mesma forma que Caifás e Anás no tempo de Cristo.)

1Sm 28:6 Saul consulta o Senhor, porém não recebe resposta.
1Cr 10:13-14 Saul morre por não consultar o Senhor.
Saul é a perfeita ilustração de Pv 1:24-2.6. A passagem de 1 Crônicas diz que Saul morreu por várias coisas, incluindo um padrão de não consultar à Deus. Ele não mudou seus caminhos até ser muito tarde e o Julgamento de Deus já estar próximo à sua porta.

1Sm 31:4-6 Saul matou a si mesmo caindo sobre sua espada.
2Sm 2:2-10[na verdade, 1:2-10] Saul, por sua própria requisição, foi morto por um Amalequita.
2Sm 21:12 Saul foi morto pelos Filisteus em Gilboa.
1Cr 10:13-14 Saul foi morto por Deus.
Deus direcionou a morte de Saul, como detalhado acima. Deus usou os Filisteus para executar seu julgamento. Não existe contradição em dizer “Saul foi morto pelos Filisteus” uma vez que ele cometeu suicídio uma vez que ele estava cercado e seria eliminado por eles. Eu creio que você errou em uma das passagens. Talvez você queira dizer 2Sm 1:2-10? Aqui o Amalequita mentiu na esperança de ser recompensado.

2Sm 6:23 Mical não tinha filhos.
2Sm 21:8 (KJV) Ela tinha cinco filhos.
Não há contradição nenhuma se você tomar a Bíblia perfeita em inglês, a King James Bible - 1611. Ela, corretamente, traduz assim: "Mical, filha de Saul, aos quais ela CRIARA para Adriel". Em português, a Bíblia LTT perfeitamente reflete o hebraico e a KJB: "8 Mas tomou o rei os dois filhos de Rispa, filha de Aiá, que tinha dado à luz para Saul, a Armoni e a Mefibosete; como também os cinco filhos de Mical, filha de Saul, aos quais ela CRIARA para Adriel, filho de Barzilai, meolatita,"

2Sm 24:1 O Senhor inspirou Davi a fazer o censo.
1Cr 21:1 Satanás inspirou o censo.
Deus permitiu isto, porém Satanás implementou. É o mesmo caso que ocorreu com Jó. Note que o Deus Todo Poderoso deu permissão em Jó 1:12 para Satanás derrubar Jó, que com sua maldade procede dessa forma. Porém Jó conhecia o suficiente de Deus para compreender que a onipotência do Senhor que estava por trás de seu teste (Jo 23:10)

2Sm 24:9 A contagem do censo foi: Israel 800.000 e Judá 500.000.
1Cr 21:5 A contagem do censo foi: Israel 1.100.000 e Judá 470.000.
Pode ser que houve algumas pequenas diferenças nos números. Pequena maravilha uma vez que 1Cr 21:6 indica que Joabe propositalmente fez um trabalho desleixado e deixou de contar tribos inteiras uma vez que achou o mandamento do rei abominável. Mas a discrepância pode ser resolvida, se consideramos que exército foi incluído em cada contagem. Note-se que os 800.000 habitantes de Israel provavelmente não incluem o exército permanente de 288.000 descrito em 1Cr 27:1-15 ou os 12.000 especificamente ligadas à capital (2Cr 1:14) [portanto, 800.000+288.000+12.000 = 1.100.000]. Por outro lado, o número 470.000 provavelmente não incluem os quase 30.000 do exército permanente de Judá (2Sm 1:6) [portanto, 470.000+30.000 = 500.000].

2Sm 24:10-17 Davi pecou em realizar o censo.
1Rs 15:5 O único pecado de Davi (jamais cometido) foi em relação a outra questão [Urias].
1Rs 15:5 não está dizendo que Davi pecou somente uma vez. Está dizendo que ele deliberadamente quebrou os mandamentos de Deus (neste caso referindo-se aos 10 mandamentos) somente uma vez.

2Sm 24:24 Davi pagou 50 siclos de prata por uma propriedade.
1Cr 21:22-25 Ele pagou 600 siclos de ouro.
Olhando de maneira superficial isto certamente parece contraditório. Contudo, considere que 50 siclos de prata eram um valor baixo demais (referência a Ex 21:32) a pagar por uma grande parcela de terra que mais tarde se tornaria o monte do Templo. Contudo, parece ser um valor apropriado a pagar por uma junta de bois e por uma eira [um terreno forrado com pedras e relativamente pequeno, onde a colheita de cereais era trazida amarrada formando molhos, era terminada de secar, depois "surrada" com varas para as cascas liberem seus grãos, por fim era peneirada a fim de ser guardada em celeiros]. Em 2Sm 24:24 Davi comprou somente a eira (pequena) e alguns bois, tudo pelo preço pequeno de apenas 50 siclos de prata. Em 1Cr 22:21-25 ele comprou por 500 siclos de ouro (quantia muito maior) toda a grande propriedade ao redor da eira, e Ornã voluntariamente lhe deu os bois para holocaustos, e os trilhos para lenha, e o trigo para oferta de alimentos.

1Rs 3:12 Deus faz Salomão o homem mais sábio que jamais viveu, todavia…
1Rs 11:1-13 Salomão amou muitas mulheres estrangeiras (contra a proibição explícita de Deus) que o fizeram adorar outros deuses (pelo que ele merecia a morte).
Ter sabedoria e decidir usá-la para tomar suas próprias decisões são duas coisas completamente diferentes. É como ter dinheiro e saber como investi-lo bem. Um dos temas perenes deste trágico drama é a personagem que sabe como fazer o melhor [ou seja tinha conhecimento do era certo] e mesmo assim realiza o erro fatal.

1Rs 3:12, 4:29, 10:23-24, 2Cr 9:22-23 Deus fez Salomão o rei mais sábio e o homem mais sábio que já viveu. E jamais haveria outro igual a ele.
Mt 12:42, Lc 11:31 Jesus disse:”… e eis que está aqui alguém maior do que Salomão.”
Primeiramente, você está confundindo “sabedoria” e “majestade”, como quem confunde e conta maçãs juntamente com laranjas. Segundo, não existiu outro homem tão sábio quanto Salomão. Cristo é Deus em carne e não pode ser considerado um mero homem.

1Rs 4:26 Salomão tinha 40.000 cavalos (ou baias para cavalos).
2Cr 9:25 Ele tinha 4.000 cavalos (ou baias para cavalos).
Mais uma vez, você falha em simplesmente ler a Escritura. O trecho de Reis realiza-se antes do Templo ser construído, enquanto a passagem em Crônicas ocorre muitos anos mais tarde. (2Cr 9:25 está mais próximo do tempo de 1Rs 10:26 como é evidente por ocasião da visita da rainha de Sabá.) Além disso, há uma distinção de duas passagens em que o 2Cr 9:25 indica que ele tinha 4.000 baias para os cavalos e CARROS. Ao que parece, havia 10 homens e 10 cavalos por carros. (Compare 2Sm 10:18 e 1Cr 19:18 para ver que a quantidade de homens de 700 carros pode ser 7000 soldados.)

1Rs 5:16 Salomão tinha 3.300 supervisores.
2Cr 2:2 Ele tinha 3.600 supervisores.
A passagem de 1 Reis especificamente exclui os “chefes dos oficiais” que eram 300.

1Rs 7:15-22 Os dois pilares tinham 18 côvados de altura.
2Cr 3:15-17 Eles tinham 35 côvados de altura.
Este parece ser um belo flagrante de erro (obter a medida errada por duas vezes). Vamos considerar atentamente as sentenças. A passagem de 1 Reis diz que "E fundiu duas colunas de cobre; a altura de CADA COLUNA era de 18 côvados…" o livro dos Reis indica ainda no momento da destruição do templo (2 Rs 25:17) que "a altura de UMA coluna era de 18 côvados…" a mesma linguagem é encontrada em Jeremias 52:20-21. 2Crônicas usa linguagem ligeiramente diferente: "Fez também, diante da casa, DUAS colunas de 35 côvados de altura…" Parece que o autor as adicionou em conjunto com uma altura combinada. Uma vez que eles foram fundidos, formada a partir de moldes em argila do solo, talvez eles tinham originalmente projetadas para ter essa medida final no final (I Reis 7:46).

1Rs 7:26 O “mar de fundição” de Salomão possuía 2.000 “batos” (1 bato = aproximadamente 8 galões). [ 1 galão = 3,78541178 litros]
2Cr 4:5 Ele possuía 3000 “batos”.
Ambas estão corretas. “Recebia e mantinha” acima de 3000 batos (Crônicas). Reis diz que “continha” 2000 batos. Aparentemente eles não tinham a prática de encher até o topo, talvez deixando mais conveniente para o banho.

1Rs 8:12, 2Cr 6:1, Sl 18:11 Deus habita na escuridão.
1Tm 6:16 Deus habita em luz inacessível.
Eu habito em New Hampshire E habito nos Estados Unidos E habito no mundo. Algum desses locais é mais ou menos claros. Deus habita no céu na luz inacessível. Entre o terceiro céu e a Terra está tanto o limite da completa escuridão (tanto que nenhum homem alguma vez foi capaz de ver através dele) e o limite da escuridão do espaço exterior. Uma boa ilustração de como Deus habita em uma intensa luz com uma esfera protetora de escuridão está em Ex 19:21, Ex 20:21 e Ex 24:15-18.

1Rs 8:13, At 7:47 Salomão, a quem Deus fez o homem mais sábio de todos, construiu seu templo como uma morada para Deus.
At 7:48-49 Deus não habita em templos feitos por homens.
Mas Deus visitou o templo de uma maneira especial. No final das contas, o templo era mais um lugar para o homem a ir se comunicar com Deus do que uma casa em que Deus poderia viver nesta terra. No entanto, se eu soubesse que Deus poderia fazer o mesmo com uma casa que eu construí, eu gostaria de passar o resto da minha vida construindo-a para Ele.

1Rs 9:28 420 talentos de ouro foram tomados de Ofir.
2Cr 8:18 450 talentos de ouro foram tomados de Ofir.
Foram muitas viagens para Ofir para obter ouro. 1Cr 29:4 indica que 3.000 talentos de ouro de Ofir eram guardados apenas como preparação anterior à construção do templo!

1Rs 15:14 Asa não removeu os lugares altos.
2Cr 14:2-3 Ele os removeu.
A passagem de Crônicas descreve sua purificação das cidades de Judá (veja vs 5). No capítulo 15 ele procede a purificação de Benjamin e de porções de Efraim de seus locais altos de idolatria (15:8). Contudo, o capítulo final da passagem de 1 Reis, verso 17 indica que ele não purificou o remanescente da terra. Talvez ele tenha permitido reaparecimentos de alguns [lugares de idolatria] em Judá no final de seu reinado. (Eles tinham altos e baixos regularmente naqueles dias)

1Rs 16:6-8 Baasa morreu no 26º ano de reinado do Rei Asa.
2Cr 16:1 Baasa construiu uma cidade no 36º ano de reinado do rei Asa.
Na tradição Judaica não há provisão para uma rainha. Aqui, a rainha-mãe, Maaca, toma uma importante decisão quando seu filho Abias morre após reinar somente por 3 anos. Ela adota um de seus filhos Asa (1Rs 15:10) aparentemente como manobrada figura de papelão e fica reinando por detrás dele por 10 anos (veja 2Cr 14:2). Depois desse período, Asa vence uma grande batalha, e é encorajado pelo profeta no capítulo 15, e toma o comando. Ele elimina os ídolos de Judá E Benjamim (como visto acima) e remove a rainha idólatra Maaca (1Rs 15:13 e 2Cr 15:16). Provavelmente estes 10 anos de reinado da Rainha Mãe a par de Asa é a razão pelos 10 anos de discrepância na data do evento de Baasa pelo tempo que tinha reinado Asa.

Continua …
Fonte:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/
Texto: Dave Woetzel.
Tradução: Cristiano Quaresma da Silva.

 

Resposta a “Contradições na Bíblia”, Parte 3/10: 1Rs 16:23 a Pv 8:13


Dave Woetzel

Acusações: http://www.genesispark.com/essays/contradictions/zathras/
Respostas:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/ (Dave Woetzel)


1 Rs 16:23 Onri começou a reinar no ano 31 do rei Asa e reinou um total de 12 anos.
1 Rs 16:28-29 Onri morreu, e seu filho Acabe começou a reinar no ano 38 do rei Asa (Nota: de 31 até 38 anos é igual a um reinado de 7 a 8 anos.)
Aqui nós temos uma trama complexa. Elá se tornou o legítimo rei. Mas um dos seus generais, Zinri, conspirou e matou-o. Zinri, o traidor, começa a reinar no ano vigésimo sétimo de Asa. Ele reina por apenas sete dias (I Reis 16:15) antes de ser derrubado por Onri, o outro general. Onri imediatamente começa a reinar mas enfrenta um rei rival, Tibni (vs 21), que é totalmente apoiado por metade da população de Israel. Ao longo dos anos, Onri prevalece. Quando seu rival morre, ele se torna rei incontestavelmente sobre todo o Israel no vs 23. No entanto, o seu reinado TOTAL foi do vigésimo sétimo ao trigésimo oitavo ano de reinado do rei Asa, ou aproximadamente doze anos.

- Ano 27 de Asa, rei de Judá: o rei de Israel, Elá, é morto por Zinri, e este por Onri, que começa a reinar sobre uma parte de Israel, guerreando contra Tibni que governa sobre outra parte. Onri reina 4 anos de forma parcial, antes de ...
- Ano 31 de Asa, rei de Judá: Tibni morre e Onri começar a reinar sobre Israel de forma plena e incontestada
- Ano 38 de Asa, rei de Judá: Onri, rei de Israel, morre, tendo reinado quase 12 anos, sendo que somente 7 ou 8 anos foram de forma plena e incontestada.


1 Rs 22:23, 2Cr 18:22, 2Ts 2:11Deus,Ele mesmo, produz um espírito de mentira.
Pv 12:22Deus abomina lábios mentirosos e delicia-se com honestidade.
Uma objeção idêntica a esta já foi respondida anteriormente.

1 Rs 22:42-43 Jeosafá não remove os lugares altos.
2Cr 17:5-6 Ele os remove.
A passagem de Crônicas afirma que ele os tirou de JUDÁ. Sem dúvida ele limpou fora da região em torno da sede do seu governo (em Jerusalém). II Crônicas 20:33 confirma a passagem de Reis que ele nunca deixou toda a terra limpa. Talvez ele também permitido algo das antigas práticas voltarem no fim do seu reinado. (Como observado anteriormente, parece que estas situações se alternaram muito durante este período de tempo.)

2 Rs 2:11 Elias subiu ao céu.
Jo 3:13 Só o Filho do Homem (Jesus) já subiu para o céu.
2Co 12:2-4 Um homem não identificado, conhecido por Paulo, subiu para o céu e voltou.
Hb 11:5 Enoque foi trasladado para o céu.
O seu problema é com a interpretação de João. Cristo não está dizendo que ninguém tinha morrido e ido para o céu. Isso seria um absurdo. Olhe para o contexto (vs. 11). Cristo está reprovando Nicodemos por sua dúvida. Se ele não acreditasse em Cristo que estava na terra, que poderia ser visto e verificado; então, como poderia ele acreditar em coisas referentes ao céu, aonde nenhum homem é capaz de subir e verificar? Nas Escrituras, aqueles que viram o céu tiveram uma visão (ou foram levados lá somente em espírito). Eles não decidiram subir e ver a Deus. Nenhum homem em carne pode ver Deus e viver (I João 4:12), enquanto que, obviamente, muitos que morreram viram a Deus. Aliás, o evento em II Coríntios ainda não tinha tornado-se público quando João foi escrito.

2 Rs 4:32-37 Uma criança foi ressuscitada (bem antes do tempo de Jesus).
Mt 9:18-25, JO 11:38-44 Duas pessoas mortas foram ressuscitadas (pelo próprio Jesus).
At 26:23 Jesus foi o primeiro a ressuscitar da morte.
Há muitos outros que foram ressuscitados e que você não cita (inclusive pelo próprio Paulo). Há uma diferença fundamental, no entanto. [Alguns anos depois,] todos eles morreram de novo. Paulo está falando sobre a ressurreição para a vida (tendo um NOVO corpo [Nota do tradutor: CORPO GLORIFICADO]). Veja 1 Coríntios 15:20-23. Cristo foi o primeiro no aspecto de ser ressuscitado para imediatamente receber o corpo glorificado, até hoje é o único com tal corpo maravilhoso, e, no dia do Arrebatamento, todos os crentes já falecidos seguirão a Jesus no aspecto de serem ressuscitados para logo receberem corpos glorificados.

2 Rs 8:25-26 Acazias tinha 22 anos quando iniciou seu reinado.
2Cr 22:2 Ele tinha 42 anos quando iniciou seu reinado.
II Crônicas 21:20 diz que o pai de Acazias começou a reinar na idade trinta e dois anos. Ele reinou por oito anos e, em seguida, morreu (com quarenta anos). É óbvio que o seu filho não poderia ter quarenta e dois anos, nesse momento! No entanto, é perfeitamente possível que houvesse um par de reis que reinaram em uma sucessão rápida aqui (uma vez que somente Acazias reinou um ano). Apoiando esta ideia é a confusão de nomes que aparecem para o rei a neste momento (Jeoacaz em II Crônicas 21:17 e Azarias em 22:6). Além disso, Mateus 1:8 pula completamente essa parte da genealogia mais confusa. Também parece que Azarias foi um nome muito comum nesta época. Note em II Crônicas 21:2, onde Acazias tinha dois tios chamado Azarias [dessa forma só aparece na KJV, onde aparece Azariah, na ACF aparece Azarias e Asarias]! Talvez um deles tenha reinado brevemente. A diferença de idade certamente se enquadra nisto. Observe também a seguir.

2 Rs 9:27 Jeú feriu Acazias próximo à Ibleão. Acazias fugiu para Megido e morreu lá.
2Cr 22:9 Acazias foi encontrado próximo à Samaria, o levaram à Jeú, e o mataram.
É muito provável que se trate de duas pessoas diferentes. Suportando isso, 2 Reis descreve como Jeú, depois de matar Acazias, vai para a Samaria e mata muitos outros membros da família real (2 Reis 10:12-14). Além disso, Acazias que é assassinado em 2 Crônicas 22:9 é dito ser o filho de Jeosafá (em vez de neto), e em 2 Crônicas 21:2 nota-se que Jeosafá tinha dois filhos chamado Azarias [dessa forma só aparece na KJV, onde aparece Azariah, na ACF aparece Azarias e Asarias]. Observe também acima.

2Rs 16:5 O rei da Síria e o filho do rei de Israel não venceram Acaz.
2Cr 28:5-6 Eles venceram Acaz.
Não se tratava de uma vitória do tipo preto- no- branco. A passagem de 2 Reis afirma que a Síria e Israel, confederados, cercaram Jerusalém (em que Acaz tinha se refugiado) mas não a venceram. No entanto, segundo vs 6 conquistaram grandes porções de Judá. A passagem de 2 Crônicas detalha a derrota e os saques da região ao redor de Jerusalém. Ao final do presente capítulo é deixado claro que eles não capturaram Jerusalém ou mataram Acaz (uma vez que os tesouros foram deixados intactos).

2Rs 24:8 Joaquim (Jeoaquim) tinha dezoito anos quando começou a reinar.
2Cr 36:9 Ele tinha oito anos.
Não há nenhuma discrepância entre estes dois relatos, pois eles se referem a diferentes aspectos do reinado de Jeoaquim: "É importante lembrar que, com o método bíblico de registrar datas e de contar tempos, o começo do reinado de um rei pode ser registrado e contado com sendo no dia em que ele foi ungido, ou no dia em que ele realmente se sentou no trono para começar a governar, ou pode ser registrado e contado de ambos [os modos]. Seguindo-se à deportação do seu pai, Jeoaquim legalmente[mas não efetivamente] tornou-se rei de Judá quando ele tinha 8 anos de idade (2Cr 36:9), mas sua mãe reinou em seu lugar como rainha (Jr 13:18) até que ele completou 18 anos (2Rs 24:8) [quando ele efetivamente começou a governar]. Três meses depois tanto o rei como sua mãe foram deportados (2Rs 24:12)" (Robert Sargent)

2Rs 24:8 Joaquim (Jeoaquim) reinou três meses.
2Cr 36:9 Ele reinou três meses e dez dias.
Isto é verdadeiramente patético! Se você reclamar que a passagem de Reis está incorreta porque a passagem de Crônicas é mais precisa, nada satisfará você. Por exemplo, tenho a certeza de que não se tratava de exatos de dez dias. Provavelmente foram de três meses, dez dias, e um determinado número de minutos.

2Rs 24:17 Joaquim (Jeoaquim) foi sucedido por seu tio.
2Cr 36:10 Ele foi sucedido por seu irmão.
Joaquim era filho de Jeoiaquim. Por isso, ele era irmão de Jeoiaquim, e tio de Joaquim. Uma vez que a passagem em 2 Crônicas 36:10 apenas menciona brevemente Joaquim, é fácil pensar que eles são a mesma pessoa. Na verdade, ele está falando de Jeoiaquim quando menciona ele como irmão de Zedequias. Está totalmente claro em 1 Crônicas 3:15 e em Jeremias 37:1.

1Cr 3:11-13 A linhagem é: Jorão, Acazias, Joás, Amazias, Azarias, Jotão.
Mt 1:8-9 A linhagem é: Jorão, Uzias, Jotão, etc.
Citaremos uma nota de rodapé da Bíblia LTT Anotada:
"Mt 1:8 não contradiz 1Cr 3:11. JORÃO FOI PAI (direto) DE ACAZIAS E (indireto) DE UZIAS.
- 'Filho' também pode significar neto, bisneto ou descendente em geral (exemplo: em Mt 1:20 Jesus é o Filho de Davi); 'gerar', além de significar gerar diretamente (como pai ou mãe), também pode significar gerar indiretamente (por transitividade) a um neto, bisneto ou descendente em geral (compare He 7:5,10); portanto, uma sequência completa e harmonizadora de Mt 1:8 com 1Cr 3:11 é simples: Jorão gerou diretamente a Acazias, que gerou diretamente a Joás, que gerou diretamente a Amazias (que é o mesmo que Uzias), que gerou diretamente a Jotão.
- Resumindo: em Mt 1:8 Jorão gerou indiretamente a Uzias (que é o mesmo que Amazias de 1Cr 3:11).
- Observação: na KJB-1611 e na Almeida Revista e Corrigida até 1948, a grafia dos nomes próprios do NT é transliterada do grego, e a grafia do VT vem diretamente do hebraico, por isto nomes do Novo e Velho Testamento podem ser ligeiramente diferentes: Ozias de Mt 1:8 = Uzias de 2Rs 15:32; Joatão = Jotão. Já a ACF, ao invés de transliterar do grego, mudou a grafia para se conformar rigorosamente à do VT."
Nota de rodapé da Bíblia LTT Anotada.
Provavelmente ele foi propositalmente deixado de fora desta genealogia. Enquanto isso parece incomum, comparando Gênesis 11:12 com Lucas 3:35-36 indica que Cainã foi deixado de fora. Também parece que na tradição judaica, a designação "filho" é mais flexível do que para nós. Há vários casos na escritura onde o neto é chamado filho ou um filho adotivo é chamado de filho.

2Cr 3:19 Pedaias foi o pai de Zorobabel.
Ed 3:2 Selatiel foi o pai de Zorobabel.
Biologicamente, Zorobabel foi filho de Pedaias; mas, sob o aspecto legal, foi chamado de filho do seu tio Salatiel (irmão de Zorobabel) porque foi por ele legalmente adotado, preparado e indicado para ser seu herdeiro e sucessor no seu trono.

2Cr 19:7, At 10:34, Rm 2:11 Não há injustiça ou parcialidade com o Senhor.
Rm 9:15-18 Deus tem misericórdia (e endurece o coração) de quem Lhe aprouver.
Uma objeção idêntica já foi respondida anteriormente.

Ed 2:3-64 Dá uma congregação total de 42.360 (corroborado por Ne 7:66) enquanto a soma atual dos números dos versos de Ed 2 é de 29.818 (e a de Ne 7 é de 31.089).
Sim, o verso 64 diz que o total da congregação (portanto homens e mulheres) foi de 42.360. Verifico que você não cita o versículo dois que especifica claramente que a passagem estava apenas listando os homens. Nota-se ainda que 2:22,23 parece ser a lista dos "homens" de forma. Não há dúvida de que a diferença se dá devido ao fato de que as mulheres foram contadas como parte do "toda a congregação." Enquanto que isso poderia significar o dobro tanto de homens como de mulheres, seria de esperar que o ato de reconstrução da pátria que atraem um grande número de homens jovens solteiros. Na verdade, Esdras 9 descreve um enorme confronto porque os judeus jovens tomaram para si mulheres das terras gentias em violação da lei de Deus.

Jó 2:3-6, 21:7-13, 2Tm 3:12Os piedosos são perseguidos e punidos, mas os ímpios envelhecem, ricos e poderosos, não castigados por Deus.
Sl 55:23, 92:12-14, Pv 10:2-3, 27-31, 12:2, 21 A vida dos ímpios é cortada muito cedo. O justo florescerá e obterá favor do Senhor.
Este paradoxo foi tópico no Salmo 73 de Asafe. Finalmente, ele compreende no final do capítulo que há dois atos na peça [encenação, como no teatro] do viver. No primeiro ato, a primeira declaração pode muito bem ser a experiência de um crente. Em outros momentos, os cristãos podem até não serem perseguidos, mas Deus sempre lhes castiga se desobedecerem. O ímpio pode prosperar por algum tempo. Durante o segundo ato, os cristãos estão sempre triunfantes. Os ímpios são sempre julgados. Um homem sábio disse uma vez, "a vida, como ela é, é todo o inferno que o crente experimentará (e experimentará somente nesta terra), e é todo o céu que um incrédulo vai experimentar (e experimentará somente nesta terra)."

Sl 10:1 Deus não pode ser encontrado em tempo de necessidade. Ele está "distante".
Sl 145:18 Deus está perto de todos os que o invocam em verdade.
O Salmista aqui não está fazendo uma afirmação. Ele clama, em uma pergunta retórica, porque Deus parece não estar lhe respondendo. É uma experiência que muitos podem relatar também. Às vezes parece que Deus não nos ouve. Pelo vs 17 ele tinha certeza de que Deus tinha ouvido sua oração. Lucas 18:7 diz que Deus nos ouve, embora às vezes ele "tarde em responder" para testar a nossa perseverança.

Sl 22:1-2 Deus às vezes abandona seus filhos. Ele não responde a eles.
Sl 46:1 Deus é um refúgio, uma fortaleza, um socorro bem presente.
A mesma resposta dada na questão anterior.

Sl 30:5, Jr 3:12, Mq 7:18A ira de Deus não durará para sempre.
Jr 17:4, Mt 25:46 Durará para sempre. (Ele dará castigo eterno.)
A diferença aqui não é Deus, é o objeto da sua ira. Ele está irritado com seus filhos quando eles O desobedecem, mas disposto a perdoá-los quando eles se arrependem. Ele está eternamente indignado com aqueles que se rebelam contra Ele e desprezam Sua misericórdia.

Sl 58:10-11 O justo se alegrará quando ele vira vingança por Ele [Deus].
Pv 24:16-18 Não se alegre quando o seu inimigo cair ou tropeçar.
Temos aqui duas diferentes conjuntos de circunstâncias. No primeiro trecho temos pessoas perversas. Os cristãos se alegram ao ver um assassino serial ser pego e ter o seu justo castigo. No segundo caso temos um adversário ou concorrente que cai em desgraça. Não devemos nos vangloriar.

Sl 78:69, Ec 1:4, 3:14A terra foi estabelecida para todo o sempre.
Sl 102:25-26, Mt 24:35, Mc 13:31, Lc 21:33, Hb 1:10-11, 2 Pe 3:10A Terra perecerá um dia.
A palavra hebraica usada tanto no Salmo 78 quanto em Eclesiastes  é "olam." Isso pode significar "eternamente" (infinito) ou "continuadamente" (permanentemente, em termos comparativos [com a brevidade de nossa vida]).É evidente que o segundo significado é o dessas passagens. Para ver outros usos desta palavra em um sentido comparativo, veja Jó 41:4 e o Salmo 119:98.

Pv 3:13, 4:7, 19:8, Tg 1:5Feliz é o homem que encontra sabedoria. Busque a sabedoria.
Lc 2:40, 52 Jesus estava cheio de sabedoria e graça diante de Deus.
1Co 1:19-25, 3:18-20 Sabedoria é loucura.
Esta é uma tentativa flagrante de descaracterizar as passagens em 1 Coríntios. Ambas estão falando claramente da sabedoria do mundo, em contraste com a sabedoria de Deus. Veja em 1 Coríntios 4:10. O Salmo 111:10 diz que o temor do Senhor é o princípio da sabedoria. Quanto temor do Senhor está na sabedoria do mundo?

Pv 12:2, Rm 8:28 Um bom homem obtém favor do Senhor.
Tt 3:12. Hb 12:6 Os piedosos serão perseguidos.
Você está comparando o desfavor dos homens (perseguição) com o favor de Deus (comparando maçãs com laranjas).

Pv 14:8
A sabedoria do prudente é entender o seu caminho.
Mt 6:25-34 Não pense no dia de amanhã [estejais ansiosos pelo dia de amanhã]. Deus vai cuidar de você.
"Não pense" de Mateus pode ser melhor traduzido, "não se preocupe” [estejais ansiosos]. Não é o desejo de Deus que devamos parar de fazer planos.

Pv 14:15-18 O simples acredita em tudo e herdará a loucura; o prudente olha para seus caminhos e será coroado com o conhecimento.
Mt 18:3, Lc 18:17 Você deve crer como uma criança.
1Co 1:20, 27 Deus torna a sabedoria do mundo em insensatez, para confundir os sábios.
Pv 16:4 Deus fez o ímpio para o "dia do mal".
Mt 11:25, Mc 4:11-12 Deus e Jesus escondem algumas coisas de algumas pessoas.
Jo 6:65
Ninguém pode vir a Jesus a menos que o Pai conceda.
Rm 8:28-30 Alguns estão predestinados a serem chamados por Deus, crerem em Jesus e serem justificados.
Rm 9:15-18 Deus tem misericórdia, e endurece o coração de quem lhe aprouver.
2Ts 2:11-12 Deus engana o ímpio, para o condená-lo.
2 Tm 2:3-4, 2Pe 3:9 [Mas] Deus quer que todos sejam salvos.
Todas essas [acusações acima] ganham o prêmio de ser a maior confusão de afirmações desconexas. Qual é a suposta contradição aqui? Ao que parece, a maior parte destes questionamentos são feitos em outros lugares, por isso, vou me esforçar para responder-lhes sempre que a [acusação de] "discrepância" for claramente expressa, ao invés de tentar adivinhar o que se pretende aqui.

Pv 8:13, 16:6 É o temor de Deus, que mantém os homens longe do pecado.
1Jo 4:18
No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor.
1Jo 5:2, 2Jo 1:6 Todos os que amam a Deus guardam os seus mandamentos.
A relação do cristão com Deus é uma questão complexa. Há elementos de temor piedoso (reverência, respeito e grande preocupação em não ofendê-Lo) juntamente com o amor. Mas não é o medo que é discutido em I João 4:18 (um mau pressentimento em relação ao futuro, um atormentador medo do futuro). Existe também um aspecto que é maturidade envolvida na relação. Como um menino, eu temia a disciplina de meu pai se eu lhe desobedecesse e brincasse na rua. Como nosso relacionamento amadureceu eu vim a compreender as razões do meu pai, e as guardei com amor e respeito.

(continua)

Fonte:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/
Texto: Dave Woetzel.
Tradução: Cristiano Quaresma da Silva.

 

Resposta a “Contradições na Bíblia”, Parte 4/10: Pv 26:4 a Mt 3:16


Dave Woetzel

Acusações: http://www.genesispark.com/essays/contradictions/zathras/
Respostas:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/ (Dave Woetzel)



Pv 26:4 Não respondas ao tolo segundo a sua estultícia; para que também não te faças semelhante a ele.
Pv 26:5 Responde ao tolo segundo a sua estultícia, para que ele não seja sábio aos seus próprios olhos.
Não entre em uma longa discussão com um tolo, para que não suceda que você se rebaixe ao nível dele, e OUTROS vejam você como um tolo; mas não o deixe sem uma rápida resposta, para que não suceda que ele de maneira presunçosa pense que você é incapaz de lhe responder.
O provérbio articula um dilema, não uma contradição. Este é um duro exercício de equilíbrio e EU frequentemente volto a estes versos de sabedoria, quando estou envolvido em um debate que se encaixa na situação acima descrita.

Pv 30:5Toda a Palavra de Deus é pura; escudo é para os que confiam nEle.
Jr 8:8Os escribas falsificam a Palavra de Deus.
Jr 20:7, Ez 14:9, 2Ts 2:11-12 Deus, Ele próprio, engana as pessoas. (Nota: Algumas versões traduzem enganar como "persuadir." O contexto deixa claro, no entanto, indução ao erro está envolvida.)
Não parece que sua referência de Jeremias 8:8 está correta [o correto é: "Como, pois, dizeis: Nós somos sábios, e a lei do SENHOR está conosco? Eis que em vão tem trabalhado a falsa pena dos escribas."] Não estão deixando o mundo [tristemente] à mercê de uma Bíblia falsificada. Deus diz que a lei foi em vão, e sua preservação foi em vão uma vez que as pessoas estavam ouvindo, mas desconsiderando os Seus mandamentos.

O fato de que alguns escribas possam torcer, distorcer, ou interpretar as escrituras, nada tem a ver com a sua verdade. O disparate da ideia de Deus enganando as pessoas foi tratado anteriormente.

Is 3:13 O Senhor levanta-se para julgar os povos.
Jl 3:12 Ele senta-se para julgar.
Ao que parece Deus pode fazer ambos, dependendo do que Ele escolhe fazer naquele momento.

Is 44:24 Deus criou os céus e a Terra sozinho.
Jo 1:1-3 Jesus tomou parte na criação.
Jesus é Deus.

Is 53:9,usualmente tomada como sendo uma profecia referente a Jesus, diz que Ele foi enterrado com outros.
Mt 27:58-60, Mc 14:45, Lc 23:52-53, Jo 19:38-42 Jesus foi enterrado sozinho.
O meu avô está enterrado em um cemitério cheio. Ele está sepultado sozinho ou com os outros? Ambos. Da mesma maneira Cristo estava sozinho no túmulo, mas foi sepultado próximo e entre aos ricos (ricos jardins e sepulcros).

Jr 12:13 Alguns semeiam trigo e segam espinhos.
Mq 6:15 Alguns semeiam, mas não colhem nada.
Mt 25:26, Lc 19:22 Alguns segam sem semear.
2 Co 9:6, Gl 6:7 O homem colhe aquilo que semeia.
"Semear e colher", pode descrever um plantio e colheita de grãos literal, ou pode ser uma metáfora agrícola, aplicados em diferentes formas em diferentes circunstâncias para fazer um ponto [tornar um assunto entendido e importante]. Jeremias e Miquéias o usam no primeiro sentido, descrevendo a forma como Israel tinha chegado ao lugar de ser julgada por causa do pecado (como predito em Deuteronômio 28). Mateus e Lucas descrevem um implacável senhor, que era rico e vivia dos esforços dos outros.
II Coríntios 9:6 usa a frase como uma metáfora para a área de doações para a caridade; Gálatas 6:7 a usa como uma metáfora na área de boas obras; e I Coríntios 3:6 a usa como uma metáfora para a área de missões. O fato de que diferentes pessoas em diferentes circunstâncias colhem diferentes resultados para os seus investimentos em diferentes áreas não é uma contradição.

Jr 32:18 Deus demonstra amor com milhares, porém traz punição aos filhos pelos pecados dos pais.
2Co 13:11, 14, 1Jo 4:8 Deus é amor.
Um argumento semelhante já foi respondido anteriormente.

Jr 34:4-5 Zedequias morreu em paz.
Jr 52:10-11 Em vez disso, os filhos de Zedequias foram degolados diante de seus olhos, seus olhos foram furados, foi preso em grilhões, e foi levado prisioneiro para a Babilônia até sua morte.
A promessa não é que ele iria viver uma vida maravilhosa. O fato era que ele iria morrer em paz em vez de morrer na guerra pela espada. Observe que o contexto da passagem em Jeremias 34 [4 Todavia ouve a palavra do SENHOR, ó Zedequias, rei de Judá; assim diz o SENHOR acerca de ti: Não morrerás à espada.5 Em paz morrerás, e conforme as queimas para teus pais, os reis precedentes, que foram antes de ti, assim queimarão para ti, e prantear-te-ão, dizendo: Ah, SENHOR! Pois eu disse a palavra, diz o SENHOR.].

Ez 20:25-26 A lei não era boa. O sacrifício de crianças tinha o propósito de aterrorizar as pessoas para que elas soubessem que o Senhor é Deus.
Rm 7:12, 1Tm 1:8 A lei é boa.
O versículo de Ezequiel tem sido terrivelmente mal interpretado. Apenas alguns versículos para baixo (vs 31) Deus reitera sua ira sobre aqueles que sacrificam seus primogênitos para o fogo.

[25 Por isso também lhes dei estatutos que não eram bons, juízos pelos quais não haviam de viver;26 E os contaminei em seus próprios dons, nos quais faziam passar pelo fogo tudo o que abre a madre; para assolá-los para que soubessem que eu sou o SENHOR.27 Portanto fala à casa de Israel, ó filho do homem, e dize-lhe: Assim diz o Senhor DEUS: Ainda até nisto me blasfemaram vossos pais, e que procederam traiçoeiramente contra mim.28 Porque, havendo-os eu introduzido na terra sobre a qual eu levantara a minha mão, para lha dar, então olharam para todo o outeiro alto, e para toda a árvore frondosa, e ofereceram ali os seus sacrifícios e apresentaram ali a provocação das suas ofertas; puseram ali os seus cheiros suaves, e ali tem sido Bamá até o dia de hoje.30 Portanto dize à casa de Israel: Assim diz o Senhor DEUS: Contaminai-vos a vós mesmos a maneira de vossos pais? E vos prostituístes com as suas abominações?31 E, quando ofereceis os vossos dons, e fazeis passar os vossos filhos pelo fogo, não é certo que estais contaminados com todos os vossos ídolos, até este dia? E vós me consultaríeis, ó casa de Israel? Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que vós não me consultareis.]
Quando Deus diz que ele "deu-lhes", neste trecho, ele é usado no mesmo sentido como o Salmo 81:12 e Romanos 1:24. Deus parou de tentar os mudar e lhes entregou às suas maldades.

EZ 26:15-21 Deus diz que Tiro será destruída e nunca mais será encontrada novamente. (Nabucodonosor falhou em capturar ou destruir Tiro. Ela ainda continua habitada.)
Espanta-me absolutamente que Zathras tenha o descaramento de citar esta passagem como prova contra a exatidão da Bíblia, a mensagem de Ezequiel contra Tiro é uma das maiores evidências temos do cumprimento das profecias!
Nabucodonosor falhou em dominar totalmente Tiro porque todos os habitantes das cidades costeiras as abandonaram para escaparem para uma grande ilha fortaleza ao largo da costa. No entanto, Nabucodonosor, cercou e saqueou as cidades litorâneas e foi elogiado e realmente recompensado por Deus (Ezequiel 29:18-20). A destruição de parte de Tiro continental certamente atende os versículos 7-11, que se aplicam a ela.
No entanto, o versículo 3 estipula que várias nações estariam envolvidas na destruição final de Tiro. Alguns disseram que não há nenhuma maravilha em ver essa profecia de uma cidade desaparecer tornar-se verdade, pois todas as antigas e mais imponentes fortalezas de governantes e seus nobres caíram derrotadas em algum momento. O impacto, porém, das profecias bíblicas é que as suas proclamações são MUITO específicas e diferem de cidade para cidade. Note a especificidade: (1) Vs 3 - várias nações envolvidas. (2) Vs 4 - paredes e torres foram quebrados (3) Vs 4 - o solo superficial foi tirado revelando a rocha (4) Todos os resíduos da cidade eram para ser jogados na água (5) Vs 14 - Tiro seria um lugar onde pescadores espalhariam as suas redes. (6) o local jamais seria reconstruído.
A dramática execução do juízo profetizado não foi concluída por Nabucodonosor, uma vez que os habitantes ultrapassaram o tempo de Nabucodonosor em sua ilha tipo Alcatraz [ilha fortaleza]. Quando Alexandre, o grande veio conquistar a cidade de Tiro, os cidadãos tentaram a mesma manobra…evacuação para a ilha fortaleza. Alexander considerou o exemplo do fracasso da Nabucodonosor. Então ele tomou todos os detritos da cidade de Tiro (literalmente raspando-a), construiu uma trilha elevada sobre terreno lamacento até a ilha, e destruiu Tiro [e a sua fortaleza na ilha e seus habitantes]. A cidade moderna chamada Tiro NÃO foi construída sobre este antigo local. De fato, o antigo terreno[no continente, separado das modernas construções] é estéril e rochoso, e tem literalmente sido usado pelos pescadores locais para espalhar suas redes!

Dn 5:1(Dá o título de "rei" a Belsazar embora Belsazar fosse realmente o "vice rei. ")
Grande coisa. Talvez na língua caldeia ou hebraica estas duas fossem a mesma palavra. Talvez ele tenha sido referido como o rei quando ele estava exercendo esse papel, na ausência do seu pai.

Dn 5:2(Diz que Nabucodonosor foi o pai de Belsazar, mas, na verdade, Nabonido (ou Nabonadius) foi o pai de Belsazar.)
Parece que na tradição judaica (e talvez regional), a designação "filho" foi um pouco flexibilizada. Há vários casos na escritura onde neto é chamado um filho ou um filho adotivo é chamado de filho. Também há muitos casos em que todos os descendentes são coletivamente chamados de "filhos" (ie Gênesis 23:3-5).

Zc 11:12-13 Menciona "trinta moedas" em conexão com o campo do oleiro, profecia referida em Mateus.
Mt 27:9Jeremias é dada como a fonte da profecia sobre a compra do campo do oleiro. (Nota: Não existe tal profecia em Jeremias.)
A melhor explicação é esta, adaptada de Benson Commentary:
Grotius escreveu que (1) os judeus tinham muitas profecias que chegaram a eles por [fiel] tradição [oral ou escrita fora da Bíblia], tais como a profecia de Enoque, Juízes 1: 14-15, e as profecias tradicionais relativas à destruição de Jerusalém mencionadas por Joséfo; e (2) profetas posteriores frequentemente aludem e repetem as palavras de profetas anteriores [quer estas palavras estivessem fielmente guardadas dentro ou fora da Bíblia]. Grotius, portanto, declara ser seu parecer de que a profecia sobre as trinta moedas de prata, registrada em Zacarias 11: 12-13, e que representavam simbolicamente, de acordo com o costume dos profetas, as coisas que estavam para acontecer ao Messias, foram originalmente FALADAS por Jeremias, como afirma Mateus; mas que Zacarias, que em muitas particularidades seguiu Jeremias, foi dirigido pelo Espírito de Deus para repetir a profecia posteriormente, e para preservá-la registrando-a POR ESCRITO, entre suas outras profecias; e que os judeus haviam preservado o conhecimento deste fato pela tradição [que Zacarias registrou por escrito as exatas palavras da profecia que somente haviam sido faladas por Jeremias]; Portanto, apesar de agora ser encontrado [escrita somente] em [o livro de] Zacarias, a profecia foi originalmente FALADA por Jeremias. Portanto, Mateus não cometeu nenhum erro ao atribuir a profecia a Jeremias, dizendo apenas que ele a FALOU, não que a ESCREVEU em seu livro. (Adaptação de Benson Commentary)
Outra explicação possível é que todo o livro (em forma de rolo) desde Jeremias até Malaquias, contendo Zacarias, era conhecido e era chamado pelo nome do primeiro livro (Jeremias), então a profecia está escrito no rolo que começa com Jeremias, portanto mesmo se a sentença tivesse sido "havendo sido ESCRITO PELO PROFETA JEREMIAS" poderia significar apenas que a profecia estava no mesmo livro rolo que começava por Jeremias, e era conhecido como o livro rolo que começa pelos escritos de Jeremias, depois é seguido pelos escritos de outros profetas.

MT 1:6-7 A genealogia de Jesus traçada através do filho de Davi, Salomão.
LC 3:23-31 A genealogia traçada através do filho de Davi, Natã.
([A acusação [dos inimigos da Bíblia] continua:] Alguns apologistas afirmam que Lucas traça a linhagem por meio de Maria. Que isso é mentira é evidente no contexto, uma vez que Lucas e Mateus afirmam claramente que José era pai de Jesus.)
[Nossa resposta:] Claramente, a Bíblia não faz nenhuma confusão do tipo de que está sendo acusada. Lucas 1:27 e 34-35 tomaram grandes esforços para deixar claro que José não era pai biológico de Jesus. Ele foi pai adotivo terreno de Jesus. É por isso que Lucas 3:23 acrescenta a importante frase "como se cuidava." Esta genealogia traça a ascendência biológica por meio de Maria.
Adaptaremos, a partir da Bíblia LTT Anotada:
- Mateus dá genealogia LEGAL de o Cristo (dá-Lhe o direito legal ao trono de Davi) através do seu pai adotivo, JOSÉ: ela começa, descendentemente, com Abraão, passa por Salomão como filho de Davi, passa por Jeconias, e termina com JOSÉ.
- Lucas dá genealogia BIOLÓGICA de o Cristo (dá-Lhe o direito biológico ao trono de Davi), através de sua mãe biológica, MARIA: a genealogia começa, ascendentemente, com José, mas muda logo para seu sogro Heli (pai de MARIA), depois passa por Natã (filho de Davi) (portanto não passa por Jeconias), e vai até Adão, o primeiro homem.
Quanto a Mt 1:16 "E Jacó gerou José, o marido de Maria, da qual foi nascido JESUS, o Qual é chamado de o Cristo", note:
Que tremenda mudança, rompeu-se a longa sequência de 15 expressões "e gerou"!... Não é dito "e José gerou a Jesus". Agora, de José, é dito ser ele "o MARIDO DE MARIA, DA QUAL
nasceu Jesus", que diferença! Jesus não foi gerado por José, nem por homem algum!

Mt 1:16 Jacó foi pai de José.
Lc 3:23 Eli foi pai de José.
Eli era pai de Maria. Ele era sogro [isto é, PAI pela relação de casamento com sua filha] de José.
Adaptaremos, a partir da Bíblia LTT Anotada:
Mt 1:16 não contradiz Lc 3:23. JOSÉ TEVE POR PAI JACÓ E, POR SOGRO, TEVE HELI.
- Jacó foi o pai real de José (tendo-o gerado, segundo Mt 1:16) e Heli só foi pai de José no sentido de ser seu sogro Lc 3:23.
Quando José desposou Maria, podia ser chamado de filho e herdeiro de Heli. Genealogias eram frequentemente traçadas deste modo (por exemplo, em 1Cr 2:22 Jair foi reconhecido como realmente sendo da posteridade de Judá; mas, por causa de seu avô ter desposado a filha de Maquir [1Cr 2:21], de uma nobre casa da tribo de Manassés [1Cr 7:14], Jair foi chamado de filho de Manassés em Nu 32:41; Dt 3:14 e 1Rs 4:13).
Genealogias assim escritas eram ainda mais usuais quando a mulher era filha única ou sem irmãos (do sexo masculino), como, segundo o Talmude, foi o caso de Maria.
- Mateus, escrito primordialmente para os judeus, traça a descendência realesca- LEGAL de o Cristo, através de JOSÉ, seu pai legal (embora não pai real e biológico). Lucas, escrito primordialmente para os gregos, traça a descendência NATURAL de o Cristo a partir do pai de MARIA, Heli.


Mt 1:17 Foram vinte e oito gerações de Davi a Jesus.
Lc 3:23-38 Foram quarenta e três.
Há, como foi observado acima, várias gerações deixadas de fora na genealogia de Mateus. No entanto, uma vez que em Lucas a genealogia traçada é de uma linhagem paralela, não há necessidade de termos o mesmo número de gerações.
Adaptaremos, a partir da Bíblia LTT Anotada:

Mt 1:17 – 3 vezes "CATORZE GERAÇÕES".
- Obviamente, "gerações", aqui, significa apenas "nomes aqui citados": em genealogias, o objetivo não é incluir todos os nomes mas apenas guardar uma linha regular de descendência; portanto, algumas vezes, genealogias podem saltar de avô para neto.
- Acusação: "mas só há 40, não 3 x 14 = 42, nomes entre Abraão e José!"
Uma solução: os 3 grupos de 14 são:
a) "desde Abraão até Davi": Abraão, Isaque, Jacó, Judá, Perez, Esrom; Arão, Aminadabe, Naassom, Salmom, Boaz; Obede, Jessé, Davi: 14 nomes;
b) "e desde Davi até a transportação para a Babilônia": Davi, Salomão,Roboão, Abias, Asa, Josafá, Jorão, Uzias, Jotão, Acaz, Ezequias, Manassés, Amom, Josias: 14 nomes (Davi é contado nos 2 grupos porque foi nomeado nos 2 grupos! É assim que era feito e contado.);
c) "e desde a deportação para a Babilônia até o Cristo": Jeconias, Salatiel, Zorobabel, Abiúde, Eliaquim, Azor, Sadoque, Aquim, Eliúde, Eleázar, Matã, Jacó, José, Jesus: 14 nomes (o Cristo é contado no grupo porque foi nomeado nele! Não paremos em José.).



Mt 1:18-21 O anúncio ocorreu após Maria ter concebido Jesus.
Lc 1:26-31 Ele(o anúncio) ocorreu antes da concepção.
O anjo apareceu (e fez o feliz anúncio) a Maria antes da concepção e a José posteriormente.

Mt 1:20 O anjo falou à José.
Lc 1:28 O Anjo falou à Maria.
O anjo veio a ambos, a cada um numa ocasião diferente.

Mt 1:20-23, LC 1:26-33 Um anjo anuncia a José e/ou Maria que o menino (Jesus) será "grande", o "filho do Altíssimo", etc., e ….
Mt 3:13-17, MC 1:9-11 O batismo de Jesus é acompanhado pelos mais extraordinários acontecimentos, todavia ….
Mc 3:21Seus próprios parentes (ou amigos) tentam restringir-Lo, pensando que Ele poderia estar fora de si, e ….
Mc 6:4-6 Jesus disse que um profeta não tem honra em sua própria casa (o que certamente não deve ter sido o caso, considerando a Anunciação e o Batismo).
Não está claro se algum membro da família de Cristo estava presente quando Ele foi submerso por João, o submersor. Também não está claro se membros da família do Senhor pensaram que Ele estava fora da si (ou exatamente por que). No entanto, a história está repleta de exemplos de grandes figuras sendo desprezadas por sua própria família. Alguns podem ter sido céticos em relação aos Seus milagres, ter ficado envergonhados pelos Seus discursos, ou ter ciúmes da multidão que O seguia. Independente do motivo, não há contradição aqui.

Mt 1:23 Ele será chamado Emanuel.
Mt 1:25Em vez disso, Ele foi chamado Jesus.
Ele tinha muitos grandes nomes. Um deles era o Filho de Deus. Emanuel significa "Deus conosco."

Mt 2:13-16 Após o nascimento de Jesus, José e Maria fugiram para o Egito (onde eles permanecem até depois da morte de Herodes) a fim de evitar o assassinato do seu primogênito por Herodes. Herodes massacra todas as crianças do sexo masculino nascidos com até dois anos de idade. (Nota [do acusador]: João Batista, primo de Jesus, embora tivesse menos de dois anos de alguma forma foi poupado sem que fugisse para o Egito.)
Lc2:22-40 após o nascimento de Jesus, José e Maria continuam na área de Jerusalém para a Apresentação (cerca de quarenta dias) e, em seguida, voltaram para Nazaré sem nunca ir para o Egito. Não há matança dos recém-nascidos.
A razão pela qual há quatro evangelhos é que eles completam-se um ao outro. Cada um preenche [completa o relato] com eventos e perspectivas que não são detalhados em outros. O fato de que Lucas retoma a história algum tempo após o nascimento e não registra a matança dos inocentes e fuga para o Egito não é uma contradição. De qualquer forma, João o Batista não foi morto porque ele não estava na região de Belém naquele momento.

Mt 2:23 “E chegou, e habitou numa cidade chamada Nazaré, para que se cumprisse o que fora dito pelos profetas: Ele será chamado Nazareno.” (Esta profecia não é encontrada no VT e, enquanto Jesus é muitas vezes referido como "Jesus de Nazaré", raramente é referido como "Jesus, o Nazareno”.)
Possivelmente isto se refere a Isaías 11:1, que usa a palavra "rebento" (hebraico "Netzer", que também significa "ramo") do tronco de Jessé[o pai de Davi]. O grego em Mateus 2:23 é "Nazoraios." Portanto, parece que este é um jogo de palavras no grego, o que não era uma técnica literária incomum.

Mt 3:11-14, Jo 1:31-3 4 João percebeu a verdadeira identidade de Jesus(como o Messias) quer antes do batismo, ou deste em diante. O propósito do batismo de João era revelar Jesus para Israel.
Mt 11:2-3 Depois do batismo, João envia seus discípulos para perguntar se Jesus é o Messias.
Concordo com Dr. Gill: João, o Batista simplesmente teve uma crise de fé, como qualquer ser humano pode ter, por estar preso, à beira da morte, além do que os judeus esperavam um Messias guerreiro que vinha libertar Israel do império romano, por não se atentarem para toda a profecia que falava do sofrimento do cordeiro.

Mt 3:12, 13:42O Inferno é uma fornalha de fogo (e deve, por conseguinte, ter luz).
Mt 8:12, 22:13, 25:30O Inferno é "trevas exteriores" (e, por conseguinte, escuro).
Deus pode fazer um fogo sem luz. Deus também pode cegar os habitantes para que eles estejam em completa escuridão.

Mt 3:16, Mc 1:10 Foi Jesus que viu o Espírito descendo.
Jo 1:32 foi João que viu o Espírito descendo.
Ambos viram.

Continua …

Fonte:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/

Texto: Dave Woetzel.

Tradução: Cristiano Quaresma da Silva.

 

 

Resposta a “Contradições na Bíblia”, Parte 5/10, Mt 3:17 - Mt 10:2


Dave Woetzel
Acusações: http://www.genesispark.com/essays/contradictions/zathras/
Respostas:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/ (Dave Woetzel)




Mt 3:17 A voz celeste dirigiu-se à MULTIDÃO “Este é meu filho amado…”

Mc 1:11, Lc 3:22 A voz foi endereçada à JESUS “Tu és meu filho amado…”
Este preciosismo [demasiada atenção a minúcias e sutilezas secundárias] é desnecessário para a história ou para o entendimento da questão.
Quanto à pequena diferença de palavras da voz vindo do céu, entre as "citações" em Mt e Mc: por que você não aceita que temos duas perfeitas traduções perfeitamente equivalentes, em grego, às palavras pronunciadas por Deus em Aramaico/ Hebraico? O conteúdo das duas é exatamente o mesmo, não é?

Mt 4:1-11, Mc 1:12-13 Imediatamente após seu batismo, Jesus ficou quarenta dias no deserto resistindo à tentação pelo Diabo.
Jo 2:1-11 Três dias após o batismo, Jesus estava no casamento em Caná.
Esta passagem em João nunca menciona o batismo!
[Nota do tradutor: João (o evangelista) começa o evangelho falando de Cristo como o Verbo de Deus, fala de João (o batista) como sendo aquele que a profecia falava que testemunharia a respeito de Cristo, fala da rejeição de Cristo e de seu nascimento (Jo 1:1-13). A partir daqui começa um relato sobre o Testemunho de João (o batista) sobre si mesmo e sobre Cristo, incluído aqui neste ponto o batismo de Cristo (Jo 1:14-34), encerrando aqui o testemunho de João (o Batista). No dia seguinte …, após o testemunho de João (o batista) finalizado no versículo 34, a história tem seu prosseguimento com João vendo Jesus passar, etc. Simplesmente João (o evangelista) não citou a parte dos quarenta dias no deserto. Esse início do evangelho é parecido com o início de um filme, onde primeiro temos uma contextualização importantíssima, depois podemos ter um salto na linha de tempo, finalmente um prosseguimento linear do restante]

Mt 4:5-8 O Diabo levou Jesus para o pináculo do templo, depois para o topo da montanha.
Lc 4:5-9 Primeiro para o topo da montanha, depois para o pináculo do templo.
Lucas não usa uma linguagem cronológica para descrever o evento; porém meramente cita, Satanás fez isto, e isto, e isto [sem implicar nenhuma ordem, ou sequência].

Mt 4:18-20, Mc 1:16-18 (Uma história sobre a escolha de Pedro como discípulo)
Lc 5:2-11 (Uma história diferente)
Jo 1:35-42 (Ainda outra história diferente)
Estes são eventos diferentes. Por algum tempo, os discípulos não estiveram com Cristo o tempo todo. Pedro encontrou inicialmente Cristo e voltou para a pescaria. Novamente ele seguiu Cristo por alguns poucos dias e depois voltou a seu trabalho. Depois ele abandonou família, negócios e seguiu o Senhor em tempo integral.

Mt 5:1 – 7:29 Jesus prega o seu mais notável sermão estando no MONTE.
Lc 6:17-49 Jesus prega o seu mais notável sermão estando na PLANÍCIE [fora do monte].
Nenhum dos sermões é mencionado seja em Mc, Jo. Paulo parece totalmente não familiarizado seja com o sermão da montanha ou o sermão da planície.
Jesus foi um pregador itinerante que sem dúvida pregou esta mensagem em muitas ocasiões, durante suas viagens. Paulo não era um cristão no momento em que Jesus pregou. Mais tarde, no entanto, ele faz referência especificamente à mensagem de Cristo e, em seguida, faz uma distinção onde ele (Paulo) a aumenta (1 Co 7:12)

Mt 5:16 Boas obras devem ser vistas.
Mt 6:1-4 Elas devem ser feitas em segredo.
Novamente você confunde coisas distintas. Em Mt 5, Cristo exorta seus seguidores a viverem uma vida de fazer o bem, de modo que as suas obras vão chamar a atenção das pessoas para Deus. No entanto, os cristãos não devem soprar uma trombeta avante deles a fim de chamar a atenção às suas benevolências (Mateus 6). Uma passagem dá a inequívoca ordem que se deve fazer boas obras, outra refere-se a COMO você deve fazer as boas obras.

Mt 5:17-19, Lc 16:17 Jesus destaca a permanência da lei.
Lv 10:8 – 11:47, Dt 14:3-21 A lei distingue entre alimentos puros e impuros.
Mc 7:14-15, Mc 7:18-19 Jesus diz que não existem tais distinções.
1 Tm 4:1-4 Todos os alimentos são puros de acordo com Paulo.
Há dois aspectos da lei: cerimonial [por exemplo, não misturar dois tipos de fio no tecido] e moral [por exemplo, não assassinar]. A lei cerimonial foi só para os judeus e acabou após o sacrifício completo de Cristo. O código moral ainda se aplica ao ponto de que as pessoas têm a necessidade de um Salvador (Gl 3:24-25). [A completa lei moral já vem gravada na consciência de todo homem e, mesmo sem nunca ter ouvido falar da Bíblia e de Cristo, ele sabe, por exemplo, que adorar uma criatura é errado, que assassinar é pecado, que se deve reservar um tempo para adorar ao Deus verdadeiro, etc. Já a lei cerimonial nunca seria conhecia por judeu nenhum, se Deus não a tivesse dado a ele, por exemplo, que não se deve usar roupa tecida com fios diferentes, etc.]

Mt 5:17-19, Lc 16:17 Jesus não veio para abolir a lei.
Ef 2:13-15, Hb 7:18-19 Jesus aboliu a lei.
Veja explicação dada anteriormente.

Mt 5:22 Aquele que chama ao outro de tolo está sujeito a ir ao inferno.
Mt 7:26 Jesus disse que qualquer um que escuta essas suas palavras e não as pratica é um tolo.
Adaptaremos, a partir da Bíblia LTT Anotada:
Preste atenção: em Mt 5:22, a condenação é somente à ira "SEM MOTIVO". Tanto assim que, em Mr 3:5, Cristo se irou com "exaltada ira." Quanto a nós, Ef 4:26; Sl 4:4 ordenam, sim, que nos iremos [com ira santa]). Irar-se não é necessariamente um pecado, mas nos irarmos SEM MOTIVO (santo) o é.
Então, podemos nos encolerizar? Como? Podemos chamar alguém de "raca ... tolo ... louco"? Quando e como?
Antes de respondermos, vejamos o contexto de Mt 5:22: No v. 21 o Cristo começa a tratar do assunto de assassinato; no v. 22 aborda a raiz do problema, que é o coração que alimenta ódio e, SEM MOTIVO (santo), que se encoleriza e injuria com insultos cheios de furor e ódio; nos v. 23, 24 o Cristo ensina a necessidade de perdão e reconciliação.
Agora, respondamos: "raca ... tolo ... louco": não é todo uso dessas palavras que a Bíblia proíbe, mas sim seu uso como uma injúria cheia de furor e ódio, desejo de ferir ou de ver morto. O próprio Cristo, certamente com amor e desejo de provocar arrependimento e fé, chamou de loucos aos fariseus (Mt 23:17,19; Lc 11:40) e aos discípulos dEle (quando descreram na Sua ressurreição Lc 24:25); Deus chama de louco quem age tola e impiamente (Sl 14:1; 53:1; Lc 12:20); Paulo chama de louco quem questiona a ressurreição corporal (1Co 15:36).


Mt 5:22 Aquele que chama ao outro de tolo está sujeito a ir ao inferno.
Mt 23:17-19 Jesus chama duas vezes os Fariseus de tolos cegos.
Mt 25:2, 3, 8 Jesus compara as virgens que não levaram azeite a tolas.
1 Co 1:23, 3:18, 4:10 Paulo usa o termo tolo referindo-se aos cristãos tornando-os “tolos” por Cristo. 
Já explicado anteriormente.
(Ademais, Paulo nunca se dirigiu pessoal e diretamente a uma pessoa e lhe disse “Tu és um tolo!” Só Jesus fez isso, mas, como o Deus Filho, o Criador de todas as coisas, Ele tem todos os direitos imagináveis (e mais que isso))

Mt 5:22 Ira por si mesma é um pecado.
Ef 4:26 Ira não necessariamente é um pecado.
Você cita de maneira completamente errônea Mt 5:22. É dito. “Qualquer, que SEM MOTIVO, se encolerizar [ou irar] contra seu irmão, será réu de juízo.” Certamente encolerizar-se (ou irar-se) sem uma justificativa apropriada [aos olhos de Deus] é um pecado.

Mt 5:22 Ira por si mesma é um pecado.
Mt 11:22-24, Lc 10:13-15 Jesus amaldiçoa os habitantes de várias cidades que não ficaram suficientemente impressionados com suas grandes obras.
Mt 21:19, Mc 11:12-14 Jesus amaldiçoa a figueira quando ela não consegue dar frutos fora de época.
Mc 3:5 Jesus olha aos que estão ao seu redor “indignado.”
Já explicado anteriormente.

Mt 5:32 Divórcio, exceto no caso de traição, é errado.
Mc 10:11-12 Divórcio em qualquer caso é errado.
Mateus usa a famosa “cláusula de exceção” como justificativa para o divórcio, porém não legitima casar novamente. Marcos 10:11-12 NÃO DIZ “divórcio em nenhum caso é errado.” Ele condena o ato de casar novamente como sendo adultério (como fez Lucas 16:18.) [Não há nenhuma contradição lógica, como em se dizer "é tolerado e não é tolerado, ao mesmo tempo"]

Mt 5:39, Mt 5:44 Jesus disse: “Não resistais ao mal. Amai os vossos inimigos.”
Mt 6:15; 12:34; 16:3; 22:18; 23:13-15,17,19,27,29,33; Mc 7:6; Lc 11:40,44; 12:56 Jesus repetidamente lança em alta voz, para seus oponentes, epítetos ofensivos.
Já explicado anteriormente (Note que Cristo nunca resistiu às autoridades e, mesmo que indignado com seus falsos ensinamentos, sempre agiu com amor.)

Mt 5:39, Mt 5:44 Não resistais ao mal. Amai os vossos inimigos.
Lc 19:27 Deus é comparado a alguém que destrói seus inimigos.
Já explicado anteriormente.

Mt 5:39, Mt 5:44 Não resistais ao mal. Amai os vossos inimigos
2Jo 1:9-11 Afaste-se de qualquer pessoa que se afastou da boa doutrina.
Mt 5:43-44, Mt 22:39 Amai vossos inimigos. Amai vosso próximo como a vós mesmos.
Mt 10:5 Não ireis pelos caminhos dos gentios, nem entrareis em cidade de samaritanos.
Esta é uma forçada de barra para tentar confeccionar uma contradição. Cristo deseja que seus discípulos PRIMEIRO chamem os Judeus (veja At 1:8). A mensagem apostólica em 2 Jo 9-11 não é certamente motivada pelo ódio. Apesar de um cristão dever se opor a alguém que está lutando contra o cristianismo, ainda assim deve ser amoroso.

Mt 5:45, 7:21 Deus reside no céu.
Mc 13:32 Os anjos residem no céu.
At 7:55, Hb 12:2 Jesus está à direita de Deus Pai, no céu.
1 Pe 1:3-4 Crentes passarão a vida eterna no céu.
Mt 24:35, Mc 13:31, Lc 21:33 O céu passará.
Quando isso [céu e terra passarem] acontecer, Deus irá substituí-los [céu e terra] por um novo céu e uma nova terra, e lá viveremos (Ap 21:1).

Mt 6:13 Deus pode nos levar a sermos provados, e podemos orar pedindo para Ele nos livrar do mal
Tg 1:2-3 Podemos estimar as provações como motivo de alegria.
Não é errado para os cristãos orar pedindo livramento de nossas provações. No entanto, se Deus as coloca em nosso caminho, temos de manter uma alegre disposição.

Mt 6:13 A oração de Jesus implica que Deus pode nos levar a sermos provados.
Tg 1:13 Deus não tenta ninguém.
A objeção já foi respondida anteriormente.

Mt 6:25-34, Lc 12:22-31 Não ansieis com cuidados pelo dia de amanhã. Deus cuidará de vós.
1 Tm 5:8 O homem que não toma precauções para sua família é pior que o infiel. (Nota: Se precaver para a sua família certamente envolve “pensar no amanhã.”)
“Não ansieis com cuidados pelo dia de amanhã" em Mateus significa "não andeis [doentiamente, com anormais aflições] ansiando com cuidados pelo dia de amanhã”. Mas não é o desejo de Deus que devemos parar de fazer planos e tomar precauções!

Mt 7:1-2 Não julgueis.
Mt 7:15-20 Instruções para julgar um falso profeta.
A segunda passagem não usa sequer a palavra "julgar." Mais uma vez, temos um equilíbrio nas escrituras. Os cristãos não devem estar julgando por iniciativa própria, não devem estar passando sentenças condenatórias (uma vez que todos somos pecadores diante de Deus). No entanto, TEMOS que declarar o juízo de Deus. TEMOS de nos distanciar da falsa doutrina que destruiria a fé e prejudicaria as pessoas (Jo 7:24) e TEMOS que aplicar a Palavra de Deus a eles [os pregadores de doutrinas contrárias à Bíblia]. Isso não é julgar as pessoas [emitindo definitiva e irrevogável sentença condenatória sobre elas]. Em vez disso, é tornar as pessoas conscientes do juízo, que Deus já mostrou em Sua Palavra.

Mt 7:7-8, Lc 11:9-10 Peça e lhe será dado. Procure e você achará.
Lc 13:24,25 Muitos tentarão entrar no Reino porém não conseguirão.
A primeira das passagens é direcionada para os crentes no que se refere a ter suas orações respondidas. A escritura em Lc 13 descreve aqueles que se deleitam na rebeldia do pecado e rejeitam o evangelho de Deus até que chega ao dia do juízo (observe o v. 25) quando, só então, desejarão e buscarão entrar no reino, mas não mais poderão. Ver também Mateus 7:21 e 25:40-46.

Mt 7:21 Nem todo mundo que clamar pelo nome do Senhor será salvo.
At 2:21, Rm 10:13 Qualquer que invocar o nome do Senhor será salvo.
At 2:39 Aqueles que Deus chamar para si serão salvos.
Veja resposta dada anteriormente.

Mt 7:21, Lc 10:36-37, Rm 2:6, 13, Tg 2:24 Nós somos justificados pelas obras, não pela fé.
Jo 3:16, Rm 3:20-26, Ef 2:8-9, Gl 2:16 Nós somos justificados pela fé, não pelas obras.
A passagem em Mt 7:21 diz que aqueles que fizerem o que Deus deseja, entrarão no céu. Fazer o que Deus quer requer, em primeiro lugar e acima de tudo, depositar sua fé (única e totalmente) sobre Deus (Hb 11:6) [portanto, sobre Seu Filho e Sua Palavra]. A citação de Lc 10:36-37 nada tem a ver com a respectiva justificação. Rm 2:6,13, da mesma forma, não se refere à justificação, mas ao grau do julgamento ou recompensa (após o destino eterno já ter sido decidido).
Temos em Tg 2:24 uma passagem muitas vezes mal compreendida. Ela é, na verdade, um conceito simples. Romanos vê a justificação na perspectiva de Deus (Rm 4:9). Tiago encara-a da perspectiva do homem. Os homens não podem ver o coração do homem como Deus pode. Qual é a única maneira pela qual podemos avaliar se um homem está [realmente] justificado: pelo resultado de suas obras. Alguém poderia colocar bem: "somente a fé salva, mas a fé que salva nunca está sozinha [vem acompanhada por obras correspondentes]." Obras demonstram fé salvadora (Tg 2:18). O argumento de Tiago foi contra aqueles que tiveram um mero assentimento intelectual do cristianismo (assim como os demônios nos vs 19) sem nunca chegar a uma decisão de mudança de vida.
[Nota do tradutor: nós como seres humanos não podemos sondar o coração do homem, mas Deus pode e faz isto, logo só Ele está apto para saber quem faz algo de coração ou, como vulgarmente falamos, da boca para fora.]

Mt 8:5-12 O próprio centurião aborda Jesus para pedir-lhe que cure seu servo.
Lc 7:2-10 O centurião envia anciões para lhe falar.
A linguagem de Mateus não descarta a possibilidade dele ter falado através de um emissário. É o que aconteceu em Atos 10:30 - 33 com o centurião Cornélio (a linguagem é semelhante.) Este tipo de fraseado era costume naquele tempo. Não é diferente de um porta-voz hoje falando em nome de um chefe de estado.

Mt 8:16, Lc 4:40 Jesus curou todos os que estavam enfermos.
Mc 1:32-34 Jesus curou muitos (porém não todos.)
É dito que ele curou muitas pessoas com diversas doenças e expulsou muitos demônios. Embora não diga que Ele curou a todos, certamente não impede isso.

Mt 8:28-33 Dois endemoninhados são curados no incidente suíno em Gadara.
Mc 5:2-16, Lc 8:26-36 Um endemoninhado é curado no incidente.
Se haviam dois endemoninhados (Mateus), então, Marcos e Lucas estão corretos em afirmar que havia um [nota do tradutor: para existirem 2 é necessário que haja pelo menos 1, e logicamente mais 1, fato este omitido em Mc e Lc]. Só seria uma contradição se disse que SOMENTE um foi curado. Ademais, o endemoninhado tinha múltiplas personalidades (Observe que no vs 9: "Nós somos muitos! ") o que pode ter confundido a situação.

Mt 9 :18 A filha do governante já estava morta quando Jesus à ressuscitou.
Lc 8:42 Ela estava morrendo, porém não morta.
Você não caracterizou NENHUMA das passagens corretamente. Em Mateus 9:24 Jesus esclarece que eles estavam errados em PENSAR que ela estava morta, mas ela apenas "dorme" [na terminologia médica atual, seria dito que ela estava em coma]; em Lucas 8:42, eles informaram que ela estava morrendo (não que estava morta); nos v. 49 homens [falíveis] dizem que ela já está morta, mas, no v. 52, Cristo os corrige e informa que ela está apenas dorme [isto é, está em estado de coma]. Não há nenhuma contradição.

Mt 10:1-8 Jesus deu poder aos seus discípulos para expulsar demônios e curar …
Mt 17:14-16 (todavia) os discípulos não conseguem fazê-lo.
Esta é uma ridícula deturpação. Os discípulos realizam grandes curas e expulsões de demônios ao longo dos evangelhos e do livro de Atos. A alegação de que a não conseguiam fazê-lo por causa de um exemplo de falha é como dizer que Michael Jordan é incapaz de jogar basquete porque ele perdeu um arremesso.
[Ademais, no v. 20 Jesus dá a causa básica daquele um só fracasso dos discípulos, eles encararam a situação com total ausência de fé, não a fé salvadora, mas a fé que Deus poderia, através deles, expulsar aquele demônio tão poderoso, talvez fazendo um barulho e encenação tão tremendos que intimidaram os apóstolos e os fizeram duvidar.
No v. 21, Jesus dá outra causa, os discípulos não estavam vivendo a vida de oração e jejum que deviam manter.]

Mt 10:2, Mc 3:16-19 Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: O primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão; Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Lebeu, apelidado Tadeu; Simão, o Cananita, e Judas Iscariotes, aquele que o traiu.
Lc 6:13-16 Todos acima exceto Lebeu, apelidado Tadeu; Judas irmão de Tiago é adicionado (e Judas Iscariotes permanece.)
At 1:13, 26 O mesmo de Mt e Mc exceto que, assim como em Lc, Labeu (ou Tadeu) é excluído, e Judas irmão de Tiago é incluído, e Matias é escolhido pelos outros para repor o lugar de Judas Iscariotes.
Tanto Mateus e Lucas foram escritos por discípulos. É difícil acreditar que qualquer um deles poderia esquecer o nome ou chamar pelo nome errado um dos doze que viveu, comeu, dormiu, e sofreu junto a eles! Mesmo se esses livros foram puramente agendas casuais e não Sagrada Escritura, não se podia imaginar um erro tão flagrante entre os vários erros que poderiam surgir. É muito mais provável que estes nomes são de um mesmo indivíduo. Muitos dos discípulos tiveram vários nomes. Provavelmente ele tinha três: Tadeu, Labbaeus e Judas. A ordem em que os nomes são dados (próximos de Tiago) em cada caso indica isso.

Continua …

Fonte:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/  
Texto: Dave Woetzel.
Tradução: Cristiano Quaresma da Silva.

 

Resposta a “Contradições na Bíblia”, Parte 6/10: Mt 10:2 a Mt 24:29


Dave Woetzel
Acusações: http://www.genesispark.com/essays/contradictions/zathras/
Respostas:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/ (Dave Woetzel)



Mt 10:2, 5-6 Pedro era um apóstolo para os judeus e não para os gentios.
At 15:7 Ele era um apóstolo para os gentios.
Ele foi primeiro para os judeus e depois para os gentios (At 1:8).

Mt 10:10 Não levem consigo sandálias (sapatos) nem bordões.
Mc 6:8-9 Levem consigo sandálias (sapatos) e bordões.
Estas são duas diferentes missões nas quais Cristo estava treinando seus discípulos para o futuro ministério. Para um claro exemplo de como estes requerimentos somente aplicados para viagens missionárias específicas, veja Lc 22:35-36.
[NOTA DO TRADUTOR:      o grego (Textus Receptus) e a LTT dizem:
Mt 10:9-10 (referindo-se aos 12 apóstolos):
9 Não vos façais provisão de ouro, nem de prata, nem de chalkos, nos vossos cintos- bolsa,
10 Nem de alforjes para o caminho, nem de duas túnicas, nem de sapatos {Nota 1}, nem de bordõe
S {Nota 2}; porque digno o trabalhador do seu alimento é.

-- NOTA 1 DO VERSO 10: Aqui, foram proibidos "hupodema" (sapatos- de- sola- de- couro, confortáveis, nobres), mas Mc 6:9 permitiu "sandalion" (alparcas- de- solado- de- madeira, baratas, não nobres) para os Seus discípulos não ferirem os pés.
-- NOTA 2 DO VERSO 10: Mc 6:8 permitiu cada discípulo levar UM só bordão (provavelmente uma espécie de "bengalinha leve" usada para firmar os pés nas subidas acidentadas); Mt 10:10 o proibiu levar um SEGUNDO bordão (provavelmente se entendia que era pesado e de luta contra animais e assaltantes, enquanto o discípulo teria que ir desarmado e confiar na proteção de o Senhor).

Mc 6:8-9 (referindo-se aos 12 apóstolos):
8 E ordenou-lhes que nada levantassem- e- carregassem (sobre si) para o caminho (exceto
UM bordão, somente) nem alforje, nem pão, nem chalkos tomados para dentro do cinto- bolsa;
9 Mas tendo eles sido calçados com sandálias; e que não vestissem duas túnicas.
]

Mt 10:34, Lc 12:49-53 Jesus veio para trazer a espada, fogo e divisão – não paz.
Jo 16:33 Jesus disse: “para que em mim tenhais paz”
Ele trouxe ambas, dependendo da resposta do indivíduo a Cristo. A passagem de Jo 16 foi dirigida aos discípulos que criam nele.

Mt 10:22, 24:13, Mc 13:13 Aquele que perseverar até o fim será salvo.
Mc 16:16 Aquele que crer e for batizado será salvo.
Jo 3:5 Somente aquele que nascer da água e do Espírito será salvo.
At 16:31 Aquele que crê no Senhor Jesus será salvo.
At 2:21 Aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.
Rm 10:9  Aquele que com sua boca confessar que “Jesus é o Senhor”, e com seu coração crer que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo.
1 Jo 4:7 Aquele que ama é nascido de Deus (e presumivelmente será salvo.)
Onde está a suposta contradição? Eu poderia ver uma se Romanos 10 dissesse que "
se deve confessar e crer, AO INVÉS DE invocar o nome do Senhor". Em vez disso, essa passagem no versículo 13 menciona invocar o nome do Senhor, indicando uma equivalência com o confessar e crer. Além disso, qualquer pessoa que crer e invocar a Deus, [naquele mesmo instante] terá nascido do Espírito (e simultaneamente terá sua salvação) e perseverará [crendo] até ao fim. O único trecho que é ligeiramente diferente dos outros é João, uma vez que ele não está falando sobre o que é necessário [como causa] para a salvação. Está discutindo evidências [isto é, consequências] da salvação (a verdadeira).

Mt 10:28, Lc 12:4 Jesus diz para não temer os homens. (
Devemos temer somente a Deus.)
Mt 12:15-16, Jo 7:1-10, 8:59, 10:39, 11:53-54  Jesus se escondeu, escapou, saiu secretamente, etc.
Cristo foi motivado
(a) pelo medo ou (b) pelo desejo de evitar um confronto físico antes do momento apropriado? [a Bíblia evidencia que a resposta é (b).] João 7:6 e Mateus 26:18 indicam que Jesus era muito preocupado com o tempo certo do Seu sacrifício. Quando esse tempo chegou, Ele previu que seria traído e morto, ofereceu-se sem nenhuma resistência à sua detenção e não se defendeu de Pilatos ... certamente não são ações de um homem medroso.

Mt 11:7-15, 17:12-13 Jesus disse que João o Batista era um profeta, e mais [que isso].
Jo 1:21 João [o batista], ele mesmo disse que ele não era profeta, nem era Elias.
João [o batista] não disse que ele não era UM profeta. Ele negou ser AQUELE profeta (ao qual eles estavam se referindo.)
O grego (Textus Receptus) e a LTT dizem:
E lhe perguntaram: "O que, pois
(, dizes)? És tu Elias?" E ele diz: "Não sou." "O Profeta és tu?" E ele respondeu: "Não."

Mt 11:25, Mc 4:11-12 Jesus dá graças a Deus por algumas coisas serem ocultadas dos sábios (
mesmo que, ao mesmo tempo, sejam reveladas aos "pequeninos.") Ele diz que ele usa parábolas para que o significado de alguns dos seus ensinamentos permaneça oculto para, pelo menos, algumas pessoas, mais especificamente, para aqueles que não serão convertidos e perdoados.
Mc 4:22 Jesus diz que todas as coisas devem ser
tornadas conhecidas.
Cristo não declara que todas as coisas DEVEM ser
tornadas conhecidas [por nós, seus discípulos, em toda ocasião], mas que todas as coisas, mais tarde ou mais cedo, SERÃO tornadas conhecidas. Com efeito, após a sua morte e ascensão, as especificidades de sua vida foram conhecidas por todos que dessem ouvidos [aos 4 evangelhos e todo Novo Testamento], sendo pregado ao longo de muitos países do mundo antigo.

Mt 11:29 Jesus diz que ele é gentil (manso) e humilde (de modos simples).
Jo 2:15 Jesus faz um chicote de cordas, tira os cambistas do Templo, vira suas mesas, e as suas moedas. (Nota: a presença dos cambistas no átrio exterior do Templo havia sido autorizado pela autoridades do Templo e
isso foi, de fato, uma necessidade, uma vez que os judeus não aceitavam moeda romana para a realização dos sacrifícios.)
Sem dúvida a troca do dinheiro poderia ocorrer fora do Templo. Mas isso não tem nada a ver com a suposta contradição. Mansidão não é fraqueza ou timidez. Ela é a força sob controle ou grande autodomínio. Note-se que Moisés, o homem mais manso exemplificado na Bíblia (Nm 12:3) poderia ser muito forte em juízo (Ex 32:19-29) quando era
necessário e apropriado.

Mt 12:5 Jesus diz que a lei (VT) afirma que os sacerdotes profanam o sábado, mas estão isentos de culpa. (
Mas nenhuma tal declaração pode ser encontrada no VT.)
Nenhum trabalho era para ser feito no sábado. No entanto, os sacerdotes foram ordenados
que continuassem o seu trabalho de sacrifícios (Nm 28:9-10) como uma exceção à lei do sábado. Veja também Mc 2:27.

Mt 12:30 Jesus disse que todos que não estão com ele, são contra ele.
Mc 9:40 Jesus disse que aqueles que não são contra ele, são por ele. (Note: a primeira passagem implica que aqueles que são indiferentes ou indecisos se enquadrarão na categoria "são contra ele", mas a segunda passagem implica que se enquadrão na categoria "são por ele [a favor dele]".)
Não há essa possibilidade. É preto
ou é branco; ou você é filho de Deus ou é filho do diabo; ou vai para o céu ou vai para o inferno. Se você se considera uma pessoa indiferente ou indecisa em relação ao perfeito Filho de Deus que morreu por você, então você é contra Ele (Jo 3:36). Você pode mudar de lado do campo de estar contra Cristo e passar para o lado dele, mas você não pode se esconder entre os dois [Cristo e Satanás].

Mt 12:39, Mc 8:12, Lc 11:29 Jesus diz que não dará nenhum “sinal.”
Jo 3:2, 20:30, At 2:22 Jesus dá muitos “sinais.”
O contexto dessas passagens torna a resposta clara se quando lida. Note em Mc 8:11 que os fariseus estavam erradamente motivados. Cristo não faria um milagre para satisfazer o capricho de seus inimigos. Sua declaração em Mt 12:39 é a de que pessoas más só receberiam um
[único] sinal: … Sua ressurreição. Ele fez muitos milagres para ajudar as pessoas necessitadas e para validar Sua mensagem diante daqueles que eram sinceros.

Mt 13:34, Mc 4:34 Jesus fala às multidões apenas por parábolas, para que eles não compreendam plenamente. Ele explica o sentido apenas aos seus discípulos.
Jo 1:1 – 21:25 (Em todo o livro de João, ao contrário do que sucede nos outros Evangelhos, Jesus dirige-se as multidões de uma forma muito simples. Ele não emprega parábolas.)
O livro de João não contém todas as pregações públicas presentes nos outros Evangelhos (
isto é dito em Jo 21:25). No entanto, mesmo assim ainda existem algumas parábolas no Evangelho de João (por exemplo Jo 10:6).

Mt 13:58, Mc 6:5 Apesar de sua
própria fé, Jesus não é capaz de realizar grandes milagres.
Mt 17:20, 19:26, Mc 9:23, 10:27, Lc 17:6, 18:27 Jesus afirma que tudo é possível para aquele que crê, se ele tiver a fé do tamanho de um grão de mostarda. Todas as coisas são possíveis estando com Deus. Uma montanha pode ser ordenada a se mover e ela se moverá.
Não foram os tipo ou grau da fé de Jesus que limitaram mas a sua capacidade de ajudar as pessoas. Tudo é possível para aqueles que creem, mas foi a incredulidade e dureza de coração das pessoas que limitaram as suas bênçãos. Leia a passagem! (Marcos 6:6)

Mt 5:37, 15:19, Mc 7:22, Jo 8:14, 4, 14:6, 18:37 Jesus diz que você deve responder simplesmente "sim" ou "não," que a finalidade dele é ser testemunho da verdade, e que o seu testemunho é verdadeiro. Ele equipara mentir com o mal.
Jo 7:2-10 Jesus diz aos seus irmãos que ele não irá a Jerusalém para a Festa dos Tabernáculos, e depois mais tarde vai lá secretamente. (Nota: As palavras "ainda não" foram adicionadas a algumas versões em Jo 7:8 a fim de amenizar este problema. O contexto de Jo 7:10 faz com que a mentira fique evidente, no entanto.)
Você descaracteriza a interação de Cristo com seus irmãos. João 7:1 indica que Jesus precisava ser cuidadoso, porque os judeus procuravam matá-lo. Ele sabia que não era o momento apropriado para Seu sacrifício. Por isso, ele foi muito claro com sua família no versículo 6: " AINDA não é chegado o meu tempo, mas o vosso tempo sempre está pronto." Em outras palavras, Cristo não podia ir (como eles) publicamente a [Jerusalém e seu Templo a]qualquer momento porque seria morto. O final do versículo 8 torna ainda mais evidente que Ele iria quando o momento adequado houvesse chegado.
[Os editores dos Textos Críticos usualmente atribuem o mais alto dos valores ao papiro P75 (escrito em cerca do ano 200 e poucos, hoje só restando fragmentos desde Lc 3 a Jo 15) e ao super rasurado e corrompido códice B (códice Vaticanus, contendo todo VT e NT, escrito em cerca do ano 300 e poucos). Mas o irônico é que, uma vez que P75 e B contêm "AINDA NÃO" em João 7:8 (vários outros manuscruitos, muito melhores, base do Textus Receptus também contém),  então os editores dos Textos Críticos rejeitaram seus queridinhos P75 e B neste caso, em terrível inconsistência consigo mesmos. Rejeitaram porque arbitrariamente partiram da premissa de não é admissível que o texto original contem "ainda não", portanto todas as evidências de que continha têm que ser falsas.]

Mt 16:6, 11 Acautelai-vos do fermento dos fariseus e dos saduceus.
Mc 8:15 Acautelai-vos do fermento dos fariseus e de Herodes.
Herodes era Saduceu.
[Nota do Tradutor: não sou um perito em história do reinado de Roma sobre Israel, e não achei prova nem refutação da afirmação do autor, mas me bastaria que ele tivesse dito que o que é claro e incontestável que Jesus era contra o fermento dos saduceus e contra o fermento de Herodes, e eles podem ser o mesmo fermento, ou fermentos semelhantes; mesmo se não forem, Cristo pode ter advertido contra ambos]

Mt 16:18 Jesus fundou sua igreja sobre Pedro e lhe dará as chaves do reino.
Mt 16:23 Jesus chama Pedro [um] "Satanás" e "um escândalo", e acusa-o de estar do lado dos homens e não de Deus.
Em primeiro lugar, Jesus não declara que Pedro ("Petros") é a fundação da igreja. A fundação rocha ("Petra") é a declaração de fé de Pedro em Cristo. Pedro declara Jesus Cristo como a pedra angular em 1Pd 2:6. Em segundo lugar, não há nenhum homem que seja perfeito e invulnerável a ser usado por Satanás; não importa o quão espiritual este homem é.
[A Bíblia LTT Anotada, observando bem os dicionários de grego e notando que uma palavra é masculina e outra feminina, portanto não podem corresponder perfeitamente uma com a outra, assim traduziu:

18 *Eu*, também, porém, a ti digo que *tu* és um matacão- pequeno {*}, e sobre esta Rocha- grande {**} estarei edificando a Minha assembleia, e os portões do inferno não prevalecerão (resistindo) contra ela;
{* masc.} {** fem.}

"Matacão- pequeno" se refere a Pedro, Rocha- grande se refere a Cristo]


Mt 16:18 Jesus fundou sua igreja sobre Pedro e lhe dará as chaves do reino.
At 15:1-21 Tiago preside o primeiro Concílio de Jerusalém e formula o decreto sobre a aceitação dos gentios, que é enviado para as outras igrejas. (Nota: A Tradição [católica] diz que Tiago foi nomeado como o primeiro bispo ou Papa, não Pedro.)
Note acima. Além disso, a todos os apóstolos foi dada, mais tarde (João 20:23), responsabilidade semelhante.

Mt 17:1-2 A Transfiguração ocorre seis dias depois de Jesus predizer o seu sofrimento.
Lc 9:28-29 Ela realiza-se cerca de oito dias depois.
Mateus 17 afirma especificamente APÓS seis dias (em outras palavras, seis dias inteiros passados ENTRE os dois eventos). Lucas aproxima, dizendo: CERCA DE oito dias. (Isso indica que ele incluiu na contagem INCLUSIVE o primeiro dia [dia parcial, o dia da predição dos sofrimentos] e último dia [dia parcial, o dia da transfiguração].)

Mt 20:20-21 A mãe de João e Tiago pede a Jesus um favor para seus filhos.
Mc 10:35-37 Eles mesmos fazem os pedidos para si mesmos.
[Juntando tudo,] Mateus indica que ambos [filhos e mãe] chegaram juntos fazendo a solicitação. Parece que eles colocaram sua mãe para fazer o pedido.

Mt 20:23, Mc 10:40 Jesus responde que
não pertence a ele conceder quem vai estar vizinho à sua direita ou sua esquerda.
Mt 28:18, Jo 3:35 Toda a autoridade foi dada a Jesus.
A resposta de Cristo nada tem a ver com a falta de autoridade da sua parte; as posições solicitadas pelos discípulos já tinham sido reservados para aqueles que as tinham ganho.

Mt 20:29-34 Jesus cura dois homens cegos, a caminho de Jericó.
Mc 10:46-52 Ele cura um homem cego.
Bartimeu, o mais à frente  dos dois
[isto é, mais rápido e ousado no falar], grita, "Jesus, filho de Davi ... " Ele é especificamente mencionado em Marcos. Essa passagem não menciona, nem se opõe, um segundo homem cego que foi curado. Deste segundo homem, não sabemos nada exceto que ele também foi curado.

Mt 21:1-17 A sequência foi: entrada triunfal, purificação do Templo,
[volta] para Betânia.
Mc 11:1-19 Entrada triunfal, purificação do Templo.
Lc 19:28-48 Entrada triunfal, purificação do Templo, ensino diário no Templo.
Jo 12:1-18 Purificação do Templo (no início de sua carreira), ceia com Lázaro, entrada triunfal, sem purificação do Templo
seguindo-se à entrada triunfal.
Betânia é próxima de Jerusalém. Cristo foi para lá para dormir e, em seguida, retornou à cidade para ensinar no Templo (Mt 21:18-23). Jesus purificou o Templo duas vezes. João registra a purificação anterior e não registra, e nem elimina, a segunda.

Mt 21:2-6, Mc 11:2-7, Lc 19:30-35 Os discípulos seguem as instruções de Jesus e trazem-lhe
o jumentinho (ou a jumenta e o jumentinho, no caso de Mt).
Jo 12:14 Jesus mesmo acha o
jumentinho.
João limita-se a mencionar que Jesus encontrou um jumentinho e fez a entrada. Não diz que
Jesus foi e trouxe o animal. Os outros Evangelhos dão as especificidades de como Cristo o encontrou (usando o seu conhecimento miraculoso) e, em seguida, encarregou os seus discípulos de trazê-lo juntamente com sua mãe.

Mt 21:7 Jesus
monta sobre os dois animais durante a sua entrada triunfal.
Mc 11:7, Lc 19:35, Jo 12:14 Apenas um animal está envolvido.
Jesus
montou sobre o jumentinho, ao mesmo tempo que a mãe [jumenta] veio junto também. (Talvez carregada de algumas das coisas de Jesus)

Mt 21:12-13 A purificação do Templo ocorreu no final do ministério de Jesus.
Jo 2:13-16 Ela ocorreu próximo ao início de seu ministério.
Veja resposta anterior [Jesus purificou o Templo duas vezes.].

Mt 21:19-20 A figueira murcha imediatamente após ser amaldiçoada por Jesus. Os discípulos
notaram e ficaram maravilhados.
Mc 11:13-14, 20-21 Os discípulos
somente no dia seguinte, pela primeira vez, notaram que a árvore tinha secado.
Mateus não registra o Senhor deixando Jerusalém e retornando no dia seguinte (como o Marcos faz nos versículos 19-21), quando [somente então], na verdade, foi observado que ela secou. Por isso ele avança para concluir a história do que aconteceu com a árvore, simplesmente dizendo, "E presentemente a figueira tinha secado." Mateus, em seguida, retorna ao seu
ininterrupto detalhamento da mensagem de Cristo nos dias seguintes.
[A Bíblia LTT Anotada tem pequenos comentários na forma de asteriscos:
E
{*}, quando havendo os Seus discípulos visto (a figueira), maravilharam-se, dizendo: "Quão rapidamente {**}, foi murchada- secada a figueira!"
{* no dia seguinte, Mc 11:20} {** KJB}]

Mt 23:35 Jesus diz que Zacarias era o filho de Baraquias.
2Cr 24:20 Zacarias foi realmente o filho de Joiada, o sacerdote. (Nota: o nome Baraquia, não aparece no VT)
É possível que Cristo pudesse estar referenciando o Zacarias do VT
(2Cr 24:20), que talvez teve por ancestral um certo Baraquias [não mencionado na Bíblia]. Alguns têm também considerado que este Zacarias foi o pai de João Batista. Mas, uma vez que o Senhor está citando o primeiro mártir (Abel) e o último mártir (Zacarias) da era do VT, nos parece mais provável que se refira ao profeta menor Zacarias cujo pai é Baraquias em Zacarias 1:1.

Mt 24:29-33, Mc 13:24-29 A vinda do reino será acompanhada por sinais e milagres.
Lc 17:20-21 Não será acompanhado por sinais e milagres. Ela já está entre eles.
O grego (entos) poderia ser melhor traduzida por "no meio de vós." Cristo foi rejeitado pelos judeus como o Messias deles. No entanto, ele trouxe o seu reino
para que Ele, Cristo, ESPIRITUALMENTE reine dentro de todos que O receberem. A confusão de Zathras vem do fato de que Ele algum dia voltará para estabelecer seu reino FÍSICO em Sua segunda vinda. Há mais que um só reino.

Continua …

Fonte:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/
Texto: Dave Woetzel.
Tradução: Cristiano Quaresma da Silva.

 

Resposta a “Contradições na Bíblia”, Parte 7/10: Mt 25:34 a Mt 27:11


Dave Woetzel

Acusações: http://www.genesispark.com/essays/contradictions/zathras/
Respostas:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/ (Dave Woetzel)



Mt 25:34 O céu foi preparado antes da Ascenção de Jesus.
Jo 14:2-3 Ele foi preparado após a Ascenção de Jesus.
O céu foi reservado, planejado e preparado na mente de Deus quando a terra foi criada. As divisões do céu e da terra foram estabelecidas naquele momento. Em João, Cristo especificamente faz referência às mansões (ou [amplas] moradas) DENTRO DO céu, que Ele ainda está preparando agora especificamente para cada um dos Seus seguidores.

Mt 26:6-13, Mc 14:3 A unção de Jesus foi feita em Betânia na casa de Simão o leproso.
Lc 7:36-38 Ela foi feita na casa de um Fariseu na Galileia.
Este é um triste equívoco de contexto. É evidente que são diferentes ocorrências, uma causada por um pecador arrependido no início o ministério de Cristo; a outra foi iniciativa de Maria de Betânia um pouco antes da morte de Cristo.

Mt 26:7, Mc 14:3 O óleo (da unção) foi colocado sobre a cabeça de Jesus.
Lc 7:38, Jo 12:3 Foi colocado sobre os Seus pés.
Lucas 7 foi um incidente separado (ver acima). As outras passagens registram a tradicional unção tanto de cabeça quanto dos pés. Ver o costume discutido em Lucas 7:38, 46. Maria de Betânia foi a única a compreender o aviso de Jesus sobre a proximidade de Sua morte e ressurreição. Ela não estava entre as mulheres que vieram para embalsamar Cristo na tumba.

Mt 26:7, Mc 14:3, Lc 7:37 Uma mulher, cujo nome não é dado, faz a unção.
Jo 12:3 Seu nome é Maria.
Lucas 7 tem uma pecadora cujo nome não é dado. Ela é Maria em todos os outros evangelhos, embora somente João dê o seu nome. Isto não é uma contradição.

Mt 28:6-8 As mulheres saíram da tumba correndo, “com grande alegria.”
Jo 20:1-2 Maria contou a Pedro e aos outros discípulos que o corpo havia sido roubado. (Poderia ela sentir “grande alegria” se ela pensava que o corpo havia sido roubado?)
Cada um dos evangelhos adiciona detalhes que ajudam a concluir a HISTÓRIA DA RESSURREIÇÃO. A ordem parece ser a seguinte: um grande grupo de mulheres já havia observado a crucificação de Jesus (Mateus 27:55), seguida do processo de Seu sepultamento (Lucas 23:55) e, em seguida, foram preparar as especiarias e unguentos para Ele. Elas descansaram no sábado [Hélio crê que, a cada ano, alguns dias de semana outros que o sétimo eram também chamados de sabbath, que significa "dia de cessação de trabalhar", os quais caíam em datas de festas religiosas onde era obrigatória a cessação de trabalho; que a crucificação foi na quarta-feira, a quinta-feira foi um sabbath, a sexta-feira foi dia de trabalho, sábado foi o dia usual de repouso, e a ressurreição foi entre o pôr de sol do sábado e o alvorecer do domingo
http://solascriptura-tt.org/Cristologia/00-CristoMorreu4Feira-Helio.htm ], em seguida as mulheres retornaram em dois grupos no domingo (Lucas 24:1). Maria Madalena, e Maria (que provavelmente era a mãe de Tiago e de José), e Salomé iniciaram sua ida enquanto ainda estava escuro (João 20:1), à procura de alguém para rolar a pedra (Marcos 16:3). Elas foram surpreendidos ao verem a pedra tirada e o túmulo vazio. Sem entrar, Maria Madalena correu para dizer aos discípulos que alguém roubou o corpo (João 20:2). As outras duas outras mulheres entraram no túmulo e viram um anjo (Marcos 16:5). O mesmo anjo que tinha aparecido para os guardas e revolveu a pedra agora se dirige a elas (Mateus 28:5-7), instruindo-as de irem contar o ocorrido aos discípulos. Elas fogem para fora do túmulo com grande medo, muito medo de contar aos discípulos (Marcos 16:8). Entretanto, Pedro foi informado por Maria Madalena e corre para ver o sepulcro vazio (Lucas 24:12), seguido por João (João 20:3). Maria Madalena também volta atrás deles e continua chorando depois deles sairem (João 20:11). Dois anjos aparecem para conforta-la e o próprio Jesus se dirige a ela (João 20:12-14 e Marcos 16:9). Mais tarde, ela retorna aos discípulos para compartilhar a notícia (João 20:18). Entretanto Salomé e Maria assustadas reagrupam-se com o resto das mulheres que transportam as especiarias em direção ao túmulo. Encontrando-o vazio, ficam perplexas (Lucas 24:4). Em seguida, dois anjos aparecem a todo o grupo e explicam em maiores detalhes a ressurreição (Lucas 24:4-9). Em seguida, TODAS vão de volta aos discípulos (Lucas 24:10 e Mateus 28:8). No caminho, Jesus encontra-se com elas e as conforta ainda mais (Mateus 28:9-10).
Dado o fato de que cada escritor do evangelho se concentra em uma parte diferente da história (por exemplo, João ignora as outras mulheres e apenas registra a experiência de Maria Madalena), não se pode culpar Zathras de ser surpreendido. No entanto, esta é a razão pela qual este vital pináculo de toda a História é registrado a partir de quatro perspectivas diferentes. Isto nos dá uma imagem muito mais completa sobre o Messias.


Mt 26:8 Os discípulos a reprovaram [à Maria de Betânia].
Mc 14:4 “Alguns” a reprovaram.
Jo 12:4-5 Judas Iscariotes a reprovou.
Judas era aquele que tentava pôr grupo em revolta, em motim … e era um discípulo.

Mt 26:14-25, Mc 14:10-11, Lc 22:3-23 Judas fez a barganha com os principais dos sacerdotes antes da refeição [a última ceia de Cristo].
Jo 13:21-30 [Judas fez a barganha com os principais dos sacerdotes] após a refeição.
[Simplesmente,] João [omite,] não menciona a negociação com os príncipes dos sacerdotes . Mas Jo 13:27 implica que o momento era propício para a malfeitoria ser cometida, momento pelo qual Judas estava esperando (Mateus 26:16). Mas Judas já tinha planejado isso (João 13:2). [NT – Neste momento da ceia, tudo já havia sido negociado antes, entre Judas e os principais dos sacerdotes.]

Mt 26:20-29, Mc 14:17-28, Jo 13:21-30 Jesus prevê sua traição antes do momento da "comunhão" [ou "eucaristia", como dizem os romanistas, onde se come o pão e bebe o fruto da videira, em lembrança] da ceia.
Lc 22:14-23 Após a ceia.
Parece que Cristo falou [ensinando e confortando] durante toda a refeição. Em Lucas 22:15, vemos que Ele fala sobre Seu sofrimento antes da refeição, durante o cálice de antes da refeição (vs 17-18), durante o pão (vs 19) e novamente durante o cálice após a ceia (vs 20-22). O bocado molhado (João 13:26) não foi "comunhão" em qualquer sentido, mas apenas um costume daquela época e que ocorreu após a refeição ter sido concluída (João 13:2). Mateus e Marcos registram a troca de palavras entre Judas e Jesus, DURANTE a refeição. Alguns se maravilham, de que os outros discípulos não entenderam o mandamento de Cristo, e pareciam ter esquecido posteriormente (João 13:22 e Lucas 22:23). Isto demonstra quanto Judas foi um hipócrita dissimulado. Além disso, podemos observar que houve uma conversa paralela onde os discípulos estavam discutindo sobre quem era o maior (Lucas 22:24).

Mt 26:26-29, Mc 14:22-25 A ordem da "comunhão" foi: pão e depois o vinho.
Lc 22:17-20 Foi vinho e depois pão.
A ordem é o cálice [sem ser da "comunhão"] (Lucas 22:17), depois o pão (vs 19), e então o cálice depois da ceia (vs 20.)

Mt 26:34, Lc 22:34, Jo 13:38 ...
antes de [algum] galo cantar, três vezes tu (Pedro) Me negarás.
Mc 14:30 ...
nesta noite, antes que duas vezes [o] galo cante, tu (Pedro) três vezes Me negarás.
Mc 14:66-72
Mc 14:66-72  66 E, estando Pedro no palácio, embaixo, chega uma [] das criadas do sumo sacerdote; 67 E, havendo ela visto Pedro aquentando a si mesmo, havendo ela olhado para ele, diz: "Também *Tu* estavas com aquele nazareno, Jesus!" 68 Ele, porém, negou [a Ele], dizendo: "Não [O] tenho conhecido, nem mesmo entendo o que tu dizes." E foi para fora [dali], para dentro do alpendre; e um galo cantou. 69 E uma  criada, havendo-o visto outra vez, começou a dizer àqueles [homens] ali tendo se postado: "Este, proveniente- de- entre os tais é!"  70 Ele, contudo, outra vez [O] negava. E, pouco depois, outra vez aqueles [homens] ali tendo se postado diziam a Pedro: "Verdadeiramente, proveniente- de- dentro- deles tu és, porque também um galileu tu és, e [a] tua fala é semelhante!" 71 Ele, porém, começou a amaldiçoar, e a jurar, [dizendo] que: "Não tenho conhecido Esse Homem de Quem vós falais!" 72 Então, pela segunda vez, [o] galo cantou. E lembrou-se Pedro da palavra que lhe disse Jesus: "Antes que [o] galo cante duas vezes, Me negarás três vezes". E, havendo refletido  sobre [isso], chorava.  LTT. O galo cantou tanto após a primeira como após a segunda negação.
....
Depois de ter contemplado, de diversos ângulos, eu ainda não consigo ver como Zathras imaginou uma contradição aqui. Se eu predissesse, "Zathras vai morrer quando o relógio da igreja tocar [assinalando as 2:00 h da madrugada]." Em seguida, de repente um motorista perdesse o controle do seu carro e matasse Zathras, uma fração de segundo depois da segunda badalada, isso teria feito a minha previsão falhar somente porque o relógio tocou DUAS VEZES [uma fração de segundo antes dele morrer]?
Certamente que não.
If I were to predict, “Zathras will die before I the church clock chimes.”
Then suddenly a driver loses [Nota de Hélio em Mt 26:34 da Bíblia LTT:
Mt 26:34; Mc 14:30; Lc 22:34 referem-se a duas profecias diferentes, e PEDRO NEGOU CRISTO 6 VEZES:
- Em Lc 22:31-34 e Jo 13:36-38, o Cristo, no Cenáculo, adverte Pedro 1ª vez, de que O negaria 3 vezes antes do galo cantar naquela noite.
- Em Mc 14:30 e Mt 26:34, o Cristo, a caminho do Jardim do Getsêmani no Monte das Oliveiras, adverte Pedro 2ª vez, de que O negaria [mais] 3 vezes antes do galo cantar SEGUNDA vez.
- Negações de Pedro:
. 1ª Negação: Jo 18:17 à porteira...
. 2ª Negação: Jo 18:18,25... às pessoas ao seu redor....
. 3ª Negação: Mc 14:66-68... a uma das criadas do sumo sacerdote;... (= Lc 22:54-57)
. 4ª Negação: Mt 26:69-70... a uma criada,... diante de todos,... (2ª vez que a criada, a mesma de Mar 14:66, aborda Pedro) ( = Mar 14:69-70a).
. 5ª Negação: Mt 26:71-72..., a outra criada.... (= Lc 22:58, que parece se referir a um homem seguindo o exemplo desta outra criada)
. 6ª Negação: Mc 14:70b – 72a. aos que ali estavam...
. 6ª Negação (continuação): Jo 18:26 a um dos escravos do sumo sacerdote, parente daquele a quem Pedro cortara a orelha,...]


Mt 26:40-45, Mc 14:37-41 Os discípulos caem no sono três vezes.
Lc 22:45 Os discípulos caem no sono uma vez.
Se Lucas claramente afirmasse, "os discípulos dormiram e foram despertados SOMENTE UMA VEZ pelo Senhor…" Zathras teria um ponto. Lucas, é preciso, mas sua descrição não é exaustiva. Esta situação não é contraditória.
[Lc 22:45 somente diz "
E Ele, havendo-se levantado para longe da [Sua] oração [e] havendo vindo em- direção- aos Seus  discípulos, os achou dormindo por causa de  tristeza." Não diz que isso ocorreu uma única vez]

Mt 26:49-50, Mc 14:44-46 Jesus é traído por Judas com um beijo, sendo preso em seguida.
Lc 22:47-48 Jesus se antecipa ao beijo de Judas. Nenhum beijo efetivamente dado é mencionado.
Jo 18:2-9 Jesus voluntariamente se adianta identificando-se, fazendo completamente desnecessário Judas o identificar. Nenhum beijo é mencionado.
Mateus 26:45-47 indica que os discípulos estavam dormindo quando o grupo de Judas apareceu exatamente quando Cristo começava a lhes despertar. Claramente Jesus destacou-se como uma figura solitária, tornando o beijo desnecessário. Judas tinha previsto que Jesus poderia estar dormindo com os outros. No entanto, ele prossegue com o plano e beija o Senhor assim mesmo. Lucas cita que o beijo acontece. João não o menciona, concentrando-se em vez disso, no breve diálogo.

Mt 26:51, Mc 14:47, Jo 18:10 A orelha de um escravo é cortada fora e deixada assim.
Lc 22:50-51 A orelha do servo é miraculosamente curada por Jesus.
Nenhuma destas passagens diz que a orelha “foi deixada assim.” Mateus, Marcos e João não mencionam a cura, mas isso não equivale a terem dito explicitamente que ela não ocorreu e que o homem ficou para sempre sem orelha.

Mt 26:52 Embainha tua espada; porque todo os que lançarem mão da espada, à espada morrerão.
LK 22:36-38 Compre uma espada.
Você está muito perdido com o texto de Mateus. Ele diz, "Embainha tua espada …” o mandamento não é eliminar a espada. Há tempo para lutar [como em Lc 22:36-38] e tempo para se render sem luta [como depois disso, em Mt 26:52].

Mt 26:57, Mc 14:53, Lc 22:54 Após sua captura Jesus foi primeiramente levado à Caifás, o sumo sacerdote.
Jo 18:13-24 Primeiro à Anás, o genro de Caifás, em seguida à Caifás.
Você distorce as declarações dos três primeiros Evangelhos para tentar criar uma contradição. Nenhuma das passagens diz que Ele foi primeiramente enviado à Caifás. Apenas é registrado que Ele foi lá. João acrescenta o pormenor de que Jesus parou brevemente na casa Anás antes de ir para o palácio do sumo sacerdote. Talvez a finalidade (João 18:24) foi fazer a interligação entre eles. Nós não sabemos. [Eu chamaria isto de uma narrativa mais detalhada.]

Mt 26:18-20,57-68, 27:1-2, Mc 14:16-18, 53-72, 15:1 O primeiro julgamento de Jesus [por parte dos judeus] foi feito na noite da Páscoa. Na manhã seguinte Ele foi levado à Pilatos.
Lc 22:13-15, 54-66 O julgamento inicial foi feito na manhã da Páscoa.
Jo 18:28, 19:14 O julgamento [por Pilatos] foi feito um dia antes da Páscoa, no Dia da Preparação [para a Páscoa].
A sua declaração sobre os dois primeiros Evangelhos está errada. É evidente que Cristo foi precipitadamente julgado pelo Sinédrio às altas horas da madrugada (Marcos 15:1 e Mateus 27:1) depois de ter sido interrogado no pátio do sumo sacerdote à noite. Os eventos da crucifixão com relação a Páscoa e o Sábado não são claros, contas dos evangelhos e estudiosos da Bíblia têm estado em desacordo com o exato dia de semana em que Cristo foi julgado e, posteriormente, crucificado. O consenso parece ser de que os discípulos celebraram primeiramente a Páscoa e Jesus foi condenado à morte, no Dia da Preparação.
[
NT – Sugiro aos leitores lerem um dos artigos para melhores esclarecimentos sobre estes acontecimentos: http://solascriptura-tt.org/Cristologia/DiaEmQJesusMorreu-CMissler.htm; http://solascriptura-tt.org/Cristologia/00-CristoMorreu4Feira-Helio.htm; http://solascriptura-tt.org/Cristologia/DiaQueMorreuJesus-Guerche.htm e outros no mesmo site.]

[Hélio adiciona um resumo:
o Cristo morreu numa quarta-feira (não na "sexta-feira santa", dos católicos (e dos protestantes desinformados)). Maiores detalhes em http://solascriptura-tt.org/Cristologia/AnoitecerQuartaFeiraTiras.htm.
- É essencial que entendamos: a palavra "Sabbath" só significava "cessação, repouso dos trabalhos" e podia ser aplicada tanto ao sétimo dia da semana (Ex 20:8-11) quanto a um outro dia qualquer que Deus também tivesse ordenado que fosse de cessação dos trabalhos.
Analise a cronologia a seguir, e veja como ela se enquadra natural e perfeitamente com toda a Bíblia:
-- o Cristo morreu às cerca de 18 h da nossa quarta-feira. (Ora, no calendário oficial o dia 15 de Nissan [ou 1o dia da festa dos pães ázimos], que era, portanto, um Sabbath [dia de santa cessação, total, de todos os trabalhos], caiu numa quinta-feira, portanto a quarta-feira pode ser corretamente chamada de véspera do Sabbath).
-- A tumba, após o longo embalsamamento do corpo de o Cristo, foi fechada e lacrada, provavelmente próximo ao raiar do sol da quinta-feira (é exatamente no instante do fechamento da tumba que começaram os 3 dias e 3 noites profetizados em Mt 12:40). Explicação: estar no seio da terra pode significar estar totalmente envolto por ela, profundamente sob ela, fechado por ela, a porta fechada; assim, os 3 períodos de 24 horas somente são contados entre o fechamento da porta e a saída de Jesus ressuscitado); e
-- o Cristo ressuscitou 72 horas depois do fechamento da porta, provavelmente próximo ao raiar o sol do domingo; logo após isto, Ele Se retirou atravessando a pedra do monte ou a porta (sem que ela fosse aberta); só depois a pedra-porta do túmulo foi removida pelo anjo, com um terremoto.]


Mt 26:59-66, Mc 14:55-64 Jesus foi interrogado e julgado em sessão formal de tribunal, por todo o Sinédrio (o sumo sacerdote e todo o conselho.)
Lc 22:66-71 Não houve interrogatório e julgamento em sessão formal de tribunal, mas uma mera apresentação de perguntas pelo Sinédrio.
Jo 18:13-24 Não houve aparição ante o Sinédrio, somente uma audiência privada primeiro ante Anás e depois ante Caifás.
A passagem citada em Lucas é paralela a Mateus 27:1 e Marcos 15:1. Foi uma breve aparição diante de diante do Sinédrio oficialmente reunido, após ter sido interrogado durante a noite, conforme descrito nas primeiras duas outras passagens citadas. João não menciona este breve momento, nem elimina a possibilidade de ele ter ocorrido.

Mt 26:63, Lc 22:70 O sumo sacerdote pergunta à Jesus se ele é O Filho de Deus.
Mc 14:61 Ele pergunta se Jesus é o Filho do Bendito (Deus Bendito.)
Talvez ele tenha perguntado: "você é o Filho do Deus bendito? Você é o próprio Filho de Deus?" Alguém que tenha assistido a uma minuciosa arguição pode compreender [como as que ocorrem em tribunais de hoje], provavelmente foram muitas variações da pergunta (em especial esta que se tornou a base para sua acusação perante Pilatos).

Mt 26:64, Lc 22:70 Jesus responde: “Tu o disseste,” ou palavras com este efeito.
Mc 14:62 Ele respondeu diretamente: “Eu Sou.”
Talvez ele tenha dito, "Tu o disseste…EU SOU!" Apenas Mateus registra a declaração adicional que Ele faz sobre a Sua segunda vinda.

Mt 26:69-70 Pedro faz sua primeira negação a uma criada e “a todos.”
Mc 14:66-68, Lc 22:56-57, Jo 18:17 Ele a faz a uma serva somente.
Mateus diz que ele o negou “DIANTE de todos.” Leia a frase toda, em vez de tentar distorcer o significado [Pedro responde à criada que lhe fez à pergunta diante de todos, e o fez diante de todos. Qual o problema nisso ?]

[Hélio repete sua nota em Mt 26:34 da Bíblia LTT:
Mt 26:34; Mc 14:30; Lc 22:34 referem-se a duas profecias diferentes, e PEDRO NEGOU CRISTO 6 VEZES:
- Em Lc 22:31-34 e Jo 13:36-38, o Cristo, no Cenáculo, adverte Pedro 1ª vez, de que O negaria 3 vezes antes do galo cantar naquela noite.
- Em Mc 14:30 e Mt 26:34, o Cristo, a caminho do Jardim do Getsêmani no Monte das Oliveiras, adverte Pedro 2ª vez, de que O negaria [mais] 3 vezes antes do galo cantar SEGUNDA vez.
- Negações de Pedro:
. 1ª Negação: Jo 18:17 à porteira...
. 2ª Negação: Jo 18:18,25... às pessoas ao seu redor....
. 3ª Negação: Mc 14:66-68... a uma das criadas do sumo sacerdote;... (= Lc 22:54-57)
. 4ª Negação: Mt 26:69-70... a uma criada,... diante de todos,... (2ª vez que a criada, a mesma de Mar 14:66, aborda Pedro) ( = Mar 14:69-70a).
. 5ª Negação: Mt 26:71-72..., a outra criada.... (= Lc 22:58, que parece se referir a um homem seguindo o exemplo desta outra criada)
. 6ª Negação: Mc 14:70b – 72a. aos que ali estavam...
. 6ª Negação (continuação): Jo 18:26 a um dos escravos do sumo sacerdote, parente daquele a quem Pedro cortara a orelha,...]


Mt 26:73-74, Mc 14:70-71 A terceira negação de Pedro é para espectadores (dois ou mais.)
Lc 22:59-60 Para “outro” (um.)
Jo 18:26-27 Para um dos servos.
Lucas e João apenas mencionam que alguém acusa Pedro, mas certamente não afirmam que estas pessoas testemunharam a negação. Na verdade, deve ter ocorrido uma confusão, onde Pedro praguejou e jurou (Marcos 14:70-71) o que, sem dúvida, atraiu o interesse de outros reunidos ao redor da fogueira.
[ver nota de Hélio sobre as 6 negações por Pedro]

Mt 26:74 O galo cantou uma vez.
Mc 14:72 O galo cantou duas vezes.
Provavelmente o galo cantou mais vezes (se ele era um galo típico). Mateus não registra a segunda vez, porém certamente não a elimina.

Mt 27:3-7 Os principais dos sacerdotes compraram o campo.
Act 1:16-19 Judas comprou o campo.
Os príncipes dos sacerdotes “investiam” seu dinheiro por ele. É provável que o campo tenha sido comprado em nome de Judas.
[tradução da LTT:
18 Este (Judas), em verdade, pois, proveniente- de- dentro- do salário da sua iniquidade fez- suprimento- para[- o- pagamento- de] um campo; e, [em] havendo-se precipitado de cabeça para baixo , rebentou pel[o] meio, e foram derramadas para fora todas as suas entranhas;]

Mt 27:5 Judas jogou no chão as peças de prata, então saiu.
At Ele usou as moedas para comprar um campo.
Veja resposta anterior.

Mt 27:5 Judas se enforcou.
At 1:18 Ele precipitou-se, rebentando-se pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram.
Judas foi um derrotado três vezes. Como um homem fraco e ganancioso , ele resolve aderir aos discípulos do Cristo, na esperança de tornar-se grande no reino de Jesus. Quando esta visão se desmoronou, começou a roubar do cofre do dinheiro para as necessidades do grupo e finalmente traiu Cristo por uma soma irrisória. Mas este ato deixou-lhe sentimento de vazio e culpa. Finalmente decidiu cometer o suicídio por enforcamento. Mesmo neste ato final, ele falhou! Talvez a corda ficou durante o tempo suficiente para matá-lo antes dela se quebrar ou talvez quando ele saltou o nó ou corda ou o galho da árvore se rompeu imediatamente. Por ter sido uma queda de grande altura, o corpo de Judas foi despedaçado e espalhado abaixo.

Mt 27:11, Mc 15:2, Lc 23:3 Quando perguntado se Ele era o Rei dos Judeus, Jesus respondeu: “Tu disseste isso,” (ou “Tu dizes” ou "Tu dizes [bem")
Jo 18:33-34 Ele respondeu: “Tu dizes isso de ti mesmo, ou disseram-te outros de mim?”
A mesma objeção já foi respondida anteriormente.

Continua …


Fonte:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/
Texto: Dave Woetzel.
Tradução: Cristiano Quaresma da Silva.

 

Resposta a “Contradições na Bíblia”, Parte 8/10: Mt 27:11 a Mt28:18

 
Dave Woetzel

Acusações: http://www.genesispark.com/essays/contradictions/zathras/
Respostas:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/ (Dave Woetzel)




Mt 27:11-14 Jesus não respondeu a nenhuma acusação, na Sua audiência ante Pilatos.
Jo 18:33-37 Jesus respondeu a todas as acusações, na Sua audiência ante Pilatos.
Mateus somente registra que Jesus não respondeu às ACUSAÇÕES [acusações formais e partes essenciais do processo visando condená-Lo e executa-Lo por violação à lei civil de Roma, não à lei religiosa de Israel] (Marcos 15:3-4 diz a mesma coisa). João não registra que tais ACUSAÇÕES foram trazidas: isto é, de subverter a nação, de refutar pagamento de taxas, etc. (Lucas 23:3) – ao contrário, João registra um breve diálogo entre Pilatos e Cristo.

Mt 27:20 Os principais dos sacerdotes e [também] os anciões são [ambos] responsáveis por persuadir o povo a pedir pela liberação de Barrabás.
Mc 15:11 Somente os principais dos sacerdotes são responsáveis.
Lc 23:23 O povo pede, aparentemente tendo decidido por si mesmo.
[A resposta é que] Lc 23:23 especificamente menciona o significante papel realizado pelos principais dos sacerdotes. Eles moveram os anciãos e juntaram a multidão. Marcos não fala que os anciãos não tiveram papel [no acontecido].

Mt 27:28 A Jesus é dado um manto escarlate (um sinal de infâmia).
Mc 15:17, Jo 19:2 Um manto de cor púrpura (um sinal de realeza).
O significado da pequena variação de cor está sendo muito exagerado. Não recordo nada na escritura associando um manto escarlate a ser um sinal de infâmia. Os soldados agarraram um manto brilhante que estava próximo, achando-o adequado para simular a púrpura real para efeito da zombaria deles. Talvez a cor real seja algo compreendido entre as duas. Talvez a sedutora veste deu o tom de ambas [cores] na iluminação noturna. Pode ser que a vestimenta fosse multicolorida.

Mt 27:32, Mc 15:21, Lc 23:26 Simão, um Cireneu, carregou a cruz de Jesus.
Jo 19:17 Jesus carregou sua própria cruz sem auxílio de ninguém.
Era uma tradição Romana que o condenado carregasse sua própria cruz, significando consenso com o julgamento. A história tradicional é que como Jesus iniciou carregando Sua cruz mas, em Sua condição de fraqueza física [advinda das terríveis agressões] Ele caiu sob o peso dela e Simão foi recrutado para carrega-la até o Gólgota. (N.T. = simplesmente acontece que em João os acontecimentos estão mais resumidos).

Mt 27:37 A inscrição lida na cruz: “Este é Jesus, o Rei dos Judeus. ”
Mc 15:26 “O Rei dos Judeus. ”
Lc 23:38 “Este é o Rei dos Judeus. ”
Jo 19:19 “Jesus Nazareno, o Rei dos Judeus. ”
Estava dito: “Este é Jesus de Nazaré, o Rei dos Judeus. ” [Cada relato em cada Evangelho, não tendo obrigação de citar todas as palavras, cita as partes da frase que o Espírito Santo quis citar, e não houve nenhuma contradição em citar com fidelidade partes de um todo.] Nenhuma [citação nos Evangelhos] tinha [a completa frase] palavra por palavra. (Estava escrito em três idiomas!) Marcos (o mais curto) ainda assim foi correto. Ele disse que Ele era O Rei dos Judeus! Como você pode supor ser isso uma contradição?

Mt 27:44 Ambos os [latrocidas, que matam para roubar] que foram crucificados juntamente com Jesus zombaram dEle.
Lc 23:39-42 Somente um zombou de Jesus, o outro o repreendeu por fazer isso.
Inicialmente eles conjuntamente zombavam de Jesus (Mc 15:32). Os principais sacerdotes (Mt 27:39), as multidões (vs. 39) e até mesmo os soldados (Lc 23:36), todos zombaram dEle. Por tudo isto, o ladrão não defendeu a Jesus no início da crucificação. Então, algo aconteceu. Talvez a colocação do cartaz, descrita em Lucas 22:38, o levou a repensar. Talvez a realidade da vida terminando trouxe-o à "conversão repentina” [N.T. [Cristiano]: eu diria que foi um eleito sendo chamado nos últimos momentos de sua vida, pelo Espírito Santo, um bom exemplo de Chamado Eficaz]
[CS1] , então ele respondeu com uma longa repreensão ao último insulto feito pelo outro ladrão. Isto é uma ocorrência comum nos anais da salvação: rebelião e animosidade mudadas para penitência quando confrontado com a realidade do Salvador! Tal como o Apóstolo Paulo em Atos, esse ladrão faz uma meia-volta de 180 graus e lhe está  assegurado um lugar no Paraíso.

Mt 27:46 Jesus pergunta a Deus, o pai, porque Ele foi esquecido (abandonado) por Ele.
Jo 10:30 Jesus diz que Ele e o Pai são um.
Aqui Zathras luta com o difícil conceito da Trindade. Muitas coisas (Trindade, onisciência, presciência, eternidade, onipresença, encarnação) sobre um Deus Onipotente e Infinito não são totalmente compreensíveis a nós. Esta não é uma contradição, uma vez que é completamente razoável que a essência de Deus esteja além de nossa capacidade de compreende-Lo completamente (Is 55:9). A Trindade (três pessoas em UM só Deus) está aqui voluntariamente ferida em um sofrimento que foi muito pior do que o tormento físico da cruz. O Pai volta suas costas ao Filho este toma sobre Si o pecado de todas as eras.

Mt 27:46-50, Mc 15:34-37 Registram que as últimas palavras de Jesus foram: “Deus meu, Deus meu, porque Me desamparaste? ”
Lc 23:46 “Pai, nas tuas mãos entrego o Meu espírito. ”
Jo 19:30 “Está consumado. ” (Nota: embora Mateus e Marcos sejam citações diretas e sejam traduzidas de forma semelhante, as palavras gregas usadas para Deus são diferentes. Mateus usa “Eli” e Marcos usa “Eloi. ”)
Como tem ocorrido repetidamente, Zathras falha em compreender que quando um escritor do Evangelho escolhe não registrar um determinado pormenor mencionado em outro evangelho não ocorre necessariamente uma contradição. Se cada evangelho abrangesse exatamente os mesmos detalhes, não haveria necessidade de termos quatro Evangelhos. Em seguida, Zathras encontra falhas em variações de ortografia para a mesma palavra! [isto é insignificante, Eli e Eloi são claramente o mesmo nome, tal como Cavalcanti e Cavalcante, Sousa e Souza, etc.]
Mt 27:50 e Mc 15:37 claramente mostram que Ele [o Cristo] [também] falou outras palavras antes de morrer. Lc 23:46 registra que Jesus clamou antes de sua oração ao Pai. Sem dúvida ele clamou, "está consumado." Jo 19:30 mostra que Ele inclinou a cabeça depois de clamar. Sem dúvida Ele tanto orou, "Pai...", quanto inclinou a cabeça e morreu.
Nenhum dos evangelhos registra todas as sete frases de Cristo na cruz. No entanto, uma contradição só existiria se
A. Um dos Evangelhos declarasse que uma dada declaração foram as últimas palavras de Cristo enquanto outro evangelho declarasse que uma declaração diferente foram as Suas últimas palavras; ou
B. Se um dos evangelhos declarasse que Cristo não disse uma declaração que foi registrada por outro evangelho.


Mt 27:48, Lc 23:36, Jo 19:29 Foi oferecido a Jesus vinagre para beber. [Vinagre, não vinho, em todas as Bíblias do Textus Receptus]
Mc 15:23 Foi vinho com mirra, e Ele não bebeu.
Jo 19:29-30 Independente do que seja, Ele bebeu.
Parecia ser uma tradição judaica oferecer uma bebida entorpecente antes da agonia da crucifixão, a fim de aliviar a dor. Cristo recusou este vinagre/vinho/porção de mirra (Mt 27:34) [John Gill explica que são situações diferentes, o vinagre foi dado pelos soldados e a mirra com vinho pelos Seus amigos, o primeiro para escarnecer o segundo para aliviar Suas dores]. No entanto, pouco antes de morrer lhe foi oferecida uma bebida novamente (Mt 27:48). Desta vez ele "recebeu o vinagre" [atenção vinagre, não vinho] (João 19:30), provavelmente limpando a sua boca para o grito de vitória "está consumado!"

Mt 27:54 O centurião disse: “
Verdadeiramente este era o Filho de Deus. ”
Mc 15:39 Ele disse: “
Verdadeiramente este homem era o Filho de Deus.
Lc 23:47 Ele disse: “
Na verdade, este homem era justo. ”
Talvez ele tenha dito, “Verdadeiramente, este homem era o justo Filho de Deus. ”

Mt 27:55, Mc 15:40, Lc 23:49 As mulheres olhavam [o Cristo crucificado] à distância.
Jo 19:25-26 Elas estavam perto o suficiente para que Jesus pudesse falar com Sua mãe.
E daí? Elas não estavam diretamente sob Jesus, olhando seu corpo nu. Mas estavam suficientemente perto para ouvir a Sua declaração.

Mt 27:62-66 Um conjunto de guardas foi colocado ao lado da tumba (no dia seguinte ao enterro).
Mc 15:42 – 16:8, Lc 23:50-56, Jo 19:38-42 (Nenhum conjunto de guardas é mencionado. Isto é importante uma vez que havia rumores de que o corpo de Jesus foi roubado e a ressurreição foi uma fraude).
Mc 16:1-3, Lc 24:1 (Não poderia haver um conjunto de guardas, pois que as mulheres planejavam entrar na tumba com especiarias. Embora as mulheres estivessem conscientes da pedra, elas obviamente não sabiam de nenhum conjunto de guardas).
A presença do conjunto de guardas foi importante. Tanto que Mateus registra isso. Talvez as mulheres não soubessem do conjunto de guardas que estava ao lado da tumba. Ou talvez elas cressem que os guardas permitiriam que elas ungissem o corpo morto de o Cristo, depois saíssem.

Mt 24:9 Alguns discípulos de Jesus seriam mortos.
Jo 8:51 Se alguém guardasse as palavras de Jesus, ele nunca veria a morte.
Hb 9:27 Todos os homens morrem uma vez, depois segue-se o julgamento.
Obviamente, Cristo [em Jo 8:51] NÃO estava falando da morte física. A passagem indica que eles estavam discutindo sobre Abraão, que já estava morto. Jesus se referia à morte espiritual (Veja também Ef 2:1).

Mt 28:1 Os primeiros visitantes da tumba foram Maria Madalena e a outra Maria (duas).
Mc 16:1 Ambas (acima referidas), mais Salomé (três mulheres ao todo).
Lc 23: 55 – 24:1, 24:10 Maria Madalena, Joana, Maria mãe de Tiago e “as outras mulheres” [pelo menos duas] (no total de cinco mulheres, pelo menos).
Jo 20:1 Somente Maria Madalena.
Veja os detalhes da História da Ressureição em explicação adiante.

Mt 28:1 Era madrugada quando chegaram.
Mc 16:2 Foi após o nascer do sol.
Lc 24:1 Foi na madrugada.
Jo 20:1 Estava ainda escuro.
Veja os detalhes da História da Ressureição em explicação adiante.

Mt 28: 1-2 A pedra ainda estava no local quando elas chegaram. Ela foi rolada depois.
Mc 16:4, Lc 24:2, Jo 20:1 A pedra já havia sido rolada (ou retirada).
Os eventos de Mt 28: 2-4 ocorrem ANTES das mulheres chegarem à tumba.
Veja os detalhes da História da Ressureição em explicação mais adiante.

Mt 28:2 Um anjo chegou durante um terremoto, rolou a pedra, e sentou nela (fora da tumba).
Mc 16:5 Não houve terremoto, somente um jovem homem sentado dentro da tumba.
Lc 24: 2-4 Não houve terremoto. Dois homens aparecem de repente, em pé, dentro da tumba.
Jo 20:12: Não houve terremoto. Dois anjos estavam sentados diante da tumba.
Veja os detalhes da História da Ressureição em explicação adiante.

Mt 28:8 As mulheres, que tinham ido visitar o túmulo, correram para avisar aos discípulos.
Mc 16:8 Elas não disseram nada a ninguém.
Lc 24:9Elas contaram aos onze e a todos os restantes.
Jo 20: 10-11 Os discípulos retornaram para casa. Maria permaneceu fora chorando.
Veja os detalhes da História da Ressureição em explicação adiante.

Mt 28: 8-9 A primeira aparição de Jesus ressurreto é próximo à tumba.
Lc 24: 13-15 Foi nas proximidades de Emaús (a 7 milhas – 11,26 km – de Jerusalém).
Jo 20: 13-14 Foi à direita da tumba.
Note os detalhes da História da Ressureição, a seguir:
A passagem em Mateus nunca clama ser a primeira aparição. Similarmente, Lucas nunca clama ser a aparição em Emaús a primeira. Nem João o faz. Espantosamente, o único evangelho que Zathras não cita faz tal reinvindicação. Note que Marcos 16:9 diz que Cristo aparece primeiramente a Maria Madalena.
A ordem das Aparições do Cristo Após a Ressureição parece ser a que segue:
- Cristo apareceu primeiro a Maria Madalena fora do sepulcro (Jo 20:17).
- Em seguida, Ele se mostra às mulheres que estavam levando a mensagem dos anjos aos discípulos (Mt 28:9).
- Algum tempo depois, Ele aparece a Pedro (Lc 24:34 e I Co 15:5),
- algum tempo depois (ao finzinho da tarde) Ele apareceu aos viajantes de Emaús (Mc 16:14),
- e depois a todos os discípulos, exceto Tomé (Lc 24:36 e Jo 20:19).
- Depois de cerca de oito dias Ele aparece aos apóstolos com a presença de Tomé (Jo 20:26).
- Em seguida, o próprio Cristo se mostrou aos discípulos na Galileia no lago de Tiberíades (Jo 21:1)
- e mais tarde, em uma montanha, a cerca de quinhentos crentes (I Co 15:6).
- Finalmente, Jesus aparece na região de Jerusalém/Betânia novamente. Aparece a Tiago (I Co 15:7) e finalmente aos onze (Mt 28:16, Mc 16:14, e Lc 24:50).
- Todos estes acontecimentos tiveram lugar ao longo de cerca de quarenta dias (At 1:3).


Mt 28:9 Em sua primeira aparição Jesus permite que Maria Madalena e a outra Maria lhe segurem por Seus pés.
Jo 20:17 Em sua primeira aparição a Maria, Jesus proíbe que ela lhe toque, uma vez que Ele ainda não tinha subido ao Pai.
Jo 20:27 Uma semana mais tarde, embora Ele ainda não tenha ainda subido ao Pai, Jesus diz para Tomé O tocar.
A ocasião citada em Mateus é diferente da em João (como observado). Certamente, não há uma contradição. No entanto, isto tem sido um quebra-cabeças e fonte de alguma confusão. Por que é que Cristo proibiu Maria Madalena, que O viu primeiro, de O tocar? Como Zathras salienta, outros foram autorizados a toca-Lo posteriormente. Um par de teorias têm sido sugeridas. Talvez Cristo ainda não tivesse ido a Seu Pai para apresentar a Si mesmo no Seu corpo ressuscitado (e o fez antes da próxima aparição). Talvez no seu alívio e euforia Maria foi abraçando-o de uma forma que era inadequada e Jesus estava consciente da necessidade de observar o decoro com mulheres enquanto ainda na terra. Mas estas são apenas possibilidades, uma vez que a Escritura não é clara.


Mt 28: 7-10, Mt 28:16 Embora alguns duvidassem, a reação inicial daqueles que escutaram a história foi a de crerem, tanto assim que eles seguiram as instruções reveladas.
Mc 16:11, Lc 24:11 A reação inicial foi de descrença. Todos duvidaram.
Note a ordem das Aparições do Cristo Após a Ressurreição [já descrita]. Embora todos os eventos intervenientes não estejam listados em Mateus, muito tempo se passa entre as duas passagens [primeiro Mc 16:11, Lc 24:11, depois Mt 28:7-10].

Mt 28: 1-18 A ordem dos Aparecimentos após a Ressurreição foi: a Maria Madalena e à outra Maria, então os onze.
Mc 16: 9-14 Foi a Maria Madalena, então aos dois discípulos, depois aos onze.
Lc 24: 15-36 Aos dois, depois a Simão (Pedro?), então aos onze [discípulos].
Jo 20:14 – 21:1 Foi a Maria Madalena, depois aos discípulos sem Tomé, depois aos discípulos com Tomé, então aos onze novamente.
1Co 15: 5-8 Foi a Cefas (Pedro?), então aos “doze” (que doze, Judas estava morto?), depois por 500 irmãos (embora At 1:15 diga que eram em torno de 120), então Tiago, então todos os apóstolos, então Paulo.
Veja ordem das Aparições do Cristo Após a Ressurreição [já descrita]. Observe também que houve outros [crentes] presentes quando Cristo apareceu aos onze discípulos restantes (Lc 24:33-36). Um deles foi Matias (Atos 1:22) que mais tarde foi contado com os onze para completar o número de doze apóstolos (Atos 1:26). Portanto, foi apropriado a Paulo, algum tempo depois, dizer que Cristo apareceu aos "doze". Atos 1:15 diz que houve 120 irmãos reunidos em Jerusalém (sem dúvida um grupo largamente diferente do que os 500 irmãos na região da Galileia).

Mt 28:19 Jesus instrui seus discípulos a submergirem dentro das águas.
1Co 1:17 Embora se considere um discípulo de Jesus, Paulo disse que não foi enviado a batizar.
Note, em 1Co 1: 14-26, que Paulo batizou algumas pessoas. Seu ponto era que ele não refutava o mandamento de Cristo para batizar. O ponto que ele queria enfatizar foi que ele fora enviando primariamente para pregar o evangelho. Seu chamado específico foi para ser um missionário e evangelista. Ainda hoje, um evangelista batiza muito pouco. Na estrutura de uma igreja isso é feito pelo pastor local.

Continua …

Fonte:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/
Texto: Dave Woetzel.
Tradução: Cristiano Quaresma da Silva.

 

Resposta a “Contradições na Bíblia”, Parte 9/10: Mt 28:19 a Jo 12:32


Dave Woetzel

Acusações: http://www.genesispark.com/essays/contradictions/zathras/
Respostas:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/ (Dave Woetzel)



Mt 28:19 Jesus instrui seus discípulos a batizar.
1Co 1:17 Embora se considere um discípulo de Jesus, Paulo diz que não foi enviado para batizar.
Note, em 1Co 1:14-16, que Paulo batizou várias pessoas. A coisa principal enfatizada NÃO foi que foi se recusou a batizar como Cristo ordenou. A coisa principal enfatizada é que Paulo foi primordialmente ENVIADO PARA PREGAR. Sua vocação [chamamento] específica foi para ser missionário e evangelista. Ainda hoje, um evangelista faz muito poucos batismos. Na estrutura da igreja, ele [o batismo] é usualmente administrado pelo pastor local.

Mc 1:2 Jesus cita uma declaração que Ele diz que aparece em Isaías.
([Mas] nenhuma afirmação semelhante aparece em Isaías)
[Nas traduções perfeitas KJB-1611 e ACF-2011] não vejo nenhuma menção de Isaías em parte alguma neste versículo.
[Hélio: O crítico está usando uma Bíblia falsificada. A única, verdadeira e perfeita Palavra de Deus é qualquer tradução competente e fiel- literal- por equivalência formal feita a partir do Hebraico impresso de Ben Chayyim e do grego impresso de Scrivener: "
Como tem sido escrito nos PROFETAS ("Eis que *Eu* envio o Meu mensageiro  adiante da Tua face, o qual preparará o Teu caminho diante de Ti." (LTT)
Mss Alexandrinos/ TC/ bíblias moderninhas adulteram "NOS PROFETAS" para "NO PROFETA ISAÍAS", criando gravíssimo erro, pois está sendo citado Malaquias 3:1, além de Is 40:3!
- "Nos Profetas" tem o apoio de 5 unciais, 14 minúsculos, Irineu (202 dC), alguns "pais", importantíssimas versões primitivas (como a Hercleana, de 1** dC), etc. Ver Pickering 4.5.1; 4.6.3; H.1; pág. +- 194.
- Decisivo: a) O cânon de quais as exatas PALAVRAS nas línguas originais foi [tacitamente] reconhecido e fechado pela adoção por todos os verdadeiros crentes contemporâneos com a Reforma e com as primeiras impressões! b) Deus não falhou ao preservar o texto em TODAS [ou praticamente todas?] as Bíblias dos salvos fiéis, de 1522 a 1881 = 359 anos! (Para agora Deus ser salvo (!) e ter o texto restaurado (!) pelo gênio do homem!).

Mc 1:14 Jesus começou Seu ministério após a prisão de João Batista.
Jo 3: 22-24 [Jesus começou Seu ministério] antes da prisão de João Batista.
Mc 1:14 não afirma ser o início do ministério de Cristo. Ele [o versículo] descreve uma parte de Seu ministério na Galiléia (que também é narrada mais tarde em João).

MK 1:23-24 Um demônio brada que Jesus é o Santo de Deus.
1Jo 4:1-2 Todo aquele que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus.
(Nota: Isso significaria que o demônio é de Deus.)
Eu acredito que você está se referindo a 1João, não a João. Os demônios [SIM] CONFESSAM a Cristo. Essa é a coisa enfatizada em Tg 2:19 "
até- mesmo os demônios creem [nisto], e estremecem!". No entanto, a passagem de 1João claramente [nos] oferece um teste para [reconhecer] falsos profetas [homens], não para [reconhecer] demônios.
[Hélio: 1Jo 4:1-2 é um teste [entre os muitos possíveis] para reconhecer falsos profetas [homens], não para distinguir se a "coisa estranha" falando através de um pentecostal ou de um médium é de Deus ou é um demônio, pois demônios, sim, podem afirmar que creem em [a existência de] Deus Tg 2:9, que Ele é o Santo de Deus [portanto é Deus em carne"] Mc 1:23-24, e atestar que o Evangelho salva At 16:17.]

Mc 3:29 A blasfêmia do Espírito Santo é um pecado imperdoável.
At 13:39, Cl 2:13, 1Jo 1: 9 Todos os pecados são perdoáveis.
Em Marcos, Jesus identifica uma ofensa que veio a ser conhecida como o "pecado imperdoável".
Colossenses faz uma declaração histórica de que Cristo TINHA perdoado todo o pecado desses crentes [de Colossos]. Esta passagem [Cl 2:13] é completamente irrelevante quanto a sabermos se TODO o pecado é ou não "perdoável".
Atos contrasta a justificação através de Cristo com a da Lei (novamente não fazendo nenhum comentário sobre o pecado imperdoável).
1João foi escrita para crentes que pecaram e precisam de perdão. Certamente nenhum deles cometeu o pecado imperdoável.
O pecado imperdoável é uma doutrina um tanto difícil e obscura. No entanto, He 6:4-8 e 10:26-27 tornam muito claro que as pessoas que cometeram este ato NÃO são [agora] salvas (e nunca serão), nem estão arrependidas (há corações endurecidos). Certamente, não há contradição com nenhum dos versos citados por Zatra.

Mc 4:11-12; Mt 11:25 Jesus diz que usa parábolas para que o significado de alguns de seus ensinamentos permaneçam secretos para pelo menos algumas pessoas. Ele explica os significados das parábolas apenas para os Seus discípulos. Ele agradece a Deus por esconder algumas coisas dos sábios enquanto as revela aos "bebês".
Jo 18:20 Jesus diz que Ele sempre ensinou abertamente, nunca secretamente.
Seja verdadeiro [e não trapaceador]! O objetivo de Cristo [em Jo 18:20], diante daqueles que estavam procurando matá-lo, não era obviamente o de descrever o estilo de linguagem [parábolas] em que ele ensinava. A coisa enfatizada era que Ele ensinava abertamente no Templo, não em algum enclave escondido. A implicação era que eles eram covardes, que preferiam prendê-lo e interrogá-lo sob a cobertura da escuridão.
É por isso [covardia] que os oficiais esbofetearam Jesus em Jo 18:22.

Mc 6:16 Herodes era a fonte da crença de que João havia sido ressuscitado dentre os mortos.
Lc 9:7 Outros foram a fonte.
Herodes ficou perplexo com a crença. A discrepância não é tão clara quanto Zathras representa. Lc 9:7 parece ser a reação inicial de Herodes à notícia dos poderosos atos de Jesus. Ele não tem certeza de quem é esse poderoso mestre e expressa o desejo de ouvi-Lo. Não lemos em Marcos 6:16 que Herodes é a fonte do rumor. Ele simplesmente afirma que ouviu os vários rumores e disse (concluiu) que João foi realmente ressuscitado. Observe tanto em Marcos [6:16] como em Mt 14:1-2 que depois que Herodes chegou a esta conclusão, ele não expressa o desejo de ver o homem que ele ordenou ser assassinado!

Mc 6:52 As pessoas ficaram tão não impressionadas com a "Alimentação da Multidão" que nem sequer compreenderam o acontecimento.
Jo 6:14-15 Eles ficaram tão impressionados que tentaram forçar Jesus a ser o rei deles.
Mc 6:52 não fala a respeito de "o povo" [a multidão alimentada]. Discute os discípulos que estavam no barco. A coisa importante enfatizada não é que eles não estavam impressionados, mas que eles eram muito duros de coração. Eles deveriam ter percebido que todas as coisas eram possíveis com Cristo (e não ficarem atônitos com Sua caminhada sobre a água) após o milagre dos pães.

Mc 6:53 Depois da alimentação dos 5000, Jesus e os discípulos foram a Genesaré.
Jo 6:17-25 Foram para Cafarnaum.
Genesaré era uma região pequena da Galileia na costa ocidental do lago. Jesus passou por ela várias vezes em Seu caminho para Cafarnaum (Mt 14:34).

Mc 10:19; Mc 15:25 Era a terceira hora quando Jesus foi crucificado.
Jo 19:14-15 Foi depois da sexta hora, uma vez que Jesus estava ainda diante de Pilatos e ainda não havia sido condenado naquela hora.
Mt 27:45 e Lc 23:44 afirmam que Cristo foi pregado sobre a cruz "por volta da sexta hora" e morreu cerca da hora nona. João também diz que a condenação final e a crucificação foram "cerca da sexta hora". A precisão do século XX em relação ao tempo não existia e não poderia existir no primeiro século A.D. Tal exatidão era impossível sem relógios e com horas de diferentes comprimentos em diferentes estações. Além disso, o dia foi dividido em quatro períodos: 6 a 9 A.M. (início da manhã), das 9 às 12 horas. (a terceira hora), 12 a 3 P.M. (a sexta hora), e 3 a 6 P.M (a nona hora). Depois disso, era considerado noite. Há vinte e três referências específicas ao tempo no Novo Testamento e apenas três empregam uma designação diferente de 3, 6 ou 9 para descrever a hora (e há razões para essas exceções). A maneira usual de expressar o tempo era referir-se a um dos períodos de tempo gerais, com os eventos dentro [desses períodos] sendo arredondados para uma dessas designações. Se Cristo foi crucificado por volta do meio-dia (o tempo em que os cordeiros da Páscoa deveriam ser mortos), parece claro que isto poderia ser arredondado e descrito por um escritor como ocorrendo na terceira hora (o período das 9-12 AM) e outro escritor como ocorrendo na sexta hora (o período de 12-3 PM). Talvez as duas declarações sejam dadas dessa maneira para mostrar que isso aconteceu quase ao meio-dia.
[Hélio:

Jo 19:14 (E era [o dia d]a preparação da páscoa , e quase à hora sexta ). E [Pilatos] diz aos judeus: "Eis, aqui, o vosso Rei."  LTT
Mc 15:25 E era [a] hora terceira , e O crucificaram.  LTT
Em Jo 19:14, o autor da Bíblia, o Espírito Santo, empregou o modo romano (igual ao nosso, meia-noite = 0 horas) de contar as horas, portanto Pilatos entregou Jesus aos soldados "quase à hora sexta" (nossas 06:00h), o espancamento com zombaria, mais a caminhada, mais os preparativos da cruz, etc., levaram mais 3 horas, e Ele foi crucificado às nossas 9:00h. Em Mc 15:25, o Espírito Santo, empregou o modo judaico de contar as horas (nascer do sol = 0 horas], portanto Cristo foi crucificado na "hora terceira",  igual às nossas 9:00h.]

Mc 16:1-2 As mulheres foram ao sepulcro para ungir o corpo.
Jo 19:39-40 O corpo já fora ungido e envolto em linho.
Uma objeção idêntica a esta já foi respondida acima.

Mc 16:5, Lc 24:3 As mulheres realmente entraram no túmulo.
Jo 20:1-2,11 Não o fizeram.
Veja a História da Ressurreição, acima.

Mc 16:14-19 A Ascensão ocorreu (presumivelmente a partir de uma sala) enquanto os discípulos estavam sentados juntos em uma mesa, provavelmente em Jerusalém ou perto dela.
Lc 24, 50-51 Aconteceu ao ar livre, depois do jantar, em Betânia (perto de Jerusalém).
At 1: 9-12 Ela ocorreu ao ar livre, depois de mais de 40 dias, no Monte das Oliveiras.
Mt 28: 16-20 Não se faz menção a uma Ascensão, mas se ela aconteceu de alguma forma, deve ter sido de uma montanha na Galileia, uma vez que  Mt termina ali.)
A interpretação de Zathras de Marcos é risível. Três vezes essa passagem usa o termo "depois" (vs 12, vs 14 e vs 19). Evidentemente, passou-se um tempo considerável entre cada um desses eventos. Cristo havia deixado a sala muito tempo antes da hora da Ascensão. A interpretação [por Zathras] de Mateus é ainda pior. O Evangelho de Mateus termina com uma aparição em uma montanha na região da Galiléia (provavelmente o evento citado em 1Co 15:6). No entanto, isso não tem qualquer influência sobre onde a Ascensão ocorreu. Por que Zathras conclui que deve ter ocorrido lá? A Ascensão teve lugar a partir do Monte das Oliveiras, que está entre Jerusalém e Betânia.

Lc 1:15 João Batista recebeu o Espírito Santo antes de seu nascimento [portanto] antes do nascimento de Jesus.
Lc 1:41 Isabel recebeu [o Espírito Santo] muito antes de Jesus nascer.
Lc 1:67 Assim também Zacarias [recebeu o Espírito Santo].
Lc 2:25 Assim também Simeão.
Lc 11:13 Ele [o Espírito Santo] é obtido pela oração (presumivelmente a qualquer momento) [oração pedindo-O].
Jo 7:39, Jo 16:7, At 1 3-5 O Espírito Santo não pode vir ao mundo até que Jesus tenha partido.
A natureza do Espírito Santo, antes do tempo de Cristo, como já foi dito, era ir e vir [sem permanecer para sempre na pessoa]. A mudança foi que APÓS Cristo (durante a dispensação da graça) Ele [o Espírito Santo] vem para dentro [do crente] (no instante da salvação) para permanecer [para sempre]. (Note Rm8: 9 e 1Jo 4:13.)

Lc 8:12 O Diabo causa incredulidade.
Mc 4:11-12 Jesus é responsável pela incredulidade em pelo menos alguns casos.
2Ts 2:11-12 Deus é, em última instância, responsável pela descrença em pelo menos alguns casos.
Uma objeção idêntica está respondida acima.

Lc 14:26 Ninguém pode ser um discípulo de Jesus, a menos que odeie seus pais, esposa, filhos, irmãos e irmãs.
1 Jo 3:15 Quem odeia seu irmão é assassino.
1 Jo 4:20 Se alguém alega amar a Deus, mas odeia seu irmão, é mentiroso.
Esta declaração de Jesus [Lc 14:26] é tratada acima.

Lc 18: 9-14 Não te glories da tua virtude.
Rm 11:20, 1Pe 5: 5 Não sede orgulhosos.
Rm 15:17, 2Co 1:12, He 3: 6, 2Co 2:14, 5:12, 11:17 Paulo se vangloria de sua fé e diz que alguém deve se orgulhar dela.
A tradução de Zathras da passagem em Lucas é absurda. O fanfarrão (que Jesus descreve) não sai do Templo justificado por causa de Sua arrogância DIANTE DE DEUS. Ele nunca pede perdão. Isto sugere que os crentes não devem falar das grandes coisas que Cristo fez através delas; tais depoimentos não são demonstrações de orgulho. Isto é exatamente o que Paulo faz em Rm 15:17. As duas primeiras passagens em 2Coríntios meramente se regozijam e agradecem a Deus, não se vangloriando. Em 2Co 11:16-17 Paulo se orgulha, não por orgulho, mas para defesa de seu apostolado (v. 5). Alguns em Corinto foram seduzidos por falsos apóstolos (v. 13) e a preocupação dele [Paulo] por eles o obrigou a se vangloriar (12:11-12). Não há orgulho aqui, apenas uma grande preocupação de que esses crentes imaturos não seriam impressionados e seduzidos por falsos profetas arrogantes. Hebreus (...) não menciona jactância em tudo.

Lc 22: 3-23 Satanás entrou em Judas antes da ceia.
Jo 13:27 Foi durante a ceia.
João registra como Satanás também havia entrado numa ocasião anterior antes da ceia (Jo 13:2). Obviamente isso aconteceu em várias ocasiões.

Lc 23:43 Jesus promete, a um daqueles [dois ladrões] crucificados com ele, que eles [Cristo e este crucificado] estarão juntos, naquele mesmo dia, no Paraíso.
Jo 20:17, At 1:3 Jesus não ressuscitou até o terceiro dia e não subiu [ao Paraíso] até pelo menos quarenta dias depois.
O corpo de Jesus estava no túmulo. No entanto, Seu espírito foi entregue nas mãos do Pai (Lc 23:46) e Ele [de lá, depois] saiu para declarar a vitória a todos no céu e no inferno (1Pe 3:18-19) antes de sua ascensão (vs 22).

Lc 23:55-56 As mulheres seguiram José ao sepulcro, viram como o corpo [morto, de Jesus] fora posto, e depois foram preparar especiarias para untar no corpo.
Jo 19:39-40 José trouxe especiarias com ele (30 ou 45 kg) e untou o corpo (como as mulheres deveriam ter notado).
Elas O amaram o suficiente para querer ungi-Lo com mais unguento e mais especiarias. Como pode isso ser uma contradição?

Jo 1:1; 10:30 Jesus e Deus são um.
Jo 14:28 Deus é maior do que Jesus.
Fp 2:5-7 nos diz que Cristo, que era igual a Deus, Se fez de nenhuma reputação, tomou sobre Si a forma de servo e foi feito à semelhança do homem. Este é o grande mistério da encarnação profetizada em Is 53. Cristo temporariamente deixou de lado Sua esplêndida glória para ser abaixado e humilhado como servo dos homens. Ele fez isso por nós!

Jo 1:1 Jesus era Deus encarnado.
At 2:22 Jesus era um homem aprovado por Deus.
Ele era ambas [as coisas]. Encarnado significa literalmente "na carne".

Jo 3:17, 8:15, 12:47 Jesus não julga.
Jo 5:22, 5:27-30, 9:39, At 10:42, 2Co 5:10 Jesus julga.
Jo 5:22 Deus não julga.
Rm 2:2-5, 3:19, 2Ts 1:5, 1Pe 1:17 Deus julga.
Cristo julga as obras do [pecador] crente [para recompensas ou disciplinas]. Deus julga os [pecadores] não salvos para [com justiça os condenar ao merecido] inferno. Ver abaixo.

Jo 5:24 Os crentes não serão julgados.
Mt 12:36, 2Co 5:10, He 9:27, 1Pe 1:17, Jd 1:14-15, Ap 20:12-13 Todas as pessoas (incluindo os crentes) entram em juízo.
Existem vários julgamentos. Em Jo 5:24 Jesus discute a vida eterna e o julgamento [condenação] para o inferno. Os crentes nunca aparecerão lá, mas ressuscitarão de entre os mortos antes que isso aconteça em Ap 20:11-15. No entanto, os crentes serão julgados (ou recompensados) pela sua fidelidade e receberão recompensas variadas baseadas em suas obras (2Co 5:10) [a motivação do coração importa muito]. No entanto, mesmo o pior cristão será salvo (1Co 3:12-15) e nunca enfrentará uma condenação terrível tal como um incrédulo [recebe].

Jo 5:31 Jesus diz que se Ele testifica a respeito de Si mesmo, o Seu testemunho não é verdadeiro.
Jo 8:14 Jesus diz que mesmo que Ele dê testemunho [sobre Si mesmo], o Seu testemunho é verdadeiro.
Dt 17:6 estabeleceu o precedente para a lei hebraica. Eram necessárias várias testemunhas para estabelecer a verdade do testemunho. É por isso que em João 8:13 os fariseus confrontam Cristo. Se somente Ele prestou testemunho, então este [testemunho] não seria estabelecido como verdadeiro. No entanto, Cristo declara que Ele está dizendo a verdade (vs. 15), reconhece a exigência da lei (vs 17), e usa seu Pai como a segunda testemunha (vs 18). Ele quase faz a mesma coisa em Jo 5, mas de forma abreviada.

Jo 5:38-47 Os homens têm a opção de receber ou não a Jesus.
Jo 6:44 Ninguém pode vir a Jesus se não for atraído pelo Pai.
Alguém disse que a salvação é como uma porta. Você olha para ela de fora, e ela diz: "Todo aquele que quiser, entre". Você decide entrar e você caminha [e entra]. Você olha para a porta de dentro, e ela diz "[você foi] escolhido antes da fundação do mundo." Isso é difícil para nós entendermos, uma vez que estamos tentando captar um Deus infinito que conhece [todo] o futuro. No entanto, essa é essencialmente a própria explicação de Cristo (em João 6: 64-65 [a respeito] de Sua declaração [João 6:44]) aos discípulos confusos.

Jo 6:64-65  64 Mas há, provenientes- de- dentro- de vós, alguns que não creem." (Porque, desde [o] princípio, [bem] tinha Jesus conhecido quem são aqueles que não [estão] crendo, e quem é aquele que O [estará] indo trair- e- entregar.) 65 E dizia Ele: "Por causa disso, Eu vos tenho dito que nenhum homem pode vir até Mim, exceto seja [isto] tendo-lhe sido concedido proveniente- de- dentro- do Meu Pai ."  LTT
[Hélio: Ora, João 6:44 não diz o motivo pelo qual o Pai atrai os homens para Cristo, não diz que isso não ocorreu porque Ele viu que eles tinham crido no Filho, portanto não há contradição nenhuma! A propósito, Jo 6:47, pouco depois,
"Em verdade, em verdade vos digo: Aquele que está crendo para dentro de Mim [] tem [a] vida eterna." E Jo 5:24 "Em verdade, em verdade vos digo que quem [está] dando- ouvidos à Minha palavra, e [está] crendo  para dentro dAquele havendo-Me enviado, tem [a] vida eterna, e para dentro de condenação não vem, mas tem passado proveniente- de- dentro- da morte para dentro da vida."
indicam Deus ter se baseado em ter visto que o homem creria, para, assim Deus atrair e dar o homem para Seu Filho. ]

Jo 7:38 Jesus cita uma declaração que Ele diz que aparece na Escritura (isto é, no VT).
[Quem [está] crendo  para dentro de Mim exatamente- como disse a Escritura, rios de água [que estão] vivendo  fluirão provenientes- de- dentro- do ventre dEle." LTT
(Nenhuma afirmação desse tipo é encontrada no VT.)
Cristo estava intimamente familiarizado com as frases poéticas do VT e frequentemente as entrelaçava nos Seus sermões, geralmente dando-lhes um significado mais rico no contexto do NT. Aqui Ele diz que os crentes apreciarão, como dizem as Escrituras, rios de água viva jorrando de dentro deles. Cantares de Salomão 4:12,15
(12 Jardim fechado [és] tu, Minha irmã, esposa Minha, manancial fechado, fonte selada. 15 [És] a fonte dos jardins, poço das águas vivas, que correm do Líbano!  ) é provavelmente a passagem referenciada. Este lindo texto captura a intimidade de um relacionamento maravilhoso do amor tal como Cristo aprecia com a igreja. Os discípulos não entenderam claramente como tudo isso se aplicava ao crente, assim Cristo esclarece que Ele fez da água um símbolo do Espírito Santo (Jo 7:39). Poderia haver melhor imagem do que esta, de um crente apaixonado pelo seu Salvador, com o fruto do Espírito jorrando de dentro dEle [Cristo]?


Jo 10:27-29 Nenhum dos seguidores de Jesus se perderá.
Ti 3:1 Alguns deles serão perdidos.
Em João, Jesus usa uma linguagem muito precisa (não apenas "seguidores"). Ele os chama de ovelhas que Seu Pai lhe deu. Estes são verdadeiros crentes, não apenas aqueles que participaram da multidão que O seguia. Suas ovelhas nunca serão perdidas. Parece que Zathras cita 1Tm 3:1, em vez de Tito. Esta passagem está discutindo a configuração da igreja (3:15) e é dirigida a um pastor (4:5). 1Jo 2:19 nos assegura que aqueles que caem nunca foram verdadeiros crentes.
[Hélio: acredito que a referência é a Tg 3:1, que se refere a professores- mestres receberem mais duro julgamento, o que pode implicar disciplina aos negligentes, e condenação externa aos lobos que propagam erros e heresias]

Jo 10:30 Jesus e o Pai são um, (isto é, iguais).
Jo 14:28 O Pai é maior do que Jesus.
Essa exata objeção foi respondida acima..

Jo 12:31 O Diabo é o governante (ou "príncipe") deste mundo.
1Co 10:26, Ap 1:5 Jesus é o governante dos reis - a terra é dEle.
Satanás, como um pequeno príncipe renegado que se rebela contra o rei, tem autonomia provincial por algum tempo, até que o Rei aniquile a rebelião. No entanto, o rei ainda governa sobre toda a terra e, finalmente, tem tudo sob controle. Da mesma forma, após a batalha do Armagedom, Deus irá recuperar o mundo para seu Reino Milenar (Ap 19-20).

Jo 12:32 Jesus implica que todas as pessoas virão a ser salvas.
1Ti 2:3-4, 2Pe 3:9 Deus quer que todos sejam salvos.
Jo 12:40, At 2:21, 2:39, Rm 9:27, 10:13 Alguns não serão salvos.
Ap 14:1-4 O céu será habitado por 144.000 homens virgens (somente?).
Esta é uma absolutamente absurda sequência de raciocínio. Cristo diz que Sua crucificação "atrairá" todos os homens para Ele. Na verdade, isso aconteceu. Nem todos O aceitaram, nem mesmo acreditaram em tudo o que Ele disse. Mas o mundo inteiro marca seu calendário em torno deste evento mais importante da História. Além disso, a oferta de salvação disponível saiu da cruz para todos os homens e foi comunicada em todo o mundo. Deus quer que todos [os homens] aceitem Sua gloriosa salvação. Nem todos decidem aceitar. Como é que se pode supor que isso é uma contradição? A passagem em Apocalipse descreve eventos durante o período da Tribulação, quando o Anticristo reina e é totalmente sem relação com os outros versos.


Continua …

Fonte:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/
Texto: Dave Woetzel.
Tradução: Hélio de Menezes Silva.

 

 

Respostas a "Contradições na Bíblia", Parte 10/10, Jo 13:36 a Ap 9:4


Dave Woetzel     (de
http://www.genesispark.com/ )

Acusações: http://www.genesispark.com/essays/contradictions/zathras/
Respostas:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/ (Dave Woetzel)

Jo 13:36 Pedro pergunta a Jesus para onde Ele está indo.
Jo 14: 5 Tomé faz a mesma [pergunta].
Jo 16: 5 Jesus diz que nenhum deles lhe perguntou aonde Ele está indo.

A pergunta de Pedro foi há algum tempo antes [da de Tomé]. Tomé não pergunta aonde Jesus vai, mas declara que não sabe aonde Cristo está indo. Jesus sem dúvida fez a declaração que começa o versículo 16:5: "
E agora vou para aquele que me enviou; ..." e Ele esperava que eles imediatamente lhe perguntassem [qual, exatamente, era a localização para a qual Ele iria?]. Como ninguém o fez (todos estavam tristes e em silêncio), Ele perguntou: "... e nenhum de vós me pergunta: Para onde vais?" Não é uma afirmação, como você [Zathras] diz. É uma pergunta que Jesus faz, já que ninguém respondeu à declaração dEle.

Jo 17:12 Jesus não perdeu nenhum de Seus discípulos, a não ser Judas.
Jo 18:9 Jesus não perdeu nenhum [discípulo], ponto final.

Provavelmente, João 6:37-40 [
(37 Tudo aquilo que Me dá  o Pai, até Mim virá; e que aquele que [está] vindo até Mim, de maneira nenhuma Eu o lance fora ... "] é a palavra de Jesus a que João está se referindo em 18:9. O dito não se refere a "Seus discípulos", mas a todos aqueles que o Pai lhe deu (que são aqueles que [Deus já chamou e que, então, já] creram em Cristo [Deus dá ao Filho as pessoas que já creram e foram salvas]).

Jo 17:12 Menciona um "filho da perdição" como aparecendo na Escritura (ou seja, no VT). "...
nenhum homem proveniente- de- dentro- deles se fez perecer (exceto o filho da perdição, a fim de que a Escritura fosse cumprida ).]
(Nota: não há "filho da perdição" mencionado no VT).

Cristo nunca diz que o nome "filho da perdição" aparece no VT. Ele ensina que as Escrituras foram cumpridas em que [aquele a quem Cristo chama de] "o filho da perdição" se fez perder. Veja Sl 41:9, Sl 109 8, e Acts 1:20.

Jo 18:37 Jesus veio para dentro do mundo para dar testemunho à verdade.
Rm 1:18-20 A verdade sempre foi evidente.

Duas verdades são entendidas por cada homem, de acordo com Rm 1. Primeiro, Deus coloca uma impressão digital moral na consciência do homem. Em segundo lugar, a natureza de Deus é revelada em Sua criação. Estas duas [verdades] não são a soma total da verdade. Cristo veio tanto para revelar [ainda] mais [verdades], como para dar testemunho e confirmação a essas verdades básicas.

João 20:9 Jesus cita uma declaração que Ele diz que aparece na Escritura (o que significa [que aparece] no VT).
(Nenhuma afirmação desse tipo é encontrada no VT.)

Obtenha os fatos corretos [, Zathras] ! Jesus nem sequer está presente neste evento [Jo 20:9 "
(Porque eles ainda não tinham compreendido a Escritura: que é necessário Ele ressuscitar para- fora- de- entre [os] mortos.)." Quem está dizendo essas palavras é o Espírito Santo, não Jesus]. Não há citação [reprodução de palavras], há apenas uma alusão [uma explicação, não necessariamente usando as mesmas palavras] a uma Escritura que menciona a ressurreição (Salmo 16:10 Pois não deixarás a Minha alma no inferno , nem permitirás que o Teu Santo veja corrupção.).

Jo 20:22 Na Sua primeira aparição, após a ressurreição, diante dos discípulos reunidos, Jesus lhes dá o Espírito Santo.
Atos 1:3-5, Atos 2:1-4 O Espírito Santo foi recebido muito mais tarde (no [dia de] Pentecostes).

Através de todo o VT e mesmo no NT até Pentecostes, o Espírito Santo vinha e saia [de cada crente]. O ponto principal de Pentecostes foi esta mudança [Ele passou a vir e permanecer no crente, para sempre]. De fato, Cristo prometeu isso aos discípulos em João 14:16-18. [ 16
E *Eu* rogarei a o Pai, e outro  Consolador- Ajudador  Ele vos dará (a fim de que permaneça Ele convosco para o sempre), ...]

Jo 21:25 O mundo provavelmente não poderia conter os livros se tudo o que Jesus fez [e disse] fosse registrado.
Atos 1:1 O autor de Atos já escreveu sobre tudo o que Jesus começou a fazer.

Vamos! [Esta foi demais, Zathras!] Agora você está realmente fabricando argumentos ridículos! Atos 1:1 não diz que Lucas registrou TUDO [toda e cada menor coisinha em detalhes] o que Jesus fez [e todas e cada palavra que pronunciou]; ao contrário, Lucas escreveu um livro [tocando em alguns pontos] sobre tudo [não necessariamente registrando tudo] o que Jesus começou a fazer e ensinar. Em outras palavras, Lucas descreveu o início da era cristã [todos os principais fatos, ações e palavras até ao final do ministério, até a crucificação]. Agora [em Atos] Lucas estava preparado para descrever os eventos subsequentes.

Atos 5:19, 12:6-11 Os discípulos participam de uma fuga tornada possível por um anjo [que lhes abriu as portas da prisão onde estavam].
Atos 5:40-42 Os discípulos desobedecem ao Concílio e continuam a ensinar e pregar Jesus.
Rm 13:1-4, 1Pe 2: 13-15 Obedecermos às leis dos homens (isto é, ao governo) é a vontade de Deus.
Atos 5:29 Obedeçam a Deus, não aos homens.
Rm 13:1-4, 1Pe 2:13-15 Obedeçam às leis dos homens (isto é, ao governo). Isto é a vontade de Deus.

Por que isso é tão difícil de entender? Regra 1: Obedeça a Deus. Regra 2: Obedeça ao governo. Regra 3: Se os dois conflitam, obedeça a Deus.

At 9:7 Os que estavam presentes na conversão de Paulo ouviram a voz [de Jesus, que lhe falava], mas não viram ninguém.
Os varões, porém, [que estavam] viajando com ele, tinham parado emudecidos: em verdade, ouvindo o [barulho] de {NOTA} a voz, mas a nenhum homem vendo.
At 22:9 Eles viram uma luz, mas não ouviram uma voz.
E aqueles estando juntamente- comigo viram, em verdade, a luz, e se tornaram muito atemorizados; mas a voz não entenderam dAquele [que estava] me falando.


Daniel 10:7 relata uma situação idêntica. Por causa da intensidade da luz do céu, os companheiros [de Daniel e de Paulo] são derrubados, ouvem um grande barulho e ficam aterrorizados. No entanto, apenas o indivíduo no epicentro entende a voz, e tem a visão ofuscante total de QUEM está falando.
[
{NOTA} Hélio: At 9:7 não contradiz At 22:9: em At 9:7, os genitivos "tes phones" "o da voz", em "ouvindo, em verdade, o [?] da voz" implica que ouviram só o barulho, o som indistinguível das palavras, sem distingui-las. Em At 22:9, os acusativos em "ten phonen", e em "a voz", partes de "mas a voz não ouviram" [dAquele que falava a mim], implicam que os acompanhantes de Saulo não ouviram (no sentido de que "entenderam") a "voz" [isto é, as "palavras"], mas Paulo as entendeu. ]

Atos 9:7 Os presentes na conversão de Paulo pararam de pé.
Atos 26:14 Eles caíram por terra.

Paulo e seus companheiros caíram ao chão quando lhes apareceu a luz brilhante (Atos 26:14 e Atos 9:4). No final do evento, ambos se levantaram (Atos 9:7-8).

Acts 9:19-28 Pouco depois de sua conversão, Paulo foi a Damasco, depois a Jerusalém, onde foi apresentado aos apóstolos por Barnabé, e ali passou algum tempo com eles (entrando e saindo em Jerusalém).
Gl 1:15-20 Ele fez a viagem três anos depois, então viu apenas Pedro e Tiago.

Pedro e Tiago são os apóstolos que são mencionados em At 9:27. Atos não menciona a estada de três anos de Paul no deserto árabe. Talvez isso tenha acontecido depois dele [Paulo] deixar Damasco no versículo 25, mas antes de chegar a Jerusalém no versículo 26 [Hélio crê assim]. O mais provável é que os acontecimentos descritos no verso 23 "depois de muitos dias" ocorreram depois que ele retornou do deserto a Damasco. Note que, em At 22, quando Paulo relata esses eventos, ele também omite os três anos na Arábia, mas lhe é dito no versículo 21 para ir aos gentios. Isto encaixa bem com os eventos de Gl 1:21.
[Hélio:
At 9:23 ¶ Quando, porém, eram cumpridos muitos dias , tomaram conselho entre si os judeus, para matá-lo: 3 anos. Comp. Gl 1:18.
]

Atos 9:23 O governador tentou apoderar-se de Paulo.
2Co 11:32 Foram os judeus que tentaram apoderar-se de Paulo.

Ambos estavam atrás de Paulo.

Atos 10:34, Rm 2:11 Deus não mostra parcialidade. Ele trata a todos de igual modo.
Rm 9:11-13 Deus odiou Esaú e amou Jacó antes do nascimento de ambos.
Atos 10:34, Rm 2:11 Deus não mostra parcialidade. Ele trata todos de igual modo [quanto oportunidades de crer para salvação eterna].
Rm 9:18 Deus tem misericórdia de quem Ele quiser, etc.

Rm 9 trata de Deus tendo a presciência dos eventos. Embora isso seja difícil para o homem finito compreender totalmente, é apenas razoável que seria um desafio [impossível] para nós entendermos um Deus infinito completamente. O fato de que Deus sabe como vamos agir antes que o façamos, e, portanto, pode chegar a uma conclusão de antemão, não é uma contradição. É apenas um conceito difícil de pensarmos.

Atos 16:6 O Espírito Santo proibiu [Paulo] pregar na Ásia.
Atos 19:8-10 Paulo prega na Ásia de qualquer maneira.

Como isso é suposto ser uma contradição? O Espírito proibiu-o naquele tempo particular [mas não depois]. No entanto, mesmo se Paulo tivesse procedido em violação do Espírito, isso não seria uma contradição, mas meramente um ato de desobediência.

Atos 20:35 cita Jesus como tendo dito: "Mais abençoado é dar do que receber":
[Em] todas [estas] coisas mostrei eu a vós que, assim trabalhando, [nos] é necessário sustentar aqueles [que estão] sendo fracos, e recordar as palavras de o Senhor Jesus, as quais Ele mesmo disse: 'Muito mais bem-aventurada coisa é dar do que receber'."
(Nenhuma declaração desse tipo, feita por Jesus, é encontrada em [qualquer] outra parte da Bíblia.)

E daí? Jesus [fez e] disse muitas coisas que não estão registradas nos Evangelhos. Esta é uma delas. (Ver João 21:25.)

Rm 2:12 Todos os que pecaram sem a lei perecerão sem a lei.
Rm 4:15 onde não há lei, não há transgressão (pecado).

Isto é [tentar tratar] maçãs e laranjas [como se fossem iguais]. Rm 2:12 está contrastando os judeus (que tinham a lei) em contraste com os gentios (que não tinham a lei) e concluindo que ambos são igualmente culpados diante de Deus. (Observe o versículo 11.) Rm 4:15 está apresentando uma hipótese: "Se não tivéssemos lei, então não seríamos pecadores". No entanto, existe [sim] uma lei [a começar em nossa consciência Rm 2:15] e, portanto, todos são pecadores. (Ver também Rm 7:9.)

Rm 2:13 Os que praticam a lei serão justificados.
Rm 3:20, Gl 3:11 Eles não serão justificados.

Seja cuidadoso [, Zathras]! Você cita erroneamente Rm 3:20 e Gl 3:11. Se alguém pudesse guardar toda a lei, seria capaz de defender a sua [própria] justiça pela lei. No entanto, [guardar toda a lei] é impossível. Essa é a coisa enfatizada em Gálatas 3:10. Portanto, ninguém pode ganhar esse caso judicial [isto é, ninguém pode comparecer diante do Juiz e afirmar "nunca, nem mesmo por 1 segundo, violei nem mesmo uma vírgula da Lei. Nem por ação, nem por palavra, nem por pensamento", e isto ser verdade, e ele, por si mesmo, merecer ir para o céu].

Rm 2:15 A lei está escrita no [nosso] coração. A consciência ensina [a diferenciar] o certo do errado.
1Jo 2:27 A unção por Jesus ensina [a diferenciar] o certo do errado.

Várias coisas dão direção [para diferenciarmos o] que é certo do que é errado.

Rm 4:9 A fé foi contada a Abraão como justiça.
Tg 2:21 Abraão foi justificado pelas obras (que aperfeiçoaram a sua fé).

Esta mesma objeção é respondida acima [Rm 2:13].

Rm 10:11 (Uma alegada citação do VT): "
Porque DIZ A ESCRITURA: "Todo aquele [que está] crendo nEle não será envergonhado". "
[Mas não há] nenhuma declaração semelhante no VT.)

Leia Is 28:16.   
"Portanto, assim diz o Senhor DEUS: Eis que Eu assentei em Sião uma Pedra por fundação, uma Pedra já provada, Pedra preciosa de esquina, que está bem firme e fundada; aquele que crer nEla não se apresse (a fugir)."


Rm 14:21
Bom [é tu] não comer[es] carne, nem beber[es] suco de uva , nem [fazeres qualquer outra coisa] em que o teu irmão tropeça, ou é escandalizado, ou se enfraquece.
Cl 2:16
Não, pois, algum homem vos julgue em [relação ao] comer , ou em [relação ao] beber , ou a respeito de festa , ou lua nova, ou sábadoS,

[Não há] contradição alguma. Romanos afirma que é bom ofender o menor número possível [de crentes sinceros, mas novos ou mal instruídos] nestas áreas. No entanto, em Colossenses, havia falsos mestres que [se concentravam em] pregar tais preferências humanas como um meio [garantidor] de espiritualidade (versículos 17-23). Isso não devia ser tolerado.

1Co 7:8-9 As viúvas não devem se casar (embora seja melhor casar do que ser abrasado).
1Tm 5:14 As viúvas jovens devem se casar, ter filhos, governar o lar, etc.

O comando de Paulo (dado uma única vez) para evitar o casamento, foi específico para aos coríntios e para AQUELE [CURTO] TEMPO por causa da perseguição maciça que vinha a caminho deles. Ele deixa isso muito claro nos versículos 1Co 7:26-29. [
26 Penso, pois, isto bom ser: por causa da grande- aflição  tendo estado presente, que [é] bom para um homem o assim estar:  27 Tens tu sido ligado a uma esposa? Não busques separação. Tens tu sido libertado para- longe- de esposa? Não busques uma esposa. 28 Se, porém, também tu casares, não pecaste. E, se casar a virgem , não pecou. Todavia, aflição na carne terão os tais , e eu vos poupo.  29 Isto, porém, digo, ó irmãos: que o tempo remanescente está tendo sido encurtado. A fim de que [até] mesmo aqueles tendo esposas sejam como se não as tendo ;  LTT]

1Co 8:4 Há somente um Deus.
2Co 4:4 Satanás é deus deste mundo (portanto há pelo menos dois deuses).

Há muitas coisas que os homens adoram como deuses: Satanás, dinheiro, ídolos, estrelas, santos, natureza, etc. Há apenas um Deus verdadeiro e todos esses outros deuses são fraudes. [Analogia:] Quantos imitadores e sósias de Elvis têm havido? Centenas? Quantos Elvis Presley-s existiram? [Somente] um.

1Co 10:33 Paulo diz que ele tenta agradar os homens (para que eles possam ser salvos).
Gl 1:10 Paulo diz que não seria servo de Cristo se tentasse agradar aos homens.

Leia o contexto para entender o que Paulo quer dizer com "agradar os homens" em cada caso. Gl 1:9 fala sobre agradar aos homens pregando um falso evangelho [isso devemos evitar]. 1Co 10:32 fala sobre [não] ser ofensivo. É muito simples: em questões de doutrina, RESISTA FIRME de modo a agradar a Deus [não importa se você desagradar todos os homens]; em matéria de cultura e preferência [cores de tecidos e paredes do prédio da igreja, comidas para seus hóspedes em sua casa, etc,], SEJA FLEXÍVEL para ofender o seu público [sem nenhuma necessidade em pról do são ensino de toda a Bíblia].

2Co 12:16 Paulo diz que usa truques.
1Ts 2:3 Paulo diz que não usa astúcia.

Você está comparando a caracterização de Paulo de seu ministério em duas igrejas diferentes (Isto é [tentar tratar] maçãs e laranjas [como se fossem iguais]). Aliás, "truque" [em 2Co 12:16] é uma tradução pobre do grego: "Sutileza" seria melhor.

Gl 6:2 Cada um às cargas uns dos outros levai.
Gl 6:5 Cada homem à sua própria carga levará- sobre- si.

[Sim,] devemos levar ambas [as cargas]. E daí?

1Ts 2:2 Deus deu a Paulo coragem para continuar seu trabalho.
1Ts 2:17-18 Satanás impediu Paulo [de viajar para rever os tessalonicenses].
(Nota: Quem é mais forte, Satanás ou Deus?)

Quem ganhou a luta? (Ver 2Tm 4:6-8.) Deus permite a Satanás corda suficiente para fazer um monte de danos, mas Deus sempre mantém a outra ponta da trela [estabelece os limites]. No final, Deus triunfará pública e claramente.

1Tm 1:15 Paulo diz que ele é o principal dos pecadores.
1Jo 3:8-10 Quem comete pecado é do Diabo. Filhos de Deus não pecam.

1João não está dizendo que os cristãos são perfeitos sem nenhum pecado sequer (ver 1Jo 1:8-10), mas o contexto (note vs. 6) está falando sobre "permanecer" no pecado. Está discutindo um estilo de vida de pecado. Veja também 1Jo 5:16-18. Em 1Tm 1:15, Paulo discute sua vida antes de vir a Cristo. Naquele tempo, ele certamente era um filho do Diabo!
[Hélio: Cremos que é melhor simplesmente entendermos que a passagem 1Jo 3:8-10 se refere ao NOVO HOMEM que existe em cada crente (mesmo que temporariamente acompanhado do velho homem) e que a passagem também antecipa nosso abençoado ESTADO ESCATOLÓGICO (quando para sempre estaremos livres do homem velho e do pecado). Somente assim há segurança, pois o que é gerado de Deus (o novo homem) não peca nem sequer pode pecar. Esta interpretação se harmoniza com o contexto [1Jo 2:28-3:10] circundando a passagem, que contrasta a nova contra a velha natureza do crente, em uma antecipação escatológica: Quando deixarmos este corpo atual, todos nós, os salvos, literalmente não teremos a menor possibilidade de pecar.
]

1Tm 6:20, 2Tm 2: 14-16, 3:1-7 Não discuta com um incrédulo.
2Jo 1:10-11 Qualquer um que mesmo cumprimenta um incrédulo compartilha de sua obra perversa.
1Pd 3:15 Estejam sempre prontos a responder a qualquer homem quanto à fé de vocês.

Paulo não proíbe discutir com incrédulos, pois ele fez isso o tempo todo (ver At 17:2) [visando que se arrependam e creiam, e, assim, sejam salvos]. A advertência dele é contra debates "[que são] de nenhum proveito" e "conversas vãs", como os fariseus [tanto] gostavam [de fazer]. Você [Zathras] cita completamente distorcido 2 Jo [1:10-11]. [João] está falando a respeito de um falso mestre, não apenas de qualquer incrédulo. Além disso, ele não proíbe uma saudação casual, mas [proíbe] que se deseje a algum deles "[Regozija!] Desejo-te sucesso [na propagação de erros e heresias]!". Um crente não deve desejar a ninguém que tenha sucesso em ensinar heresias falsas e e que conduzem à condenação.

Tg 4:5 (Cita um versículo que é alegado ser da Escritura (VT). [Mas] não é encontrado no VT.) "
Ou cuidais vós que em vão diz a Escritura: O Espírito que em nós habita tem ciúmes?" (ACF)

[Tiago] não necessariamente cita apenas um versículo do VT. Diz simplesmente: as Escrituras dizem que o Espírito de Deus tem ciúmes de nós. Na verdade, as Escrituras fazem isso: Ex 20:5; 34:14, Js 24:19, Naum 1:2, e muitos mais.
Ex 20:5 Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque Eu, o SENHOR teu Deus, [sou] Deus zeloso, que faço visita sobre os filhos a iniquidade dos seus pais, até à terceira e à quarta [geração] daqueles que Me odeiam. LTT
Ex 34:14 Porque não te inclinarás diante de outro deus; pois o nome do SENHOR [é] Zeloso; [é] [um] Deus zeloso. LTT
Js 24:19 Então Josué disse ao povo: Não podereis servir ao SENHOR, porquanto Ele [é] Deus santo, [é] Deus zeloso, [que] não perdoará a vossa transgressão nem os vossos pecados. LTT
Na 1:2 "O SENHOR [é] Deus zeloso e vingador; o SENHOR [é] vingador e cheio de furor  ; o SENHOR toma vingança contra os Seus adversários, e guarda [a ira] contra os Seus inimigos.  LTT

Ap 8:7 Toda a erva [verde] da terra é queimada, e então ...
Ap 9:4 Um exército de gafanhotos, que está prestes a ser solto sobre a terra, é instruído para não prejudicar a erva.

Embora não possamos ter certeza de quanto tempo decorrerá entre esses comandos, é provável que um bom tempo. Grama queimada pode se recuperar bastante rapidamente. O mandamento em Ap 9:4 equilibra julgamento com misericórdia, já que a erva provavelmente estava apenas se recuperando [os gafanhotos não comendo a erva que está brotando e crescendo, mas ferindo e matando apenas homens dentre os descrentes, deixam espaço para a erva dar seu grão e alimentar os homens que foram convertidos durante a Tribulação.]
[Se somente a parte aérea de muitos tipos de gramíneas for queimada, sem afetar as raízes, e se chover bastante, em poucos dias tudo rebrotará, em alguns meses poderá haver razoável colheita]
[Note que Ap 8:7 somente se refere à erva VERDE.
"Na maioria de partes da terra a grama não é verde o ano redondo, mas é seasonal. A queima de toda a grama que é verde durante uma estação particular deixaria o restante intocado até que sua estação da dormência acabe" (Simcox).]

… … …

Fonte:
http://www.genesispark.com/essays/contradictions/answered/
Texto: Dave Woetzel    (de
http://www.genesispark.com/ )
Tradução: partes 1 a 8: Cristiano Quaresma da Silva;
                 partes 9 e 10: Hélio de Menezes Silva.


 [CS1]Esteja à vontade para retirar irmão Hélio, sei que muitos irmãos poderiam não concordar com isso.





Só use as duas Bíblias traduzidas rigorosamente por equivalência formal a partir do Textus Receptus (que é a exata impressão das palavras perfeitamente inspiradas e preservadas por Deus), dignas herdeiras das KJB-1611, Almeida-1681, etc.: a ACF-2011 (Almeida Corrigida Fiel) e a LTT (Literal do Texto Tradicional), que v. pode ler e obter em http://BibliaLTT.org, com ou sem notas.



(Copie e distribua ampla mas gratuitamente, mantendo o nome do autor e pondo link para esta página de http://solascriptura-tt.org)




(retorne a http://solascriptura-tt.org/Bibliologia-InspiracApologetCriacionis/
retorne a http://solascriptura-tt.org/)